Você está na página 1de 13

Universidade Anhanguera – Uniderp

FAV- FACULDADES ANHANGUERA DE VALINHOS
CURSO: CIÊNCIAS CONTABÉIS
CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA
GIOVANA REIS.....................................................................RA:
5725162548
MARIA ELISA DA SILVA RODRIGUES.................................RA:
3873768047
ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS
PROFº ME. HUGO DAVID SANTANA
16/09/2014

VALINHOS- SÃO PAULO

SUMÁRIO

04 2.16 Introdução O objetivo desta Atps é aprender na prática o que é Contabilidade e Orçamento Público. Relatório Final-------------------------------------------------------------------------13/15 8.15 9. onde temos por desafio elaborar um quadro com detalhamento de contratação de uma empresa fictícia para prestação dos serviços de locação de microcomputadores. . Desenvolvimento---------------------------------------------------------------------. Etapa 2----------------------------------------------------------------------------------05/09 5. incluindo a manutenção preventiva e corretiva. Etapa 3----------------------------------------------------------------------------------10/11 6. Referências---------------------------------------------------------------------------. Introdução-----------------------------------------------------------------------------.1. Conclusão-----------------------------------------------------------------------------. Etapa4----------------------------------------------------------------------------------12/13 7. Etapa 1----------------------------------------------------------------------------------04/05 4. atualização e substituição de equipamentos.04 3.

dos Estados. visando o lucro. capital do Estado do Ceará. direta ou indiretamente. define como sendo o ramo da contabilidade que registra. que. o mais relevante é o balanço de resultados que trata das despesas e receitas. Tem como foco principal o patrimônio e suas principais avaliações. direta e indireta. de que forma foi arrecadado o dinheiro e como foi aplicado. destina a elaboração dos orçamentos e balaços da União. princípios e normas contábeis nos atos e fatos de gestões orçamentária. Na contabilidade pública. está relacionada a nós alunos.320/1964 e a Lei de Responsabilidade Fiscal 101/2000. nos órgão se entidades da Administração pública.atendendo a Câmara Municipal de Fortaleza dentro do orçamento público considerando a relevância da disciplina. dos Municípios e do Distrito Federal. A Contabilidade Geral. e sua peça principal é o balanço patrimonial. Execução. controla e demonstraa execução dos orçamentos. Etapa-1: Passo-2: Escolher um município e fazer o levantamento de alguns de seus dados históricos. Para o Portal da Contabilidade. Município de Fortaleza. orçamento previsto para o Exercício de 2011. ou seja. e com o evento da Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF (Lei Complementar 101/2000). ou Contabilidade societária é regida pela Lei das Sociedades Anônimas e pelo Código Civil. dos atos e fatos da fazenda pública e o patrimônio público e suas variações. fundada em 13 de abril . financeira. como a Lei 4. que é a lei das finanças públicas. Desenvolvimento O que é contabilidade Pública? Para Deusvaldo Carvalho. ano de fundação e população. Portanto está relacionada com o controle e gestão dos recursos públicos. que estabelecem regras e procedimentos contábeis das atividades empresariais. A Contabilidade pública tem como base a Lei 4. Contabilidade Pública é o ramo da ciência contábil que tem como objetivo aplicar os conceitos. a contabilidade pública alçou uma maior importância e valorização. Controle e Prestação de Contas na Administração Pública. patrimonial e de compensação. fazendo as contabilizações corretas na aquisição do bem e elaborar os relatórios e balanços necessários em atendimento às leis pertinentes. como: origem. que nos propiciará conhecer as etapas de Planejamento.320 de 17 de março de 1964.

