Você está na página 1de 24

REDECARD ANUNCIA UM LUCRO LÍQUIDO DE R$ 1.

196,1
Conference Call 4T08
17 de fevereiro de 2009 MILHÕES EM 2008. O LUCRO LÍQUIDO RECORRENTE
Português APRESENTOU UM CRESCIMENTO DE 52,9% NO 4T08 EM
10h00 (BRT) | 08:00 am (US EST)
Tel: +55 (11) 2188-0188 RELAÇÃO AO 4T07
Código: Redecard

Inglês
11h00 (BRT) | 09:00 am (US EST)
Tel: +1 (412) 858-4600
Código: Redecard DESTAQUES DO 4T08 x 4T07

Relações com Investidores  Lucro Líquido Recorrente de R$ 343,1 milhões, apresentando um crescimento
de 52,9% quando comparado ao 4T07.
Tel: +55 (11) 2121-1004
ri@redecard.com.br
 Margem Líquida Recorrente de 44,2%, comparado a 39,0% no 4T07.
Website de RI:
redecard.com.br/ri  EBITDA Ajustado de R$ 538,7 milhões, apresentando um crescimento de
49,4% sobre o mesmo período de 2007.
Em R$, exceto quando
indicado 4T08
 Margem de EBITDA Ajustado de 69,4%, comparado a 62,7% no 4T07.

Última Cotação 25,94  Receita Operacional Líquida de R$ 776,4 milhões, apresentando um


Volume médio diário 37,7 crescimento de 35,1% em relação ao 4T07.
(R$ milhões)
Quantidade de ações 672.970,7
(milhares)
Lucro Recorrente por ação 0,5099 DESTAQUES DE 2008 x 2007
Valor de mercado 17,5
(R$ bilhões)
 Lucro Líquido de R$ 1.196,1 milhões em 2008.

 Lucro Líquido Recorrente de R$ 1.103,4 milhões, apresentando um


Índice Pág
Comentário da Administração 03 crescimento de 43,4% em relação a 2007.
Análise de Desempenho – 4T08 04  Margem Líquida Recorrente de 42,6%, comparado a 37,6% em 2007.
Análise de Desempenho – 2008 10
Estrutura Acionária 15  EBITDA Ajustado de R$ 1.767,4 milhões, apresentando crescimento de 37,1%
Demonstrativos de Resultado 16 em comparação a 2007.
Balanço Patrimonial 22
 Receita Operacional Líquida de R$ 2.588,8 milhões, apresentando um
Fluxo de Caixa 23
Glossário 24 crescimento de 26,5% em relação a 2007.

São Paulo, 12 de fevereiro de 2009 – A Redecard (Bovespa RDCD3), credenciadora das Bandeiras MasterCard e Diners Club International no Brasil e
uma das líderes da indústria de cartões de pagamento no mercado brasileiro, anuncia hoje os resultados do quarto trimestre de 2008. Além da atividade
de credenciamento de estabelecimentos e captura, transmissão, processamento e liquidação financeira das transações com cartões de crédito e débito, a
Companhia oferece outros produtos e serviços aos seus clientes, como o aluguel dos equipamentos para captura eletrônica de transações (POS), o pré-
pagamento aos estabelecimentos, referentes às vendas por eles realizadas com cartões de crédito dos Emissores das Bandeiras mencionadas acima, o
serviço de consulta de cheques por meio dos seus equipamentos POS, além dos serviços de captura e transmissão de transações realizadas com cartões
de benefícios (Voucher) e com cartões de lojas (Private Label). As demonstrações contábeis auditadas da Companhia são elaboradas de acordo com as
práticas contábeis adotadas no Brasil, baseadas na Lei das Sociedades Anônimas, nas regras da CVM e nos padrões e regras 1 de contabilidade
estabelecidas pelo Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (“GAAP Brasileiro”).
Indicadores Unidade 4T08 4T07 4T08 X 4T07 2008 2007 2008 X2007
Receita Operacional Líquida R$ milhões 776,4 574,7 35,1% 2.588,8 2.046,5 26,5%
EBITDA Ajustado R$ milhões 538,7 360,5 49,4% 1.767,4 1.289,1 37,1%
Margem EBITDA Ajustado percentual 69,4% 62,7% +6,7 p.p. 68,3% 63,0% +5,3 p.p.
Lucro Líquido Recorrente R$ milhões 343,1 224,4 52,9% 1.103,4 769,4 43,4%
Margem Líquida Recorrente Percentual 44,2% 39,0% +5,2 p.p. 42,6% 37,6% +5,0 p.p.

Cartões de Crédito:
Volume financeiro R$ milhões 24.126 20.488 17,8% 82.941 68.641 20,8%
Nº de Transações milhões 249,6 221,3 12,8% 898,0 781,5 14,9%

Cartões de Débito:
Volume financeiro R$ milhões 12.603 10.448 20,6% 42.273 33.702 25,4%
Nº de Transações milhões 243,7 208,3 17,0% 851,3 704,9 20,8%

2
COMENTÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO

4º TRIMESTRE DE 2008

A Redecard capturou, processou e liquidou R$ 36,7 bilhões em transações com cartões de


crédito e débito no 4T08, representando um crescimento de 18,7% sobre o registrado no mesmo
período de 2007.

A Receita Operacional Líquida totalizou R$ 776,4 milhões, representando um crescimento de


35,1% sobre o mesmo trimestre do ano anterior. Os principais destaques foram (i) crescimento de
21,4% nas receitas obtidas com transação de cartões de crédito e débito, que representaram
55,8% do total das receitas, (ii) crescimento de 40,0% na receita de aluguel de equipamentos
POS, e (iii) crescimento de 60,6% da receita financeira líquida. Esse crescimento da receita
financeira líquida deve-se, principalmente, à maior demanda dos estabelecimentos por
pré-pagamento de seus recebíveis no trimestre.

O Custo Total dos Serviços Prestados apresentou um crescimento de apenas 6,4% no 4T08
comparado ao mesmo trimestre do ano anterior, enquanto a quantidade total das transações de
cartões de crédito e débito cresceu 14,8% nos mesmos períodos demonstrando o acerto das
negociações de preços com os fornecedores e dos ajustes nos processos internos. Como
conseqüência, o custo total por transação de cartões de crédito e débito apresentou uma redução
nominal de 7,4%, para R$ 0,3378. As Despesas Operacionais apresentaram um crescimento de
12,3% no 4T08 em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Com um crescimento de 52,9% em relação ao 4T07, a Companhia apresentou um Lucro Líquido


Recorrente de R$ 343,1 milhões no 4T08.

ANO 2008

Em 2008, a Companhia superou a marca de R$ 125 bilhões em volume financeiro das transações
com cartões de crédito e débito, atingindo um crescimento de 22,3% em relação ao ano anterior.
Isoladamente, o volume financeiro das transações com cartões de crédito apresentou um
crescimento de 20,8%, muito próximo à expectativa da companhia, de 21%. O mesmo ocorreu
com as transações com cartões de débito, cujo crescimento foi de 25,4% e as expectativas
indicavam um crescimento aproximado de 26%.

