Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 0

SUMÁRIO
Apresentação ............................................................................................................................................................... 3
1. IDENTIFICAÇÃO: o CETEP e seu Território de Identidade ........................................................................... 4
1.1 Dados Gerais do Centro ................................................................................................................................... 4
1.2 Histórico do CETEB da Bacia do Paramirim ..................................................................................................... 5
1.3Notas sobre o Território de Identidade da Bacia do Paramirim .......................................................................... 7
1.4 Estrutura Física do CETEP da Bacia do Paramirim ......................................................................................... 10
1.5 Corpo docente................................................................................................................................................... 11
1.6Total de matrículas - 2016 ................................................................................................................................. 12
1.7 Constituição do Colegiado/Conselho Escolar .................................................................................................. 13
1.8 Resultados do Centro em 2015 ......................................................................................................................... 15
Turno Matutino ................................................................................................................................................... 15
Turno Vespertino ................................................................................................................................................ 17
Turno Noturno – 1º Semestre ............................................................................................................................. 19
Turno Noturno – 2º Semestre ............................................................................................................................. 22
2. PRESSUPOSTOS DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ................................................................................... 24
2.1 Conceito geral de Ensino Médio ...................................................................................................................... 24
2.2 Breve histórico da Educação Profissional no Brasil ......................................................................................... 25
2.3 O fazer pedagógico ........................................................................................................................................... 27
2.4 Organização Curricular..................................................................................................................................... 29
2.5 Respeito à diversidade ...................................................................................................................................... 31
2.6 Avaliação .......................................................................................................................................................... 33
3. OPERACIONALIZAÇÃO .................................................................................................................................. 35
3.1 Calendário......................................................................................................................................................... 35
3.2 Cronograma geral ............................................................................................................................................. 36
3.3 Objetivos........................................................................................................................................................... 37
3.4 Metas ................................................................................................................................................................ 40
3.5 Matrizes ............................................................................................................................................................ 42
3.5 Ementas ............................................................................................................................................................ 54
EMENTÁRIO: COMPONENTES CURRICULARES DA FORMAÇÃO TÉCNICA GERAL (FTG)............ 54
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM ANÁLISES CLÍNICAS .................................................................... 56
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM ............................................................................... 59
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 1

EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM MEIO AMBIENTE ........................................................................... 62
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM SECRETARIA ESCOLAR ............................................................... 65
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM AGROECOLOGIA ........................................................................... 69
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO ......................................................................... 74
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM COMÉRCIO ...................................................................................... 78
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM SECRETARIADO ............................................................................. 81
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM VENDAS ........................................................................................... 84
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM TURISMO ......................................................................................... 87
Referências: ............................................................................................................................................................... 91

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 2

Apresentação
O presente Projeto Político Pedagógico é mais uma atualização da proposta pedagógica do CETEP
da Bacia do Paramirim, cuja primeira versão refere-se ao ano letivo de 1994. Tratava-se de um
documento ainda tímido, cheio de boas intenções, elaborado com o intuito de se prever ações da escola e
buscar o apoio do Governo do Estado para sua concretização.
O País voltava a viver a democracia plena superando, aos poucos, as heranças do período ditatorial
expresso em leis, decretos e regulamentos. A Educação era regida pela Lei de Diretrizes e Bases nº
5.692/1971. No final de 1996, uma nova LDB seria promulgada sob número 9.394/1996, a qual
desengessava a Educação e garantia a participação de seus atores em sua organização. Assim, alguns de
seus princípios são: “a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte
e o saber; o pluralismo de idéias e concepções pedagógicas e a gestão democrática do ensino público”, na
forma da Lei (Artigo 3º). Para concretização desses princípios, a LDB garante aos estabelecimentos de
ensino a elaboração de sua proposta pedagógica (Artigo 12) de forma conjunta e democrática por seus
docentes (Artigo 13).
O presente texto tenta ser reflexo das discussões realizadas em momentos de Atividade
Complementar, em reuniões do Colegiado/Conselho Escolar e de Conselhos de Classe, em sintonia com
as orientações emanadas dos órgãos educacionais superiores. A apropriação de seu conteúdo por todos os
atores do CETEP da Bacia do Paramirim proporcionará sua implementação que, espera-se, seja a garantia
do aprimoramento da missão deste Centro de educar e formar técnicos competentes.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 3

1. IDENTIFICAÇÃO: o CETEP e seu Território de Identidade

1.1 Dados Gerais do Centro
I -Unidade Escolar
Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Paramirim
Código 28.177

- INEP: 29208297

2 -Endereço:
Rua Dr. Manoel Vitorino, s/n - Centro
CEP: 46500.000 Macaúbas – Bahia
3 – Equipe Dirigente:
Diretor: Alan José Alcântara de Figueiredo
Vice–Diretores: Maria do Carmo da M. Dias Sampaio (Articulação com o Mundo do
Trabalho)
Maria Inez Silva Santos (Administrativo-Financeiro)
Teotônio da Silva Ferreira (Técnico–Pedagógico)
Secretária: Fátima Santos Silva Morais
4 – Nível de Ensino:
Ensino Médio
Cursos no Centro: Técnico em Agroecologia, Técnico em Administração, Técnico em
Secretariado e Técnico em Vendas– EPI; Técnico em Análises Clínicas, Técnico em
Enfermagem, Técnico em Secretariado, Técnico em Secretaria Escolar – EPI e
PROSUB; Técnico em Vendas – PROEJA; Técnico em Turismo – PROSUB.
Cursos nos Anexos: Técnico em Administração, Técnico em Agroecologia e Técnico
em Meio Ambiente – PROSUB.
5 – Número de salas de aulas:
15 (quinze) salas