construído pelos holandeses durante a segunda permanência no local.PPA 31 de agosto do primeiro ano do mandato 15 de dezembro do primeiro ano do mandato 4 anos a contar do 2º ano de cada administração.551.314. Utilizar o modelo a seguir. Sua população é de 2.000 Etapa-2: Esta etapa faz conhecer as etapas de planejamento do orçamento público. Quatrocentos e Oitenta e Três Milhões e Trezentos e Quatorze Mil Reais).314. e Lei Orçamentária Anual-LOA.285 km de Brasília-DF. Lei das Diretrizes Orçamentárias-LDO. Etapa-1: Passo-3: Organizar o resultado do Passo-2 e as informações coletadas e embasadas nos capítulos do Livro-Texto e sites indicados no Passo-1. as principais peças utilizadas como Plano Plurianual-PPA. Lei Orçamentária Prazo de encaminhamento ao Legislativo Prazo de devolução ao Executivo para sanção e publicação Prazo de vigência Plano Plurianual . O lema da cidade (presente em seu brasão) é a palavra em latim “Fortitudine”.de 1726.806 ORÇAMENTO PREVISTO 2011 R$ 4. que em português significa: força moral.483.551. Lei de Diretrizes Orçamentárias e Lei Orçamentária Anual. MUNICÍPIO POPULAÇÃO FORTALEZA 2. até o 1º ano da seguinte . Sua toponímia é uma alusão ao “Forte Schoonenborch”. desenvolvida às margens do riacho Pajeú.483. no nordeste do país a 2.firmeza. Passo-2: Elaborar um quadro com as principais definições e composição do Plano Plurianual. O funcionamento de como são fixadas as despesas e como as receitas são estimadas para a elaboração do orçamento público.000.806 habitantes e seu orçamento previsto em 2011 foi de R$ 4. energia.00 (Quatro Bilhões. um município brasileiro. entre 1649 a 1654.

• outras receitas correntes Receitas de Capital – são receitas provenientes da realização de recursos financeiros oriundos da constituição de dividas. podemos dizer que é todo recurso obtido pelo Estado para atender as demandas públicas.320/64. como conceito. que se desdobram em receitas orçamentárias.2: Passo-3: Produzir um único texto. De forma resumida. e em ingressos extraorçamentários. • receita agropecuária. os recursos recebidos de outras pessoas de direito público ou privado. São fontes de receitas correntes: • receita tributária. o superávit do orçamento corrente. Receita Publica classifica-se em dois grupos: Receita Orçamentária e Receita Extraorçamentária. • receita patrimonial. destinado a atender despesas classificáveis em Despesas de Capital e. receitas públicas são ingressos de recursos financeiros nos cofres do Estado. diz que a receita classificar-se-á nas seguintes categorias econômicas: Receitas Correntes e Receitas de Capital. • receita industrial. Classificação econômica e funcional-programática. consignada na Lei Orçamentária.LOA 31 de agosto de cada ano 15 de dezembro de cada ano Ano seguinte em que foi apresentado ao Legislativo Etapa.Lei de Diretrizes Orçamentárias . enfatizando: Classificação. cuja especificação deverá obedecer à discriminação constante no anexo nº 3.320/64. da conversão. ou em sentido amplo. em espéciede bens e direitos. • receita de serviços. cujas atualizações vêm sendo feitas pela Portaria Interministerial nº 163/2001. a lei 4. Receita Pública . ainda.são os recursos instituídos e arrecadados pelo poder público com a finalidade de ser aplicados em gastos que atendam aos anseios e demandas da sociedade.LDO 15 de abril de cada ano 30 de junho de cada ano Ano seguinte em que foi apresentado ao Legislativo Lei Orçamentária Anual . Quanto a sua classificação. com o mínimo de duas páginas e máximo de seis páginas. Receita Orçamentária é a consubstanciada no orçamento público. da Lei Federal 4. Classificação e Estágio da Receita. quando representam apenas entradas compensatórias. . • transferências correntes. • receita de contribuições. São fontes de receitas de capital: • operações de crédito. quando representam disponibilidades de recursos financeiros para o erário. bem como abordar a Despesa Pública.

