Você está na página 1de 11
S e você possui mais de 30 anos, com certeza lembra-se do tempo em que
S e você possui mais de 30 anos, com certeza lembra-se do tempo em que

S e você possui mais de 30 anos, com certeza lembra-se do tempo em que se esperava pela correspondência: cartões, fotos e notícias através de cartas, daquele que estava

viajando em férias ou estudando fora do país. Aqueles que tinham pressa em enviar suas mensagens por correspondência recorriam ao telegrama ou ao telefone, isso é claro com um custo elevado.

Bom, tudo isso ‘quase’ sumiu com o advento da Internet, e o e-mail substituiu com louvor toda a espera, tornando-se uma ferramenta de comunicação extremamente popular entre os milhares de usuários em todo o mundo que a usufruem diariamente. A rapidez na troca de mensagens a partir do encurtamento do tempo e da distância possibilitada por esse recurso mudou o modo de comunicação entre as pessoas. Sem contar que hoje, acoplados ao e-mail temos serviços como mensagens instantâneas e mensagens por voz e vídeo (MSN, GTalk). Mas você já parou para pensar que outras atribuições podem ter o e-mail? Será possível usar o e-mail com finalidade pedagógica? Acompanhe este Caderno e logo você descobrirá!

Acompanhe este Caderno e logo você descobrirá! Q uando surgiu a Internet uma das primeiras formas
Acompanhe este Caderno e logo você descobrirá! Q uando surgiu a Internet uma das primeiras formas
Acompanhe este Caderno e logo você descobrirá! Q uando surgiu a Internet uma das primeiras formas

Q uando surgiu a Internet uma das primeiras formas de interação foi o e-mail modificando substancialmente a forma de comunicação entre pessoas geograficamente distantes, anteriormente mediada por cartas. Atualmente, há

um número significativo de pessoas que utilizam a Internet e possuem um endereço eletrônico, fazendo com que o e-mail seja o mecanismo de comunicação mais comum da Internet. De acordo com Paiva(2004), com o surgimento do correio eletrônico a sociedade

pode ser dividida em os “com internet” e os “sem internet” e ter hoje um endereço eletrônico é essencial para quem quer ser sujeito ativo socialmente.

O correio eletrônico é usado para a comunicação entre duas ou mais pessoas podendo ser de cunho pessoal, profissional ou pedagógico. Este último é o que nos interessa especificamente: usar a ferramenta explorando os recursos disponíveis no processo de ensino/aprendizagem da leitura e escrita e também refletir sobre as transformações que sofrem os gêneros textuais culturalmente estabilizados como a carta, o bilhete e outros.

estabilizados como a carta, o bilhete e outros. A proposta é criar uma conta de e-mail,

A proposta é criar uma conta de e-mail, entender qual a função social dessa ferramenta e usá-la pedagogicamente durante o semestre ou ano letivo no processo de aprendizagem de leitura e escrita de gêneros textuais.

Antes de começarmos a usar o correio eletrônico reflita:

Que recursos tecnológicos frequentemente eu uso?

O que eu já sei sobre o e-mail ou correio eletrônico?

O que eu ainda preciso saber sobre o e-mail?

Uso o correio eletrônico geralmente para

o e-mail? • Uso o correio eletrônico geralmente para O e-mail serve para: • Enviar mensagens
O e-mail serve para: • Enviar mensagens para várias pessoas ao mesmo tempo; • Responder
O e-mail serve para:
• Enviar mensagens para várias pessoas ao mesmo tempo;
• Responder rapidamente as mensagens recebidas;
• Encaminhar a outros e-mails recebidos;
• Anexar e enviar arquivos de textos, imagens, slides entre outros.
A estrutura do e-mail é dividida em cabeçalho, corpo e anexo. No cabeçalho encontram-se os

A estrutura do e-mail é dividida em cabeçalho, corpo e anexo. No cabeçalho encontram-se os itens necessários para o envio da mensagem como o endereço eletrônico do remetente; o endereço eletrônico do destinatário ou dos

destinatários, caso a mensagem seja enviada para mais de uma pessoa; o espaço com marcação opcional para envio com cópia e com cópia oculta, e o assunto abordado. Já no corpo do e-mail localiza-se o espaço destinado para a escrita da mensagem. Ainda na estrutura há o espaço para anexar arquivos como textos em formato .doc, .pdf, imagens em jpg entre outros.

cecilia_rocha@gmail.com Destinatário Ex: maria_pereira@gmail.com Com cópia Com cópia oculta Para anexar arquivos
cecilia_rocha@gmail.com
Destinatário
Ex: maria_pereira@gmail.com
Com cópia
Com cópia oculta
Para anexar arquivos
Corpo do texto

Figura 1 - fonte: Google

anexar arquivos Corpo do texto Figura 1 - fonte: Google • Pesquise sobre a origem do

Pesquise sobre a origem do e-mail utilizando a internet. Em um editor de texto elabore um quadro contendo as principais informações obtidas. Depois, arquive em uma pasta pessoal no computador.

Compare a estrutura do e-mail com a de outros gêneros textuais já conhecidos como o bilhete, a carta e o cartão postal. Quais foram as semelhanças e diferenças encontradas?

O e-mail ou mensagem eletrônica é uma forma de comunicação escrita, normalmente assíncrona, que surgiu

O

e-mail ou mensagem eletrônica é uma forma de comunicação escrita, normalmente assíncrona, que surgiu no início dos anos 70, popularizando-se a

partir dos anos 80 e assemelhando-se ao que se tem hoje na metade da década de

90.

De acordo com Paiva (2005), “as mensagens eletrônicas são hoje, possivelmente, o gênero de texto mais produzido nas sociedades letradas”. Adota-se aqui a posição de Paiva ao questionar: “O e-mail é um gênero ou canal? Pelo correio eletrônico circulam vários gêneros (ofício, abaixo-assinado, receitas culinárias, propaganda), mas defendo que existe um gênero específico associado a esse novo artefato”. Ela ainda afirma:

Vejo o e-mail como um gênero eletrônico escrito, com características típicas de um memorando, bilhete, carta, conversa face a face e telefônica, cuja representação adquire ora a forma de monólogo era de diálogo e que se distingue de outros tipos de mensagens devido a características bastante peculiares de seu meio de transmissão, em especial a velocidade e a assincronia na comunicação entre usuários de computadores. (PAIVA, 2005:77-78)

Ao tomar o e-mail como correlato das cartas pessoais considera-se como gênero textual, por apresentar características de gêneros já conhecidos como abertura e fechamento semelhantes à carta e a rapidez e eficiência dos gêneros orais. No entanto, o e-mail como função de correio eletrônico é um serviço ou o suporte que transporta inúmeros gêneros textuais, ao constatar que às mensagens pode-se anexar arquivos em diversos formatos como: textos, fotos, apresentação de slides, tabelas, gráficos, som e música.

Paiva (2005) ao se referir ao e-mail como gênero textual, afirma que:

O correio eletrônico é um novo canal de mediação de gêneros já conhecidos e deu origem a um novo gênero que agrega características do memorando, do bilhete, da carta, da conversa face a face e da interação telefônica. Dos textos escritos herda a assincronia. Do memorando toma de empréstimo semelhanças de forma que é automaticamente gerada pelo software; do bilhete a informalidade e predominância de um ou poucos tópicos; da carta as fórmulas de aberturas e fechamentos. Dos gêneros orais herda a rapidez, a objetividade e a possibilidade de se estabelecer um “diálogo”. Da conversa face a face, temos um formato que guarda alguma semelhança com a tomada de turno e a interação telefônica, além de limitações contextuais também semelhantes, mas com a possibilidade de colocar em contato pessoas que se encontram geograficamente distantes. (PAIVA, 2005:85)

Neste estudo o e-mail será visto como suporte que encaminha variados gêneros textuais, ressaltando seu uso como ferramenta midiática no trabalho com os demais gêneros.

• Reflita sobre as vantagens do uso do e-mail na atualidade. Depois, faça um levantamento

Reflita sobre as vantagens do uso do e-mail na atualidade. Depois, faça um levantamento das desvantagens da ferramenta. E na educação, será que pode contribuir de alguma forma? Como?

Acredita-se que o uso de recursos da web na educação auxilia no processo de ensino-aprendizagem, quebrando a barreira espaço-tempo e possibilitando a troca de conhecimentos entre pessoas que estão distantes geograficamente. Agora que você já refletiu sobre as vantagens e desvantagens do e-mail, compare com o seguinte quadro:

Vantagens do e-mail: • Baixo custo quando comparado a outras formas de comunicação como telefone
Vantagens do e-mail:
• Baixo custo quando comparado a outras formas de comunicação
como telefone ou correio convencional;
• Arquivamento de mensagens;
• Possibilidade de enviar ou re-enviar a mesma mensagem ou
arquivo para várias pessoas.
Desvantagens do e-mail:
• Necessidade de um provedor de acesso a Internet;
• Possibilidade de enviar um e-mail para endereço errado;
• Receber mensagens indesejáveis ou spams;
• Ter o computador invadido por vírus ao abrir certos arquivos.
Vantagens na educação:
• Troca de material didático entre professores e alunos, sem a
necessidade de xerocar ou imprimir o material;
• Despertar o interesse pela escrita em situação concreta de
comunicação;
• Promover a interação e envolvimento de alunos e professores em
atividades.
S ão inúmeras as possibilidades de utilização do e-mail em sala de aula, no entanto

S ão inúmeras as possibilidades de utilização do e-mail em sala de aula, no entanto apontaremos algumas sugestões que podem facilmente ser incorporadas em nossa prática de sala de aula estreitando a interação aluno-professor.

