Você está na página 1de 13

ESCRITURAÇÃO

CONTÁBIL

• É a representação gráfica (REGISTRO) dos fatos contábeis, mediante a exposição dos efeitos que eles produziram sobre o patrimônio.

gráfica ( REGISTRO ) dos fatos contábeis, mediante a exposição dos efeitos que eles produziram sobre

CONTA

• Reunião de elementos de mesma natureza;

• Título

Título

Débito

Crédito

DÉBITO - CRÉDITO - SALDO ATIVO ATIVO PASSIVO DESPESA RECEITA PASSIVO Débito Crédito Débito Crédito
DÉBITO - CRÉDITO - SALDO
ATIVO
ATIVO
PASSIVO
DESPESA
RECEITA
PASSIVO
Débito
Crédito
Débito
Crédito
CONTAS
DESPESAS
SALDO DEVEDOR
SALDO CREDOR
RECEITAS
TEORIA, EVOLUÇÃO E ESTRUTURA DAS CONTAS • Teoria PERSONALISTA • Teoria MATERIALISTA • Teoria PATRIMONIALISTA

TEORIA, EVOLUÇÃO E ESTRUTURA DAS CONTAS

• Teoria PERSONALISTA

• Teoria MATERIALISTA

• Teoria PATRIMONIALISTA

Teoria Personalista

(relações pessoais)

• Atribui a cada conta personalidade própria;

• Assume configuração de uma pessoa na sua relação com a empresa.

• As relações entre elas geram débitos e créditos recíprocos.

Classificação:

• Contas do Proprietários:

• Contas dos Agentes Consignatários:

• Contas dos Correspondentes ou “Agentes” Correspondentes:

Contas dos Agentes Consignatários:

• São as contas que representam os BENS, no Ativo;

• Os agentes consignatários são pessoas a quem o proprietário confia a guarda dos bens;

• São de natureza DEVEDORA, pois representam

o débito (divida) dessas pessoas perante o

proprietário (guarda dos bens que lhe foram

confiados).

Conclusão:

De acordo com a Teoria Personalistica, cada conta representa um direito ou uma obrigação do proprietário, dos agentes consignatários ou correspondentes;

O

DÉBITO de uma dessas pessoas representa

uma responsabilidade ou dívida;

O

CRÉDITO significa um direito.

Cada débito dos proprietários corresponde um crédito dos agentes consignatários ou correspondentes e vice-versa.

A

Teoria Personalistica é a que justifica de forma

mais didática o débito e o crédito no uso do

método das partidas dobradas.

Contas do Proprietário:

• Contas de Situação Líquida;

• Contas de Receitas;

• Contas de Despesas.

O proprietário é o titular do patrimônio e a pessoa com a qual os agentes consignatários e correspondentes se relacionam.

Contas dos Correspondentes ou “Agente” Correspondentes:

• Contas que representam DIREITOS, no Ativo;

• Contas que representam OBRIGAÇÕES, no Passivo Exigível

• Os correspondentes são as pessoas de fora da empresa, com as quais o proprietário mantém débitos (dívidas) e créditos (direitos).

Teoria Materialística

(relações materiais – valores materiais)

• Segundo esta teoria as contas não representam direitos ou obrigações das pessoas, mas apenas movimentação de valores ativos e passivos, ou seja, as contas não tem personalidade ou representam pessoas.

São apenas valores positivos e negativos do patrimônio.

• As contas traduzem simples entradas e saídas de valores.

Classificação:

• Contas integrais:

– Ativo (+)

– Passivo Exigível (obrigações) (-)

• Contas diferenciais:

– Situação Líquida

– Receitas

– Despesas

ESTRUTURA DAS CONTAS

CONTAS PATRIMONIAIS

CONTAS PATRIMONIAIS
(representam os elementos patrimoniais em dado momento = estática patrimonial)

(representam os elementos patrimoniais em dado momento = estática patrimonial)

(representam os elementos patrimoniais em dado momento = estática patrimonial)

ATIVO

Bens

Direitos

PASSIVO

Obrigações

Patrimônio Líquido

CONTAS DE RESULTADO

CONTAS DE RESULTADO

(representam as variações aumentativas e diminutivas do patrimônio em determinado período = dinâmica patrimonial)

(representam as variações aumentativas e diminutivas do patrimônio em determinado período = dinâmica patrimonial)
(representam as variações aumentativas e diminutivas do patrimônio em determinado período = dinâmica patrimonial)

RECEITAS

DESPESAS

 

São aquelas que representam os aumentos e as diminuições da situação líquida, indicando o resultado econômico obtido, através da atividade da azienda. As contas de resultado dividem- se em despesas e receitas.