A despesa pública é fixada anualmente no orçamento. outras receitas de capital. consignações. somente a receita orçamentária reúne condições de percorrer esses três estágios.é aquela que depende de autorização legislativa. Despesa extraorçamentária . material.• • • • alienação de bens. ou seja. O artigo 3º da Portaria Interministerial nº 163/2001. isto porque os requisitos de que são revestidos. b) despesa extraorçamentária. serviços. como despesa com pessoal. obras. consignações em folha de pagamento para serem repassadas a terceiros. será reclamado posteriormente. . transferências de capital.é a despesa que não consta na Lei Orçamentária Anual. e c) Arrecadação e Recolhimento. são dispensados. Classificação da despesa orçamentária segundo a natureza. Nos tempos atuais. O seu pagamento (devolução) independe de autorização orçamentária e consequentemente. b) Grupo de natureza da despesa. dispõe que a classificação da despesa. como no caso da previsão. Como fica evidenciada à primeira vista. etc. compõe-se de: a) Categoria econômica. de autorização legislativa. por exemplo. A despesa pública é classificada quanto à sua natureza em: a) despesa orçamentária. Receita Extraorçamentária: A receita extraorçamentária é o produto da arrecadação feita pelo ente governamental e que constituirá compromisso exigível. Despesa orçamentária . ou ainda a restituição ou pagamento de importâncias recebidas a titulo de cauções. não se realiza e não está autorizada sem a sua correspondente fixação na Lei Orçamentária Anual. pois não pertence ao Estado. sendo dessa forma independente de autorização legislativa. amortização de empréstimos. depósitos. Ex: as cauções e fianças (quando em pecúnia). ou leis especiais e destinados à execução dos serviços públicos e dos aumentos patrimoniais. b) Lançamento. é paga à margem do orçamento. exceto nos casos de créditos extraordinários abertos para essa finalidade específica. A despesa é previamente fixada e prevista no orçamento público. segundo a sua natureza. porquanto a receita extraorçamentária não terá necessidade percorrê-lo. ou seja. a saber: a) Previsão. a receita deverá percorrer três estágios. Despesa Pública: Conceito: Constituem Despesa Pública os gastos fixados na lei orçamentária. àsatisfação dos compromissos da dívida pública. em face das técnicas utilizadas. retenções de obrigações na fonte. entre outros. é discriminada e codificada por elementos de despesa em cada unidade administrativa. Estágios da Receita Pública – são as etapas consubstanciadas nas ações desenvolvidas e percorridas pelos órgãos e repartições encarregados de executá-las.

000.314.494. Etapa – 2: Passo.670. dos Estados. isto é.011. tais como despesas de pessoal – salários. com a compra de materiais de consumo.340. Despesas Correntes – são as despesas com a manutenção das atividades do ente público. consubstanciada como Classificação Funcional Programática. bem como amortização da divida pública.506. etc.695. obrigações patronais.00 Despesas Correntes Despesas de Capital Total R$ 3. de Contingência R$ 303. A seguir simular a aquisição de um bem. equipamentos.00 Etapa-3: Passo-1: Escolher uma secretaria ou Unidade Orçamentária com base no município escolhido na Etapa 1.000.483. material escolar.000.obras.. A classificação parte do entendimento amplo do conceito de Função.c) Elemento da despesa.923. etc. A despesa por categoria econômica é classificada em Despesas Correntes e Despesas de Capital.890.000.537.00 Total R$ 4.483.00 R$ 4. Receitas Correntes Receitas de Capital Total R$ 3.00 R$ 945. medicamentos. inversões financeiras. Classificação funcional-programática – tendo em vista a necessidade de estabelecer esquema de classificação que forneça informações mais amplas sobre programações de planejamento e orçamento e ao mesmo tempo.314.4: 1 – Preencher o quadro a seguir com as informações sobre as Receita e as Despesas do município escolhido no Passo 2 da Etapa 1. foi elaborado a discriminação da despesa orçamentária por funções. Incluem-se ainda as despesas com juros e encargos da dívida pública. uniformizar a terminologia a níveis de governo da União. títulos de capital.110. Despesas de Capital – compreende despesas com investimentos. aquisições de imóveis.483. uma obra ou contratação de um serviço e preencher o quadro .00 R$ 4.00 Reser.618.00 R$ 559. dos Municípios e do Distrito Federal. de uma classificação convencional através da qual procura identificar os objetos da intervenção governamental no desenvolvimento social e econômico da comunidade.

