Você está na página 1de 12

- Abdômen agudo Capítulo 001

Dados Básico
Descrição
Processo agudo que desencadeia irritação intra-peritoneal, de intensidade variável, podendo ser
originado por processo inflamatório, infeccioso ou traumático.
As condições abdominais agudas diferem, na criança, de acordo com a patologia e a idade,
tendo prognóstico variável: podem ser de cará ter clínico ou cirúrgico. A dor abdominal é o
sintoma principal, geralmente com aumento de intensidade.
Genética
Algumas malformações congênitas intra-abdominais.
Incidência-Prevalência
N/C
Idade Predominante
N/C
Sexo Predominante
N/C
Sinais e Sintomas
• ( )Dor abdominal: pode ser contínua (apendicite aguda, peritonite, etc.) ou em cólica
(invaginação intestinal, obstruções, etc.); dor e defesa à palpação; dor à descompressão nos
casos mais avançados. Persistência por mais de 4 horas sugere abdômen agudo cirúrgico.
•( ) Vômitos: reflexos à dor. Inicialmente alimentares e, após, biliosos. Na obstrução intestinal
baixa, podem ser fecalóides.
•( ) Febre: inicialmente febrícula; após, hipertermia.
•( ) Distensão abdominal: gasosa e/ou líquida (obstruções intestinais e peritonites).
•( ) Peristaltismo visível: nas obstruções do RN e na invaginação intestinal do lactente.
•( ) Diarréia: por irritação do reto nos casos de abscesso na pequena pelve e nas peritonites.
•( )Constipação: na obstrução intestinal e no íleo adinâmico.
•( ) Anorexia: nas crianças maiores; recusa alimentar em lactentes.
•( ) Massa palpável: invaginação intestinal, obstruções por áscaris, plastrão, torção de ovário,
tumor, etc.
•( ) Edema de parede abdominal: nas enterocolites e nas peritonites em lactentes.
•( ) Sintomas urinários: na apendicite e nos abscessos com irritação vesical.
•( ) Sangramento retal: na invaginação intestinal, no divertículo de Meckel, na colite ulcerativa e
na doença de Crohn.
• Manifestações associadas:
(

)choro

(

) irritabilidade,

(

) palidez,

Fatores de Risco • Período neonatal: .Doença inflamatória intestinal (colite ulcerativa e Crohn).Diverticulite de Meckel. .Promiscuidade (afecções de anexos).Afecções de anexos. .( ) taquicardia. ( ) desidratação e ( ) choque. Diagnóstico .Nefróticos e cirróticos (peritonite primária). . • Lactente: .Condições relacionadas a trauma. . . . . • Pré -escolar e escolar: .Prematuridade e baixo peso (enterocolite necrosante).Peritonite primária. . • Cirurgia abdominal prévia é fator de risco em qualquer idade (bridas). .Volvo intestinal.Hérnia inguinal encarcerada.Anomalias congênitas (malrotação. • Adolescência: .Hérnia inguinal não-corrigida.Invaginação intestinal. . • Adolescência: . • Pré -escolar e escolar: . . . .Drepanocitose (doença biliar).Associadas a anomalias congênitas.Trauma.Doença biliar.Trauma.Apendicite aguda. • Lactente: .Obstrução intestinal por ascaris. atresias intestinais). .Gravidez ectópica rota.Enterocolite necrosante. .Apendicite aguda. Causa(s) • Período neonatal: .Ascaridíase (obstrução por áscaris). .

.Epilepsia.Insuficiência cardíaca (congestão hepática). .Febre reumática. . das patologias cirúrgicas que provocam abdômen agudo cirúrgico.Asma. • Digestivos: . . .Gastrenterite aguda. . . .Hidro ou hematocolpos.Alergia gastrintestinal.Fecaloma.Suboclusão por ascaris.Pneumonia de base.Poliarterite nodosa.Litíase urinária. .Drepanocitose.Porfíria. . • Cirúrgicos: . .Íleo adinâmico.Pericardite (referida).Diagnóstico Diferencial Diferenciar patologias clínicas e cirúrgicas. . • Outros: .Glomerulonefrite aguda. . .Artrite reumatóide. . que mimetizam abdômen agudo. . .Adenite mesentérica.Abscesso de psoas e parede abdominal. . . .Tumor. .Pleurite.Acidose diabética.Úlcera péptica. .Cólicas do lactente.Cólica biliar. . .Hidronefrose. . . .Insuficiência supra-renal.Hepatite aguda. . • Cardiovasculares: .Pleurodinia epidêmica.Transtornos psicológicos.Acrodinia.Hipoglicemia. .Torção de testículo. .Pielonefrite. . .Tiflite.Intoxicações. • Respiratórios: . • Neuropsíquicos: . • Geniturinários: .Pancreatite aguda.

NOMESolicito . -sodio . Laboratório NomeSolicito • Hemograma com VSG. .magnésio... • Exames culturais.cálcio. • EQU.. potássio. Guaspary S Fortes ____________________________________ Nomesolicito • Rx de tórax. -glicemia de jejum -epf _____________________________________ Guaspary S Fortes • Bioquímica sangüínea. Patologia N/C Exames Especiais e Consultorias N/C Imagem EXAMES A SEREM SOLICITADOS .Púrpura de Henoch-Schönlein.Rx de abdômen simples.

