Você está na página 1de 7

ACAUTELAI-VOS !

Jesus adverte-nos que haverão falsos crentes na igreja até ao final do tempo da graça:

Falsos profetas, lobos devoradores vestidos de ovelhas Mat. 7:15

Parábola do trigo e do joio Mateus 13:24-30, 36-43

A ceifa é o fim do tempo da graça; Jesus disse que até ao fim do tempo haveria falsos

irmãos na igreja Parábolas de Jesus, de Ellen White, cap. Porque existe o mal.

Parábola da rede de pesca Mateus 13: 47-50,

O lançar da rede é a pregação do evangelho. Este congrega na igreja bons e maus.

Quando terminar a missão do evangelho, o juízo efectuará a obra de separação. Parábolas de Jesus, de Ellen White, cap. A rede e a pesca.

Paulo também nos adverte:

Entrarão no meio de vós lobos cruéis… de entre vós mesmos, se levantarão homens que falarão coisas perversas. Act. 20:28-31

Homens maus e enganadores II Tim. 3:12-17

Amontoarão para si doutores… e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas

II Tim. 4:3,4

“Chegamos, já, a esse tempo” – Grande Conflito, cap. Nossa Única Salvaguarda

Apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a doutrinas de demónios.

I Tim. 4:1,2

“Não me aborreço de escrever-vos as mesmas coisas, e é segurança para vós. Guardai- vos dos cães, guardai-vos dos maus obreiros…” – Gál. 3:1-3

Pedro avisa-nos:

Falsos doutores introduzirão encobertamente heresias de perdição

II

Pe. 2: 1,2

diabo anda, como leão, buscando a quem possa tragar I Pe. 5:8, 9

O

Satanás procura enganar os escolhidos Mat. 24:24

Ellen White adverte-nos:

Ciladas de Satanás

Diz o grande enganador: “Devemos vigiar aqueles que estão chamando a atenção do povo para o sábado de Jeová; (…) Conservai nas trevas a mente do povo e teremos conseguido o mundo e a igreja também. Mas nossa principal preocupação é silenciar esta seita de observadores do sábado. (…) … devemos exercer toda a nossa sabedoria e subtileza para enganar os que honram o verdadeiro sábado e engodá-los. (…)

Podem julgar-se salvos porque crêem na verdade…

Por meio daqueles que têm uma forma de piedade, mas não lhe conhecem o poder, podemos ganhar muitos que de outra maneira nos causariam grande mal. (…) Muitos não lhe temerão a influência, porque professam a mesma fé. devem nossos esforços contra os observadores dos mandamentos ser incansáveis. Devemos estar presentes em todos os seus ajuntamentos. Terei no terreno, como meus agentes, homens que mantenham falsas doutrinas misturadas com justamente suficiente verdade para enganar almas.

Também terei presentes pessoas incrédulas, que expressarão dúvidas quanto às mensagens de advertência do Senhor à Sua igreja. Lesse o povo e cresse essas admoestações, e pouca esperança poderíamos ter de vencê-los. Mas se pudermos desviar-lhes a atenção dessas advertências, permanecerão ignorando nosso poder e sagacidade, e finalmente os ganharemos para as nossas fileiras.” Testemunhos para Ministros, pág. 472-475

A Sacudidura

“Haverá uma sacudidura da peneira. No devido tempo, a palha precisa ser separada do trigo.” “Quem estará ao lado do Senhor? Quem será enganado, tornando-se também, por sua vez, um enganador? (…)

Em toda igreja deve haver um processo tendente a aprimorar e joeirar, pois entre nós há homens perversos, que não amam a verdade nem honram a Deus.” “Na ausência da perseguição, têm entrado para nossas fileiras homens que parecem sãos, de inquestionável cristianismo, mas que, caso surgisse a perseguição, sairiam de nós. (…)

Sua igreja [de Deus] será peneirada por provas terríveis, e uma proporção maior do que agora podemos prever, dará ouvidos a espíritos enganadores e doutrinas de demônios. (…)