Etapa-3: Passo-3: Informar todas as fases que essa despesa percorreu no Orçamento Público. Primeira fase: A fixação é a primeira etapa ou estágio desenvolvido pela despesa orçamentária. Essa modalidade em que a disputa pelo fornecimento de bens e serviços comuns. e para isto necessita de contratação de uma empresa para prestação de serviços e locação de microcomputadores. é o ato onde o poder público faz a entrega do numerário correspondente. como o terceiro estágio. baixadas através da Lei de Orçamento. recebendo a devida quitação do bem ou serviço contratado. Terceira fase: A Liquidação da despesa. a obrigação de pagamento do bem ou serviço adquirido. capital do Estado do Ceará. incluindo a manutenção preventiva e corretiva. quarto e ultimo estágio a ser percorrido pela despesa orçamentária. a qual se encontra com defasagem de equipamentos de informática. ou via internet. desde o seu planejamento até o seu efetivo pagamento. isto é. vendas de bens públicos ou alugueis de imóveis de terceiros. é cumprida por ocasião da edição. relativo ao exercício de 2011.indicado. e a Unidade Orçamentária que apresentamos é aCâmara Municipal de Fortaleza. Etapa-3: Passo-2: Informar a modalidade de Licitação da aquisição ou contratação do serviço. O município escolhido foi Fortaleza. da discriminação das tabelas explicativas. Nessa modalidade não se aplica a contratação de obra de engenharia. conforme Lei nº 10520/2002. A contratação do serviço relacionado ao passo-1 desta etapa refere-se à modalidade de licitação denominada Pregão. . atualização e substituição de equipamentos. consiste na verificação do direito adquirido pelo credor. Segunda fase: A Licitação e o empenho. é o ato emanado de autoridade competente que cria para o ente público. é feita em sessão pública. tendo por base a informação conseguida no Passo-1 desta etapa. Os licitantes apresentam suas propostas de preços por escrito e por lances verbais. independentemente do valor estimado da contratação. Quarta fase: Pagamento. tendo porbase os títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito. é o segundo estágio da despesa orçamentária. o Orçamento Previsto foi o da Prefeitura Municipal de Fortaleza.

a leituras dos capítulos 1 e 2 do Livro-Texto. Na terceira etapa foi demonstrado o conteúdo proposto para a disciplina. em que apresenta também a definição de Contabilidade Geral e as leis que regem ambas as contabilidades. . sendo elaborado em forma de parágrafos e tópicos os conceitos e abrangências das receitas e despesas. bem como as etapas do planejamento e orçamento público do município indicado na etapa-1. onde tivemos conhecimento do Manual de Contabilidade aplicado ao Setor Público. e apresentado os conceitos de Contabilidade Pública. na qual fazemos menção dos conceitos da mais usada. sendo que a primeira.Relatório Final: Nesta ATPS foram elaboradas todas as quatro etapas. de acordo com Deusivaldo Carvalho e com o Portal da Contabilidade. Também foram lidos os conceitos de licitação pública e quais as leis que regem. apresentado o Orçamento com base na instituição escolhida. e apresentado os dados do orçamento solicitado. capital do Estado do Ceará. A segunda etapa foi elaborada de acordo com as solicitações exigidas nos sites indicados bem como foi utilizado vários conceitos existente no LivroTexto: Contabilidade Pública. bem como visitado o site do Ministério da Fazenda. bem como a forma de licitação tendo como base as informações do Passo-1 e as fases que a despesa percorreu. Foi feito o levantamento do histórico do município de Fortaleza.