Usar o e-mail no trabalho com produção textual; Receber e armazenar trabalhos em substituição ao
Usar o e-mail no trabalho com produção textual;
Receber e armazenar trabalhos em substituição ao trabalho
manuscrito;
Armazenar arquivos como textos, imagens e áudio que
ocupam grandes espaços no computador;
Formação dos grupos de alunos organizados por turma e
série;
Enviar pequenos recados para grupos de alunos.
Sugerir indicações de leituras como revistas e jornais online;
Indicações de links e sites de pesquisa;
Usar os recursos online disponíveis dos provedores de e-mail
gratuito como editor de texto, planilha eletrônica, agenda,
entre outros. (G-Mail)

Visite alguns provedores gratuitos de e-mail:

- G-MAIL: http:// www.gmail.com

- HOTMAIL: http://www.hotmail.com

- YAHOO MAIL: http://br.yahoo.com

- BOL: http://www.bol.uol.com.br

ara usar o correio eletrônico e enviar suas mensagens, é preciso ter uma conta em

ara usar o correio eletrônico e enviar suas mensagens, é preciso ter uma conta em

algum provedor, preferencialmente gratuito. A escolha do provedor deve estar de

acordo com as suas necessidades, lembre-se: alguns oferecem mais espaços para

armazenar as mensagens e outros possuem recursos online como editor de texto, planilha

eletrônica e agenda.

P

Como sugestão, indicamos o provedor G-Mail que oferece aos usuários espaço suficiente

para não ficar limpando a ‘caixa de entrada’ a fim de liberar mais espaço, e oferece

também recursos interessantes como chat (G-Talk), editor de texto, planilha eletrônica,

entre outros.

Agora, crie sua conta no G-Mail seguindo as orientações do tutorial que se encontra na página: http://www.scribd.com/doc/22112417/Tutorial-Gmail

página: http://www.scribd.com/doc/22112417/Tutorial-Gmail Figura 2 - http://www.scribd.com/doc/22112417/Tutorial-Gmail

Figura 2 - http://www.scribd.com/doc/22112417/Tutorial-Gmail

Reproduzi algumas das dicas de Netiqueta para a utilização de e-mails do Caderno de Orientações

Reproduzi algumas das dicas de Netiqueta para a utilização de e-mails do Caderno de Orientações Didáticas - Ler e Escrever. Para conferir o material na íntegra, acesse o site:

http://www.educarede.org.br .

Identifique-se: nada mais mal-educado que mandar uma mensagem sem se identificar corretamente. Nome e escola
Identifique-se: nada mais mal-educado que mandar uma
mensagem sem se identificar corretamente. Nome e escola são dados
importantes numa comunicação entre escolas. Exceções podem ser feitas
para se comunicar com íntimos. Faça um pequeno texto a ser incluído no
final de suas mensagens, com seus dados de identificação. Praticamente
todos os programas de e-mail facilitam essa tarefa.
Procure checar seu e-mail com frequência: o ideal é fazer uma
verificação periódica. Se o seu meio de comunicação mais utilizado é o e-
mail, você pode receber mensagens importantes que devem ser lidas e
respondidas prontamente.
Responda prontamente: se a mensagem vai ser considerada,
seja cortês e responda logo.Nem que seja um texto curto, como:
“Mensagem recebida, vou verificar, aguarde contato”. Seu interlocutor
precisa saber se a mensagem chegou ao destinatário certo e aguarda
ansiosamente uma resposta.
Grosseria, palavrão, preconceito, autopromoção e comércio são
atitudes fora do protocolo: não perca seu tempo, nem desperdice os
recursos tecnológicos à disposição da humanidade. Há que se ter um
mínimo de elegância. Mensagens mal-educadas, propagandas não
solicitadas, promoção pessoal, correntes, são muito malvistas. Pense
também que quem vai recebê-la é um ser humano com sentimentos e
emoções. Quanto mais cordiais forem, sem deixarem de ser verdadeira,
melhor!
Tenha cuidado com o que escreve: quando você se comunica
pela Internet, seja por e-mail ou por meio de listas de discussão, suas
palavras escritas podem ser enviadas para terceiros e/ou armazenadas
nos microcomputadores dos destinatários, fora do seu controle. Evite
escrever (e fazer!) algo que o possa comprometer no futuro. Comporte-se
na Internet como você se comporta fora dela. Seja ético e não infrinja as
leis. Escreva sobre o que você tem certeza, ou simplesmente faça
perguntas. Informação incorreta passada via e-mail pode atingir um
número imprevisto de pessoas e deixá-las em uma situação
constrangedora – evite isso.

