Você está na página 1de 13

1

COMPLEXO TEMÁTICO: UMA ABORDAGEM DE FREIRE E PISTRAK NA FORMAÇÃO EM REDE DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EM BRAGANÇA PARÁ

RESUMO

Rogerio Andrade Maciel 1 Marcos Renan Freitas de Oliveira 2 Tatiana de Sousa Silva 3

O presente trabalho tem como objetivo analisar a proposta de reorientação curricular e a formação continuada de professores via complexo temático, por meio do planejamento anual e no chão da escola, entre a equipe técnica da SEMED, os gestores, coordenadores e professores da rede municipal. Neste sentido, o referencial teórico está baseado em Freire (1994; 1997; 2007), Pistrak (2000), Beane (2003) e outros autores que contribuem para a pesquisa. No que concerne aos caminhos trilhados a pesquisa em tela está baseada numa abordagem qualitativa - descritiva que busca o universo de significados, motivos, aspirações, crenças, valores e atitudes nas relações sociais. Como técnica de coleta de dados utilizou-se o questionário, que foi avaliado por 673 educadores do Município e versava sobre: a importância do planejamento para a sua atividade profissional; as abordagens teóricas do planejamento do currículo integrado e a discussão acerca da nova proposta curricular via complexo temático. Portanto, os resultados demonstram que esta proposta redimensiona diferentes formas de olhar, ouvir e escrever sobre um ensino articulado ao contexto de uma escola bragantina, trazendo à tona, ainda, a essência de um professor pesquisador em sua práxis pedagógica.

Palavras-Chave: Currículo, formação de educadores, práxis pedagógica.

INTRODUÇÃO

Este trabalho surgiu a partir de uma experiência que está sendo vivenciada na Secretaria Municipal de Educação (SEMED) em Bragança Pará e tem como objetivo analisar a proposta de reorientação curricular e a formação continuada de professores, via complexo temático, por meio do planejamento anual e no chão da escola, entre a equipe técnica da SEMED, os gestores, coordenadores e professores da rede municipal.

1 Mestrando do Programa de Pós - Graduação em Educação da Universidade Estadual do Pará- UEPA e Coordenador da Educação de Jovens e Adultos da Secretaria Municipal de Educação de Bragança Pará; e- mail: dancerogerio@yahoo.com.br 2 Mestrando do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Estadual do Pará- UEPA e Coordenador de Educação Física da Secretaria Municipal de Educação de Bragança Pará; e mail:

marcosrenanef@yahoo.com 3 Mestranda do Programa de Pós- Graduação em Linguagens e Saberes na Amazônia da Universidade Federal do

Pará- Campus de Bragança e Coordenadora do Ensino Fundamental de Nove Anos da Secretaria Municipal de Educação de Bragança Pará; e- mail: tatianass@ufpa.br

2

Segundo o IBGE (2010), a cidade de Bragança Pará situa-se no Nordeste Paraense tem uma área de 2.091, 930 km² e 113.227 habitantes. A fundação da cidade ocorreu em (08/07/1613), e durante este período as entidades religiosas influenciaram demasiadamente a organização da vida cultural da cidade. Neste ano, a cidade completa 400 anos de história e nessa constituição histórica, integra-se a Secretaria Municipal de Educação, em Bragança- Pará.

O primeiro momento da construção do complexo temático foi definido em reunião pedagógica coma equipe da SEMED e os profissionais da rede municipal. A partir da história do município surgiu o tema gerador, Bragança 400 anos: Cultura, cidadania e sustentabilidade. Para que se compreenda a estrutura da articulação do complexo temático, busca-se enquanto abordagem o complexo, baseado na discussão teórica de Moisey Mikhaylovich Pistrak na qual se concebe a escola do trabalho como um instrumento que capacite o homem, a mulher, as crianças, os jovens, adultos e idosos a compreender seu papel na luta internacional contra o capitalismo, rompendo assim com as velhas estruturas. Referendando, ainda, Pistrak (2000), o complexo possui um campo conceitual, que sustenta um conjunto de elementos conceituais, relacionados às chamadas áreas do conhecimento, apresentado sob a forma de conteúdos que permitam interdisciplinarmente, pesquisar- estudar os complexos temáticos, trazendo as demandas de saberes específicos emergidos na elaboração de problemas em cada cotidiano escolar, no que diz respeito às aprendizagens escolares já construídas nos diferentes níveis e modalidades de ensino, surge então à ideia de construção de uma organização de ensino via complexo temático. A respeito do conceito temático, articula-se a sustentação teórica em Paulo Freire, por entender que está explícita a abordagem sócio-antropológica, como fator de compreensão de uma organização de ensino, de forma coletiva, respeitando as especificidades locais e regionais do Município. Assim, as bases epistemológicas dos eixos temáticos, se discutem quando mulheres e homens são sujeitos existentes da sua própria história, que constroem e reconstroem suas aprendizagens em diferentes espaços, lugares e tempos. Isso configura uma prática existencialista de mediações de aprendizagens entre educandos e educadores na sua realidade, experiências, autonomia, reflexões críticas, mudança de posturas e articulação de saberes nos diferentes espaços educativos com cunho coletivo, em cada cotidiano escolar. Nesta base, os eixos temáticos possuem uma organização sistemática de ensino e pesquisa, pautados num conjunto de elementos que propiciam a formulação de questões e

