Você está na página 1de 3

Comentários as Questões de Direito Administrativo do Concurso TRF/2002

(Parte Final)

por Marcelo Alexandrino


(21/05/2002)

Concluiremos, hoje, os comentários às questões de direito Administrativo do


concurso para Técnico da Receita Federal/2002.

QUESTÃO 56 - Os contratos administrativos, regidos pela Lei nº 8.666/93,


poderão ser alterados unilateralmente pela Administração contratante, com as
devidas justificativas, quando

a) houver modificação do projeto ou das especificações, para melhor


adequação técnica aos seus objetivos.

b) por ser conveniente a substituição da garantia de sua execução.

c) necessária a modificação do regime de execução da obra ou do serviço, bem


como do modo de fornecimento, em face de verificação técnica da
inaplicabilidade dos termos contratuais originários.

d) necessária a modificação da forma de pagamento, por imposição de


circunstâncias supervenientes.

e) para restabelecer a relação que as partes pactuaram inicialmente entre os


encargos do contrato e a retribuição da Administração, objetivando manter o
equilíbrio econômico-financeiro inicial do contrato.

Essa questão trata de uma das cláusulas exorbitantes dos contratos


administrativos: a possibilidade de alteração unilateral do contrato pela
Administração. A questão foi detalhista. Acho pouco provável que algum
candidato soubesse de cor todas as causas que autorizam as alterações dos
contratos administrativos (algumas são unilaterais e outras dependem de
acordo entre as partes). É mais fácil, para quem consegue, decorar as situações
em que é autorizada a alteração unilateral, pois são apenas duas: (1)
modificação do projeto ou das especificações; e (2) modificação do valor
contratual em decorrência de acréscimo ou diminuição quantitativa do objeto
do contrato.

As alternativas da questão apresentam hipóteses literais previstas no art. 65 da


Lei nº 8.666/1993. Transcrevo, a seguir, todas as hipóteses legais, e anoto,
entre parênteses, a alternativa da questão que a ela se refere:

"Art. 65. Os contratos regidos por esta Lei poderão ser alterados, com as
devidas justificativas, nos seguintes casos:

I - unilateralmente pela Administração:

a) quando houver modificação do projeto ou das especificações, para melhor


adequação técnica aos seus objetivos; (alternativa "A" – é o gabarito)

b) quando necessária a modificação do valor contratual em decorrência de


acréscimo ou diminuição quantitativa de seu objeto, nos limites permitidos por
esta Lei;

II - por acordo das partes:

a) quando conveniente a substituição da garantia de execução; (alternativa "B"


– incorreta, portanto)

b) quando necessária a modificação do regime de execução da obra ou


serviço, bem como do modo de fornecimento, em face de verificação técnica
da inaplicabilidade dos termos contratuais originários; (alternativa "C" –
incorreta, portanto)

c) quando necessária a modificação da forma de pagamento, por imposição de


circunstâncias supervenientes, mantido o valor inicial atualizado, vedada a
antecipação do pagamento, com relação ao cronograma financeiro fixado, sem
a correspondente contraprestação de fornecimento de bens ou execução de
obra ou serviço; (alternativa "D" – incorreta, portanto)

d) para restabelecer a relação que as partes pactuaram inicialmente entre os


encargos do contratado e a retribuição da Administração para a justa
remuneração da obra, serviço ou fornecimento, objetivando a manutenção do
equilíbrio econômico-financeiro inicial do contrato, na hipótese de sobrevirem
fatos imprevisíveis, ou previsíveis porém de conseqüências incalculáveis,
retardadores ou impeditivos da execução do ajustado, ou ainda, em caso de
força maior, caso fortuito ou fato do príncipe, configurando área econômica
extraordinária e extracontratual." (alternativa "E" – incorreta, portanto)

Lendo o artigo, fica fácil! O gabarito foi a letra "A".

QUESTÃO 57 - Conforme previsão expressa na Lei nº 8.666/93, é inexigível


a licitação, quando houver inviabilidade de competição, em especial e
atendidas determinadas condições:

a) no caso de guerra.

b) nos casos de emergência ou de calamidade pública.

c) quando não acudirem interessados à licitação anterior para o mesmo fim.

d) quando a União tiver de intervir no domínio econômico, para regular preços


ou normalizar o abastecimento.

e) para a contratação de certos serviços técnicos especializados previstos na


lei, inclusive o patrocínio ou defesa de causas judiciais.

Outra questão sobre a Lei nº 8.666/1993 (em minha opinião essa é a lei de
mais difícil estudo para concursos públicos; se uma banca desejar reprovar
todo mundo em um concurso, basta concentrar todas as questões de
Administrativo na Lei nº 8.666/1993!). Essa trata de licitações,
especificamente das hipóteses de inexigibilidade de licitação. Eu sempre alerto
meus alunos: dispensa e inexigibilidade são os assuntos mais importantes no
estudo das licitações, para concursos públicos.

Página 1
Página 2
Página 3