16/09/2013

Ativos fixos tangíveis, ativos intangíveis e
imparidade de ativos – Casos práticos introdutórios

Fábio de Albuquerque / Fernando Carvalho

ATIVOS FIXOS TANGÍVEIS
RECONHECIMENTO E MENSURAÇÃO
INICIAL

Normativo contabilístico relevante:
Estrutura Conceptual
NCRF 7 – Ativos Fixos Tangíveis

16/09/2013

2

1

Vendedora de Bebidas.000.000. Lda. Lisboa S/N.Vendedora de Bebidas. Lda.200.00 VALOR TOTAL 30.00 SUB-TOTAL S/ IVA 20% 1.000.200. Tendo aceite as condições estipuladas pelo fornecedor.00 Os bens e serviços constantes nesta factura foram posto à disposição na presente data Pretende-se o respetivo tratamento contabilístico.440.000. em 01 de Janeiro de 2010.00 Os bens e serviços constantes nesta factura foram posto à disposição na presente data Instaladora. 1 %DES VALOR 1. aceitar todas os termos propostos. beneficiará de um desconto de 5% sobre o preço de aquisição do equipamento. pelo que recebeu as seguintes faturas: Vendedora de AFT.00 IVA 240.00 Condições de Pagamento: 30 dias IVA 1. 16/09/2013 CASO PRÁTICO 3 2 A sociedade Comprar e Reparar. NIF: 500000031 2010 DESIGNAÇÃO 1987 Factura Cliente QDE Máquina de Enchimento P.200.000.00 IVA 25. NIF: 500000031 2010 DESIGNAÇÃO Instalação de Máquina de 200 Factura Cliente QDE P. um novo equipamento para a sua unidade de produção. Lisboa S/N.000.U.00 20% Enchimento Condições de Pagamento: 30 dias SUB-TOTAL S/ IVA 25. se a sociedade Comprar e Reparar. a sociedade Comprar e Reparar adquiriu o equipamento conforme apresentado no documento seguinte: 16/09/2013 4 2 . Lisboa S/N NIF: 500000888 Data: CL MQ87 31 Jan E-184 . De acordo com os termos do contrato. Lda.000. Lda.000. Lda.00 IVA 5.000.00 VALOR TOTAL 1.000.16/09/2013 1 CASO PRÁTICO A empresa E-184 adquiriu uma máquina para a sua fábrica.U. Lisboa S/N NIF: 500000889 Data: CL S01 31 Jan E-184 . decidiu adquirir. 1 %DES VALOR 25. Lda.

000. S. 16/09/2013 5 2 CASO PRÁTICO Sabe-se ainda que os custos estimados. Ob s ervaçõ es : Os b ens e s erviço s co ns tantes d es t e d o cumento fo ram p o s to s à d is p o s ição d o ad q uirente nes t a d ata.000.400. Lda. tendo em conta que a sociedade procedeu ao pagamento dentro do período acordado com o fornecedor.00 20% Condições de Pagamento: 30 dias a partir 5% VALOR EI 32 285. 16/09/2013 6 3 . Lisboa S/N. Pretende-se a contabilização relativa à aquisição do equipamento.00 2.000. Lisboa S/N NIF: 500000099 Data: CL 6 FACTURA Cliente Sociedade Comprar e Reparar.U.00 da data da entrega.16/09/2013 2 CASO PRÁTICO Sociedade de Revenda.000. %DES IVA Equipamento Industrial 1 300.00 VALOR T OT AL 350.00 20% CT 1 Custos de transport e 1 2. o equipamento encontra-se em condições de dar início à produção.000. NIF: 500000002 1 Jan 2010 DESIGNAÇÃO QDE P.00 5.000.00 CI 1 Inst alação e montagem 1 5. para a remoção do equipamento no final da sua vida útil económica (associado à política adoptada pela sociedade relativamente a matérias ambientais) ascendem a 12.400.A.00 IVA 58.00 20% SUB-T OT AL S/ IVA Processado por computador 292. à data da aquisição.000.000.00 e que uma vez instalado.

no final do período de vida útil esperado. 16/09/2013 8 4 . e tendo em conta uma estimativa da produção anual estimada.16/09/2013 ATIVOS FIXOS TANGÍVEIS MENSURAÇÃO SUBSEQUENTE Normativo contabilístico relevante: NCRF 7 – Ativos Fixos Tangíveis 16/09/2013 7 CASO PRÁTICO 3 A empresa pretende adquirir a máquina em 01/01/2011. pretende-se o cálculo e contabilização das depreciações de acordo com os três métodos referidos no normativo contabilístico. pelo departamento de produção. a um custo total de 100.000 Euros. – Problemática: Sabe-se que a empresa não estima a existência de qualquer valor residual pela máquina.

