Você está na página 1de 209

Língua Portuguesa: Sintaxe Professor: Odilei França

Aulas 01 a 20 - Apostila

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França Sumário Página 1. Para começar

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

Sumário

Página

1. Para começar Português

03

2. O substantivo Formação dos Substantivos Classificação dos Substantivos Sintaxe do Substantivo Artigo Sintaxe do Artigo Numeral Sintaxe do Numeral Advérbio Locução adverbial Advérbios interrogativos Grau do advérbio Sintaxe do advérbio e locução adverbial Adjetivo Sintaxe do adjetivo e locução adjetiva Resumo Hora de praticar

07

3. Sintaxe do período simples, predicação verbal e sintaxe dos termos da oração Resumo Hora de praticar

21

4. Sintaxe do período composto Conceitos básicos Orações subordinadas substantivas Orações subordinadas adjetivas Orações subordinadas adverbiais Orações coordenadas Hora de praticar

49

5. Pontuação Hora de praticar

84

6. Vozes verbais e a palavra “se” Hora de praticar

97

7. Escrita correta das palavras Hora de praticar

108

8. Morfologia Flexão verbal Conjugação verbal Termos primitivos e derivados Hora de praticar

117

9. Acentuação gráfica

133

10. Pronomes Hora de praticar

137

11. Sintaxe de regência Regência verbal Regência nominal Crase Hora de praticar

162

12. Sintaxe de concordância Concordância verbal Concordância nominal Hora de praticar

178

13. Exercícios de Provas do Cespe

196

PARA COMEÇAR PORTUGUÊS Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França As palavras
PARA COMEÇAR PORTUGUÊS Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França As palavras

PARA COMEÇAR PORTUGUÊS

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

As palavras se distribuem em classes fora de contexto, na forma como aparecem no dicionário

(substantivo, advérbio, pronome, adjetivo, conjunção, preposição Já a função só pode ser

determinada a partir da análise de sua ocorrência em frase (objeto direto, objeto indireto, sujeito,

adjunto adnominal, adjunto adverbial

Exemplos:

).

CARRO

adjunto adnominal, adjunto adverbial Exemplos: ). CARRO classe gramatical: substantivo ONTEM classe gramatical:

classe gramatical: substantivo

ONTEM

classe gramatical: advérbio

NERVOSA classe gramatical: adjetivo

DOIS classe gramatical: numeral

O carro era novo.

Substantivo com função sintática de sujeito sujeito

A reunião aconteceu ontem.

sintática de sujeito A reunião aconteceu ontem . Advérbio com função sintática de adjunto adverbial

Advérbio com função sintática de adjunto adverbial

Aquela menina estava nervosa.

de adjunto adverbial Aquela menina estava nervosa . Adjetivo com função sintática de predicativo do sujeito

Adjetivo com função sintática de predicativo do sujeito

Aqueles dois meninos saíram de casa.

do sujeito Aqueles dois meninos saíram de casa. Numeral com função sintática de adjunto adnominal Note,

Numeral com função sintática de adjunto adnominal

Note, então, que, quando a palavra está sozinha, isolada, ela só tem classe gramatical, mas na frase ela apresenta, ao mesmo tempo, classe gramatical e função sintática.

Existem dez classes de palavras. Dentre as dez classes gramaticais, há duas que podemos chamar de básicas ou nucleares: O substantivo e o verbo.

Com apenas essas duas classes de palavras podem-se construir frases, tais como:

Alunos

estudam

Professores

ensinam

substantivo

verbo

substantivo

verbo

Meninas

passeiam

substantivo

verbo

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França QUADRO GERAL DAS CLASSES DE

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

QUADRO GERAL DAS CLASSES DE PALAVRAS

1. SUBSTANTIVO

 

ELEMENTOS MODIFICADORES DO SUBSTANTIVO

ARTIGO NUMERAL PRONOME ADJETIVO LOCUÇÃO ADJETIVA

2. VERBO

 

FORMA O GRUPO VERBAL

ELEMENTOS MODIFICADORES DO VERBO

ADVÉRBIO LOCUÇÕES ADVERBIAIS ORAÇÃO ADVERBIAL

3. ELEMENTOS DE LIGAÇÃO

 

3.1. PREPOSIÇÕES E LOCUÇÕES PREPOSITIVAS

 
 

TIPOS DE PREPOSIÇÃO

LOCUÇÕES PREPOSITIVAS

 

ESSENCIAIS

ACIDENTAIS

 

As essenciais são as que só desempenham a função de preposição.

As acidentais são palavras de outras classes gramaticais que eventualmente são empregadas como preposições. São, também, invariáveis.

São duas ou mais palavras, exercendo a função de uma preposição:

por afora acerca de

por

aforapor acerca de

por afora acerca de

acerca de

para fora a fim de

para

forapara a fim de

para fora a fim de

a

fim de

perante exceto apesar de

perante

excetoperante apesar de

perante exceto apesar de

apesar de

a salvo através de

a

salvoa através de

a salvo através de

através de

ante malgrado de acordo com

ante

malgradoante de acordo com

ante malgrado de acordo com

de acordo com

até durante em vez de junto de para com

até

duranteaté em vez de junto de para com

até durante em vez de junto de para com

em vez de junto de para com

após mediante

após

medianteapós

após mediante
de segundo

de

segundode

de segundo
desde menos à procura de

desde

menosdesde à procura de

desde menos à procura de

à procura de

em à busca de

em

em à busca de

à busca de

entre à distância de

entre

entre à distância de

à distância de

com além de

com

com além de

além de

contra antes de

contra

contra antes de

antes de

sem depois de

sem

sem depois de

depois de

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França sob à maneira de sobre

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

sobà maneira de

sob à maneira de

à

maneira de

sobrejunto de

sobre junto de

junto de

trásjunto a

trás junto a

junto a

a par de

a

par de

 

3.2. CONJUNÇÕES E LOCUÇÕES CONJUNTIVAS

 

3.2.1.

COORDENATIVAS

Introduzem as orações coordenadas sindéticas.

 

a) Aditivas (adição)

e, nem, também, não só bem como, mas ainda

mas também, como também,

b) Alternativas (alternância)

ou

ou, quer

quer, seja

seja, ora

ora,

já.

c) Conclusivas (conclusão)

logo, portanto, pois (depois do verbo), por conseguinte, por isso, então, assim.

d) Explicativas (explicação)

porque, que, pois, como, porquanto, visto que, visto como, já que, uma vez que.

e) Adversativas (oposição)

mas, porém, todavia, entretanto, contudo,no entanto, antes (= pelo contrário), não obstante, apesar disso.

3.2.2.

