Você está na página 1de 6

FAÇA UM SIMPLES PULSADOR PARA TESTE/LIMPEZA DE BICOS

INJETORES DE AUTOMÓVEIS – COM PIC 12F675
Escrito por Claudio Larios em 5 de março de 2014Deixe um comentário (11)Ir para comentários

Para aqueles que fazem manutenção veicular toda ferramenta é de ajuda. Gostaria de realizar testes mais
apurados com bicos injetores? Uma ferramenta auxiliar para limpeza ao usar uma cuba ultrassônica?
A proposta é um simples pulsador que poderá ser usado para avaliar o estado dos bicos injetores. Na realidade,
não entraremos muito no mérito da montagem mecânica do equipamento, ficando a cargo da criatividade de
cada um. Mas falaremos da parte eletrônica responsável pelo pulsos elétricos nos bicos injetores.
Veja o esquema abaixo:

Vamos falar primeiramente um pouco sobre os bicos injetores para carros de passeio. Basicamente, são válvulas
elétricas que controlam por duração de pulso, a vazão de saída de combustível (álcool/gasolina). Nada mais é
do que uma bobina de fio que ao receber a corrente elétrica, magnetiza e atrai uma agulha em seu centro,
abrindo o orifício de saída de combustível na ponta do injetor. A resistência elétrica dos bicos estão por volta de
12 ohms para a maioria dos veículos. Há uma versão que tem por volta de 4 ohms de resistência interna (baixa
impedância) e neste caso, deve-se usar uma resistência externa para limitar a sua corrente máxima (3,3 ohms –
20 watts).
No caso desta montagem, é apropriada para bicos de 12 ohms, que deverão ser ligados em paralelo, conforme
esquema.
Voltando ao circuito, ele é composto por um PIC 12F675, mais 2 potenciômetros, sendo um para controlar a
rotação (RPM) e o outro para controlar o período de injeção (tempo que o bico fica aberto injetando).
Adicionalmente, temos um único ‘led’ para indicar ‘curto circuito’ nos bicos injetores testados.
FUNCIONAMENTO DO PROGRAMA ‘C’
Para obter os valores dos potenciômetros fazemos uso do conversor analógico/digital do PIC, obtendo do pino 5
o valor do período de injeção (tempo que o bico ficará aberto) e do pino 3, o valor da rotação (RPM) desejada
para o teste. Pode-se alterar os limites de período de injeção e rpm por simplesmente mudar os resistores em
série com os potenciômetros. Com os valores mostrados no esquema obteremos período de injeção de alguns
microsegundos a 5 ms e rotação equivalente de 900 a 7000 rpm.

