Você está na página 1de 4

Tratamento Facial Stick Siccatif -Bastão Secativo AcnedermLinha Consumidor

Bastão secativo cor da pele, indicado para peles oleosas seborréicas e acneicas. Para uso diário.
Com óleo de melaleuca, óxido de zinco e enxofre. Disfarça e seca espinhas com eficiência e com
rapidez. Ajuda no restabelecimento da uniformidade da pele. Suaviza a vermelhidão. 4g
Stick Siccatif Bastão secativo para peles acneicas e oleosas
Oferece auxílio imediato ao combate das espinhas e irritações mais incômodas e persistentes.
Com propriedades anti-sépticas, tem cor de pele, que ajuda a dissimular as erupções.
Com Enxofre (anti-séptico), Óxido de Zinco (secativo), Óleo de Melaleuca (antiacne), Alantoína
(regenerador celular).
Modo de usar Aplicar sobre a pele limpa, diretamente sobre o acne. Uso externo.

Solução básica para aqueles momentos que elas não deveriam surgir:

Use os secativos em gel ou em bastão cremoso. Eles são formulados à base de enxofre a ácido
salicílico, ativos que eliminam as bactérias, reduzem o inchaço e ardor locais e aceleram a
renovação da pele ferida. Mas atenção: eles só funcionam para espinhas isoladas – se elas aparecem
em grupos, há sintomas de acne e esta só deve ser tratada a partir de orientação médica.

Uma solução é: como apertar a danada não é uma opção, compressas quentes de chá de camomila –
feitas à noite – aceleram o rompimento natural ao mesmo tempo que acalcam a pele.

Opções de Secativos

Payot » Acnederm Stick Siccatif


4g
Avon » ClearSkin Loção Secativa
7ml

Clean & Clear » Gel Secativo Invisível


22g

O Boticario » Capricho Lápis Secativo

Modo de Uso Geral:


Aplique uma fina camada do produto somente sobre a acne. Comece aplicando uma vez ao dia e
gradualmente aumente a freqüência, de acordo com a necessidade, para duas ou três vezes ao dia.
Se o ressecamento ou descamação ocorrerem, reduza a aplicação para uma vez ao dia ou dias
alternados.

Fonte: Revista BoaForma Abril 2005

A acne é uma doença de pele que se caracteriza pela inflamação da glândula sebácea e do folículo
piloso existente junto dela. É a moléstia que mais leva as pessoas ao dermatologista. Ela se
manifesta em 85% da população. Atinge 79% a 95% dos adolescentes. E 40% a 54% dos homens e
das mulheres com mais de 25 anos apresentam algum grau de acne facial.
MITOS

Dieta

A acne não é causada por alimentos. Muitas pessoas crêem que a ingestão de alguns alimentos piora
a acne, principalmente chocolate e alimentos gordurosos, mas não há comprovação científica para
este fato. Todavia, há opiniões diferentes quanto a importância da dieta no controle da acne. Por
isso, recomenda-se evitar somente aqueles alimentos que claramente pioram as lesões. Contudo, a
dieta nunca eliminará a acne completamente, nem será problema se um tratamento correto estiver
sendo feito.

Higiene

A acne não é causada por higiene inadequada da pele, como algumas pessoas acreditam. Somente
lavar a pele não melhora nem previne as lesões. Pelo contrário, a prática de medidas agressivas de
limpeza da pele pode provocar a piora das lesões. Portanto, lavar a pele gentilmente, com água e um
sabão suave, 2 vezes ao dia, parece ser o suficiente.

Sol

O bronzeado da pele pode mascarar as lesões da acne, mas este benefício é temporário. Apesar de
parecer ter um efeito cicatrizante, o sol tem participação extremamente significativa como causa de
envelhecimento (fotoenvelhecimento) e câncer da pele. Portanto, recomenda-se a observação das
medidas deproteção solar, dando preferência a filtros apropriados para pele com acne, como aqueles
em gel ou loção "oil free".

Por fim, existem muitos outros fatores que muitas pessoas acreditam piorar a acne. A maioria não
passa de mito. O certo é que, uma vez instituído o tratamento adequado, eles não terão mais nenhum
impacto significativo sobre a acne.

Saiba Mais

1.Qual a diferença entre espinha e acne?


Acne é o nome da doença, espinha é uma das lesões que podem fazer parte do quadro clínico da
acne – aquela lesão representada por uma pequena elevação avermelhada e com ponto amarelado
(pus) no centro.

2.Por que algumas pessoas têm espinhas e outras não?


Existe uma predisposição genética, mas acredita-se que praticamente 90% dos adolescentes tenham
acne em algum grau. A diferença está na gravidade que é dependente da resposta inflamatória e
imunológica de cada pessoa.

3.Quais são as causas das espinhas?


A espinha existe nos casos chamados inflamatórios. As causas, além da predisposição genética são:
retenção do sebo, crescimento de bactérias que são habitantes normais da pele, mas que proliferam
muito nos pontos onde há espinha, reação inflamatória e imunológica.

4.Como prevenir o surgimento de espinhas?


É importante iniciar o tratamento o mais precocemente possível, quando aparecem os primeiros
cravos, independente da idade (pode ser aos 9, 10 anos) e nunca mexer, espremer os cravos ou
espinhas. São raras às vezes em que, apesar de todos os cuidados, as espinhas surgem, ou seja, não
se consegue prevenir e isso está relacionado à própria gravidade, evolução da doença. Nessa
pessoas, há necessidade de intensificar o tratamento para evitar as cicatrizes, as marcas da acne.

5.Como tratar as espinhas?


Inicialmente, são utilizadas substâncias de uso local. Alguns exemplos: peróxido de benzoíla,
antibióticos – clindamicina, eritromicina, ácido azeláico. Se o resultado não for bom, é preciso
tratamento por via oral, em geral os antibióticos ou, nos casos mais difíceis, a isotretinoína. Nas
mulheres adultas, ás vezes é necessário o uso de hormônios, por exemplo, as pílulas
anticoncepcionais.

6.É possível remover manchas no rosto causadas pelas espinhas?


Sim, após o controle da doença, usa-se substâncias clareadoras, como hidroquinona, ácido azeláico,
ácido retinóico e procedimentos, como a microdermoabrasão e os peelings químicos, que são
esfoliações.

7.O que fazer quando o rosto fica marcado com "buracos" por causa da espinha?
As cicatrizes da acne são de tratamento difícil. Em geral, há necessidade de usar produtos a base de
ácido retinóico para preparar a pele e depois associar vários tipos de procedimentos como:
dermabrasão (lixamento da pele), retirada cirúrgica, subcisão (levantamento dos pontos
deprimidos), pequenos enxertos de pele, peelings químicos, laser etc.

8.Qual a diferença entre comedões, pápulas e nódulos?


Comedões são os cravos, brancos ou enegrecidos – em geral são as lesões inicias da acne; pápulas
são a espinhas – pequenas elevações avermelhadas com ou sem ponto de pus; nódulos são
elevações maiores, mais endurecidas, mais profundas e também avermelhadas.

9.Por que a maioria das pessoas tem cravos no rosto?


Porque na adolescência começa a produção de hormônios e alguns deles, os masculinos, como a
testosterona que é produzida nos homens e nas mulheres (em menor quantidade) estimula as
glândulas sebáceas presentes na pele que produzem o sebo, que tem função de lubrificar e proteger
a pele. Nas pessoas com predisposição genética, a produção de sebo é mais exagerada e aí a pele
começa a ficar mais oleosa e podem surgir os cravos. O cravo representa um acúmulo de sebo,
queratina (proteína produzida pela pele) e bactérias dentro dos poros que estão com a sua abertura
obstruída.

10.É possível prevenir o aparecimento de cravos e espinhas ou todo mundo tem em determinadas
fases da vidas?
Se existe a predisposição genética não há como prevenir; o importante é começar a cuidar da pele
quando aparecem os primeiros cravos. Como já foi dito, acredita-se que 90% das pessoas terão
acne, na fase da vida representada pela adolescência ou puberdade.

11.Acne é uma doença hereditária?


Em parte sim; a predisposição genética deve ser considerada, mas existem muitos outros
envolvidos; a acne é uma doença complexa.

Fonte: 50 Perguntas Mais Freqüentes Feitas Ao Dermatologista Dra. Ediléia Bagatin