3

hipóteses, cujas dimensões socioculturais melhor expressam as totalidades e os significados das questões captadas na realidade social de comunidade (FREIRE, 1994). A ideia de construção de complexos temáticos baseia-se na compreensão dos mesmos como objetos que carregam em si uma complexa rede de significados que em sua totalidade representam as realidades relacionadas aos eixos temáticos, sendo escolhidos em cada comunidade escolar por turmas de educadores e educandos em cada escola considerando seu campo de interesse e possibilidades e tomados à pesquisa estudo - experimentações por meio de investigações, problematizações e análises referendadas nos saberes culturais dos próprios educandos e suas comunidades, permitindo produções materiais sobre a realidade em que vivem (PISTRAK, 2000). Mediante a abordagem Freireana e Pistrakiana, o currículo que vem sendo desenvolvido na Secretaria Municipal de Bragança está na relação sócio-antropológica, na relação do trabalho e comunidade, com um viés da reflexão crítica dos sujeitos, nas suas relações existenciais. Portanto, este currículo é pautado com a terminologia de currículo integrado, que baseia- se em uma educação contextualizada, que vem rompendo com uma visão fragmentada de organização de ensino, pois, articula as diferentes áreas de conhecimento, o diálogo, a pesquisa, a autogestão entre educadores e educandos no processo de construção do conhecimento, onde parte das problematizações emergenciais de cada momento existente no espaço escolar. O que caracteriza a construção do complexo temático e lhe permite a autonomia na dimensão administrativa e pedagógica em cada contexto educativo, inclusive na SEMED de Bragança-PA. Segundo Beane (2003), o currículo integrado é toda a concepção curricular que movimenta a capacidade de criar determinado tipo de relações de uma ou de outra espécie - com o passado, com a comunidade, atravessando disciplinas, etc. Portanto é uma concepção de currículo que procura dialogar e refletir sobre as diferentes áreas do conhecimento. Subjacentes a esta ideia de integração curricular encontram-se dois propósitos importantes. Por um lado, ajudar às crianças, jovens, adultos e idosos a integrar as suas próprias experiências, por outro lado, promover a integração social democrática entre eles. Logo, a integração curricular propicia um conhecimento integrado, por meio da construção dos complexos temáticos, em cada contexto, que devem ser assumidos e aprendidos não somente para preparar os sujeitos a um determinado futuro, mas relaciona-se com as necessidades de aprendizagens imediatas. Nesse ínterim, o conhecimento, também passa a ser uma vivência enquanto processo de uma relação local com o conhecimento universal.

4

Essa forma de um pensamento curricular integrado a uma política de formação docente, de maneira interdisciplinar, alicerçada a uma concepção teórica e prática, está baseada a uma práxis pedagógica que possibilita a formação do professor pesquisador que se rompe com a visão fragmentada de conhecimento na formação de educadores pautada na figura do professor como detentor do conhecimento, construída historicamente no Brasil (ALVES e GARCIA, 2002). A formação de educadores no Município de Bragança- Pará tem ocorrido como um processo dialógico entre os profissionais da rede municipal, pois se entende que a reorientação curricular mediada pela formação dos educadores deve acontecer de maneira horizontal, coletiva, contrapondo a formação linear, ordenada, hierarquizada que se estabelece pelos padrões da sociedade capitalista e individualista, por entender que esta individualidade acelera as desigualdades sociais e impossibilita uma aprendizagem significativa entre educadores e educandos. Compreende-se que o conhecimento não é neutro, estático, como foi e é legitimado pela ciência, excluindo as outras formas de conhecimento, de saberes e de fazeres de cada sujeito. Mediante ao exposto, articula-se entre os profissionais da Secretaria Municipal de Educação de Bragança PA a seguinte investigação: De que maneira os educadores visualizam na sua formação continuada, a proposta em construção de reorientação curricular, via complexo temático nas suas práxis pedagógicas? Esta é uma indagação que permite verificar se a construção do pensamento curricular por complexo temático tem contribuído ou não para a práxis pedagógica dos educadores. Neste sentido, serão apresentados os caminhos trilhados sobre a política de formação desenvolvida pela Secretaria Municipal de Educação em Bragança Pará.