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 4

1.2 Histórico do CETEB da Bacia do Paramirim
O Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Paramirim foi criado pela Portaria
8.677/2009, publicada no Diário Oficial da Bahia de 17 de abril de 2009. Porém a história dessa unidade
escolar tivera início cinco décadas antes com a criação do Ginásio Estadual de Macaúbas pela Lei 1.240,
de 31 de dezembro de 1959, o qual foi implantado em 18 de abril de 1960. No ano seguinte, foi criada a
Escola Normal de Macaúbas, anexa ao Ginásio Estadual, pelo Decreto nº 18.154, de 13 de outubro de
1961, a qual foi instalada em 1962 com estudantes transferidos de outras escolas normais.
Seguindo as determinações da Resolução nº 41, de 23 de dezembro de 1969, a “Escola Normal e
Ginásio Estadual de Macaúbas” passou a ser designada como “Colégio Estadual de Macaúbas”, em 1970.
A partir de 1971 foi adotada a denominação de “Colégio Estadual Aloysio Short” – CEAS – a qual se
popularizada antes da oficialização, que só se deu pela Resolução do CEE nº 107/71, de 8 de setembro de
1971, a qual validou os regimentos de 226 escolas públicas e particulares para adequação à nova Lei de
Diretrizes e Bases da Educação Nacional – a 5.692/71.
A instalação do Ginásio seguida logo da Escola Normal transformou Macaúbas num micropolo,
pois à época de sua criação somente duas escolas normais polarizavam a formação de professores na
região central da Bahia: Caetité, pública, e Ponte Nova (município de Rui Barbosa), mantida por uma
confissão religiosa protestante. A instalação dessas entidades educacionais
facilitou a formação profissional e, consequentemente, a ampliação da rede escolar na região com
professores habilitados, abriu novos postos de emprego para manter a unidade escolar em
funcionamento, alterou hábitos sociais com a realização de festas escolares, desfiles e teatro aos
sábados; aqueceu, a princípio, a economia de Macaúbas com pensionistas e os novos funcionários
públicos para, depois, aquecer também a economia regional com a criação de novas escolas e a
necessária contratação de novos professores. (FIGUEIREDO, 2013, f. 14).

A transformação do velho CEAS em “CETEP da Bacia do Paramirim” ocorreu em conjunto com a
transformação de outras 25 unidades escolares em Centros Territoriais de Educação Profissional
efetivando, portanto a Rede de Educação Profissional da Bahia que foi sendo organizada ao longo do ano
de 2008. Para esse ano, a meta para ampliação do Plano da Educação Profissional da Bahia era saltar de
4.016 vagas (2006) para 14.903 matrículas. O próprio CEAS já ofertava os Cursos Técnicos em Meio
Ambiente e em Vendas, desde o início de 2008, cuja implantação foi oficializada pela Portaria nº 8.866,
de 15 de agosto de 2008. A partir de 2009, ampliou-se a oferta de vagas e cursos, alguns dos quais já não
são mais ofertados. O quadro abaixo resume a oferta de cursos pelo CETEP da Bacia do Paramirim.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 5

Quadro 1. Oferta de cursos no CETEP da Bacia do Paramirim
Eixo Tecnológico

Ambiente
e Saúde

Desenvolvimento
Educacional e
Social

Gestão
e Negócios

Infraestrutura
Produção Cultural
e Design
Recursos Naturais
Turismo,
Hospitalidade e
Lazer

Curso
Análise Clínicas
Enfermagem
Enfermagem
Meio Ambiente
Meio Ambiente
Secretaria Escolar
Secretaria Escolar

Formas de
articulação
PROSUB
EPI
PROSUB
EPI
PROSUB
PROSUB
EPI

Status
Ofertado
Não ofertado
Ofertado
Não ofertado
Ofertado
Não ofertado
Ofertado

Administração
Administração
Comércio
Contabilidade
Secretariado
Secretariado
Vendas
Vendas
Edificações
Edificações
Instrumento Musical

EPI
PROSUB
PROEJA
PROSUB
EPI
PROSUB
EPI
PROEJA
EPI
PROEJA
PROSUB

Ofertado
Ofertado
Ofertado
Não ofertado
Ofertado
Não ofertado
Ofertado
Ofertado
Não ofertado
Não ofertado
Não ofertado

Agroecologia
Agroecologia
Turismo

EPI
PROSUB
PROSUB

Ofertado
Ofertado
Ofertado

Atendendo a sua estrutura territorial, o CETEP da Bacia do Paramirim já atendeu diretamente os
municípios de Boquira, Caturama, Paramirim, Rio do Pires e Tanque Novo com os seguintes cursos de
Formação Inicial, via PRONATEC: Auxiliar de Contabilidade, Auxiliar de Vendas, Ilustrador,
Representante Comercial, Auxiliar em Saúde Bucal. Em 2013 foram abertos quatro Anexos com a oferta
de cursos na modalidade subseqüente em municípios da Bacia do Paramirim, conforme especificado
abaixo.