previamente cadastrados. tais como: a) Concorrência – modalidade em que podem participar quaisquer interessados previamente cadastrados ou não. e os principais pontos da Lei complementar 101/2000 e seus comentários.500. entre outras.000.00 até R$ 80. b) Tomada de preços – modalidade entre interessados já cadastrados ou que atendam as exigências de cadastramento até o terceiro dia antes da data de recebimento das propostas. que possuem os requisitos necessários de qualificação exigidos no edital.000. O limite para obras e serviços de engenharia é acima de R$ 15. ou para vendas de bens imóveis públicos. e para compras e outros serviços acima de R$ 8. A licitação objetiva garantir a observância do princípio constitucional da Isonomia e selecionar a proposta mais vantajosa para a administração e será processada e julgada em estrita conformidade com os princípios básicos da legalidade.666/93.000.00. administrativa e financeira.00.00. transportes. c) Convite – é a modalidade mais simples.500.00 e para compras e outros serviços acima de R$ 650. que são inúmeras: saúde. O limite para obras e serviços de engenharia é acima de R$ 150. justiça. ou não. da impessoalidade.00 até R$ 1.Licitação é oprocedimento administrativo formal em que a administração pública convoca mediante condições estabelecidas em ato próprio (editais e convite). observada a necessária qualificação. educação. que buscar mecanismos para atender as demandas sociais. da probidade administrativa. da publicidade. É usado para contratação de servidores públicos.000.00. de que trata o objeto da licitação. No processo orçamentário brasileiro. chamada Lei das Licitações. segurança. e para compras e outros serviços acima de R$ 80.000. da igualdade. saneamento. O limite para obras e serviços de engenharia é acima R$ 1. da moralidade. e apresenta vários tipos de modalidades.000. escolhidos e convidados em número mínimo de três pela administração.000.00 até R$ 150. e ainda sobre os novos caminhos da Administração Pública com o Projeto AUDESP. é realizada entreinteressado do ramo. que temos que desenvolver a importância e efetividade do Orçamento Público na vida da sociedade.000.000. e) Leilão – modalidade de licitação para venda de bens móveis que já não servem para administração ou de produtos legalmente apreendidos ou penhorados. A lei que rege o processo de licitação no Brasil é a lei 8.00. E por último a quarta etapa. habitação. com a estipulação prévia de premio ou remuneração. especialistas ou compra de obras artísticas.00 até R$ 650.000. empresas interessadas na apresentação de propostas para oferecimento de bens e serviços. que comprovarem numa fase preliminar de habilitação. d) Concurso – é a modalidade usada para contração de trabalhos técnicos. o Estado tem no âmbito de sua competência e no exercício de sua autonomia política. de maneira a assegurar oportunidade igual a todos os interessados e possibilitar o comparecimento ao certame do maior número possível de concorrentes. científicos ou artísticos. O instrumento apropriado para a gestão de . da vinculação ao instrumento convocatório.

