Você está na página 1de 6

AVALIAÇÃO

1 - O que é radiação? Qual a diferença entre radiação ionizante e não ionizante? Dê exemplos.
De acordo com Nouailhetas (2003), a radiação é qualquer dos processos físicos de emissão e
propagação de energia, seja por intermédio de fenômenos ondulatórios, seja por meio de
partículas dotadas de energia cinética. De acordo com Okuno e Yoshimura (2010), a radiação
ionizante pode arrancar qualquer elétron de um átomo se tiver energia maior que o de ligação
dele ao átomo, já as radiações não ionizantes não possuem energia suficiente para ionizar os
átomos e as moléculas com as quais interagem. Exemplos de radiações ionizantes: raios X e
raios gama (radiações electromagnéticas), raios alfa, raios beta, nêutrons, protões (radiações
corpusculares). Exemplos de radiações não ionizantes: luz visível, infravermelhos,
ultravioletas, microondas de aquecimento, micro-ondas de radiotelecomunicações e corrente
elétrica.
2 - Diariamente estamos expostos à luz visível, à radiação infravermelha e aos raios
ultravioleta emitidos pelo Sol. Estamos também expostos à radiação artificial que permeia o
meio ambiente, proveniente das ondas de rádio e de TV, além das micro-ondas emitidas pelos
telefones e antenas de celulares. Também somos expostos aos raios alfa, beta e gama emitidos
por radio-nuclídeos naturais existentes no meio ambiente. Esporadicamente tiramos
radiografia de dente ou do pulmão, quando nos expomos aos raios X.
a)Defina o que é radiação.
Energia que se propaga de um ponto a outro no espaço ou no meio material (FERREIRA,
1991). Radiação é energia que se propaga a partir de uma fonte emissora através de qualquer
meio, podendo ser classificada como energia em trânsito.
b)O que é radiação diretamente ionizante e indiretamente ionizante? Classifique as radiações
citadas no enunciado acima.
De acordo com Segreto e Segreto (2000), as radiações ionizantes podem interagir diretamente
com componentes celulares como DNA, proteínas e lipídeos, causando modificações
estruturais. É o chamado efeito direto e constitui cerca de 30% do efeito biológico das
radiações. Diretamente é quando a radiação interage diretamente com as moléculas
importantes como as de DNA, podendo causar desde mutação genética até morte celular
(OKUNO, 2013).

Durante muitos séculos ocorreu muita polêmica quanto à natureza da luz. 2009). . indo de ondas de frequência extremamente baixa. radiação infravermelho.De acordo com Segreto e Segreto (2000) as radiações ionizantes podem também interagir com o meio onde os constituintes celulares e as próprias células estão suspensos. micro-ondas. ou seja. A teoria mais moderna. O que é fóton? De acordo com Okuno. segundo a qual uma onda eletromagnética é emitida e propaga-se em forma de pequenos pacotes de energia chamados fótons. E as radiações não ionizantes são: luz visível. raios ultravioletas e microondas de radiotelecomunicações. 3 . gama. formando assim radical livres que podem atacar outras moléculas importantes. A radiação não ionizante não possui energia suficiente para ionizar a matéria. mas ela ocasiona um efeito de aumento de temperatura na célula. Esse mecanismo é importante. correlaciona partícula com onda. De acordo com o enunciado acima são radiações ionizantes os raios x. 2013 uma onda eletromagnética é caracterizada pelo comprimento de onda ou pela frequência da onda e as várias faixas constituem o espectro eletromagnético. radiação infravermelha. produzindo radicais livres. a água. 2001). luz visível. c) O que é radiação não ionizante? São radiações que não possuem energia suficiente para ionizar os átomos e as moléculas com as quais interagem. Esse efeito térmico não é capaz de modificar a estrutura celular (WANDERLEY. 2013). desenvolvida por Max Planck e por Albert Einstein a partir de 1901 e em seguida por Louis de Broglie. Indiretamente é quando a radiação quebra a molécula da água. uma vez que nosso corpo é composto por mais de 70% de água (OKUNO. passando por ondas de rádio. a dualidade onda-partícula. As ondas eletromagnéticas são vibrações de campos elétricos e magnéticos que se propagam no espaço com a velocidade da luz e com comprimento de onda (CAVALCANTE e TAVOLARO.O que são ondas eletromagnéticas? Discuta a questão da dualidade onda-partícula. alfa e beta. radiação ultravioleta até chegar aos raios X e raios gama. de televisão. Fótons é a forma de uma onda eletromagnética que é propagada em pequenos pacotes de energia. se ela era uma onda ou se era constituídas de partículas.

