Você está na página 1de 34

1

MAPEAMENTO ESPIRITUAL DA CIDADE DE COLOMBO

Eliane Santos
Dimeclei Santos
Fábio Cristiano de Góes
Sileide
Prof.ª Beatriz
Instituto Teológico Quadrangular - ITQ
Missiologia
19/09/09

RESUMO

A cidade de Colombo foi mapeada, apenas no centro desta cidade, onde é tomada
as decissões, enfim o “sistema nervoso central” da cidade . Por ser um trabalho
que requer bastante tempo de pesquisa, e o nosso objetivo é apresentar um
trabalho acadêmico que incentive cristãos estudiosos a continuar este trabalho.
Foram recolhida informações de Colombo através da internet, e entrevistas, na
igreja matriz, secretaria da cultura, secretaria do esporte e na prefeitura. Assim,
foi dado um passo inicial para o mapeamento espiritual da cidade de Colombo.

Palavra-chave: Colombo; Igreja; Prefeitura; Cultura; Esporte; Ginásio;


Testemunho; Idolatria.

1. INTRODUÇÃO

O presente trabalho tem por objetivo iniciar um mapeamento espiritual sobre a cidade de
Colombo. Abrindo assim um maior espaço para obra de D´us nesta cidade e também dando ínicio a
um trabalho que se estenderá até o retorno de Cristo Jesus. Todo o cristão que tem um chamado
para obra missionária poderá dar continuidade a este artigo.

2. SÍMBOLOS MUNICIPAIS

Os símbolos identificam o perfil de alguém ou de alguma coisa que não está


presente, nos traz a mente o significado do que ele está representando.
2

símbolo: o que representa ou substitui outra coisa; o que evoca, representa ou


substitui algo abstrato ou ausente; insígnia (1); letra(s) que representa(m) um
elemento químico, grandezas físicas, etc.

2.1 HINO

Há um sol que fecunda esta terra amplo altar de trabalho, oração;


E, a outra luz a aquecer nossa alma, que alegra o olhar, a voz e o coração;
Essa é a herança que os antepassados, lá da Itália pátria da canção;
A nós legaram brasileiros de hoje que idolatramos este rincão;

Colombo berço querido teu futuro soberbo será,


És a capital da uva do Estado do Paraná,
As videiras tão ricas, tão puras que este solo abençoado produz,
Tem a essência do símbolo santo, do sangue vivo de Jesus.

Há nas Grutas de Bacaetava, a assombrosa expressão do Senhor,


Que doou maravilha tão rara, à paisagem de paz e de amor;
Pelos vales o milho e o tomate, sobre os montes alveja o calcário;
Eis Colombo a crescer sob as bênçãos, de Nossa Senhora do Rosário;

Colombo berço querido teu futuro soberbo será,


És a capital da uva do Estado do Paraná,
As videiras tão ricas, tão puras que este solo abençoado produz,
Tem a essência do símbolo santo, do sangue vivo de Jesus.

Letra: Dra. Vera Vargas


Música: Pedro Antônio Mannes

bacaetava: palavra indígena que significa "casa de pedra".


idolatrar: verbo transitivo direto; prestar idolatria.
idolatria: substantivo feminino; culto prestado a ídolos; amor ou paixão exagerada.
rincão: substantivo masculino; recanto.
soberba: substantivo feminino. Orgulho excessivo; arrogância.
3
2.2 BRASÃO

O Brasão constitui-se em um escudo clássico do tipo tripartido, a direita todo em branco,


símbolo da paz, tendo ao centro uma cruz toda em vermelho, simbolizando o sacrifício do trabalho.
No campo a esquerda do escudo, dividido em duas partes iguais, encontra-se na parte superior, toda
em verde, um arado representando a terra virgem desbravada pelo colono, pelo imigrante, que
extraiu dela as riquezas. O campo inferior, todo em amarelo, tem ao centro um cacho de uva, que
representa o fruto do trabalho do homem que tira do solo uma das principais riquezas do Município.

2.3 BANDEIRA

A Bandeira é retangular, em cor verde oficial, onde no centro é estampado o Brasão


Municipal.

2.4 FRUTO

O fruto símbolo do município de Colombo é a Uva.

2.5 BEBIDA

A bebida símbolo do município de Colombo é o Vinho Colonial


4

3. FERIADOS MUNICIPAIS

05 de fevereiro – data da emancipação do Município


(Obrigatório - Aniversário de Colombo)

26 de maio – Nossa Senhora do Caravaggio


(Obrigatório – Patrona dos lavradores colombenses)

07 de outubro – Dia de Nossa Senhora do Rosário


(Obrigatório - Padroeira do Município de Colombo)

Nossa Senhora do Caravaggio: fé dos católicos na aparição de Maria mãe de Jesus, a uma jovem
muito piedosa chamada Giannetta Vacchi, muito devota de Nossa Senhora. No princípio do século
XV em Caravaggio, lugarejo a 38 km de Milão, na Itália,.

Nossa Senhora do Rosário: No Brasil, a devoção a Nossa Senhora do Rosário foi trazida pelos
primeiros escravos, mas foi em Minas Gerais que as comemorações tiveram maior projeção. No
compromisso da Irmandade de Vila Rica (Ouro Preto) de 1713, ficou registrado que a festa já
existia há trinca anos, enquanto na Vila do Príncipe (Serro) o compromisso é datado de 1728. No
Tijuco (Diamantina), a irmandade dos escravos adotou o nome de "Nossa Senhora dos Pretos, de
São Benedito, Santa Efigênia e Santo Antônio de Cartagerona", e os registros da festa são datados
de 1745, conforme livros do Arquivo do Palácio Arquepiscopal. Incentivada pelo clérico local,
como forma de manter os negros cativos, que se rejubilavam ao verem seus reis coroados, as

comemorações em louvor à santa eram magníficas, repletas de danças e batuques.

4. HISTÓRICO

Em novembro de 1877 um grupo de imigrantes italianos, chefiados pelo Padre Angelo


Cavalli, vindos do Norte da Itália, região do Veneto, de cidades como Nove, Maróstica, Bassano del
Grapa, Valstagna, etc, chega ao Paraná. Primeiramente, esses imigrantes se estabeleceram em
Morretes na Colônia Nova Italia e mais tarde, abandonaram as terras e subiram a Serra do Mar, em
direção a Curitiba.
5
Em setembro de 1878, esse grupo, composto por 162 italianos: 48 homens, 42 mulheres, 42
meninos e 30 meninas, recebeu do Governo Provincial terras demarcadas em 80 lotes, 40 urbanos e
40 rurais, localizados a 23 Km de Curitiba, sendo denominada de Colônia “Alfredo Chaves”. Este
nome se deu em homenagem ao então Inspetor Geral de Terras e Colonização, Dr. Alfredo
Rodrigues Fernandes Chaves.

Em 1880 o imigrante italiano Francesco Busato, em conjunto com os demais colonos,


construiu o primeiro moinho de cereais com roda d’água, represando o rio Tumiri. O mesmo teve a
iniciativa de instalar a primeira fábrica de louças artísticas no país.