CONTAS DE RESULTADO

 
 

As contas de despesas registram as diminuições da situação líquida. É a troca de bens por serviços, que são:

DESPESA

 

gastos com condução, ordenados, impostos, etc.

RECEITA

As contas de receita registram os aumentos da situação líquida. É a troca de serviçõs por bens.

Teoria Patrimonialista

• Base para a contabilidade atual.

Classificação:

• Contas Patrimoniais:

– Ativo

– Passivo

– Situação Líquida

• Contas de Resultado:

– Receitas

– Despesas

 

As contas patrimoniais são aquelas que representam o patrimônio. Dividem-se em Ativas e Passivas

CONTAS PATRIMONIAIS

 
 

São aquelas que representam a parte positiva do patrimônio. (Bens e Direitos)

ATIVAS

 
 

São aquelas que representam as passividades, (elementos negativos), obrigações para com terceiros (capitais de terceiros) e para o proprietário (capital próprio).

PASSIVAS

 

Apuração de Resultado:

• O Patrimônio Líquido sofre variações através de RECEITAS e DESPESAS.

• No final do exercício, o resultado dessa variações é apurado, utilizando-se uma conta (ARE) que sintetiza todas as receitas e despesas ocorridas no exercício, dando-nos resultado positivo (lucro) ou resultado negativo (prejuízo).

• No ARE, as contas de Despesas são debitadas e as contas de Receitas, creditadas.

(ESAF) A firma J. J. Montes Ltda apurou os seguintes valores em 31/12/x1:

– Dinheiro existente

200,00

– Máquinas

400,00

– Dívidas diversas

900,00

– Contas a receber

540,00

– Rendas obtidas

680,00

– Empréstimos bancários

500,00

– Mobília

600,00

– Contas a pagar

700,00

– Consumo efetuado

240,00

– Automóveis

800,00

– Capital registrado

450,00

– Adiantamento a diretores

450,00

Classifique as contas de acordo com as Teorias das Contas.

(ESAF) Estudiosos notáveis da Contabilidade têm-na contemplado com diversas teorias e preposições. Três dessas teorias sobrevivem e, hoje, são consideradas principais. Uma delas, conhecida como Teoria Personalista ou Personalística, classifica todas as contas em:

a) Contas patrimoniais e contas diferenciais.

b) Contas integrais e contas diferenciais.

c) Contas patrimoniais e contas de resultado.

d) Contas de agentes consignatários e contas de proprietários.

e) Contas de agentes e contas de proprietários.

Critérios para elaboração de um Plano de Contas:

1)

reunir em uma só conta todos os elementos da

2)

mesma natureza; utilizar nomes de contas que identifiquem claramente os elementos representados;

3)

obedecer o critério de liquidez, para ordenar as contas do ativo. As contas que representam dinheiro, ou mais facilmente transformáveis em dinheiro, vêm em primeiro lugar, seguidas das demais, na ordem decrescente de conversibilidade;

Solução:

Componentes

Valor

T. Patrimonialista

T. Personalista

T. Materialista

–Dinheiro existente

200

patrimonial

agentes consignatários

integral

–Máquinas

400

patrimonial

agentes consignatários

integral

–Dívidas diversas

900

patrimonial

correspond. Credores

integral

–Contas a receber

540

patrimonial

correspond. Devedores

integral

–Rendas obtidas

680

resultado

proprietários

diferencial

–Empréstimos bancários

500

patrimonial

correspond. Credores

integral

–Mobília

600

patrimonial

agentes consignatários

integral

–Contas a pagar

700

patrimonial

correspond. Credores

integral

–Consumo efetuado

240

resultado

proprietários

diferencial

–Automóveis

800

patrimonial

agentes consignatários

integral

–Capital registrado

450

patrimonial

proprietários

diferencial

–Adiantamento a diretores

450

patrimonial

correspond. Devedores

integral

PLANO DE CONTAS

• É o elenco sistematizado e metódico de todas as contas movimentadas por uma empresa.

