Romanos 7

Por
Ildo Mello
Baseado em mensagem do Dr. Ben Witherington

É difícil entender Paulo
2 Pedro 3.16 “… Suas cartas contêm algumas coisas
difíceis de entender, as quais os ignorantes e instáveis
torcem…”
Romanos 7 é o texto mais comentado e debatido da
Bíblia.

Romanos 7.5-25

Romanos 7:5-6
Porque, quando vivíamos segundo a carne, as
paixões pecaminosas postas em realce pela lei
operavam em nossos membros, a fim de frutificarem
para a morte. Agora, porém, libertados da lei,
estamos mortos para aquilo a que estávamos sujeitos, de
modo que servimos em novidade de espírito e não
na caducidade da letra.

Romanos 7:7-11

Que diremos, pois? É a lei pecado? De modo nenhum!
Mas eu não teria conhecido o pecado, senão por
intermédio da lei; pois não teria eu conhecido a cobiça,
se a lei não dissera: Não cobiçarás. Mas o pecado,
tomando ocasião pelo mandamento, despertou em mim
toda sorte de concupiscência; porque, sem lei, está
morto o pecado. Outrora, sem a lei, eu vivia; mas,
sobrevindo o preceito, reviveu o pecado, e eu morri. E o
mandamento que me fora para vida, verifiquei que este
mesmo se me tornou para morte. Porque o pecado,
prevalecendo-se do mandamento, pelo mesmo
mandamento, me enganou e me matou.

Romanos 7:12-15

Por conseguinte, a lei é santa; e o mandamento, santo, e
justo, e bom. Acaso o bom se me tornou em morte? De
modo nenhum! Pelo contrário, o pecado, para revelar-se
como pecado, por meio de uma coisa boa, causou-me a
morte, a fim de que, pelo mandamento, se mostrasse
sobremaneira maligno. Porque bem sabemos que a lei é
espiritual; eu, todavia, sou carnal, vendido à
escravidão do pecado. Porque nem mesmo
compreendo o meu próprio modo de agir, pois não
faço o que prefiro, e sim o que detesto.

Romanos 7:16-21

Ora, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é
boa. Neste caso, quem faz isto já não sou eu, mas o
pecado que habita em mim. Porque eu sei que em
mim, isto é, na minha carne, não habita bem
nenhum, pois o querer o bem está em mim; não,
porém, o efetuá-lo. Porque não faço o bem que prefiro,
mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o
que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado
que habita em mim. Então, ao querer fazer o bem,
encontro a lei de que o mal reside em mim.

Romanos 7:22-25

Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na
lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei que,
guerreando contra a lei da minha mente, me faz
prisioneiro da lei do pecado que está nos meus
membros. Desventurado homem que sou! Quem
me livrará do corpo desta morte? Graças a Deus por
Jesus Cristo, nosso Senhor. De maneira que eu, de mim
mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas,
segundo a carne, da lei do pecado.

Inúmeras interpretações
Ex: Lutero e Agostinho entenderam que se tratava da
luta do cristão contra o pecado.
Mas é preciso ler o texto dentro do contexto.
É preciso reconhecer que Paulo faz uso do argumento
retórico, personificando Adão, fazendo-o falar em
primeira pessoa, em nome da humanidade caída.

Razões para concluir que
o “eu” Romanos 7 se refere a Adão
como representante da humanidade caída,
incluindo os judeus,
que estão na Lei sem Cristo

Razões porque
o “eu” de Romanos 7 se refere a Adão
1. Romanos 7 não introduz um novo argumento (3.23 e 5.12-20)
2. Adão foi o único que viveu "sem lei” (7.9)
3. A descrição não diz respeito a Paulo (Fp 3.4-6)
4. E nem ao cristãos em geral (6.6-22; 7.5-6 e 8.1-9)
5. Romanos 7.14-25 fala de todos os que estão em Adão,
incluindo os judeus que tem prazer na lei de Deus, mas
estão fora de Cristo.