SUBORDINADAS ADVERBIAIS

Introduzem as orações subordinadas adverbiais.

a) Causais (causa)

porque, que, pois, como, porquanto, visto que, visto como, já que, uma vez que, desde que.

b) Condicionais (condição)

se, caso, contanto que, desde que, salvo se, que ( = se não), a não ser que, a menos que, dado que.

c) Comparativas (comparação)

como, (tal) qual, tal e qual, assim como, (tal) como, (tão ou tanto) como, (mais) que ou do que, (menos) que ou do que, (tanto) quanto, que nem, feito ( = como, do mesmo modo que), o mesmo que ( = como).

d) Conformativas (conformação)

como, conforme, segundo, consoante, de acordo com.

e) Finais (finalidade)

para que, a fim de que, que(= para que)

 

f) Consecutivas (consequência)

que (precedido dos termos intensivos tal, tão, tanto, tamanho, às vezes subentendidos), de sorte que, de modo que, de forma que, de maneira que, sem que, que (não).

g) Temporais (tempo)

quando, enquanto, logo que, mal ( = logo que), sempre que, assim que, desde que, antes que, depois que, até que, agora que, etc.

h) Concessivas (concessão)

embora, conquanto, que, ainda que, mesmo que, ainda quando, posto que, por mais que, por muito que, por

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França   menos que,se bem que,

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

 

menos que,se bem que, em que (pese), nem que, dado que, sem que (= embora não).

i) Proporcionais (proporção)

à proporção que, à medida que, ao passo que, quanto

mais

(tanto

mais), quanto menos

(tanto

menos),

quanto mais (mais),(tanto)

quanto

 

Conjunções Integrantes

 

3.3.3. SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

Introduzem as orações subordinadas substantivas Que e se.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França O SUBSTANTIVO

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

O SUBSTANTIVO

Substantivos

estados, sentimentos, desejos, idéias.

são palavras que designam seres visíveis ou não, animados ou não – quanto ações, quanto ações,

visíveis ou não, animados ou não – quanto ações, O substantivo é toda palavra que se

O substantivo é toda palavra que se deixa acompanhar por ARTIGO, ADJETIVO, LOCAÇÃO ADJETIVA E ORAÇÃO ADJETIVA. E estas categorias são definidas como tais, porque modificam o SUBSTANTIVO.

são definidas como tais, porque modificam o SUBSTANTIVO. Os cinco primeiros alunos da escola. art.

Os

cinco

primeiros

alunos

da

escola.

art.

num.

numeral

subs.

loc. adj

escola. art. num. numeral subs. loc. adj Aqueles homens do sertão eram rudes. pron.

Aqueles

homens

do sertão

eram

rudes.

pron.

subst.

loc. adj

pc

adj.

FORMAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS

Quanto à sua formação, os substantivos podem ser:

a) Simples

formados de um só radical.à sua formação, os substantivos podem ser: a) Simples A casa caiu. b) Compostos formados de

A casa caiu.

b) Compostos

formados de um só radical. A casa caiu. b) Compostos formados de demais de um radical.

formados de demais de um radical.

O guarda-chuva quebrou.

c) Primitivos

de um radical. O guarda-chuva quebrou. c) Primitivos que não provêm de outra palavra. O ferreiro

que não provêm de outra palavra.

O ferreiro trabalha o ferro.

d) Derivados

outra palavra. O ferreiro trabalha o ferro . d) Derivados que procedem e outra palavra. Fui

que procedem e outra palavra.

Fui à sapataria.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França CLASSIFICAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

CLASSIFICAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS

Quanto à classificação, os substantivos podem ser:

Quanto à classificação, os substantivos podem ser: a) Comuns Como o próprio nome fala é comum.

a) Comuns Como o próprio nome fala é comum. denominam um conjunto de seres de maneira geral, ou seja, um ser sem diferenciar dos outros do mesmo conjunto. Ex.: Exemplo: casa, carro, mesa. cadeira, cidade, animal, som, batuque, estrela, etc. A cidade parece-me linda.

som, batuque, estrela, etc. A cidade parece-me linda. b) Próprios Denotam um elemento individual que tenha

b) Próprios Denotam um elemento individual que tenha um nome próprio dentro de um conjunto, sendo grafado sempre com letra maiúscula.Exemplo: Pedro, Paula, São Paulo, Belém, Japão, etc. Paulo ainda não acordou.

c) Concretos

Japão, etc. Paulo ainda não acordou. c) Concretos designam seres que existem ou que podem existir

designam seres que existem ou que podem existir por si só. Ex.: casa, cadeira.

A casa era velha.

existir por si só. Ex.: casa, cadeira. A casa era velha. d) Abstratos designam ideias ou

d) Abstratos designam ideias ou conceitos, cuja existência está vinculada a alguém ou a alguma outra coisa. Ex.: justiça, amor, trabalho, etc.

e) Coletivos

substantivos coletivos designam um nome singular dado a um conjunto de seres. Nocoisa. Ex.: justiça, amor, trabalho, etc. e) Coletivos entanto, vale ressaltar que não se trata necessariamente

entanto, vale ressaltar que não se trata necessariamente de quaisquer seres daquela espécie.

Alguns exemplos:

Uma biblioteca é um conjunto de livros, mas uma pilha de livros desordenada não é uma biblioteca. A biblioteca discrimina o gênero dos livros e os acomoda em prateleiras.

Uma orquestra ou banda é um conjunto de instrumentistas, mas nem todo conjunto de músicos ou instrumentistas pode ser classificado como uma orquestra ou banda. Em uma orquestra ou banda, os instrumentistas estão executando a mesma peça musical ao mesmo tempo.

Uma "turma" é um conjunto de estudantes, mas se juntarem num mesmo alojamento os estudantes de várias carreiras e várias universidades numa sala, não se tem uma turma. Na turma, os estudantes assistem simultaneamente à mesma aula. Eles possuem alguma ação ou característica em comum em relação ao grupo.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França SINTAXE DO SUBSTANTIVO

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

SINTAXE DO SUBSTANTIVO

a) Sujeito: Os alunos saíram.

b) Objeto direto: Eles trocaram um olhar.

c) Objeto indireto: Elas aspiram à chefia.

d) Complemento nominal: Estamos confiantes na aprovação.

e) Adjunto adnominal: Ele teve uma atitude de criança.

f) Adjunto adverbial: Caminhei pela cidade.

g) Agente da passiva: O prédio foi projetado pelo engenheiro daquela cidade.

h) Predicativo do sujeito: Ele parece um monstro.

i) Predicativo do objeto: Os supervisores o elegeram chefe.

j) Vocativo: Vem, filha, é hora!

k) Aposto: Sócrates, filósofo grego, morreu envenenado.

ARTIGO

Palavra que se antepõe ao substantivo para determiná-lo.

Concorda em gênero e número com o substantivo a que se refere e pode ser:

Definido (o, a, os, as) Indefinido (um, uma, uns, umas).

Observações sobre o emprego dos artigos

Ambas as mãos Usa-se o artigo entre o numeral ambos e o substantivo. Ex: Ambas as mãos são perfeitas.

Ele gostaria de conhecer Brasília. Não se usa artigo antes dos nomes de cidade, a menos que venham determinados por adjetivos ou locuções adjetivas. Ex.: Ele gostaria de conhecer à bela Brasília.

Antes de pronomes possessivos (meu, minha, sua, nossa, etc.) o uso do artigo é livre, facultativo. Ex: Todos conhecem sua fama. Todos conhecem a sua fama.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França — Não se usa artigo

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

Não se usa artigo entre as palavras cujo, cujos, cuja, cujas e o substantivo seguinte. Ex: Esta é a carta cujo conteúdo todos conhecem.

Ex: Esta é a carta cujo conteúdo todos conhecem. Toda cidade / toda a cidade Todo

Toda cidade / toda a cidade Todo o , toda a designam totalidade, inteireza. Ex: Conheci toda a cidade. (a cidade inteira)

Todo, toda designam qualquer. Ex: Toda cidade pode concorrer. (qualquer cidade)

No plural, usa-se sempre todos os, todas as, exceto antes de numeral não seguido de substantivo. Ex: Todas as cidades vieram. Todos os cinco clubes disputarão Todos cinco são concorrentes.

Em um / num Os artigos definidos e indefinidos contraem-se com as preposições: de + o = do, de + a = da, etc. As formas de + um e em + um podem-se usar contraídas (dum e num) ou separadas (de um, em um) . Ex: Estava em uma cidade grande. Estava numa cidade grande.

SINTAXE DO ARTIGO

A função sintática do artigo é adjunto adnominal (AA).

NUMERAL

É toda palavra que exprime quantidade, lugar numa série, múltiplos ou fração.

Do ponto de vista semântico: quantifica ou ordena o substantivo ou palavra equivalente.

