Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA

CENTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA
DEPARTAMENTO DE FÍSICA
FÍSICA EXPERIMENTAL 3

RAFAEL JOSÉ CAMELO DE MENDONÇA

1º RELATÓRIO – MEDIDAS COM ELEMENTOS BÁSICOS DO CIRCUITO

BOA VISTA, RR
2014

Capacitor ou Indutor Equivalente).  Conhecer e utilizar o Multímetro.  Verificação dos elementos: Resistor. RESUMO No dia 03 de Abril de 2014. volume 3: eletromagnetismo). 4. Com base nesses argumentos Halliday. satélites. a diferença de potencial V é a mesma entre as placas de todos os capacitores. CAPACITORES EM PARALELO Segundo Halliday. Problemática de elevada importância nos dias de hoje. Resnick e Walker (fundamentos de física. Resnick e Walker deduzem que a capacitância equivalente em um circuito de capacitores em paralelo é: . TEORIA 4. 3.1. testes em circuitos com resistores em série e paralelo. pois sabemos que todas as tecnologias dos dias de hoje que nos servem. utilizam deste tipo de circuito. OBJETIVOS Este experimento tem como proposta a verificação e a comparação dos valores calculados analiticamente e os valores extraídos experimentalmente com o uso do Multímetro. Afim de que pudéssemos identificar os valores nominais e os calculados em leitura pelos equipamentos e analisar essas diferenças. Tais objetivos trazem como proposta:  Testar a teoria de circuitos com resistores. capacitores ou indutores podemos resolver o mesmo circuito com se o mesmo fosse constituído apenas por um (Resistor. também se pôde testar a teoria que afirma que em um circuito só de resistores. capacitores e indutores. rádio. como TV’s de alta resolução. e a carga total q armazenada nos capacitores é a soma das cargas armazenadas individualmente nos capacitores. Capacitores ligados em paralelo podem ser substituídos por um capacitor equivalente com a mesma carga total q e a mesma diferença de potencial V que os capacitores originais.  Verificar os dados medidos das fórmulas teóricas com medidas experimentais extraídas com o multímetro. carros. TITULO: MEDIDAS COM ELEMENTOS BÁSICOS DO CIRCUITO 2. Indutor.1. etc. micro-ondas. Voltagem. capacitores em série e paralelo e indutores em série e paralelo. a turma B realizou no laboratório de física experimental 3. Capacitor. quando uma diferença de potencial V é aplicada a vários capacitores ligados em paralelo.

portanto. e ). C eq = q V C1 = + C2 + C3 n C eq = ∑ Cj (Equação I) j=1 Para n capacitores em paralelo. q3 e . é.qt C3 = q1 = q2 + q3 + q1 C1 = q2 . C eq 1 Ceq = = q V 1 1 1 1 + + C1 C 2 C3 = 1 C1 + 1 C2 + Para n capacitores em série.V + + C3 C3 .V + C1 C2 + . portanto.q A capacitância equivalente é.V. 4. RESISTORES EM PARALELO Quando uma diferença de potencial V é aplicada a resistências ligadas em paralelo todas as resistências são submetidas à mesma diferença de potencial V.V qt = C1 qt =( C2 . CAPACITORES EM SÉRIE Quando uma diferença de potencial V é aplicada a vários capacitores ligados em série. Resistências ligadas em paralelo .V ). Vt = V1 V3 = q C3 Vt =( + 1 C1 V2 + + 1 C2 V3 + V1 1 C3 = q C1 . C2 = . V2 = q C2 . Capacitores ligados em série podem ser substituídos por um capacitor equivalente com a mesma carga q e a mesma diferença de potencial total V que os capacitores originais.V.3. 1 Ceq n = ∑ 1/Cj j=1 (Equação II) 1 C3 4. com a mesma carga total q e a mesma diferença de potencial V que os capacitores originais.V A capacitância equivalente. a carga q armazenada é a mesma em todos os capacitores e a soma das diferenças de potencial entre as placas dos capacitores é igual à diferença de potencial aplicada V.2.

indutores equivalentes em paralelo são dados com se fossem resistores em paralelo.5. Resistências ligadas em série podem ser substituídas por uma resistência equivalente Req percorrida pela mesma corrente i e com a mesma diferença de potencial total V que as resistências originais. RESISTORES EM SÉRIE Quando uma diferença de potencial V é aplicada a resistências ligadas em série a corrente i é a mesma em todas as resistências. e a soma das diferenças de potencial das resistências é igual à diferença de potencial aplicada V.4. i eq V Req = 1 Req = 1 1 1 1 + + R1 R2 R3 = 1 R1 1 R2 + Para n resistores em paralelo. = V R2 . i eq V Req = = V ( R 1 ) +( R 2 ) +( R 3 ) Para n resistores em série.6. 1 Ieq n = ∑ 1/ Ij j=1 4. (Equação V) . 1 Req n = ∑ 1/ Rj (Equação III) j=1 1 R3 + 4. INDUTORES EM PARALELO Segundo Halliday. it i1 = + i2 + i3 1 R1 + 1 R2 i1 = V R1 i2 .podem ser substituídas por uma resistência equivalente Req com a mesma diferença de potencial V e a mesma corrente total i que as resistências originais.V A resistência equivalente é. portanto. volume 3: eletromagnetismo). 1 Ieq = 1 I1 + 1 I2 + 1 I3 Para n indutores em paralelo. INDUTORES EM SÉRIE Indutores equivalentes em série são dados com se fossem resistores em série. e i3 = V R3 it =( 1 R3 + ). Resnick e Walker (fundamentos de física. n Req Req = R1 + R2 R3 + = ∑ Rj j=1 (Equação IV) 4.