Romanos 7 não introduz
um novo argumento
É a continuação do argumento a respeito dos efeitos
drásticos da Queda de Adão.
Romanos 7 tem como pano de fundo Romanos 3.23 e
Romanos 5.12-21

Pano de Fundo
Rm 3.23

“pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” e

Rm 5.12-20

“Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no
mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio
a todos os homens, porque todos pecaram; pois antes de ser dada a Lei, o
pecado já estava no mundo… Todavia, a morte reinou desde o tempo de
Adão até o de Moisés, mesmo sobre aqueles que não cometeram pecado
semelhante à transgressão de Adão, o qual era um tipo daquele que haveria
de vir… Se pela transgressão de um só a morte reinou por meio dele…
Conseqüentemente, assim como uma só transgressão resultou na
condenação de todos os homens… assim como por meio da desobediência de
um só homem muitos foram feitos pecadores, assim também, por meio da
obediência de um único homem muitos serão feitos justos."

Adão foi o único que viveu
"sem lei"
“Outrora, sem a lei, eu vivia; mas, sobrevindo o preceito,
reviveu o pecado, e eu morri. (Rm 7:9)
“E o mandamento que me fora para vida, verifiquei que
este mesmo se me tornou para morte. Porque o pecado,
prevalecendo-se do mandamento, pelo mesmo
mandamento, me enganou e me matou. (Rm 7:10-11).
Adão foi a primeira pessoa a violar o mandamento não
cobiçaras e que morreu em consequência da desobediência.

Paulo não falaria assim
Mas esta não era a experiência pessoal de Paulo, mesmo
antes de se converter ao Cristianismo, mesmo no
judaísmo

Filipenses 3.4-6: “Se alguém pensa que tem razões
para confiar na carne, eu ainda mais: circuncidado no
oitavo dia de vida, pertencente ao povo de Israel, à tribo
de Benjamim, verdadeiro hebreu; quanto à Lei, fariseu;
quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça
que há na Lei, irrepreensível”.

Não diz respeito aos cristãos
Romanos 7:5-6 diz que os cristãos viviam assim antes da conversão.
Pois quando éramos controlados pela carne, as paixões pecaminosas
despertadas pela Lei atuavam em nosso corpo, de forma que dávamos fruto
para a morte. Mas agora, morrendo para aquilo que antes nos prendia,
fomos libertados da Lei, para que sirvamos conforme o novo modo do
Espírito, e não segundo a velha forma da Lei escrita
E de novo em Romanos 8.1-2 diz que os cristãos foram libertos.

Romanos 6.6: “… foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que
o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos”.
É a descrição de uma pessoa caída, todos que estão em Adão e não em Cristo.

Contraste
Rm 7.7-25

Rm 6.18-22

“sou carnal, vendido à
escravidão do pecado…
não faço o que prefiro, e sim
o que detesto… o pecado
que habita em mim.
Porque eu sei que em mim,
isto é, na minha carne, não
habita bem nenhum… me
faz prisioneiro da lei do
pecado…

“e, uma vez libertados do
pecado, fostes feitos servos da
justiça… para a santificação.
Porque, quando éreis escravos
do pecado… que resultados
colhestes? Somente as coisas de
que, agora, vos envergonhais;
Agora, porém, libertados do
pecado, transformados em
servos de Deus, tendes o vosso
fruto para a santificação e, por
fim, a vida eterna”

Contraste
Rm 7.7-25

Rm 8.1-2 e 9 e 11

“sou carnal, vendido à
escravidão do pecado…
não faço o que prefiro, e sim
o que detesto… o pecado
que habita em mim.
Porque eu sei que em mim,
isto é, na minha carne,
não habita bem nenhum…
me faz prisioneiro da lei
do pecado…

“Agora, pois, já nenhuma
condenação há para os que
estão em Cristo Jesus.
Porque a lei do Espírito da
vida, em Cristo Jesus,
te livrou da lei do pecado
e da morte…Vós, porém, não
estais na carne, mas no
Espírito… do seu Espírito,
que em vós habita.”

Conclusão
É preciso reconhecer o argumento retórico e o contexto.
Este não é um texto autobiográfico.
E nem se refere aos cristãos que não são escravos do pecado.
Paulo está encenando o papel de Adão em Rm 7.7-13. Rm
7.14-25 fala de todos os que estão em Adão, incluindo os judeus
que até tem prazer na lei de Deus, mas estão fora de Cristo.
Claro que tudo isto é visto de uma perspectiva cristã. É assim
que Paulo vê todos os que estão no mundo sem Cristo.

- Bispo Ildo Mello

Baseado na mensagem do
– Dr. Ben Witherington
https://youtu.be/j6JQj8b3oJA

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful