Você está na página 1de 14

PLANO DIRETOR

PROPOSTA DE METODOLOGIA

PLANO DIRETOR PROPOSTA DE METODOLOGIA Legenda: Texto em preto: pontos em concordância metodologia IPUF / UFECO.

Legenda:

Texto em preto: pontos em concordância metodologia IPUF / UFECO. Texto em vermelho: acréscimos à metodologia feitos pela UFECO. Texto em azul: acréscimos à metodologia feitos pelo IPUF.

Quadros em vermelho: Justificativas do IPUF para as alterações sugeridas pela UFECO.

Etapa 01 Compilação de dados e divulgação das informações

1. Elaboração do Plano de Divulgação e Mobilização (Responsáveis:

PMF + Núcleo Gestor).

2. Disponibilização dos materiais para o Núcleo Gestor e sociedade civil em geral (Responsável: IPUF).

A ser esclarecido: a responsabilidade é da PMF como um todo e não somente do IPUF.

Materiais a serem disponibilizados às entidades e aos distritos:

a) Caderno com texto da minuta do anteprojeto de Lei, tabelas e anexos elaborados no ano de 2013 – meio digital e impresso.

b) Mapas do anteprojeto de Lei elaborados no ano de 2013 – meio digital e impresso:

i. Microzoneamento por distrito - escala 1:5.000 – (disponibilizado apenas aos distritos).

ii. Microzoneamento do Município - escala 1:25.000.

c) Mapas-base e de apoio – meio digital e impresso:

i. Condicionantes Ambientais do Município – Hidrografia, Topo de Morro e Declividades, sobrepostas – (escala

1:25.000).

Condicionantes Ambientais do Município – Hidrografia, Topo de Morro e Declividades, sobrepostas – (escala 1:25.000).

ii.

Condicionantes Ambientais por Distrito – Hidrografia, Topo de Morro e Declividades, sobrepostas – (escala 1:5.000).

de Morro e Declividades, sobrepostas – (escala 1:5.000). A ser esclarecido: esta informação não está disponível

A ser esclarecido: esta informação não está disponível

por que o mapa dos condicionantes ambientais foi

elaborado na escala municipal (1:25.000).

iii. Macrozoneamento por distrito - escala 1:5.000 – (disponibilizado apenas aos distritos);

A ser esclarecido: esta informação não está disponível

por que os mapas de macrozoneamento por distrito não

foram elaborados quando do encaminhamento do anteprojeto de Lei em 2013.

iv. Mapas da capacidade de suporte de água potável, energia elétrica e saneamento básico.

A ser esclarecido: a disponibilidade dessa categoria do

dado solicitado (mapa ou estudo) depende da

concessionária.

v. Mapa

de

1:25.000.

sistema

viário

para

o

munícipio

-

escala

vi. Mapa de sistema viário por distrito - escala 1:10.000.

vii. Demarcação das ZEIS e AIES, conforme PMHIS (parte deste Plano foi incorporado na Lei 482/14).

A ser esclarecido: esta informação será fornecida como

parte da PMHIS, que será disponibilizada em meio digital. Destaca-se que o microzoneamento do anteprojeto de 2013 apresenta indicação de ZEIS.

viii.

Mapa de projeção solar (pode ser solicitado ao Laboratório de Conforto Ambiental da Arquitetura da UFSC e POSARQ – professor responsável Fernando Ruttkay).

A

ser esclarecido: esta informação não está disponível,

o

que existe é a carta solar a partir a latitude média da

Ilha, não aplicável para esta escala.

o que existe é a carta solar a partir a latitude média da Ilha, não aplicável
ix. Mapa sonoro (pode ser solicitado ao Laboratório de Conforto Ambiental da Arquitetura da UFSC

ix. Mapa sonoro (pode ser solicitado ao Laboratório de Conforto Ambiental da Arquitetura da UFSC e POSARQ, era a profa. Elvira Viveiros).

A ser esclarecido: esta informação não está disponível,

pois o mapa foi feito em caráter experimental e não

contempla o município como um todo.

d)

Informações complementares - meio digital:

 
 

i.