• Cada empresa deve ter o seu próprio Plano de Contas, de acordo com suas características próprias.

• 4) as contas retificadoras do ativo devem

constar do

mesmo grupo das contas

retificadas;

• 5) as contas do passivo devem ser dispostas na ordem decrescente de exigibilidade. Primeiramente vêm aquelas que representam obrigações, cujo pagamento tem prioridade;

contas de Capital a Integralizar,

• 6)

as

Prejuízos

Acumulados

e

Ações

em

Tesouraria devem constar

do

grupo

do

Patrimônio Líquido;

• 7) as contas devem ser reunidas em grupos que definam claramente características comuns aos elementos do mesmo grupo;

• 8) as contas de despesas devem constar de grupos que identifiquem os encargos dos setores da empresa ou natureza departamental; • 9) o plano deve possuir contas em número suficiente para registrar todos os fatos contábeis, sem, no entanto, estender-se em minúcias desnecessárias;

despesas e receitas não-

operacionais devem constar de grupos distintos das despesas e receitas operacionais, ou seja aquelas decorrentes da atividade objeto da empresa.

10)

as

Estoques

(contas

que representam bens

destinados à comercialização ou a

industrialização).

Despesas Diferidas (Despesas do Exercício Seguinte)

(despesas

a

serem

apropriadas

(

a

vencer) no exercício seguinte).

ATIVO PERMANENTE Investimentos (contas que representam participações permanentes em outras empresas). Imobilizado (contas que representam os bens materiais e imateriais da empresa). Diferido (neste grupo ficam as contas que representam despesas de mais de um exercício social).

Plano de Contas (Grupos e Subgrupos):

1.

ATIVO CIRCULANTE Disponível

exigências

monetárias da empresa). Direitos/Créditos (contas que representam direitos que a empresa pode reclamar de terceiros, com vencimento até o final do exercício seguinte).

(contas

ATIVO

que

representam

as

ATIVO REALIZÁVEL A LONGO PRAZO Neste grupo constam todas as contas que representam direitos vencíveis após o exercício seguinte e as contas que representam débitos de sócios, não decorrentes da atividade objeto da empresa.

2. PASSIVO

PASSIVO CIRCULANTE Contas que representam as obrigações da empresa, vencíveis até o final do exercício seguinte. PASSIVO EXIGÍVEL A LONGO PRAZO Contas que representam obrigações vencíveis após o término do exercício social seguinte. RESULTADOS DE EXERCÍCIOS FUTUROS

Contas

que

representam receitas

pertencentes a exercícios seguintes.

PATRIMÔNIO LIQUIDO Capital Social (conta que representa o Capital subscrito pelos sócios). Reservas (contas
PATRIMÔNIO LIQUIDO
Capital Social
(conta
que
representa
o
Capital
subscrito
pelos sócios).
Reservas
(contas originadas de correção monetária do
Capital ou decorrentes do resultado do
exercício).
Lucros ou Prejuízos Acumulados
(contas
que
representam
os
lucros ou
prejuízos, ainda não distribuídos ou
suportados pelos sócios).

ESCRITURAÇÃO

CONCEITO Escrituração é o registro do fato contábil.

