Você está na página 1de 4

ANO

2

7

DEZEMBRO

DE

2004

A

FEVEREIRO

DE

2005

ENCONTRO

REALIZAÇÃO DE

Prestigiado por cerca de 650 pessoas, o III Simpósio Regional de Biomedicina enfocou temas fundamentais e discutiu, inclusive, a situação dos laboratórios brasileiros

SUCESSO

O PROFESSOR PAULO LUIZ CARVALHO FRANCESCANTONIO FAZ A ABERTURA DO EVENTO

F oi realizada, entre os dias 18 e 20 de novem- bro, mais uma edição do Simpósio Regional

de Biomedicina, organizado pelo CRBM-GO em parceria com a Universidade Católica de Goiás e com a Sociedade Brasileira de Patologia Clínica – Seção Goiás. Prestigiado por cerca de 650 pes-

soas, o III Simpósio Regional de Biomedicina aconteceu no Master Hall e envolveu todas as áreas da biomedicina, além de debater a situa- ção atual dos laboratórios brasileiros. Foram oferecidos cursos práticos em hema- tologia, bioquímica clínica, líquidos corporais, microbiologia, parasitologia e imunologia, todos bastante elogiados. Outro destaque foi a apre- sentação de trabalhos de tema livre. Três deles foram premiados pela organização do evento (veja ao lado). Alunos, professores e profissionais de bio- medicina estiveram presentes e conferiram de perto palestras de especialistas renomados de todo o Brasil. De acordo com o presidente do evento, professor Paulo Luiz Carvalho Frances- cantonio, a oportunidade foi importantíssima para a reciclagem dos profissionais e para o apri- moramento dos estudantes. A organização do Simpósio também faz um agradecimento especial a todos os expositores que participaram da ocasião e que acreditaram no sucesso da promoção.

 
 

VENCEDORES DO CONCURSO DE TEMAS LIVRES

1º LUGAR: Bastonetes Gram Negativos Fermentadores e Não-Fermentadores em UTI Hospitalar

Responsáveis: Alessandra Marques Cardoso, Lara Stefânia Netto de O. Leão, Thaís Teixeira Fernan- des, Ana Cláudia Camargo Campos, Daniella Vile- la Lima, Ana Carolina Gonçalves Ferreira, Fabiana Cristina Pimenta, Cleomenes Reis.

2º LUGAR: Análise Molecular da Síndrome de X-Frágil por PCR:

Resultados Parciais

Responsáveis: Ricardo Goulart Rodovalho, Fabi- ano Ribeiro Borges, Aparecido Divino da Cruz.

3º LUGAR: Pesquisa de Pacientes Portadoras de Papilomavírus Evoluindo a Carcinoma Incipiente Responsável: Gerllane Lima Borges

ANO 2 • Nº 7 DEZEMBRO DE 2004 A FEVEREIRO DE 2005 REALIZAÇÃO DE Prestigiado por
ANO 2 • Nº 7 DEZEMBRO DE 2004 A FEVEREIRO DE 2005 REALIZAÇÃO DE Prestigiado por

2

EDITORIAL

EM BUSCA DE NOVOS SONHOS

Acreditamos que é por meio das dificuldades que conseguimos crescer e nos fortalecer, inclusive como profissionais respeitados e cada vez mais atuantes

2 EDITORIAL EM BUSCA DE NOVOS SONHOS Acreditamos que é por meio das dificuldades que conseguimos

DR. LUIZ ANDRÉ TAVARES DA SILVA

PRESIDENTE DO CRBM-3

  • M ais um ano de fatos intensos se passou, com muita luta e diversas realizações. E muito ainda há

de ser feito em 2005. Continuaremos com nossa luta contra o PLS 025/02 (Projeto de Lei do Ato Médico) e nos empe- nharemos na realização de mais encontros e na atualização profissional. As dificuldades enfrentadas, como sempre, foram gran- des. Mas acreditamos que é por meio delas que consegui-

mos crescer e nos fortalecer, inclusive como profissionais respeitados e cada vez mais atuantes. Temos, sim, de de- fender nossas bandeiras e lutar pelo que é melhor para nossa categoria. Mas não adianta pensar que isso é tarefa