METODOLOGIA

A formação de multiplicadores em rede esteve embasado na concepção teórica e filosófica dos princípios educativos de Freire e Pistrak, que deram toda a sustentação desta

pesquisa. A pesquisa tem como abordagem qualitativa - descritiva que segundo Minayo (2001) trabalha com universo de significados, motivos, aspirações, crenças, valores e atitudes, o que corresponde a um espaço de relações, dos processos e fenômenos que correspondem ao universo mais profundo das relações sociais, não se restringindo a variáveis quantificáveis. Assim, entende-se que os educadores envolvidos no processo de formação de multiplicadores em rede são sujeitos históricos mediados pelos conflitos e contradições

5

refletidos no cotidiano escolar, por isso o percurso dessa formação deu-se com tensões, embates e discussões com intenção de buscar a transformação da realidade na perspectiva de uma educação de qualidade e socialmente referenciada. A elaboração da reorientação curricular de multiplicadores em rede do plano de formação continuada da SEMED de Bragança-PA apresenta os seguintes passos: 1- Formação da equipe técnica da SEMED pelo professor da Universidade do Federal do Pará, Evandro Costa de Medeiros 4 ; 2- Técnicos da SEMED que formaram Gestores e Coordenadores das escolas da rede pública Municipal; 3- Estudo dirigido com Gestores e Coordenadores para a reafirmação da proposta e construção de referenciais norteadores da proposta do currículo integrado via complexo temático; 4 Formação dos professores da rede municipal mediada pelos Gestores e coordenadores; 5 Construção do complexo temático por escola, de acordo com sua realidade, problemáticas e possibilidades das práxis pedagógicas dos educadores. Quadro 1 Formação de multiplicadores em rede

5 refletidos no cotidiano escolar, por isso o percurso dessa formação deu-se com tensões, embates e

A dinâmica de produção e socialização do conhecimento produzido coletivamente durante todo o processo de formação de multiplicadores em rede deu-se por meio de apresentação de vídeos: Ilha das flores em que foi problematizado, como se constrói o conhecimento? o conhecimento é um complexo integrado com sentidos e significados; Vida Maria trouxe como discussão a importância da educação na vida dos sujeitos; Mundurukuque retrata a educação indígena que se constrói de forma contextualizada a partir do estudo da realidade, o dialogo intercultural. Ocorreram, também, leituras de textos dos principais

4 Professor Me. da Universidade Federal do Pará, Campus-Marabá-PA e consultor de assuntos educacionais da Secretaria Municipal de Educação de Bragança-Pará.

6

autores em questão Freire e Pistrak (Pedagogia da autonomia, Pedagogia do Oprimido, Fundamentos da Escola do Trabalho), textos sobre o currículo integrado e currículo e desenvolvimento humano (BEANE, 2003; LIMA, 2007) e círculos de diálogos, com apresentação de atividades dirigidas entre os gestores/ coordenadores e professores para a construção do complexo temático e avaliação do processo dessa construção. Assim, para a construção da formação de multiplicadores em rede foram utilizados a abordagem de Pistrak e Freire que constituíram 06 princípios educativos: a pesquisa como principio educativo, que tem como foco o procedimento de estudo e análise da realidade, sob a ótica problematizadora e dialógica; a teoria do complexo temático, que está embasada no plano social, permitindo aos construtores do conhecimento, além da percepção crítico real, uma intervenção ativa na sociedade, com seus problemas, interesses, objetivos e ideais; educadores e educandos como sujeitos da produção de conhecimento, este princípio busca a auto-organização coletiva e autônoma, dos sujeitos escolares, com vista à transformação para uma sociedade mais humanizada; a interdisciplinaridade como atitude filosófica, em que o objeto/fenômeno em estudo deve ser verbalizado, contextualizado e problematizada nas múltiplas dimensões e possibilidades; o planejamento integrado e formação integral, entendido enquanto totalidade e ação coletiva dialogada a partir da realidade e necessidades de todos os envolvidos no processo ensino-aprendizagem; e por último a escola, como espaço coletivo de ação cultural, idealizado a partir da realidade dos sujeitos com enfoque na valorização da cultura e no saber local. Esses princípios educativos estão propiciando a base para a construção do complexo temático em todo o processo de formação continuada na perspectiva de educadores multiplicadores, o que refletiu ações efetivas e concretas para a resolução de situações- problemas no chão de cada escola da rede pública municipal. A construção do complexo temático inicial da Secretaria Municipal de Educação de Bragança-PA que se deu a partir do tema gerador: Bragança 400 anos: cultura, cidadania e sustentabilidade, fundamentados nos princípios supracitados é composto por 07 etapas integralizadas dentro de uma totalidade.