Estimativa populacional com base no macrozoneamento proposto no anteprojeto.

 

A

ser esclarecido: esta informação não está disponível

 

por que o mapa de macrozoneamento não foi elaborado

quando do encaminhamento do anteprojeto de Lei em

2013.

 

ii.

Relatório das construções liberadas no velho plano diretor e nas novas regras, conforme os decretos expedidos após a lei 482 (onde estão e que tipo de construção e seu impacto).

 

A ser esclarecido: poderá ser fornecido um relatório conforme enviado pela SMDU ao MPF, contudo, questiona-se a pertinência de tal informação.

 
 

iii. Demais projetos complementares que ficaram de ser elaborados após a aprovação da Lei 482/14, cujos prazos na maioria já venceram.

iv. Diretrizes

distritais

definidas

em

2008

a

partir

das

 

audiências distritais.

e)

Estudos complementares - meio digital e impresso:

 

O IPUF ressalta: os itens ‘d’ e ‘e’ serão disponibilizados

somente em meio digital, para economia de recursos.

i. Estudo Demográfico (Paulo Campanário);

ii. Evolução da Mancha Urbana (ICES);

iii. Mitigação de Mudanças Climáticas (ICES);

(Paulo Campanário); ii. Evolução da Mancha Urbana (ICES); iii. Mitigação de Mudanças Climáticas (ICES);
iv. Vulnerabilidade e Riscos Ambientas (ICES);   v. Mobilidade Urbana (PLAMUS);   vi.

iv.

Vulnerabilidade e Riscos Ambientas (ICES);

 

v.

Mobilidade Urbana (PLAMUS);

 

vi.

Capacidade de Suporte da Infraestrutura de abastecimento de energia elétrica (CELESC), água, esgoto e drenagem (CASAN) e da coleta de resíduos sólidos (COMCAP), conforme disponibilidade destes.

vii.

Plano

de

Gerenciamento de Resíduos Sólidos –

COMCAP.

 

viii.

Plano Municipal de Cultura.

 

ix.

Plano Municipal de Educação.

x.

Plano

Municipal de Habitação de Interesse Social –

PMHIS.

xi.

Plano Municipal de Saúde 2014-2017.

 

xii.

Plano

Municipal

Integrado

de

Saneamento

Básico

PMISB.

xiii.

Revisão do Plano Municipal de Redução de Riscos.

 

3. Verificação da suficiência do material apresentado pelo IPUF para o andamento do processo (Responsável: Núcleo Gestor).

Etapa 02 Aprofundamento das informações e debates

4. Auxílio aos representantes comunitários e entidades envolvidos no processo do Plano Diretor Participativo na compreensão dos dados e informações para a atuação destes atores junto às comunidades (Responsável: PMF).

5. Realização de reuniões autônomas para discutir junto às comunidades e entidades da sociedade civil os materiais disponibilizados (Responsáveis: representantes distritais e da sociedade civil do Núcleo Gestor).

Imprescindível desencavalar, no calendário, as semanas de realização dos debates da comunidade, com as semanas de realização das APDs.

no calendário, as semanas de realização dos debates da comunidade, com as semanas de realização das
A ser discutido: incompatível com o Cronograma aprovado. A data para a definição da ordem

A ser discutido: incompatível com o Cronograma aprovado. A data para a definição da ordem das audiências é dia 14/04, conforme cronograma.

a) Fornecimento da estrutura operacional e de mídia para a realização das Reuniões Autônomas Distritais: local, divulgação, data-show, etc.

A ser esclarecido: a reponsabilidade pela organização das reuniões autônomas distritais é dos representantes distritais.

b) Disponibilizar os materiais para as reuniões com mínimo de 2 semanas de antecedência.

As reuniões na sociedade seriam subdivididas em duas fases:

Fase 1 - Seminários Municipais Temáticos (5), oficinas preparatorias regionais (5) e reuniões preparatórias distritais (13):

Na fase 1, a sociedade debaterá amplamente com convidados responsáveis pelas políticas públicas (FLORAM, CASAN, CELESC, COMCAP, agricultura e pesca, SUDERF, cultura, orçamento, transportes, educação, habitação e saneamento, meio ambiente, mobilidade, saúde, segurança e trânsito, turismo, transp. e controle) e com especialistas em habitação, infraestrutura, mobilidade, saneamento e meio ambiente, etc; (organizado e subsidiado pelo IPUF/NG).