Assim se expressou a Lei n 9 6.404/76 no seu artigo 177 e parágrafos:

"A escrituração da companhia será mantida em registros permanentes, com

comercial e desta lei e aos princípios de contabilidade geralmente aceitos, devendo observar métodos ou critérios contábeis uniformes no tempo e registrar mutações

patrimoniais

segundo

o

regime

de

competência."

obediência

aos

preceitos

da

legislação

MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS Ao registrar os fatos contábeis, o método das partidas dobradas fundamenta-se no seguinte princípio: a cada débito sempre corresponde um crédito de igual valor. No registro de um fato administrativo, haverá sempre duas contas movimentadas: uma é debitada (aplicação de recursos) e a outra é creditada (origem de recursos). Estas contas — a debitada e a creditada — terão sempre o mesmo valor, pois é o que caracteriza o método das partidas dobradas.

3. CONTAS DE RESULTADO

DESPESAS (contas que representam as variações negativas do Patrimônio Líquido). RECEITAS (contas que representam as variações positivas do Patrimônio Líquido).

MétodosMétodos dede EscrituraçãoEscrituração::

• Método das Partidas Dobradas;

• Método das Partidas Simples.

MÉTODO DAS PARTIDAS SIMPLES

- É unilateral.

- Registra apenas a causa ou efeito do fenômeno patrimonial.

- Somente para registro de direitos e obrigações.

LANÇAMENTOS CONTÁBEIS:

ROTINAS E FÓRMULAS

DIÁRIO

- É o livro principal das empresas, onde são registrados todos os acontecimentos que alteram o patrimônio.

Formalidades extrínsecas:

- - Termos de abertura e encerramento lavrados; - Registro nos órgãos competentes (Juntas Comerciais ou Cartórios); - Ter suas folhas numeradas tipograficamente.

Convencionou-se em Contabilidade que a conta credora será identificada pela colocação, diante dela, da letra “a”.

Exemplo: compra à vista de mercadorias - $ 3.000,00.

1) São Paulo, 31 de Outubro de 2005 2) Mercadorias 3) a Caixa 4) compra à vista cf. nota fiscal 285

5) 3.000,00

Formalidades intrínsecas:

- Estar escriturado sem rasuras;

- Não conter emendas ou borrões;

- Não conter linhas em branco;

- Não conter dados nas entrelinhas ou margens,

- Observar a ordem cronológica dos fatos;

- Seguir o método das partidas dobradas;

- Escriturar em moeda e idioma nacionais.

LançamentoLançamento ContábilContábil nono LivroLivro Diário:Diário:

O lançamento é composto das seguintes partes:

1) DATA (é a data em que ocorreu o fato contábil)

2) CONTA DEVEDORA

foram aplicados os recursos) 3) CONTA CREDORA (é a conta que deu origem aos recursos) 4) HISTÓRICO (é a descrição do fato ocorrido) 5) VALOR (é a quantia que o fato movimentou)

(é a conta em que

RAZÃO

- Passou a ser obrigatório através da Lei nº 8.218, de 29/8/91, artigo 14.

- É constituído de fichas ou por listagem de computador, onde se obtém os balancetes mensais de verificação. - A conta em "T" (Razonete)-

- O Razonete denominado Conta em T é uma simplificação da ficha ou da folha de Razão, que tem finalidade didática.

Título

Débito

Crédito

• O livro Razão é escriturado à vista do Diário, por transcrição dos lançamentos feitos no Diário. Compreende-se então que o Razão só pode conter os registros contidos no Diário. Em outras palavras, nenhum registro se fará diretamente no Razão, sem que antes tenha sido escritura-do no Diário.

SEGUNDA FORMULA

Esta fórmula é usada quando temos uma conta debitada e duas ou mais contas creditadas. Neste caso é usada a expressão "Diversos" antes das contas a serem creditadas.

Exemplo: compra de mercadorias por $ 20.000,00, sendo metade à vista e metade a prazo.

TERCEIRA FÓRMULA Esta fórmula é usada quando temos duas ou mais contas debitadas e uma conta creditada. Neste caso, é também usada a expressão "Diversos" no lugar das contas debitadas, as quais serão colocadas após a conta credita-da.

Exemplo:

pagamento

de

duplicata

de

$

2.000,00 com juros de 8 200,00.

ROTINAS E FÓRMULAS DE LANÇAMENTO NO LIVRO DIÁRIO:

PRIMEIRA FÓRMULA Aplica-se ao lançamento em que há uma conta debitada e uma conta creditada. Exemplo: compra à vista de mercadorias $

3.000,00.