Nesta montagem. somente alterando o valor do resistor de emissor do TIP para um valor maior (0. mostrando diretamente qual bico está em curto. cortando a polarização de base do transistor de potencia. isto ocorrerá desta forma: 1) Ocorrerá uma interrupção do timer1. 2) Carregamos os valores obtidos da ultima leitura das entradas dos potenciômetros nos timer1 e 0. deveremos medir a resistência de cada bico para encontrar aquele que se encontra em ‘curto’.7 volts/ corrente máxima desejada . 7) Desligamos a interrupção do timer0 e saímos da interrupção. corrente máx. Neste caso. Veja a representação abaixo: . ocorrendo o inicio do pulso de injeção. Uma nova leitura dos potenciômetros poderá ocorrer. ocorrendo o fim do pulso de injeção. desejada = 5 amp. mas aumentará o custo da montagem em muito.14 ohms A alimentação do equipamento tem que vir de uma bateria de 12 volts veicular. irá acender o led de ‘curto’. para protege-lo. Aguardamos a próxima interrupção do timer1 e repetição do processo continuamente. conforme a corrente desejada. 4) Ligamos a interrupção do timer0 e saímos da interrupção. Outro BC548 testa a tensão do emissor do transistor de potencia para detectar curto circuito em algum bico injetor. dotado de um bom dissipador térmico. Pode-se pensar em fazer 4 saídas idênticas. ex. Caso o led acenda. em Ohms = 0. teríamos 4 leds indicadores no painel frontal. em Amperes. fazemos uso do timer0 e timer1. USO SUGERIDO PARA O EQUIPAMENTO Uma possibilidade de uso é para ‘bater’ o bico durante a limpeza na cuba ultrassônica. Se a corrente for maior que 5 amperes. Fazendo um descritivo da operação. Com o timer1 geramos o intervalo correspondente a rotação do motor. 5) Ocorrerá a interrupção do timer0 6) Desligamos a saida do pulso (’0′) no pino 2. em virtude do consumo elevado. 3) Ligamos a saída do pulso (’1′) no pino 2. ligando um bico em cada saída. Usando a formula: 0.7/5= 0.47 ohms). A formula para definir o valor do resistor no emissor do transistor de potencia. e o timer0 para o tempo de injeção. Nada impede de fazer uma fonte com transformador. é: valor da resistência. Uma nova leitura dos potenciômetros poderá ocorrer. Na saída foi usado um BC548 (ou equivalente) para acionar um transistor de potencia para 10 Amperes ou mais de corrente de coletor. retificadores e capacitores com corrente mínima de 5 amperes (transformador robusto e pesado).Para a geração do pulso de saída. foi usado o TIP35C (poderia ser um TIP3055).

Deverá ser ligado e ajustado para o ponto médio dos potenciômetros (rpm e período). Os bicos devem ser mergulhados na cuba com o produto de limpeza e ao mesmo tempo. ficarão pulsando. Também é possível realizar um diagnóstico usando o próprio veiculo. para obter uma limpeza melhor (10 a 15 minutos). poderão fazer circular produto de limpeza de bico. Para os que não tem cuba. borrifando pela entrada enquanto ‘batem’ no equipamento. Veja a figura abaixo: .

e também provetas graduadas em cm3. poderá estar sujo. Pode-se desligar a alimentação do pulsador e manter a bomba funcionando.Usando 2 mangueiras confeccionadas para prolongarem as mangueiras originais de retorno e pressão para os bicos. Podemos refazer os testes em varias RPM’s e com períodos diferentes de injeção. usando uma ‘flauta’ ou mais (vários modelos) para montar os bicos injetores. entre a saída da bomba e o outro lado para um retorno no reservatório. Poderemos observar o ‘leque’ produzido por cada bico ao injetar dentro da proveta. para testar se os bicos estão fechando bem ou se estão vazando sem haver pulsos neles. montando um manômetro de 0-5 Bar. Retirando o rele da bomba de gasolina e colocando um ‘jumper’ para mante-la ligado direto. Se quisermos incrementar o teste. estão com problemas. ter uma bomba de combustível elétrica separada do veículo. para o diagnóstico. Devem pulverizar bem o combustível. obtemos a pressão para o teste. Bicos que gotejam ou soltam filetes de combustivel. para se saber a pressão de teste). um reservatório. Segurando a ‘flauta’ sobre as provetas graduadas. Veja esta outra sugestão de como poderia ser a montagem: . com entupimento). acionamos o pulsador por um determinado tempo e comparamos a quantidade injetada e observamos os ‘leques’ dos bicos. mangueiras e uma válvula reguladora de pressão ( poderá substitui-la por um registro tipo de torneira. pode-se pensar em montar um aparelho de teste. Desigualdades podem indicar problemas com o bico injetor ( o que estiver a menos.

.Abaixo temos uma sugestão para a caixa do pulsador. com os 2 potenciômetros e led na parte superior e os cabos de alimentação e para os bicos nas laterais da caixa. podendo ser plástica ou metálica. O tamanho da caixa é determinado pelo tamanho do dissipador usado no transistor de potencia e pelos potenciometros (peças maiores).

200) e hex: pulsador_Bicos_files Manual: PIC12f675 Injeção Eletrônica .Segue pasta compactada com os arquivos em “C” (CCS Compiler V3.