Você está na página 1de 6

1

ADMINISTRAÇÃO INDIRETA CONTINUAÇÃO
SOCIEDADE DE ECONOMIA MISTA
São pessoas jurídicas de direito privado, criadas mediante autorização legal, com
capital público e privado, sendo que o Poder Público detém a maioria do capital
votante, para a prestação de serviço público ou exploração de uma atividade
econômica, sob a forma de sociedade anônima.
Atenção! Não se faz necessário que o Poder Público detenha o controle da
maioria das ações da sociedade de economia mista, mas da maioria das ações
com direito a voto.
São exemplos de sociedades de economia mista federal o Banco do Brasil, a
Petrobras, a Eletrobrás, dentre outras.
Diante dos conceitos expostos, podemos apontar as seguintes diferenças entre
empresa pública e sociedade de economia mista:
• A empresa pública possui capital exclusivamente público, enquanto a sociedade
de economia mista possui capital público e privado; e a empresa pública pode

2 assumir qualquer forma empresarial admitida em direito. constituída por capital público e privado. e poderá ser constituída em qualquer uma das modalidades empresariais. constituída por capital exclusivamente público. pela descentralização. Ambas. isto é. o que será em caráter excepcional. público. A parte do capital público deve ser maior. mas somente poderá intervir quando houver: . como regra. Empresa pública é Pessoa Jurídica de Direito Privado. Sociedade de Economia Mista é Pessoa Jurídica de Direito Privado.imperativos da segurança nacional. passarem a ser titulares do serviço prestado. a execução do serviço. isto é. enquanto a sociedade de economia mista necessariamente assumirá a forma de sociedade anônima. contudo. sociedades empresariais que o Estado tem controle acionário e que compõem a Administração Indireta. pois a maioria das ações devem estar sob o controle do Poder Público.relevante interesse coletivo ou . Vejamos a regra constitucional que trata do assunto: . têm a finalidade de prestar serviço público e sob esse aspecto serão Pessoas Jurídicas de Direito Privado com regime jurídico muito mais público do que privado. Outra finalidade está na exploração da atividade econômica. aliás. Somente poderá ser constituída na forma de S/A. pois recebem somente. pois de acordo com a Constituição Federal o Estado não poderá prestar qualquer atividade econômica. sem. sua denominação decorre justamente da origem de seu capital. As empresas públicas e as sociedades de economia mista são EMPRESAS ESTATAIS. por isso ser denominada como mista.

63798. mas são títulos jurídicos criados para auxiliar a atuação do setor público. As organizações sociais não pertencem à administração pública direta ou indireta. in verbis: XIX . definir as áreas de sua atuação. Conforme a Lei n° 9. as EMPRESAS ESTATAIS serão criadas por autorização de lei específica com o devido registro dos atos constitutivos. o Poder Executivo poderá qualificar como organizações sociais pessoas jurídicas de direito privado. Ressalvados os casos previstos nesta Constituição . Por fim. de 1998).637/98. ao desenvolvimento tecnológico. ORGANIZAÇÃO SOCIAL (OS) Introdução. também se dará por lei. à pesquisa científica. conforme os requisitos nela previstos. de sociedade de economia mista e de fundação.somente por lei específica poderá ser criada autarquia e autorizada a instituição de empresa pública. Ministro do Planejamento). conforme definidos em lei. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19 . viabilizando o fomento e a execução de atividades relativas às áreas especificadas pelo legislador. por paralelismo jurídico. cujas atividades sejam dirigidas ao ensino. à cultura e à saúde. neste último caso. 173. cabendo à lei complementar. sem fins lucrativos. Vejamos sua previsão no inciso XIX do art. De acordo com a Lei federal n° 9. não compõem o aparato estatal. à proteção e preservação do meio ambiente. e sua extinção.3 Art. a aprovação da qualificação como organização social se insere na competência discricionária do Ministro ou titular de órgão supervisor ou regu lador da área de atividade correspondente ao seu objeto social e do Ministro de Estado da Administração Federal e Reforma do Estado (atualmente. a exploração direta de atividade econômica pelo Estado só será permitida quando necessária aos imperativos da segurança nacional ou a relevante interesse coletivo . . 37 da CR/88 .

por exemplo. ele identifica sua necessidade. ele. seleciona. podendo ser destinados recursos orçamentários e bens públicos para tais integrantes do setor público não-estatal. Antes da aquisição de um automóvel. recebesse qualificação de organização social e celebrassem contratos de gestão com o Poder Público para a prestação de serviços não-exclusivos. antes da contratação. a melhor proposta para a aquisição daquele bem. buscando consagrar a isonomia e a impessoalidade. a Administração. o objetivo era o de que universidades e hospitais públicos. Para tanto. mesmo que de forma intuitiva. precisa realizar ações semelhantes. isonômicos. por fim. que apontava sua criação com a intenção de " publicização" daquilo que os reformistas chamavam de serviços públicos não-estatais. realiza procedimentos de planejamento e seleção do objeto pretendido. mediante critérios previamente estabelecidos. o legislador optou por estabelecer procedimentos formais prévios para a realização dessa contratação. avalia sua disponibilidade financeira e. A este procedimento. abertos ao público e fomentadores da competitividade. objetivando a escolha da melhor proposta possível. LICITAÇÃO é o procedimento prévio de seleção por meio do qual a Administração. . no mercado. em razão da indisponibilidade do interesse público. afere os eventuais custos. define o objeto apto a tal satisfação.4 A Organização Social foi expressamente prevista no Plano de Reforma do Estado. busca escolher a melhor alternativa para a celebração de um contrato. bibliotecas e museus estatais fossem transformados em entidades de natureza privada. chamamos licitação. Centro de pesquisas. Pois bem. em suas contratações. LICITAÇÃO PÚBLICA Quando um cidadão efetua uma compra economicamente relevante.

permissões e locações da Administração Pública. Segundo a Lei n° 8.. o gestor deve. quando aliena um bem.666/93. Já compra se caracteriza como toda aquisição remunerada de bens (para fornecimento de uma só vez ou parceladamente) e a alienação significa toda transferência de domínio de bens a terceiros. locação de bens. nos termos da lei. Essa finalidade dual foi resumida no artigo 3° da Lei n° 8.666/93. vigilância. Serviço seria toda atividade destinada a obter determinada utilidade de interesse para a Administração (conserto. com cláusulas que estabeleçam obrigações de pagamento. ) ou obras. transporte. considera-se obra toda construção. em regra. compras. o qual somente permitirá as exigências de qualificação técnica e econômica indispensáveis à garantia do cumprimento das obrigações. realiza compras (papel. serviços. reforma. Objeto. cadeiras.. alienações. submeter-se a este procedimento prévio. telefonia . seguro ou trabalhos técnico-profissionais. mantidas as condições efetivas da proposta. A finalidade (ou objetivo) A licitação reúne a busca pela contratação mais vantajosa e o respeito ao tratamento igualitário e impessoal a todos os interessados em firmar a contratação administrativa (" vantajosidade" + "isonomia"). inclusive de publicidade. Assim. contrata serviços (manutenção. recuperação ou ampliação. A licitação tem por objeto as obras. ).5 O inciso XXVll do artigo 22 remete ao inciso XXI do artigo 37 da Constituição FederaL que estabelece: ressalvados os casos especificados na legislação. realizada por execução direta ou indireta. ao estabelecer que a licitação . compras e alienações serão contratados mediante processo de licitação pública que assegure igualdade de condições a todos os concorrentes. quando contratadas com terceiros. fabricação.. as obras.. automóveis . entre outros). serviços. concessões.

637/98 dispôs. que a entidade deve publicar. ORGANIZAÇÕES SOCIAIS (OS): A Lei Federal n° 9. as autarquias. Subordinamse ao regime desta Lei. com emprego de recursos provenientes do Poder Público. Conforme estatui o parágrafo único do artigo 1º da Lei n• 8. contendo os procedimentos que adotará para a contratação de obras. de acordo com os critérios estabelecidos. as fundações públicas. os fundos especiais. em até noventa dias. fundamentados em parâmetros legais. . Assim. serviços e compras. as empresas públicas. além dos órgãos da Administração Direta. em seu artigo 17. mas relativas.6 destina-se a garantir a observância do princípio constitucional da isonomia e a selecionar a proposta mais vantajosa para a Administração. não se constituindo em finalidades absolutas.666/93. Distrito Federal e Municípios. a proposta mais vantajosa será a considerada melhor. Estados. contado da assinatura do contrato de gestão. as sociedades de economia mista e demais entidades controladas direta ou indiretamente pela União. Tanto o tratamento isonômico como a busca pela melhor proposta serão alcançados de acordo com as balizas legais legitimamente estabelecidas. regulamento próprio.