Você está na página 1de 3

EXCELENTSSIMO SENHOR DOUTOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO

EGRGIO TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE ____________________.

Thomas, qualificao completa (nacionalidade, estado civil,


profisso, endereo), vem por seu advogado infra-assinado (instrumento de
procurao doc. 1), presena de Vossa Excelncia, com fundamento no art. 621,
I do CPP, apresentar REVISO CRIMINAL, com o fim de rescindir a deciso
(condenatria/absolutria imprpria) transitada em julgado (certido de trnsito
anexa doc. 2), nos termos das razes que se seguem.

II Dos fatos
Thomas foi condenado por ter vendido anticoncepcional
adulterado, em decorrncia deste ato ilcito, foi decidido o cumprimento de 10 anos
de recluso pelo crime descrito no artigo 273, par. 1 do CP. A sentena que o
condenou foi transitada em julgado h um ms neste Tribunal, aps da denegao
da apelao e foi baseada em um auto de infrao elaborado pela vigilncia
sanitria. Contudo, apesar disso, no h qualquer laudo tcnico-pericial, que
confirme a acusao.

II Do direito
Analisando o caso em questo, pode-se perceber que a
sentena proferida pelo MM. Juiz, foi baseada no auto elaborado pela vigilncia
sanitria, sem qualquer laudo pericial para ajudar na obteno da verdade real do
fato ocorrido. Analisando o que esta exposto no art. 158 do CPP, h a necessidade
de prova pericial para a composio das provas. Contudo, no havendo esta,

poderia ser usada a prova testemunhal, afim de substituir a percia, conforme art 167
do CPP, porm tambm no houve o uso desse artifcio para composio das
provas.
Assim, seria vlido e certo a rejeio da denncia, como preve
o art. 395, III, do CPP, j que no possui justa causa para o seguimento do processo.
Entretanto, caso o juzo competente no entenda a rejeio, claro que no
havendo prova testemunhal, a absolvio do ru seria algo reconhecvel por falta de
prova do fato, com base no art. 386, II, do CPP.
Por fim, se ainda houver o entendimento de que a condenao
do ru vlida, pode-se declarar nulidade, conforme arti. 564, III, b, do CPP, no
qual deixa claro que a falta de prova pericial em crimes que deixam vestgios
considerado a nulidade processual.

III Do pedido
Diante do exposto, requer-se seja acolhido o presente pedido
revisional para:
a) Absolviso do ru, de acordo com os arts. 626 e 386, inciso
II do CPP;
b) Caso no seja o entendimento de absolvio, a anulao da
condenao, fundamentada nos 626 e 564, inciso III, alnea
b do CPP e a indenizao do Estado conforme previsto no
art. 630 do Cdigo de Processo Penal

Termos em que
Pede e espera deferimento

Local, data

Advogado
OAB/UF.