Você está na página 1de 5

REGULAMENTO TÉCNICO ESPECÍFICO DA CAPOEIRA

Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de

Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar Gerência de Jogos Escolares

Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar Gerência de Jogos Escolares

1.

A competição de Capoeira será realizada de acordo com as Regras Oficiais da Secretaria

de

Educação do Distrito Federal, descritas neste Regulamento Técnico Específico.

2.

O Regulamento Técnico Específico da Capoeira encontra-se amparado pelas seguintes leis:

 

2.1

Lei 12.288, de 20 de Julho de 2010 - Estatuto da Igualdade Racial

 

Art. 22. A capoeira é reconhecida como desporto de criação nacional, nos termos do art. 217 da Constituição Federal

§

1 o A atividade de capoeirista será reconhecida em todas as modalidades em que a

capoeira se manifesta, seja como esporte, luta, dança ou música, sendo livre o exercício

em todo o território nacional.

 

§

2 o

É facultado o ensino da capoeira nas instituições públicas e privadas pelos

capoeiristas e mestres tradicionais, pública e formalmente reconhecidos.

 

2.2

Lei nº 3.474, de 27 de outubro de 2004 - Dispõe sobre o ensino opcional da

capoeira nas escolas públicas do Distrito Federal e dá outras providências.

 

Art. 1º O Distrito Federal incluirá o ensino da capoeira nas escolas públicas, não só por meio da prática desse esporte, mas também mediante estudos, pesquisas e outras atividades que realcem a sua relação com as disciplinas do currículo escolar.

 

2.3

Lei nº 4.823, de 27 de Abril de 2012 - Estabelece as diretrizes e os objetivos das

políticas para a capoeira no Distrito Federal.

 
 

Art. 5º São objetivos específicos das políticas de capoeira:

XI

incentivar a prática da capoeira como recurso cultural, lúdico, pedagógico e como

atividade física na rede pública e particular, em todos os níveis de ensino;

3.

Poderão participar da competição alunos-atletas dos gêneros masculinos e femininos, independente de graduação estipulada por sua Unidade de Ensino, Centro de Iniciação Esportiva, Confederação, Federação, Associação, Liga ou Grupo de capoeira.

4.

Serão disputadas as seguintes categorias:

 

4.1.

Categoria Individual

 

Idade

Gênero

12

a 14 anos

Masculino e Feminino

15

a 17 anos

Masculino e Feminino

4.2. Categoria em duplas

   

Idade

Gênero

 

12

a 14 anos

Masculino/Feminino/Misto

15

a 17 anos

Masculino/Feminino/Misto

.

5.

Cada aluno poderá participar no máximo de uma (01) competição individual e uma (01) competição em duplas.

competição individual e uma (01) competição em duplas. CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto
competição individual e uma (01) competição em duplas. CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto

CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar SBN QD 02 Bloco C Lote 17 1º andar Ed Phenícia - CEP 70.040-020 Telefones: 3901-2621/ 3901-3101 - www.cief.com.br

Página 1

Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de

Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar Gerência de Jogos Escolares

Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar Gerência de Jogos Escolares

6. Cada Unidade de Ensino poderá inscrever até cinco (5) alunos-atletas na categoria individual, em cada gênero e no máximo duas (2) equipes na categoria em duplas.

7. O técnico da Unidade de Ensino inscrita na competição deverá participar do congresso técnico e estar presente no momento em que os atletas estiverem competindo.

8. Serão disponibilizadas duas (2) equipes de arbitragem durante a competição, sendo cada equipe constituída de:

(um) Árbitro central; (quatro) Árbitros avaliadores; (um) Diretor de arbitragem; (dois) Diretores de bateria.

9. Caberá ao Árbitro Central:

9.1 Coordenar a entrada e saída dos alunos-atletas em cada disputa, interrompendo-a cada vez que for necessário, observando qualquer atitude antiética ou antidesportiva, por qualquer um dos alunos-atletas, procedendo com advertência (Cartão Amarelo) ou desclassificação (cartão vermelho), todavia interferindo o menos possível no jogo.

9.2 Autorizar o início dos jogos e indicar o término, cronometrando o tempo das disputas.

9.3 Assinar

colocando

pertinentes a questões de indisciplina que eventualmente venham a ocorrer.

a

súmula

da

mesa

no

verso

da

mesma,

observações

10. Caberá ao Árbitro Avaliador

10.1 Atribuir nota aos alunos-atletas de acordo com o quesito avaliado.

10.2 Disponibilizar imediatamente após o término de cada jogo, a nota atribuída aos alunos-atletas para o diretor de arbitragem.

11. Caberá ao Diretor de Bateria

11.1 A coordenação e o controle de todas as rotinas da bateria da capoeira, organizando os ritmistas e os instrumentos.

11.2 Autorizar o início e o fim das músicas entre as disputas.

12. Caberá ao Diretor de Arbitragem

12.1.1. A supervisão e o controle de todas as rotinas de arbitragem, do árbitro central, dos árbitros avaliadores e dos diretores de bateria.

12.1.2. Disponibilizar aos árbitros avaliadores as súmulas com os confrontos dos alunos-atletas, reunindo os dados das disputas para a realização das devidas atualizações, fazendo a somatória dos pontos.

12.1.3. Receber

a

competição.

documentação

dos

alunos-atletas

e

técnicos

inscritos

na

13. As decisões dos árbitros serão irrevogáveis e estes terão total autoridade sobre o

controle da competição.

terão total autoridade sobre o controle da competição . CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto
terão total autoridade sobre o controle da competição . CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto

CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar SBN QD 02 Bloco C Lote 17 1º andar Ed Phenícia - CEP 70.040-020 Telefones: 3901-2621/ 3901-3101 - www.cief.com.br

Página 2

Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de

Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar Gerência de Jogos Escolares

Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar Gerência de Jogos Escolares

14. Toda a equipe de arbitragem deverá estar devidamente uniformizada com calça e

blusa/camiseta de cor preta, portando crachá de identificação.

15.

Como critério de pontuação das competições individuais e em duplas, serão analisados aspectos relacionados aos quesitos técnica, ritmo, harmonia e respeito à tradição.

16.

Para definição dos quesitos, seguem os conceitos abaixo:

 

16.1 TÉCNICA - Realização de movimentos de capoeira de forma correta e objetiva, buscando aplicá-los em uma ótima relação espaço-temporal.

16.2 RITMO

-

É

uma

valência

física

desenvolvida

na

capoeira

através

do

desenvolvimento da corporeidade em consonância com os cânticos e os toques dos instrumentos.

16.3 HARMONIA - É o entrosamento entre os dois alunos-atletas durante o jogo,

seguindo corretamente o ritmo dos instrumentos conduzidos pelos ritmistas da

bateria.

 

16.4

TRADIÇÃO - Conhecimento e respeito aos fundamentos e ritualística existentes no universo da capoeira.

16.5

As

dúvidas

relacionadas

aos

conceitos

dos

quesitos

supracitados

serão

esclarecidas no congresso técnico da modalidade.

 

17

Para composição da mesa que avaliará os quesitos supracitados, será indicado por sorteio um árbitro responsável por cada quesito, totalizando (quatro) árbitros avaliadores por jogo.

17.1 As pontuações de cada quesito julgado pelos árbitros avaliadores seguirão os

seguintes parâmetros:

Ruim

6 pontos

Regular

7 pontos

Bom

8 pontos

Muito bom

9 pontos

Excelente

10 pontos

18 O tempo dos confrontos será de:

18.1 (Um) minuto para os alunos-atletas das competições individuais.

18.2 Máximo de (um) minuto e (trinta) segundos para os alunos-atletas das competições em duplas, sendo punida em um ponto da nota final a dupla que exceder o tempo estipulado.

19 O sistema de disputa obedecerá aos seguintes critérios:

19.1 Na categoria individual

19.1.1 Dois jogos para cada aluno-atleta com duração de (um) minuto cada, sendo um jogo caracterizado pelo estilo regional e o outro pelo estilo angola.

19.1.2 Para a classificação final, serão contabilizadas as somatórias dos pontos obtidos nos dois jogos realizados.

as somatórias dos pontos obtidos nos dois jogos realizados. CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto
as somatórias dos pontos obtidos nos dois jogos realizados. CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto

CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar SBN QD 02 Bloco C Lote 17 1º andar Ed Phenícia - CEP 70.040-020 Telefones: 3901-2621/ 3901-3101 - www.cief.com.br

Página 3

Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de

Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar Gerência de Jogos Escolares

Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar Gerência de Jogos Escolares

19.1.3 Nos confrontos individuais serão classificados para as finais os 03 (três) alunos-atletas que obtiverem a maior pontuação na somatória de notas por categoria

19.1.4 Os alunos-atletas classificados para final realizarão o sistema de disputa em rodízio simples, que irá identificar o 1º, 2º e 3º colocado.

19.1.5 Em caso de empate nas disputas da categoria individual observar-se-á o disposto neste Regulamento, sendo declarado vencedor da disputa o aluno-atleta que obteve a maior nota no quesito tradição, se persistir técnica, ainda persistindo harmonia e por fim ritmo. Persistindo o empate, os árbitros decidirão por sorteio quem será o aluno-atleta classificado.

19.2

Na categoria de duplas

19.2.1 Na competição de duplas os alunos-atletas deverão realizar durante o tempo máximo de (um) minuto e (trinta) segundos movimentos que explorem a expressão corporal, por meio da realização de jogo/coreografia, evidenciando habilidades técnicas, ritmo, harmonia e respeito à tradição da capoeira.

19.2.2 Os alunos-atletas participantes da categoria de duplas poderão utilizar vestimenta e acessórios específicos para caracterizem seu estilo de jogo/coreografia.

19.2.3 Para a realização de sua apresentação, a dupla poderá utilizar a bateria com integrantes pré-estabelecidos, bem como, solicitar a participação dos músicos que compõem a bateria oficial da competição.

19.2.4 Será declarada campeã a dupla que obtiver a maior pontuação na somatória das notas dos árbitros avaliadores.

19.2.5 Em caso de empate na categoria de duplas observar-se-á o disposto neste regulamento, sendo declarado vencedor a dupla que obteve a maior nota no quesito tradição, se persistir técnica, ainda persistindo harmonia e por fim ritmo. Persistindo o empate, os árbitros decidirão em reunião qual será a dupla vencedora da disputa.

20

A premiação da Categoria Individual se dará da seguinte forma:

20.1

Serão premiados em 1º, 2º e 3º lugares os alunos-atletas que obtiverem as maiores notas por categoria.

21

A premiação da Categoria em Duplas se dará da seguinte forma:

21.1

Serão premiados em 1º, 2º e 3º lugares as duplas que obtiverem as maiores notas por categoria.

22

A formação da equipe de ritmistas obedecerá a um critério técnico de organização dos

instrumentos musicais e será constituída desta forma:

22.1 Para os jogos de Capoeira Angola :

01

Berimbau Gunga - (Toque: Angola)

01

Berimbau Médio - (Toque: São Bento Pequeno)

01 Berimbau Médio - (Toque: São Bento Pequeno) CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto
01 Berimbau Médio - (Toque: São Bento Pequeno) CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto

CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar SBN QD 02 Bloco C Lote 17 1º andar Ed Phenícia - CEP 70.040-020 Telefones: 3901-2621/ 3901-3101 - www.cief.com.br

Página 4

Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de

Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar Gerência de Jogos Escolares

Subsecretaria de Educação Básica Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar Gerência de Jogos Escolares

01

Berimbau Viola - (Toque: São Bento Grande de Angola)

02

Pandeiros

01

Agogô

01

Atabaque

01

Reco-reco

22.2 Para os jogos de Capoeira Regional:

01

Berimbau Gunga - (Toque: São Bento Grande da Regional)

01

Berimbau Médio - (Toque: São Bento Grande da Regional)

01

Berimbau Viola - (Toque: São Bento Grande da Regional)

02

Pandeiros

01

Atabaque

01

Agogô

23 Os alunos-atletas deverão estar devidamente uniformizados com calça de elanca ou material similar, e camiseta com identificação da Unidade Escolar.

24 Todos os alunos-atletas e técnicos deverão apresentar-se ao local da competição com

uma trinta (30) minutos de antecedência, apresentando o documento de identificação ao Diretor de Arbitragem.

25 Nenhum aluno-atleta poderá participar da competição sem a presença do técnico, ambos devidamente identificados.

26 Os jogos serão realizados em uma área circular com circunferência de dois (2) metros e trinta (30) centímetros de raio.

27 Os participantes poderão competir descalços ou utilizar calçados específicos para a prática da capoeira.

28 Durante a competição, é proibido utilizar objetos metálicos ou perfurantes que possam por em risco a integridade física dos alunos-atletas.

29 O aluno-atleta que for advertido verbalmente mais de uma vez pelo árbitro central, será automaticamente banido da competição, sendo declarada sua desclassificação do evento.

30 Em nenhuma hipótese serão admitidos golpes e movimentos que prejudiquem a

integridade física dos alunos-atletas, sendo tais atitudes passíveis de advertência e punição (desclassificação) por parte do árbitro central, sendo o aluno-atleta banido da

competição pelo período de dois (2) anos.

31 A pontuação para classificação dos alunos-atletas e das Unidades de Ensino será:

Colocação

Pontuação

1º lugar

15

pontos

2º lugar

13

pontos

3º lugar

11

pontos

4º lugar

09

pontos

5º lugar

08

pontos

6º lugar

07

pontos

7º lugar

06

pontos

8º lugar

05

pontos

do 9º lugar em diante

01 ponto

Os casos omissos neste Regulamento serão resolvidos pela Comissão Organizadora

Regulamento serão resolvidos pela Comissão Organizadora CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto
Regulamento serão resolvidos pela Comissão Organizadora CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto

CEFDESC- Coordenação de Educação Física e Desporto Escolar SBN QD 02 Bloco C Lote 17 1º andar Ed Phenícia - CEP 70.040-020 Telefones: 3901-2621/ 3901-3101 - www.cief.com.br

Página 5