Subdivide-se em:

Cardinal: designa quantidade determinada de seres. Fracionário: designa o número de partes em que se divide uma quantidade. Multiplicativo: designa o número de vezes em que a quantidade é multiplicada Ordinal: designa a posição numérica em que se localiza determinado ser.

Observações: Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França a) Nas referências a

Observações:

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

a)

Nas referências a reis, papas , séculos, capítulos, etc., quando o numeral vier depois do substantivo

o

emprego de cardinais ou ordinais é feito da seguinte maneira;

até dez, empregam-se os ordinais;de cardinais ou ordinais é feito da seguinte maneira; acima de dez, empregam-se os cardinais. b)

acima de dez, empregam-se os cardinais.da seguinte maneira; até dez, empregam-se os ordinais; b) Se o numeral vier antes do substantivo

b) Se o numeral vier antes do substantivo usam-se sempre os ordinais.

Ex.: XIII capítulos (décimos terceiro capítulo)

c) Formas variantes

Alguns numerais admitem formas variantes como catorze / quatorze, bilhão / bilião.

SINTAXE DO NUMERAL

a) quando acompanha o substantivo é Adjunto Adnominal. (AA)

b) Quando estiver no lugar do substantivo pode exercer outras funções.

ADVÉRBIO

Palavra que modifica o sentido do verbo, do adjetivo ou de outro advérbio. Exemplos.:

Ela fala bem.

adjetivo ou de outro advérbio. Exemplos.: Ela fala bem . VERBO O jogo foi muito bom

VERBO

O jogo foi muito bom.

Exemplos.: Ela fala bem . VERBO O jogo foi muito bom . ADJETIVO Ela fala muito

ADJETIVO

Ela fala muito bem.

ADVÉRBIOVERBO O jogo foi muito bom . ADJETIVO Ela fala muito bem . Prof. Odilei França

Infelizmente , ele ainda não chegou . LOCUÇÃO ADVERBIAL O advérbio modifica toda a oração.
Infelizmente , ele ainda não chegou . LOCUÇÃO ADVERBIAL O advérbio modifica toda a oração.

Infelizmente, ele ainda não chegou.

LOCUÇÃO ADVERBIAL

Infelizmente , ele ainda não chegou . LOCUÇÃO ADVERBIAL O advérbio modifica toda a oração. Língua

O advérbio modifica toda a oração.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

É todo conjunto de duas ou mais palavras que exercem função de advérbio. Exemplos:

Marcos chegou com pressa

de manhã.

Loc. Adv

Loc. Adv.

CLASSIFICAÇÃO DOS ADVÉRBIOS

Afirmação: sim, certamente, sem dúvidas, etc. Dúvida; talvez, provavelmente, acaso, etc. Intensidade; bem, demais, pouco, muito, tanto, etc. Lugar: acima, abaixo, aqui, lá, longe, perto, junto, dentro, à direita, por fora, etc. Modo: assim, depressa, lentamente, de bom grado, etc. Negação: não, nem, de forma alguma, etc. Tempo: agora, hoje, sempre, nunca, de manhã, em breve, etc.

ADVÉRBIOS INTERROGATIVOS

1)

Ex.: Por que choras? (I. D.) Quero saber por que choras. (I. I.)

Interrogativos de causa: Por que?

2) Interrogativos de tempo: QUANDO? Ex.: Quando você voltará aqui? Diga-nos quando você voltará aqui.

3) Interrogativo de lugar: onde/ aonde? Aonde você vai e onde pretende ficar?

4) Interrogativo de modo: Como? Ex.: Como você conseguiu chegar lá ?

Observações: Quando, numa frase, aparecem dois advérbios terminados em MENTE referindo-se a uma mesma palavra,
Observações: Quando, numa frase, aparecem dois advérbios terminados em MENTE referindo-se a uma mesma palavra,
Observações:
Quando, numa frase,
aparecem dois advérbios
terminados em MENTE
referindo-se
a
uma
mesma palavra, é usual
colocar o sufixo MENTE
apenas no último
advérbio. Ex.: Ele
caminhou
lenta
e
caladamente para casa.
É bastante comum o emprego de adjetivos com valor de advérbio. Ex.: O garoto falava
É
bastante
comum
o
emprego
de
adjetivos
com valor de advérbio.
Ex.:
O
garoto
falava
baixo.
Baixo,
que
normalmente é adjetivo,
tem nessa frase a função
de advérbio, pois está
modificando o verbo.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

GRAU DO ADVÉRBIO

Leia estas frases:

José mora perto do colégio. José mora mais perto do colégio do que Maria. José mora pertíssimo do colégio.

O advérbio pode apresentar dois tipos de grau:

Comparativodo colégio. O advérbio pode apresentar dois tipos de grau: Superlativo absoluto COMPARATIVO 1) De igualdade:

Superlativo absolutoO advérbio pode apresentar dois tipos de grau: Comparativo COMPARATIVO 1) De igualdade: tão como; tanto

COMPARATIVO

1)

De igualdade: tão

como; tanto

quanto

Nós chegamos tão tarde quanto todos.

2)

De superioridade: mais

(do) que.

Ele fala mais suavemente que você.

 

3)

De inferioridade: menos

(do) que.

Andou menos lentamente que o outro e por isso se cansou.

Formas especiais do comparativo Mais e menos são formas para o comparativo de muito e pouco, respectivamente, quando advérbios. Ex.:

Pareciam mais cansados que o irmão.

A cada dia tinha menos esperança de conseguir o prêmio.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França Melhor e pior são formas

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

Melhor e pior são formas irregulares do grau comparativo dos advérbios bem e mal. Ex.: Ele estava se sentindo melhor.

bem e mal . Ex.: Ele estava se sentindo melhor . equivale a mais bem SINTAXE

equivale a mais bem

SINTAXE DO ADVÉRBIO E LOCUÇÃO ADVERBIAL

O advérbio e locução adverbial exercem função sintática de Adjunto Adverbial (aa), também chamado

em prova de concursos de termo circunstancia.

ADJETIVO

Adjetivo é a palavra que acompanha o substantivo e tem por função expressar as qualidades ou características dos seres.

Observações:

O adjetivo pode ser substativado

Ex.:

O verde do mar e o infinito do céu tocam-se no horizonte.

subst.

subst.

Paralelamente ao adjetivo pode ocorrer a locução adjetiva, formada de preposição + substantivo. Ex.:

Transparência vítrea / Transparência de vidro.

Ás vezes, mudando-se a posição do adjetivo para antes ou depois do substantivo, muda-se o sentido do adjetivo. Ex.:

Ele comprou um novo carro. (novo=outro) adjetivo

Ele comprou um carro novo. (novo = sem uso) adjetivo

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França Locução Adjetiva Expressão formada por

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

Locução Adjetiva

Expressão formada por preposição (de, em, com, etc.) + substantivo e que funciona como adjetivo.

Ex:

Rua estreita adj. Rua sem saída Loc. adj. Hoje haverá um bom jogo de futebol Loc. adj.

SINTAXE DO ADJETIVO E LOCUÇÃO ADJETIVA

O adjetivo e locução adjetiva podem exercer função sintática de:

a) adjunto adnominal (AA)

Ex.

O

livro da escola foi doado pelo governo. Loc. Adj.

O

livro escolar foi doado pelo governo. Adj.

b)

predicativo do sujeito (PS)

Ex. Essa água é do mar. Loc. Adj.

Essa água é marinha. Adj.

c) predicativo do objeto (PO)

Ex. Consideraram de mãe aquela atitude. Loc. Adj.

Consideraram materna aquela atitude. Adj.

RESUMO Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França SUBSTANTIVO – é dita
RESUMO Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França SUBSTANTIVO – é dita

RESUMO

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

SUBSTANTIVO é dita a classe que dá nome aos seres, mas não nomeia somente seres, como também sentimentos, estados de espírito, sensações, conceitos filosóficos ou políticos, etc.