Seminários municipais temáticos (5) habitação / educação / segurança; meio-ambiente / saneamento / saúde; mobilidade / transportes / trânsito; obras / orçamento / gestão; comunicação / transparência / cultura / turismo);

Oficinas preparatórias regionais distritais e da sociedade civil (5); (setor norte, sul, leste, distrito sede centro e continente), c/ discussão do anteprojeto de lei.

O IPUF ressalta: a Fase 01 já foi realizada antes da dissolução do Núcleo Gestor. Além disso, não há tempo hábil para executá-la. Registrou-se várias manifestações contrárias a este item na plenária.

disso, não há tempo hábil para executá-la. Registrou-se várias manifestações contrárias a este item na plenária.
Fase 2 - Reuniões autônomas distritais e da sociedade civil Os distritos, entidades e movimentos

Fase 2 - Reuniões autônomas distritais e da sociedade civil Os distritos, entidades e movimentos sociais debaterão entre seus pares, livremente, sem interferência do poder público, as questões debatidas na fase 1, preparando propostas e reivindicações gerais e específicas, que comporão a sistematização do texto a ser apresentado nas APDs; (responsabilidade de cada entidade subsidiada pelo NG/IPUF).

Reuniões Autônomas Distritais e da Sociedade Civil. (preparatórias às Audiências Públicas Distritais, para discussão do Anteprojeto de Lei).

A ser esclarecido: a Fase 02 está contemplada no enunciado geral do item 5, e melhor detalhada no item 7.

6. Analisar o texto-base e anexos e elaborar proposições técnicas, formais e jurídicas acerca do material desenvolvido em 2013 (Responsável: IPUF).

A ser esclarecido: a responsabilidade é da PMF como um todo e não somente do IPUF.

7. Verificação da compatibilidade da minuta do anteprojeto de Lei de 2013 (item 2a) com as diretrizes locais apontadas no início do processo do Plano Diretor Participativo (2008) e com os estudos complementares elaborados após 2013 (Responsável: Reuniões autônomas).

Etapa 03 Preparação e realização das Audiências Públicas Distritais

8. Definição da ordem das Audiências Públicas Distritais (Reponsáveis:

IPUF e Núcleo Gestor).

A ser esclarecido: o IPUF é parte do NG e esta é uma atribuição do colegiado do NG.

9. Definição da metodologia e da dinâmica das Audiências Públicas Distritais (Reponsáveis: IPUF e Núcleo Gestor).

A ser esclarecido: o IPUF é parte do NG e esta é uma atribuição do colegiado do NG.

IPUF e Núcleo Gestor). A ser esclarecido: o IPUF é parte do NG e esta é
10. Preparação da apresentação das 13 Audiências Públicas Distritais – elaboração de apresentação técnica

10. Preparação da apresentação das 13 Audiências Públicas Distritais – elaboração de apresentação técnica com síntese do texto, elencando os aspectos globais do plano (Responsável: IPUF).

A ser esclarecido: a responsabilidade é da PMF como

um todo e não somente do IPUF.

11. Aprovação da metodologia e da dinâmica das Audiências Públicas Distritais (Responsável: Núcleo Gestor).

12. Divulgação das Audiências Públicas nos distritos e meios de comunicação, conforme Plano de Divulgação e Mobilização aprovado (Responsável: PMF).

13. Realização das Audiências Públicas Distritais (Reponsáveis: IPUF e Núcleo Gestor).

A ser esclarecido: a responsabilidade é da PMF como

um todo e não somente do IPUF.

a) Apresentação do texto da minuta do anteprojeto de lei e mapas elaborados a partir de 2013, com as sugestões de alteração da PMF e das reuniões da sociedade.

A ser discutido:

O texto e os mapas que serão apresentados nas Audiências Públicas Distritais serão aqueles elaborados em 2013, destacando-se as sugestões de alteração por parte da PMF.

