Você está na página 1de 11

03/04/2015

Estruturas Metálicas INTRODUÇÃO UNEB – Universidade do Estado da Bahia DCET I – Curso de
Estruturas Metálicas
INTRODUÇÃO
UNEB – Universidade do Estado da Bahia
DCET I – Curso de Engenharia de Produção Civil
Prof a Ana Gabriela Saraiva
Estruturas Metálicas Definições Formas mais usuais de metais ferrosos: aço, ferro fundido e o ferro
Estruturas Metálicas
Definições
Formas mais usuais de metais ferrosos: aço, ferro
fundido e o ferro laminado.
 Aço – é o mais importante dos três. É composto por
ligas de ferro e carbono, com outros elementos
adicionais como silício, manganês, fósforo e enxofre
dentre outros. O teor de carbono pode variar desde
0,008 a 2,11%. O carbono aumenta a resistência do aço,
porém o torna mais duro e frágil. Os aços com baixo
teor de carbono têm menor resistência à tração, porém
são mais dúcteis. As resistências à ruptura por tração
ou compressão dos aços utilizados em estruturas são
iguais variando entre 300 MPa até valores superiores a
1200 MPa.

03/04/2015

Estruturas Metálicas Definições  Ferro fundido – contém entre 2,0 a 4,3% de carbono. Tem
Estruturas Metálicas
Definições
 Ferro fundido – contém entre 2,0 a 4,3% de carbono. Tem
boa resistência à compressão (mínima 500 MPa) porém a
resistência à tração é apenas cerca de 30% da primeira. Sob
efeito de choques mostra-se quebradiço (frágil).
 Ferro maleável ou laminado (forjado) - é
praticamente um aço de baixo carbono, inferior a 0,12%. As
pequenas partículas de escória espalhadas na massa do
metal se apresentam em forma de fibras, devido a
operações de laminação. Estas fibras de escória permitem
distinguir o ferro maleável do aço com mesmo teor de
carbono.
Estruturas Metálicas Histórico  Ferro fundido foi o primeiro material siderúrgico usado em construção (1780
Estruturas Metálicas
Histórico
 Ferro fundido foi o primeiro material siderúrgico usado em
construção (1780 a 1820) - usado em pontes em arco ou
treliçadas, sendo a primeira delas na Inglaterra chamada
Coalbrookdale sobre o rio Severn (1779)

03/04/2015

Estruturas Metálicas  Ferro laminado (forjado) – fins do século XVIII em elementos portantes das
Estruturas Metálicas
 Ferro laminado (forjado) – fins do século XVIII em elementos
portantes das pontes suspensas. Ex.: Ponte suspensa de Menai
(país de Gales) construída em 1819 – 1826 com vão de 175
metros. Este metal tem boa resistência à corrosão por isso várias
obras deste tipo continuam em perfeito estado até hoje.
Obs.: No Brasil
a
ponte sobre o
rio
Paraíba do Sul (RJ)
inaugurada em 1857, possui vãos de 30 m com arcos atirantados
de ferro fundido e encaixes e tirantes em ferro laminado.
Estruturas Metálicas - Introdução Histórico  Aço – conhecido desde a antiguidade porém não estava
Estruturas Metálicas - Introdução
Histórico
 Aço – conhecido desde a antiguidade porém não estava disponível a
preços competitivos por falta de processo industrial de fabricação. O
processo de fabricação industrial teve início em 1856 com aprimoramentos
até sua produção com laminadores de barras ( 1880).
No Brasil, a indústria siderúrgica foi implantada após a 2ª Guerra Mundial
com a construção da Usina Presidente Vargas da CSN em Volta Redonda
(RJ). O primeiro edifício alto em estruturas metálicas no Brasil: Edf.
Avenida Central no RJ construído pela Fábrica de Estruturas Metálicas –
FEM da CSN em 1961.

03/04/2015

Estruturas Metálicas Processo de Fabricação O minério de ferro é colocado no reator onde em
Estruturas Metálicas
Processo de Fabricação
O
minério de ferro é colocado no reator onde em temperatura de
950°C ocorrerá a redução do minério de ferro (retirada do
oxigênio) que é realizada pelo CO + H2 (calor e monóxido de
carbono) obtidos a partir da reforma do gás natural.
O
produto
desta
etapa
é
o
ferro
esponja,
que
é
descarregado
do
reator
e
enviado
para
a
aciaria
em
correias
transportadoras.
Estruturas Metálicas Processo de Fabricação O ferro esponja e a sucata são carregados num forno
Estruturas Metálicas
Processo de Fabricação
O
ferro esponja e a sucata são carregados num forno elétrico, onde
se realiza o processo de fusão a 1600°C. Pela parte inferior do
forno são drenadas periodicamente a liga ferro carbono e a
escória. O forno funciona continuamente. O produto de alto-forno
chama-se ferro fundido ou gusa (pig iron). É uma liga de ferro com
alto teor de carbono e diversas impurezas. Uma pequena parte da
gusa é refundida para se obter ferro fundido comercial, porém a
maior parte é transformada em aço.