Quadro 2. Anexos do CETEP da Bacia do Paramirim
Município
Boquira
Caturama
Ibipitanga
Paramirim

Escola
Colégio
Estadual
Luís
Eduardo Magalhães
Centro Educacional São
Sebastião
Colégio
Estadual
Lúcia
Correia
Col. Est. Governador Antônio
Carlos Magalhães

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Cursos
Meio Ambiente
Administração (2015)
Agroecologia
Administração (2015)
Meio Ambiente
Administração (2015)
Agroecologia
Administração (2015)
Página 6

Para o ano letivo de 2016, os Colégios Paulo VI (Rio do Pires) e Tanque Novo (Tanque Novo)
solicitaram a criação de Anexos do CETEP, mas não foram atendidos em função de mudanças na política
educacional da Bahia.
De acordo com os preceitos do Decreto nº 7.352, de 4 de novembro de 2010, o CETEP da Bacia
do Paramirim deverá ser enquadrado na classificação de escola do campo, já que, mesmo situada em área
urbana atende prioritariamente a população do campo. (ARTIGO 1º, §1º, inciso II). O controle social é
realidade pela participação no Colegiado/Conselho Escolar de pais residentes na zona rural e de entidades
representativas do homem do campo como Associação dos Aposentados e Agricultores Familiares de
Macaúbas – AAFAM – , Sindicatos de Trabalhadores Rurais de Érico Cardoso, Paramirim e Rio do Pires,
Associação dos Apicultores de Macaúbas – APIMAC.
Na oferta de cursos, este Centro sempre buscou oferecer cursos que favorecessem o
relacionamento harmonioso e consciente dos recursos naturais com as opções de Técnico em Meio
Ambiente e em Agroecologia. Entretanto, não são cursos escolhidos livremente pelos estudantes, que
preferem os cursos ditos “urbanos” do Eixo Gestão e Negócios, quais sejam Administração, Vendas,
Comércio, Secretariado. Por essa razão os cursos dos Eixos Ambiente e Recursos Naturais ou já não são
ofertados ou estão-se extinguindo. Ainda assim, os projetos de intervenção valorizam a pesquisa e a
implementação de projetos empreendedores nas comunidades de origem dos estudantes, buscando um
diálogo constante entre as realidades sócio-ambientais das diversas comunidades e os saberes acadêmicos.
(ARTIGO 6º)

1.3Notas sobre o Território de Identidade da Bacia do Paramirim1
O espaço ocupado pelo Território da Bacia do Paramirim compreendeu basicamente, até o início da
década de 1960, os municípios de Macaúbas e Paramirim, mais parte do município de Ibitiara que
corresponde ao atual município de Ibipitanga, emancipado em 1961. Pertenceram ao município de
Macaúbas os atuais municípios de Boquira (1962), Botuporã (1962), Tanque Novo (1985) e Caturama
(1989), sendo que estes dois últimos emanciparam-se de Botuporã. Ao município de Paramirim
pertenceram Rio do Pires (1961) e Érico Cardoso (1962) (BAHIA, 2001). Os nove municípios que
compõem o Território de Identidade da Bacia do Paramirim somam 10.146,2 km 2, sendo o 20º em
extensão e o menor em população com 163.198 habitantes. A Bacia do Paramirim apresenta a menor taxa
1

Texto cedido pelo prof. Alan José A. de Figueiredo, integrante da monografia de sua autoria intitulada “Médio
Profissionalizante: oportunidade de desenvolvimento regional” apresentada ao Instituto Federal do Paraná para obtenção do
título de Especialista do Curso para Gestores dos Sistemas Estaduais de Educação, 2013.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 7

de urbanização entre os Territórios da Bahia, com apenas 36,15% da população residindo na zona urbana,
o que representa metade da taxa de urbanização do estado que é de 72,06% (BAHIA, 2011).
A divisão do Estado da Bahia em Territórios de Identidade foi adotada a partir do Plano Plurianual
2008-2011 para agilizar a gestão das diversas regiões que compõem o Estado. Essa divisão chama a
sociedade civil para participar democraticamente do governo estadual, por meio de Fóruns de
Desenvolvimento Territorial. O conceito de Territórios de Identidade surgiu nos movimentos ligados à
agricultura familiar e à reforma agrária, sendo adotados posteriormente pelo Ministério de
Desenvolvimento Agrário, que o define
como um espaço físico, geograficamente definido, não necessariamente contínuo,
caracterizado por critérios multidimensionais, tais como o ambiente, a economia, a
sociedade, a cultura, a política e as instituições, e uma população com grupos sociais
relativamente distintos, que se relacionam interna e externamente por meio de processos
específicos, onde se pode distinguir um ou mais elementos que indicam identidade e
coesão social, cultural e territorial (PPA 2008-2011).

O Estado da Bahia apresenta outras divisões regionais de seu território mais antigas como as sete
Mesorregiões determinadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) as quais, por sua
vez, subdividem-se em 32 Microrregiões Geográficas, ou as Regiões Administrativas. Dessa forma, o
Território da Bacia do Paramirim abrange municípios de duas Microrregiões Geográficas que compõem a
Mesorregião Centro Sul Baiano, que são as Microrregiões de Boquira - Boquira, Botuporã, Caturama,
Ibipitanga, Macaúbas e Tanque Novo - e a de Livramento de Nossa Senhora – Érico Cardoso, Paramirim
e Rio do Pires (SILVA, 2004).
O Território da Bacia do Paramirim é de ocupação antiga, como atestam os roteiros de Joaquim
Quaresma Delgado. Esse sertanista baiano excursionou pelo Alto Sertão Baiano entre 1731 e 1734 e, em
suas anotações, há lugares citados por ele que ainda conservam a mesma toponímia, como Lagoa dos
Patos, Santa Apolônia, Pé da Serra, Quebra Focinhos (PINHO, 2007). Essas localidades encontram-se
hoje no espaço compreendido pelos municípios de Boquira, Macaúbas e Tanque Novo. Todo o território
pertencia à Casa da Ponte, um grande latifúndio pertencente à família Guedes de Brito que se iniciava em
Jacobina (Bahia) e se estendia até o Rio das Velhas, em Minas Gerais, à margem direita do Rio São
Francisco. O megalatifúndio era dividido em fazendas e estas em sítios que eram arrendados por tempo
certo a colonos os quais, aos poucos forma adquirindo seus lotes. Com o fim da propriedade vinculada no
Brasil, em 1835, as terras remanescentes foram loteadas e negociadas por procuradores para os diversos
distritos em que se dividia a imensa extensão de terras para efeitos administrativos (NEVES, 2008).
Os arrendatários da Casa da Ponte, e depois proprietários de sítios, eram em sua maioria, brancos
ou mestiços de poucas posses, praticando a agricultura familiar, dividindo casa e terras agricultáveis com
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 8

numerosa prole. Poucos escravos vieram, então, para a região. Em consequência, a população negra é
minoria, sendo preponderante em pontos específicos, onde houve grandes fazendas como na região de
Algodões, entre Macaúbas e Botuporã. Se tomarmos os dados do Censo de 1950 relativos aos municípios
de Macaúbas e Paramirim os quais, como se viu constituem matrizes do Território, vamos encontrar uma
população de 53.554 habitantes, dos quais 42.712 eram brancos (FERREIRA, 1958).
Atualmente a situação não difere muito, conforme as estatísticas referentes à distribuição dos
estudantes e dos docentes da educação profissional na Bahia por cor/raça, em 2010. Os dados referentes
aos estudantes são os seguintes: 10,6% se declararam brancos; 2,1%, pretos; 41,2%, pardos; 0,2 amarelos
e 47,0% não declararam. (DIEESE, 2012) Os dados referentes aos professores são ainda mais incisivos
quanto ao número de negros no Território, pois não há nenhum registro de professor negro, muito embora
84,8% não fizeram declaração sobro o quesito em tela. (DIEESE, 2012).
A região em pauta era de difícil acesso numa época em que o transporte era feito em lombo de
animal ou por via fluvial. De norte a sul, duas cadeias de montanhas delimitam o espaço: pelo leste, a
Serra da Mangabeira, com os pontos mais altos da Bahia; pelo oeste, a Serra do Espigão. Assim, para se
chegar ao vale, era necessário transpor a Mangabeira, vindo de animal, desde Salvador, ou transpor a
Serra do Espigão a partir de Paratinga (antigo Urubu), onde se chegava subindo o São Francisco se se
partisse da capital. Essa dificuldade de acesso aliada à falta de atrativos minerais que trouxessem riqueza
rápida foram entraves para o progresso da região. Há, por exemplo, dois professores que foram nomeados
para escola de primeiras letras na região que não quiseram assumir o cargo. Foram eles: Padre Pedro
Vieira dos Santos, em 1834, e Candido Satyro, em 1868, respectivamente para Macaúbas e São Sebastião
(FIGUEIREDO, 2012).
Apesar da presença de poucas escolas num vasto território, elas existiram desde cedo, pois em
1836 o professor Silvestre Fernandes Lima assumiu a escola de primeiras letras da Vila de Macaúbas
(FIGUEIREDO, 2012). No final do Império, havia no município de Macaúbas “seis desprovidas escolas”
distribuídas pela Vila, Lagoa Clara, Santa Rita (atual Bucuituba, município de Boquira), São Sebastião
(atual Caturama) e Brotas de Macaúbas que, então, pertencia a Macaúbas (AGUIAR, 1979).
O município de Macaúbas só teve prédios escolares construídos com esse fim após 1948, quando
foram construídas uma escola nuclear na sede para abrigar o Grupo Escolar Cônego Firmino Soares e
outras sete escolas - célula ou rural - nas sedes distritais e povoados mais habitados. A cidade de
Paramirim teve seu grupo escolar construído anteriormente. Os dados de 1956 com relação à existência
de escolas no Território são os seguintes: 11 escolas no município de Macaúbas, sendo 9 estaduais e 2
municipais, e 21 no município de Paramirim, sendo 15 estaduais e 6 municipais (FERREIRA, 1958). A
despeito do crescimento do número de escolas tanto municipais quanto estaduais em todo o Território
somando 509 escolas de Ensino Fundamental e 19 de Ensino Médio (BAHIA, 2011), o índice de
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 9

analfabetos na Bacia do Paramirim é de 34,5%, segundo dados de 2000, o que coloca este Território em
penúltimo lugar nesse quesito entre os Territórios de Identidade da Bahia (PPA 2008-2011).
Essa desconfortável situação coloca as autoridades em situação de alerta e entrega aos
profissionais da educação uma difícil e necessária missão que é a elevação dos índices de escolaridade.
Além da erradicação do analfabetismo, e como consequência, há que se elevar também o PIB per capita
que, em 2004, era de R$ 2.017,11, o mais baixo da Bahia (PPA 2008-2011).
1.4 Estrutura Física do CETEP da Bacia do Paramirim
O CETEP da Bacia do Paramirim está localizado no Centro da cidade de Macaúbas, na Rua Dr.
Manoel Vitorino, s/n. Sua área é de 9.862,05km2 , apresentando espaço ocioso que poderá ser utilizado
para a ampliação de sua estrutura física com a construção de refeitório, laboratórios, auditório, sala de
leitura/biblioteca, espaços imprescindíveis para o aperfeiçoamento de sue trabalho pedagógico.
O espaço construído divide-se em cinco pavilhões nos quais estão distribuídos:
 15 salas de aula
 02 laboratórios de informática
 01 laboratório de Enfermagem
 01 biblioteca
 01 sala de professores
 01 sala de AC
 01 cozinha
 01 arquivo permanente
 01 diretoria
 01 vice-diretoria
 01 secretaria
 01 sala de videoconferências do Território.
Além desses espaços, a escola possui uma quadra poliesportiva, que necessita de cobertura e
melhorias, e de um canteiro de mudas.
A escola dispõe dos seguintes equipamentos eletrônicos para fins pedagógicos:
 17 TV’spendrive
 06 datashows/notebook
 05 lousas touchscreen
 28 tablets educacionais (sob os cuidados de professores).
Para cada Anexo foi cedido um conjunto datashow/notebook.
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 10

1.5 Corpo docente

Professor
Acidália Paula P. dos S. Figueiredo

Adriana de Cássia B. Bastos
Adriana Nogueira C. Sampaio
André Avelino Amaral Oliveira
Aparecida Gardênia M. Oliveira
Dayane Santiago Brandão
Edilene B. Rego Purificação
Edivaldo de Sousa Xavier
Edna Madureira Sousa Costa
Ednilson Costa Oliveira
Elisângela Mata da S. Barbosa
Ênio Fabrício Almeida Rocha
Erleide Cunha Morais
Evangelista Sousa Santos
Gabriela Luz Souza
Geovan Gomes dos Santos
João Carneiro Sobrinho
Josanna Lílian Q. Novato Leão
José Ilton Almeida Lima
José Marcos Sousa Santos
José Reinaldo Rego dos Santos
JoselinoR. Santos Azevedo
Jully-Ana Silva Figueiredo
Kléber da Silva Almeida
Kledionne do Socorro.F.L.Cardoso
Larissa Figueiredo Rego
Liane de Oliveira
Lindalva Mª de Souza Sant’Ana
Lívia Cristina Monteiro dos Santos
Luciana Luz Souza
Marbenildo Firmino dos Santos
Márcia Oliveira Meira Silva
Maria Nazaré S. B. Magalhães
Maria Pereira Rodrigues
Maria Perpétua Brito Bastos
Marinilson Martins Moreno
Mike Pinheiro de Lima
Miriam Maria R. Figueiredo Vaz
Nalva Xavier Neves Rego
Narume Amaral Tavares Pina
Norma Maria Pereira Rocha Vaz
Rita de Cácia M. A. Oliveira
Rita de Cássia Chagas Oliveira
Robério Oliveira Rego
Sebastião Alexander de F. Pinto
Sílvio Netto das Neves Filho

Formação
Geografia
Letras
Pedagogia
Pedagogia
Pedagogia
Agronomia
Direito/Matemática
Matemática
Letras/Filosofia
Ciências Contábeis
Administração
Geografia
Pedagogia/Artes
Educação Física
Enfermagem
Química
Geografia
Pedagogia
Letras/Filosofia
Pedagogia
Pedagogia/Química
Letras
Inglês
Enfermagem
Administração
Direito
Ciências Contábeis
Filosofia
Administração
Enfermagem
Biologia
Letras/Inglês
Sociologia
Letras
Pedagogia
Matemática
Administração
Biologia
História
Educação Física
Pedagogia
Letras
Letras
Geografia
Geografia
Agronomia

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

PósVínculo
Graduação
Especialização
Mestre
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Mestre
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Mestre
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista
Especialista

Efetivo
Efetivo
Efetivo
REDA
REDA
REDA
Efetivo
Efetivo
Efetivo
REDA
REDA
Efetivo
Efetivo
Efetivo
REDA
REDA
Efetivo
Efetivo
Efetivo
REDA
REDA
REDA
Efetivo
REDA
REDA
REDA
Efetivo
Efetivo
REDA
REDA
REDA
Efetivo
REDA
REDA
Efetivo
Efetivo
REDA
Efetivo
Efetivo
Efetivo
Efetivo
Efetivo
Efetivo
Efetivo
Efetivo
Efetivo

Página 11

1.6Total de matrículas - 2016

MATUTINO

TURNO

VESPERTINO

NOTURNO

TOTAL
DE
ALUNOS

Série

Número de
alunos
matriculados

Série

Número de
alunos
matriculados

67

67

134

68

48

116

50

28

78

54

35

89

Técnico em Secretaria Escolar

31

Técnico em Secretariado

14

19

33

27

14

41

27

18

45

26

26

CURSO

Técnico em Administração

Técnico em Vendas
Técnico em Agroecologia

Módulo

Número de
alunos
matriculados

31

Técnico em Enfermagem (PROSUB)

I

52

52

Técnico em Administração
(PROSUB)
Técnico em Análises Clínicas
(PROSUB)
Técnico em Comércio (PROEJA)

III

33

33

III

61

61

I

18

18

Técnico em Turismo (PROSUB)

I

26

26

III

15

15

V

8

8

Técnico em Vendas (PROEJA)
TOTAL DE ALUNOS

338

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

255

213

806

Página 12

1.7 Constituição do Colegiado/Conselho Escolar

COLEGIADO ESCOLAR
SEGMENTO

MEMBRO

NOME

ALUNO

TITULAR

Maria José dos Santos Rocha

TITULAR

Tainara Silva Barbosa

TITULAR

Jânio Novais Santos

SUPLENTE

Ivaneide Sobrinho Matos

SUPLENTE

Cléber de Oliveira Santos Santana

SUPLENTE

Lucília Santos Silva

TITULAR

Edvaldo de Souza Xavier(Presidente)

TITULAR

Rita de Cácia Mendonça A. Oliveira

TITULAR

Narume Amaral Tavares Pina

SUPLENTE

Ênio Fabrício Almeida Rocha

SUPLENTE

André Avelino Amaral Oliveira

SUPLENTE

Lívia Cristina Monteiro dos Santos

TITULAR

Ana Patrícia Melo do Rego

TITULAR

Ana Duarte de Almeida

TITULAR

Francisco Rodrigues da Silva

SUPLENTE

Cleide Julinda de J. Santos Silva

TITULAR

Maria Efigênia do Nascimento Silva

TITULAR

Raimundo João Gonçalves

TITULAR

Manoel Jesus Santos

SUPLENTE

Maria Costa de Jesus Oliveira

SUPLENTE

Roberto Francisco Silva

SUPLENTE

Naide Cecília Pereira Souza

TITULAR

Alan José Alcântara de Figueiredo

SUPLENTE

Maria do Carmo da M. D. Sampaio

PROFESSOR

FUNCIONÁRIO

PAIS

DIREÇÃO

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 13

CONSELHO ESCOLAR
REPRESENTANTES DO TERRITÓRIO
SEGMENTO
Entidade
GESTORES

Diretor do CETEP da Bacia do Paramirim
VAMT do CETEP da Bacia do Paramirim
NRE 12/Macaúbas

PODER PÚBLICO LOCAL

Prefeitura Municipal de Macaúbas
Prefeitura Municipal de Caturama
Prefeitura Municipal de Botuporã

SOCIEDADE CIVIL

Paróquia de Boquira
Paróquia de Macaúbas
STR de Rio do Pires

EMPRESÁRIOS

APIMAC
ACIMAC
AAFAM

TRABALHADORES

STR deÉrico Cardoso
STR de Paramirim
Sindicatos dos Servidores do Município de
Ibipitanga

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 14

1.8 Resultados do Centro em 2015
Turno Matutino
1º Técnico em Administração
Quantidade
Matrícula
91
Aprovação
70
Reprovação
8
Evasão
11
Transferência
2

%
76,92
8,79
12,09
2,20

2º Técnico em Administração
Quantidade
Matrícula
55
Aprovação
51
Reprovação
1
Evasão
3
Transferência
0

%
92,73
1,82
5,45
0,00

3º Técnico em Administração
Quantidade
Matrícula
59
Aprovação
54
Reprovação
2
Evasão
3
Transferência
0

%
91,53
3,39
5,08
0,00

4º Técnico em Administração
Quantidade
Matrícula
54
Aprovação
52
Reprovação
0
Evasão
2
Transferência
0

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

%
96,30
0,00
3,70
0,00

Página 15

1º Técnico em Vendas
Quantidade
32
Matrícula
28
Aprovação
1
Reprovação
3
Evasão
0
Transferência

%
87,50
3,13
9,38
0,00

2º Técnico em Vendas
Quantidade
Matrícula
26
Aprovação
24
Reprovação
0
Evasão
2
Transferência
0

%
92,31
0,00
7,69
0,00

4º Técnico em Agroecologia

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quantidade
33
33
0
0
0

%
100,00
0,00
0,00
0,00

2º Técnico em Secretariado

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quantidade
16
15
0
1
0

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

%
93,75
0,00
6,25
0,00

Página 16

Resultado Turno Matutino

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quantidade
%
366
327
89,34
12
3,28
25
6,83
2
0,55

Turno Vespertino
1º Técnico em Administração

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
58
54
1
3
0

%
93,10
1,72
5,17
0,00

2º Técnico em Administração

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
28
27
0
1
0

%
96,43
0,00
3,57
0,00

3º Técnico em Administração

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
39
37
0
2
0

%
94,87
0,00
5,13
0,00

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 17

4º Técnico em Administração

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
45
45
0
0
0

%
100,00
0,00
0,00
0,00

1º Técnico em Vendas

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
21
14
1
6
0

%
66,67
4,76
28,57
0,00

2º Técnico em Vendas

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
24
21
0
3
0

%
87,50
0,00
12,50
0,00

3º Técnico em Agroecologia

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
30
27
1
2
0

%
90,00
3,33
6,67
0,00

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 18

4º Técnico em Agroecologia

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
31
31
0
0
0

%
100,00
0,00
0,00
0,00

2º Técnico em Secretariado

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
23
19
0
2
2

%
82,61
0,00
8,70
8,70

Resultado Turno Vespertino

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
299
275
3
19
2

%
91,97
1,00
6,35
0,67

Turno Noturno – 1º Semestre

I Técnico em Análises Clínicas

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
103
66
1
36
0

%
64,08
0,97
34,95
0,00

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 19

I Técnico em Administração

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
61
46
0
15
0

%
75,41
0,00
24,59
0,00

III Técnico em Secretariado

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
38
33
0
5
0

%
86,84
0,00
13,16
0,00

I Técnico em Vendas
(PROEJA)
Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
34
14
0
19
1

%
41,18
0,00
55,88
2,94

III Técnico em Vendas
(PROEJA)
Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
10
8
1
1
0

%
80,00
10,00
10,00
0,00

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 20

V Técnico em Edificações
(PROEJA)
Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
13
13
0
0
0

%
100,00
0,00
0,00
0,00

IV Técnico em Secretaria Escolar

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
31
29
1
1
0

%
93,55
3,23
3,23
0,00

III Técnico em Enfermagem

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
29
22
1
6
0

%
75,86
3,45
20,69
0,00

IV Técnico em Contabilidade

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
18
17
0
1
0

%
94,44
0,00
5,56
0,00

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 21

Resultado Turno Noturno
(1º semestre)
Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
337
248
4
84
1

%
73,59
1,19
24,93
0,30

Turno Noturno – 2º Semestre

II Técnico em Análises Clínicas

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
67
63
0
4
0

%
94,03
0,00
5,97
0,00

II Técnico em Administração

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
45
38
1
6
0

%
84,44
2,22
13,33
0,00

II Técnico em Vendas
(PROEJA)
Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
14
14
0
0
0

%
100,00
0,00
0,00
0,00

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 22

IV Técnico em Vendas
(PROEJA)
Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
9
8
0
1
0

%
88,89
0,00
11,11
0,00

IV Técnico em Secretariado

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
33
33
0
0
0

%
100,00
0,00
0,00
0,00

IV Técnico em Enfermagem

Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
23
22
0
1
0

%
95,65
0,00
4,35
0,00

Resultado Turno Noturno
(2º semestre)
Matrícula
Aprovação
Reprovação
Evasão
Transferência

Quant.
191
178
1
12
0

%
93,19
0,52
6,28
0,00

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 23

2. PRESSUPOSTOS DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

2.1 Conceito geral de Ensino Médio
Na atual estrutura do sistema educacional brasileiro, determinada pela Lei de
Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9394/96 – LDB – o Ensino Médio ocupa a
última etapa da Educação Básica. A Resolução CNE/CEB nº 2, de 30 de janeiro de
2012, assegura que “o Ensino Médio é um direito social de cada pessoa e dever do
Estado na sua oferta pública e gratuita a todos” (Artigo 3º). A mesma Resolução ratifica
as finalidades do Ensino Médio previstas na atual LDB, as quais giram em torno da
consolidação da formação para a cidadania expressa pelo aprofundamento dos
conhecimentos adquiridos nas etapas anteriores da Educação Básica, preparando os
estudantes para o trabalho com condições de compreender seus fundamentos técnicocientífico-sociais e executá-lo com autonomia intelectual e pensamento crítico (Artigo
4º). Assim entendido, o Ensino Médio constitui-se em “uma chave para o exercício dos
demais direitos sociais” (Parecer CNE/CEB nº 5/2011).
Entretanto, nas condições em que se encontra estruturado, o Ensino Médio não
tem conseguido cumprir suas finalidades de formação cidadã e para o mundo do
trabalho, apesar das alterações legais que estruturam sua organização pedagógica e seu
financiamento, conforme observa o Parecer CNE/CEB nº 5/2011. Uma possibilidade de
aprimorar o Ensino Médio é integrando-o com a Educação Profissional, hipótese
prevista na LDB, em seu Artigo 36-A: “o Ensino Médio, atendida a formação geral do
educando, poderá prepará-lo para o exercício de profissões técnicas.” Essa integração
dará ao estudante a possibilidade de exercer uma profissão para a qual ele será
legalmente habilitado, sendo o exercício profissional uma das formas de exercício da
cidadania, pois é através do trabalho que as pessoas conseguem satisfazer as
necessidades básicas de moradia, alimentação, vestuário e lazer. Assim é que o Parecer
CNE/CEB nº 11/2012 afirma que “a Educação Profissional Técnica de Nível Médio
deve ser concebida como oportunidade para a formação humana integral.”