Colombo foi o Município de maior taxa de crescimento nas décadas de 70 e 80 na Região


Metropolitana de Curitiba. Décadas em que Colombo recebeu um enorme contigente populacional
vindo do imenso território brasileiro, mas sobretudo do interior do Paraná. Hoje a maioria da
população mora em áreas loteadas, contínuas a Curitiba em bairros como Alto Maracanã,
Guaraituba e Jardim Osasco, porém preserva uma grande característica agrícola herdada dos
imigrantes italianos que aqui chegaram no final do século XIX.

5. COLOMBO DE TODAS AS GENTES

O município de Colombo tal qual como o conhecemos hoje, contendo características tanto
rurais, quanto urbanas, com seus 118 anos e sua população de aproximadamente 230 mil habitantes,
é ao mesmo tempo berço da imigração italiana e terra de todas as gentes.
Mas se quisermos saber a origem de nossa cidade, temos que retornar aos séculos anteriores. Temos
que nos remeter ao estudo da população que aqui esteve desde os tempos mais remotos, nos séculos
XVI, XVII e XVIII.

5.1 A COLOMBO INDÍGENA

Sem dúvida alguma os primeiros habitantes das terras colombenses foram os indígenas que
aqui viviam da caça, da pesca e da coleta de frutos e sementes como o pinhão, ainda hoje
encontrado com facilidade em nossa região. As terras de Colombo, assim como todo o Paraná,
foram terras indígenas, predominantemente dos Guarani. Deste grupo destacaram-se aqui, os
Tinguís (Tin + guí = Nariz + afilado).
6

Uma evidência que comprova a passagem do indígena por nossas terras está no nome de um
dos bairros mais tradicionais do nosso município, trata-se do bairro BACAETAVA, no qual hoje
habitam famílias descendentes de italianos. A palavra que dá nome a esse bairro é de origem
indígena e significa casa da pedra furada (Oca + ita + ba = casa + pedra + furada), palavra indígena
que com o tempo sofreu mutações e chegou a Baca + eta + va, mas que traz o mesmo significado
original, uma referência a gruta existente no local e que pelo nome indica ter servido de moradia aos
indígenas que por ali passaram.

Porém, a prova mais evidente da presença indígena é que diversas vezes nossos agricultores
ao trabalharem seus terrenos se depararam com objetos arqueológicos proveniente dos índios. Entre
esses achados podemos citar um artefato arqueológico lítico pertencente a cultura indígena
brasileira, denominado mão-de-pilão, objeto integrante da produção do Neolítico ou “Idade da
Pedra Polida”. Este objeto devido sua importância compõem hoje o acervo do Museu Municipal
Cristóforo Colombo.

Um outro fato marcante perante a comunidade colombense e que mostra a integração entre
as culturas em nosso município foi a permanência de um descendente indígena junto dos imigrantes
italianos. Trata-se do ajudante do Padre Alberto Casavecchia, chamado pela comunidade de José
Índio.

5.2 A COLOMBO NEGRA

Infelizmente a remota presença do negro nas terras que deram origem ao Município de
Colombo foi marcada pela escravidão. Em 1876, segundo documentos oficiais da administração do
Dr. Adolpho Lamenha Lins, presidente da então Província do Paraná, o total de escravos em terras
paranaenses era de 10.560. Destes 921 eram escravos no município de Curitiba, do qual naquela
época fazia parte o atual território de Colombo.

No mapa estatístico da população da Paróquia Nossa Senhora da Luz de Curitiba, de 21 de


setembro de 1872, constam localidades que ora conhecemos como pertencentes a Colombo. Esse
documento apresenta a população que vivia nessas localidades e acusa a presença de escravos:
• ATUBA – 294 livres, 5 escravos, 19 estrangeiros;
• PALMITAL – 276 livres, 41 escravos, 2 estrangeiros;
7
• BOIXININGA – 328 livres, 10 escravos;
• RIBEIRÃO DAS ONÇAS – 321 livres, 7 escravos;

O negro esteve presente trabalhando nos ervais do mate, como, por exemplo, aquele que
existiu no antigo povoado do Boixininga. A prova oficial deste fato é encontrada no Jornal
Dezenove de Dezembro de 06 de março de 1879, onde há o anúncio do leilão de duas escravas que
pertenciam ao então finado Luiz Antonio Ribeiro, que era dono do referido erval:
“...convida-se aos pretendentes que apresentem suas propostas por escrito no mesmo dia indicado
para arrematação dos escravos seguintes: Joaquina, preta de 50 anos por 150$000; Eugênia menor;
de 12 anos, filha de Joaquina, por 600$000”.

Embora em pequena quantidade, não há o que contestar, houve escravidão negra em solo
colombense.

5.3 A COLOMBO PORTUGUESA

As primeiras terras que originaram o Município de Colombo correspondiam a parte dos


sítios Butiatumirim e Veados, os quais constituíam partes das Sesmarias do Palmital, Capivari e
Timbu. Os primeiros registros dessas localidades datam a partir de 1856 e correspondem ao
cadastro de terras feito após a emancipação política do Paraná em 1853. As localidades de
Butitumirim e Veados, no século XIX já eram considerados povoados que integravam a cidade de
Curitiba.

Segundo os Livros de Registros da Província do Paraná as terras dessas localidades


pertenciam e eram habitadas pelas seguintes famílias: Ribeiro Pinto, Cordeiro, Machado do Bonfim,
Lourenço de Ramos, Ramos, Lopes, Pacheco, da Rosa, da Silva, Pinto França, de Farias, Ribas
Oliveira Franco, Nunes Rocha, de Godoy, de Araújo, Rodrigues Machado, Lourenço, Gomes Veiga
Ávila, Antonio, Fontoura, Guimarães, Tavares e Correa. Certamente havia ainda outras famílias que
não constam nos livros.

Pode se observar que as primeiras famílias que habitavam essas terras eram de descendência
portuguesa. Por não existir comércios e igrejas nessas localidades sua população mantinha
freqüente contato com Curitiba afim de comercializar seus produtos e participar das cerimônias
8
religiosas, embora dificultada pela distância e má infra-estrutura das estradas de acesso, o que
contribuiu para que essas localidades não se desenvolvessem.

Nem mesmo nos povoados maiores havia uma vila estabelecida, como por exemplo o
povoado de Ribeirão das Onças, vizinho dos povoados de Butiatumirim e Veados, que segundo o
mapa estatístico populacional datado de 1872 contava com uma população de 328 pessoas, mas
havia na região apenas uma pequena capela para rezar o terço, a capelinha da Dona Maruca, da qual
muitos anos foi zeladora Maria da Luz Bandeira, conhecida como Maruca.

Um exemplo da herança portuguesa no município de Colombo é o edifício localizado na


Rodovia da Uva, 276, classificado como Casa Colonial Rural Brasileira, construído em 1912 pelo
descendente de portugueses Antonio Francisco Beira. A casa é o único Patrimônio Histórico
Tombado de nossa cidade.