VISITAS
VISITAS

fácil, que pode ser resolvida de uma hora para outra. A gran- de batalha está apenas começando e, depois desta, muitas outras virão. Desde já, estamos ansiosos pela chegada do XXXII Con- gresso Brasileiro de Análises Clínicas, que se realizará aqui, no coração do Brasil e que promete trazer temáticas de in- discutível valor acadêmico e profissional. Trazemos neste informativo um pequeno vislumbre do que será o principal congresso da área. Aproveitem para se programar e parti- cipar desse importante evento. Por fim, desejamos que todos tenham um fim de ano de descanso e satisfações pessoais. Que o Natal seja uma data para reflexões e para captação de forças. Muito temos pela frente e, certamente, faremos o possível para obter êxito em nossas bandeiras. Por isso, realmente faço votos de um feliz Natal e um 2005 próspero, cheio de novidades e de realizações pessoais e profissionais. Até o próximo ano.

FISCALIZAÇÃO NOS LABORATÓRIOS

CRBM-3 realiza quase 1330 visitas a laboratórios e biomédicos em Goiás e Tocantins

A fiscalização do CRBM -3 inic iou-se em março de 2004. No primeiros nove meses

foram lavrados 1.328 termos de visitas, entre pes- soas físicas e jurídicas, num percurso de mais de 7.100 km. A rota começou por Goiânia, passou pe- las cidades circunvizinhas e se expandiu pelo in- terior, abrangendo o centro, sul, região da es- trada de ferro, Vale do São Patrício e sudoeste goiano. No Tocantins a fiscalização compreendeu centros urbanos como Palmas, Paraíso do Tocan-

tins, Gurupi, Porto Nacional, Araguaína e Colinas do Tocantins. Uma observação, que se faz necessária, re- fere-se à atualização constante da responsabili- dade técnica. O biomédico que se desligar de uma empresa da qual era o responsável técnico precisa comunicar o fato ao CRBM-3. Também é importante a denúncia de infração à legislação da biomedicina, que deverá ser encaminhada por escrito ao Conselho.

A fiscal biomédica Regina Célia Lacerda de Santana Azevedo encontra uma receptividade grande, tanto dos colegas biomédicos quanto de outros profissionais da área. A vigilância reper- cute como positiva e necessária, pois torna viá- vel uma das metas da atual direção do CRBM-3, que é a busca constante pela orientação, disci- plina e fiscalização do exercício profissional, bem como das empresas pelas quais os biomé- dicos são responsáveis.

EXPEDIENTE

 

JORNAL DO CONSELHO REGIONAL DE BIOMEDICINA - 3ª REGIÃO

Avenida República do

Fax:

(62) 215-3259

PUBLICAÇÃO COM A QUALIDADE:

Líbano, 2.341 – Sala 301 St. Oeste – CEP 74.115-030

Líbano, 2.341 – Sala 301 St. Oeste – CEP 74.115-030 (62) 224-3737

(62) 224-3737

Goiânia – Goiás

contcom@terra.com.br

Telefones: (62) 215-2251 e 215-1512

Diretora de jornalismo : Ana Maria Morais | Diretora comercial: Dorcas Serrano | Comercialização:

E-mail: crbm3@terra.com.br

Julianna Affonso

visite nosso site | www.contatocomunicacao.com.br

2 EDITORIAL EM BUSCA DE NOVOS SONHOS Acreditamos que é por meio das dificuldades que conseguimos
EVENTO
EVENTO
3
3

XXXII CONGRESSO BRASILEIRO DE ANÁLISES CLÍNICAS E V CONGRESSO BRASILEIRO DE CITOLOGIA CLÍNICA

Confira a programação científica provisória e os cursos propostos para o congresso, que será realizado de 22 a 26 de junho de 2005, no Centro de Convenções