que veio favorecer o aprimoramento do processo orçamentário brasileiro. Outro mecanismo criado.320 de 1964. além disso. institui mecanismos voltados à ampliação da participação popular. a história do Orçamento Público brasileiro conta como seu marcos principal: a Lei 4. houve um conjunto de medidas capazes de aperfeiçoar o impacto dos recursos públicos. A grande conquista para Orçamento Público no Brasil foi a Lei 4. que fixanormas de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União. Coube à lei 4.as versões simplificadas desses documentos. . foi a Reforma Gerencial de 2000.os planos.incentivo à participação popular e a realização de audiências públicas. o equilíbrio entre receitas e despesas. transparência e exclusividade).seus recursos é o Orçamento Público. especificando condições para autorização. a destinação de recursos públicos a ações de governo. um dos pilares da LRF. para obtenção de resultados. de 1967. que apregoou diversos conteúdos a Lei de Diretrizes Orçamentárias. também fixou prazos para encaminhamento dos documentos orçamentários. A Constituição Federal. Além da adoção do planejamento estratégico. teve seus instrumentos especificados no artigo 48 dessa Lei. a lei 4.o Relatório resumido da Execução Orçamentária e o Relatório da Gestão Fiscal. orçamento bruto.320. trazendo a Lei de Responsabilidade Fiscal-LRF. anualidade. orçamentos. de 17 de março de 1964. baseado na ideia de que os programas governamentais devem solucionar os problemas enfrentados pela sociedade. aos quais será dada plena divulgação: . com o objetivo de garantir equilíbrio fiscal ao longo da gestão orçamentária e o correto uso do dinheiro público. dos Municípios e do Distrito Federal. especialmente: cobrança de resultados. regulamentou a abertura de créditos orçamentários. e leis de diretrizes orçamentárias. A transparência será assegurada também mediante: . conceber os instrumentos fundamentais de planejamento e orçamento: Plano Plurianual (PPA).320/64. fixação de metas para as ações e adoção de indicadores de desempenho para medir a eficáciados programas. . notabilizou-se pela definição dos princípios basilares do Orçamento Público (universalidade. Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e Lei Orçamentária Anual (LOA). e ao DecretoLei 200. unidade. e. conhecida como ”Lei de Finanças Públicas”. Conforme Teixeira (1998). Partindo dessa referência. responsabilidade dos gestores. leis de diretrizes orçamentárias e orçamentos. foi papel da Constituição Federal. até então incidente sobre o controle da despesa. durante os processos de elaboração e discussão dos planos. ou Lei Complementar nº 101 de maio de 2000.320/64 fixar normas gerais de finanças públicas. dos Estados. como a indicação prévia de recursos e a existência de aprovação legislativa. A Transparência da gestão fiscal. que deslocou o enfoque. . ou seja. . sancionada em 1988. estabelecer novas orientações para a organização da administração federal.as prestações de contas e o respectivo parecer prévio.

e que as autoridades conhecem o diagnóstico muito bem. Isso possibilita a eficiência da gestão pública e contribui para o combate a corrupção instalada em nosso país. A administração pública deve trabalhar para incrementar cada vez mais a transparência da gestão pública.. que neste caso seria confiscar os bens de quem pratica tal ato. em beneficio da sociedade. aprimorar os conhecimentos de coleta de dados e informações dos órgãos fiscalizadores buscando maior agilidade nos trabalhos. no controle de gestão governamental que objetiva através do concurso da tecnologia da informação. o cumprimento da missão constitucional de fiscalizar e controlar as contas públicas paulistas com o máximo grau de eficiência e eficácia. como também responder criminalmente. CONCLUSÃO: O desenvolvimento deste trabalho foi de grande importância para nós entendermos e conhecermos a grandeza da contabilidade pública. em meios eletrônicos de acesso público.liberação ao pleno conhecimento e acompanhamento da sociedade em tempo real de informações pormenorizadas sobre a execução orçamentária e financeira. ampliando as ações governamentais a milhões de brasileiros. Quanto aos novos caminhos da administração pública. que atenda a padrão mínimo de qualidade estabelecido pelo Poder Executivo da União e ao disposto no artigo 48-A. aumento da qualidade dos dados e como consequência natural. . mas infelizmente não aplicam o antídoto necessário para matar o vício. bem como suas leis que regem os seus procedimentos. valorizar e desenvolver a cidadania. melhores condições têm de participar dos processos decisórios e de apontar falhas.adoção de sistema integrado de administração financeira e controle. O artigo 48 da LRF tem no parágrafo único nova redação dada pela Lei Complementar nº 131 de 27 de maio de 2009. . pois quanto mais bem informado o cidadão.é uma iniciativa do Tribunal deContas do Estado de São Paulo. com o Projeto AUDESP: O Projeto de Auditoria Eletrônica de Órgãos Públicos . para que venha contribuir para o fortalecimento da democracia.

.br .Textos e materiais indicados nas etapas desta ATPS.br/ .www.www.org.sefin.Programa Livro Texto – 625 – Contabilidade Pública – Hélio Kohama 12ª edição São Paulo .Referências: .fortaleza.ce.gov.pnud.