Perguntei qual o sentido da sacudidura que eu acabava de presenciar e foi-me mostrado que fora causada pelo positivo testemunho motivado pelo conselho da Testemunha fiel, aos laodiceanos. Esse testemunho terá o seu efeito sobre o coração do que o recebe, levando-a a exaltar a norma e declarar a positiva verdade. Alguns não suportarão esse claro testemunho. Opor-se-lhe-ão e isto causará uma sacudidura entre os filhos de Deus. Eles não estão em harmonia com o que é correto. Desprezam o testemunho positivo que atinge o coração, e gostariam que fossem silenciados todos os que fazem repreensões. (…)

Ao vir a sacudidura, pela introdução de falsas teorias, esses leitores superficiais não ancorados em parte alguma, são como a areia movediça. Escorregam para qualquer posição” “Não tendo recebido o amor da verdade, eles serão induzidos aos enganos do inimigo; darão ouvidos a espíritos enganadores e a ensinos de demônios e se afastarão da fé.” Eventos Finais, cap. A Sacudidura

Não desprezeis as profecias ( I Tess. 5:20)

Quem despreza as profecias, não lhes dando o devido crédito, despreza o próprio Deus; assim como, ao desprezar o profeta, o povo de Israel desprezou o próprio Deus. I Sam 8:7; 10:19. Há quem ouse tentar diminuir a autoridade divina dos escritos proféticos! O Senhor os repreenda.

“O derradeiro engano de Satanás será anular o testemunho do Espírito de

operará habilmente de várias maneiras e por diferentes instrumentalidades, para perturbar a confiança do povo remanescente de Deus no verdadeiro testemunho.” “…e os que têm preparado o caminho para o povo não dar atenção às advertências e repreensões dos Testemunhos do Espírito de Deus verão surgir uma torrente de erros de toda a espécie. (…)

Satanás

O plano de Satanás é enfraquecer a fé do povo de Deus nos Testemunhos. Em seguida vem o

ceticismo no tocante aos pontos vitais de nossa fé, as colunas de nossa posição, depois as dúvidas acerca das Escrituras Sagradas, e então a caminhada descendente para a perdição. Quando os Testemunhos, nos quais se acreditava anteriormente, são postos em dúvida e rejeitados, Satanás sabe que as pessoas enganadas não pararão aí; e ele redobra os seus esforços até lançá-las em rebelião aberta, que se torne irremediável e termine em destruição.”

Deus deve ser o nosso Guia, não o homem

“Muitas estrelas que temos admirado por seu brilho tornar-se-ão trevas.” “Muitos demonstrarão que não são um com Cristo, que não estão mortos para o mundo, para que possam viver com Ele; e as apostasias de homens que ocuparam posições de responsabilidade serão freqüentes. (…)

A grande questão que está tão próxima [o cumprimento da lei dominical] eliminará aqueles a

quem Deus não designou, e Ele terá um ministério puro, leal, santificado e preparado para a chuva serôdia. (…)

Muitos se levantarão em nossos púlpitos tendo nas mãos a tocha da falsa profecia, acesa na

infernal tocha de Satanás.” “Pastores e médicos poderão apartar-se da fé, como a Palavra e as mensagens que Deus tem dado a Sua serva declaram que o farão.” Eventos Finais, cap. A

Sacudidura

“Satanás se esforça constantemente por atrair a atenção para o homem, em lugar de Deus. Induz o povo a olhar para os bispos, pastores, professores de teologia, como seus guias, em vez de examinarem as Escrituras a fim de, por si mesmos, aprenderem seu dever. Então, dominando o espírito desses dirigentes, pode influenciar as multidões de acordo com sua vontade.” O Grande Conflito, cap. Nossa Única Salvaguarda.