03/04/2015

Estruturas Metálicas Processo de Fabricação O refinamento do ferro fundido em aço é feito no
Estruturas Metálicas
Processo de Fabricação
O refinamento do ferro fundido em aço é feito no
conversor de oxigênio e consiste em remover o excesso de
carbono e reduzir a quantidade de impurezas a limites
prefixados.
O conversor de oxigênio baseia-se na injeção de oxigênio
dentro da massa líquida de ferro fundido. O ar injetado
queima o carbono na forma de monóxido de carbono (CO) e
dióxido de carbono (CO2), em um processo que dura de 15 a
20 min. Elementos como manganês, silício e fósforo são
oxidados com cal e óxido de ferro, formando a escória que
sobrenada o aço liquefeito.
Estruturas Metálicas Processo de Fabricação O aço líquido é analisado, podendo modificar-se a mistura até
Estruturas Metálicas
Processo de Fabricação
O aço líquido é analisado, podendo modificar-se a mistura até se
obter a composição desejada. Desse modo, obtém-se aço de
qualidade uniforme. Quando as reações estão acabadas, o produto é
lançado numa panela e a escória descarregada em outro recipiente.

03/04/2015

Estruturas Metálicas Processo de Fabricação Após a fusão, o aço líquido é transportado para o
Estruturas Metálicas
Processo de Fabricação
Após a fusão, o aço líquido é transportado para o forno panela
onde se realiza o ajuste da composição química pois o aço
líquido superaquecido absorve gases da atmosfera e oxigênio da
escória, assim o gás é expelido lentamente com o resfriamento
da massa líquida, porém, ao se aproximar da temperatura de
solidificação, o aço ferve e os gases escapam rapidamente. A
consequência deste fato é a formação de vazios no aço. Para
evitar isso, os gases devem ser absorvidos, adicionando-se
elementos como o alumínio e o silício na panela, em um
processo conhecido por refinamento.
O processo seguinte é chamado de lingoteamento que consiste
em descarregar nas lingoteiras (o aço fundido) que são formas
metálicas especiais permitindo a confecção de blocos,
denominados lingotes ou tarugos, de forma tronco-cônica.
Estruturas Metálicas Processo de Fabricação O processo seguinte é chamado de lingoteamento que consiste em
Estruturas Metálicas
Processo de Fabricação
O processo seguinte é chamado de lingoteamento que
consiste em descarregar nas lingoteiras (o aço fundido) que
são formas metálicas especiais permitindo a confecção de
blocos, denominados lingotes ou tarugos, de forma tronco-
cônica.

03/04/2015

Estruturas Metálicas Processo de Fabricação A seguir, o aço é transformado nos principais produtos utilizados
Estruturas Metálicas
Processo de Fabricação
A seguir, o aço é transformado nos principais produtos utilizados
pela indústria de construção (chapas, perfis laminados, vergalhões)
através do processo conhecido por laminação. Neste processo os
lingotes são inicialmente aquecidos ao rubro e introduzidos em
laminadores debastadores, sofrendo deformação física a quente por
compressão de dois cilindros (rolos giratórios) reduzindo sua seção
e aumentando seu comprimento em passes sucessivos isto é são
necessárias diversas passagens no laminador nas quais a distância
entre os rolos é progressivamente reduzida.
Estruturas Metálicas Processo de Fabricação Os aços podem passar pela etapa de tratamento térmico que
Estruturas Metálicas
Processo de Fabricação
Os aços podem passar pela etapa de tratamento térmico que
consiste em recursos auxiliares utilizados para melhorara as
propriedades dos aços (são operações que aquecem o material
à uma determinada temperatura e depois resfriam-no sob
condições pré-estabelecidas). Eles de dividem em dois grupos:
a) Tratamentos destinados principalmente a reduzir tensões
internas provocadas por laminação, etc. Ex: normalização e
recozimento.
b) Tratamentos destinados a modificar a estrutura cristalina,
com alteração da resistência e outras propriedades. Ex:
têmpera e revenido

03/04/2015

Estruturas Metálicas Tipos de Aços Estruturais Segundo a composição química, os aços utilizados em estruturas
Estruturas Metálicas
Tipos de Aços Estruturais
Segundo a composição química, os aços utilizados em estruturas são
divididos em dois grupos: aços de baixa liga e aços de carbono . Os dois
tipos podem receber tratamentos térmicos que modificam suas
propriedades mecânicas.
Aços de Baixa Liga
Os aços de baixa liga são aços-carbono acrescidos de elementos de
liga (cromo, cobre, manganês, molibdênio, níquel, fósforo, vanádio,
zircônio) os quais melhoram algumas das propriedades mecânicas.
Os elementos de liga produzem aumento de resistência do aço através
da modificação da microestrutura para grãos finos. Graças a este fato,
pode-se obter resistência elevada com teor de carbono da ordem de
0,2%, o que permite a soldagem dos aços sem preocupações especiais.
Estruturas Metálicas Tipos de Aços Estruturais  Aços-carbono São os tipos mais usados, nos quais
Estruturas Metálicas
Tipos de Aços Estruturais
Aços-carbono
São os tipos mais usados, nos quais o aumento de resistência em relação ao ferro puro é
produzido pelo carbono e, em menor escala, pelo manganês. Eles contêm as seguintes
porcentagens máximas de elementos adicionais:
Carbono 1,7%
Manganês 1,65%
Silício 0,6%
Cobre 0,35%
Em função do teor de carbono, distinguem-se três categorias:
Baixo carbono
C  0,29%
Médio carbono
0,30%  C  0,59%
Alto carbono
0,60%  C  2,0%
O aumento do teor de carbono eleva a resistência do aço, porém diminui a sua ductilidade
(capacidade de se deformar). As estruturas usuais de aço, utilizam-se de preferência aços
com teor de carbono baixo até moderado, que podem ser soldados sem precauções
especiais.