GRADE PROVISÓRIA DA PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA

• • • • • • • • • • • Uranálise: como emitir um laudo
Uranálise: como emitir um laudo ideal
Talassemia alfa
Doenças reumáticas: mecanismos de imunopatogênese
Principais aplicações da biologia molecular no labora-
tório clínico – doenças infecciosas, genética e câncer
Diagnóstico das gastroenterites virais
Diagnóstico laboratorial da hanseníase
Células tronco
• Impacto clínico da pesquisa do Dímero D
• Biossegurança
Biomarcadores da síndrome hepato-renal
• Resíduos no laboratório clínico: programa de geren-
ciamento em resíduos de serviços de saúde (PGRSS)
Consulta Pública n. 50
Marcadores Tumorais: avaliação dos aumentos ines-
pecíficos, detecção de recidivas e avanços da biolo-
gia molecular
• M arcadores bioquímicos do infarto agudo do mio-
cárdio
Utilizando Proteína C-Reativa na estratificação de ris-
co para Doença Arterial Coronariana
Diabetes melittus: estabelecendo o diagnóstico labo-
ratorial
Diretrizes brasileiras sobre dislipdemia
Bioinformática no laboratório clínico
Medicina baseada em evidências: papel do laboratório
Avaliação laboratorial nos distúrbios da tiróide: dosa-
gens hormonais e auto-anticorpos
Hepatite C: diagnóstico sorológico, molecular e geno-
tipagem
Erros inatos do metabolismo
Aspectos laboratoriais da coagulação intravascular dis-
seminada
Monitoração terapêutica de drogas
Valores de referência em pediatria
• Métodos moleculares aplicados ao diagnóstico das
parasitoses sanguíneas e teciduais
HIV-1: heterogeneidade no Brasil e diagnóstico mole-
cular
Genotipagem do HIV-1
Infecções urinárias: identificando patógeno e perfil de
sensibilidade (micro)
Detecção dos padrões de resistência bacteriana
• Diagnóstico diferencial das anemias
• Parasitoses oportunistas em pacientes imunocom-
prometidos: necessidade de implantação de colora-
ções especiais na rotina laboratorial
• Diagnóstico imunológico das principais parasitoses
humanas
• Diagnóstico laboratorial das micoses superficiais
• A importância do laboratório de toxicologia ocupacio-
nal: uma discussão dos índices biológicos máximos per-
mitidos
Toxicologia social: quando utilizar a pesquisa de abuso
de drogas em ambiente de trabalho?
• Real time PCR/Microarrays/DNA Chips (Biomol)
• Avaliação laboratorial dos líquidos corporais: dosagens
bioquímicas, citometria e citologia
Melhorando o diálogo com o médico assistente: auxí-
lio na interpretação diagnóstica
Hemoglobina glicada: HPLC X Cromatografia com tro-
ca iônica
PSA baseado em evidência clínica
Calculando o erro total no laboratório clínico
• Diagnóstico laboratorial da toxoplasmose na gestação
• Hepatite B: interpretando marcadores sorológicos e
moleculares
Dismorfismo eritrocitário
Estudo genético das trombofilias
Genética das doenças hematológicas
Diagnóstico laboratorial dos processos alérgicos
Como preparar o laboratório clínico para acreditação
Qualidade custa e custa muito
• Unidade de Terapia Intensiva (UTI): importância da
qualidade e agilidade dos exames laboratoriais
Diagnóstico das síndromes de má absorção em pedia-
tria
Como atrair e fidelizar clientes
Marketing pessoal: como divulgar o meu valor de for-
ma ética
Problemas pré-analíticos em dosagens hormonais
Osteoporose: investigando e interpretando resultados
Fatores de risco para o infarto do miocárdio
Quando e como investigar a macroprolactinemia
• Diagnóstico laboratorial das uretrites gonocócicas e
não-gonocócicas
• Inovações no diagnóstico citogenético pré-natal
• O laboratório na avaliação nutricional do atleta

