Você está na página 1de 3

Conferências

“A Literacia dos média face aos desafios colocados pela Sociedade da


Informação e do Conhecimento.” - Mirian Tavares
O livro morreu. A morte anunciada do livro, ou da literatura, bem como da arte em geral já é bem
conhecida. O facto é que, todos eles, apesar das exéquias antecipadas, estão bem vivos. O livro, a literatura e
as artes em geral resistem ao passar do tempo, às mudanças ocorridas e à tentativa de exterminá-los. O
advento da Cultura de Massa seguido pela explosão dos novos media fez com que o papel dos meios
tradicionais de divulgação da cultura e das artes, ou mesmo do saber, fosse colocado em causa. Nesta
conferência irei reflectir sobre a resistência dos velhos media e a relação que estes mantém com a sociedade
da informação e do conhecimento. Discutirei também a papel das bibliotecas como um espaço privilegiado de
promoção da literacia e não apenas como um espaço tradicional de divulgação da leitura.

Mirian Tavares : nota biográfica


Possui licenciatura em Comunicação Social pela Universidade Federal do Espírito Santo (1990),
mestrado em Comunicação e Semiótica pela PUC de São Paulo (1993), doutorado em Comunicação e Cultura
Contemporâneas pela FACOM/UFBA (1999) e Pós-doutorado em Literatura e Cinema pela Universidade
Nova de Lisboa (2001).
• É autora de vários ensaios publicados em livros e revistas nacionais e internacionais, tais como:
“Cartografias do desejo: o cinema e a invenção da memória”, Livro: Olhar: Imagem/Memória,
2008, “A Doce Vida: do eterno feminino na obra de Federico Fellini”, Revista Faces de Eva,Nº
18, 2007,“Da poesia de Buñuel ao cinema de Garcia Lorca”, Revista Graphos, Vol 9 – Nº 1,
2007; É perigoso debruçar-se para dentro: ensaios sobre cinema e literatura. Tavares, Mirian e
Soares, Ana (Ed.), Ed. Pena Perfeita, Braga, 2007; “A Retórica do Cinema: da representação à
significação” Livro: Retóricas, 2005; “Os Surrealismos de Luís Buñuel: a presença da teoria de
Breton e da Poesia da Geração de 27 na obra do realizador aragonês”, Livro: Relações Literárias
Franco-peninsulares, 2005; “L'arquitectura del somni: el cinema de Luis Buñuel”, Revista:
LLUC (Maio-Agosto de 2000), Palma de Mallorca.
• Actualmente é coordenadora do CIAC, Centro de Investigação em Artes e Comunicação e
professora Auxiliar da Universidade do Algarve onde dirige o Doutoramento e Mestrado em
Comunicação, Cultura e Artes e a Licenciatura em Artes Visuais.
• Coordena uma colecção da Editora Gradiva chamada Artes e Media. Tem experiência na área de
Comunicação e Artes, com ênfase nos seguintes temas: Literatura e Cinema, Estética, Vanguardas
históricas.
Site CIAC - http://ciac.pt/

“Novas oportunidades para as bibliotecas? Comunicar compensa!” - Luísa


Alvim
No contexto da sociedade do conhecimento, as tecnologias Web 2.0 são uma oportunidade para as
bibliotecas. Será necessário conhecer e aproveitar o conjunto das ferramentas sociais, assim como das teorias
de comunicação subjacentes, que abrem potencialidades para melhorar e criar melhor comunicação entre os
utilizadores e as bibliotecas. O intercâmbio e a cooperação são valores que compensam nos usos produtivos e
educativos das bibliotecas e que se traduzem em acções de gerar e partilhar conteúdos com e entre os pares.
Comunicar compensa!