5.4 A COLOMBO POLONESA

A presença dos poloneses em terras colombenses deve-se primeiramente a instalação da


Colônia Santa Cândida que deu origem ao bairro curitibano, que hoje faz divisa com o nosso
município. Essa colônia foi instalada pelo governo provincial do Paraná no ano de 1875 e fez parte
dos planos governamentais para a formação de um cinturão verde ao redor de Curitiba.

Os primeiros imigrantes poloneses destinados à Colônia Santa Cândida, vindos da Antuérpia


(porto belga) e oriundos da região da Silésia, foram assentados nas terras localizadas próximo à
Estrada da Graciosa, adquiridas de José de Barros Fonseca.

Com a expansão da Colônia Santa Cândida, devido a formação de outros núcleos familiares,
houve também o crescimento da ocupação de lotes por esses imigrantes, que ocuparam bairros hoje
pertencentes a Colombo, como a Ressaca (hoje São Gabriel) e o bairro do Roça Grande.
No bairro da Ressaca podemos destacar as seguintes famílias: Gorski, Kuricki, Valesko, Kaminski,
Dugonski, Stare, Graboski, Brocowski, Kabichiski, Soppa, Sgoda, Rudeck, Kachel, Thomaseski e
outras.
9
Já no bairro do Roça Grande as famílias que merecem destaque são: Scrok, Bugalski,
Macioszeski, Matraski, Pchspina, Skora, Rudeck, Spuck, Spisla, Jazdeski, Klenk, Kulik, Chena,
Kael, Porkote, Kubis, Bieda, Czocher, Manika, Kalinowski, Prudlow, Woch, Urbik e outras.

A segunda contribuição demográfica dada pelos poloneses para Colombo deve-se a criação
da Colônia Antonio Prado. Este núcleo caracteriza-se por ser uma colônia mista formada por 12
famílias italianas e 26 famílias polonesas.

Segundo o livro de Cadastro do Núcleo Antonio Prado as famílias de poloneses que


instalaram-se nessa colônia foram as seguintes: Schlichting, Kubis, Klimeck, Daska, Fillip, Kampa,
Wistuba, Piekosch, Balzieck, Manika, Koslonski, Zocich, Mieleck, Filla, Kyla, Wincart, Pampusch,
Schrvank, Kuroswiski, Kosubeck, Felkner, Kawaleski, Jambiski, Mickna, Kamoski, Kamarowiski,
Przypiny e outras.

5.5 OUTRAS ETNIAS

A história do município não foi feita somente de italianos e de brasileiros, formados pelas
mestiços de índios, negros e portugueses, mas também por indivíduos de outras etnias como
alemães, ingleses, franceses, suíços e outros.

Entre os alemães podemos citar: a família Hoenemann da Colônia Faria, a família Wanke do
Centro, as famílias Weigert e Appel do Roça Grande e as famílias Mehl e Staben do Atuba. Entre os
ingleses citamos a família Johnsson do Centro. Entre os franceses citamos a família Rausis do
Arruda. Entre os suíços podemos citar a família Jordão do Imbuial.

6. A COLOMBO TUTTI BUONA GENTE

6.1 AS COLÔNIAS ITALIANAS DE COLOMBO

Em 1878 um grupo formado por 162 camponeses, vindos do norte da Itália, chefiados pelo
Pe. Angelo Cavalli, abandonaram as terras da Colônia Nova Itália, em Morretes e subiram a Serra
do Mar em direção a Curitiba. Cria-se a Colônia Alfredo Chaves em setembro do mesmo ano com a
instalação destes imigrantes em 80 lotes (40 urbanos e 40 rurais), divididos pelo Governo
10
Provincial. O nome da Colônia é uma homenagem ao Inspetor Geral de Terras e Colonização, Dr.
Alfredo Rodrigues Fernandes Chaves. Durante as décadas de 1880 e 1890 este núcleo colonial
continuou a receber imigrantes italianos, provenientes, na sua grande maioria, da Região do Veneto.

Foram instalados junto a Colônia Alfredo Chaves mais quatro núcleos de imigrantes. Em
1886 a colônia Antônio Prado, formada por italianos e poloneses. No mesmo ano a colônia
Presidente Faria, e um ano após a colônia Maria José (hoje parte do município de Quatro Barras).
Em 1888 a colônia Eufrázio Correia, no Capivari, sendo estas três últimas compostas somente por
imigrantes italianos.

6.2 A ORIGEM REGIONAL DOS IMIGRANTES ITALIANOS

A origem regional dos imigrantes italianos que instalaram-se em Colombo pode ser
observada na tabela abaixo:
Procedência Geral dos Imigrantes Italianos do Município de Colombo

Fonte: Registros de Casamento da Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Colombo e da


Paróquia São José de Santa Felicidade, e da Catedral Nossa Senhora da Luz de Curitiba.

Fica claro que a origem regional da maioria dos imigrantes italianos que vieram para
Colombo é o Vêneto, com quase 90% de representatividade.

6.3 RELAÇÃO DAS FAMÍLIAS ITALIANAS DE COLOMBO

Alberti, Andreatta, Antonelli, Antoniacomi, Arsie, Baldan, Battiston, Benvenutti, Berlese,


Bernardi, Berro, Berton, Bobbato, Bonato, Bontorin, Borato, Brotto, Busato, Capellari, Caron,
Cavalli, Cavassin, Ceccon, Cechetti, Chemin, Collere, Comin, Comis,
Coradin, Corletto, Corradazzi, Costa, Dal Prà, Dalla Gaza, Dalla Vecchia, Dallazuana, Del Santa,
Fabris, Fantinato, Ferrarini, Fiorese, Fracaro, Frazon, Furlan, Gasparin, Giacometti, Gioppa,
11
Giuliani, Guarise, Gueno,Lazzarini, Lazzarotto, Marangoni, Maschio, Migliolaro, Milani, Mocelin,
Mottin, Nodari, Ongaro, Pavoni, Perissuti, Polli, Pontarolo, Rasoto, Riva, Ruzenente, Santi,
Scandolari, Schena, Scremin, Scuccato, Sforza, Simioni, Speranzeta, Strapasson, Taverna, Tonin,
Toniolo, Tosin, Trevisan, Turcato, Vaneli, Vidolin, Visentin, Zaniolo e Zanon.

6.4 HINO DOS IMIGRANTES ITALIANOS

MÉRICA, MÉRICA

Dall’Italia noi siamo partiti / Noi siam partiti con grandeonore /


Trentasei giorni di machina a vapore /
E alla Mèrica noi siamo arrivá.

Mérica, Mérica, Mérica! / Cosa sará la sta Mérica?


Mérica, Mérica, Mérica! / L’è un bel mazzolino di fior.

Ma la Mèrica noi siamo arrivati / No abbiam trovato nè paglia nè fieno /


Abbiam dormito sul nudo tereno /
come le bestie abbiamo riposá.

Ma la Mèrica l’è lunga e l’è larga / E l’è formata dai monti e dai piani /
E con l’industria dei nostri italiani /
abbiam fondato paesi e città.