Exemplo: Democracia, Andréia, Deus, cadeira, amor, sabor, carinho, etc.

ARTIGO classe que abriga palavras que servem para determinar ou indeterminar os substantivos, antecedendo-os.

Exemplo: o, a, os, as, um, uma, uns, umas.

ADJETIVO classe das características, qualidades. Os adjetivos servem para dar características aos substantivos.

Exemplo: querido, limpo, horroroso, quente, sábio, triste, amarelo, etc.

PRONOME Palavra que pode acompanhar ou substituir um nome (substantivo) e que determina a pessoa do discurso.

Exemplo: eu, nossa, aquilo, esta, nós, mim, te, eles, etc.

VERBO palavras que expressam ações ou estados se encontram nesta classe gramatical.

Exemplo: fazer, ser, andar, partir, impor, etc.

ADVÉRBIO palavras que se associam a verbos, adjetivos ou outros advérbios, modificando-os.

Exemplo: não, muito, constantemente, sempre, etc.

NUMERAL como o nome diz, expressam quantidades, frações, múltiplos, ordem.

Exemplo: primeiro, vinte, metade, triplo, etc.

PREPOSIÇÃO Servem para ligar uma palavra à outra, estabelecendo relações entre elas.

Exemplo: em, de, para, por, etc.

CONJUNÇÃO São palavras que ligam orações, estabelecendo entre elas relações de coordenação ou subordinação.

Exemplo: porém, e, contudo, portanto, mas, que, etc.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França Fonte: DUARTE, Paulo Mosânio Teixeira.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

Fonte:

DUARTE, Paulo Mosânio Teixeira. Classes e categorias em português. 2. ed. rev. E ampl. / Paulo Mosânio Teixeira Duarte e Maria Claudete Lima. Fortaleza: Editora UFC, 2003.

HORA DE EXERCITAR
HORA DE
EXERCITAR

Aponte a opção em que muito é pronome indefinido:

a)

O soldado amarelo falava muito bem.

b)

Havia muito bichinho ruim.

c)

Fabiano era muito desconfiado.

d)

Fabiano vacilava muito para tomar decisão.

 

e)

Muito eficiente era o soldado amarelo.

2.

Em "Tem bocas que murmuram preces

",

a seqüência morfológica é:

a)

verbo-substantivo-pronome relativo-verbo-substantivo.

b)

verbo-substantivo-conjunção integrante-verbo-substantivo.

c)

verbo-substantivo-conjunção coordenativa-verbo-adjetivo.

d)

verbo-adjetivo-pronome indefinido-verbo-substantivo.

e)

verbo-advérbio-pronome relativo-verbo-substantivo.

3.

(IBGE) Assinale o par de frases em que as palavras sublinhadas são substantivo e pronome,

respectivamente:

a)A imigração tornou-se necessária. / É dever cristão praticar o bem. b)A Inglaterra é responsável por sua economia. / Havia muito movimento na praça. c)Fale sobre tudo o que for preciso. / O consumo de drogas é condenável. d)Pessoas inconformadas lutaram pela abolição. / Pesca-se muito em Angra dos Reis. e)Os prejudicados não tinham o direito de reclamar. / Não entendi o que você disse.

4.(TTN) Observe as palavras grifadas da seguinte frase: "Encaminhamos a V. Senhoria cópia autêntica do Edital nº 19/82." Elas são, respectivamente:

a) verbo, substantivo, substantivo

b) verbo, substantivo, advérbio

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França c) verbo, substantivo, adjetivo d)

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

c)

verbo, substantivo, adjetivo

d)

pronome, adjetivo, substantivo

e)

pronome, adjetivo, adjetivo

5.

(CESGRANRIO) Assinale a opção em que a locução grifada tem valor adjetivo:

a)

"Comprei móveis e objetos diversos que entrei a utilizar com receio."

b)

"Azevedo Gondim compôs sobre ela dois artigos."

c)

"Pediu-me com voz baixa cinqüenta mil réis."

d)

. "Expliquei em resumo a prensa, o dínamo, as serras

"

e)

. "Resolvi abrir o olho para que vizinhos sem escrúpulos não se apoderassem do que era delas."

6.

(UF-MG) As expressões sublinhadas correspondem a um adjetivo, exceto em:

a)

João Fanhoso anda amanhecendo sem entusiasmo.

b)

Demorava-se de propósito naquele complicado banho.

c)

Os bichos da terra fugiam em desabalada carreira.

d)

Noite fechada sobre aqueles ermos perdidos da caatinga sem fim.

e)

E ainda me vem com essa conversa de homem da roça.

7.

Só não há advérbio em:

a)

Não o quero.

b)

Ali está o material.

c) Tudo está correto.

d)

Talvez ele fale.

e)

Já cheguei.8.

8.

Em todas as alternativas há dois advérbios,exceto em:

a)

Ele permaneceu muito calado.

b)

Amanhã, não iremos ao cinema.

c)

O menino, ontem, cantou desafinadamente.

d)

Tranquilamente, realizou-se, hoje, o jogo.

e)

Ela falou calma e sabiamente.

9 . Indique o item em que a palavra destac a da é um adjetivo.

a) E se ela não botar mais ovos de ouro?

b) Pra que esse luxo com a galinha?

c) Era uma galinha como as outras.

d) É, mas esta é diferente ! e) Galinha come é farelo! Língua Portuguesa: Sintaxe

d) É, mas esta é diferente!

e) Galinha come é farelo!

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

10. (CETRO) Indique a alternativa em que o termo destacado está incorretamente classificado, no

que se refere à classe gramatical.

a) “Todos sabemos que a mídia atravessa

b) “Como simples usuário de jornais, revistas, rádios e TVs, acompanho a caça ”

d) “No último domingo, examinando a capa das revistas semanais

e) “Antigamente, fundava-se um jornal ou uma revista

c) “O esporte é a porta de entrada dos jovens

” (pronome)

” (adjetivo)

(substantivo)

” (preposição)

” (advérbio)

11.

a) “Se usamos aquela camisa
b) “Foi o caso do cidadão que parou o carro na estrada
c) “

d)

e)

(CETRO) Indique a alternativa em que há um pronome pessoal destacado.

os

contendores, um galo vermelho e outro preto.”

ficou

torcendo pelo contendor que lhe garantiram ser o bom.” ”

Toda a disputa, seja religiosa, política, econômica

12. (VUNESP) Leia o trecho: Vamos supor que a autora tenha recebido cada leitor à mesa, aceitado

o seu beijo, trocado com ele uma única e simpática frase, deixado fotografar-se abraçada ao dito, escrito algo bem simples, assinado, devolvido o livro, aceitado outro beijo e dito tchau e tudo isso em 1 minuto cravado. Sobre as ocorrências do termo dito, em destaque, é correto afirmar que

a) tem o sentido de indefinição nas duas ocorrências, pertencendo, nos dois casos, à mesma classe de

palavra.

b) tem o mesmo sentido nas duas ocorrências, mas, em cada uma delas, pertence a uma classe de

palavra.

c) pertence à mesma classe de palavra nas duas ocorrências, mas o sentido de cada uma é diferente.

d) tem o mesmo sentido e pertence à mesma classe de palavra em cada uma das ocorrências.

e) tem sentido diferente e pertence a diferentes classes de palavras em cada uma das ocorrências.

