Você está na página 1de 1

QUESTES POEMA O AUCAR FERREIRA GULLAR

O acar
O branco acar que adoar meu caf
nesta manh de Ipanema
no foi produzido por mim
nem surgiu dentro do aucareiro por milagre.
Vejo-o puro
e afvel ao paladar
como beijo de moa,
gua na pele,
flor que se dissolve na boca.
Mas este acar
no foi feito por mim.
Este acar veio
da mercearia da esquina
e tampouco o fez o Oliveira,
dono da mercearia.
Este acar veio
de uma usina de acar em Pernambuco
ou no Estado do Rio
e tampouco o fez o dono da usina.
Este acar era cana
e veio dos canaviais extensos
que no nascem por acaso
no regao do vale.
Em lugares distantes, onde no h
hospital nem escola,
homens que no sabem ler e morrem
aos vinte e sete anos
plantaram e colheram a cana
que viria a ser o acar.
Em usinas escuras, homens de vida amarga e dura
produziram este acar branco e puro
com que adoo meu caf esta manh em Ipanema.

Responda as questes:
1. Qual a denncia feita no poema?
2. A ideia central contida no verso Em usinas homens de vida amarga
e dura produziram este acar branco e puro, :
3. No trecho O branco que adoa meu caf o pronome relativo que
retoma a qual palavra?
4. A que tipo de acar o eu-lrico est se referindo?
5. A que elementos o acar comparado?
6. Descreva o retrospecto que feito sobre o acar?
7. Na ltima estrofe, o que se ope doura do acar?
8. Por que os homens que trabalham nas usinas fabricando o acar
tem vida amarga?
9. Anttese uma figura de linguagem que consiste na aproximao de
palavras que expressam ideias opostas. No poema destaque 2
ocorrncias de anttese. Qual a ideia oposta que o eu lrico mostra
no poema?
10.O autor comea o poema com o verbo no futuro adoar e termina
com o verbo no passado produziram. Explique que efeito essa
mudana nos tempos verbais traz ao poema?