Você está na página 1de 1

Agrupamento de Escolas Nuno Gonçalves

Plano de Acção do Centro de Recursos Educativos


Áreas de Intervenção
Objectivos Acções 2009/ 2010/ 2011/ 2012/
2010 2011 2012 2013

- Promover a articulação das actividades do CRE com os objectivos do Projecto Educativo, e dos - Participação do CRE nas reuniões de planificação das estruturas de coordenação educativa X
A. Apoio ao Projecto curriculares de Turma do Agrupamento. e de supervisão pedagógica.
- Favorecer o desenvolvimento da literacia da informação e de competências digitais. - Formação na área da literacia da informação. (Centro de Formação António Sérgio) X
Desenvolvimento - Apoiar as actividades curriculares, trabalhando colaborativamente com todas as estruturas do - Acções informais de utilização do CRE junto dos docentes /alunos. X
Curricular Agrupamento. - Apresentação aos docentes de sugestões de trabalho conjunto em torno do tratamento de X
- Promover o uso das TIC e da Internet como ferramentas de acesso, produção e comunicação diferentes unidades de ensino ou temas.
da informação e como recurso de aprendizagem. - Planeamento (antecipado) com os docentes do trabalho de pesquisa a realizar no CRE. X
- Organizar actividades de formação de utilizadores, de acordo com as suas necessidades. - Definição de um plano articulado e progressivo (ao longo dos vários ciclos de escolaridade)
para o desenvolvimento das competências de informação. X
- Produção e/ou colaboração com os docentes na elaboração de materiais didácticos e
- Avaliar o impacto da acção do CRE nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos formativos de apoio a diferentes actividades: guiões de pesquisa, como validar páginas Web, X
alunos. dossiês temáticos e outros considerados pertinentes.
- Avaliar o impacto do CRE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação - Divulgação das actividades realizadas e materiais produzidos. X
da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida. - Aplicação de inquéritos / Grelhas de observação. X
- Integrar o CRE nas estratégias e programas de leitura do Agrupamento. - Produção e/ou colaboração com os docentes de orientadores de leitura. X
B. Leitura e Literacias - Favorecer o desenvolvimento dos hábitos e competências da leitura. - Oficinas de formação de docentes sobre literacia da leitura.
- Promover a leitura, criando contextos diversificados com recurso a suportes impressos e a (Centro de Formação António Sérgio) X
ambientes digitais. - Incentivo à leitura, em diferentes suportes, pelo prazer de ler: audição/produção de
- Apoiar e incentivar o desenvolvimento do PNL e de outros projectos e actividades. contos/ poesias; semana da leitura; participação em concursos/comemorações … X
- Avaliar o impacto do trabalho do CRE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da
leitura e literacia. - Aplicação de inquéritos / Grelhas de Observação. X
- Apoiar actividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular incluídas no Plano - Cooperação com todos os docentes, nomeadamente com os responsáveis pelos clubes e a X
C. Projectos, Parcerias e de Actividades ou Projecto Educativo do Agrupamento. área de estudo acompanhado.
- Apoiar a aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo autónomos. - Alargar o horário de abertura do CRE fazendo-o coincidir com a permanência de alunos na X
Actividades Livres e de - Dinamizar actividades livres, de carácter lúdico e cultural. Escola.
Abertura à Comunidade - Apoiar a utilização autónoma e voluntária do CRE como espaço de lazer e livre fruição dos - Desenvolvimento de actividades de leitura, investigação e estudo com alunos. X
recursos. - Dinamização de actividades culturais. X
- Disponibilizar espaços, tempos e recursos para a iniciativa e intervenção livre dos alunos. - Envolvimento / colaboração dos pais/EE na organização e financiamento de eventos. X
- Apoiar actividades de enriquecimento curricular (AEC), conciliando-as com a utilização livre do - Participação em reuniões SABE e/ou Grupos de trabalho concelhios e/ou de partilha. X
CRE (só para o 1ºcicloEnsino Básico)
- Estabelecer redes de trabalho cooperativo, desenvolvendo projectos de parceria com entidades - Articulação com a BM, rentabilizando as acções previstas de interesse comum. X
locais.
- Garantir a integração e a adequação dos objectivos e actividades do CRE aos objectivos - Reuniões com a Direcção e Estruturas de Coordenação Educativa e Pedagógica. X
D. Gestão da Biblioteca educativos e curriculares da Escola. - Reuniões regulares da equipa. X
- Desenvolver um trabalho sistemático e a comunicação com a Direcção. - Elaboração do regimento. X
Escolar - Constituir uma equipa pluridisciplinar, adequada em número e com competências funcionais
adequadas às necessidades de funcionamento do CRE.
- Rentabilizar possibilidades de afectação de recursos e de trabalho no contexto do - Plano TIC do Agrupamento. X
desenvolvimento do PTE ou de outros projectos na área das TIC. - Definição da Política Documental para a Escola / Agrupamento. X
- Definir e operacionalizar uma política de gestão dos recursos de informação, promovendo a sua - Divulgação da informação X
integração nas práticas de professores e alunos.
- Garantir a organização do espaço e assegurar a gestão funcional e pedagógica dos recursos - Adequação e actualização a colecção. X
materiais afectos ao CRE. - Inicio da informatização do fundo documental. X
- Assegurar o serviço do CRE para todos os alunos do agrupamento. - Abertura da BE/CRE num horário alargado. X
- Implementar um processo de (auto) avaliação do CRE na Escola / Agrupamento que permita
controlar o processo de funcionamento e fomentar a melhoria da qualidade e o valor dos
serviços prestados.
- Envolver os órgãos de direcção, administração e gestão no processo de autoavaliação. - Aplicação do modelo de MAABE, preconizado pela RBE. X
- Preparar e acompanhar obras de reinstalação da(s) biblioteca(s) de outras escolas do
agrupamento.
Princípios Orientadores:
Projecto Educativo 1. QUALIDADE EDUCATIVA E DOS SABERES
1.1 Do domínio das literacias (cientificas, ética, informática e tecnológica, saúde e outras)
1.2 Da cultura e da Língua Portuguesa
1.3 Do rigor e da exigência conceptual
2. DIMENSÃO SOCIAL DO ENSINO E DA APRENDIZAGEM
2.1 Do saber estar em diferentes contextos
2.2 Do esforço, do mérito e do trabalho em parceria
2.3 Da explicitação das atitudes e dos critérios
3. Inclusão – Valorização e respeito pela diversidade social, cultural e linguística.
Observações:
 Em reunião do Conselho Pedagógico de 24 de Novembro, após a apresentação do novo MAABE, foi aprovado ser objecto de avaliação no ano lectivo 2009/2010 o Domínio D - Gestão da Biblioteca Escolar.
 A proposta, agora apresentada, no que respeita ao ano em avaliação dos diferentes Domínios, será, de acordo com a legislação em vigor, submetida à apreciação e eventual aprovação do Conselho Pedagógico na altura da apresentação do relatório de
desempenho do CRE.
 A proposta dum domínio diferente, em cada um dos anos lectivos, não implica que não se invista em todos os outros, durante os quatro anos de vigência deste Plano.
 A articulação progressiva da Escola sede com as outras Escolas do Agrupamento será concretizada tendo em consideração a respectiva situação de partida de cada uma e, nomeadamente, a da Escola sede, cujo Centro de Recursos Educativos foi inaugurado em
23 de Outubro de 2009.
Data: 26 / 03 /2010
A Coordenadora do Centro de Recursos Educativos do Agrupamento - Prof. Bibliotecária Isabel Migueis
Data: 30 / 03 / 2010
A Directora do Agrupamento de Escolas Nuno Gonçalves – Prof. Laurinda Pereira