Luísa Alvim : nota biográfica

II Encontro de Bibliotecas Escolares do Algarve: Literacias no Séc. XXI


[Encontro: http://ebealgarve2010.eventbrite.com ] [Bibliotecas Escolares: http://algarvebecre.blogspot.com ]
Luísa Alvim, mãe de 3 filhos, sonhadora do impossível, autora dos blogues Viva Biblioteca Viva e
Camilo 2.0.
• Vogal para a formação no Conselho Directivo Regional Norte da Associação Portuguesa de
Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas e pertence à equipa de redacção do bad norte
blogue (BAD).
• Licenciada em Filosofia (1985) e pós-graduada em Ciências Documentais (1992), pela Faculdade
de Letras do Porto. Técnica superior (área de Biblioteca e Documentação), na Câmara Municipal
de V.N. de Famalicão, desde 1995.
• Actualmente trabalha na Casa de Camilo - Museu e Centro e Estudos. Trabalhou, anteriormente,
na Biblioteca Municipal de V.N. de Famalicão, no Inventário do Património Cultural Móvel
(Biblioteca Pública de Braga) com obras impressas do séc. XV, XVI e XVII; e na Câmara do
Porto, na Biblioteca Pública Municipal e no Arquivo Histórico.
• Desde 2001, é docente na Universidade Portucalense, na Pós-graduação Ciências Documentais.
Publicou artigos em revistas da especialidade ou em livros de coordenação diversa.
• É aluna de doutoramento em Documentação e Informação Científica na Universidade de Granada
/ Universidade Portucalense. A sua área de investigação situa-se no domínio da Web 2.0:
bibliotecas 2.0, redes sociais, wikis, OPAC 2.0.
Site pessoal: http://alvimluisa.no.sapo.pt/

“Literacia e Sociedade do conhecimento” - Filomena Cravo


Literacia e literacias no tempo da WEB.2 – Novos contextos, novas necessidades, novos sentidos -
evolução do conceito e dos ambientes de aprendizagem, o “ encontro entre o utilizador e o conteúdo”, o
“velho” pensamento linear; os jovens “nativos “ do ciberespaço.
Novas tecnologias representam novas oportunidades para os jovens lerem e escreverem em contextos mais
diversificados e participativos.
Ler é mágico. Ler é estimulante. Ler é preciso.

Filomena Cravo : nota biográfica


Licenciada em História, pela Faculdade de Letras de Lisboa e Mestre em Comunicação Educacional
Multimédia, pela Universidade Aberta de Lisboa. Foi bolseira de diversos Programas Europeus como:
Grécia/Tessalónica - Estudo e observação de TIC na Escola enquanto factor de diversidade e inclusão ;
Roménia - Curso internacional no âmbito da Pedagogia Diferenciada; Islândia - observação e estudo de
Sistemas de implantação e de integração das Tecnologias da Informação e da Comunicação no Ensino;
• Exerceu várias funções na Direcção Regional de Educação de Lisboa, tais como: assessora da
Direcção, Coordenação do Gabinete de Formação Inicial e Contínua, Coordenação da Rede
Escolar, Membro do Gabinete de Apoio às Bibliotecas Escolares, Coordenação do projecto
regional Tele-Aula,- uma nova forma de estar na escola ( alternativa a escolarização e à
socialização de alunos com doenças prolongadas ou crónicas graves, impossibilitados de se
deslocarem à escola); Membro do Centro de Apoio em Novas Tecnologias da Informação e da
Comunicação – ajudas técnicas/TIC e necessidades especiais
• Tem larga experiência de trabalho, no âmbito da Aprendizagem ao Longo da Vida (Life Long
Laerning), quer através da coordenação de vários Projectos Europeus dentro da área, quer através
da Coordenação de um Centro de Novas Oportunidades.
• Tem, igualmente, experiência na Avaliação Externa das Escolas, tendo feito, nomeadamente,
parte do Grupo de Peritos nomeado pelo Despacho n 4341/2007, para a concepção e testagem
(piloto) do modelo para a Avaliação Externa das Escolas
• É, actualmente, membro do Plano Nacional de Leitura com funções de âmbito técnico-
pedagógico, bem como concepção e coordenação de projectos nacionais que visam contribuir
para elevar os níveis de literacia da população portuguesa; Co-coordenadora nacional do projecto
a Ler+; Coordenadora do projecto nacional Novas Oportunidades a Ler+, desenvolvido pelo
Plano Nacional de Leitura em parceria com a Agência Nacional para a Qualificação;
Site PNL: www.planonacionaldeleitura.gov.pt

II Encontro de Bibliotecas Escolares do Algarve: Literacias no Séc. XXI


[Encontro: http://ebealgarve2010.eventbrite.com ] [Bibliotecas Escolares: http://algarvebecre.blogspot.com ]
“WEB 2.0 - Espaço de partilha e de construção colaborativa de saberes e de
competências ao serviço da biblioteca escolar?” - Fernando Carmo
A amplitude das mudanças tecnológicas, a disseminação da informação, o desenvolvimento do digital,
o desenvolvimento das redes físicas e virtuais vieram trazer formas novas de comunicar e de interagir.
As bibliotecas em geral e as escolares em particular, vivem um momento de transição, mergulhadas num
hibridismo que as coloca entre uma realidade que ainda é a de sempre, palpável, que é a instituição escolar,
que habita um espaço físico concreto, com programas curriculares de cariz nacional, onde a informação
impressa, entre paredes, continua a ser uma realidade e a sua abertura ao mundo virtual através das
tecnologias de informação cada vez mais presentes e exigentes.
Fernando António Rosário do Carmo (nasceu a 24/03/1947): nota biográfica
Membro do Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares – Ministério da Educação, desde 2002, sendo responsável pela
seguintes áreas:
• Projecto “Catálogos em linha das Bibliotecas Escolares”;
• Projecto “Redes Concelhias de Bibliotecas/Catálogos Colectivos”;
• Difusão da Informação da RBE:
 Sítio da RBE <www.rbe.min-edu.pt >
 Newsletter < http://www.rbe.min-edu.pt/np4/71 >
 Blogue (2006/2008) <http://rbe.blogspot.com >
 Plataforma Moodle (2005/2008) <http://forumbibliotecas.rbe.min-edu.pt >
 Lista de difusão (2002/2008) <lista-rbe@googlegroups.com >.
• Consultor, em nome da RBE, junto da empresa “Parque Escolar”, no âmbito do Programa de Modernização
das Escolas do Ensino Secundário, relativamente à requalificação das bibliotecas escolares;
Outros cargos e funções exercidas:
• Professor do Ensino Secundário, inicialmente na área da Educação para a Saúde e, posteriormente, no âmbito
das TIC;
• Membro da Comissão Instaladora da Escola Secundária de Mem Martins em 1983/84;
• Coordenador do Núcleo Escolar do Projecto Minerva do Ministério da Educação, no âmbito das TIC e do
projecto telemático “Rede Tejo 90” de 1990 dirigido pelo Pólo do Projecto Minerva da Faculdade de Ciências
da Universidade Nova de Lisboa;
• Coordenador da Biblioteca da mesma escola de 1984/86 e 1989 a 2001, tendo em 1989 organizado a biblioteca
de acordo com as orientações da UNESCO de 1974, adoptadas em 1996 pelo Programa da Rede de Bibliotecas
Escolares do ME.
• Responsável pela elaboração e execução de vários projectos na área das TIC, principalmente na área da Internet
e da literacia da informação (Minerva, Rede Tejo-90, Forja, Nónio e outros projectos no âmbito do PRODEP).
• Na qualidade de Coordenador do Projecto Nónio representou Portugal no Projecto Mediterrâneo, que pretendia
envolver vários países da orla do Mediterrâneo.
• Co-responsável pelos programas de Saúde do 10.º, 11º e 12º anos do Curso Técnico Profissional de Educador
Social;
• Membro do Gabinete de Educação para os Media do Instituto de Inovação Educacional no ano de 2001/2002.
• Formador credenciado pelo Conselho Científico da Formação Contínua de Professores nas áreas de Concepção
e Organização de Projectos Educativos, Tecnologias Educativas (Informática/Aplicação da informática) e
Organização de Bibliotecas Escolares
• Responsável, durante 4 anos, pela leccionação das disciplinas de Sistemas de Informação I, Dinâmica das
Equipas Educativas e Animação de Bibliotecas no Curso de Especialização - Bibliotecas Escolares da Escola
Superior de Educação de Lisboa.
• Co-autor do “Catálogo de Documentação: Escolas do Ensino Secundário” (responsável pela documentação
impressa), editado pelo Gabinete da RBE em 1998.
• Autor de numerosas comunicações no âmbito das Bibliotecas Escolares e das TIC.
• Autor de artigos em publicações impressas e em linha.
• Colaboração com o Plano Nacional de Leitura na sua fase de arranque, tendo sido responsável pela elaboração
do primeiro sítio na Web.

Site RBE: www.rbe.min-edu.pt

II Encontro de Bibliotecas Escolares do Algarve: Literacias no Séc. XXI


[Encontro: http://ebealgarve2010.eventbrite.com ] [Bibliotecas Escolares: http://algarvebecre.blogspot.com ]