03/04/2015

Estruturas Metálicas Tipos de Aços Estruturais  Aços com Tratamento Térmico Tanto os aços carbono
Estruturas Metálicas
Tipos de Aços Estruturais
Aços com Tratamento Térmico
Tanto os aços carbono quanto os de baixa liga podem ter suas
resistências aumentadas pelo tratamento térmico. A soldagem dos
aços tratados termicamente é entretanto, mais difícil, o que torna
seu emprego pouco usual em estruturas correntes.
Os parafusos de alta resistência utilizados como conectores são
fabricados com aço de médio carbono sujeito a tratamento
térmico (especificação ASTM A325).
Os aços de baixa liga com tratamento térmico são empregados na
fabricação de barras de aço para protensão e também de parafusos
de alta resistência (especificação ASTM A490).
Estruturas Metálicas Entidades Normativas para o projeto e cálculo de Estruturas Metálicas Brasil:ABNT –
Estruturas Metálicas
Entidades Normativas para o projeto e
cálculo de Estruturas Metálicas
Brasil:ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas
EUA:ASTM – American Society for Testing and Materials
AISC – American Institute of Steel Construction
ANSI – American Nacional Standards Institute
SAE – Society of Automotive Engineers
Alemanha: DIN – Deutsch Industrie Normen
França:AFNOR – Association Française de Normalisation

03/04/2015

Estruturas Metálicas Entidades Normativas para o projeto e cálculo de Estruturas Metálicas No Brasil é
Estruturas Metálicas
Entidades Normativas para o projeto e cálculo de Estruturas
Metálicas
No Brasil é utilizada a norma técnica NB 14 (NBR 8800) de 2008 – Projeto
e execução de estruturas de aço de edifícios (Método dos Estados Limites).
Segundo a especificação EB 558/NBR 7007 – Aços para perfis laminados para
uso estrutural da ABNT, os aços podem ser enquadrados nas seguintes
categorias, designadas a partir do limite de escoamento do aço fy:
MR250 – aço de média resistência (fy = 250 MPa; fu = 400MPa)
AR290 – aço de alta resistência (fy = 290 MPa; fu = 415MPa)
AR-COR-345-A
AR345 – aço de alta resistência (fy = 345 MPa; fu = 450MPa)
ou
B
aço
de
alta
resistência
(fy
=
345
MPa;
fu = 485MPa), resistente à corrosão
Obs: o aço MR 250 corresponde ao ASTM A36.
Estruturas Metálicas Vantagens e Desvantagens do Aço Estrutural - Vantagens  Fabricação das estruturas com
Estruturas Metálicas
Vantagens e Desvantagens do Aço Estrutural
- Vantagens
 Fabricação das estruturas com precisão milimétrica, possibilitando
um alto controle de qualidade do produto acabado;
 Garantia das dimensões e propriedades dos materiais;
 Material resistente a vibração e choques;
 Possibilidade de execução de obras mais rápidas e limpas;
 Em caso de necessidade, possibilita a desmontagem das estruturas e
sua posterior montagem em outro local;
 Alta resistência estrutural, possibilitando a execução de estruturas
leves para vencer grandes vãos;
 Possibilidade de reaproveitamento dos materiais em estoque, ou
mesmo, sobras de obra.

03/04/2015

Estruturas Metálicas Vantagens e Desvantagens do Aço Estrutural - Desvantagens  Limitação de execução em
Estruturas Metálicas
Vantagens e Desvantagens do Aço Estrutural
- Desvantagens
 Limitação
de
execução
em
fábrica
em
função
do
transporte até o local de sua montagem final;
 Necessidade de tratamento superficial das peças contra
oxidação devido ao contato com o ar atmosférico;
 Necessidade
de
mão
de
obra
e
equipamentos
especializados para sua fabricação e montagem;
 Limitação de fornecimento de perfis estruturais.
Estruturas Metálicas Aplicação das Estruturas Metálicas  Telhados  Guindastes  Edifícios industriais e
Estruturas Metálicas
Aplicação das Estruturas Metálicas
 Telhados
 Guindastes
 Edifícios industriais e comerciais
 Postes
 Residências
 Passarelas
 Hangares
 Indústria naval
 Pontes e viadutos
 Escadas
Reservatórios
 Mezaninos
 Pontes rolantes e equipamentos de transporte
 Torres