Você está na página 1de 6

Série Gênesis – Passos tortos pelo caminho reto – Mensagem 5

Série Gênesis – Passos tortos pelo Caminho reto – Mensagem 5a

O Culto pode ser um ambiente perigoso.


(Texto: Gn 4:1~16)

1. Introdução.

Esse é o relato do primeiro homicídio da história da humanidade. Quando lemos esse


texto, nos imaginamos nas páginas policiais daquela época: um crime motivado por
inveja. Os dois personagens principais são Caim e Abel. O pano de fundo dessa história
não poderia ser mais intrigante: um culto. O pecado levou o homem a um nível tão
degradante, que nem o lugar mais sagrado, e nem a hora mais sagrada, constrangem-no
de fazer o mau.

Um era agricultor que ofereceu a Deus seus vegetais. O outro era pastor de ovelhas, e
ofereceu ao Senhor a primeira cria de seu rebanho. Ambos cultuaram a Deus. Qual foi o
problema? Será que Deus não poderia ter aceitado os dois sacrifícios para não criar mais
confusão? Por que Ele fez questão de deixar claro que havia aceitado a oferta de Abel
com alegria, e que havia rejeitado a de Caim? Será que o problema estava nas ofertas?

O que o texto sinaliza de uma maneira muito clara é que a oferta em si dois não era o
ponto crucial da questão. O ponto chave está em como se encontrava o coração dos dois
irmãos. Deus olha o interior das pessoas, sondando os seus intentos e pensamentos, cf.
Sl 139.

Aqui temos uma grande lição acerca de como devemos nos dirigir a Deus em culto e
adoração. É lógico que o texto não quer indicar para nós que devemos oferecer
sacrifícios animais ou vegetais. Tais preceitos foram completados por Jesus
definitivamente. Porém, a pergunta central do texto é: "como está o seu coração?",
"qual é a motivação de você adorara a Deus?", "em que estado você se coloca diante
do Senhor? Com fé?". A grande lição é a fé, que nasce de dentro e que torna nossa
oferta aceitável.

Há um convite: o nosso culto e ofertar a Deus devem seguir o modelo de Abel. Parece
que ele só nasceu para nos dar essa lição. Abel por causa de algo totalmente separado de
todo o mal: adorar a Deus. A sua adoração incomodou Caim. Este ficou com inveja e
cometeu um ato de violência tal que ecoaria por toda a história. Lembre-se: o ambiente
do culto pode ter edificar, mas também pode colocar uma pá de terra sobre o seu túmulo.
Tudo dependerá de como você se apresenta diante de Deus, tudo dependerá do seu
coração.

A busca por esse texto enfocará mais o interior dos nossos dois personagens do que o
exterior, ou seja, das suas ofertas. Embora muito pensem que Deus aceitou a oferta de
Abel por causa do sangue, símbolo do perdão de pecados, não encontramos ecos disso,
de maneira tão clara no texto. O que encontramos explícito aqui e na explicação que o
autor de Hebreus está relacionado a algo mais profundo: a féb.

a
Pregado no MEP dia 23 de janeiro de 2009.
b
Essa abordagem também é feita por Calvino segundo Dunhann in WBC.

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com


1
Série Gênesis – Passos tortos pelo caminho reto – Mensagem 5

Como está o seu coração hoje, neste culto, nesta vida, nesta adoração: com fé ou sem
fé?