A Receita Operacional Líquida foi de R$ 2.588,8 milhões, 26,5% superior ao registrado em 2007,
com destaque para o crescimento de 36,9% da receita financeira líquida devido ao maior volume
de pré-pagamento de recebíveis aos estabelecimentos, que atingiu R$ 19,2 bilhões no ano. Esse
volume representou 23,2% do volume financeiro das transações com cartão de crédito do
período, superando a expectativa de 21,0% da Companhia.

O Custo Total dos Serviços Prestados e as Despesas Operacionais apresentaram,


respectivamente, crescimento de apenas 7,6% e 4,1% em 2008, comparados ao ano anterior.

O Lucro Líquido Recorrente foi de R$ 1.103,4 milhões, 43,4% superior ao registrado no ano
anterior. Os ganhos obtidos por meio de melhorias de processos, renegociações de preços com
fornecedores e centralização de suas operações resultaram no aumento da Margem Líquida
Recorrente de 42,6%, comparada a 37,6% em 2007.
3
ANÁLISE DE DESEMPENHO - 4T08

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA

A receita operacional líquida foi de R$ 776,4 milhões no trimestre, com um crescimento de


R$ 201,8 milhões, ou 35,1%, em relação ao 4T07.

Receita Operacional Bruta

i) Receita das transações com cartões de crédito: R$ 364,6 milhões no trimestre,


representando um crescimento de R$ 63,2 milhões ou 21,0% sobre o 4T07, decorrente de
(i) crescimento de 17,8% no volume financeiro das transações e (ii) variação positiva na
taxa de administração líquida média de 1,47% para 1,51% considerando que a Companhia
teve sucesso na recomposição da taxa de administração do parcelado sem juros.

Receita – Cartões de Crédito (R$ milhões)

+21,0%

365

301 314
299
258

4T07 1T08 2T08 3T08 4T08

ii) Receita das transações com cartões de débito: R$ 100,3 milhões no trimestre,
representando um crescimento de R$ 18,6 milhões ou 22,8% sobre o 4T07,
decorrente, principalmente, de crescimento de 20,6% no volume financeiro das
transações.

Receita – Cartões de Débito (R$ milhões)

+22,8% 82

100
82 81
75 76

4T07 1T08 2T08 3T08 4T08

4
iii) Receita de aluguel de equipamentos POS: R$ 184,2 milhões no trimestre,
representando um crescimento de R$ 52,6 milhões ou 40,0% sobre o 4T07.
Contribuíram para esse resultado, algumas mudanças significativas nos processos de
atendimento e negociação com os estabelecimentos. Embora essas ações tenham
contribuído para esse resultado favorável, observamos, como conseqüência, um
aumento substancial de desinstalações e retirada de equipamentos POS inativos. A
nova base de equipamentos instalados, ao final de dezembro de 2008, é de 887.761
unidades. No entanto, se desconsiderarmos essas desinstalações não recorrentes de
71.982 equipamentos, o crescimento da base de POS foi de 22,7% em relação a
dezembro de 2007, próximo das expectativas da Companhia, de 24%.

Receita – Aluguel de Equipamentos (R$ milhões)

+40,0 %

184

144 153
132 138

4T07 1T08 2T08 3T08 4T08

iv) Outras receitas: R$ 27,5 milhões no trimestre, representando um crescimento de


R$ 5,0 milhões ou 22,1% sobre 4T07. Estas receitas incluem: (a) receita com os
serviços de consulta de cheques, (b) receita com a captura de transações com cartões-
benefício (alimentação, refeição, etc), (c) receita com a captura de transações com
cartões de loja (Private Label), (d) receita de trava de domicílio bancário cobrada dos
bancos emissores, dentre outras.

Impostos

Os impostos sobre as receitas operacionais, que totalizaram R$ 56,0 milhões no quarto


trimestre de 2008, apresentaram uma redução de R$ 3,5 milhões, ou 5,9%, sobre o 4T07. Esta
variação é resultado centralização das operações da Companhia em sua nova sede na cidade
de Barueri, estado de São Paulo, que resultou em redução de impostos.

Receitas Financeiras Líquidas

As receitas financeiras líquidas compreendem (i) resultado do pré-pagamento a


estabelecimentos comerciais; (ii) variações monetárias; e (iii) variações cambiais.

5
No 4T08, as receitas financeiras líquidas atingiram R$ 155,8 milhões, representando um
crescimento de R$ 58,8 milhões ou 60,6% em relação ao 4T07, principalmente devido ao
resultado do pré-pagamento a estabelecimentos credenciados.

Análise do resultado do Pré-Pagamento:

O resultado do pré-pagamento, líquido de despesas financeiras, foi de R$ 157,0 milhões,


53,3% superior ao registrado no 4T07 conforme demonstrado no gráfico abaixo.

Resultado do Pré-Pagamento líquido de despesas financeiras


(R$ milhões)

53,3%
157

122 121 128


102

4T07 1T08 2T08 3T08 4T08

O volume pré-pago atingiu R$ 4,9 bilhões no 4T08, o que representou 20,5% do volume
financeiro total das transações com cartões de crédito do período, comparado a 15,1%
apurado no 4T07.

CUSTOS TOTAIS DOS SERVIÇOS PRESTADOS

Custos dos Serviços Prestados

Os principais itens de custos dos serviços prestados são relativos a: (i) tarifas pagas às Bandeiras;
(ii) gastos com a rede de captura de transações e com as operadoras de telefonia; (iii) despesas de
processamento de dados; (iv) gastos com o serviço de atendimento telefônico aos
estabelecimentos credenciados; (v) despesas com a manutenção dos equipamentos POS; (vi)
gastos com os materiais utilizados pelos estabelecimentos na captura de transações; e (vii) gastos
com credenciamento de novos estabelecimentos comerciais.

Os custos dos serviços prestados atingiram R$ 138,1 milhões no 4T08, representando uma
elevação de R$ 8,0 milhões ou 6,1% quando comparado ao 4T07, apesar da quantidade de
transações com cartões ter crescido 14,8% entre os mesmos períodos. Os principais destaques
são:

6
i) redução de R$ 5,0 milhões em diversos itens dos custos dos serviços prestados
como resultado de melhoria de processos e renegociação de preços;

ii) elevação de R$ 8,8 milhões, ou 25,9%, nas tarifas pagas às Bandeiras, como
resultado do crescimento do volume financeiro das transações com cartões de
crédito, em 17,8%, e da quantidade de transações com cartões de débito, em
17,0%, comparados com o mesmo período de 2007, além da majoração nas tarifas
de transações receptivas (cross-border), ocorrida em janeiro de 2008;

iii) elevação de R$ 2,2 milhões, ou 23,3% nos custos com atendimento em call center
e telemarketing devido ao crescimento da base de clientes, além do aumento do
número de pontos de atendimento (PAs) para ações de marketing e vendas de
produtos para os estabelecimentos de pequeno e médio portes.

Depreciação de Equipamentos de Captura

A despesa de Depreciação de Equipamentos de Captura atingiu R$ 28,6 milhões, representando


um aumento de R$ 2,0 milhões ou 7,4%, quando comparada ao 4T07.

Custos Totais dos Serviços Prestados

O Custo Total dos Serviços Prestados (que inclui a depreciação) de R$ 166,6 milhões no trimestre
representa um crescimento de apenas 6,4% em relação ao 4T07, enquanto a quantidade total das
transações de cartões de crédito e débito cresceu 14,8% no mesmo período. O resultado foi um
custo total dos serviços prestados por transação de R$ 0,3378, representando uma redução
nominal de 7,4% quando comparado ao 4T07.