Curitiba, 30 de Outubro de 20x5

Mercadorias

a Caixa pagamento nota fiscal n 9 10

3.000,00

Curitiba, 30 de Outubro de 20x5

Mercadorias

a Diversos

a Caixa

Pgto. pela compra NF n e 40

10.000,00

a Fornecedores

a pagar conf. N.F. n 9 40

10.000,00

20.000,00

Curitiba, 30 de Outubro de 2005

Diversos

a Caixa

Fornecedores

pago duplicata n ° 210 Juros Pagos

2.000,00

pago juros de mora s/ duplicata

200,00

2.200,00

QUARTA FÓRMULA Esta fórmula é usada quando temos duas ou mais contas debitadas e duas ou mais contas creditadas. Usaremos, neste caso, a expressão "Diversos" antes das contas debitadas e antes das contas creditadas.

Exemplo: compra, de um mesmo fornecedor, de uma máquina por $ 5.000,00 e mercadorias por $ 2.000,00, pagando $ 4.000,00 à vista e os $ 3.000,00 restantes a prazo.

Obs.: Os lançamentos são feitos no Livro Diário, que não pode conter rasuras, emendas ou entrelinhas. Para a correção de erros, usamos o estorno, que consiste em lançamento inverso àquele feito erroneamente.

MANUAL: é a escrituração dos livros feita a mão;

MAQUINIZADO ou SEMI-MECANIZADO: é feita por meio de máquina de escrever. São utilizados formulários ou fichas apropriados para a datilografia;

MECANIZADO: é feito por máquina destinada especificamente à escrituração simultânea do Diário e Razão, em fichas ou folhas;

SISTEMAS ELETRÔNICOS: é executada por meio de computador. A impressão é efetuada por meio de formulário contínuo.

Curitiba, 30 de Outubro de 20x5

Diversos

a Diversos

Mercadorias

 

conf. NF n º 510

2.000,00

Máquinas

conf. NF nº510

5.000,00

7.000,00

a

Caixa

pgto. parte NF n º 510 ref. compra máquinas e mercadorias

4.000,00

a

Fornecedores

saldo a pagar da NF nº510

3.000,00

7.000,00

PROCESSOS DE ESCRITURAÇÃO

• MANUAL

• DATILOGRAFADO

• MAQUINIZADO

• MECANIZADO

• SISTEMA ELETRÔNICO

PROCESSOS DE ESCRITURAÇÃO • MANUAL • DATILOGRAFADO • MAQUINIZADO • MECANIZADO • SISTEMA ELETRÔNICO

LIVROS DE ESCRITURAÇÃO

LIVROS FISCAIS: são aqueles exigidos pelo Fisco, para controle de tributos, através de legislação específica, nas três esferas de governo.

LIVROS SOCIAIS: além dos livros exigidos pela legislação fiscal e comercial, pelo art. 100 da Lei nº 6.4004/76, a escriturar outros livros.

LIVROS TRABALHISTA: são livros sujeitos a fiscalização da esfera federal. Sua manutenção é imposta pela Consolidação da Leis do Trabalho.

LIVROS CONTÁBEIS: são os que realmente interessam à Contabilidade, pois é neles que são registrados os fatos contábeis.

Livros Fiscais:

– Na esfera Municipal:

• Registro de Prestação de Serviços

• Registro de Contratos de Prestação de Serviços

• Registro de Impressos Fiscais e Termos de Ocorrências.