(CESGRANRIO) Assinale a opção em que a palavra em negrito NÃO é substantivo. a) “Eu hoje acordei com vontade de falar de trabalho.” (l. 1) b) “Minha geração ainda foi criada à moda antiga,” (l. 18-19)

13.

c) “A extraordinária quantidade de coisas d) ”

“Havia uma ingenuidade no olhar

(l. 21)

(l. 23-24)

e ) “ Meus pais e tios nos ensinaram, a to dos,” (l. 27) sendo

e) “Meus pais e tios nos ensinaram, a todos,” (l. 27)

sendo envolvido.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

14. (UNB-DF) Assinale a frase em que "meio" funciona como advérbio:

a) Só quero meio quilo.

b) Achei-o meio triste.

c) Descobri o meio de acertar.

d) Parou no meio da rua.

e) Comprou um metro e meio.

15. (UEPG-PR) Na oração: "Certos amigos não chegaram a ser jamais amigos certos", o termo

destacado é sucessivamente:

a) adjetivo e pronome

b) pronome adjetivo e adjetivo

c) pronome substantivo e pronome adjetivo

d) pronome adjetivo e pronome indefinido

e) adjetivo anteposto e adjetivo posposto

16. (BB) Morfologicamente, a expressão sublinhada na frase abaixo é classificada como locução -

Estava à toa na vida

a) adjetiva

b) adverbial

c) prepositiva

d) conjuntiva

e) substantiva

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

B

A

E

C

E

B

C

A

D

D

11

12

13

14

15

16

       

D

E

E

B

B

B

       
Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França ESTRUTURA SINTÁTICA A ORAÇÃO O

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

ESTRUTURA SINTÁTICA

A

ORAÇÃO

O coração de uma oração é o verbo, logo toda declaração que possui verbo é uma oração. Portanto a análise sintática de uma oração exige que partamos do verbo. Ora os verbos apresentam complementos verbais, ora não. São complementos verbais: objeto direto e objeto indireto.

O professor corrigiu os trabalhos.

Observe que exemplo acima é uma oração, pois o enunciado está estruturado em torno do verbo corrigir. O professor é o termo agente (sujeito) e o complemento verbal os trabalhos é o termo paciente (objeto direto).

Os alunos estão estudando português.

Observe que no exemplo acima temos também uma oração, pois o enunciado está estruturado em torno de uma locução verbal. Trata-se do verbo estudar na forma composta. “estão” é o seu auxiliar, e “estudando” é o verbo principal no gerúndio.

SINTAXE DO PERÍODO SIMPLES PREDICAÇÃO VERBAL E SINTAXE DOS TERMOS DA ORAÇÃO

Predicação verbal é o modo pelo qual o verbo forma o predicado.

Quanto à predicação, o verbo pode ser classificado como:

1. VERBO INTRANSITIVO:

É aquele que não exige complemento.

( Isso ocorre quando eu posso entender a mensagem com verbo apenas acompanhado de seu sujeito)

Observe:

Os alunos chegaram.

Todos correram.

2. VERBO TRANSITIVO DIRETO : É aquele que exige complemento sem preposição. Observe : 

2. VERBO TRANSITIVO DIRETO:

É aquele que exige complemento sem preposição.

Observe:

Vendi a casa.

Vendi o quê? “a casa”

Ariosvaldo ama Valandrina.

Ariosvaldo ama quem? “Valandrina”

ama Valandrina. Ariosvaldo ama quem ? “Valandrina” objeto direto objeto direto Língua Portuguesa: Sintaxe

objeto direto

Ariosvaldo ama quem ? “Valandrina” objeto direto objeto direto Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e

objeto direto

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

As perguntas o que ou quem, após o verbo, indicam que o verbo é transitivo direto, e a resposta a essa pergunta é o objeto direto (OD) Perguntas para VTDSintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França 3. VERBO TRANSITIVO INDIRETO : É aquele que

a essa pergunta é o objeto direto (OD) Perguntas para VTD 3. VERBO TRANSITIVO INDIRETO :

3. VERBO TRANSITIVO INDIRETO:

É aquele que exige complemento com preposição.

Observe:

Ela gosta de mamão.

Ela gosta de que? “de mamão”

Ele gosta de Maria.

Ele gosta de quem? “de Maria”

Todos assistiam ao filme.

Todos assistiam a que? “ao filme”

Aristides confia em Deus.

Aristides confia em quem? “em Deus”

objeto indiretoconfia em Deus. Aristides confia em quem ? “em Deus” objeto indireto objeto indireto objeto indireto

objeto indiretoAristides confia em quem ? “em Deus” objeto indireto objeto indireto objeto indireto Quando após o

em quem ? “em Deus” objeto indireto objeto indireto objeto indireto objeto indireto Quando após o

objeto indireto

Deus” objeto indireto objeto indireto objeto indireto objeto indireto Quando após o verbo, vierem as perguntas

objeto indireto

Quando após o verbo, vierem as perguntas que e quem preposicionadas, o verbo será transitivo indireto, e a resposta a essa pergunta será o objeto indireto. (OI)indireto objeto indireto objeto indireto objeto indireto Prof. Odilei França www.aprovaconcursos.com.br 22 de

Perguntas para VTI Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França 4. VERBO

Perguntas para VTI

Perguntas para VTI Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França 4. VERBO TRANSITIVO

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

4. VERBO TRANSITIVO DIRETO E INDIRETO:

É aquele que exige um complemento sem preposição e outro com.

Observe:

Os construtores entregaram a chave da casa ao proprietário. Os construtores entregaram o que a quem?

Os desabrigados pediram ajuda ao prefeito. Os desabrigados pediram o que a quem?

“ajuda”

Os desabrigados pediram o que a quem ? “ajuda” OD “ao prefeito” OI Quando após o

OD “ao prefeito”

OI
OI
pediram o que a quem ? “ajuda” OD “ao prefeito” OI Quando após o verbo, vierem

Quando após o verbo, vierem duas perguntas uma sem e outra com preposição , o verbo será transitivo direto e indireto.

preposição , o verbo será transitivo direto e indireto. Prof. Odilei França www.aprovaconcursos.com.br 23 de
Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França 5. VERBO DE LIGAÇÃO :

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

5. VERBO DE LIGAÇÃO:

É aquele que não indica ação alguma, porque sua função é ligar o predicativo do sujeito ao sujeito. (PS)

Observe:

ligar o predicativo do sujeito ao sujeito . (PS) Observe : Analise os verbos das orações

Analise os verbos das orações abaixo em VI VTD VTI VTDI - VL

1. Foram ao parque os amigos de José.

2. A claridade do dia ofuscava nossa visão.

3. Sobre a mesa, havia muitas garrafas vazias.

4. Estavam perdidos o professor e os alunos.

5. Chegaram à igreja todos cansados da caminhada.

6. Nunca me disseram a verdade.

7. Visitamos o museu naquela tarde.

8. Ocorreu uma grande tempestade.

9. A chuva forte e gelada alagou a cidade.

10. Alguém nos falou a verdade.

11. Ele recusou nossa proposta.

12. Esqueceu-se da promessa.

13. O velho e o garoto voltaram à igreja.

14. Uma escuridão compacta comprimia seus olhos abertos.

15. Ele concordou com o plano.

16. Nós o vimos na festa.

17. Todos os dias chegam novas cartas.

18. Eles me disseram muitas verdades a seu respeito.

19. Ontem choveu durante a tarde.

20. Não existem flores no vaso. 21. Os burros são magrinhos e velhos. 22. Cada

20. Não existem flores no vaso.

21. Os burros são magrinhos e velhos.

22. Cada um leva seis sacos de carvão de lenha.

23. Ele almeja o primeiro lugar.

24. Ninguém assistiu àquela partida de futebol.

RESPOSTAS:

1.

2.

3.

4.

5.

6.

7.

8.

VI

VTD

VTD

VL

VI

VTDI

VTD

VI

9.

10.

11.

12.

13.

14.

15.

16.

VTD

VTDI

VTD

VTI

VI

VTD

VTI

VTD

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

17.

18.

19.

20.

21.

22.

23.

24.