DESPESAS OPERACIONAIS

Pessoal

As despesas com pessoal foram de R$ 33,1 milhões no 4T08, 4,0% maior em relação ao 4T07.
Essa variação é um resultado da combinação entre o acordo coletivo de 8% concedido em agosto
de 2008 e os efeitos positivos de (ii) revisão nos valores dos processos trabalhistas, (iii)
renegociação dos contratos dos benefícios concedidos aos funcionários e (iv) reestruturação da
área comercial.

7
Administrativas

As principais despesas administrativas estão relacionadas à (i) infra-estrutura predial, que inclui
aluguel e manutenção de imóveis; (ii) manutenção dos sistemas administrativos; (iii) serviços
profissionais contratados, como auditores e advogados externos; (iv) viagens e locomoções; (v)
materiais de escritório, impressão e processamento de documentos e (vi) telecomunicação
corporativa.

As despesas administrativas atingiram R$ 29,9 milhões no trimestre, um aumento de R$ 0,3 milhão


ou 0,9% quando comparadas ao 4T07, em linha com as expectativas da Companhia.

Marketing

Os gastos com marketing são, basicamente, direcionados ao incentivo à aceitação dos cartões de
pagamento, incluindo material de merchandising e ações promocionais no ponto de venda.

As despesas de marketing de R$ 14,2 milhões no trimestre foram R$ 3,4 milhões ou 19,5%


menores, quando comparadas ao 4T07. As variações nas despesas com marketing refletem
apenas uma melhor distribuição da mesma ao longo deste ano.

Outras Despesas e Receitas Operacionais

As outras despesas e receitas operacionais incluem: (i) gastos e/ou recuperações das perdas
operacionais; (ii) provisão para devedores duvidosos no pagamento de aluguel de equipamentos
de captura; (iii) outras.

Estas despesas foram de R$ 15,3 milhões no trimestre, um aumento de R$ 10,4 milhões quando
comparadas ao 4T07, decorrente da variação no saldo de provisões para devedores duvidosos
entre os dois períodos em decorrência da elevação do aluguel de equipamentos POS.

8
LUCRO LÍQUIDO RECORRENTE

O Lucro Líquido Recorrente atingiu R$ 343,1 milhões no trimestre, 52,9% superior aos R$ 224,4
milhões do 4T07. Este resultado é uma combinação do crescimento de 35,1% da Receita
Operacional Líquida e do comportamento favorável dos Custos Totais dos Serviços Prestados e
das Despesas Operacionais, que, somadas, cresceram apenas 8,5% no período. Esta melhoria de
produtividade foi obtida por meio de mudanças nos processos, de renegociações de preços com
fornecedores e de ganho de escala, resultando em uma Margem Líquida Recorrente recorde de
44,2%, uma expansão de 5,2 pontos percentuais em relação ao 4T07.

EBITDA AJUSTADO

O EBITDA Ajustado consiste no lucro operacional recorrente adicionado dos valores da


depreciação e amortização e o montante do resultado financeiro líquido, sem considerar,
entretanto, a exclusão da receita financeira líquida obtida com os negócios de pré-pagamento aos
estabelecimentos credenciados, uma vez que a Companhia entende que essa atividade faz parte
do seu resultado operacional.

Variação
EBITDA Ajustado 4T08 4T07
(R$ milhões) (4T08 x 4T07)

Resultado Operacional 507,0 326,4 55,3%

(+) Depreciação e amortização 30,5 28,6 6,6%

(-) Receita Financeira Líquida (155,8) (97,0) 60,6%

(+) Resultado do Pré-pagamento 157,0 102,4 53,3%

EBITDA Ajustado 538,7 360,5 49,4%

A Margem EBITDA Ajustado atingiu 69,4%, uma expansão de 6,7 pontos percentuais acima do
4T07.

9
ANÁLISE DE DESEMPENHO - 2008

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA

A receita operacional líquida aumentou R$ 542,3 milhões, ou 26,5%, para R$ 2.588,8 milhões em
2008, comparada a R$ 2.046,5 milhões em 2007. O aumento das receitas é decorrente dos
seguintes fatores:

Receita Operacional
i) Receita das transações com cartões de crédito: R$ 1.235,6 milhões no ano de 2008,
representando um crescimento de R$ 203,0 milhões ou 19,7% sobre o ano de 2007,
decorrente de (i) crescimento de 20,8% no volume financeiro das transações e (ii)
ligeira variação negativa na taxa de administração líquida média, que encerrou o ano
em 1,49%, patamar muito próximo da expectativa da Companhia que era de 1,50%.

Receita – Cartões de Crédito (R$ milhões)

365

301 299 314

248 260 258


224

1T07 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08

R$1.033 +19,7% R$1.236

ii) Receita das transações com cartões de débito: R$ 332,0 milhões no ano de 2008,
representando um crescimento de R$ 69,1 milhões ou 26,3% sobre o ano de 2007,
decorrente de (i) crescimento de 25,4% no volume financeiro das transações e (ii)
ligeira variação positiva na taxa de administração líquida média, que encerrou o ano
em 0,79%, patamar muito próximo da expectativa da Companhia que era de 0,78%.

Receita – Cartões de Débito (R$ milhões)

100

82 81
75 76
65
57 59

1T07 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08

R$263 +26,3% R$332


10
iii) Receita de aluguel de equipamentos POS: R$ 619,8 milhões no ano de 2008,
representando um crescimento de R$ 129,9 milhões ou 26,5% sobre o ano anterior.

Receita – Aluguel de Equipamentos (R$ milhões)

184
153
138 144
124 132
115 119

1T07 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08

R$490 +26,5% R$620

iv) Outras receitas: R$ 103,3 milhões no ano de 2008, representando um crescimento de


R$ 16,3 milhões ou 18,8% sobre 2007.

Impostos

Os impostos sobre as receitas operacionais, que totalizaram R$ 221,4 milhões no ano de 2008,
apresentaram um aumento de R$ 16,0 milhões ou 7,8% sobre o ano de 2007. Esta variação é
resultado de (i) incremento de 22,3% das receitas operacionais, (ii) parcialmente compensado
pela centralização das operações da Companhia em sua nova sede na cidade de Barueri,
estado de São Paulo, que resultou em redução de impostos.

Receitas Financeiras Líquidas

As receitas financeiras líquidas apresentaram um aumento de R$ 140,1 milhões, ou 36,9%,


para R$ 519,5 milhões em 2008, comparado a R$ 379,4 milhões em 2007, principalmente
devido ao crescimento do resultado do pré-pagamento.

11
Análise do resultado do Pré-Pagamento:

O resultado do pré-pagamento, líquido de despesas financeiras, foi de R$ 527,1 milhões,


31,6% superior ao registrado em 2007 conforme demonstrado no gráfico abaixo.

Resultado do Pré-Pagamento líquido de despesas financeiras


(R$ milhões)

15 7

122 121 128


106 1 02
95 98

1T0 7 2T07 3T07 4T07 1 T08 2T08 3T08 4T08

R$401 +31,6% R$527

O volume pré-pago atingiu R$ 19,2 bilhões em 2008, o que representou 23,2% do volume
financeiro das transações com cartões de crédito do período, superando a expectativa de
21,0% da Companhia.

CUSTOS DOS SERVIÇOS PRESTADOS

Custo dos Serviços Prestados

Os custos dos serviços prestados atingiram R$ 609,9 milhões em 2008, representando uma
elevação de R$ 43,1 milhões ou somente 7,6% quando comparado ao ano de 2007, apesar da
quantidade de transações com cartões ter crescido 17,7% entre os mesmos períodos. Os
principais destaques são:

i) redução de R$ 8,5 milhões em diversos itens dos custos dos serviços prestados
como resultado de melhoria de processo e renegociação de preços;

ii) elevação de R$ 30,2 milhões, ou 25,7%, nas tarifas pagas às Bandeiras, como
resultado do crescimento do volume financeiro das transações com cartões de
crédito, em 20,8%, e da quantidade de transações com cartões de débito, em
20,8%, comparados com o ano de 2007, além da majoração nas tarifas de
transações receptivas (cross-border), ocorrida em janeiro de 2008;

iii) elevação de R$ 4,9 milhões, ou 16,9% nos custos com atendimento em call center
e telemarketing devido ao crescimento da base de clientes, além do aumento do

12
número de pontos de atendimento (PAs) para ações de marketing e vendas de
produtos para os estabelecimentos de pequeno e médio portes;

iv) elevação de R$ 4,0 milhões, ou 19,2%, nos custos com credenciamento de


estabelecimentos devido à aceleração do crescimento da rede.

Depreciação de Equipamentos de Captura

O valor da Depreciação de Equipamentos de Captura aumentou R$ 6,5 milhões, ou 6,2%, para


R$111,7 milhões em 2008, comparado a R$ 105,2 milhões em 2007.

Custos Totais dos Serviços Prestados

O Custo Total dos Serviços Prestados (que inclui a depreciação) de R$ 609,9 milhões em 2008
representa um crescimento de apenas 7,6% em relação ao ano anterior, enquanto a quantidade
total das transações de cartões de crédito e débito cresceu 17,7% no mesmo período. O resultado
foi um custo total dos serviços prestados por transação de R$ 0,3487, representando uma redução
nominal de 8,6% quando comparado a 2007.

DESPESAS OPERACIONAIS

Pessoal

As despesas com pessoal aumentaram R$ 0,8 milhão, ou 0,6%, totalizando R$122,0 milhões no
ano de 2008. Essa ligeira elevação é um resultado da combinação entre o acordo coletivo de 8%
concedido em agosto de 2008, e os efeitos positivos de (i) revisão nos valores dos processos
trabalhistas, (ii) renegociação dos contratos dos benefícios concedidos aos funcionários e (iii)
reestruturação da área comercial.

Administrativas

As despesas administrativas atingiram R$ 108,5 milhões em 2008, uma redução de R$ 1,8 milhão
ou 1,6% quando comparadas a 2007, em linha com as expectativas da Companhia.

Marketing

As despesas com Marketing atingiram R$ 48,9 milhões em 2008, uma redução de R$ 0,3 milhão
quando comparadas a 2007. Se compararmos as despesas com Marketing com o total das receitas
provenientes das transações com cartões de Crédito e de Débito, observamos uma redução dessa
proporção de 3,8% em 2007 para 3,1% em 2008. Também nestas despesas foram realizadas
renegociação de preços com os fornecedores.

Outras Despesas e Receitas Operacionais

Outras despesas operacionais aumentaram R$ 13,6 milhões, resultando em R$ 25,1 milhões no


ano de 2008, comparado a R$11,6 milhões em 2007, decorrente de (i) incentivos à cultura (lei
Rouanet) e das doações aos fundos que estão de acordo com o Estatuto da Criança e do
Adolescente (FUMCAD), compensados no Imposto de Renda e (ii) variação no saldo de provisões

13
para devedores duvidosos entre os dois períodos em decorrência da elevação do aluguel de
equipamentos POS.

LUCRO LÍQUIDO RECORRENTE

O Lucro Líquido Recorrente cresceu de R$769,4 milhões em 2007 para R$1.103,4 milhões em
2008, um aumento de 43,4%. Este resultado é uma combinação do crescimento de 26,5% da
Receita Operacional Líquida e do comportamento favorável dos Custos Totais dos Serviços
Prestados e das Despesas Operacionais, que, somadas, cresceram apenas 6,3% no ano. Este
aumento de lucratividade foi obtida por meio de melhoria de processos, renegociações de preços
com fornecedores e ganho de escala, culminando com uma Margem Líquida Recorrente de 42,6%,
crescimento de 5,0 pontos percentuais quando comparado ao ano de 2007.

EBITDA AJUSTADO 2007 x 2008

O EBITDA Ajustado consiste no lucro operacional adicionado dos valores da depreciação e


amortização e pelo montante do resultado financeiro líquido, sem considerar, entretanto, a
exclusão da receita financeira líquida obtida com os negócios de pré-pagamento de recebíveis aos
estabelecimentos, uma vez que a Companhia entende que esse negócio faz parte de suas
atividades operacionais.

EBITDA Ajustado 2008 2007 Variação


(R$ milhões) (2008 x 2007)

Lucro Operacional 1.640,3 1.154,5 +42,1%


(+) Depreciação e amortização 119,4 113,5 +5,2%
(-) Receita Financeira Líquida (519,5) (379,4) +36,9%
(+) Resultado do pré-pagamento 527,1 400,5 +31,6%
EBITDA Ajustado 1.767,4 1.289,1 +37,1%

A Margem EBITDA Ajustado foi de 68,3%, representando crescimento de 5,3 pontos percentuais
quando comparado a 2007.

14
ESTRUTURA ACIONÁRIA E INDICADORES DE MERCADO

ESTRUTURA ACIONÁRIA

CONTROLE

OUTROS
CITIBANK ITAÚ* UNIBANCO**
(free float)
17,00% 23,21% 23,21%
36,58%

* ITAÚ: Banestado Participações


** UNIBANCO: Dibens Leasing, Unibanco Participações e Unibanco

OBS: Em 03/11/2008 os controladores da Itaúsa e da Unibanco Holdings assinaram contrato de associação


objetivando a unificação das operações financeiras do Itaú e do Unibanco, resultando em uma nova companhia
aberta denominada Itaú Unibanco Holding S.A. conforme aprovação em AGO de 28/11/2008. A conclusão dessa
reorganização societária depende da aprovação do Banco Central do Brasil e das demais autoridades competentes.

INDICADORES DE MERCADO
Cotação de RDCD3 e IBOVESPA (base 30/09/2008=100)
de outubro a dezembro de 2008
Em 30 de dezembro de 2008, as ações da
Redecard estavam cotadas a R$ 25,94, indicando
um Valor de Mercado aproximado de R$ 17,5
bilhões. As médias das cotações do mês de
dezembro de 2007 e 2008 indicam que as ações
RDCD3 apresentaram desvalorização de 18,7%,
inferior à queda de 40,8% do Ibovespa no mesmo
período. As ações da Redecard passaram a
integrar a carteira teórica do Ibovespa em 1º de
setembro de 2008 na 32ª posição entre as ações
mais líquidas do índice, tendo sido recentemente
elevadas à 26ª posição na última revisão feita pela
BM&FBovespa. A ação Redecard ON encerrou o
ano na 19ª posição do ranking das ações com
Volume financeiro diário – RDCD3 (R$ milhões)
maior volume médio diário de negociação.

A tabela a seguir destaca os principais indicadores


de mercado no trimestre.
R$, exceto quando especificado 4T08
Cotação ao final do período 25,94
Máximo no trimestre 26,53
Média no trimestre 23,91
Mínimo no trimestre 17,68
Volume médio diário (R$ milhões) 37,7
Quantidade de ações (mil ações) 672.970,7
Lucro Recorrente por ação 0,5099
Valor de Mercado (R$ bilhões) 17,5
15
DEMONSTRATIVO DE RESULTADO RECORRENTE – 4T07 (R$ mil)
4T07 Reclassifi- Ajustes Ajuste não 4T07
Contábil cações Pró-Forma Recorrentes Recorrente

Crédito 301.308 - - - 301.308


Débito 81.717 - - - 81.717
Aluguel de Equipamentos 131.593 - - - 131.593
Outras Receitas 22.543 - - - 22.543
Receita Bruta de Serviços 537.161 - - - 537.161

ISS (19.844) - - - (19.844)


PIS (7.070) - - - (7.070)
COFINS (32.564) - - - (32.564)
Impostos (59.478) - - - (59.478)

Receita Financeira Líquida - 80.935 - 16.053 96.988

Receita Operacional Líquida 477.683 80.935 - 16.053 574.671

Custo dos serviços prestados (130.108) - - - (130.108)


Depreciação/Amortização (26.583) - - - (26.583)
Custo dos serviços prestados (156.691) - - - (156.691)

Pessoal (31.835) - - - (31.835)


Administrativas (29.616) - - - (29.616)
Marketing (17.604) - - - (17.604)
Provisão para participação nos resultados - (5.538) - - (5.538)
Depreciação/Amortização (2.051) - - - (2.051)
Outras receitas (despesas) operacionais (4.890) - - - (4.890)
Despesas operacionais (85.996) (5.538) - - (91.534)

Resultado Financeiro 80.935 (80.935) - - -

Resultado Operacional 315.931 (5.538) - 16.053 326.446

Despesas com Abertura de Capital - - - - -


Outras receitas (despesas) 15.927 - - (15.629) 298
Resultado antes dos Impostos 331.858 (5.538) - 424 326.744

Imposto de Renda (78.545) - - 4.251 (74.294)


Contribuição Social sobre o Lucro (29.774) - - 1.680 (28.094)
Imposto de Renda e Contribuição Social (108.319) - - 5.931 (102.388)

Provisão para participação nos resultados (5.538) 5.538 - - -


Reversão dos Juros sobre Capital Próprio 16.053 - - (16.053) -

Resultado Líquido do Período 234.054 - - (9.698) 224.356

A coluna "Contábil" reflete a estrutura do demonstrativo de acordo com as instruções da CVM para os Resultados da Redecard SA.
Para tornar o resultado comparável, foram realizadas Reclassificações abaixo descritas, denominando, a partir de então, o resultado
líquido somente de “Recorrente”.

(1) Reclassificações: (i) as receitas financeiras líquidas decorrentes do pré-pagamento aos Estabelecimentos são receitas de caráter
operacional, pois a Redecard, como Credenciadora, apenas cumpre, antecipadamente, sua obrigação de realizar a liquidação financeira
da Transação para o Estabelecimento; (ii) a Provisão para Participação nos Resultados foi reclassificada para Despesas Operacionais,
pois a Companhia entende que é parte do seu Resultado Operacional.

(2) Não Recorrentes: representam receitas e despesas extraordinárias. O resultado do 4T07 contém um efeito relevante e não recorrente
referente à receita de venda de ações de emissão da MasterCard em dezembro de 2007, como resultado do programa de conversão e
venda de ações de classe B.

16
DEMONSTRATIVO DE RESULTADO RECORRENTE – 4T08 (R$ mil)
4T08 Reclassifi- Ajustes Ajuste não 4T08
Contábil cações Pró-Forma Recorrentes Recorrente

Crédito 354.733 9.822 - - 364.555


Débito 100.332 - - - 100.332
Aluguel de Equipamentos 184.205 - - - 184.205
Outras Receitas 27.524 - - - 27.524
Receita Bruta de Serviços 666.794 9.822 - - 676.616

ISS (5.991) - - - (5.991)


PIS (8.916) - - - (8.916)
COFINS (41.066) - - - (41.066)
Impostos (55.973) - - - (55.973)

Receita Financeira Líquida - 155.802 - - 155.802

Receita Operacional Líquida 610.821 165.624 - - 776.445

Custo dos serviços prestados (128.271) (9.822) - - (138.093)


Depreciação/Amortização (28.551) - - - (28.551)
Custo dos serviços prestados (156.822) (9.822) - - (166.644)

Pessoal (33.095) - - - (33.095)


Administrativas (29.889) - - - (29.889)
Marketing (14.165) - - - (14.165)
Provisão para participação nos resultados - (8.338) - - (8.338)
Depreciação/Amortização (1.970) - - - (1.970)
Outras receitas (despesas) operacionais 39.937 - - (55.258) (15.321)
Despesas operacionais (39.182) (8.338) - (55.258) (102.778)

Resultado Financeiro 134.820 (134.820) - - -

Resultado Operacional 549.637 12.644 - (55.258) 507.023

Despesas com Abertura de Capital - - - - -


Outras receitas (despesas) (2.080) - - - (2.080)
Resultado antes dos Impostos 547.557 12.644 - (55.258) 504.943

Imposto de Renda (131.896) - - 13.814 (118.082)


Contribuição Social sobre o Lucro (48.715) - - 4.973 (43.742)
Imposto de Renda e Contribuição Social (180.611) - - 18.787 (161.824)

Provisão para participação nos resultados (8.338) 8.338 - - -


Reversão dos Juros sobre Capital Próprio 20.982 (20.982) - - -

Resultado Líquido do Período 379.590 - - (36.471) 343.119

A coluna "Contábil" reflete a estrutura do demonstrativo de acordo com as instruções da CVM para os Resultados da Redecard SA. Para
tornar o resultado comparável, foram realizadas Reclassificações abaixo descritas, denominando, a partir de então, o resultado líquido
somente de “Recorrente”.

(1) Reclassificações: (i) as receitas financeiras líquidas decorrentes de pré-pagamento aos Estabelecimentos, são receitas de caráter
operacional, pois a Redecard, como Credenciadora, apenas cumpre, antecipadamente, sua obrigação de realizar a liquidação financeira
da Transação para o Estabelecimento; (ii) a Provisão para Participação nos Resultados foi reclassificada para Despesas Operacionais,
pois a Companhia entende que é parte do seu Resultado Operacional; (iii) remuneração dos emissores que era contabilizada como custo
até outubro de 2008 foi reclassificada para manter a base de comparação.

(2) Não Recorrentes: representam receitas e despesas extraordinárias. O resultado do 4T08 contém um efeito relevante e não recorrente de
R$ 55,3 milhões referente à reversão da provisão de ISS sobre receita de aluguel de equipamentos POS. A Companhia constituiu
provisão para o pagamento deste tributo de novembro de 2001 a julho de 2003, anterior à vigência da Lei Complementar 116/03.
Suportada pela opinião dos consultores jurídicos, bem como pela pacífica jurisprudência acerca da não incidência do ISS sobre locação
de bens móveis, corroborada pela LC mencionada, a Companhia decidiu pela reversão dessa provisão.

17
RESULTADOS COMPARADOS - 4T08 x 4T07 (R$ mil)
Variação
Favorável / (Desfavorável)

4T08 4T07 $ %

Crédito 364.555 301.308 63.247 21,0


Débito 100.332 81.717 18.615 22,8
Aluguel de Equipamentos 184.205 131.593 52.612 40,0
Outras Receitas 27.524 22.543 4.981 22,1
Receita Operacional 676.616 537.161 139.455 26,0

ISS (5.991) (19.844) 13.853 69,8


PIS (8.916) (7.070) (1.846) (26,1)
COFINS (41.066) (32.564) (8.502) (26,1)
Impostos (55.973) (59.478) 3.505 5,9

Receita Financeira Líquida 155.802 96.988 58.814 60,6

Receita Operacional Líquida 776.445 574.671 201.774 35,1

Custos dos Serviços Prestados (138.093) (130.108) (7.985) (6,1)


Depreciação de Equipamentos Captura (28.551) (26.583) (1.968) (7,4)
Custos Totais dos Serviços Prestados (166.644) (156.691) (9.953) (6,4)

Pessoal (33.095) (31.835) (1.260) (4,0)


Administrativas (29.889) (29.616) (273) (0,9)
Marketing (14.165) (17.604) 3.439 19,5
Provisão para participação nos resultados (8.338) (5.538) (2.800) (50,6)
Depreciação e amortização (1.970) (2.051) 81 3,9
Outras receitas (despesas) operacionais (15.321) (4.890) (10.431) (213,3)
Despesas Operacionais (102.778) (91.534) (11.244) (12,3)

Resultado Operacional 507.023 326.446 180.577 55,3

Outras receitas (despesas) (2.080) 298 (2.378) N.A.


LAIR Recorrente 504.943 326.744 178.199 54,5

Imposto de Renda (118.082) (74.294) (43.788) (58,9)


Contribuição Social sobre o Lucro (43.742) (28.094) (15.648) (55,7)
Imposto de Renda e Contribuição Social (161.824) (102.388) (59.436) (58,0)

Lucro Líquido Recorrente 343.119 224.356 118.763 52,9

18
DEMONSTRATIVO DE RESULTADO RECORRENTE - 2007 (R$ mil)
2007 Reclassifi- Ajustes Ajuste não 2007
Contábil cações Pró-Forma Recorrentes Recorrente

Crédito 1.032.585 - - - 1.032.585


Débito 262.906 - - - 262.906
Aluguel de Equipamentos 489.972 - - - 489.972
Outras Receitas 86.952 - - - 86.952
Receita Bruta de Serviços 1.872.415 - - - 1.872.415

ISS (68.207) - - - (68.207)


PIS (21.716) - (2.737) - (24.453)
COFINS (104.036) - (8.596) - (112.632)
Impostos (193.959) - (11.333) - (205.292)

Receita Financeira Líquida - 408.498 - (29.100) 379.398

Receita Operacional Líquida 1.678.456 408.498 (11.333) (29.100) 2.046.521

Custo dos serviços prestados (461.690) - - - (461.690)


Depreciação/Amortização (105.184) - - - (105.184)
Custo dos serviços prestados (566.874) - - - (566.874)

Pessoal (121.261) - - - (121.261)


Administrativas (110.283) - - - (110.283)
Marketing (49.180) - - - (49.180)
Provisão para participação nos resultados - (24.551) - - (24.551)
Depreciação/Amortização (8.312) - - - (8.312)
Outras receitas (despesas) operacionais (11.568) - - - (11.568)
Despesas operacionais (300.604) (24.551) - - (325.155)

Resultado Financeiro 426.050 (426.050) - - -

Resultado Operacional 1.237.028 (42.103) (11.333) (29.100) 1.154.492

Despesas com Abertura de Capital (17.552) 17.552 - - -


Outras receitas (despesas) operacionais 16.547 - - (15.629) 918
Resultado antes dos Impostos 1.236.023 (24.551) (11.333) (44.729) 1.155.410

Imposto de Renda (238.398) - (60.278) 15.539 (283.137)


Contribuição Social sobre o Lucro (92.185) - (16.455) 5.744 (102.896)
Imposto de Renda e Contribuição Social (330.583) - (76.733) 21.283 (386.033)

Provisão para participação nos resultados (24.551) 24.551 - - -


Reversão dos Juros sobre Capital Próprio 16.053 - - (16.053) -

Lucro antes do Consórcio 896.942 - (88.066) (39.499) 769.377

Distribuição do resultado do consórcio (196.177) - - 196.177 -


1000
Lucro líquido do exercício 700.765 - (88.066) 156.678 769.377

A coluna "Contábil" reflete a estrutura do demonstrativo de acordo com as instruções da CVM para os Resultados da Redecard SA. Para
tornar o resultado comparável, foram realizadas Reclassificações abaixo descritas, denominando, a partir de então, o resultado líquido
somente de “Recorrente”.

(1) Reclassificações: (i) as receitas financeiras líquidas decorrentes de pré-pagamento aos Estabelecimentos, são receitas de caráter
operacional, pois a Redecard, como Credenciadora, apenas cumpre, antecipadamente, sua obrigação de realizar a liquidação financeira
da Transação para o Estabelecimento; (ii) a Provisão para Participação nos Resultados foi reclassificada para Despesas Operacionais,
pois a Companhia entende que é parte do seu Resultado Operacional.

(2) “Pro-Forma”: eliminação dos efeitos do encerramento do Consórcio Redecard. Tendo em vista que o lucro operacional do Consórcio
Redecard era distribuído diretamente aos seus membros, a demonstração de resultado da Redecard não representava o resultado
integral das operações da Companhia. Com a extinção do Consórcio Redecard, em 31 de março de 2007, a Companhia assumiu todas
as suas atividades. Por esta razão, a Companhia, mediante a utilização de premissas que a sua administração considera razoáveis,
calculou o lucro líquido “pro-forma” para os períodos anteriores a 31 de março de 2007, que apresenta qual seria o lucro líquido estimado
pela Redecard caso as receitas e despesas, nos respectivos períodos, tivessem pertencido integralmente à Redecard, tornando, assim,
comparáveis as demonstrações de resultado dos períodos anteriores e posteriores ao encerramento do Consórcio.

(3) Não Recorrentes: representam receitas e despesas extraordinárias. O resultado de 2007 contém quatro efeitos relevantes e não
recorrentes: (i) reversão da provisão para PIS e COFINS sobre receita financeira efetuada com base em sentença judicial favorável em
última instância, no valor de R$ 48,0 milhões; (ii) reversão de parte da provisão constituída sobre a dedutibilidade da despesa da CSLL
na apuração do lucro real anterior a dezembro de 2000, no valor de R$ 26,5 milhões, sendo R$ 11,8 milhões, deste valor, ajustados
diretamente nas contas de CSLL e IRPJ no primeiro trimestre de 2007; (iii) despesas oriundas do IPO, de R$ 17,6 milhões, que foram
descontadas do valor bruto da Oferta Primária e são representadas por comissões (Coordenação, Garantia Firme, Colocação) e
emolumentos da CBLC; (iv) receita de venda de ações de emissão da MasterCard em dezembro de 2007, no valor bruto de R$ 15,6
milhões.

19
DEMONSTRATIVO DE RESULTADO RECORRENTE - 2008 (R$ mil)
2008 Reclassifi- Ajustes Ajuste não 2008
Contábil cações Pró-Forma Recorrentes Recorrente

Crédito 1.225.781 9.822 - - 1.235.603


Débito 331.987 - - - 331.987
Aluguel de Equipamentos 619.827 - - - 619.827
Outras Receitas 103.278 - - - 103.278
Receita Bruta de Serviços 2.280.873 9.822 - - 2.290.695

ISS (55.196) - - - (55.196)


PIS (29.641) - - - (29.641)
COFINS (136.527) - - - (136.527)
Impostos (221.364) - - - (221.364)

Receita Financeira Líquida - 519.515 - - 519.515

Receita Operacional Líquida 2.059.509 529.337 - - 2.588.846

Custo dos serviços prestados (488.456) (9.822) - - (498.278)


Depreciação/Amortização (111.660) - - - (111.660)
Custo dos serviços prestados (600.116) (9.822) - - (609.938)

Pessoal (122.033) - - - (122.033)


Administrativas (108.524) - - - (108.524)
Marketing (48.853) - - - (48.853)
Provisão para participação nos resultados - (26.260) - - (26.260)
Depreciação/Amortização (7.787) - - - (7.787)
Outras receitas (despesas) operacionais 30.139 - - (55.258) (25.119)
Despesas operacionais (257.058) (26.260) - (55.258) (338.576)

Resultado Financeiro 478.417 (478.417) - - -

Resultado Operacional 1.680.752 14.838 - (55.258) 1.640.332

Outras receitas (despesas) operacionais 84.037 - - (85.265) (1.228)


Resultado antes dos Impostos 1.764.789 14.838 - (140.523) 1.639.104

Imposto de Renda (426.123) - - 35.153 (390.970)


Contribuição Social sobre o Lucro (157.384) - - 12.654 (144.730)
Imposto de Renda e Contribuição Social (583.507) - - 47.807 (535.700)

Provisão para participação nos resultados (26.260) 26.260 - - -


Reversão dos Juros sobre Capital Próprio 41.098 (41.098) - - -

Resultado Líquido do Período 1.196.120 - - (92.716) 1.103.404


A coluna "Contábil" reflete a estrutura do demonstrativo de acordo com as instruções da CVM para os Resultados da Redecard SA. Para
tornar o resultado comparável, foram realizadas Reclassificações abaixo descritas, denominando, a partir de então, o resultado líquido
somente de “Recorrente”.

(1) Reclassificações: (i) as receitas financeiras líquidas decorrentes de pré-pagamento aos Estabelecimentos, são receitas de caráter
operacional, pois a Redecard, como Credenciadora, apenas cumpre, antecipadamente, sua obrigação de realizar a liquidação financeira
da Transação para o Estabelecimento; (ii) a Provisão para Participação nos Resultados foi reclassificada para Despesas Operacionais,
pois a Companhia entende que é parte do seu Resultado Operacional; (iii) remuneração dos emissores que era contabilizada como custo
até outubro de 2008 foi reclassificada para manter a base de comparação.

(2) “Pro-Forma”: eliminação dos efeitos do encerramento do Consórcio Redecard, que se deu em 31 de março de 2007, portanto, sem
impactos em 2008.

(3) Não Recorrentes: representam receitas e despesas extraordinárias. O resultado de 2008 contém dois efeitos relevantes e não
recorrentes: (ii) receita de venda de ações de emissão da MasterCard como resultado do programa de conversão e venda de ações de
classe B e (iii) R$ 55,3 milhões referente à reversão da provisão de ISS sobre receita de aluguel de equipamentos POS. A Companhia
constituiu provisão para o pagamento deste tributo de novembro de 2001 a julho de 2003, anterior à vigência da Lei Complementar
116/03. Suportada pela opinião dos consultores jurídicos, bem como pela pacífica jurisprudência acerca da não incidência do ISS sobre
locação de bens móveis, corroborada pela LC mencionada, a Companhia decidiu pela reversão dessa provisão.

20
RESULTADOS COMPARADOS - 2008 x 2007 (R$ mil)

Variação
Favorável / (Desfavorável)

2008 2007 $ %

Crédito 1.235.603 1.032.585 203.018 19,7


Débito 331.987 262.906 69.081 26,3
Aluguel de Equipamentos 619.827 489.972 129.855 26,5
Outras Receitas 103.278 86.952 16.326 18,8
Receita Operacional 2.290.695 1.872.415 418.280 22,3

ISS (55.196) (68.207) 13.011 19,1


PIS (29.641) (24.453) (5.188) (21,2)
COFINS (136.527) (112.632) (23.895) (21,2)
Impostos (221.364) (205.292) (16.072) (7,8)

Receita Financeira Líquida 519.515 379.398 140.117 36,9

Receita Operacional Líquida 2.588.846 2.046.521 542.325 26,5

Custos dos Serviços Prestados (498.278) (461.690) (36.588) (7,9)


Depreciação de Equipamentos Captura (111.660) (105.184) (6.476) (6,2)
Custos Totais dos Serviços Prestados (609.938) (566.874) (43.064) (7,6)

Pessoal (122.033) (121.261) (772) (0,6)


Administrativas (108.524) (110.283) 1.759 1,6
Marketing (48.853) (49.180) 327 0,7
Provisão para participação nos resultados (26.260) (24.551) (1.709) (7,0)
Depreciação e Amortização (7.787) (8.312) 525 6,3
Outras receitas (despesas) operacionais (25.119) (11.568) (13.551) (117,1)
Despesas Operacionais (338.576) (325.155) (13.421) (4,1)

Resultado Operacional 1.640.332 1.154.492 485.840 42,1

Outras receitas (despesas) operacionais (1.228) 918 (2.146) N.A.


LAIR Recorrente 1.639.104 1.155.410 483.694 41,9

Imposto de Renda (390.970) (283.137) (107.833) (38,1)


Contribuição Social sobre o Lucro (144.730) (102.896) (41.834) (40,7)
Imposto de Renda e Contribuição Social (535.700) (386.033) (149.667) (38,8)

Lucro Líquido Recorrente 1.103.404 769.377 334.027 43,4

21
BALANÇO PATRIMONIAL (R$ mil)

Variação Variação
31/12/2008 (A) 30/9/2008 (B) 31/12/2007 (C) (A) X (B) (A) X (C)
ATIVO

CIRCULANTE
Caixa e equivalentes de caixa 125.340 1.472 24.321 - -
Contas a receber de emissores 14.156.912 11.437.750 13.027.701 23,8% 8,7%
Outras contas a receber 82.732 76.427 71.137 8,2% 16,3%
Adiantamento a terceiros e a funcionários 5.191 14.993 2.533 -65,4% 104,9%
Imposto de renda e contribuição social diferidos 27.736 34.684 45.400 -20,0% -38,9%
Despesas antecipadas 1.650 2.371 3.931 -30,4% -58,0%
Total Ativo Circulante 14.399.561 11.567.697 13.175.023 24,5% 9,3%

NÃO CIRCULANTE
Tributos diferidos 9.763 28.014 27.531 -65,1% -64,5%
Depósitos Judiciais 12.421 12.153 10.687 2,2% 16,2%
Imobilizado 211.722 196.549 188.441 7,7% 12,4%
Intangível 11.139 9.317 8.407 19,6% 32,5%
Total Ativo não Circulante 245.045 246.033 235.066 -0,4% 4,2%

Total do Ativo 14.644.606 11.813.730 13.410.089 24,0% 9,2%

PASSIVO e PATRIMÔNIO LÍQUIDO

CIRCULANTE
Contas a pagar a estabelecimentos 12.906.968 10.264.976 11.979.696 25,7% 7,7%
Fornecedores 13.589 11.921 20.627 14,0% -34,1%
Obrigações trabalhistas 42.030 38.074 42.706 10,4% -1,6%
Obrigações tributárias 181.959 158.477 68.305 14,8% 166,4%
Empréstimos 194.546 225.059 360.790 -13,6% -46,1%
Dividendos 464.214 1 206.298 NA 125,0%
Juros sobre capital próprio 17.868 0 13.638 NA 31,0%
Outras contas a pagar 71.756 100.936 117.756 -28,9% -39,1%
Total Passivo Circulante 13.892.930 10.799.444 12.809.816 -28,6% 8,5%

NÃO CIRCULANTE
Empréstimos 104.028 -100,0% -
Provisão para contingências 28.714 82.393 80.973 -65,1% -64,5%
Total Passivo não Circulante 28.714 186.421 80.973 -84,6% -64,5%

PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital social 473.551 473.551 473.551 0,0% 0,0%
Reserva de lucro 248.710 354.314 45.749 -29,8% 443,6%
Plano de opção de ações 701 0 0 - -
Total do Patrimônio Líquido 722.962 827.865 519.300 -12,7% 39,2%

Total do Passivo e do Patrimônio Líquido 14.644.606 11.813.730 13.410.089 -24,0% 9,2%

22
DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA - (R$ mil)

FLUXO DE CAIXA PROVENIENTE DAS OPERAÇÕES 31/12/2008 31/12/2007


Lucro líquido do período 1.196.120 700.765
Ajustes para reconciliar o lucro líquido do exercício com os recursos
provenientes de atividades operacionais:
Depreciação e amortização 119.447 113.496
Lucro na venda de imobilizado 1.608 (918)
Ganho com Investimentos (85.645) (15.629)

(Aumento) redução nos ativos operacionais:


Contas a receber de emissores e outras contas a receber (1.140.806) (3.101.530)
Imposto de renda e contribuição social diferidos 35.432 36.003
Depósitos Judiciais (1.734) 3.147
Despesas antecipadas e adiantamentos (377) (6.464)

Aumento (redução) nos passivos operacionais:


Pessoal, encargos e benefícios sociais (676) 4.087
Estabelecimentos 927.272 2.559.245
Fornecedores (7.038) (1.561)
Outras contas a pagar (46.000) (39.850)
Tributos a pagar 113.654 39.074
Provisões para contingências (52.259) (102.770)
Caixa gerado pelas atividades operacionais 1.058.998 187.095

FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO:


Recursos provenientes da alienação de investimentos 85.645 15.629
Recursos provenientes da alienação de imobilizado 3.563 3.822
Aquisição de imobilizado (150.631) (136.977)
Caixa aplicado nas atividades de investimentos (61.423) (117.526)

FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO:


Empréstimos e financiamentos (166.244) (14.892)
Pagamento de dividendos e juros sobre o capital próprio (731.013) (665.726)
Aumento de capital social - 420.000
Plano de opção de ações 701 -
Caixa aplicado nas atividades de financiamento (896.556) (260.618)

REDUÇÃO NAS DISPONIBILIDADES 101.019 (191.049)


DISPONIBILIDADES:
Saldo inicial 24.321 215.370
Saldo final 125.340 24.321
101.019 (191.049)

23
GLOSSÁRIO

Taxa de administração líquida: taxa de administração cobrada dos estabelecimentos, líquida do


intercâmbio pago aos emissores.

Bandeira: empresa detentora dos direitos de propriedade e franqueadora de suas marcas e


logotipos para uso das Credenciadoras e Emissores, mediante a especificação de regras gerais de
organização e funcionamento do sistema de cartões de crédito, de débito e outros meios de
pagamento.

Credenciadora: empresa que detém a licença de uso das marcas das Bandeiras e que é
responsável pelo credenciamento dos Estabelecimentos, captura, transmissão, processamento e
liquidação financeira das Transações.

Estabelecimentos: credenciados pelas Credenciadoras e fornecedores de bens e/ou prestadores


de serviços aos Portadores.

Portadores: pessoas físicas ou prepostos de pessoas jurídicas detentoras dos cartões e usuários
de produtos, bens e serviços concedidos pelos Emissores.

Taxa de Intercâmbio: parte da Taxa de Administração que é cobrada dos Estabelecimentos pelas
Credenciadoras e repassada aos Emissores de cartões de crédito e cartões de débito, como parte
da sua remuneração pela aprovação das Transações realizadas com os cartões de sua emissão.

Transação: toda e qualquer aquisição de bens e serviços, transferência de fundos e saque em


dinheiro realizados pelos Portadores em Estabelecimentos credenciados no País.

O EBITDA Ajustado consiste no lucro operacional adicionado dos valores da depreciação e amortização e pelo montante do resultado financeiro
líquido, entretanto, sem considerar a exclusão da receita financeira líquida obtida com os negócios de pré-pagamento aos Estabelecimentos, uma
vez que a Companhia entende que esse negócio é parte das suas atividades operacionais. O EBITDA Ajustado não é uma medida de acordo com
o BR GAAP, não representa o fluxo de caixa para os períodos apresentados e não deve ser considerado como substituto para o lucro líquido
como indicador do desempenho operacional da Companhia ou como substituto para o fluxo de caixa como indicador de liquidez. O EBITDA
Ajustado não possui significado padronizado e a definição de EBITDA Ajustado aqui utilizada pode não ser comparável àquelas utilizadas por
outras sociedades. Margem do EBITDA Ajustado é o EBITDA Ajustado dividido pela receita operacional líquida da Companhia. Margem Líquida
Pro-forma é formada pelo lucro líquido Pro-forma dividido pela receita operacional líquida.
Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições
de nossa Administração e informações a que a Companhia atualmente tem acesso. Declarações sobre eventos futuros incluem informações
sobre nossas intenções, crenças ou expectativas atuais, assim como aquelas dos membros do Conselho de Administração e Diretores da
Companhia.
As ressalvas com relação a declarações e informações acerca do futuro também incluem informações sobre resultados operacionais possíveis ou
presumidos, bem como declarações que são precedidas, seguidas ou que incluem as palavras "acredita", "poderá", "irá", "continua", "espera",
"prevê", "pretende", "planeja", "estima" ou expressões semelhantes.
As declarações e informações sobre o futuro não são garantias de desempenho. Elas envolvem riscos, incertezas e suposições porque se
referem a eventos futuros, dependendo, portanto, de circunstâncias que poderão ocorrer ou não. Os resultados futuros e a criação de valor para
os acionistas poderão diferir de maneira significativa daqueles expressos ou sugeridos pelas declarações com relação ao futuro. Muitos dos
fatores que irão determinar estes resultados e valores estão além da capacidade de controle ou previsão da Redecard.

24