E viva viva Cristòforo Colombo / che ga scoperto sta parte del mondo /
Che ga scoperto sta parte del mondo /
Per italiani venire a lavorar.
12
7. ASPECTOS GEOGRÁFICOS

7.1 MAPA DE LOCALIZAÇÃO DE COLOMBO

7.2 ÁREA DO MUNICÍPIO DE COLOMBO


ÁREA TOTAL 198,700 km2

Sendo:
ÁREA RURAL 128,300 km2;
ÁREA URBANA 70,400 km2.
13
7.3 BAIRROS DO MUNICÍPIO

Colombo possui atualmente 42 bairros e mais de 200 loteamentos, sendo 70% do território
em área de Proteção Ambiental. Estes bairros podem ser classificados como rurais ou urbanos. A
seguir os bairros do município:
Bairros Urbanos Bairros Rurais

1. Arruda 23.Águas Fervidas


2. Atuba 24. Bacaetava
3. Campo Pequeno 25. Boicininga
4. Canguiri 26. Butiatumirim
5. Centro 27. Campestre
6. Das Graças 28. Capivari
7. Embú 29. Colônia Antonio Prado
8. Fátima 30. Colônia Faria
9. Guaraituba 31. Gabirobal
10. Guarani 32. Imbuial
11. Maracanã 33. Itajacuru
12. Mauá 34. Morro Grande
13. Monza 35. Poço Negro
14. Osasco 36. Ribeirão das Onças
15. Palmital 37. Roseira
16. Paloma 38. Santa Gema
17.Rincão 39. São João
18. Rio Verde 40. Sapopema
19. Roça Grande 41. Serrinha
20. Santa Terezinha 42. Uvaranal
21. São Dimas
22. São Gabriel

7.4 MAPA DE LOCALIZAÇÃO DOS BAIRROS DE COLOMBO


14
7.5 POPULAÇÃO
233.916 hab. *Fonte: IBGE 2007

7.6 ALTITUDE
950 metros acima do nível do mar

7.7 LATITUDE
25º17’ sul

7.8 LONGITUDE
49º15’ WG

7.9 CLIMA

É subtropical mesotérmico, de verões frescos e com ocorrência de geadas severas e


freqüentes, não apresentando estação seca. A média das temperaturas dos meses mais quentes é
inferior a 22 graus centígrados e a dos meses mais frios é inferior a 18 graus centígrados, portanto o
verão é ameno e o inverno moderado com alguns dias mais rigorosos.

7.10 VEGETAÇÃO

A vegetação primitiva, constituída por imensos pinheirais e florestas de erva-mate, foi


substituída em grande parte, pelo reflorestamento com bracatinga, eucalipto e algumas essencias
nativas como manduirana, guavirova e etc.

7.11 HIDROGRAFIA

A hidrografia de Colombo é composta pelas Bacias do Rio Palmital, com área de 76,3 Km²;
Bacia do Rio Atuba, com área de 33,8 Km²; Bacia do Rio Canguiri, com área de 7,7 Km²; Bacia do
Rio Capivari, com área de 76,6 Km² e Bacia do Rio Bacacheri, com área de 3,6 Km². Com exceção
do Rio Atuba e seus afluentes, os demais rios fazem parte de mananciais para abasteciemnto de
água da Região Metropolitana de Curitiba.
15
Mapa das bacias hidrográficas do município de Colombo

8. EDUCAÇÃO

Segundo fontes históricas o primeiro professor do município de Colombo foi Marcelino José
da Rosa. Ele exerceu a função de professor particular no Quarteirão dos Veados, hoje bairro São
João, a partir de janeiro de 1882. Posteriormente, em julho de 1882, foi feito o seguinte
requerimento, constituído de abaixo-assinado: “Os abaixo-assinados, colonos de Alfredo Chaves,
vêm, respeitosamente, pedir a V. Exª a criação de uma escola naquela colônia, visto constar com
140 crianças de ambos os sexos, com menos de 14 anos, além de muitos filhos de brasileiros que,
também, estão no caso de receberem educação”

Diante deste pedido o Presidente da Província do Paraná Dr. Carlos Augusto de Carvalho
criou a primeira escola primária de Colombo, na então Colônia Alfredo Chaves. Essa escola teve
como primeiro professor Antônio José de Souza Guimarães. Este professor, ao ver a necessidade e
o desejo que os colonos italianos tinham de aprender a língua portuguesa, criou em setembro de
1882 uma escola noturna gratuita para maiores de 20 anos. Com a transferência de Antonio José de
Sousa Guimarães assumiu o cargo dona Júlia Guimarães Ferreira, a primeira mulher a exercer a
função de professora primária de em Colombo.

Sabe-se também que desde o ano da instalação da colônia italiana Alfredo Chaves, houve
um esforço da parte do imigrantes em promover a instrução ministrada no idioma italiano, o que
inicialmente foi feito pelo imigrante Giovanni Battista Lovato. Com a fundação da Società Italiana
Cristoforo Colombo em 01 de outubro de 1905 a comunidade ganhou um espaço para o ensino no
16
idioma italiano. Os alunos que freqüentavam as aulas nessa sociedade eram todos meninos e eram
identificados pelo boné que trazia as iniciais S. I. (Società Italiana).

Em 1915 o senhor Giovanni Battista Lovato adquiriu um terreno na colônia para construção
de um colégio. Este foi inaugurado no dia 22 de julho de 1917 recebendo o nome de Colégio Santo
Antônio e passou aos cuidados a congregação das Irmãs Zeladoras do Sagrado Coração de Jesus.
De 1917 a 1927 o ensino continuou a ser ministrado em língua italiana. De 1927 a 1933 o colégio
ficou aos cuidados das Irmãs Passionistas; de 1935 a 1948 aos cuidados da Irmãs de São José e a
partir de 1950 até os dias de hoje assumiram os trabalhos novamente as Irmãs Passionistas,
batizando o então Colégio Santo Antônio de Nossa Senhora do Rosário.

Atualmente o município de Colombo possui 73 estabelecimentos de Ensino Fundamental e


Médio, sendo que, 40 são Escolas Municipais Urbanas, 11 Escolas Municipais Rurais e 22 são
Escolas Estaduais. O Ensino Infantil conta com 35 CMEI`s - Centros Municipais de Educação
Infantis, atingindo um total de 5.176 crianças matriculadas regularmente. Somando o número de
matriculados nos CMEI’s, nas escolas municipais, urbanas e rurais, e estaduais totaliza-se 49.266
alunos matriculados regularmente. O município conta anda com 19 Escolas Particulares
reconhecidas, 1 Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) e 1 Centro Estadual de
Educação Básica para Jovens e Adultos (CEEBJA).

Passionistas: comunidade de vida apostólica foi fundada por São Paulo da Cruz (ou
Paulo Danei) em Itália, no ano de 1720. O Fundador descobriu na Paix ão de Jesus
Cristo "a maior e a mais admirável obra do amor divino" e a revelação do poder de
Deus que elimina a força do mal com o dinamismo da Ressurreição.