CURSOS PROPOSTOS

DURAÇÃO DE 4 HORAS:

Diabetes mellitus: do diagnóstico ao monitoramento – glicemia, teste de tolerância oral e hemoglobina glicada Avanços no diagnóstico laboratorial das dislipdemias:

revendo e atualizando Como identificar e minimizar interferências pré-ana- líticas e analíticas dos exames laboratoriais Tópicos avançados em imuno-hematologia Exames parasitológicos: do Hoffman à Reação em Cadeia da Polimerase Interpretação clínico-laboratorial nas hepatopatias:

virais, auto-imunes e de outras etiologias Gasometria e perfil eletrolítico no paciente de Uni- dade de Terapia Intensiva Erro total no laboratório clínico: como defini-lo e como calculá-lo

DURAÇÃO DE 8 HORAS:

Antibiograma na prática atual Avaliação laboratorial de líquidos biológicos: bioquí- mica, citometria, citologia oncótica e bacteriologia Doenças infecciosas na gestação: o que é relevante diagnosticar e como reportar Hemograma na prática diária Interpretando as dosagens hormonais de rotina Cariótipo Banda G e suas principais aplicações clínicas

EVENTO 3 XXXII CONGRESSO BRASILEIRO DE ANÁLISES CLÍNICAS E V CONGRESSO BRASILEIRO DE CITOLOGIA CLÍNICA Confira
EVENTO 3 XXXII CONGRESSO BRASILEIRO DE ANÁLISES CLÍNICAS E V CONGRESSO BRASILEIRO DE CITOLOGIA CLÍNICA Confira

4

UNICEUB

FORMADA PRIMEIRA TURMA DE BIOMEDICINA

A colação de grau dos 30 alunos do curso de Biomedicina do UniCEUB, ocorrida no último dia

10, foi especial. É que há 28 anos não se formava um

biomédico no Distrito Federal. O curso deixou de ser oferecido pela Universidade de Brasília em 1976, sen- do o do UniCEUB o único na capital desde 1999. Segundo a professora Maria Augusta de Menezes, coordenadora do curso, a atuação do biomédico é am- pla e essencial para a saúde humana, pois é quem re- aliza os diagnósticos laboratoriais. “Ele é o profissio- nal mais completo, já que, além de ter ampla noção da metodologia, passa por todas as áreas da patologia hu- mana”, explicou. A cerimônia ocorreu no auditório do Colégio Santo Antônio e teve como convidado o doutor Luís

André Tavares, presidente do Conselho Regional de Biomedicina da 3ª Região. De acordo com ele, o biomédico pode atuar como gestor, professor de ní- vel superior e também com outros profissionais, como os farmacêuticos e médicos patologistas clí- nicos. “Somos os promotores da saúde, além do que a profissão de biomedicina está em franca ex- pansão”, ressaltou. Ao longo do curso os alunos fazem estágio em clí- nicas e hospitais do Distrito Federal conveniados ao UniCEUB. Para a professora Maria Augusta, o merca- do em Brasília para o biomédico é promissor. É o caso da recém-formada Juliana Henriques, já contratada pelo laboratório Exame. “Brasília está carente desse profissional”, afirmou.

NOVOS INSCRITOS • PESSOA FÍSICA

NOVOS INSCRITOS-PESSOA JURÍDICA

04/ 0766 Andréia Dias Ferreira do Nascimento e Cia. Ltda. 04/ 0748 Apijã Produtos Hosp. Lab. Odon. e Assistência Técnica Ltda. 04/ 0774 Atual Produtos Hospitalares Ltda. 04/ 0770 Azeredo e Silva Ltda. 04/ 0755 Biocenter - Centro de Análises Clínicas Ltda. 04/ 0780 Buriti de Goiás Prefeitura Municipal 04/ 0754 Centro de Análises Clínicas de Goianira Ltda. 04/ 0778 Centro de Diagnóstico do Triângulo Ltda. 04/ 0769 Centro Diagnóstico Citopatológico Norte Mineiro Ltda. 04/ 0760 Giovana Vieira Magalhães e Cia. Ltda. 04/ 0777 Goianira Prefeitura Municipal 04/ 0779 Hemo Diagnósticos do Centro Oeste Ltda 04/ 0751 Laboratório Bandeirante de Análise e Pesquisas Clínicas Ltda. 04/ 0757 Laboratório Central Senador Canedo Ltda. 04/ 0764 Laboratório de Análises Santa Lúcia Ltda. 04/ 0749 Laboratório Lab Life Ltda.