O IPUF ressalta:

As sugestões oriundas das reuniões da sociedade serão recebidas nas Audiências Públicas Distritais, conforme

contemplado no próximo item. Contudo, essas sugestões não serão apresentadas neste momento.

(os textos e mapas deverão ser entregues com antecedência mínima de duas semanas às APDs)

A ser esclarecido: questão já contemplada no item 1 da

Etapa 01.

com antecedência mínima de duas semanas às APDs) A ser esclarecido: questão já contemplada no item
b) Receber sugestões, contribuições e propostas da comunidade. c) Votação das propostas. O IPUF ressalta:

b)

Receber sugestões, contribuições e propostas da comunidade.

c)

Votação das propostas.

O IPUF ressalta: as Audiências Públicas Distrais têm

caráter consultivo, e não deliberativo. A equipe técnica

precisa de prazo para analisar as demandas e averiguar implicações das referidas propostas.

Etapa 04 Preparação e realização da Audiência Pública Municipal Geral

14. Definição e aprovação da metodologia e da dinâmica da Audiência Pública Municipal Geral (Reponsáveis: IPUF e Núcleo Gestor).

A ser esclarecido: o IPUF é parte do NG e esta é uma

atribuição do colegiado do NG.

A ser

cronograma e acrescentar reunião do Núcleo Gestor.

discutido:

precisa ser compatibilizado

com o

15. Preparação da apresentação da Audiência Pública Municipal Geral – elaboração de apresentação técnica com síntese do texto, elencando os aspectos globais do plano (Responsável: IPUF).

A ser esclarecido: contemplado no item 19.

16. Aprovação da metodologia e da dinâmica da Audiência Pública Municipal Geral (Responsável: Núcleo Gestor).

A ser discutido: acrescentado e contemplado no item 14.

17.Edição da minuta do anteprojeto de lei do Plano Diretor (Responsável:

IPUF).

A ser esclarecido: a responsabilidade é da PMF como

um todo e não somente do IPUF.

18. Aprovação da minuta do anteprojeto de lei do Plano Diretor (Responsável:

Núcleo Gestor).

O IPUF ressalta: excede as competências do Núcleo

Gestor, conforme Regimento Interno (Decreto 15865 /

2016).

O IPUF ressalta: excede as competências do Núcleo Gestor, conforme Regimento Interno (Decreto 15865 / 2016).
19. Preparação da Audiência Pública Municipal Geral (Responsável: IPUF ). A ser esclarecido: a responsabilidade

19. Preparação da Audiência Pública Municipal Geral (Responsável: IPUF).

A ser esclarecido: a responsabilidade é da PMF como um todo e não somente do IPUF.

a) Reserva de auditório amplo (mínimo 700 pessoas – CIC ou UFSC). O horário deverá ser à noite durante a semana ou, preferencialmente, sábado à tarde para que todos possam participar.

b) Sistematização das propostas feitas pela comunidade nas Audiências Públicas Distritais e elaborar as justificativas técnicas.

c) Aprovação da sistematização das propostas da comunidade, no Núcleo Gestor.

O IPUF ressalta: excede as competências do Núcleo Gestor, conforme Regimento Interno (Decreto 15865 /

2016).

d) Elaboração de apresentação técnica com síntese do texto elencando os aspectos globais do Plano e com apresentação técnica da sistematização das propostas comunitárias.

20. Realização da Audiência Pública Municipal Geral (Reponsáveis:

Núcleo Gestor).

IPUF e

A ser esclarecido: a responsabilidade é da PMF como um todo e não somente do IPUF.

a) Apresentação das linhas gerais do Plano Diretor: resumo dos títulos e principais políticas públicas que são diretrizes do desenvolvimento urbano para o município como um todo;

b) Apresentação dos mapas gerais do Plano (Definir, previamente, quais serão estes mapas e aprova-los no NG).

O IPUF ressalta: excede as competências do Núcleo Gestor, conforme Regimento Interno (Decreto 15865 /

2016).

Gestor, conforme Regimento Interno (Decreto 15865 / 2016). c) Apresentação das propostas distritais incorporadas
d) Apresentação das propostas dos técnicos da PMF incorporadas ao Plano; e) Deliberaração sobre as

d) Apresentação das propostas dos técnicos da PMF incorporadas ao Plano;

e) Deliberaração sobre as propostas a serem rejeitadas ou incorporadas ao texto e aos mapas.

O IPUF ressalta: a Audiência Pública Geral têm caráter

consultivo, e não deliberativo.

Sugere-se o texto a seguir:

Manifestação da comunidade quanto às propostas apresentadas.

Etapa 05 Preparação técnica e realização das Audiências Públicas Municipais Finais

21. Preparação das Audiências Públicas Municipais Finais (Responsável:

IPUF).

A ser esclarecido: a responsabilidade é da PMF como

um todo e não somente do IPUF.

a) Reserva de auditório amplo (mínimo 700 pessoas – CIC ou UFSC). O horário deverá ser à noite durante a semana ou, preferencialmente, sábado à tarde para que todos possam participar.

b) Sistematização das propostas deliberadas na Audiência Pública Municipal Geral e elaboração das justificativas técnicas.

O IPUF ressalta:

As propostas serão apresentadas, e não deliberadas na Audiência Pública Municipal Geral.

A equipe técnica precisa de prazo para analisar as

demandas e averiguar implicações das referidas

propostas.

c) Aprovação da sistematização das propostas deliberadas na Audiência Pública Municipal Geral, no Núcleo Gestor.

O IPUF ressalta: excede as competências do Núcleo Gestor, conforme Regimento Interno (Decreto 15865 /

2016).

Gestor. O IPUF ressalta: excede as competências do Núcleo Gestor, conforme Regimento Interno (Decreto 15865 /

d)

Elaboração de apresentação técnica com a síntese do texto elencando os aspectos globais do Plano.

a síntese do texto elencando os aspectos globais do Plano. e) Elaboração da minuta do anteprojeto

e) Elaboração da minuta do anteprojeto de lei do Plano Diretor. Revisões na redação final do texto da minuta do anteprojeto de lei, adequações jurídicas e formatação final. (IPUF)

A ser esclarecido: contemplado no item 23.

f) Análise e aprovação no NG, da minuta do anteprojeto de lei do Plano Diretor de Florianópolis de 2016 e dos mapas selecionados pelo ipuf, para apresentação na apm-final 1. (NG)

O IPUF ressalta: excede as competências do Núcleo Gestor, conforme Regimento Interno (Decreto 15865 /

2016).

22. Discussão

da

sistematização

das

informações

após

as

Audiências

Públicas Distritais (Responsável: Núcleo Gestor).

23. Elaboração da minuta do anteprojeto de lei do Plano Diretor – revisões na redação final do texto da minuta do anteprojeto de lei, adequações jurídicas e formatação final (Responsável: PMF).

24. Realização

Pública

(Responsáveis: IPUF e Núcleo Gestor).

da

Audiência

Municipal

Final

Etapa

1

A ser esclarecido: a responsabilidade é da PMF como um todo e não somente do IPUF.

a) Apresentação do texto da minuta do anteprojeto de Lei, destacando os aspectos principais e inovadores;

b) Apresentação dos mapas do Plano Diretor.

25. Realização de revisões na redação final da minuta do anteprojeto de lei para adequações jurídicas e formatação final (Responsável: Núcleo Gestor).

O IPUF ressalta: excede as competências do Núcleo Gestor, conforme Regimento Interno (Decreto 15865 /

2016).

Gestor). O IPUF ressalta: excede as competências do Núcleo Gestor, conforme Regimento Interno (Decreto 15865 /
26. Promoção de Consulta Pública da minuta do anteprojeto de Lei do Plano Diretor (Responsáveis:

26. Promoção de Consulta Pública da minuta do anteprojeto de Lei do Plano Diretor (Responsáveis: Núcleo Gestor).

OBS: Deve ser amplamente divulgada pelo site da PMF e distribuída em forma impressa, dando pelo menos 10 dias para o adendo de propostas ou sugestões, devidamente assinadas e por representação de entidades ou representação distrital.

A ser esclarecido: contemplado no cronograma.

Estas contribuições seriam analisadas pelo Núcleo Gestor.

O IPUF ressalta: excede as competências do Núcleo Gestor, conforme Regimento Interno (Decreto 15865 /

2016).

27. Reestruturação

nas

contribuições assinadas encaminhadas pela consulta pública, devidamente assinadas pelas representações (Responsável: PMF).

da

minuta

do

anteprojeto

de

lei

com

base

A ser esclarecido: assinatura pelas representações? Sugere-se o texto a seguir:

Análise das contribuições oriundas da Consulta Pública e reestruturação da minuta do anteprojeto de Lei, quando justificável tecnicamente.

28. Realização

da

Audiência

Pública

Municipal

(Responsáveis: IPUF e e Núcleo Gestor).

Final

Etapa

2

A ser esclarecido: a responsabilidade é da PMF como um todo e não somente do IPUF.

a) Apresentação da minuta do anteprojeto de Lei, destacando os aspectos principais e inovadores;

b) Apresentação dos mapas consolidados e revisados do Plano Diretor;

c) Firmar o pacto social.

Etapa 06 Finalização da minuta do anteprojeto de lei do Plano Diretor

do Plano Diretor; c) Firmar o pacto social. Etapa 06 Finalização da minuta do anteprojeto de
A ser esclarecido: enquanto o anteprojeto não estiver na Casa Civil, mantém seu caráter de

A ser esclarecido: enquanto o anteprojeto não estiver na Casa Civil, mantém seu caráter de minuta (primeira redação escrita de um documento oficial).

29. Realização da revisão final da minuta do anteprojeto de Lei do Plano Diretor e aprovação no Núcleo Gestor (Responsável: IPUF).

O IPUF ressalta: excede as competências do Núcleo Gestor, conforme Regimento Interno (Decreto 15865 /

2016).

A ser esclarecido: a responsabilidade é da PMF como

um todo e não somente do IPUF.

30. Emissão de justificativa acerca da minuta do anteprojeto de Lei do Plano Diretor (Responsável: IPUF).

A ser esclarecido: a responsabilidade é da PMF como

um todo e não somente do IPUF.

31. Envio da minuta do anteprojeto de Lei e justificativa do Plano Diretor para o Executivo Municipal (Responsável: IPUF).

A ser esclarecido: a responsabilidade é da PMF como

um todo e não somente do IPUF.

Etapa 07 Acompanhamento da tramitação e aprovação do Plano Diretor

32. Reunião com a Câmara Municipal de Florianópolis e/ou com sua presidência e mesa diretora para verificar como será tramitado anteprojeto de lei e justificativa do plano diretor vindo do executivo municipal e amplamente discutido na sociedade (Responsável: Núcleo Gestor).

33. Tramitação do anteprojeto de Lei do Plano Diretor até chegar à CMF (Responsável: Executivo PMF).

34. Realização de reuniões mensais para debater sobre a tramitação do Plano Diretor na PMF e CMF até a constituição do Conselho da Cidade (Responsável: Núcleo Gestor).

a tramitação do Plano Diretor na PMF e CMF até a constituição do Conselho da Cidade
35. A constituição do Conselho da Cidade, seu estatuto, regimento interno e composição social, deverá

35. A constituição do Conselho da Cidade, seu estatuto, regimento interno e composição social, deverá estar previsto no texto do anteprojeto de lei do PD, para aprovação na CMF.

A ser esclarecido: este item não é uma questão

metodológica que se enquadre neste momento, cujo objetivo é promover a participação social nas audiências

de debate do PD.

Sugestão: a forma de participação e acompanhamento

do NG para tramitação na CMF deverá ser debatida na

última reunião do NG prevista no cronograma aprovado.

Observações:

- As sugestões de alteração que ocorrerão ao longo do processo de elaboração do Plano Diretor deverão utilizar formulário de alteração padrão a ser disponibilizado pelo IPUF, que serão posteriormente publicados com a devida resposta motivada do órgão técnico.

a ser disponibilizado pelo IPUF, que serão posteriormente publicados com a devida resposta motivada do órgão