Você está na página 1de 4

Problemas em Drenagem Urbana

Conceitos básicos
1. Elabore um pequeno texto conceituando drenagem urbana. 2. Apresente as principais causas
das inundações em áreas urbanas. 3. Faça uma breve discussão acerca de cada uma das principais
causas das inundações em áreas urbanas e sua relação com as inundações. 4. Finalmente elabore
um agrupamento destas causas de acordo com categorias que você mesmo possa definir.
Revisão teórica sobre método racional
1. Elabore uma revisão sobre o método racional. Apresente em destaque:
a) Vantagens, desvantagens e limites de aplicabilidade do método.
b) Hipóteses do método e explicações acerca de cada uma das hipóteses.
c) Importância e formas de escolha do coeficiente de deflúvio.
d) Apresente e explique um exemplo de aplicação do método.
Dimensionamento de galerias pluviais
1. A figura a seguir representa um sistema de galerias pluviais, áreas contribuintes e respectivos
coeficientes de deflúvio. Dimensione todas as galerias detalhando por escrito e explicando todos
os cálculos realizados, para um período de retorno de 5 anos, empregando a equação de chuvas
para Porto Alegre (aeroporto):

• i = (826,8 T0,143)/(t+13,3)0,79

Características das sub-bacias sub-bacia área [ha] coeficiente de deflúvio tempo de entrada
[min]

Caso todas as galerias sejam assentadas com as mínimas declividades possíveis.Características das galerias galeria comprimento [m] declividade [m/m] Urbanização e drenagem 1. quais os efeitos sobre os cálculos dos tempos de concentração dos pontos de jusante ao se elevar ou diminuir esta declividade? 3. Urbanização e drenagem 1.0m/s. Qual a importância de um sistema de drenagem urbana? 2. Em galerias de concreto admite-se uma faixa de velocidades do escoamento entre 0. Qual o efeito da urbanização sobre os valores máximos das vazões de cheia em cursos d’água? 4. Explique porque a urbanização afeta o período de retorno das inundações em áreas de várzea.60m/s ≤V ≤ 5. Explique. o projetista pode dimensionar as galerias utilizando declividades de assentamento a seu critério pessoal. como o problema pode ser contornado? 5. A ocorrência de enchentes em uma área urbana pode ser resultantes de alterações no ciclo hidrológico da bacia hidrográfica à montante desta área urbana ou em decorrência da própria urbanização. Explique 4. Por quê ? 2. . Quando o projetista escolhe a declividade para assentar uma galeria. Qual o efeito da urbanização sobre o volume total de escoamento? O que é um sistema de drenagem? Galerias pluviais 1. Explique porque não se deve conectar sistemas de descarga de esgotos domésticos à rede de drenagem 3. Quando se elabora um projeto de drenagem. Supondo que não haja dificuldades com relação à escavação e profundidades de poços de visita. não é conceitualmente válido somar vazões afluentes a um mesmo ponto. Quando o cálculo de uma galeria resulta em velocidades fora desta faixa. Por que são diferentes os períodos de retorno utilizados no dimensionamento do sistemas de microdrenagem e de macrodrenagem? 3. Explique porque a vegetação ciliar em cursos d’água deve ser mantida. O sistema de microdrenagem é estabelecido em função do traçado das ruas e vias públicas e ele próprio é um fator de agravamento ao problema das enchentes. 2. quais os efeitos sobre os tempos de concentração em cada ponto de projeto? 4.

os dados abrangem desde 1950 a 1995. ou seja. no bairro do Itacorubi. a mesma declividade do canal. O projeto foi elaborado nos anos 70 e utilizou dados pluviométricos e fluviométricos do período de 1950 a 1970. Os valores obtidos para um mesmo tempo de recorrência para o período de 1950 a 1970 (projeto original) são inferiores aos obtidos para o período de 1950 a 1995 (atualização do projeto). independentemente do tamanho da amostra. Coeficiente de deflúvio = 0. • • • Galeria existente: Área de drenagem = 0. Um motivo de inundações provocadas pelo sistema de drenagem é a conexão de novas galerias a caixas de passagem já existentes. Esta caixa de passagem já recebe duas outras galerias e possui uma única saída constituída com 1200 mm de diâmetro e declividade igual a 0.0020 m/m. Por exemplo.6. Declividade = 0.04050 Km2. Atualmente. a) Quando você for redigir o relatório. Tempo de concentração = 19 min. ou seja.Urbanização e Drenagem 1. quais serão seus argumentos para explicar a diferença de vazão encontrada entre o projeto original e a atualização do projeto? b) Como influenciará a alteração de vazão no dimensionamento da canalização? Aplicação do método racional 1. Você foi chamado para analisar e atualizar um projeto de canalização de um rio. a jusante de uma região que se desenvolveu muito nos últimos 20 anos. Após ter analisado estatisticamente os dados pluviométricos e fluviométricos disponíveis a respeito da bacia.6. Tempo de concentração = 28 min. A atualização do projeto deverá manter as mesmas condições de escoamento do projeto original. a probabilidade de ocorrência de um certo valor continua praticamente a mesma. Diâmetro = 900 mm Galeria de saída: Diâmetro = 1200 mm. durante a ampliação de um trecho de rua que ainda não está pavimentado a COMCAP resolveu conectar a galeria pluvial que irá drenar esta rua a uma caixa de passagem existente. velocidade média e altura de água no interior do canal. em função da extração de madeira de suas florestas e da implantação de uma agropecuária intensiva. Coeficiente de deflúvio = 0.0350 Km2. Diâmetro = 900 mm Galeria existente: Área de drenagem = 0. você observou que: • Tanto os valores pluviométricos do período de 1950 a 1970 (projeto original) como os valores pluviométricos da atualização do projeto (1950 a 1995) possuem a mesma tendência. • Os valores fluviométricos no tocante às vazões apresentam um tendência diferente.0020 m/m .

79 . sendo que seu tempo de concentração é de 17 minutos. qual a descarga esperada na saída da caixa de passagem para um período de retorno de 10 anos? c) Após a nova conexão.143)/(t+13.3)0. antes da nova conexão. qual a descarga esperada na saída da caixa de passagem para um período de retorno de 10 anos ? d) É necessário substituir a galeria de saída por outra? Qual seria seu diâmetro? Pede-se usar a equação de chuvas intensas para Porto Alegre (aeroporto).032 Km2 com coeficiente de deflúvio igual ao das áreas anteriores. • i = (826.8 T0. A questão prática a ser resolvida é: a galeria de saída suportará a nova descarga sem que haja trasbordamento da caixa de passagem? Para tanto será necessário saber: a) Qual a capacidade de descarga da galeria? b) Nas condições atuais.O novo trecho de galeria a ser conectado na caixa de passagem possui uma área de drenagem de 0.

Interesses relacionados