Além destes efeitos agudos. Quanto ao campo eléctrico. e tenham custos baixos ou nulos. sendo incapazes de alterar o ADN. esclarecendo ainda que não se estende a campos elétricos nem a animais. por exemplo. até nos protege dos efeitos cancerígenos da radiação cósmica e das partículas de alta energia dos ventos solares. para o que recomenda a adoção de medidas de precaução desde que não ponham em causa os benefícios sociais e para a medicina da eletricidade.Qual é o risco de contrair câncer associados às pessoas que vivem próximas a uma linha de alta tensão? De acordo com Sá (2008).4. o que só é possível de atingir muito perto dos condutores de Alta Tensão. Estes limiares correspondem a reconhecidos efeitos agudos e foram traduzidos numa recomendação da OMS de 1998. embora não seja provado nem sequer provável. adoptada pela Comunidade Europeia em 1999 e que veio a ser posta na lei portuguesa em 2004. . A OMS subscreve é a posição definida em 2002 pela IARC e reafirmada em 2007. considera presentemente que para campos muito intensos. Estas posições são também adotadas pelos organismos de Saúde da Comunidade Europeia. desviando-as para os polos. no que diz respeito ao campo magnético só valores acima de 500 microtesla podem ter algum efeito sobre o sistema nervoso. aquela organização considera que só há efeitos sobre o sistema nervoso (e não necessariamente nocivos) acima dos 10 kV/m. que é alias muito mais intenso que o gerado por qualquer linha portuguesa de Alta Tensão. a OMS considera ser possível. e que “não existe evidência adequada para a cancerigenidade humana desses campos em relação a todas as outras formas de cancro”. O quase estático campo magnético da Terra. contendo fatores de segurança adicionais para o público em geral. segundo a qual “existe uma evidência limitada para a cancerigenidade humana dos campos magnéticos de Baixa frequência relativamente à leucemia infantil”. que campos magnéticos de muito mais baixa intensidade possam estar associados a algumas raras formas de cancro. A Organização Mundial de Saúde. mas mesmo nas piores condições o campo magnético das linhas de Muito Alta Tensão não ultrapassa os 30 microtesla. os campos electromagnéticos gerados pelos condutores de energia eléctrica têm Extremamente Baixas Frequências (EBF) e por isso não são ionizantes.

O átomo é composto três partículas subatômicas principais que são: elétrons. Isso aconteceu num período durante o qual parte do equipamento foi vendida para outros dois ferros-velhos. E depois foi levado para a vigilância sanitária e muitas pessoas tiveram contato com o césio e foram contaminadas. Ao perceber uma luz estranha emitida pelo pó césio ficou encantado e distribui-os para amigos e familiares. A unidade de medida adota internacionalmente para a medida de cargas elétricas é o coloumb. Um próton e um elétron têm valores iguais. Tudo começou quando o Instituto Goiano de Radioterapia transferiu-se para outro prédio deixando o equipamento de radioterapia contendo fonte de Cs-137 no lugar onde funcionou desde 1971. . O valor de carga de um próton ou um elétron é chamado de carga elétrica elementar simbolizada por e. com a intenção de vendê-lo. Dois catadores de papel acharam e levaram parte do equipamento para casa. Faça desenho. Duas pessoas foram encaminhadas para o Centro de Informações Toxicológicas e um dos médicos examinou e desconfiou que as queimaduras com bolhas na pele pudessem ser causadas por radiação. Após desmontar o equipamento tiveram diarreia e vômitos e foram a um hospital. prótons e nêutrons. Os prótons são partículas com cargas positivas.este valor com coulomb. comparando.6*10-19C. Explique. A carga elétrica elementar é a menor quantidade de carga encontrada na natureza. Qual a carga elétrica de um átomo.5 – Descreva a composição de um átomo. No dia 19/09 parte do equipamento foi vendida para um dono de ferro-velho. mas tem sinais opostos. têm-se a relação: e=1. os elétrons têm carga elétrica negativa e os nêutrons carga neutra. 6 – Descreva sobre o acidente de Goiânia.

em Abadia de Goiânia. e 21 delas exigiram atendimento intensivo e 10 vítimas apresentaram estado extremamente grave. várias construções e barracões e as camadas dos solos removidos de três terrenos altamente contaminados. Um volume total de 3500 m³ de rejeitos radioativos resultou da demolição de sete casas. mas em várias localidades da cidade de Goiânia. Outras 249 pessoas haviam sido contaminadas externa e internamente. das quais 97 % receberam dose entre 0. Sobre o depósito foram colocadas terras e nelas plantada grama. Por volta de 200 pessoas das 41 casas contaminadas de um total de 85 tiveram ser evacuadas. Todo o rejeito foi temporariamente armazenado em Abadia de Goiás.O passo posterior foi procurar um físico. Este foi fazer medidas e confirmou altíssimo nível de contaminação.7 m³ cada. caixas metálicas de 1. Em 1997 foi concluída a construção do deposito permanente dos rejeitos de Goiânia previsto para durar 300 anos. De acordo com a CNEN monitorou 112800 pessoas e constatou que mil pessoas não contaminadas haviam sido irradiadas externamente. onde foram armazenados os rejeitos em: 4223 tambores de 20 L cada. a primeira providencia foi concretar a cadeira e a sacola com a fonte que se transformou em rejeito de altíssima atividade.2 e 10 mSv. O CNEN chegaram na Vigilância Sanitária. não só na Vigilância Sanitária. . 10 contêineres marítimos de 32 m³ cada e seis embalagens especiais de concreto armado. das quais 49 tiveram que ser internadas. situada a 23 km do centro de Goiânia.

R. OKUNO. C.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CAVALCANTE. SÁ. Rio de Janeiro: CNEN. C. C. 123 f. A de H.. TAVOLARO. Física das radiações. 2008. R.. FERREIRA. moleculares e clínicos. Estudos avançados 27. Uma oficina de física moderna que vise a sua inserção no ensino médio. 2009. Dissertação ( Mestrado em Engenharia Elétrica) . E. v18. A. s/d. Aspectos celulares. E. .Universidade de Brasília. H.Walfisch. S. Revista Ampliada. Instituto superior técnico. NOUAILHETAS. 2013. J. R. L. WANDERLEY. Y. OKUNO. n.3: p. Nova ed. São Paulo: Oficina de Textos.. P. SEGRETO. 2000. vol. E. M. A folha médica. M. H. Análise de radiação não-ionizante emitida por estações rádiobase com perdas calculadas pelo modelo de Ikegami. YOSHIMURA. 42p. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. A. Radiações Ionizantes e a vida (Apostila Educativa). Caderno Catarinense de ensino de física. Acidente radiológico de Goiânia.297-315. Revisão e atualização em radiobiologia. 2010. 1991. 119. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. 2001. A. n. Efeitos biológicos das radiações ionizantes.4. P de. SEGRETO. 2003. 20 Perguntas frequentes sobre linhas de alta tensão e saúde pública.