CAPÍTULO 1

Negócios Internacionais: Desempenho de atividades de comércio e
investimento através de fronteiras.
Formas convencionais de transações comerciais: Comércio e
investimento.

Quatro riscos da internacionalização
Intercultural: Má interpretação da cultura prejudica a estratégia da
empresa
Risco-País: Efeitos negativos dos ambientes jurídico, politico e econômico
de um país
Cambial: A variação cambial pode prejudicar as ações da empresa.
Comercial: Possibilidade de prejuízo da empresa resultante da estratégia e
dos demais riscos citados

Quem participa dos negócios internacionais?

Empresa focal: Unidade que inicia e implementa a atividade internacional
Multinacional: (mais importante) Caracteriza-se por ter recursos e uma
rede de subsidiarias e filiadas em diversos países.
ONGs
Porque as empresas adotam estratégias de internacionalização?
1. Buscar oportunidades de crescimento com a diversificação de
mercado:
2. Obter maiores margens de lucro
3. Adquirir novas ideias sobre produtos, serviços e formas de
negociação
4. Atender melhor clientes importantes que se
internacionalizaram
5. Ficar mais próximo das fontes de suprimento
6. Obter acesso a fatores de produção com menor custo e maior
valor
7. Desenvolver economias de escala em suprimentos
8. Enfrentar a concorrência internacional com eficácia ou
frustrar o crescimento da concorrência o mercado domestico
9. Investir em um relacionamento potencialmente vantajoso com
um parceiro estrangeiro

CAPÍTULO 3 Três tipos de participantes nos negócios internacionais Empresa focal: inicia a transação internacional. Intermediários baseados no mercado externo Distribuidor externo: Atua sob contrato para um exportador. etc. aduaneira. bancaria. produz ofertas em escala mundial Intermediário no canal de distribuição: especializado em oferecer uma gama de serviços logísticos e marketing. a empresas focais Born Global: internacionalização precoce. Provedores de serviços Facilitador: Presta assistência jurica. vende os produtos para ele Agente: administra os pedidos de compra e venda. recebe por comissão Representante do fabricante: Contratado pelo exportador para representar e vender no exterior Intermediários baseados no país de origem Atacadistas Trading companies: Empresa de gerenciamento de exportações: Agente de exportações para uma empresa cliente CAPÍTULO 4 .

Limitações das primeiras teorias de comércio Custo do transporte internacional. Prosperidade vem da balança comercial positiva. concorrentes e empresas complementares que se destacam em setores especificos . Vantagem competitiva(vantagem específica): Ativos e competências difíceis de serem copiados Mercantilismo: Exportações boas e importações ruins. capital. Condições de demanda: A sofisticação da demanda facilita o desenvolvimento de vantagens competitivas Setores econômicos correlatos e de apoio: Conglomerado de fornecedores. como mão de obra. facilitadores online. queda nos preços. restrições governamentais. Principio da vantagem comparativa: Dois países fabricam aquilo que lhes custam menos. mesmo se um pais tiver mais vantagem do que o outro em todos os produtos. tecnologia. diferenças entre empresas de um mesmo país. investimentos que impulsionam vantagens de um país. recursos naturais. estrutura e rivalidade de empresas: natureza das competições internas e das condições de uma nação Condições de fatores: Posição nacional em fatores de produção. serviços básicos devem ser desenvolvidos.Teorias de comércio e investimento Vantagem comparativa (vantagem específica): Caracteristicas de um pais que lhe dao benefícios únicos. empreendedorismo e know-how. Força aumenta na proporção da riqueza Principio da vantagem absoluta: País fabrica apenas o que lhe custa menos. Modelo Diamante A vantagem competitiva origina-se na presença de: Estratégia.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful