Você está na página 1de 21
Itaituba-Pará
Itaituba-Pará
Itaituba-Pará

Itaituba-Pará

ESTADO DO PARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAITUBA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E DESPORTO DIRETORIA DE

ESTADO DO PARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAITUBA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E DESPORTO DIRETORIA DE ENSINO ESCOLA MUNICIPAL DE ED. INF. E ENS. FUND. SÃO FRANCISCO DAS CHAGAS.

Diretora:

Ioná Goes

Vice-diretora:

Waldoci Maia Cardoso

Secretária:

Elias Lobato Serique

Orientadora:

Joelma Goes

Elaboradores do projeto:

Todos

os

servidores

da

escola,

conselho

escolar,

conselho

de

classe

e

a

comunidade.

 

Sumário:

  • 1 – Caracterização da Escola

    • 1. 1 Histórico

      • 1 .2 Espaço físico e equipamentos

      • 1 .3 Regime de Funcionamento e turnos ofertados

        • 1. 4 Organização de Recursos humanos: Nº de professores, alunos por série

        • 1. 5 Organização Escolar: relação professor- aluno, gestão escolar – professores / alunos, aluno – aluno, escola – pais, escola – comunidade.

          • 2 – Introdução

          • 3 - Justificativa

          • 4 Diagnóstico da escola ( identificação dos problemas )

-

  • 5 - Objetivos:

    • 5. 1 Geral

    • 5. 2 Específicos

      • 6 Metas ( aprovação, evasão, infrequência )

-

  • 7 Ações

  • 8 - Avaliação

  • 9 - Conclusão Anexos

“O Projeto

Político

Pedagógico para uma

educação

crítica

libertadora comprometida com o povo, não será fruto de algum pensador isolado, ou será uma obra coletiva, ou não será nada. (Edimilson Rodrigues)”.

1- caracterização da escola

1.1 - Abordagem Histórica da Escola São Francisco das Chagas

A escola está localizada no bairro Piracanã e foi fundada em 15 de dezembro de 1985 pela professora Mailde dos Santos Moura, sendo construída em parceria com a SEPLAN, na administração do prefeito, Wilson João Shuber e do governo do estado Jader Fontinelle Barbalho.A diretora da escola acreditava fielmente no Santo São Francisco das Chagas, por isso, justifica-se a decisão da escola ser reconhecida por este nome, Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental São Francisco das Chagas.

A estrutura da escola desenvolvendo-se da seguinte forma:

-

1985

– foi inaugurada

com

05 (cinco)

salas, sendo

01(uma)

destinada ao funcionamento da secretaria, sala dos professores e cozinha.

  • - 1992 – O Prefeito Benigno Reges, ampliou a escola, promovendo a construção de 01 (uma ) sala de aula.

    • - 2000 – O Prefeito Edílson Botelho, construiu o muro, conquista do

Conselho de Escolar, representando pelo senhor Daniel Oliveira de Sousa. Neste ano, foi implantado de 5ª á 8ª séries e a Eja – educação de Jovens e Adultos. Objetivo conquistado na administração do diretor Emerson Emílio.

- 2002 – O prefeito Wirllande Machado Freire, comprou 01 (um) terreno, construiu o segundo pavilhão, composto de 08 (oito) salas de aulas, terrio e altos.

  • - 2005 – O Prefeito Roselito Soares da Silva promoveu a construção

dos banheiros com áreas de recreação, essa foi uma conquista da comunidade

escolar.

  • - 2006 – Reforma da cozinha, com a implantação de um deposito

para a merenda escolar e uma porta e janela na secretaria, dando acesso direto a toda a escola. Neste ano, a escola fez uma parceria com a Secretaria Municipal de Educação e compraram um bebedouro hidráulico, resolvendo assim, o problema da falta de água gelada à toda a comunidade escolar.

A Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental São Francisco das Chagas, é ampla, pois o terreno tem 2364 m 2 . As áreas construídas desencadearam-se assim: 1º pavilhão 263m 2 , composto de 01 (um) deposito, 01 (um) cozinha, 03 (três) salas de aulas, 01 (um) secretaria e 01 (um) sala dos professores. O 2º pavilhão mede 306 m 2 , formado por 08 (oito) salas de aulas, sendo quatro salas no terrio e quatro nos altos. Nesse prédio encontra-se também um deposito. A área de recreação mede 137,9 m 2 e os banheiros medem 26,85 m 2 , perfazendo um total de 733,75 m 2 de áreas construída.

Na administração da escola, perpassaram os profissionais:

-

Mailde dos Santos Moura

-

Maria de Lourdes Pires da Silva

-

Margarida Maria Migliat

-

Maria da Silva Prado

-

Emerson Emílio Lameira Severino

-

Hena Conceição de Souza Nascimento

-

Raimunda Lima Duarte

-

Rudney Ferreira Bonfim

-

Angelina Aparecida Baú

-

Jayne Eyre Migliat

-

Terezinha de Jesus Luna

É

importante ressaltar, que a professora Maria da

Silva Prado,

administrou a escola por oito anos.

Trabalhando como vice-diretores a partir de 2000 estiveram os

servidores:

  • - Renata Souza Barros

  • - Eunice da Silva Araújo

  • - Maria da Silva Prado

  • - Emerson Emílio Lameira Severino

  • - Suanny Kelly Silva Severino

  • - Angelina Aparecida Baú

  • - Deuzália Vitalina de Jesus

  • - Terezinha de Jesus Luna Diogo dos Santos

  • - Waldoci Maia Cardos

Para direcionar os trabalhos da secretaria, a escola disponibilizou dos secretários (ª s ), a partir de sua fundação:

  • - Ionercley dos Santos Moura

  • - Cleonilda da Silva Barroso

- Maria da Silva Prado

  • - Maria Regina Borges da Silva

  • - Delcimar dos Santos Pereira

  • - Josélia Campos da Luz Casais

  • - Tharly da Silva Prado

  • - Adones Rosalidia menezes

  • - Raimunda Maria Oliveira Lima

  • - Terezinha de Jesus Luna Diogo dos Santos

  • - Suely Vitalina de Jesus

  • - Elias Lobato Serique

1.2 Espaço físico e equipamentos

A Escola São Francisco das Chagas é composta de três pavilhão, distribuído da seguinte forma: O primeiro dispõe de 01 (um) depósito, 01 (uma) cozinha, 03 (três) salas de aula, 01 (um) secretaria, 01 (uma) sala para os professores. É importante destacar, que esse prédio é inadequado para o desenvolvimento do ensino aprendizagem de forma prazerosa.O segundo pavilhão é composto de 01 (uma) área de recreação, 10 (dez) banheiros, sendo dois apropriados para os portadores de necessidades educativas especiais. O prédio térreo do terceiro pavilhão é composto de 01 (um) almoxarifado, 01 (uma)

escada e 04 (quatro) salas de aulas. Na parte de cima do prédio comporta 04 (quatro) salas de aulas. A escola disponibiliza de 52 ventiladores, 01 bebedouro hidráulico, e um de garrafão, 17 mesas 1.5m, sendo 06 para uso da secretaria e 11 ficam em sala de aula , 05 cadeiras Castofar na secretaria , 12 cadeira de madeira, 01 mesa de 3m, para os professores, 02 mesas de 4m na área de recreação, 01 mesa de

2,5m na cozinha, 04 banco de 4m para os alunos, 04 estante de ferro para a secretaria, 02 armário de madeira, 03 estante de madeira, 01 prateleira, 02 mesas de 70cm, 01 caixa amplificada, 02 computadores, 02 impressoras, 01 ventilador de coluna, 03 microsisten, 02 microfones sem fio, 01 aparelho de dvd, 53 cds educativos, 01 máquina fotográfica, 02 mimeografo, 01 fogão industrial, 01 fogão doméstico, 03 botija de gás, 01 frízer, 02 pias, 01 máquina elétrica de capina, 01 máquina lava jato para lavar a escola, 07 mesas pequenas para a educação infantil, 23 cadeiras pequenas e 286 carteiras para o uso do aprendiz no decorrer do processo ensino aprendizagem.

  • 1.3 Regime de Funcionamento e turnos ofertados

A escola garante o que está previsto na LDB no Art. Inciso I a VII.

Trabalhando o calendário escolar de acordo com as diretrizes da SEMECD – Secretaria Municipal de Educação e escola promove as devidas alterações de forma

a contemplam as necessidades da comunidade escolar. A efetivação da matricula faz-se a de acordo com a portaria da secretaria. Está instituição é regida pelo Regimento Escolar das Escolas Públicas Estaduais de Educação Básica, funcionando nos turnos: matutino, vespertino e noturno.

  • 1.4 Organização e Recursos Humanos: nº de professores e alunos por turmas

Nome do docente

Disciplinas

Turma

Nº de

alunos

Ana Neres da Silva Neres

Educação geral

2ª B e

26

e 37

01

3ªA

 

02

Antoniel Soares Araújo

Ed. Geral e Inglês

4ª B/5ª

27

a 8ª

03

Ademar Francisco do

Matemática

7ª e 8ª

 

Nascimento

04

Antonio Carvalho Lima

Ciências

3ª e 4ª

25

e 34

etapas

 

05

Claúdia A. R. de Sousa

História

3ª e 4ª

 

etapa

06

Cleusa ALVES DOS

Ciência

5ª a 8ª

 

SANTOS

07

Deuzália Vitalina de Jesus

Estudo Amazônico e

5ª e 6ª

 

Ensino Religioso

08

Eliane Lemos de Oliveira

Ed. Geral

Alf. A e

25

e 25

C

 

09

Edilson Soares Silva

História e Ed. Física

5ª a 8 ª

10

Emerson Emílio Lameira

Est. Amazônico, Ens.

4ª A / 5ª

27

Severino

de Arte e Religioso

a 8ª

11

Francisco Viana Xavier

Capoeira

1ª a 4ª

30

12

Josué Oliveira Martins

Língua Portuguesa

5ª a 8ª

13

Joanita Baú de Oliveira

Língua Estrangeira

5ª A/

 

6ªA

14

Maria da Silva Prado

Ed. Geral e Projeto

2ª A,

29- 15-

descobrindo a leitura

Projeto,

05

Etapa

15

Maria Bethânia Pereira Alves

Ed. Geral

Alf. B

25

16

Mª do Socorro Gonçalves Nascimento

Ed. Geral, Geografia, História e Ensino

1ª B/ 5ª a 8ª

25

Religioso

17

Maria Luciene Melo da Silva

Matemática

31

C/5ªA-

6ªA/3ª

e 4ª

Etapas

18

Mª Evaldina Almada de

Língua Portuguesa

5ª A e

 

Andrade

6ª A

19

Raimunda Mª Oliveira Lima

Ed. Geral

2ª C e

28

- 24

D

 

20

Ruth Fernandes Sobrinho

Ed. geral

1ª D

24

21

Sâmara Mª de Sousa Alves

Ed. Geral

09

Etapa

22

Socorro Erleri Costa Lima

Ed. Geral e Geografia

3ª B- 5ª A e 6ªA- 3ª e 4ª

36

Etapas

23

Suanny Kelly S. Severino

Ed. Geral

1ª A e

25 - 26

C

24

Terezinha de Jesus Luna

Em. de Arte

5ª A e

 

Diogo dos Santos

6ª A

Observação: na 5ª A – 27 5ª B – 31, 6ª A – 16, 6ª B – 28, 7ª 24, 8ª 27, 3ª Etapa 25 e 4ª Etapa 34. Esses dados são referentes à estatística outubro.

1.5 Organização Escolar: relação professor-aluno, gestão escolar-professores, aluno-aluno, escola-pais e escola-comunidade.

A interação humana tem uma função educativa, pois é convivendo com seus semelhantes que o ser humano é educado e se educa. No processo de construção do conhecimento, o valor pedagógico da interação humana é ainda mais evidente, pois é por intermédio da relação professor x aluno, aluno x aluno, gestão escolar x professor, escolar x pais e escola x comunidade que o relacionamento vai sendo coletivamente construindo. O compromisso e a colaboração entre gestores, professores e pais devem convergir para os mesmos objetivos, que é a educação do aprendiz. É necessário, que haja interação e entendimento entre ambos, de modo a inspirar confiança na escola.

A escola São Francisco das Chagas cultiva uma atitude de justiça, trato igualitário para com os alunos, com relação à atenção e consideração independente das condições política, social, cultural, religiosa e econômica. Porém compreender os alunos e estabelecer laços permanentes de simpatia e amizade, que são fundamentais para alcançara os objetivos educacionais. Neste cenário da educação, a escola tem como principio transmitir cultura e está imbuída de valores e saberes social. E seu foco está centrado na aprendizagem, destacando a importância do ser, do fazer e do conviver na formação social do aluno.

2 - Introdução

Conscientes da importância atribuída, à escola para desenvolvimento das potencialidades dos alunos e, acima de tudo, da necessidade de propiciar condições para o estabelecimento dos mecanismos que favoreça inclusão social, sobretudo para o da cidadania em todos os seus níveis. A comunidade escolar da escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental São Francisco das Chagas, através da confecção e execução deste projeto político pedagógico, vem propor alternativas para promover mecanismos de superação das

principais dificuldades da classe discente tendo em vista a elevação do nível de desenvolvimento cognitivo, bem como a permanência produtiva dos alunos na escola.

Através do Plano de Desenvolvimento de Ensino (P.D. E) nos propomos a diagnosticar os fatores que interferem negativamente na atividade escolar e inviabilizam a prática docente e conseqüentemente, a aprendizagem dos alunos, sobretudo as situações manifestadas em 2005, assim elencamos algumas metas neste projeto político pedagógico ( p.p.p ) para serem desenvolvidas durante os anos subseqüentes, (2006 – 2007 – 2008 – 2009) por meio de uma atuação conjunta de toda a comunidade escolar.

O sucesso e produtividade da escola só é possível através de instauração de propostas, ações planejadas e de projetos pré-estabelecidos em consonância com a realidade escolar. Nesse sentido, pretende-se, através deste projeto, promover a melhoria do desenvolvimento escolar, viabilizando a construção de pessoas ativas conscientes e atuantes em todos os níveis da vida social.

3 - Justificativa

A Escola Municipal de Educação Infantil e Fundamental São Francisco das Chagas, situada no bairro Piracanã na Av. Francisco Macedo , nº1722, bem afastada do centro da cidade, considerada periférica por apresentar um perfil de comunidade carente, cuja característica é a desigualdade sócio econômica e na sua maioria nível escolar baixo sem perspectiva progressiva . A escola observa que os alunos não precisam só dos conteúdos programático, mas sim de formação de conduta, afeto, educação, respeito e principalmente a sensibilização do valor que se deve ter ao patrimônio público, através de ações que venham fortalecer a construção de atitudes críticas frente ao fenômeno social contemporâneo.

É neste contexto que a escola deve pensar o seu papel social e a necessidade de reestruturar a forma de agir reformulando seus conteúdos, sua metodologia, fundamentando-se na análise crítica e discussão concreta da prática

social educativa. Haja vista, que a falta de acompanhamento dos pais por diversos fatores como: falta de conhecimento da família, situação financeira desfavorável, separação familiar, deslocamento destas famílias em busca de sobrevivência, violência e ignorância.

Este é um desafio a ser conquistado, pois, quando se vivencia na prática os problemas e as dimensões que os norteiam desde a questão cultural das famílias em relação à educação, quanto aos aspectos econômicos, políticos e sociais que os envolvem, torna-se evidente a prática pedagógica como fator gerador de melhores expectativas de vida e desenvolvimento para esta comunidade escolar.

Dentre estas dificuldades, a formação, o compromisso e dedicação do professor são postas no centro das discussões, por serem estes os profissionais que diretamente estão envolvidos com o processo ensino aprendizagem e a formação do educando. Percebe-se, que a escola precisa desenvolver uma formação de forma holística em que contemplem os pilares da educação; aprender a aprender, aprender a ser, aprender a fazer e aprender a conviver.

Na elaboração deste projeto as ações preventivas que propomos realizar durante os anos letivos de 2007, 2008 e 2009, pretendem fortalecer a construção de uma atitude crítica frente ao fenômeno da violência, depredação, jogar lixo no pátio e na sala de aula, evasão, reprovação, dificuldade de aprendizagem na leitura e matemática, falta de acompanhamento pelos pais e a compreensão dos alunos de que todo e qualquer comportamento gera conseqüência para si e para os outros, atitudes que põem em risco a saúde, a aprendizagem e interferem negativamente na qualidade de vida e do trabalho pedagógico tanto do aluno quanto do profissional.

A escola tem como objetivos, “Formar cidadãos plenos, críticos e conscientes de seu papel na sociedade, capazes de fazer coisas novas, criar e reinventar o mundo, bem como, prepará-los para o mercado de trabalho e o exercício da cidadania”.

Com essa certeza, a Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental São Francisco das Chagas tem como filosofia a permanência produtiva do aluno na escola, propiciando ao mesmo uma educação com visão crítica e responsável, assim sendo, estará preparado para o exercício consciente de sua cidadania.

4 - Diagnóstico da escola (identificação dos problemas)

Para acontecer o processo de mudanças em qualquer estrutura – física ou organizacional – faz-se relevante, o levantamento prévio das problemáticas existente no contexto escolar. Dessa forma, elencaremos as dificuldades referentes ao cotidiano educacional, que influência o desenvolvimento do ensino-aprendizagem.

4.1 - Professores:

  • - Os professores da educação infantil, não possuem habilitação acadêmica, o que contribui negativamente em sua prática diária;

    • - Os professores da 1ª séries enfrentam dificuldades no desenvolvimento das

atividades, pois, os alunos entram em níveis de aprendizagem e de coordenação motora divergentes;

  • - Alguns professores, manifestam preocupação em relação à ausência dos educandos;

    • - Existe a necessidade dos professores reunirem-se constantemente, para

discutir e promover, a interdisciplinaridade dos conteúdos ministrados em sala de aula.

  • 4.2 - Programa de Estudo:

Muitos são elaborados desvinculados da realidade sócia, político e cultural

dos educandos. Porém, há outros que se preocupam com essa condição, desenvolvendo programa de estudo mais próximo das carências educacionais.

  • 4.3 - Alunos:

    • - Apresentam grandes dificuldades na leitura, escrita e interpretação;

-

As

turmas

das

séries

iniciais,

heterogeneidades educativas;

manifestam

um

índice

elevado

de

Alguns alunos, adolescentes e jovens, denotam resistências quanto à disciplina da escola; - - Alto índice
Alguns alunos, adolescentes e jovens, denotam resistências quanto à
disciplina da escola;
-
-
Alto índice de distorção série-idade;
-Alto índice de reprovação e desistência (levando o educando a estar na 5ª
série e já ter estudado nove anos)
4.4
- Das Condições da Estrutura Física da Instituição:
-
Estrutura física da escola que se encontra inacabada; Inexistência de quadra
esportiva para o desenvolvimento das atividades recreativas e aula de Educação
Física e de auditório para os eventos escolares.
4.5
- Pais:
-
Necessidades de trabalhar a tarefa extraclasse;
-
Ausências do desenvolvimento de valores e atitudes referentes ao convívio
escolar;
-
Inexistência de visitas dos pais por iniciativas próprias.
5 - Objetivos:
5.1
Geral:
Solucionar os problemas que vem ocasionando dificuldade de
aprendizagem, especialmente nas séries iniciais do ensino fundamental.
Promovendo atividades práticas e objetivas, que estimule o interesse dos educandos
e da comunidade. Assim como, o crescimento e desenvolvimento da escola no
processo, cultural, crítico, político social e ao bom desempenho da cidadania.
5.2
- Específicos:
-
Integrar
a
família
na
comunidade escolar delegando maiores
responsabilidades dos pais para com a aprendizagem dos filhos;
-
Acompanhar os professores com orientações pedagógicas;
-
Reduzir o alto índice de repetência e evasão escolar;
Incentivar a participação da comunidade nas atividades esportivas no
contexto escolar;
-
-
Permitir
o
desenvolvimento
de
habilidades
pessoais,
respeitando
a
particularidade de cada educando;
-
Oportunizar a conscientização e a progressão intelectual, cultural e crítica;

-Computador conectado na internet na sala dos professores com uma videoteca e brinquedoteca; -Buscar parcerias na implementação de nossos projetos - prefeitura, empresas privadas e Ong; -Monitorar para que sejam cumpridos os duzentos dias letivos:

-Resgatar o ensino público gratuito e de qualidade:

-Promover condições favoráveis ao desenvolvimento cognitivo dos alunos; -Adequar o currículo escolar à realidade local; -Desenvolver atividades educativas que valorizam a arte, cultura e folclore regional e local; -Informar aos educando e a comunidade local por meio de palestras e campanhas educativas os direitos e deveres dos cidadãos; -Trabalhar os temas geradores - ética, cidadania, sexualidade e outros buscando a interdisciplinaridade; -Respeitar as peculiaridades de cada aluno e as fases de desenvolvimento cognitivo; -Preparar os alunos para o exercício da cidadania e mercado de trabalho; -Avaliar continuamente e cumulativamente, observando os aspectos quantitativos e qualitativos; -Sensibilizar a comunidade local da importância da preservação do meio ambiente do patrimônio público; -Promover cursos profissionalizantes – Informática.

6 – Metas:

Aprovação

Evasão

Infrequencia

A escola

Diminuir a taxa

trabalhará no

Nas 1ª séries

de abandono:

 

intuito de aumentar as taxas de aprovação:

de 57% para

Nas 1ªséries de 15% para gradativamente 5% a cada ano; Nas 5ª séries

60%;

de16% para

Nas 2ª séries de 68% para

5% ao ano.

85%;

Nas 6ªséries de 67% para

75%;

Aumentar as taxas de aprovação nas 3ª, 4ª, 5ª, 7ª e

Diminuir a taxa de evasão nas 3ª, 4ª, 5ª, 7ª e 8ª séries para

 

8ª séries para

8%.

90%

Na

Diminuir a

educação de

taxa de

 

jovens e

abandono:

 

adultos

1ª etapa de

elevar a taxa

75% para

;

de aprovação:

74% para

; ...

1ª etapa de

3ª etapa de

 

25% para

47% para

; ...

50%;

4ª etapa de

 

2ª etapa de 26% para

56% para ....

80%;

 

3ª etapa de 53% para

75%;

4ª etapa de 44% para

90%

7 – Ações:

Na sociedade de todos os tempos, a educação, mesmo com um caráter informal tem tido o papel de socialização – conservação e transformação – da cultura, e do conhecimento. Assim, a escola, estará trabalhando em função de atingir as ações:

- Conhecer o afetivo do aluno, oportunizando um ensino mais

humano;

- Considerar todas as produções dos alunos, promovendo uma avaliação contínua e integral do ensino-aprendizagem; - Propiciar apóio pedagógico; - Participação dos professores em cursos em função de melhor qualificar o trabalho; -Promover o dia da leitura na escola (encontro com os poetas e escritores da terra); -Reunião com pai ou mãe individualizada, no intuito de solucionar o problema existente; -Acompanhamento do projeto Descobrindo a leitura; - Desenvolver as reuniões do conselho de classe (cada turma de uma vez) com a presença de todos os professores daquela turma, assim como os representantes de turmas; -Apresentação para a classe escolar do gráfico com o rendimento

das turmas;

-Assinatura de boletins duas vezes ao ano (promovendo o dia da

família na escola) -Promover 02 (dois) dias de matriculas, sendo 01 (um) para as séries iniciais e o outro para 5ª a 8ª séries e a eja. No intuito de organizar a matricula escolar na comunidade; -Promover campanha do fardamento escola; -Incentivar o espírito de iniciativa com a gincana pedagógica;

  • - Envolver os pais nos trabalhos da escola;

  • - Promover reuniões com os pais, envolvendo brincadeiras e brindes; - Incentivar alunos e professores a construírem uma relação

recíproca;

 

- Motivar os educandos à participação em todos os setores da

sociedade.

 

- Reunião de pais e mestres, promovendo a integração escola –

comunidade;

 

- Reunião do conselho de classe para discutir o desempenho dos

alunos;

- Promover reuniões mensais com os professores das séries iniciais com o objetivo de motivá-los a desenvolver aulas de qualidades; - Desenvolver atividades que valorizem a auto-estima dos educandos e educadores;

  • - Utilização dos livros didáticos, revistas e cartazes;

  • - Produção de jogos educativos – alunos e professores;

  • - Construção de livros de histórias – alunos e professores; - Propiciar reuniões pedagógicas, para discutir os conteúdos programáticos, uma vez que os mesmos precisam possibilitar aos discentes, criar, transformar a realidade na qual esta inserida.

8 – Avaliação:

A avaliação acontecerá de forma contínua, verificando todos os aspectos apontados. Contudo, é imprescindível, que a escola esteja em interação

com a comunidade, no intuito de diagnosticar suas opiniões sobre o trabalho que a mesma presta.

9 – Conclusão

A escola ainda é uma das únicas instituições para cujo produto não existem padrões de qualidade. Por isso, que na escola, a garantia de um bom produto só se pode dar garantindo-se excelência no processo. Para que a escola possa bem desempenhar a sua função de levar o aluno a aprender, os educadores precisam sonhar e buscar realizar o sonho, uma vez que a aprendizagem precisa está imbuída dos saberem fundamentais à realização do sonho – saber conhecer, saber fazer, saber conviver e saber ser. Parafraseando Dolabela (2003) a necessidade de sonhar como fonte de produção de emoção é permanente. Dela brota energia para criar e perseverar

diante de erros e dificuldades. A perseverança é um sintoma da presença do sonho, da sintonia com vida, da emoção liberada. A ausência absoluta de energia para buscar o sonho, ou a desistência, é uma situação de fracasso que pode e deve ser revertida.

Nesse sentido, a Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental São Francisco das Chagas vem paulatinamente promovendo mudanças a partir da construção deste projeto político pedagógico. Percebe-se, visivelmente que com a aplicabilidade deste projeto a escola sabe melhor posicionar-se, pois através da socialização dos diagnósticos, traçamos objetivos e metas de forma organizada, no intuito de viabilizar conhecimento a nossa clientela. O projeto político pedagógico é flexível e oportuniza a convivência democrática, possibilitando que todos os atores do contento escolar e comunidade participem com sugestões, reflexões que visem à melhoria do ensino – aprendizagem. Além disso, desperta a importância de se trabalhar com projetos pedagógicos, articulando o fortalecimento de atividades que desenvolvem a participação ativa dos educandos, melhorou a convivência dos alunos no cotidiano da sala de aula, nas relações interpessoais entre professor e aluno e reduziu consideravelmente a indisciplina. Pode-se concluir que há sim necessidade de melhoria na qualidade de ensino. A escola precisa de uma filosofia de educação comprometida explicitamente com a formação do homem histórico que, ultrapassando os propósitos da mera sobrevivência, se articule com o objetivo de viver bem, realizando um ensino que capacite o educando tanto a usufruir da herança cultural acumulada quanto a contribuir na construção da realidade social de forma harmoniosa.