9. RELIGIÃO

9.1 A RELIGIÃO E OS IMIGRANTES

Com a chegada dos imigrantes italianos a religião era praticada principalmente nas casas das
famílias dos colonos, que se reuniam para rezar a oração do Rosário. Já para cumprir com os
sacramentos os colonos se dirigiam à Cadetral Nossa Senhora da Luz, em Curitiba. Em 1888, com a
chegada do missionário italiano Pe. Pietro Colbacchini, foi criada a Capelania Curada Italiana,
localizada na Colônia de Santa Felicidade, que transformou-se no local de fé dos nossos imigrantes.
17

Devido ao grande crescimento da comunidade e a emancipação política da Vila, em 1895


com a chegada do também italiano, Pe. Francesco Bonato, foi criado o Curato de Colombo. Em
1899, Pe. Francesco Bonato, deu início a construção da atual Igreja Matriz.

Em 31 de dezembro de 1900, celebrou-se a missa no Morro da Cruz da Serrinha pela


passagem do século, com elevação da Cruz em agradecimento pelo início do século XX, este gesto
de fé repetiu-se em 31 de dezembro de 2000 com a troca da Cruz antiga, onde todos os anos nesta
data realiza-se uma missa comemorativa.

Com a morte do Padre Francesco Bonato em 1913 assume o segundo Pároco, Pe. Angelo
Macagnan. Por desejo do Pe. Bonato, em 02 de abril de 1915, colocou-se na Matriz a imagem de
Nosso Senhor Jesus Crucificado, vinda de Lucca – Itália, também vieram da Itália o relógio (que de
15 em 15 minutos faz o sino tocar) e o sinos (que em datas especiais é tocado festivamente pelos
descendentes de italianos).

Em 21 de novembro de 1947, o Arcebispo Metropolitano de Curitiba, Dom Ático Eusébio


da Rocha concedeu licença para a Congregação Passionista abrir em Colombo uma Casa Religiosa
com Seminário Preparatório (Juvenato), fundado pelo Pe. Angelo Alegrini e pelo Pe. Fausto em 08
de dezembro de 1947.

A Padroeira do Município de Colombo é Nossa Senhora do Rosário, comemorada aos dias


07 de outubro. Outra devoção de grande participação da comunidade é a Festa de São Cristovão e
Santo Antonio, realizada todos os anos no mês de agosto.

10. CULTURA

10.1 ESPAÇOS CULTURA IS

• Casa da Cultura
A Casa da Cultura abriga o Departamento de Cultura da Prefeitura Municipal de Colombo
onde são desenvolvidos todos os projetos e eventos culturais da Secretaria de Educação, Cultura e
Esporte. É neste departamento que são realizados os cadastros dos artistas municipais nas mais
diferentes áreas: Música, Dança, Teatro, Pintura, Escultura, Desenho, Literatura, etc. A casa conta
18
com uma sala, onde a cada mês é realizada uma exposição diferente. Esta sala também é usada para
cursos, palestras e outros eventos culturais de pequeno porte. O Departamento de Cultura também
organiza uma feira de artesanato que acontece toda 1ª semana de cada mês.
Rua XV de Novembro, 105
83414-000 – Centro
Telefone: (41)3656-8041 / 8042
cultura@colombo.pr.gov.br

• Biblioteca Municipal Rui Barbosa


A Biblioteca Municipal, cujo o nome é uma homenagem ao conceituado advogado e
jornalista Rui Barbosa, foi criada pela lei de número 19/1973 e está subordinada a Secretaria de
Educação Cultura e Esporte. Foi inaugurada pelo ex-prefeito Riolando Franzolino e ocupou o
histórico edifício da prefeitura. Anos mais tarde instalou-se no antigo prédio da delegacia. Algum
tempo depois foi transferida para as dependências do Colégio Abraham Lincoln, por onde
permaneceu por 8 anos. Atualmente a Biblioteca Municipal Rui Barbosa possui um acervo de 8 mil
livros e localiza-se à rua Zacarias de Paula Xavier, nº 407, Centro – Colombo.

• Biblioteca Municipal Rui Barbosa – Sucursal Maracanã


A Biblioteca Municipal Rui Barbosa – Sucursal Maracanã foi inaugurada no dia 10 de
outubro de 2007 e realizou um sonho antigo dos moradores da região. Foi implantada com cerca de
5.000 obras que deram o ponta pé inicial para um projeto de ampliação deste acervo, um
investimento de aproximadamente 10.000 reais da Prefeitura Municipal em parceria com empresas
locais.

• Auditório Regional Maracanã


O Auditório foi inaugurado junto com a Regional Maracanã em 2005 e se transformou em
um presente para o Município de Colombo. Hoje ele proporciona a realização de uma série de
eventos culturais como o Festival de Teatro e o Projeto Cinema para todos, além de um espaço
apropriado para as palestras e conferências municipais. Conta palco, duas salas de apoio e 370
confortáveis poltronas.

• Museu Municipal Cristoforo Colombo


O primeiro museu do município foi inaugurado pela Prefeitura Municipal de Colombo no
dia 24 de novembro de 2007 e está localizado no Parque Municipal da Uva na Avenida Marechal
Floriano Peixoto, s/n. O Museu Municipal de Colombo tem como sede o prédio que é uma réplica
19
da Societá Italiana Cristóforo Colombo, criada por imigrantes italianos no inicio do século XX. O
espaço conta a história do município e serve como um instrumento de cultura e pesquisa para
estudantes, moradores e visitantes da cidade. A partir do ano de 2008 o Departamento de Cultura
passou a organizar uma agenda para que todas as escolas municipais visitem o Museu Municipal ao
menos uma vez ao ano.

10.2 EVENTOS CULTURAIS

• Encenação da Paixão de Cristo


Este projeto, que teve inicio em 2007 inseriu Colombo no circuito cultural do Paraná, além
de ser mais uma opção de lazer para a população. É aberto para todos que queiram participar como
atores ou colaboradores.
Acontece na 6ª Feira - Santa e conta com uma grande estrutura de palco, áudio gravado em
estúdio, aulas de teatro, técnica vocal e corporal. Reuniu em 2007 150 atores de várias partes do
município e um público aproximado de 5.000 pessoas.

• Festival de Teatro
O Festival de Teatro de Colombo - FETECO – começou no ano de 2006 e se tornou uma
grande mostra teatral da Região Metropolitana de Curitiba.
Reúne em torno de 350 atores de dentro e de fora do município totalizando uma média de 30
apresentações dos mais variados gêneros teatrais. Conta ainda com apresentações paralelas de
música e reúne um público aproximado de 10.000 espectadores.

• Cinema para todos


Esse projeto proporciona acesso gratuito ao cinema através de projeções de filmes no
Auditório da Regional Maracanã.
Somente no ano de 2007 foram 126 sessões atendendo a 39.800 alunos das escolas
municipais e estaduais, EJA, CEEBJA e demais grupos educacionais relacionados as atividades da
Prefeitura.

• Mostra de Dança
A Mostra de Dança de Colombo teve início no ano de 2006 e se tornou uma janela para os
grupos de dança de Colombo e dos municípios vizinhos. Reúne grupos de escolas e academias dos
mais variados estilos.
20
Acontece no Auditório da Regional Maracanã e no Parque Municipal da Uva, tendo em
média 50 apresentações, somando um público aproximado de 2.000 pessoas.