Falsos mestres

Quando Cristo veio para falar as palavras de vida, o povo comum O ouvia alegremente; Mas os principais do sacerdócio e os primeiros homens da nação estavam decididos a

oponentes de Jesus eram homens que o povo

desde a infância fora ensinado a reverenciar, a cuja autoridade se havia acostumado implicitamente a curvar-se. "Como é", perguntavam, "que nossos príncipes e doutos escribas não crêem em Jesus? Não O receberiam estes homens pios se Ele fosse o Cristo?" Foi a influência desses ensinadores que levou a nação judaica a rejeitar seu Redentor. (…)

condenar e repudiar-Lhe os

Estes

São instruídas a aceitar os seus ensinos conforme são

interpretados pela igreja; e há milhares que não ousam receber coisa alguma contrária ao seu credo, ou ao ensino adotado por sua igreja, por mais claro que esteja revelada nas Escrituras.

multidões nas igrejas protestantes

Apesar de achar-se a Bíblia cheia de advertências contra os falsos ensinadores, muitos há que estão prontos a confiar ao clero a guarda de sua alma. Existem hoje milhares de pessoas que professam ser religiosas, e no entanto não podem dar outra razão para os pontos de sua fé, a não ser o haverem sido assim instruídas por seus dirigentes espirituais. Passam pelos ensinos do Salvador, quase sem os notar, e depositam implícita confiança nas palavras dos ministros. São, porém, infalíveis os ministros? A falta de coragem moral para sair da trilha batida do mundo, leva muitos a seguirem as pegadas de homens ilustrados; e, pela relutância em examinarem por si mesmos, estão-se tornando desesperançadamente presos nas cadeias do erro.

Vêem que a verdade para este tempo é claramente apresentada na Bíblia, e sentem o poder do Espírito Santo acompanhando sua proclamação; permitem, todavia, que a oposição do clero os desvie da luz. Embora a razão e a consciência estejam convencidas, estas almas iludidas não ousam pensar diferentemente do ministro; e seu discernimento individual, os interesses eternos, são sacrificados à incredulidade, ao orgulho e preconceito de outrem.O Grande Conflito, cap. Nossa Única Salvaguarda.

Não pensemos que, por fazermos parte da igreja de Deus, estamos livres de cair no mesmo erro! Aquele que está de pé, olhe, não caia. Eu pergunto: são, porventura, os pastores e doutores adventistas do sétimo dia, infalíveis?

Ninguém precisa de ser enganado:

Pelos seus frutos os conhecereis Mat. 7:16-21

O

teste: à Lei e ao Testemunho (dos profetas) Is. 8:20

Profecia: um dom do Espírito I Cor. 12:7-11 Sem profecia o povo se corrompe Prov. 29:18

Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e eternamente. (e a Sua autoridade também, obviamente!) Não vos deixeis levar por doutrinas estranhas Heb. 13:8, 9 (tais como

de que os escritos de um profeta inspirado por Deus tenham menos autoridade do que os escritos de outro profeta que escreveu inspirado pelo mesmo Deus!)

a

“Ele [o pastor de Cristo] tem de pregar a "palavra", não as opiniões e tradições dos homens, não fábulas aprazíveis ou histórias sensacionais, para mover a imaginação e

despertar as

deve

colocar-se

perante o mundo a perecer, e pregar a

palavra." "Cumpre-lhe oferecer aos ouvintes aquilo que é de maior interesse para seu bem presente e eterno." Obreiros Evengélicos, cap. Pregues a Palavra.

“alguns…querem transtornar o evangelho de Cristo”, “Se alguém vos anunciar outro evangelho, além do que já recebestes, seja anátema.”, “o evangelho… não é segundo os homens” – Gál. 1:6-11

Vigiai e orai Mat. 26:41, Act. 20: 31

"examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim " Act. 17:10-12

Estai atentos à firme palavra dos profetas, que é como uma luz que ilumina em lugar escuro. A profecia não foi produzida por vontade do homem mas de Deus II Pe. 1:16, 19-21

“…todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.” – João 3: 20, 21

Crede no Senhor

e estareis seguros; crede nos seus profetas e prosperareis II Cró.

20: 20

Quando encontrardes homens pondo em dúvida os testemunhos… estai certos de qe Deus não está operando por meio deles.” Mensagens Escolhidas I, pág. 45

“Uma coisa é certa: Os adventistas do sétimo dia que se colocam sob o estandarte de Satanás abandonarão primeiro sua fé nas advertências e repreensões contidas nos Testemunhos do Espírito de Deus.” Eventos Finais, cap. A Sacudidura

"À proporção que se avizinha o fim e há um contínuo crescimento da obra, que tem por objetivo transmitir ao mundo a última advertência, vai-se tornando mais importante para os que abraçaram a verdade, possuir uma compreensão clara tanto da natureza como da influência dos Testemunhos que Deus, em Sua providência, vinculou à obra da terceira mensagem angélica desde a sua origem." Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 270.

"Os homens poderão apresentar um ardil após o outro, e o inimigo procurará desviar as almas da verdade, mas todos os que crêem que o Senhor tem falado por intermédio da irmã White, e lhe tem dado uma mensagem, estarão livres dos muitos enganos que surgirão nestes últimos dias." Mensagens Escolhidas, vol. 3, págs. 83 e 84.

Jesus censurou os líderes espirituais do Seu tempo, na presença da multidão e dos Seus discípulos:

Ai de vós escribas e fariseus hipócritas! Condutores cegos! Serpentes, raça de víboras! Aparentemente justos mas interiormente cheios de hipocrisia e iniquidade. Mat. 23:1-7, 13-

33

“Em verdade vos digo que os publicanos e as meretrizes entram adiante de vós no reino de Deus. Porque João veio a vós no caminho da justiça , e não o crestes, mas os publicanos e as meretrizes creram-no” “Suas advertências e acusações não os levaram a uma reforma. … Trataram desdenhosamente sua mensagem. … os sacerdotes e principais professaram obediência, mas agiram em sentido contrário. Faziam grandes profissões de piedade, pretendiam estar obedecendo à lei divina, mas prestavam apenas uma falsa obediência. Os publicanos eram acusados e amaldiçoados pelos fariseus como incrédulos; mas mostraram pela sua fé e obras que iam para o reino do Céu antes daqueles homens cheios de justiça própria, aos quais tinha sido dada grande luz, mas cujas obras não correspondiam à sua

demonstração de piedade. (…) Mediante muitas ilustrações e repetidas advertências, Jesus mostrou qual seria o resultado, para os israelitas, de rejeitar o Filho de Deus. Nessas palavras, dirigia-Se a todos, em todos os séculos, que se recusam a recebê-Lo como Redentor. Todas as advertências são para eles. …têm seu paralelo na experiência de todo pecador. A menos que este se arrependa, sobrevir-lhe-á a condenação prefigurada por aqueles.” O Desejado de Todas as Nações, cap. O Templo Novamente Purificado

Os fariseus eram rígidos adeptos da tradição. Mas Cristo declarou que eles tornavam vã a lei divina, pelo ensino de mandamentos de homens como doutrinas. (…)

"Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus." Mat. 22:29. Os saduceus haviam-se lisonjeado de seguirem as Escrituras mais estritamente que todos os outros homens. Mas Jesus mostrou que não lhe haviam compreendido o verdadeiro sentido.” “O Desejado de Todas as Nações”, cap. “Conflito”

Nas parábolas ditas por Cristo, era Seu desígnio tanto advertir os guias, como instruir o povo que desejava ser ensinado. Havia, porém, necessidade de falar ainda mais claramente. Devido

a sua reverência pela tradição e sua fé cega num sacerdócio corrompido, achava-se o povo

escravizado. Essas cadeias, devia Cristo quebrar. Era preciso expor mais plenamente o caráter dos sacerdotes, principais e fariseus. (…) Os escribas e fariseus pretendiam achar-se

investidos de divina autoridade idêntica à de Moisés. Arrogavam-se seu lugar como expositores da lei e juízes do povo. Como tais, exigiam do mesmo a mais completa deferência

e submissão. Jesus mandou que Seus ouvintes fizessem aquilo que os rabis ensinassem de

acordo com a lei, mas não lhes seguissem o exemplo. Eles próprios não praticavam o que ensinavam. E ensinavam muito que era contrário às Escrituras. ( )

Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Os fariseus tinham grande influência sobre o povo, e disso se aproveitavam para servir os próprios interesses. Essa hipocrisia Cristo declarou que lhes traria maior condenação. A mesma repreensão recai hoje sobre muitos que fazem grande profissão de piedade. Sua vida é manchada de avareza e egoísmo, e todavia lançam sobre tudo isso um manto de aparente pureza, e assim por algum tempo enganam os semelhantes. Mas não podem enganar a Deus. Ele lê todo desígnio do coração, e julgará todo homem segundo as suas ações. “O Desejado de Todas as Nações”, cap. “Ais Sobre os Fariseus”

“O espírito que atuava naqueles sacerdotes e príncipes, é ainda manifesto por muitos que fazem alta profissão de piedade. Recusam-se a examinar o testemunho das Escrituras concernente às verdades especiais para este tempo.

Com o olhar profético viu [Cristo] a obra de exaltação da autoridade humana, com o fim de reger a consciência, a qual tem sido para a igreja uma tão terrível maldição, em todos os tempos.

E Suas tremendas acusações aos escribas e fariseus, bem como as advertências ao povo para

que não seguisse aqueles guias cegos, foram registradas como aviso às gerações futuras.” O Grande Conflito, cap. Nossa Única Salvaguarda.

“E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que

a luz, porque as suas obras eram más.João 3:19

A Bíblia e a serva do Senhor ensinam claramente o dever de reprovar o pecado, e reinvindicar a verdade:

Prega a Palavra, corrige, repreende e exorta II Tim 4:1,2

“Em todos os séculos haviam os profetas erguido a voz contra os pecados dos reis, autoridades e povo, dizendo as palavras que Deus lhes dera e obedecendo à Sua vontade com perigo da própria vida.” O Desejado de Todas as Nações, cap. Ais Sobre os Fariseus

“Ao servo de Deus, no presente, é dirigida esta ordem: Levanta a tua voz como a trombeta e anuncia ao Meu povo a sua transgressão (Is. 58:1)” – O Grande Conflito, cap. “Restauração da verdade”

O testemunho claro e directo precisa viver na igreja, ou a maldição de Deus repousará sobre Seu povo como repousou no antigo Israel por causa de seus pecados.” Testemunhos para a Igreja Volume 3, pág. 269

“Foi-me mostrado que o testemunho incisivo precisa existir na igreja. Apenas isso corresponderá à mensagem aos laodiceanos. Erros precisam de ser reprovados, o pecado precisa ser chamado pecado, e a iniquidade deve ser enfrentada de modo pronto e decisivo, e afastada de nós como um povo.” Testemunhos para a Igreja Volume 3, pág. 260 Se há erros claros entre o Seu povo, e os servos de Deus continuam em frente indiferentes a isso, estão por assim dizer apoiando e justificando o pecador, e são igualmente culpados, incorrendo tão certo como ele no desagrado de Deus; pois serão tidos como responsáveis pelos pecados do culpado. Foram-me mostrados em visão muitos casos em que o desagrado de Deus foi atraído por negligência por parte de Seus servos quanto a tratar de erros e pecados existentes entre eles. Os que passaram por alto esses erros têm sido considerados pelo povo muito amáveis e de disposição benigna simplesmente por haverem eles recuado do desempenho de um claro dever escriturístico. Essa tarefa não agradava aos seus sentimentos; portanto, eles a evitaram.Testemunhos para a Igreja Volume 3, pág. 265, 266.

Devemos escolher o direito, porque é direito, e com Deus deixar as consequências. A homens de princípios, fé e ousadia, deve o mundo as grandes reformas. Por tais homens tem de ser levada avante a obra de reforma para este tempo.

Assim diz o Senhor: "Ouvi-Me, vós que conheceis a justiça, vós, povo, em cujo coração está a Minha lei: não temais o opróbrio dos homens, nem vos turbeis pelas suas injúrias, porque a traça os roerá como a um vestido, e o bicho os comerá como a lã; mas a Minha justiça durará para sempre, e a Minha salvação de geração em geração." Isa. 51:7, 8.O Grande Conflito, cap. Restauração da Verdade