– Na esfera Estadual:

• Registro de Apuração de ICMS

• Registro de Inventário

• Registro de Entrada e Saída de Mercadorias

• Registro da Produção e do Estoque

• Registro de Impressão de Documentos Fiscais

• Registro de Utilização de Documentos Fiscais e Termos de Ocorrência

Livros Sociais:

– Livros de Registro de Ações Nominativas

– Livro de Registro de Ações Endossáveis

– Livros de Transferências de Ações Nominativas

– Livro de Registro das Partes Beneficiárias

– Livro de Registro das Partes Beneficiárias Endossáveis

– Livro de Atas das Assembléias Gerais

– Livro da Presença dos Acionistas

– Livro de Atas das Reuniões do Conselho de Administração

– Livro de Atas das Reuniões da Diretoria

– Livro de Atas e Pareceres do Conselho Fiscal

ERROS DE ESCRITURAÇÃO E SUAS CORREÇÕES. ESTORNO, COMPLEMENTAÇÃO, DUPLICIDADE E RESSALVA NA ESCRITURAÇÃO

Livros Fiscais (continuação)

– Na esfera Federal:

• Registro de Apuração do IPI

• Registro de Selo Operacional de Controle

• Livro de Apuração do Lucro Real (LALUR)

• Registro de Inventário

• Registro de Compras

Livros Tabalhistas:

– Livro de Registro de Empregados

– Livro de Inspeção do do Trabalho

Livros contábeis:

Diário: registram todos os fatos contábeis.

Razão: registram todos os fatos contábeis.

Caixa: são registrados os fatos que envolvam movimentação de dinheiro.

Contas-Correntes: são registrados os fatos relacionados com Clientes, Fornecedores e Bancos.

ESTORNO

Estorno é o procedimento contábil de retificar um lançamento errado. Para se fazer um estorno nos livros Caixa, Razão e Contas Correntes, basta fazermos o lançamento da importância que queremos estornar na coluna oposta.

No Diário, apresentamos o seguinte exemplo:

- Lançamento errado:

Móveis e Utensílios

a Caixa

Venda de Móveis e Utensílios

$ 15.000,00

-

Estorno:

Caixa

 

a

Móveis e Utensílios

Estorno do lançamento de

$ 15.000,00

-

Lançamento Correto:

Caixa

 

a

Móveis e Utensílios Venda de Móveis e Utensílios

$15.000,00

DUPLICIDADE Duplicidade é o nome dado quando o mesmo lançamento é feito duas vezes no Diário. Exemplo:

Veículo

a Caixa

Pela compra de um veículo

$10.000,00

Veículo

a

Caixa

Pela compra de um veículo

$10.000,00

RESSALVA

• Ressalva é sinônimo de "DIGO". A título de exemplo, quando ocorrer erro no histórico em um lançamento no livro Diário, fazemos a correção no histórico, através de "ressalva".

"Carta de Correção" de uma nota

A

fiscal denomina-se "ressalva".

COMPLEMENTAÇÃO É o lançamento feito para complementar outro lançamento, cujo valor foi lançado a menor. O lançamento suplementar é sempre parcial. Exemplo: compramos $ 500,00 de material de escritório e lançamos apenas $ 300,00. Corrigir o lançamento.

- Lançamento errado:

Despesas c/ Material de Escritório

a Caixa

Valor pago conf. N. F

- Correção do lançamento em Complementação:

Despesas c/ Material de Escritório

a Caixa

Quantia debitada a menor

$ 300,00

$ 200,00

lançamento:

- fazemos o estorno de um deles.

Caixa

a Veículo

Estorno do lançamento supra $10.000,00

duplicidade

Correção

da

do

ATOS E FATOS ADMINISTRATIVOS

ATOS ADMINISTRATIVOS:

– É a ação praticada pela administração e que não afeta o seu patrimônio.

– Contas de Compensação:

• Contrato de Venda

• Contrato de Compra

• Contrato de Seguro

FATOS ADMINISTRATIVOS:

são

denominados de Fatos Contábeis. Os Fatos Contábeis se caracterizam pelas modificações nos elementos do Patrimônio, sendo contabilizados através das Contas Patrimoniais ou das Contas de Resultado.

Os

Fatos

Administrativos

FATO PERMUTATIVO:

• É aquele que modifica o patrimônio apenas nos seus componentes, isto

sem

é,

alterar a situação líquida da empresa.

apenas

qualitativamente,

FATO MODIFICATIVO:

• É o fato que modifica o patrimônio quantitativamente, alterando sua situação líquida.