• Comemorações da Semana Cívica


Realização de desfiles cívicos envolvendo as instituições de ensino do município que visam
resgatar e intensificar as comemorações de 07 de Setembro. Acontece em diferentes pontos da
cidade e reúne em média 50 escolas, cerca de 10.000 participantes diretos.
O desfile é abrilhantado pela Fanfarra Municipal de Colombo que executa os hinos
municipal e nacional.

• Fazendo Arte nas escolas


O projeto Fazendo Arte nas Escolas nasceu no intuito de levar periodicamente as
instituições municipais de ensino, espetáculos teatrais envolventes e apropriados a idade de nossas
crianças.
No ano de 2007, o espetáculo “Circo S/A”, dos palhaços Alípio e Sombrinha visitou todas
as escolas municipais totalizando 47 apresentações e proporcionando cultura a cerca de 22.000
alunos.

• Circuito Cultural de Natal


O Circuito Cultural de Natal de Colombo acontece nos meses de novembro e dezembro e
conta com apresentações de corais, bandas e orquestras de nosso município e das cidades vizinhas.
Esses grupos apresentam músicas natalinas em diversos locais de nossa cidade proporcionando em
média 20 espetáculos emocionantes que podem ser assistidos gratuitamente.

10.3 GRUPOS FOLCLÓRICOS ITALIANOS

Fundado em 2005 o Gruppo Luce dell’ Anima tem como principal objetivo resgatar e
preservar a cultura italiana por meio de canções folclóricas e músicas contemporâneas.

Atualmente, possui cerca de 20 integrantes, que além das músicas, também zelam pela
manutenção do dialeto Veneto em Colombo.
21
O Gruppo Musicale Amici teve inicio em 2003, onde um grupo de amigos começou a se
encontrar para resgatar, conhecer e despertar o gosto pela música folclórica e popular das diversas
regiões da Itália.

O grupo é composto por 7 integrantes e vem desenvolvendo seu trabalho através de


apresentações em várias feiras culturais, eventos diversos, restaurantes e encontros musicais.

O Gruppo Venutti dall’ Italia nasceu em 2001 e tem por finalidade divulgar, através da
dança, a cultura e as tradições italianas. O grupo possui mais de 50 integrantes divididos nas
categorias infantil, juvenil e adulta.

Os integrantes estudam as danças originais, os trajes típicos, a língua italiana e a história da


imigração em Colombo para incentivar as pessoas a dar continuidade à cultura herdada dos
antepassados que construíram os alicerces da cidade.

10.4 FANFARRA MUNICIPAL DE COLOMBO

A Fanfarra Municipal de Colombo – FAMCOL – foi criada em 1998 com o objetivo de


resgatar a beleza e a tradição das bandas, além de ter no município uma fanfarra para abrilhantar os
eventos culturais e cívicos. Oferece iniciação musical a aproximadamente 100 alunos de 10 a 22
anos ensaiando 3 vezes por semana. Só no ano de 2007 foram 68 apresentações para um público
estimado de 60.000 pessoas, alcançando o 2º lugar no Paraná na categoria infanto-juvenil e 3º lugar
no Campeonato Nacional na mesma categoria.

10.5 GASTRONOMIA TÍPICA

Devido a imigração, Colombo possui uma gastronomia típica italiana, composta por risoto,
frango, macarrão, polenta, almeirão (radici), salames, queijos e vinhos coloniais fabricados
artesanalmente.

Um prato bastante divulgado na região é o risoto colombense, preparado com frango


desfiado, moela e temperos. O risoto colombense é preparado pela nonna ou pela mamma nos finais
de semana nos tradicionais almoços de família. Já as comunidades servem o prato típico em
22
ocasiões especiais como casamentos, novenas e nas festas dos santos padroeiros. Atualmente
existem restaurantes especializados em servir o risoto típico colombense.

Outro prato presente na mesa do colombense é a polenta, seja cota (cozida) ou brustolada
(assada na chapa dos fogões a lenha) degustada com a fortagia (ovos mexidos com queijo, salame
ou mortadela) - isso para o almoço e jantar.

No café da manhã ou final de tarde, muito pão caseiro assado no forno a lenha, com geléia
de uva, pera, figo e outros. Também o grustoli (massa doce cortada em forma de losangos frita que
pode ser passada no açucar).

O município conta com mais de 30 famílias pequenas produtoras de vinho artesanal, onde a
fabricação é feita em porões e em cantinas e são comercializados em alguns restaurantes, nas
próprias propriedades, nas festas populares, e em alguns pontos do Circuito Italiano de Turismo
Rural.

10.6 USOS E COSTUMES

Os usos e costumes da população colombense são os típicos da identidade cultural dos italo-
brasileiros, preservando até hoje a maneira de viver daqueles que imigraram da longínqua Itália.

Seja na vivacidade de sua forma de falar, gesticulando e em tom exagerado, ou na alegria de


cantar, participar de festas, de sentar a mesa com toda a família, como também nos jogos típicos
como Mora, Bocha, Baeneto, Trissete, Truco e outros carteados, o colombense expressa a grande
satisfação de viver.

Muitos dos descendentes italianos como também de polacos e outras etnias existentes no
município, preservam ainda o idioma de seus pais e avós. Muitas das expressões, principalmente do
italiano, passaram a fazer parte do vocabulário do município, como por exemplo a tábua de carne,
conhecida como Panaro, ou então a expressão Caecia (lê-se caetia), que significa mão-de-vaca. E
quem passando por Colombo nunca ouviu a expressão Tutti Buona Gente.
23
11. FESTAS TÍPICAS

11.1 FESTA DA UVA

Ocorrência do evento: Dá-se anualmente na primeira quinzena do mês de fevereiro, sendo


três dias de festa. Local de realização: A festa é realizada no Parque Municipal da Uva, situado à
Avenida Marechal Floriano Peixoto – Centro, Colombo – Pr. O Parque Municipal da Uva abrange
uma área de 72.000 m2, contando com um Ginásio de Esportes, cozinhas, palco, Parque de
Diversões, área verde com churrasqueiras.

Classificação: é uma festa popular de âmbito regional.

Histórico: Esta tradicional festa teve inicio em 18 de janeiro de 1959, idealizada pelo vigário
Pe. Geraldo Pelanda, para incentivar sempre mais o cultivo da uva e a produção do vinho em nosso
município. Mais tarde, devido a sua abrangência, a festa deixou de ser paroquial passando a ser
administrada pela Prefeitura Municipal e realizada com várias parcerias como os agricultores,
empresários, entre outros.

Informações Gerais: a festa divulga as tradições e a cultura italiana, recebendo


aproximadamente 140.000 visitantes que podem divertir-se com as muitas atrações programadas
para o público como shows, apresentação de grupos folclóricos de dança e canto, exposições e
competições esportivas, onde são comercializados uvas de diversas variedades, além de vinhos,
geléias, sucos, etc. ainda podendo o visitante saborear a deliciosa comida típica italiana (risoto,
frango, polenta).

11.2 FESTA DO VINHO

Ocorrência do evento: Dá-se anualmente no início do 2º semestre, sendo 03 dias de festa.