• Laparotomia exploradora. Guaspary S Fortes ________________________________________ NomeSolicito• Ressonância magnética do abdomem . • Laparoscopia. Guaspary S Fortes Procedimentos Diagnósticos • Paracentese. Tratamento . Guaspary S Fortes _____________________________________ Nomesolicito • Tomografia computadorizada de abdomem ______________________________________ nomesolicito • Cintilografia.Guaspary S Fortes _____________________________________ Nome – Solicito• Enema opaco. _____________________________________ Solicito – • Ecografia abdominal.

(não usar em < de 1 ano) -PLANO PARENTERAL – .5mg-kg-dose) em 2 a 3 minutos sem diluir ou diluída em SF ou SG. TRATAMENTO -CSV 6 EM 6 -DIETA ZERO -SONDA NASOGASTRICA ABERTA EM FRASCO -NOVALGINA ml DE 6 EM 6 HORAS -PLASIL ml DE 6 EM 6 HORAS .DOLANTINA(MEPERIDINA)2ml-100mg . cirúrgica.(1-1.Abordagem Hospitalar.aplicar endovenoso ____ml de 6 em 6 horas .

.

Precauções e Interações Ver Seção de Medicamentos. A conduta cirúrgica dependerá da causa básica. Efeitos Adversos.Medidas Gerais • NPO. • Cólon: ampicilina + gentamicina + metronidazol. após cuidadosa avaliação. para excluir os casos nãocirúrgicos de abdômen agudo. Atividade Repouso é aconselhado. seguir o antibiograma. Droga(s) Alternativa(s) • Intestino delgado: cefalotina.Profilaxia: em cirurgias potencialmente contaminadas. no máximo 48h. • Aquecimento ou redução térmica. ao pós-operatório e à permanência hospitalar. As drogas de escolha dependerão da etiologia da patologia: • Intestino delgado: ampicilina + gentamicina. • Analgésico (meperidina). . . Medicamentos Droga(s) de Escolha • Antipirético (dipirona). • Antiemético (metoclopramida). se necessário. • Trato urinário: de acordo com urocultura pré via ou cefalotina. • Tratamento da hipovolemia. Dieta NPO. • Antimicrobianos: . • Vias biliares: cefalotina. iniciando 2h antes da cirurgia e mantendo de 4h até . Recomendações aos Familiares e ao Paciente Explicar os procedimentos diagnósticos.Terapêutica: iniciada no momento do diagnóstico (geralmente por 7-10 dias). • Trauma (sem lesão de cólon): cefalotina + gentamicina. Identificado o agente etiológico. • SNG aberta em frasco. IV. orientar quanto à cirurgia. • Corrigir distúrbios hidroeletrolíticos e metabólicos. Contra-Indicações. Tratamento Cirúrgico • Laparotomia exploradora.

em vez de metronidazol. com pós-operatório imediato em UTI. subfrênico. • Enterocolite Necrosante. • Vias biliares: gentamicina ou clindamicina. Suboclusão Intestinal por. • Peritonites Agudas. • Trato urinário: ampicilina + gentamicina. sepse. Indicação cirúrgica tardia implica aumento da morbidade. • Torção Ovariana. • Colecistite Aguda. . etc. • Obstruções do Aparelho Gastrintestinal no RN. da mortalidade e dos custos hospitalares. Miscelânea Sinônimo(s) N/C Condições Associadas N/C Gravidez O diagnóstico ecográfico pré -natal de malformações congênitas permite correção cirúrgica precoce (atresias intestinais).• Cólon: clindamicina. Evolução Acompanhamento Pediátrico e cirúrgico. pneumonia. Curso Esperado e Prognóstico As crianças sadias com indicação cirúrgica precoce geralmente apresentam boa evolução pósoperatória e bom prognóstico. • Invaginação Intestinal. Prevenção Controle da causa básica de fatores de risco. Pode ocorrer íleo adinâmico prolongado. deiscência de anastomose. Complicações Dependem da patologia básica: abscesso intra. infecção da ferida operatória. Ver também • Apendicite Aguda. A morbidade e a mortalidade estão diretamente relacionadas a pacientes desnutridos graves e imunodeprimidos.abdominal. obstrução intestinal por bridas. à s vezes. • Áscaris.

Williams. In: The Surgical Clinics of North America. 1993. 4... Pitrez. Galvão. The Acute Abdome. 1991. B. ed.. W. Pitrez. Saunders Company. 2. ed. W. In: Fiori. 1991. 1988. Current Surgical Diagnosis & Treatment. B.. 68... L. M. Sofrimento Abdominal Agudo. Observações Adicionais N/C Abreviatura(s) Ver lista de abreviaturas. Referências Bibliográficas Holder. W. J. v. M. WAY.. Sawyers. L. L. J.• Traumatismo Abdominal.. M. L. J. L. N. Philadelphia. T. K. Ashcraft. Pediatric Surgery. R. Editora Médica e Científica LTDA. ed. Prática Pediátrica de Urgência. 9. F. . B. Rio de Janeiro.