  • 1- Tematizar: Questões sobre a temática. (Perguntas sobre a temática); Questões Problemas: Levantamento das questões problemas; acerca da sua

2-

realidade; 3- Noções de conteúdos interdisciplinares sobre a temática: Que conteúdos são necessários para compreender/ aprender a temática levantada?

7

4- Proposta de Atividades Pedagógicas: Pesquisa da realidade, pesquisa de campo, pesquisa bibliográfica, pesquisa na internet, observação participante. (As atividades e os conteúdos devem dialogar no sentido de responder as questões sobre a temática); 5- Organização dos dados da pesquisa. Como organizar os registros, os produtos; a partir da pesquisa. organização/ análise / apresentação; 6- Aprofundamento de atividades/ estudos: Aumentar/buscar formas para elaborar

ações das quais precisam ser desenvolvidas na busca da formação do aluno, por meio das outras áreas do conhecimento, que podem se constituir em: passeios, palestras, aulas, novas pesquisas, leitura de textos, vídeos, oficinas, ouvir outras pessoas e etc;

  • 7- Construção de sínteses sobre a temática: Exposição do material produzido na forma de: teatro, museu, painel, do artesanato, álbum, construção de dicionários da linguagem local, livro de receitas da culinária local, cordéis, produção de vídeos, painel de fotografia, construção de mapas, maquetes, história em quadrinhos, construção de textos, livro das brincadeiras de ontem e de hoje, livro dos causos contados na comunidade. Quadro 1 Passos de construção do complexo temático

7 4- Proposta de Atividades Pedagógicas : Pesquisa da realidade , pesquisa de campo, pesquisa bibliográfica,

A reelaboração curricular descrita, na metodologia, da formação de multiplicadores em rede foi construída sob uma perspectiva interdisciplinar, crítica e coletiva com a intenção de que todos os esforços desse trabalho se efetivem no chão da escola com vistas à transformação social da realidade que está posta e à construção de sujeitos históricos emancipados. Dessa forma, a avaliação de toda a trajetória percorrida da referida formação deu-se por meio de um questionário que segundo Gil (2010) pode se definir como uma técnica de investigação composta por um número mais ou menos elevado de questões apresentadas por

8

escritos às pessoas, tendo como objetivo o conhecimento de opiniões, crenças, sentimentos, interesses, expectativas situações e vivencias etc. Nesse sentido, o questionário avaliativo trouxe informações sobre o andamento da reformulação curricular na perspectiva de diagnosticar e delinear novos caminhos e possibilidades na práxis pedagógica dos educadores.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Como já foi mencionado anteriormente, o trabalho argumenta sobre uma pesquisa em andamento de currículo integrado e a formação de professores. Neste ponto de vista, as atividades desenvolvidas no planejamento anual culminaram com a análise dos profissionais da rede sobre a proposta via complexo temático. Logo, estes resultados foram avaliados por 673 educadores do Município e foram divididos em categorias temáticas para compreender a

construção das futuras propostas de reformulações curriculares, por meio da formação dos professores entre a equipe técnica da SEMED e os educadores que constroem suas práxis pedagógicas no contexto escolar.

