Você está na página 1de 7

Escola Secundária de São João do Estoril

ÁREA DE PROJECTO

CATARINA GUERREIRO
POR DETRÁS DA GRACIOSIDADE

Projecto de Investigação
1. Tema geral: Domínio Mental
2. Tema específico: A Dança Clássica
3. Título do trabalho: Por detrás da graciosidade
4. Pergunta a que o trabalho responde: A que pressões são expostos os profissionais da dança
clássica ao trabalhar na variante do espectáculo?
5. Programa: De modo a realizar este trabalho pretendo consultar artigos de revistas, da
internet e livros sobre o assunto. Recorrerei a entrevistas realizadas a profissionais de dança
clássica, assim como a biografias e relatos da vida profissional de génios nesta área. Realizei
também uma breve entrevista com uma profissional de ballet.

Catarina Martinho Guerreiro


12º 3 nº5

Carcavelos, 10 de Dezembro de 2009


Introdução

Este trabalho irá abordar as pressões sofridas pelos profissionais no mundo da dança
clássica e das consequências para o futuro de um bailarino. Ir-se-á expor inicialmente
as exigências da própria actividade e posteriormente as impostas, dentro do seu
mundo de trabalho. Serão dados alguns exemplos de estrelas internacionais, na área
que sofreram destas.

Que é o Ballet

O ballet é uma arte do espectáculo na qual é utilizada a expressão através de


movimentos graciosos e coordenados geralmente acompanhados por música clássica
para se contar uma história. A dança clássica, ou ballet, é original das cortes francesas
do séc. XVII e terá sido posteriormente desenvolvido na Inglaterra, Itália e Rússia, onde
actualmente se encontram as mais prestigiadas escolas. Os primeiros bailarinos seriam
pouco dotados, mas o ballet foi-se desenvolvendo no sentido de uma maior técnica,
criando-se um vocabulário próprio. Actualmente é das danças mais tecnicistas e que
exige mais disciplina e controlo sobre o próprio corpo.

Devido à origem deste tipo de dança os nomes dos passos e dos livros teóricos
encontram-se em francês. A palavra ballet provém duma adaptação do latim ballare,
que significa dançar.

A disciplina

O ballet é uma das danças mais exigentes tanto a nível técnico como expressivo. O
objectivo nesta dança é a criação de um efeito de sensação, não revelando o menor
esforço ao realizá-la e em movimentos perfeitamente executados, transmitindo ao
mesmo tempo leveza e elegância. Devido a este facto o porte de um aluno é
importante.
O vestuário próprio e o penteado, nas raparigas, também prescreve uma grande
disciplina. O cabelo tem de estar perfeitamente bem apanhado e os elementos de
vestuário (maillot, collants, sapatilhas de ponta ou de meia-ponta) em boas condições.
Nas escolas de ballet dá-se uma grande importância à pontualidade e assiduidade.
Por outro lado, de modo a atingir o controlo do corpo é necessário disciplina e treino.

O Bailarino

Para se alcançar a profissionalização no bailado, deve-se apresentar uma capacidade


de trabalho, a vários níveis. Se se perguntar a qualquer pessoa quem é mais forte, um
jogador de futebol, um atleta ou um bailarino é provável que ninguém responda certo.
O bailarino tem de atingir e manter o expoente máximo de aptidão física aliando-o à
agilidade e elegância, sendo o mais forte desse grupo.
No início da dança, a bailarina era comparada a dançarinas ‘duvidosas’ e os primeiros
bailarinos eram conotados como homossexuais. Estes profissionais tiveram de lutar
para serem aceites.
Esta profissão exige um treino diário árduo e grande determinação. Para entrar em
qualquer escola ou companhia são tidos em conta vários factores e os bailarinos estão
sujeitos a inúmeras pressões, que serão abordadas em seguida.

O Porte

Na escolha de um bailarino a sua estrutura física inata é um factor essencial. A


bailarina tem de ter um porte elegante e imponente, nunca perdendo a graciosidade.
Esta graciosidade manifestar-se-á na leveza e delicadeza do andar e do estar. Terá de
conseguir manter as costas direitas, pescoço longo e produzir uma figura alongada.
Todo o seu corpo tem de ser proporcional.

O bailarino tem de demonstrar força e controlo do corpo, para o qual o treino de


músculos é crucial. Por este motivo, os alunos do sexo masculino da escola de dança
do conservatório nacional possuem aulas de musculação nos primeiros anos. Por outro
lado, não é aconselhável que o bailarino possua músculos demasiado desenvolvidos.

Embora alguns desses factores se possam contornar ou aprender maior parte são
inatos. Assim, um bailarino que anseie um futuro promissor nesta profissão terá de
nascer com estes atributos e ser capaz de manter uma postura elegante.

Harmonia e equilíbrio

Um profissional da dança clássica terá de possuir uma grande coordenação dos


membros superiores e inferiores denotando-se uma harmonia dos movimentos.

Deverá também possuir equilíbrio do corpo para poder manter algumas posições
fisicamente mais complexas.

Altura

A importância da altura de um bailarino apenas se nota em pas de deux, ou seja,


quando um bailarino e uma bailarina dançam juntos.
Os bailarinos não deverão ser mais baixos do que as bailarinas e estas, quando se
encontram em pontas, não deverão ultrapassar a altura do bailarino com quem fazem
par. Neste sentido, muitos bailarinos exímios têm sido postos de parte dos papéis
principais.
Em Portugal, este factor apresenta-se como uma real dificuldade pois a altura média
dos homens portugueses é menor do que a das mulheres noutros países.

Peso

Tanto nas escolas como nas companhias de bailado, todos os bailarinos estão sujeitos
a um controlo alimentar com o objectivo de não haver um aumento de peso e de se
perdurar a figura alongada. Esta pressão exerce-se principalmente sob as bailarinas
visto que o número de bailarinas disponíveis é muito maior do que os bailarinos,
havendo mais variedade de profissionais do sexo feminino. O descontrolo do peso põe
em causa a participação no palco ou mesmo o futuro na dança.

Alimentação

A alimentação de um bailarino também é controlada e deverá ser equilibrada, não


devem ser cometidos excessos que ponham em risco a sua figura alongada. Contudo, é
necessário que esta alimentação seja suficiente para se aguentar o intenso esforço
físico que se realiza diariamente.

As Oportunidades

As oportunidades apresentadas no mundo de trabalho do ballet para o sexo masculino


são diferentes das apresentadas para o feminino. O facto de existirem mais raparigas a
ter aulas de ballet clássico, a quererem ser bailarinas e a ingressar em escolas
especializadas leva a um esgotamento do número de vagas e oportunidades
profissionais para estas. Constata-se um grande desequilíbrio entre o número de
bailarinas e o de bailarinos.
O facto de ainda haver preconceito quanto à presença de homens no bailado
propencia um défice de bailarinos e um stress intenso para as bailarinas. Assim, cria-se
uma maior competitividade entre as bailarinas e que a selecção de profissionais
femininos é mais exigente do que para masculinos. Aos bailarinos serão dadas mais
oportunidades do que às bailarinas com um nível de qualidade igual ou superior.

As oportunidades dependem também do investimento do governo na dança. Em


Portugal só os bailarinos geniais conseguem um lugar internacional.

Exemplo: duas estrelas mundiais da dança clássica

Segundo muitos actualmente o melhor bailarino do mundo, Mikhail Baryshnikov, terá


sido dado papéis secundários devido à sua baixa estatura. Posteriormente ter-se-á
evidenciado pela sua qualidade e admitido em várias companhias onde encontrou
partenaires.
Uma das partenaires foi Gelsey Kirkland, que terá sido vítima de anorexia devido às
pressões exigidas às bailarinas.
Muitos são os bailarinos que desistem da dança por não conseguir contornar ou
suportar as pressões a que são constantemente sujeitos.
Após a realização de uma entrevista a uma bailarina, que deseja manter-se em
anonimato, esta admite também ter sofrido as pressões atrás referidas e refere que é
necessária coragem para contorná-las e manter-se saudável e feliz.

Conclusão

O trabalho de um bailarino exige esforço e estes encontram-se constantemente


sujeitos a um enorme stress e pressão. A pressão encontra-se relacionada com
características físicas inatas dos indivíduos que são inalteráveis. Existe uma grande
competitividade entre as bailarinas e as pressões que sofridas nesta área pelo sexo
feminino são diferentes do sexo masculino. Os profissionais do ballet necessitam de
ter domínio mental e força de vontade para poder ultrapassar as pressões que sofrem
e vingarem.

7.594 caracteres
Bibliografia

Anónimo 1 (Outubro de 2009) Eu e o Ballet. Online in http://eueoballet.blogspot.com,


consultado em 28/10/09.

Anónimo 2. Minuto 1’00’’.Online in


http://www.youtube.com/watch?v=nbrL5aEnQfU&feature=related , consultado em
30.10.09.

Anónimo 3. Minuto 0’00’’. Online in http://www.youtube.com/watch?v=vGDuXB9f5ic ,


consultado em 10.12.09.

Anónimo 4. Minuto 0’00’’. Online in http://www.youtube.com/watch?v=4o2eUYTeGfE,


consultado em 11.12.09.

Anónimo 5 (????) Anorexia in Ballet Dancers. Online in http://anorexia-


nervosa.suite101.com/article.cfm/tiny_ballet_dancers , consultado em 13.12.2009.

Anónimo 6 (????) Escola de Ballet Clássico de Ana Rita Baeta Neves. Online in
http://www.balletanarita.com/espectaculos.html , consultado em 15.12.09.

Coelho, Helena; Sasportes, José; Assis, Maria de (1995) Dançaram em Lisboa 1900-
1994. Lisboa, Lisboa 94 – Capital Europeia da Cultura.

Companhia Nacional de Bailado (2009) Companhia Nacional de Bailado. Online in


http://www.cnb.pt/ , consultado em 15.12.09.

Cunningham, Merce (1983) Le danseur et la danse. Paris, Belfond.

Encyclopoche Larousse (1976) la dance. Paris, Librairie Larousse.

Escola de Dança do Conservatório Nacional (2009) Escola de Dança do Conservatório


Nacional. Online in http://www.edcn.pt/, consultado em 26/10/09.

Escola Superior de Dança de Lisboa (2009) Escola Superior de Dança de Lisboa. Online
in http://www.esd.ipl.pt/, consultado em 26/10/09.

May, Robin (1982) The World of Ballet. Lisboa, Verbo.

Ribas, Tomaz; Bellew, Hélène; Brillant, Marie (1995) Dictionaire du Ballet Moderne.
Paris, Editorial Fernand Hazan.

Ribas, Tomaz (1959) O que é o Ballet. Lisboa, Colecção Arcádia.

Royal Academy of Dance (2007) Royal Academy of Dance. Online in


http://www.rad.org.uk/, consultado em 26/10/09.
Sasportes, José (1970) História da Dança em Portugal. Lisboa, Fundação Calouste
Gulbenkian.

The Royal Academy of Dancing (1984) Ballet Class. São Paulo, Livraria Martins Fontes
Editora Ltda.

Vianna, Klauss; Carvalho, Marco António de (1990) A dança. São Paulo, Edições
Siciliano.

Wikipédia (????) Gelsey Kirkland. Online in


http://en.wikipedia.org/wiki/Gelsey_Kirkland , consultado em 12.12.2009.

Wikipédia (????) Mikhail Baryshnikov. Online in


http://en.wikipedia.org/wiki/Baryshnikov ,consultado em 13.12.2009.

Wikipédia(????) Ballet. Online in http://en.wikipedia.org/wiki/Ballet , consultado em


14.12.09.

Interesses relacionados