2. O texto (Gn 4:1~16)


1
Adão teve relações com Eva, sua mulher, e ela engravidou e deu à luz Caimc.
Disse ela: “Comd o auxílio do SENHOR tive um filho homem”. 2 Voltou a dar à luz,
desta vez a Abele, irmão dele. Abel tornou-se pastor de ovelhas, e Caim, agricultor. 3
Passado algum tempof, Caim trouxe do fruto da terra uma ofertag ao SENHOR. 4 Abel,
por sua vez, trouxe as partes gordas das primeiras crias do seu rebanho. O SENHOR
aceitouh com agrado Abel e sua oferta, 5 mas não aceitou Caim e sua oferta. Por isso
Caim se enfureceui e o seu rosto se transtornouj.
6
O SENHOR disse a Caim: “Por que você está furioso? Por que se transtornou o
seu rosto? 7 Se você fizer o bem, não será aceito? Mas se não o fizer, saiba que o pecado
o ameaçak à porta; ele deseja conquistá-lo, mas você deve dominá-lo”.
8
Disse, porém, Caim a seu irmão Abel: “Vamos para o campo” l . Quando
estavam lá, Caim atacou seu irmão Abel e o matou.
9
Então o SENHOR perguntou a Caim: “Onde está seu irmão Abel?”. Respondeu
ele: “Não sei; sou eu o responsável por meu irmão?”
10
Disse o SENHOR: “O que foi que você fez? Escute! Da terra o sangue do seu
irmão está clamando. 11 Agora amaldiçoadom é você pela terran, que abriu a boca para
receber da sua mão o sangue do seu irmão. 12 Quando você cultivar a terra, esta não lhe
dará mais da sua força. Você será um fugitivo erranteo pelo mundo”.
13
Disse Caim ao SENHOR: “Meu castigop é maior do que posso suportar. 14 Hoje
me expulsas desta terra, e terei que me esconder da tua face; serei um fugitivo errante
pelo mundo, e qualquer que me encontrar me matará”.

c
4.1 O nome Caim expressa uma paranomásia. O som do verbo ytiynIq' Qal Perfeito do verbo hn"q' (Eu tenho criado)
expressa o som de !yIq;. O verbo hn"q' pode ter dois sentidos: obter e criar. Pelo contexto, o sentido de "criar" encaixa
melhor. Dunn dirá que Eva se coloca em paralelo com a ação criadora de Deus, cf. WBC.
d
4.1 Há uma problemática com a partícula -ta, que no caso não seria um acusativo/objetivo, mas sim a preposição
"com". Algumas versões colocam como "com o auxílio", como a NVI, outras põe "igual a, semelhante a". Outras
traduções, encarando -ta, como partícula acusativa traduzem como "tive um filho, o Senhor", interpretando o filho de
Eva como a encarnação do Senhor, porém, essa tradução encontra sérios problemas.
e
4.2 O significado do nome de Abel não é revelando no texto, porém, a palavra lb,h, cujo significado pode ser "vapor",
"vaidade", "sopro", parecem encaixar bem com a morte prematura de Abel.
f
4.3 "No final dos dias". Dunhann traduz como "depois de um ano", cf. WBC.
g
4.3 hx'n>mi é a palavra geral para "tributo", "presente" ou "oferta". É a principal palavra usada, e.g., em Lv 2 para as
ofertas de dedicação. Conforme esse tipo de oferta, era aceitável o uso de vegetais. Assim, o ponto central não era a
oferta de Caim ser constituída de vegetais, mas sim a atitude dele.
h
4.4 h['v' pode significar "olhar com favor", "olhar com devoção" e "se agradar". O texto não nos diz como os dois
ficaram sabendo do prazer de Deus na oferta de Abel e o desprazer na de Caim, porém eles souberam na hora. Pode
ser que tivesse havia um sinal da parte de Deus, como um fogo consumidor, e.g.
i
4.5 A expressão idiomática hebraica é "queimar".
j
4.5 A expressão idiomática hebraica é "sua face caiu".
k
4.7 #bero indica "agachado", "a espreita", indicando um zoomorfismo com relação ao próprio pecado. De acordo com
E. A. Speiser, Genesis [AB], 29, 32-33, os acadianos denominavam o demônio como "o pecado é o demônio à porta",
cf. NET Bible.
l
4.8 Conforme o Pentateuco Samaritano, a Septuaginta, a Vulgata e a Versão Siríaca. O Texto Massorético não traz
“Vamos para o campo”.
m
4.11 hr"a' pode significar "amaldiçoado", mas também "castigado", "punido" ou "banido".
n
4.11 Ou amaldiçoado é você e expulso da terra; ou ainda amaldiçoado é você mais do que a terra.
o
4.12 dn"w:" hn" "errante e fugitivo". A justaposição de dois adjetivos reforçam uma única ideia. A NET bible traduz
como "homeless wanderer". Cf. NET Bible.
p
O significado primário de é !wo[' "pecado", porém, metaforicamente pode significar "culpa", "punição" ou "castigo".
Não há, por parte de Caim, sinais de arrependimento.