O Planejamento

Para iniciar a discussão a respeito da formação continuada dos professores, foi

operacionalizada a seguinte indagação: Qual a importância do planejamento na sua atividade profissional? Isso configurou os seguintes resultados:

A importância do planejamento para a sua

  • 25 atividade profissional

4%

310 50% 46% 338
310 50%
46%
338
  • Excelente- de grande importância

  • Bom complementou conhecimentos

  • Regular

Do ponto de vista da análise do planejamento que foi construído no início deste ano de 2013, verifica-se que 50% dos professores acreditam ser uma proposta viável na sua

9

prática pedagógica e profissional. Enquanto que 46% acreditam que completou os seus conhecimentos e 4% analisaram o planejamento de forma regular. Este quadro demonstra que o currículo integrado está sendo construído enquanto vivência de um processo de construção do conhecimento, pois no primeiro planejamento verifica-se que obteve - se mais rendimento a cerca da proposta dialogada entre os educadores, na rede municipal.

As abordagens Teóricas

Durante todo o planejamento de formação em rede, o caminho construído na perspectiva de uma formação de multiplicadores do/no Município, foi pautado nas abordagens sócio - antropológicas de Freire, sobre a discussão de temas geradores e eixos temáticos que possibilitaram a construção dos diferentes complexos temáticos, nas escolas municipais sendo este definido por Pistrak. Sobre essa análise teórica apresenta-se a seguinte

configuração dos educadores:

Quanto às informações teóricas do planejamento de currículo integrado

1% 41% 58% 390 274 9
1%
41%
58%
390
274
9
  • Excelentes

  • Suficientes

  • Insuficientes

Segundo Freire (1997) sabe - se que a construção do conhecimento não se resume a uma prática pedagógica desvinculada da realidade sociocultural dos sujeitos, assim se estabelece uma relação teoria e prática que se estabelece como práxis pedagógica. Mediante esta lógica, a equipe Técnica da SEMED-Bragança/Pará tem se empenhado em propiciar uma formação em rede, com cunho teórico de professores pesquisadores, pois essa equipe, pesquisa diversos textos, em seguida reúne-se com os gestores e coordenadores para orientá-los acerca da formação continuada no chão da escola. Logo, acredita-se que a formação continuada não deve se resumir a uma relação de dependência, ou seja, ocorrer

10

somente pela operacionalização da Secretaria Municipal de Educação e as suas escolas, pelo contrário, acredita-se numa formação com um caráter emancipador, em que a comunidade escolar construa seu planejamento, na escola, para construir o seu complexo temático, resolvendo as situações problemas existentes na sua realidade escolar, isto está baseado na concepção de uma prática como sinônimo de liberdade, de saberes, de vivências, de trocas de experiências, de pertencimento, tão discutidas por Freire em sua concepção teórica. Sendo assim, ao que concerne a análise sobre as abordagens de Freire e Pistrak, verifica-se que de um total de 673 educadores, 58% evidenciaram ser excelente a proposta, 41% acreditam ser suficientes para o seu trabalho, enquanto que 1% acredita ser insuficiente a proposta. Verifica-se que essa análise epistemológica se ramifica pelos diferentes formas de saberes entre os educadores que participaram da formação continuada no planejamento anual e no chão da escola no município de Bragança Pará

A proposta pedagógica entre os educadores

O pensamento curricular e a sua organização de ensino, via complexo temático, tem sido construído como uma proposta que foi apresentada aos educadores, sendo esta discutida

e refletida enquanto um processo que possibilite uma reformulação curricular, na prática pedagógica do professor em sala de aula.

A discussão acerca da nova proposta via complexo temático.

1

0% 344 49% 51% 328
0%
344 49%
51%
328
  • Possibilitará a realização de procedimentos novos em seu trabalho diário.

  • Possibilitará mais opções técnicas em procedimentos que já vinham sendo realizados.

  • Em nada contribuiu.

Diante disso e após a realização do planejamento anual os educadores evidenciaram que a nova proposta conduz a realização de novos procedimentos em sua prática pedagógica, equivalente em 49% dos educadores, enquanto que 51% argumentaram que contribuiu com