04/ 0765 Laboratório São Luiz Ltda. 1991 Alexandra Silva Leal 1981 Diogo Aires de Melo 1966
04/ 0765 Laboratório São Luiz Ltda.
1991
Alexandra Silva Leal
1981
Diogo Aires de Melo
1966
Marcela Regina Serrate
04/ 0758 Multi Saúde Assistência Médica Hospitalar
1970
Alexandre dos Santos Ferreira
2000
Divina Helena Alves dos Santos
de Araújo Carvalho
e Odontológica Ltda.
1989
Aline Gomes de Melo
1986
Elisângela Ribeiro
1993
Mariana Félix de Souza Prudente
04/ 0771 Núcleo Laboratório de Patologia Clínica Ltda.
1997
Ana Cláudia Queiroz Barreto
1994
Ênio Eduardo Modesto
1953
Mayara Freire Tavares
04/ 0752 Organização Hospitalar Santa Paula Ltda.
1969
Anderson Napoleão Winckler Colatto
1959
Estela Almeida Silva
1968
Merielen Cristine de Paula Pereira
1972
André José Rick Guimarães
1965
Flávia de Melo Bondança
2001
Michelle Karen Torres
04/ 0753 Palmas Prefeitura Municipal
1954
Andrea Luiza Mendanha dos Reis
1996
Georgeana Aires Rodrigues de Lima Pena
1998
Neila Cristina de Resende
04/ 0773 Prefeitura Municipal de Ceres
1957
Andrei Gomide Martins
1956
Gisele Folador da Fonseca
1978
Priscila Moraes Henrique
04/ 0775 Prefeitura Municipal de Mirassol D´Oeste
1999
Ângela Davis Correa Marques
2002
Helios de Amorim Neto
1987
Renata Michelle Nunes Pedroza Batista
04/ 0750 Pro Life Laboratório Ltda.
1964
Anna Paula Valoes Bernardes
1983
José Paulo Quintino Cardozo
1973
Rogério da Silva Alves
04/ 0761 Santos e Uchoa Ltda.
1962
Antonius Reus Castelo
Branco dos Santos Soares
1975
Juliana Boaventura Avelar
1980
Roseane Azevedo Figueiredo
04/ 0762 São Luiz de Montes Belos Prefeitura
1963
Juliana Coelho Tamanini Henriques
1977
Sheilla Karynna Macêdo de Almeida
04/ 0756 Tocantins Secretaria de Estado de Saúde
1955
Cleia Aparecida Ferreira
1967
Juliana Vieira de Souza Araújo
1960
Stella Morais de Sousa
04/ 0767 Trindade Prefeitura Municipal
1961
Daniel Fornazier Zago
1985
Karine Braz Souza
1982
Thaís Alves da Costa Lamounier
04/ 0776 Unilab Laboratório de Análises Clínicas Ltda.
1971
Daniel Rodrigues Aveiro
1988
Karyne de Fatima Lima Gotardi
1958
Viviane Fátima de Lacerda
04/ 0768 Vanessa Aparecida Cuel
1990
Daniela Lima de Paulo
1992
Laércia Cardoso Guimarães Axhcar
1984
Waleska Freire Lobão
04/ 0781 Vitalab Análises Clínicas Ltda.
1974
Danúbia Gomes de Paula
1976
Lúcio Alberto Maeda
1995
Walter Júnior de Oliveira