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com


2
Série Gênesis – Passos tortos pelo caminho reto – Mensagem 5

15
Mas o SENHOR lhe respondeu: “Não será assim q ; se alguém matar Caim,
sofrerá sete vezes a vingança”. E o SENHOR colocou em Caim um sinal, para que
ninguém que viesse a encontrá-lo o matasse. 16 Então Caim afastou-se da presença do
SENHOR e foi viver na terra de Noder, a leste do Éden.
3. Exposição do texto.

1. Onde foi que Caim errou?

A história continua. Adão e Eva tiveram dois filhos. Caim e Abel, cada qual tinha a sua
própria profissão. Num determinado tempo, provavelmente uma época marcada para
oferecer sacrifícios a Deus, os dois trouxeram suas dádivas diante de Deus: "Caim
trouxe do fruto da terra uma ofertas ao SENHOR. Abel, por sua vez, trouxe as partes
gordas das primeiras crias do seu rebanho." (v. 3,4).

Porém, algo acontece: somente o sacrifício de um é aceito: "O SENHOR aceitout com
agrado Abel e sua oferta, mas não aceitou Caim e sua oferta " (v. 4b,5). Não se sabe
como eles ficaram sabendo a preferência de Deus. O caso é que os dois souberam na
hora. Deus gostou muito da oferta de Abel, porém o sacrificío de Caim não foi aprovado,
o que deixou Caim extremamente irado: "Por isso Caim se enfureceuu e o seu rosto se
transtornou" (v. 5b).

Por que Deus aceitou a oferta de um e rejeitou a oferta do outro? Alguns dizem que era
por causa da oferta, ou seja, Deus só aceitaria uma oferta animal com derramamento de
sangue, uma vez que isso resultaria em perdão de pecados. Porém, o texto, em nenhuma
parte diz explicitamente que os sacrifícios feitos pelos dois eram de expiação, conforme
mais tarde dirá a lei de Moisés. A palavra oferta hx'n>mi simplesmente denota uma
oferenda geral. Assim, Caim não teria a obrigatoriedade de sacrificar um animal, porque
a própria lei em Lv 2 preveria a oferta (hx'n>mi) de cereal. Então o problema não estava
propriamente na oferta que os dois entregaram a Deus.

A questão que se torna evidente pelo decorrer da história é que Abel estava com o
coração preparado a oferecer e adorar a Deus, enquanto que Caim fez isso de qualquer
maneira. Não sabemos se Caim ofereceu as "sobras" de sua colheita, mas sabemos que
Caim ofereceu só o sacrifício externo a Deus. Ele não ofereceu o seu coração. Ele não o
fez com fé.

2. Oferta sem fé não é aceitável a Deus.

Então por que Abel teve a sua oferta aceita? O autor de Hebreus nos dá uma resposta
clara sobre isso: "Pela fé Abel ofereceu a Deus um sacrifício superior ao de Caim. Pela

q
4.15 Conforme a Septuaginta, a Vulgata e a Versão Siríaca.
r
4.16 dAn significa peregrinação.
s
hx'n>mi é a palavra geral para "tributo", "presente" ou "oferta". É a principal palavra usada, e.g., em Lv 2 para as
ofertas de dedicação. Conforme esse tipo de oferta, era aceitável o uso de vegetais. Assim, o ponto central não era a
oferta de Caim ser constituída de vegetais, mas sim a atitude dele.
t
h['v' pode significar "olhar com favor", "olhar com devoção" e "se agradar". O texto não nos diz como os dois
ficaram sabendo do prazer de Deus na oferta de Abel e o desprazer na de Caim, porém eles souberam na hora. Pode
ser que tivesse havia um sinal da parte de Deus, como um fogo consumidor, e.g.
u
A expressão idiomática hebraica é "queimar".

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com


3
Série Gênesis – Passos tortos pelo caminho reto – Mensagem 5

fé ele foi reconhecido como justo, quando Deus aprovou as suas ofertas. Embora esteja
morto, por meio da fé ainda fala." (Hb 11:4).

Qual o segredo de Abel? Fé! Fé é algo absolutamente importante em nossas vidas com
Deus. O autor de Hebreus discorre sobre isso em todo o capítulo 11 de Hebreus. Por que
Deus "aceitou com agrado" (v. 4ª) a oferta de Abel? Porque Abel adorou e ofereceu ao
Senhor com fé.

"Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer
que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam." (Hb 11:6)

Caim ofereceu um sacrifício inferior porque não passou pelo crivo da fé. Uma atitude
incrédula revela não somente ignorância, mas também irreverência. Caim foi irreverente
na sua oferta a Deus. Você nunca respeitará uma pessoa que você não conhece e confia.
O coração de Caim estava errado. A fé que brotou do interior do coração de Abel,
através do Espírito Santo, não estava presente em Caim.

Não importa quão grandioso é o nosso culto e quão maravilhosas são as nossas dádivas
diante de Deus. Se tudo isso não vier acompanhado de fé, Deus não aceitará nossa
adoração. Por que fé é tão essencial? Porque é o elo mais básico que nos liga a Deus.
Paulo nos diz que "Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por
nosso Senhor Jesus Cristo, por meio de quem obtivemos acesso pela fé a esta graça na
qual agora estamos firmes; e nos gloriamos na esperança da glória de Deus." (Rm
5:1,2).

Não é toda adoração que Deus aceita e não é toda a oferta que Deus se agrada. Não
pense que Deus se agradará de tudo o que você der a Ele. Se entendermos que Deus não
é mendigo, mas DEUS, saberemos que Ele merece o nosso melhor. O melhor só é
melhor se vier recheado de nossa fé. Adoração sem fé é ruído. Oferta sem confiança
plena Nele é desperdício de tempo e dinheiro. Oferta, por menor que seja acompanhada
de fé é o melhor que podemos oferecer a Ele!

3. Caim é o reflexo de um cristão sem compromisso.

O relato das atitudes de Caim e do seu diálogo com Deus confirma que Caim não tinha
fé em Deus, e que o seu sacrifício foi algo vazio e sem propósito. O texto apresenta
algumas características de pessoas assim:

1. Caim deixou-se dominar pelo pecado.

"O SENHOR disse a Caim: “Por que você está furioso? Por que se transtornou o seu
rosto? Se você fizer o bem, não será aceito? Mas se não o fizer, saiba que o pecado o
ameaça à porta; ele deseja conquistá-lo, mas você deve dominá-lo”." (v. 6,7). O
argumento de Deus é simples: Caim não tem o direto de ficar bravo, porque ele errou.
Porém, se ele se acha no direito de ficar "bravo" com Deus e com Abel por causa do seu
erro, esse sentimento poderá trazer erros ainda maiores. Claramente esse era um
chamado ao arrependimento que Deus estava direcionando a Caim. Deus apontou seu
erro, alertou-o dos perigos que essa ira poderia trazer, e ainda, aconselhou a Caim
dominar e subjugar esse sentimento de ira injustificável.

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com


4
Série Gênesis – Passos tortos pelo caminho reto – Mensagem 5

2. Caim, dominado pelo pecado matou Abel.

"Disse, porém, Caim a seu irmão Abel: “Vamos para o campo”. Quando estavam lá,
Caim atacou seu irmão Abel e o matou." (v. 8). Sabe quando algo dá errado conosco,
por nosso erro, e queremos achar um bode expiatório? Sabe quando achamos que o
nosso trabalho não foi elogiado porque o meu amigo fez algo muito melhor do que o
meu, e sentimos raiva dele, ao invés de olhar o meu erro? É exatamente isso que
aconteceu. Pessoas que não tem fé em Deus olham para si e não encontra nenhum erro,
nenhum pecado. Aliás, na cabeça de Caim, o grande culpado para a sua oferta ser
rejeitada não era ele, mas Abel, seu irmão. Uma mistura de inveja e egoísmo levou
Caim a matar, pela primeira vez.

3. Caim vivendo no pecado recusou-se a arrepender-se.

"Então o SENHOR perguntou a Caim: “Onde está seu irmão Abel?”. Respondeu ele:
“Não sei; sou eu o responsável por meu irmão?”" (v. 9). Mais uma vez Deus pergunta.
Da mesma forma que perguntou para Adão, para Eva, Deus perguntou a Caim,
esperando, novamente, um arrependimento. Mas não é isso que Deus acha em Caim.
Pessoas sem fé em Deus, diante do confronto de seu erro, não reconhecem, nem se
arrependem, pelo contrário, discutem com Deus. A resposta que Caim deu a Deus foi
extremamente irreverente, assim como fora sua oferta.

