Guia da Amazonia

Sumário  Sumário 8 Apresentação 10 Como Usar este Guia 12 Descobrindo a Amazônia Cenário Ecológico 26 Homem na Amazônia 54 Acre Amapá 92 112 126 Amazonas Pará 178 Mato Grosso 230 Rondônia 234 Roraima 254 Serviços 270 Animais 288 Plantas 312 Créditos 332 Índice de Cidades. Animais e Plantas 334 .

Para os que apreciam excursões no interior da floresta. cujas formações ro­cho­sas em formato de “mesas” inspira­ ram Conan Doyle a escrever “O Mundo Perdi­do”. Manaus. no rio Negro. é possível ser conduzido por guias locais em trilhas que podem durar horas ou dias e permitem uma real aproximação com a fauna e a flora local. O primeiro pode ser escalado com bastante esforço e o segundo. observação de animais. trilhas nas matas e pesca. é uma excelente oportunidade para vivenciar a realidade regional. a maior cidade da região. Outros destaques da região. só é acessada por água ou ar. durante dias. são o Pico da Neblina. localizado no Estado do Amazonas. são inesquecíveis por quem o visita. Esperamos que. somente pelas fotos e textos. ou tomou água de um cipó. ao norte de Roraima. a experiência de uma visita à Amazônia pode ser transformadora. e o Monte Roraima. seus habitantes dependem da água para comer. que oferecem programas de canoagem. que carregam passageiros e mercadorias. Ao longo de seus afluentes está localizada a maior parte dos hotéis de selva da região. descobriu que cascas de troncos podem virar fibras para fazer cordas e artefatos. Este Guia tem o objetivo de facilitar suas incursões e descobertas na Amazônia. Manaus 15 Reserva Biológica Lago Piratuba leitura do Guia. Boa leitura! . Para os visitantes que preferem mover-se independentemente. locomoverse e extrair seu sustento. atrai centenas de aventureiros a cada ano. um passeio pelas embarcações regionais. entre os mui­ tos que você conhecerá ao longo de sua Praia da Ponta Negra.Introdução suas margens no período da seca. você possa apreciar e conhecer um pouco da realidade da maior floresta tropical do Planeta. Para quem nunca viu macacos e outros animais em seu hábitat natural. e as inúmeras corredeiras que se avolumam nas cheias. beber. que a castanha-do-pará é extraída de uma espécie de cápsula chamada ouriço e que a população ribeirinha praticamente se auto-sustenta com os recursos oferecidos pela floresta. que o exploram pelo lado venezue­lano. parando em vilarejos ao longo do caminho. Na Amazônia. ainda no planejamento da viagem.

Nos vários rios e igapós da região. são conhecidos como piabeiros. uma rede fina em forma de funil. dependendo da espécie. sozinhos. mas os mais procurados são os acarás. o consumidor pague até US$ 2 por um único peixe. mais de mil pessoas. Neste processo há muitos atravessadores e. Estima-se que haja 27 espécies diferentes de peixes com valor comercial nas águas do rio Negro. . acabam sendo capturados.os pontos de captura geralmente ficam a dois ou três dias de barco da cidade. num comércio que chega a movimentar quase três milhões de dólares e tem em Barcelos um dos principais postos de comercialização. diretamente ou indiretamente. Os coletores de peixe. para aprisionar peixes como cardinais que. acarás-disco. respondem por quase 80% das exportações. tamanho e época do ano. Cingapura e EUA. uma grande peneira usada também para pegar peixes de menor tamanho. Uma caixa de transporte leva entre 800 a mil exemplares. no fim da cadeia. um piabeiro pode receber entre R$ 5 a R$ 10 a cada mil unidades do cardinal. atraídos pela isca. rodóstomos. por isso a taxa de mortalidade é alta. bodós e cardinais que. Este mercado milionário tem compradores no Japão. Eles vão até os riachos e igapós já conhecidos e usam uma armadilha conhecida como cacuri. O Amazonas exporta em torno de 20 milhões de peixes vivos anualmente. as grandes distâncias dificultam o transporte . com mais de 700 conhecidas até agora. Alemanha. Outro objeto engenhoso é o rapiché. trabalham no ramo. Além disso.148 Amazonas Arquipélago de Mariuá com as praias que aparecem na época da seca Dos trópicos para o mundo Mais de 700 espécies de peixes conhecidas P esquisadores afirmam que a área do baixo Rio Negro é uma das mais ricas em diversidade de espécies de peixes nos trópicos. geralmente ribeirinhos ou indígenas que moram perto da área pesqueira produtiva. Este preço pode subir tanto que.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful