Você está na página 1de 4

Vida de um capones durante a idade media

Os camponeses cuidavam da agropecuária dos feudos e em troca recebiam o direito a


um pedaço de terra para morar e também estavam protegidos dos bárbaros. Quando os
servos iam para o manso senhorial, atravessando a ponte, tinham que pagar um pedágio,
exceto quando iam cuidar das terras do Senhor Feudal

Revoltas Camponesas: as Jacqueries


Após a Peste Negra, a população européia diminuiu muito. Muitos
senhores feudais resolveram aumentar os impostos, taxas e obrigações
de trabalho dos servos sobreviventes. Muitos tiveram que trabalhar
dobrado para compensar o trabalho daqueles que tinham morrido na
epidemia. Em muitas regiões da Inglaterra e da França estouraram
revoltas camponesas contra o aumento da exploração dos senhores
feudais. Combatidas com violência por partes dos nobres, muitas foram
sufocadas e outras conseguiram conquistar seus objetivos, diminuindo a
exploração e trazendo conquistas para os camponeses.

Modo de vida de um burguês durante o renascimento

A burguesia é uma classe social que surgiu nos primeiros séculos da Idade Média na
Europa (séculos XI e XII) com o renascimento comercial e urbano. Dedicava-se ao
comércio de mercadorias (roupas, especiarias, joias) e prestação de serviços (finaceiras

Os burgueses eram os habitantes dos burgos, que eram pequenas cidades protegidas por
muros. Como eram pessoas ricas, que trabalhavam com dinheiro, não eram bem vistas
pelos integrantes da nobreza, que era quem, até essa altura era o principal detentor da
riqueza. Os mais pobres ficavam fora das muralhas e eram denominados de
"extraburgos".

No entanto, os burgueses não sonhavam com enriquecer-se nem, muito menos, com
tomar o poder. Desprezados pelos nobres e pelos artesãos, estes burgueses eram
herdeiros da classe medieval dos vilões e, por falta de alternativas, dedicaram-se ao
comércio, que, alguns séculos mais tarde, serviria de base para o surgimento do
capitalismo

A burguesia tinha como principal economia o comércio, lá por sua vez criaram-se as
oficinas; formadas por mestres, oficias, aprendizes , as oficinas governadas pela
coorporação de oficio; formada pelos mestres de todas as oficinas de um mesmo
produto (ex: tapetes), a burguesia mais tarde na Alta Idade Média aliou-se aos reis (que
tinham apenas uma figura decorativa)pois os reis estavam querendo o poder dos
Senhores Feudais , que eram donos desses centros denominados Burgos...esse fato
chamado "centralização poltica da Alta Idade Média"
VIDA
René Descartes nasceu no ano de 1596 em La Haye, cidade que hoje se
denomina La Haye-Descartes em sua homenagem.

Com oito anos, entrou no colégio


jesuíta Royal Henry-Le-Grand em La
Fleche, onde permaneceu durante
nove anos. Nesta instituição foi aluno
do Padre Estevão de Noel, que lia
Pedro da Fonseca nas aulas de
Lógica. Apesar de todos os
professores o apoiarem por
admirarem as suas capacidades
intelectuais, Descartes acaba por
demonstrar, num dos seus contactos
com Mersenne e na sua obra Discurso sobre o Método, certa decepção com o
modo de ensino da altura. Acabou por afirmar que a filosofia leccionada não
conduzia a nenhuma verdade indiscutível, ou seja, objectiva, já que nela não se
encontrava nenhum facto sobre o qual não se discutisse. Acrescentou que eram
as matemáticas que mais lhe agradavam, sobretudo devido à certeza e à
evidência dos seus raciocínios. No entanto prosseguiu com os seus estudos
graduando-se em Direito em 1616 pela Universidade de Poitiers.

No entanto, Descarte nunca exerceu Direito e, em 1618, alistou-se no exército


do Príncipe Maurício de Nassau com a intenção de seguir uma carreira militar. A
escola militar era, para ele, um complemento na sua educação. Conheceu o
duque Isaack Beeckman, tornando-se seu amigo. A ele dedicou o Compendium
Musicae, um pequeno tratado sobre música. Foi também nesta altura que
escreveu Larvatus prodeo.

Em 1619, viajou para a Dinamarca, Polónia e Alemanha, onde, no dia 10 de


Novembro, teve uma visão em sonho de um novo sistema matemático e
científico. Três anos depois retornou a França e passou os anos seguintes em
Paris e noutras partes da Europa. Em 1628, incentivado pelo cardeal De Bérulle,
compôs as Regras para a Direcção do Espírito e partiu para os Países Baixos
onde morou até 1649. Em 1629 começou a redigir o Tratado do Mundo, uma
obra de Física, que aborda a sua tese sobre o heliocentrismo. Porém, em 1633,
quando Galileu é condenado pela Inquisição, Descarte abandona seus planos de
publicá-lo.

Em 1637, publicou três pequenos tratados científicos: A Dióptrica, Os Meteoros e


A Geometria, mas foi o prefácio destas obras, o Discurso sobre o método, que
originou o seu futuro reconhecimento. Anos depois, em 1641, surgiu a sua obra
filosófica e metafísica mais grandiosa: As Meditações Sobre a Filosofia Primeira,
com os primeiros seis conjuntos de Objeções e Respostas. Em 1642, lançou a
segunda edição das Meditações, que incluía uma sétima objeção, feita pelo
jesuíta Pierre Bourdin, seguida de uma Carta a Dinet.

Em 1643 começou sua extensa correspondência com Isabel da Boémia.


Posteriormente publicou Os Princípios da Filosofia, obra que resume os princípios
filosóficos que formam a
"ciência", e explicou o
movimento dos planetas e a
propagação da luz. Segundo ele,
todos estes fatos dependiam da
existência da atmosfera. Em
1647 foi premiado com uma pensão pelo Rei de França e começou a trabalhar
na Descrição do Corpo Humano. Em 1649 dirigiu-se à Suécia, por convite da
Rainha Cristina. No mesmo ano, o seu Tratado das Paixões, dedicado à Princesa
Elisabete da Boémia, com quem mantinha uma de amizade, foi publicado.

René Descartes morreu de pneumonia no dia 11 de Fevereiro, 1650 em


Estocolmo, Suécia, onde estava trabalhando como professor a convite Rainha.
Como um católico num país protestante, ele foi enterrado num cemitério de
crianças não batizadas, em Adolf Fredrikskyrkan. Depois, o seu corpo foi
levantado e transportado para França, onde foi enterrado na Igreja de Sant
Genevieve-du-Mont em Paris. Durante a Revolução Francesa o seu corpo foi
novamente desenterrado, a fim de ser deslocado para o Panthéon ao lado de
outras grandes figuras francesas.

Em 1667, a Igreja Católica Romana colocou as suas obras no Índex Librorum


Prohibitorum - Índice dos Livros Proibidos.

Obras importantes
• Regras para a direção do espírito (1628?) - obra da juventude inacabada na qual
o método aparece em forma de numerosas regras;
• O Mundo ou Tratado da Luz (1632-1633) - obra contém algumas das conquistas
definitivas da física clássica: a lei da inércia, a da refração da luz e,
principalmente, as bases epistemológicas contrárias ao que seria denominado de
princípio da ciência escolástica, radicada no aristotelismo;
• Discurso sobre o método (1637);
• Geometria (1637);
• Meditações (1641) - expande o método cartesiano exposto em "Discurso sobre o
método