4. Ao incrédulo, só resta a punição.

"Disse o SENHOR: “O que foi que você fez? Escute! Da terra o sangue do seu irmão
está clamando. Agora amaldiçoado é você pela terra, que abriu a boca para receber da
sua mão o sangue do seu irmão. Quando você cultivar a terra, esta não lhe dará mais
da sua força. Você será um fugitivo errante pelo mundo”." (v. 10~12).

Fé e castigo contrapõem-se nesse trecho. O autor de Hebreus dirá "Embora esteja morto,
por meio da fé ainda fala " (Hb 11:4b). Que lindo isso! A fé ecoa por toda a eternidade.
Enquanto isso, a incredulidade encontra um destino trágico.

Deus coloca uma sentença a Caim. Não venha falar que Deus foi severo com ele. Por
duas vezes, Deus chamou Caim ao arrependimento. Porém, ao incrédulo, só resta a
punição. A terra, fonte de sustento de Caim seria amaldiçoada por causa dele, de
maneira que ele não poderia mais ter seu sustento na terra. Ele deveria ser um errante
fugitivo, ou segundo a tradução da NET Bible, um "sem-terra errante".

Aquilo em que Caim colocava toda sua confiança: a sua profissão e sua terra, foram
tirados dele, uma vez que ele escolheu confiar nessas coisas ao invés de Deus. Como o
castigo da incredulidade é algo pesado! Isso mostra o quão importante é a fé em nossas
vidas.

"Mas o SENHOR lhe respondeu: “Não será assim; se alguém matar Caim, sofrerá sete
vezes a vingança”. E o SENHOR colocou em Caim um sinal, para que ninguém que
viesse a encontrá-lo o matasse." (v. 13~15). Mais uma vez Caim revela seu coração
corrompido pelo pecado. Ao invés de se arrepender, novamente, pela terceira vez no
texto, ele rejeita o chamado divino e olha apenas para o seu desconforto. O castigo, ao
invés de ser um pedagogo, se transformou na preocupação de Caim no sentido que ele

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com


5
Série Gênesis – Passos tortos pelo caminho reto – Mensagem 5

perderia totalmente seu antigo conforto e teria de viver fugindo pelo mundo! Ele estava
com medo de alguém matá-lo. Mesmo assim, a misericórdia de Deus é tão grande, que
Ele lhe dá uma marca especial para que não pudesse ser morto. Ele matou e agora não
queria ser morto: paradoxos que o pecado traz!

O que Caim nos ensina? Uma vida "cristã" pode ser "vivida" sem fé. Mas uma vida
cristã só é verdadeiramente vida com fé! Essa fé que fez a oferta de Abel agradável, e
que fará o nosso também agradável. Abel foi tão relevante que até o Senhor Jesus o cita
em Mt 23:25 o chamando de "justo".

Qual foi o destino de Caim? "Então Caim afastou-se da presença do SENHOR e foi viver
na terra de Node, a leste do Éden." (v. 16). Esse é o destino de todos que não tem fé em
Deus: afastamento! Saiu da presença de Deus para ir a Node (dAn), que significa
peregrinação. Quando perdemos a fé, o resultado é certeiro: afastamos-nos de Deus e
viramos fugitivos errantes.

Conclusão

A conclusão do texto é a seguinte: Viva e adora a Deus entregando a sua oferta de vida
a Ele com a fé que brota do seu coração através do Espírito Santo. Abel passou no teste.
Caim não.

Os dois ofertaram a Deus, porém só um foi aceito.

Os dois cumpriram um ritual religioso. Mas um fez com o coração, e o outro fez por
fazer.

O culto por si não é nada sem fé. Lembre-se que o primeiro homicídio nasceu no
contexto de adoração. Assim, o culto pode ser o lugar mais perigoso da terra.

Que essa grande lição de fé, essa fé que agrada a Deus, possa ser a nossa maior oferta a
Ele. Amém.

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com


6