11

novas técnicas e procedimentos que já vinham sendo realizados e 1% argumentou que nada contribuiu para sua formação. Essa proposta de análise não está condicionada a uma realização de formação fragmentada entre os educadores das escolas municipais, pelo contrário, cada gestor, coordenador e professor tem a autonomia de refletir a respeito de sua prática pedagógica em sala de aula, o que configura uma autogestão descrita por Pistrak (2000), por isso entende-se que proposta em tela redimensiona diferentes formas de olhar, ouvir e escrever sobre um ensino articulado ao contexto de uma escola bragantina, que traga a tona, ainda, a essência de um professor pesquisador em sua práxis pedagógica. Neste sentido, esta pesquisa tem permitido concretizar uma investigação epistemológica sobre a construção de um pensamento curricular via complexo temático entre todos os educadores, mediado pela sua formação em exercício. Logo, tem-se a clareza que os caminhos de construção do conhecimento humano são inacabados e ocorre por um processo de ação- reflexão- ação em constante e ainda possuem diversos conflitos, estes por sua vez quando são relacionados à educação, são primordiais quando se constroem, no diálogo, um conhecimento voltado para a qualidade do ensino na educação básica, inclusive em Bragança Pará.

CONCLUSÃO

A elaboração da proposta de formação continuada e reorientação curricular via complexo temático no Município de Bragança PA tem sido construída de forma democrática entre os técnicos das SEMED e os profissionais da rede pública municipal de ensino. Esta democracia esta pautada na construção dialógica delineada por Freire e consolidada para uma reflexão de autogestão crítica de cada espaço vivenciado, referendada por Pistrak. Logo, essas abordagens foram articuladas a todo momento da formação continuada, o que possibilitou inúmeras ações norteadoras da equipe para os próximos planejamentos. Assim, a proposta que norteia o complexo temático, os momentos de planejamentos propiciados pela SEMED e ocorrida no chão da escola têm sido operacionalizados na busca de uma reorientação curricular mais fundamentada teoricamente, o que possibilita a ação- reflexão ação a todo o momento da construção do conhecimento dos sujeitos existentes nas escolas enquanto fator relevante para a proposta baseada na realidade sociocultural dos sujeitos.

Vale mencionar que os resultados obtidos nesta pesquisa foi possível de ser analisado e interpretado devido à elaboração e operacionalização de um questionário avaliado por 673

12

educadores do Município, no qual demonstrou que a proposta redimensiona diferentes formas de olhar, ouvir e escrever sobre um ensino articulado ao contexto de uma escola bragantina,

trazendo à tona, ainda, a essência de um professor pesquisador em sua práxis pedagógica. Sabe-se, ainda, que há dificuldades encontradas em torno da proposta uma vez que os educadores estão estudando para compreender a nova organização de ensino por complexo temático, por isso a equipe da SEMED não decretou a proposta como uma ação impositiva e sim compartilhada, dialogada, inclusive quando percebe - se que as próprias escolas estão construindo suas propostas via complexos temáticos, assim a organização de ensino, está baseada resolução de situações problemas encontrado em cada espaço educativo. Neste sentido, acredita- se que o processo educacional deve vincular-se a uma totalidade, onde os professores devem ter a possibilidade de relacionar suas ações dentro da dinâmica escolar com a autonomia efetiva sobre seu trabalho, e assim sendo possível a construção de uma educação pautada no princípio da emancipação humana, que possa assumir a função de sujeito e não de mero objeto desse processo. Sendo de suma importância para as ações um projeto compromissado com uma concepção de homem, mundo, sociedade e educação, que visem à formação humana a partir de princípios superadores da realidade que está posta e que pode ser transformada pelo viés educativo.

REFERÊNCIAS

ALVES, N; GARCIA, R. L. A construção do conhecimento e o currículo dos cursos de formação de professores na vivência de um processo. In: ALVES, N. (Org.). Formação de professores: pensar e fazer. 7 ed. São Paulo: Cortez, 2002.

BEANE, A Jean. Integração curricular: A essência de uma escola democrática.Currículo sem fronteiras, v.3, p. 91-110, Jul./dez.2003. Disponível em:<www.curriculosemfronteiras.org >. Acesso em: 10 maio 2013.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Cidades Bragança -Pará. IBGE, 2010. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br /cidadesat/xtras/perfil.php?codmun=150170&search=para|braganca>. Acesso em: 29 julho

2007.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1997.

______,

Paulo. Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Editora Paz e Terra,1994.

Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2007.

______,

13

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª d. São Paulo: Atlas, 2010.

LIMA, Elvira Souza. Currículo e desenvolvimento humano. In: Indagações sobre currículo Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007.

MINAYO, Maria Cecília de Sousa. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 7. ed. São Paulo: HUCITEC; Rio de Janeiro: Abrasco, 2000.

PISTRAK, M. M. Fundamentos da Escola do Trabalho, São Paulo: Expressão Popular,

2000.