Fonte: Caderno de Orientações Didáticas – Ler e Escrever – Tecnologias na Educação

http://www.educarede.org.br

N o final de 2009, o Google lançou uma ferramenta que promete revolucionar a comunicação

N

o final de 2009, o Google lançou uma ferramenta que promete revolucionar a

comunicação virtual: o Google Wave. Trata-se de uma nova forma de comunicação

e colaboração que integra e-mail, mensagens instantâneas, redes sociais e funções

multimídias. Os usuários podem editar coletivamente um documento como é feito no

Google Docs, só que de um modo muito mais dinâmico. Na wave, ou onda, os usuários que

estão online podem escrever em tempo real. De acordo com a reportagem da Revista

Época nº 594, “um artigo científico pode ser escrito por duas ou mais pessoas. Em vez de

uma troca intensa de e-mails para informar cada modificação feita, os autores poderão

estar na mesma onda, escrevendo o documento no mesmo lugar e deixando observações e

críticas para os demais”.

e deixando observações e críticas para os demais”. Figura 3-

Figura 3- http://epoca.globo.com/edic/594/594_google/594_google.html

A interface do Google Wave é semelhante ao G-Mail, no entanto é um pouco mais complexa com inúmeras funções e os usuários só podem se comunicar com quem também tenha uma conta no Wave. A aposta do Google é que a ferramenta ainda fará muito sucesso.

Para entender como se dá o funcionamento do Google Wave, assista ao vídeo do YouTube no seguinte link: http://www.youtube.com/watch?v=6qX7jSCMThk

seguinte link: http://www.youtube.com/watch?v=6qX7jSCMThk Figura 4 - http://www.youtube.com/watch?v=6qX7jSCMThk •

Figura 4 - http://www.youtube.com/watch?v=6qX7jSCMThk

Figura 4 - http://www.youtube.com/watch?v=6qX7jSCMThk • Saferdic@s – E-mail:

Saferdic@s – E-mail: http://www.safernet.org.br/site/prevencao/cartilha/safer- dicas/email

Uso pedagógico do E-mail:

http://professordigital.wordpress.com/2009/08/26/uso-pedagogico-do-e-mail/

Google Wave: http://epoca.globo.com/edic/594/594_google/594_google.html

Vídeo sobre Google Wave: http://www.youtube.com/watch?v=9Q3wy2q7Zqs

Disponível http://professordigital.wordpress.com/2008/06/30/voce-e-um-professor-digital/ . ANTONIO, José Carlos. Você

Disponível

http://professordigital.wordpress.com/2008/06/30/voce-e-um-professor-digital/.

ANTONIO,

José

Carlos.

Você

é

um

professor

digital?

Acesso em 09 de abril de 2010.

em:

BAKHTIN, M. (V. N. VOLOCHÍNOV). Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. (V. N. VOLOCHÍNOV). Estética da Criação Verbal [tradução de Maria Ermanita Galvão G. Pereira]. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997. p. 277-326.

BASTOS, Beth [et al.]. Introdução à Educação Digital: caderno de estudo e prática. Brasília:

Ministério da Educação, Secretaria de Educação à Distância, 2008.

CRUZ, Glenda Demes. O e-mail e sua produção no meio eletrônico: o suporte afeta o gênero? In: Revista Letra Magna – Revista Eletrônica de Divulgação Científica em Língua Portuguesa, Linguística e Literatura – Ano 03 – n.05, 2006. Disponível em: > http://www.letramagna.com/email.pdf< Acesso em: 20 de março de 2010.

MARCUSCHI, Luis Antônio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: ária DIONÍSIO, Angela Paiva, MACHADO, Anna Rachel, BEZERRA, Maria Auxiliadora (orgs). Gêneros textuais & Ensino.Rio de Janeiro: Lucerna, 2005.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais emergentes no contexto da tecnologia digital. In: MARCUSCHI, Luiz Antônio; XAVIER, Antônio Carlos (Org.). Hipertexto e gêneros digitais. 2. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005, p. 13-67.

PAIVA, V.L.M.O. E-mail: um novo gênero textual. In: MARCUSCHI, L.A. & XAVIER A.C. (Orgs.) Hipertextos e gêneros digitais. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004.p.68-90.

PEREIRA, Rafael. É o fim do e-mail? In: Revista Época, 05 de outubro de 2009, nº 594. p.

127-129.