VI

VTDI

VI

VI

VL

VTD

VTD

VTI

Uma oração pode ser dividida em duas partes:

1. o sujeito. 2. o predicado.

SUJEITO:

É o termo da oração a respeito do qual se declara alguma coisa.

PREDICADO:

É o que se declara a respeito do sujeito.

“O tal Ermitão

sujeito

foi visto vagando pelo Refúgio.” predicado

O amor

viera numa só vaga.”

sujeito

predicado

TIPOS DE SUJEITO:

1. Sujeito Simples: (SS) Apresenta apenas um núcleo.

Ex. As folhas das árvores caíram. Curitiba é uma cidade linda. 2. Sujeito Composto :

Ex. As folhas das árvores caíram. Curitiba é uma cidade linda.

2. Sujeito Composto: (SC)

Apresenta mais de um núcleo. Ex. Pedro e Ricardo ganharam o jogo de xadrez. Mergulharam numa esquina o soldado e o prisioneiro.

3. Sujeito Oculto. (SO)

Apesar de não aparecer na oração, podemos identificá-lo. Fomos à festa de Maria. (Nós) Recebi meu salário com aumento de 30%. (Eu)

4. Sujeito Indeterminado: (S.IND)

Não aparece na oração e não pode ser identificado. Ex. Roubaram a carteira de João. (Alguém) Precisa-se de novos operários. Era-se mais feliz. Trabalha-se muito nestes tempos de recessão.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

5. Oração sem sujeito: (OSS)

Esse sujeito inexiste, por isso também é classificado como sujeito inexistente. Ex. Havia, naquela cidade, pessoas bondosas. (Existiam) Houve vários acidentes nesta esquina. (Ocorreram) Havia dez anos que ela não vinha aqui. (fazia) Fez dois anos que ele morreu. Faz dias quentes neste inverno. Choveu muito ontem. Nevou no sul do País.

Já são dez horas. Até a cidade são 2 quilômetros. Hoje é dia 09 de

são dez horas.

Já são dez horas. Até a cidade são 2 quilômetros. Hoje é dia 09 de fevereiro.

Até a cidade são 2 quilômetros.

Já são dez horas. Até a cidade são 2 quilômetros. Hoje é dia 09 de fevereiro.

Hoje é dia 09 de fevereiro.

Indique o sujeito das orações abaixo e classifique-os.

1. Reclamaram do tratamento a mãe e a filha.

2. Haviam chegado todos atrasados.

3. Lembrou-se das noites de insônia.

4. Tornou-se herói aquele menino.

5. Haviam passado dois anos.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

6. Aquela noite de festa, de alegria, de prazer resolveu seus problemas.

7. Estavam atrasados para a aula o professor e os alunos.

8. Resolveram aqueles exercícios os alunos.

9. A falta de atenção e a preguiça são inimigas do aprendizado.

10. Nevou naquela manhã.

11. Recusaram nosso apoio.

12. Eles nos contaram toda a verdade.

13. Tens feito tudo o que é possível?

14. Aqui se trabalha com alegria. 15. Resolveram-se os problemas. 16. Houve muitos incapacitados para

14. Aqui se trabalha com alegria.

15. Resolveram-se os problemas.

16. Houve muitos incapacitados para a guerra.

17. Fizeram as tarefas do dia a tia e a sobrinha.

18. Havia resolvido o seu problema com aplicação.

19. Recordou-se dos momentos mais felizes de sua vida.

20. Tornou-se a melhor aquela aluna aplicada.

21. Houve por improcedente a acusação do juiz.

RESPOSTAS

1. SC a mãe e a filha

2. SS todos

3. SO ele

4. SS aquele menino

5. SS dois anos

6. SS - Aquela noite de festa, de alegria, de prazer

7. SC o professor e os alunos

8. SS os alunos

9. SC A falta de atenção e a preguiça

10. OSS ou sujeito inexistente

11. S. Indeterminado

12. SS eles

13. SO tu

14. S. indeterminado

15. SS os problemas

16. OSS ou sujeito inexistente

17. SC a tia e a sobrinha

18. SO ele

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

19. SO – ele 20. SS – aquela aluna aplicada 21. SS – a acusação

19. SO ele

20. SS aquela aluna aplicada

21. SS a acusação do juiz

PREDICATIVO DO OBJETO:

É

o termo da oração que indica estado, qualidade ou condição do objeto.

O juiz considerou Berdila culpada VTD Objeto direto Predicativo do
O
juiz considerou
Berdila
culpada
VTD
Objeto direto
Predicativo do

objeto

Berdila culpada VTD Objeto direto Predicativo do objeto Todos julgaram improcedente seu argumento VTD PO OD

Todos julgaram improcedente seu argumento

VTD

PO

OD

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

COMPLEMENTO NOMINAL:

Assim como os verbos podem exigir complementos (objeto direto ou indireto), certos nomes (substantivos, advérbio e adjetivos) também podem pedir complementos.

Esses termos que completam nomes são complemento nominal.

Eles têm necessidade de dinheiro

substantivo

CN

Estamos contentes com a vitória.

adjetivo

CN

Agi contrariamente ao combinado.

advérbio

CN

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França ADJUNTO ADNOMINAL : Recebem o

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

ADJUNTO ADNOMINAL:

Recebem o nome de adjunto adnominal (AA) os seguintes determinantes do substantivo:

Artigosadnominal (AA) os seguintes determinantes do substantivo: Pronomes Numerais Adjetivos Locuções adjetivas ( termos

Pronomes(AA) os seguintes determinantes do substantivo: Artigos Numerais Adjetivos Locuções adjetivas ( termos que indicam

Numeraisos seguintes determinantes do substantivo: Artigos Pronomes Adjetivos Locuções adjetivas ( termos que indicam posse ou

Adjetivosdeterminantes do substantivo: Artigos Pronomes Numerais Locuções adjetivas ( termos que indicam posse ou ação)

Locuções adjetivas ( termos que indicam posse ou ação)do substantivo: Artigos Pronomes Numerais Adjetivos Os seus dois lindos filhos de colo são

Locuções adjetivas ( termos que indicam posse ou ação) Os seus dois lindos filhos de colo

Os

seus

dois

lindos

filhos

de colo

são

do Paraná.

AA

AA

AA

AA

subst.

AA

VL

PS

AA AA AA AA subst. AA VL PS Essas duas caras molduras de bronze são

Essas

duas

caras

molduras

de bronze

são

de Josué.

AA

AA

AA

Subst.

AA

VL

PS

Os adjuntos adverbiais são os advérbios e as locuções adverbiais que acrescentam um

circunstância ( tempo, dúvida, negação, lugar, afirmação, modo, intensidade, conformidade,

concessão, causa, proporção, consequência, comparação, preço, assunto ao advérbio.

ao verbo, ao adjetivo ou

)

Observe:

O advérbio acrescenta uma circunstância de intensidade ao adjetivo.

acrescenta uma circunstância de intensidade ao adjetivo . Prof. Odilei França www.aprovaconcursos.com.br 30 de
Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França O advérbio acrescenta uma circunstância

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

O

advérbio acrescenta uma circunstância de modo ao verbo.

 
   
 

O

advérbio acrescenta uma circunstância de intensidade ao advérbio.

acrescenta uma circunstância de intensidade ao advérbio. Algumas circunstâncias : Tempo : Agora, quando, mal,

Algumas circunstâncias:

de intensidade ao advérbio. Algumas circunstâncias : Tempo : Agora, quando, mal, amanhã, cedo, assim que,

Tempo:

Agora, quando, mal, amanhã, cedo, assim que, etc. Amanhã iremos à festa. Adjunto adverbial de tempo

Lugar: :

Aqui, lá, perto, aonde, onde, etc. Onde estavas que não te encontrei?