Local de realização: é realizada no Parque Municipal da Uva, situado à Avenida Marechal Floriano
Peixoto – Centro, Colombo- Pr.

Classificação: é uma festa popular de âmbito regional.


24
Informações Gerais: com o mesmo objetivo de manter viva as tradições e a cultura italiana,
tem seu ponto alto a tradicional missa campal realizada no Domingo, além da comercialização de
milhares de litros de vinhos artesanais de diversas variedades. recebendo aproximadamente 80.000
visitantes. O Parque Municipal da Uva abrange uma área de 72.000 m2, contando com um Ginásio
de Esportes, cozinhas, palco, Parque de Diversões, área verde com churrasqueiras. A festa também
conta com vasta programação, entre elas shows nacionais e locais, apresentações de grupos
folclóricos, feira de artesanato, entre outros.

11.3 ROMARIA DE NOSSA SENHORA DE CARAVAGGIO

Ocorrência do evento: Ocorre no dia 26 de maio de cada ano. Local de realização: no Bairro
do Capivari, Capela São Pedro, Colombo-Pr.

Classificação: É uma festa religiosa de âmbito local e regional.

Participantes e Visitantes: Participam 100 pessoas da comunidade e conta com


aproximadamente 7.000 visitantes anualmente.

Histórico: A imagem original de Nossa Senhora do Caravaggio, foi trazida da Itália pela
imigrante Maria DeGrandi Milani.

Informações Gerais: Em preparação a festa é realizado um tríduo durante os três dias que
antecedem a Romaria. Para a Romaria do dia 26 há uma concentração na Igreja Matriz (sede) às
6:00 horas, saindo em procissão em direção à Capela de Capivari, com chegada por volta das 10:00
horas, onde é celebrada uma missa solene pelo Arcebispo Metropolitano com benção dos romeiros.
A festa segue durante todo o dia, onde os visitantes podem saborear a comida típica italiana,
apreciar o artesanato do município e também se divertir com diversos jogos.

11.4 FESTA DA PADROEIRA - NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO

Ocorrência do evento: realizada anualmente no dia 07 de Outubro. Local de realização: o


evento é realizado na sede do município, Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário, sito Rua Padre
Francisco Bonato, Centro, Colombo – Pr.
25

Classificação: É uma festa religiosa de âmbito local.

Participantes e Visitantes: Participam em média 3000 pessoas.

Informações Gerais: A festa é realizada em comemoração ao dia da Padroeira do município.


As comemorações tem início no mês de Setembro com a realização de novenas. A festividade
inicia-se com uma missa, logo em seguida realiza-se a procissão nas ruas principais da sede do
município.

11.5 FESTA NOSSA SENHORA DA GUIA

Ocorrência do evento: realizada anualmente 05 maio. Local de realização: o evento é


realizado na Igreja do Bacaetava, sito a Rua Antonio Gasparin, 34 Bacaetava, Colombo – Pr.

Classificação: É uma festa religiosa de âmbito regional e local.

Participantes e Visitantes: Participam 1500 pessoas da comunidade e região.

Informações Gerais: Inicia-se no Sábado com a realização de provas de laço e montaria. No


Domingo a festividade prossegue com a santa saindo escoltada por 70 cavaleiros, da região do
Potreirinho as 9:30 horas e chegando à Igreja do Bacaetava, onde as 10:30 horas é celebrada uma
missa. A festa segue durante todo o dia, onde os visitantes podem saborear um churrasco
acompanhado de um delicioso risoto e divertir-se com as diversas provas de rodeio.

11.6 FESTA DE SÃO CRISTOVÃO E SANTO ANTONIO

Ocorrência do evento: realizada anualmente no dia 28 de julho. Local de realização: o


evento é realizado na sede do município, Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário, sito Rua Padre
Francisco Bonato, Centro, Colombo – Pr.

Classificação: É uma festa religiosa de âmbito regional e local.


26
Informações Gerais: A festa é realizada em comemoração ao dia do Patrono do Motorista,
São Cristovão, onde é realizado um tríduo preparatório. No dia é celebrada uma missa em
agradecimento e logo em seguida segue a procissão da benção dos automóveis, continuando a festa
no Salão Paroquial da Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário, com risoto, saladas, churrascos, etc.

11.7 FESTA DOS CAVALEIROS

Ocorrência do evento: O evento é realizado anualmente no mês de Abril. Local de


realização: o evento é realizado na Capela de Capivari, sito a Rua João Caron, 227 Colombo- Pr.

Classificação: É uma festa folclórica e popular de âmbito regional e local.

Participantes e Visitantes: Participam as pessoas da comunidade local, outras do município e


cidades vizinhas.

Informações Gerais: A festa é uma confraternização dos Centros de Tradições Gaúchas do


município e região. A festividade acontece durante o dia todo, onde após celebração da missa
campeira é servido um delicioso almoço, com animadas provas de laço, tambor, entre outras
atividades.

11.8 FESTA NOSSA SENHORA DA IMACULADA CONCEIÇÃO

Ocorrência do evento: O evento é realizado anualmente no dia 08 de Dezembro. Local de


realização: O evento é realizado na Capela do Campestre sito estrada principal do Campestre (22
Km do centro), Colombo – Pr.

Classificação: É uma festa religiosa de âmbito local.

Participantes e Visitantes: Participam centenas de pessoas da comunidade local, outras do


município e cidades vizinhas.

Informações Gerais: É realizada uma romaria com saída em frente a Igreja Matriz Nossa
Senhora do Rosário, e chegada a Capela, onde acontece uma missa em homenagem a Nossa
27
Senhora da Imaculada conceição, a “Santa que Cresce”, pois afirma-se que todos os anos é
necessário a confecção de novas vestimentas, pois as antigas não servem mais. Após a santa missa a
festividade continua o dia todo, com delicioso risoto, churrasco e bebidas acompanhado de um
animado bingo.

12. RECENTES AVANÇOS CULTURAIS

Nos últimos três anos a cultura recebeu o maior investimento da história, prova disto foi a
realização de 26 eventos em 2007 que atingiram aproximadamente 150.000 pessoas como platéia e
1800 pessoas envolvidas como atores, dançarinos, artistas plásticos entre outros.
Outras novidades foram a implantação da Biblioteca Pública Municipal – Sucursal Maracanã e do
primeiro Museu Municipal, importantes equipamentos culturais para a ampliação e manutenção da
Cultura em nosso Município.

Entre os diversos projetos, também destacamos a regravação do Hino Municipal de


Colombo em 05 versões: play-back, coral infantil, coral misto adulto, coral feminino e solo
masculino. Este CD está sendo distribuído para todas as Escolas Municipais junto com este Manual
Histórico Cultural.

Esperamos que com estes projetos e subsídios se amplie o conhecimento e se incentive a


busca e a realização de atividades nos diversos âmbitos culturais.