• Pode ser:

Diminutivo: quando diminui a situação líquida. Aumentativo: quando aumenta a situação líquida.

a)

b)

c)

Classificação:

Permutativos,

compensativos;

qualitativos

Modificativos ou quantitativos; Mistos.

ou

- Compra, à vista, de uma máquina por

$500,00.

Situação inicial com um capital de $ 2.000,00:

ATIVO PASSIVO Caixa 2.000,00 PATRIMÖNIO LIQUIDO Capital 2.000,00 2.000,00 2.000,00 Situação após o fato:
ATIVO
PASSIVO
Caixa
2.000,00
PATRIMÖNIO LIQUIDO
Capital
2.000,00
2.000,00
2.000,00
Situação após o fato:
ATIVO
PASSIVO
Caixa
1.500,00
PATRIMÖNIO LIQUIDO
Mercadorias
500,00
Capital
2.000,00
2.000,00
2.000,00

FATO MODIFICATIVO DIMINUTIVO:

Pagamento de uma conta de luz no valor de $ 50,00. Situação inicial com um capital de $

2.000,00.

 

ATIVO

   

PASSIVO

 

Caixa

2.000,00

PATRIMÖNIO LIQUIDO

 
   

Capital

2.000,00

 

2.000,00

 

2.000,00

Situação após o fato:

 
 

ATIVO

   

PASSIVO

 

Caixa

1.950,00

   
   

PATRIMÖNIO LIQUIDO

 
   

Capital

2.000,00

   

(-) Despesa

(50,00)

 

1.950,00

 

1.950,00

FATO MODIFICATIVO AUMENTATIVO:

• Recebimento de um aluguel no valor de $ 100,00. Situação inicial com um capital de $

2.000,00.

 

ATIVO

   

PASSIVO

 

Caixa

2.000,00

PATRIMÖNIO LIQUIDO

 
   

Capital

2.000,00

 

2.000,00

 

2.000,00

Situação após o fato:

 
 

ATIVO

   

PASSIVO

 

Caixa

2.100,00

   
   

PATRIMÖNIO LIQUIDO

 
   

Capital

2.000,00

   

Receita

100,00

 

2.100,00

 

2.100,00

FATO MISTO:

• Este fato combina ao mesmo tempo

modificativo. Portanto, ele altera tanto os componentes do patrimônio como a sua situação líquida, ou seja, o fato

misto altera

qualitativamente o patrimônio.

e

quantitativa

• Pode ser:

– Diminutivo

– Aumentativo

um

fato

permutativo

e

um

fato

FATO MISTO DIMINUTIVO: • Situação após o fato: • Pagamento de uma duplicata no valor
FATO MISTO DIMINUTIVO:
• Situação após o fato:
• Pagamento de uma duplicata no valor de $
20,00 e
mais juros de
mora
no valor
de
$
1,00.
ATIVO
PASSIVO
• Situação inicial com um capital de $ 1.000,00
Caixa
979,00
Fornecedores
30,00
Máquinas
50,00
PATRIMÖNIO LIQUIDO
obrigações para com fornecedores no valor
de $ 50,00, referentes à compra de uma
e
Capital
1.000,00
(-) Despesas
(1,00)
1.029,00
1.029,00
máquina:
ATIVO
PASSIVO
Caixa
1.000,00
Fornecedores
50,00
Máquinas
50,00
PATRIMÖNIO LIQUIDO
Capital
1.000,00
1.050,00
1.050,00
FATO MISTO AUMENTATIVO:
Situação após o fato:
• Recebimento de uma duplicata no valor de $
10,00 e mais juros de mora no valor de $
2,00.
ATIVO
PASSIVO
• Situação inicial com um capital de $ 1.000,00
Caixa
912,00
Clientes
90,00
PATRIMÖNIO LIQUIDO
e
direitos de clientes no valor de $ 100,00.
Capital
1.000,00
Receita
2,00
1.002,00
1.002,00
ATIVO
PASSIVO
Caixa
900,00
Clientes
100,00
PATRIMÖNIO LIQUIDO
Capital
1.000,00
1.000,00
1.000,00