Adjunto adverbial de lugar

estavas que não te encontrei? Adjunto adverbial de lugar Modo : Bem, mal, depressa, às pressas,

Modo:

Bem, mal, depressa, às pressas, etc. Saiu depressa de sua casa. Adjunto adverbial de modo

etc. Saiu depressa de sua casa. Adjunto adverbial de modo Causa : Porque? Em virtude de

Causa:

Porque? Em virtude de que? Já que, etc. O poço secou com o calor. Adjunto adverbial de causa

Intensidade : Muito, pouco, bastante, menos, etc. Todas estavam bastante nervosas. Adjunto adverbial de intensidade
Intensidade : Muito, pouco, bastante, menos, etc. Todas estavam bastante nervosas. Adjunto adverbial de intensidade

Intensidade:

Muito, pouco, bastante, menos, etc. Todas estavam bastante nervosas.

Adjunto adverbial de intensidade

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

AGENTE DA PASSIVA:

É o elemento que pratica a ação verbal quando a oração está na voz passiva. Em geral, o agente da

passiva vem regido de preposição POR e mais raramente de preposição de.

O armazém foi destruído por um incêndio.

sujeito paciente

agente da passiva

Aquela terra era habitada de selvagens

sujeito paciente

agente da passiva

APOSTO:

A função do aposto é explicar, esclarecer, identificar de maneira mais exata ou resumir um nome da

oração ao qual se refere.

O aposto é empregado principalmente para:

a) explicar um termo anterior.

principalmente para: a) explicar um termo anterior. Londrina, cidade paranaense , é muito bonita. Ele mora

Londrina, cidade paranaense, é muito bonita.

anterior. Londrina, cidade paranaense , é muito bonita. Ele mora em um lugar tranqüilo: o sítio

Ele mora em um lugar tranqüilo: o sítio.

b) enumerar um termo anterior: Dois países não assinaram o acordo: Brasil e Chile .

b) enumerar um termo anterior:

b) enumerar um termo anterior: Dois países não assinaram o acordo: Brasil e Chile . c)

Dois países não assinaram o acordo: Brasil e Chile.

c) resumir um termo anterior:

o acordo: Brasil e Chile . c) resumir um termo anterior: Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

Os amigos, os parentes, os professores, todos o ajudaram.

d) especificar um termo anterior.

, todos o ajudaram. d) especificar um termo anterior. A cidade de fortaleza é muito visitada

A cidade de fortaleza é muito visitada por turistas.

VOCATIVO:

É o termo da oração usado para chamar, pelo nome, apelido ou característica, o ser com quem se fala.

Meus amigos, meus inimigos, salvem ouro preto”. (Manuel Bandeira)

“Sossega, coração, não desesperes”. (Fernando Pessoa)

Classifique sintaticamente os termos destacados nos períodos abaixo:

1. A criança não queria a ajuda dos pais.

2. Ninguém avisou a José a hora da prova.

3. Os jogadores correram para o vestiário após a derrota.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França 4. Apesar da opinião do

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

4. Apesar da opinião do presidente da turma - Carlos Obaldo -, os alunos resolveram manter o

boicote ao professor.

5. A conquista dos prêmios animou os jogadores.

6. O apoio dos professores ajuda os alunos desanimados.

7. O juiz considerou culpados a ré e o réu.

8. As crianças, do interior, chegaram agitadas.

9. Todos elogiaram o trabalho daquele menino.

10. Mesmo com todo esforço, ele não conseguiu resolver aquele exercício.

11. O aumento do preço da passagem revoltou os passageiros.

12. Naquela manhã resolveram-se os problemas da família.

13. Ela não parecia nervosa apesar da chuva.

14. Aquela notícia fez Maria feliz.

15. O aluno é inteligente.

16. O aluno inteligente estuda português.

17. Elogiaram o aluno inteligente.

18. Consideraram inteligente o aluno.

19. Faremos a revisão da matéria.

20. Venderam o carro da empresa.

21. Amanhã iremos à festa de João . 22. Certamente faremos o trabalho . 23.

21. Amanhã iremos à festa de João.

22. Certamente faremos o trabalho.

23. Todos saíram às pressas.

24. Leudegunda foi passear com Vaginaldo.

25. Ontem saímos de carro.

26. A criança morreu de fome.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

27. Machado de Assis grande realista brasileiro escreveu muitos romances.

28. Professor, não entendi a matéria.

RESPOSTAS

1. SS a.a de negação OD

2. SS OI AA

3. SS a.a de lugar a.a de tempo

4. a.a de concessão AP. explicativo SS OD

5. CN OD

6. AA AA

7. PO OD

8. a.a de lugar PS

9. SS AA

10. a.a de concessão OD

11. SS OD

12. SS

13. PS a.a de concessão

14. PO

15. PS

16. AA

17. AA

18. PO

19. CN

20. AA 21. a.a de lugar 22. a.a de afirmação - OD 23. a.a de

20. AA

21. a.a de lugar

22. a.a de afirmação - OD

23. a.a de modo

24. a.a de companhia

25. a.a de meio

26. a.a de causa

27. AP explicativo

28. vocativo

a.a de meio 26. a.a de causa 27. AP explicativo 28. vocativo RESUMO Língua Portuguesa: Sintaxe

RESUMO

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

CLASSIFICAÇÃO

CARACTERÍSTICAS

 

EXEMPLO

Verbo intransitivo

Não exige objeto

A

velha casa caiu.

 
 

VI

Verbo transitivo direto

Exige objeto direto

Todos discutiram a matéria.

 

VTD

OD

Verbo transitivo indireto

Exige objeto indireto

Precisamos de seu apoio.

 

VTI

OI

Verbo transitivo direto e indireto

Exige dois complementos

Pedi ajuda ao professor.

VTDI OD

OI

Verbo de ligação

Faz a ponte entre o sujeito e sua qualidade

A

criança estava feliz.

 
 

VL

PS

SINTAXE DO PERÍODO SIMPLES HORA DE EXERCITAR Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof.

SINTAXE DO PERÍODO SIMPLES

HORA DE EXERCITAR
HORA DE
EXERCITAR

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

Atenção: As questões de números 1 a 3 referem-se ao texto que segue. No campo da ética Costuma-se dizer que os fins justificam os meios, de modo que, para alcançar um fim legítimo, todos os meios disponíveis são válidos. No campo da ética, porém, essa afirmação deixa de ser óbvia. Suponhamos uma sociedade que considere um valor e um fim moral a lealdade entre seus

membros, baseada na confiança recíproca. Isso significa que a mentira, a inveja, a adulação, a má-fé,

a crueldade e o medo deverão estar excluídos da vida moral, e as ações que se valham desses

recursos, empregando-os como meios para alcançar um fim, serão imorais. No entanto, poderia acontecer que, para forçar alguém à lealdade, fosse preciso fazê-lo sentir medo da punição pela deslealdade, ou fosse preciso mentir-lhe para que não perdesse a confiança em certas pessoas e continuasse leal a elas. Nesses casos, o fim a lealdade não justificaria os meios

o medo e a mentira? A resposta ética é: não. Por quê? Porque esses meios desrespeitam a

consciência e a liberdade da pessoa moral, que agiria por coação externa e não por reconhecimento

interior e verdadeiro do fim ético. No campo da ética, portanto, nem todos os meios são justificáveis, mas apenas aqueles que estão de acordo com os fins da própria ação. Em outras palavras, fins éticos exigem meios éticos. A relação entre meios e fins pressupõe que a pessoa moral não existe como um fato dado, como um fenômeno da Natureza, mas é instaurada pela vida intersubjetiva e social, precisando ser educada para os valores morais e para as virtudes.