13. LUGARES VISITADOS

Os lugares que visitamos como: a igreja Matriz, o ginásio de esporte


municipal, secretaria de cultura, secretaria de esportes e a Prefeitura. Sempre
fomos atendidos com uma hospitalidade, tipica do povo italiano. Terminamos o
mapeamento no cemitério do Santa Candida. Onde oramos entregando este trabalho
ao Senhor Jesus.
28
Pelo mapa abaixo, visualiza-se o caminho que fizemos e os locais que
visitamos em vermelho como ato profético.

13.1 IGREJA MATRIZ NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO

Pode-se observar pelas fotos como ela é bonita e bem cuidada. Mas se nos atentarmos nos
detalhes, percebemos no interior da igreja, como é muito carregada em informações subliminar. Isto
pode nos remeter a D´us ou nos distanciar dEle, já que são obras feitas por mãos humanas, ficando
fácil o erro de interpretação. Não existe nada que o homem possa fazer que venha a revelar a obra
de D´us, neste momento erramos(pecamos) em querer desvendar o Céu.(Levítico 26:1 - NÃO
fareis para vós ídolos, nem vos levantareis imagem de escultura, nem estátua, nem poreis pedra
figurada na vossa terra, para inclinar-vos a ela; porque eu sou o SENHOR vosso Deus. ).

Queridos irmãos da Fé em Cristo Jesus, fiquemos atentos sempre a Palavra Viva de D´us,
que é Jesus D´us Filho, aquEle que é o Verbo e se fez carne no meio de nós(João 1:1-14). Pois Ele,
29
Jesus Cristo, é o único entre nós e D´us Pai. Não outro senão D´us Filho Jesus, sacrifício vivo que
remiu nossos pecados com seu sangue na cruz, que só terá valia se o aceitarmos como Filho de D´us
o Messias. Ele se fez maldito na cruz, não o sendo por todos nós pecadores. Por tudo isto é Jesus,
Principe da Paz, o único merecedor de toda Glória e Adoração e ninguém mais.

Lembremos disto para que não cometemos o pecado da idolatria tão comum em nossas
igrejas, por ignorâcia nossa. Mas é responsabilidade dos líderes da igreja, que é o corpo vivo de
Cristo, de trazer o Espírito da Verdade(Espírito Santo) sobre nós. Mas ai daquele que peca
sabendo, suas dores serão maior. Pois todo o pecado é perdoado por D´us, para aquele que
verdadeiramente se arrepende.

Ungimos as entradas da igreja e esculturas da entrada, quebrando assim todo o julgo de


idolatria que possa a vir sobre as mentes dos filhos e criaturas de D´us, que ali se reunem para
buscar a D`us a louvar e adorar nosso único advogado perante D`us, que é somente seu Filho
Jesus(João 14:6 - Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai,
senão por mim.).

Romanos 1:23 - E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança


da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
30
Jeremias 51:17 - Embrutecido é todo o homem, no seu conhecimento;
envergonha-se todo o artífice da imagem de escultura; porque a sua imagem de
fundição é mentira, e nelas não há espírito.

Habacuque 2:18 - Que aproveita a imagem de escultura, depois que a


esculpiu o seu artífice? Ela é máscara e ensina mentira, para que quem a formou
confie na sua obra, fazendo ídolos mudos?
31
Apocalipse 19:20 - E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que
diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e
adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde
com enxofre.
32
13.2 GINÁSIO DE ESPORTES MUNICIPAL

Ungimos a porta principal. Dentro do ginásio ficamos em oração e depois


nos reunimos no centro da quadra e intercedemos pelo lugar e profetizamos que as
portas se abrirão para um verdadeiro culto a D´us, que haverá liberdade para
adorar a Jesus REI DOS REIS, e muitas almas aceitarão a Jesus como seu único e
verdadeiro Salvador e Senhor de suas vidas.

13.3 GOVERNO MUNIC IPAL

Vistamos as Secretarias de Cultura e Esportes e conversamos com a


Secretária do Prefeito Srta Fábia. Buscamos informações para executar um projeto
comunitário com esportes utilizando o Ginásio Municipal de Colombo. Durante
todo este processo estavamos em oração e intercessão pelas pessoas que estão
envoldidas em toda a máquina que é o governo municipal. Pois Jesus porá por terra
tudo que é contrário ao verdadeiro Amor, em especial todo espírito de corrupção.

14. CONCLUSÃO

Testemunho de Dimeclei - “deixo aqui minha experiência como relatei p/ vc


que quando nos estávamos no cemitério senti uma torsão em meu pé como se fosse
torcido mesmo e repreendi em nome de jesus e foi embora, a Eliane não relatou
nada em especial, apenas comentou que ficou feliz pois e o município do nosso
33
alvo que é a familia Silva minha irmã tenho certeza que em breve teremos um
testemunho desse ato profético q fissemos em colombo, desse evento não posso
deixar de me alegrar q conheci mais um irmão na fé deus abençoe vc e sua
familia”.

Testemunho de Fábio - “enquanto estava orando no cemitério do Santa


Candida, intercedemo pelas almas das famílias, dos que estão vivos, que ali tem
seus entes queridos enterrados. A medida que caminhava e ia tocando as
sepulturas, sempre em oração sentia minhas pernas ficarem pesadas, e as vezes
vinha um calfrio. Quando testificou em meu coração de parar, me ajolhei desliguei
minha alma de todos por quem orei. Para não sofrer nenhuma retaliação no plano
espiritual. 'Pai me cubra debaixo de suas asas, Jesus cobre-me com teu sangue'.
Depois nos encontramos os quatros no carro e oramos juntos entregando este
mapeamento espiritual ao Senhor Jesus.”

Percebemos neste trabalho como é vasto o levantamento de informações para


o Mapeamento Espiritual de uma cidade. O que necessita de um bom tempo de
pesquisa no local a ser mapeado, com entrevistas com os moradores, funcionários e
religiosos da cidade. Depois do levantamento dos dados, temos que filtrar o que é
mais relevante. Para que possamos estar focando, os principados, as potestades e
hostes do mal e dominadores, que vem oprimindo a cidade de Colombo(Efèsios
6:10-19). Assim, nos colocamos em intercessão a favor da população da cidade de
Colombo, para que desta forma O Senhor da Obra, Cristo Jesus opere.

Há um trabalho interessante feitos com as escolas, em trabalhar com o hino


municipal com as crianças em diversos estilos de músicas e ritmos(ver capítulo
13), mas fiquemos atentos sempre a letra(ver capítulo 2.1), o que ela vem nos
trazer na sua subliminaridade.

Para que, as astúcias de satanás, o inimigo de nossas almas não nos leve ao
engano e percamos o arrebatamento ou pior nossa salvação.
34
16. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Beto. NOSSA SENHORA DE CARAVAGGIO. Disponível em:


<http://www.verbonet.com.br/conteudo/article.php/2004052014005734>. Acesso
em: 18 set. 2009.

PREFEITURA MUNICIPAL DE COLOMBO. Disponível em: < http://www.co-


lombo.pr.gov.br/pagina.asp?>. Acesso em: 18 set. 20 09.

VOLPATTO, Rosane. FESTA NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO. Disponível em:


<http://www.rosanevolpatto.trd.br/festanossasenhora.html>. Acesso em: 18 set.
2009.