temos que ANALITICAMENTE MULTÍMETRO R4 R3 + Req34 = 165 Ω . Tomamos cuidados com o multímetro na precisão de valores e comparamos os valores calculados analiticamente conforme a teoria diz. ARRANJO E MÉTODO EXPERIMENTAL Para este experimento utilizou-se um Multímetro. Utilizando-se a Equação IV. capacitores e indutores. Para a obtenção dos valores medidos encontrados nas tabelas descritas acima. Como as imagens mostram a seguir: 6. quatro capacitores de valores na TABELA 2 e dois indutores de valores na TABELA 3. CALCULOS DAS RESISTÊNCIAS EQUIVALENTES Calculamos a resistência equivalente Req dos Req34 = resistores 3 e 4. n I eq = ∑ Ij (Equação VI) j=1 5.1. respectivamente R3 e R4. RESULTADOS E DISCUSSÃO 6. dos elementos. utilizamos o Multímetro colocando-o nas unidades certas e aplicando-o as extremidades dos circuitos de resistores.I eq = I1 + I2 + I3 Para n indutores em série. quatro resistores de valores na TABELA 1. em série.

Req34 = 100 Ω + 68 Ω Req34 = 168 Ω TABELA 1 – Valor das Resistências. k = 3 10 . .

99 k 98. em série. temos que ANALITICAMENTE Req12 R1 = + R2 Req12 = 10k Ω + 1k MULTÍMETRO Req12 = 10. respectivamente R3 e R4. em paralelo.NOTAÇÃO R1 R2 R3 R4 RESISTÊNCIAS ISOLADAS (R) VALOR NOMINAL (Ω) 10 k 1k 100 68 Calculamos a resistência equivalente Req dos resistores 1 e 2. Utilizando-se a Equação IV.78k Ω Ω Req12 = 11k Ω Calculamos a resistência equivalente Req dos resistores 3 e 4.8 . temos que VALOR MEDIDO (Ω) 9.78 k 0. respectivamente R1 e R2. Utilizando-se a Equação IV.5 66.

ANALITICAMENTE 1 1 1 = + Req 34 R3 R4 1 Req 34 = Req34 1 Ω + 100 1 68 MULTÍMETRO Req34 Ω = 40. em série.47 Ω 6. Utilizando-se a 1 Ceq 1 0. temos que ANALITICAMENTE 1 1 Ceq = C 4 + MULTÍMETRO C eq = 0.16 µ + 1 0.16 µ = + Equação II.05333µ F TABELA 2 – Valor das Capacitâncias.2. µ = −6 10 .053µ F 1 C4 1 + C4 1 0. .10 Ω = 40.16 µ C eq = 0. CALCULOS DAS CAPACITÂNCIAS EQUIVALENTES Calculamos a capacitância equivalente Ceq de 3 capacitores 4 (C4).

22 µ 0. Calculamos a indutância equivalente Ieq dos Utilizando-se a Equação VI.16 µ NOTAÇÃO C1 C2 C3 C4 VALOR MEDIDO (F) 0.8 m)H + (1. C3 ANALITICAMENTE + 2. CALCULOS DAS INDUTÂNCIAS EQUIVALENTES Calculamos a indutância equivalente Ieq dos indutores 1 e 2.(0. Utilizando-se a Equação V.6 m)H I eq 12 = 26. em paralelo. em série.27 µ 0. C2 MULTÍMETRO C eq = 1.52 µF 6.4 mH I eq 12 = 26.583µ F C eq = 6.(0.18 µ 0. em ANALITICAMENTE I eq 12 = I1 + MULTÍMETR O I2 I eq12 = (24. respectivamente I1 e I2. temos que C eq = 6.18 µF) + 2.22 µF) C eq = 1.159 µ Calculamos a capacitância equivalente Ceq de 6 capacitores 3 (C3) e 2 capacitores 2 (C2). temos que .3. respectivamente I1 e I2.CAPACITORES ISOLADOS (C) VALOR NOMINAL (F) 0. Utilizando-se a Equação I.25 µ 0.4 mH paralelo. temos que indutores 1 e 2.

m = NOTAÇÃO I1 I2 −3 10 . INDUTORES ISOLADOS (I) VALOR NOMINAL (H) 27 m 1.4 mF 1 1.ANALITICAMENTE 1 1 1 = + Ieq I1 I2 1 Ieq = 1 24.6m H I eq = 1.503 mH TABELA 3 – Valores das Indutâncias.3 m VALOR MEDIDO (H) 24.8 m H + MULTÍMETRO I eq = 1.8 m 1.6 m .

2009. – Rio de Janeiro: LTC. Resnick. Um dos muitos motivos também que pode ter havido para a falta de exatidão entre os resultados. porém. é prova de que as condições ideais é um estado imaginário que utilizamos para facilitar os cálculos. Jearl Walker.7. David. 1916. 8. REFERÊNCIAS HALLIDAY. capacitâncias e indutores equivalentes e pudemos constatar que os resultados do experimento se aproximam muito com os resultados teóricos. tradução e revisão técnica Ronaldo Sérgio de Biasi. as discrepâncias dos valores encontradas aqui. Fundamentos de física. o que nos leva a crer que a teoria está correta. cai sobre a incerteza do Multímetro ou mesmo sobre a falta de paciência e calma para se obter bons resultados. volume 3: eletromagnetismo / Halliday. . CONCLUSÃO Analisamos os resultados entre as medidas obtidas com o Multímetro e as das fórmulas da teoria por traz do cálculo de resistências. nenhuma experiência é feita em condições ideais. No que diz respeito as incertezas do equipamentos nada podemos fazer para melhorar os dados. mas se tem algo que possamos fazer para uma melhor leitura e que se aproxime ao máximo dos valores certos é repetir várias e várias vezes o mesmo experimento e sempre com calma e paciência.