(Marilena Chauí, Convite à Filosofia)

1. (FCC) Esse texto se desenvolve de modo a argumentar em favor da seguinte posição:

a) a prática dos valores éticos é um atributo natural dos seres humanos.

b) os meios só se justificam quando não são contrários aos fins de uma ação.

c) a deslealdade pode ser necessária para se promover uma atitude leal.

d) a educação moral torna possível justificar quaisquer meios em razão dos fins.

e) a legitimidade dos fins é garantida pela eficácia de uso dos meios disponíveis.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França 2. (FCC) – A leitura

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

2.

(FCC) A leitura do último parágrafo do texto permite deduzir, corretamente, que

a)

a prática moral é tanto mais fácil quanto mais alto o nível de escolaridade.

b)

nenhuma ação é moral quando contraria a índole natural de uma pessoa.

c)

os valores morais são categorias essencialmente individuais, e não coletivas.

d)

é necessária uma educação moral para que bem se ajustem meios e fins.

e)

a educação moral resulta de uma imposição interna de cada indivíduo.

3.

(FCC)

Suponhamos uma sociedade

,

assinale a alternativa que exige o mesmo complemento

do verbo destacado no período acima.

a)

poderia acontecer

b)

fosse preciso mentir-lhe

c)

continuasse leal a elas.

d)

não justificaria os meios

e)

não existe como um fato dado

4.

(FCC)

e favoreça os seus amores por ela

O

verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima está empregado em:

a)

A jovem é irmã de Hersé

b)

este espetáculo a corrói

c)

Palas Atena vai à morada da Inveja

d)

e ordena-lhe que

e)

Assiste com despeito aos sucessos dos homens.

5.

(FCC)

o tema das mudanças climáticas pressiona os esforços mundiais para reduzir a queima

de combustíveis.

A

mesma relação entre o verbo grifado e o complemento se reproduz em:

a)

a Idade da Pedra não acabou por falta de pedras

b)

o estilo de vida e o modo da produção (

)

são os principais responsáveis

c)

que ameaçam a nossa própria existência.

d)

e a da China triplicou.

e)

Mas o homem moderno estaria preparado

que a natureza tinha seus próprios ritmos, alguns regulares e outros irregulares. (4o parágrafo)

6.

(FCC) A frase cujo verbo exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima é:

a)

Nossa espécie, o Homo sapiens, apareceu em torno de 200 mil anos atrás

b)

que grandes migrações da África em direção à Eurásia e à Oceania ocorriam já há 70 mil anos.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França c) Os perigos eram muitos

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

c)

Os perigos eram muitos

d)

se gotas caíam ritmicamente das folhas

e)

mostram uma enorme variedade de animais

A

música pressupõe, antes de tudo, certa organização do tempo

7.

(FCC) O verbo que também é empregado com a mesma regência do grifado acima está em:

a)

A música, porém, baseia-se numa sucessão temporal

b)

cuja função é estabelecer a ordem no movimento

c)

sendo inevitavelmente composta de quantidades iguais

d)

recebemos uma impressão global antes de

e)

se me permitem esse neologismo.

8.

(FCC) São exemplos de uma mesma função sintática os elementos sublinhados em:

a)

Chegaram notícias de minha cidade natal e Começo

a

compreender a atitude de Machado de Assis.

b)

me ponho a folhear estas páginas e velava a seus olhos a mesquinhez.

c)

Cheiram preciosamente a 1910 e tudo isso que o jornal não tem.

d)

nelas se revê o menino daquele tempo e estão numa coleção de jornais velhos.

e)

o menino vai pelas ruas e prova o gosto dos araçás.

9.

(FCC) A ocupação dessas áreas provoca um fluxo crescente de água doce

(1º parágrafo)

O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o do grifado acima está na frase:

a) e

b) As algas são parte da vida marinha

c) vivem com pouco oxigênio

d) bloqueia a luz do sol

trabalha em regiões costeiras

que

que

e) servem de abrigo para 2 milhões de espécies

eles

10. (FCC) Na frase Mas aqui surge outro problema, o termo em destaque exerce a mesma função sintática que o termo sublinhado em:

a) Não, não sou um conservador reacionário.

b) Tivemos tempo suficiente para ver quanto podia durar um disco de vinil (

c)

d) Um congresso recente, em Veneza, dedicou-se à questão da efemeridade dos suportes de

informação (

)

(

)

as fitas de vídeo perdem as cores e a definição com facilidade.

)

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França e) Sabemos que todos os

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

e) Sabemos que todos os suportes mecânicos, elétricos ou eletrônicos, são rapidamente perecíveis )

(

11. (FOC-SP) Duas orações abaixo têm sujeito indeterminado. Assinale-as:

I. Projetavam-se avenidas largas.

II. Há alguém esperando você.

III. No meio das exclamações, ouviu-se um risinho de mofa.

IV. Falava-se muito sobre a possibilidade de escalar a montanha.

V. Até isso chegaram a dizer.

a) I e II

b) III e IV

c) IV e V

d) III e V

e) I e V

12.

(UNIMAR-SP) Nas orações a seguir:

I.

As chuvas abundantes, pródigas, violentas, fortes anunciavam o verão.

II.

Eu e você vamos juntos.

III.

Vendeu-se a pá.

O

sujeito é, respectivamente:

a)

composto, simples, indeterminado

b)

composto, composto, indeterminado

c)

simples, simples, oculto

d)

simples, composto, “a pá”

e)

composto, simples, “a pá”

13.

(MACK) Assinale a alternativa em que nada funciona como sujeito.

a) Nada vi.

b) Nada quer.

c)

Nada somos.

d)

Nada me perturba.

e)

N.d.a.

14.

(FMPA-MG) “Quando me procurar o desencanto, eu direi, sereno e confiante, que a vida não foi

de todo inútil.”

O sujeito de procurar é:

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França a) indeterminado   b) eu

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

a)

indeterminado

 

b)

eu (elíptico)

c)

o desencanto

d)

me

e)

inexistente

 

15.

(UFMA) Há sujeito indeterminado em:

a)

O pássaro voou assustado.

b)

Surgiram reclamações contra o cruzado.

c)

Ouvem-se vozes na sala vizinha.

d)

Ali, rouba-se no atacado e no varejo.

e)

Vendeu-a casa.

 

16.

(FMC-SP) Em relação a frase: “Precisa-se de trabalhadores”, indique a alternativa incorreta.

a)

sujeito indeterminado.

b)

“de trabalhadores” é objeto indireto.

c)

“se” é índice de indeterminação do sujeito.

d)

A frase é ativa de sujeito indeterminado.

e)

A frase é passiva.

 

17.

(FMU-SP) Na oração: “Mas uma diferença houve”, o sujeito é:

a)

agente.

b)

indeterminado.

 

c)

paciente.

d)

inexistente.

 

e)

oculto.

18.

(FCC)

as

empresas investem no treinamento de seus funcionários.

O mesmo complemento exigido pelo verbo assinalado na frase acima está em:

a)

quando

a produtividade se eleva.

b)

que

perde produtividade.

c))

depende

também da educação.

d)

o

País deu grandes passos no campo quantitativo.

e)

não

há a menor possibilidade.

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França 19. (UNIRIO) – Assinale a

Língua Portuguesa: Sintaxe Teoria Resumida e Questões Prof. Odilei França

19. (UNIRIO) Assinale a frase cujo sujeito se classifica do mesmo modo que o da frase “Faz muito

calor no Rio o ano inteiro.”

a) Devia haver mais interesse pela boa formação profissional.

b) Falaram muito mal dos estimuladores de conflitos.

c) Vive-se bem no clima de montanha.

d) Almejamos dias melhores.

e) Haviam chegado cedo todos os candidatos.

Seja qual for a resposta, em seu poema ele lhe dizia que sua beleza era maior do que a de uma mortal.

20.

(FCC) O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima está empregado