Você está na página 1de 29

O Zezinho era um pequeno espermatozóide.

Vivia dentro do Senhor Nuno…

… precisamente aqui.
Vivia com cerca de 300 milhões de espermatozóides, no
mesmo endereço.
Na escola, o Zezinho não era lá muito bom a fazer
contas.

?????
Mas era MUITO bom a nadar.

Chamas a
isso
nadar?

Mas o Adolfo também era.


O dia da Grande Competição de Natação estava a
chegar.

O Zezinho praticava todos os dias,


Tal como os outros 300 milhões…
E o Adolfo também.
O prémio era só um – um belo óvulo.
O óvulo que estava dentro da dona Alice…

…precisamente
aqui.

1º P
- Se 300 milhões de espermatozóides participarem
na corrida, quantos precisas de ultrapassar para
ganhares o óvulo? – perguntou o professor.

-Dez? – disse o Zezinho.


-Ele não era lá muito bom a fazer contas, mas era MUITO bom a nadar.
Finalmente chegou o dia da Grande Competição de
Natação. O professor deu a cada um dos concorrentes
um par de óculos.
E um número.

E dois mapas.
O 1º mapa mostrava o corpo do senhor Nuno.
O 2º mapa mostrava o corpo da dona Alice.
Nessa mesma noite, o senhor Nuno e a dona
Alice juntaram-se.
O professor gritou: - Partida!
E a Grande Competição começou.

El
áv
ele ão F
s! Zez orça
inh
o
!
O Zezinho nadou e nadou com todas as suas forças.

Mas o Adolfo também.


O Zezinho nadou como se a sua própria vida estivesse
em jogo.

E o Adolfo também.
O Adolfo estava quase a apanhá-lo.
Até onde teria que ir o Zezinho?

Não sabia. Não era lá muito bom a fazer contas…


O óvulo era lindo e macio. O Zezinho enfiou-se todo lá
dentro…
… até desaparecer.
Algo maravilhoso.

Então, aconteceu algo Algo mágico.


estranho.
Algo lá dentro
começava a crescer.

E cresceu, cresceu, até ficar maior do que o óvulo. E depois cresceu mais
um bocadinho até ser maior do que a barriguinha da dona Alice.
E então a barriguinha da dona Alice tornou-se ainda
maior. E cresceu e cresceu até que…
… o bebé nasceu.
Era uma linda menina. Deram-lhe o nome de Eva.
Mas para onde terá ido o Zezinho? Quem sabe?

Entretanto, a Eva cresceu e foi para a escola…


… onde descobriu que não era lá muito boa a fazer
contas…
… mas era MUITO boa a nadar!
• AUTOR: NICHOLAS ALLAN

• EDITORA: GAILIVRO

• TRADUÇÃO: ANDREA ALVES SILVA

• ADAPTAÇÃO: PAULA FELICIANO

Interesses relacionados