Lda.000 Ano 3 19.00 e o valor de uso bastante reduzido. possuía. viaturas adquiridas a um custo de 360.000 Ano 5 15.00. 16/09/2013 10 5 .000. e tendo em conta a produção anual estimada. tendo estimado uma vida útil de seis anos.000. Pretende-se o tratamento contabilístico adequado. Em 31 de Dezembro de 2010 (após 2 anos) o saldo das depreciações acumuladas apresentavam o montante de 120.16/09/2013 3 CASO PRÁTICO Sabendo-se que a empresa não estima a existência de qualquer valor residual pela máquina.00 Nesta data o justo valor menos o custo de vender era 220. no final do período de vida útil esperado.000 Ano 2 17.000 16/09/2013 CASO PRÁTICO 9 4 Exemplo: A sociedade Rainha do Lar. pretende-se o cálculo e contabilização das depreciações de acordo com os três possíveis métodos referenciados na NCRF 7.000. Ano Produção anual estimada (unidades) Ano 1 20.000 Ano 4 14.

dois terrenos adquiridos em 01 de Janeiro de 2010. proceda ao tratamento contabilístico apropriado tendo presente as duas possibilidades previstas na NCRF 7 para o tratamento das depreciações acumuladas.000.000.00 31-12-2011 240.00 Pretende-se o tratamento contabilístico aplicável a cada um dos terrenos 16/09/2013 11 MODELO DA REVALORIZAÇÃO 6 NCRF 7 – ATIVOS FIXOS TANGÍVEIS •Tendo em conta a informação abaixo. a um custo de 250.000.00 265. e tendo em conta que a entidade adota o modelo de revalorização para os seus equipamentos básicos.00 Data de aquisição = Janeiro de 2010 Vida útil dos equipamentos = 20 anos Em Dezembro de 2012 Justo valor dos equipamentos = 185. EXEMPLO Valor de aquisição = 200.000.00 16/09/2013 12 6 .000.000 Euros cada e adoptava o modelo de revalorização. possuía.16/09/2013 5 CASO PRÁTICO Exemplo:: Exemplo A sociedade Inovação e Crescimento.000.00 240. Lda. entre os seus ativos fixos tangíveis. O quadro abaixo apresenta os justos valores estimados dos terrenos no final dos períodos seguintes: Justo valor dos terrenos em Euros Data Terreno A Terreno B 31-12-2010 265.

00 IVA 1.600.000.Vendedora de Bebidas. 1 %DES VALOR 8. Data: CL 3 Jan 2010 DESIGNAÇÃO 9999 Máquina de Enchimento Condições de Pagamento: 30 dias Lisboa S/N.00 VALOR TOTAL 9.16/09/2013 ATIVOS FIXOS TANGÍVEIS DESRECONHECIMENTO Normativo contabilístico relevante: NCRF 7 – Ativos Fixos Tangíveis 16/09/2013 13 Desreconhecimento 7 Caso Prático A empresa Sumos. NIF: 500000031 QDE P.U.00 20% SUB-TOTAL S/ IVA 8.000. vendeu uma máquina que estava integrada nos seus Ativos Fixos Tangíveis.00 Os bens e serviços constantes nesta fatura foram posto à disposição na presente data Pretende-se o tratamento contabilístico relativo à alienação da máquina 16/09/2013 14 7 . Lda.000. Lda.600. Nota de Débito Lisboa S/N NIF: 500000891 2 Cliente E-184 .00 IVA 8. Lda.000 Euros A venda processou-se de acordo com o seguinte documento: Sumos.00 Euros • Vida útil: 4 anos • Depreciações acumuladas: 10. • Custo de aquisição da máquina: 20.000.

válida por um período de três anos.00 relativo a testes de verificação do cumprimento integral da eficácia do software de gestão. decidiu adquirir um software de gestão integrada. O contrato estipulava ainda o pagamento de uma quantia adicional no montante de 1. (Aos montantes acima acresce-se o IVA à taxa normal. no âmbito da sua expansão empresarial.00.500.16/09/2013 RECONHECIMENTO E MENSURAÇÃO INICIAL Normativo contabilístico relevante: Estrutura Conceptual NCRF 6 – Ativos Intangíveis 16/09/2013 ATIVOS INTANGÍVEIS 15 8 Caso Prático A EXXX. Das propostas recebidas.00 relativo à instalação e de 500. foi seleccionada a opção apresentada pelo fornecedor F21.000.) Pretende-se o enquadramento contabilístico desta operação. que estipulava o pagamento de uma licença por parte da EXXX no montante de 5. 16/09/2013 16 8 .

16/09/2013 18 9 .500 6.720 15. tecnologia.500 3.500 3.500 3.220 12. uma equipa dedicou-se a pesquisar o mercado. que ficaria concluído e lançado no mercado no dia 1 de Julho. a concorrência.500 3.000 3.500 3.000 3.500 Pretende-se o tratamento contabilístico correspondente.850 48.200 Gastos com o pessoal Total Fev Mar Abr Mai Jun 1. Entre Janeiro e Março de 2010.000 3. etc.350 45. rentabilidade esperada.500 8. decidiu desenvolver um software.16/09/2013 9 ATIVOS INTANGÍVEIS Caso Prático Uma empresa no âmbito da sua área de negócios.500 6. foi decidido avançar com a implementação do software.700 4. Em Abril. 16/09/2013 17 9 ATIVOS INTANGÍVEIS Caso Prático O quadro seguinte apresenta os custos incorridos durante as várias fases do projecto Projectos/Tipos de custos Mês Desenvolvimento do software 2010 Jan Fornecimentos e serviços externos (incluindo custos com pesquisa de mercado) 5.

16/09/2013 Obrigado pela vossa atenção! Fábio de Albuquerque / Fernando Carvalho 10 .