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 24

2.2 Breve histórico da Educação Profissional no Brasil
A Educação Profissional chegou ao Brasil com os jesuítas diante da necessidade
da formação de artífices para a montagem da estrutura social e administrativa da nova
possessão portuguesa: sapateiros, construtores, alfaiates, ferreiros, etc. Com esse ensino
tem início também a dualidade que marcará o ensino profissionalizante no Brasil, por
séculos, ou seja, uma formação acadêmica, desvinculada de qualquer trabalho braçal e
propedêutica para o Ensino Superior destinada aos filhos da elite que administra e outra
baseada na prática, para os filhos do povo. Por se destinar aos jovens desprovidos de
fortuna material, a Educação Profissional assumiu ao longo dos séculos um caráter
filantrópico, mesmo aquela ministrada em estabelecimentos oficiais como as Escolas de
Aprendizes Artífices, criadas pelo Presidente Nilo Peçanha, em 1909, nas capitais
estaduais. A formação de trabalhadores perde sua aura filantrópica e transforma-se em
necessidade econômica na década de 1930, marco da revolução burguesa no Brasil, com
a instauração do modo de produção capitalista e, em consequência, da industrialização
(RAMOS, 2011, p. 39).
Se a Educação Profissional passa a ter valor econômico na década de 1930, a sua
desvinculação com a formação acadêmica só começará a cair em 1953, quando foram
definidos alguns cursos superiores (Engenharia, Arquitetura, Química, Física,
Matemática e Desenho) aos quais os egressos do ensino técnico industrial poderiam se
candidatar desde que tivessem cursado determinadas disciplinas em seu itinerário
formativo (RAMOS, 2011, p. 42). A equiparação de todas as modalidades de Ensino
Médio para o acesso ao Ensino Superior só aconteceu com a Lei de Diretrizes e Bases
nº 4.024/61 (MANFREDI, 2002, p. 103).
A segunda LDB – 5.692/71 – pretendeu pôr fim ao dualismo do Ensino Médio
ao implantar a profissionalização obrigatória no 2º Grau, como passou a denominar o
antigo 2º ciclo do secundário. A proposta original era dar identidade a esse nível de
ensino já que o 2º ciclo do Ensino Médio tinha caráter propedêutico, ou seja, preparar o
discente para o Ensino Superior, pela consolidação dos conhecimentos adquiridos no 1º
ciclo. Não se tratava, portanto, de mudança de nomenclatura, mas sim de concepção. A
escola de 2º Grau seria “uma escola dinâmica, que ausculta os interesses da juventude e,
também, atende à necessidade da mão de obra para o desenvolvimento do país”
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 25

(BRASIL, 1979). Visto assim, o ensino de 2º Grau teria sido uma revolução no Ensino
Médio brasileiro, mas sua implantação sofreu carências, principalmente de recursos
humanos, pois não havia professores formados para a nova concepção de ensino
secundário. Dessa forma, não se chegou à escola unitária, o que aconteceu foi a abertura
de cursos com resultados medíocres na rede pública e dissimulação na rede particular
que continuou a ofertar cursos propedêuticos para acesso das classes altas ao Ensino
Superior. Ramos (2011, p. 45) observa ainda que a Lei 5.692/71 carregou em si a
função de conter a demanda de acesso à universidade mesmo que de forma implícita. A
profissionalização obrigatória em nível médio caiu definitivamente com a Lei nº
7.044/82.
A terceira LDB brasileira – 9.394/96 – em seu quinto Título dedicou um capítulo
à Educação Profissional, possibilitando a essa modalidade de ensino integrar-se aos
diferentes níveis e modalidades de educação e às dimensões do trabalho, da ciência, e da
tecnologia, podendo ser ofertada em diferentes níveis, a saber:
a) Formação inicial e continuada ou qualificação profissional;
b) Educação profissional técnica de nível médio e
c) Educação profissional tecnológica de graduação e pós-graduação (Artigo 39).
Basicamente a Educação Profissional Técnica pode ser organizada de duas formas:
articulada como o Ensino Médio e Subsequente a ele. Sendo que a forma articulada
poderá ser organizada de forma integrada, quando há um aumento de carga horária que
garanta a formação geral e a formação técnica, e concomitante, ofertada numa mesma
unidade escolar ou em unidades diferentes, porém simultaneamente (Artigos 36-B e 36C).
O Decreto nº 2.208, de 17 de abril de 1997, atendendo aos interesses da política
neoliberal, reduziu as possibilidades de ensino profissionalizante. A revogação desse
Decreto pelo de número 5.154, de 23 de julho de 2004, restabeleceu “os princípios
norteadores de uma política de educação profissional articulada com a educação básica,
tanto como um direito das pessoas como uma necessidade do país” (RAMOS, 2011, p.
94). Nesse cenário, a Educação Profissional se estruturou na Bahia como política de
estado, a partir das indicações da Conferência Estadual de Educação realizada em
dezembro de 2007, precedida de etapas municipais e territoriais.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 26

2.3 O fazer pedagógico
As relações do homem atual com o mundo do trabalho sofrem alterações
constantes, razão pela qual não se pode formar um profissional com conteúdos
dogmáticos, alheio às mudanças tecnológicas que tornam o trabalho humano mais
eficiente em seus resultados e mais leve para o trabalhador, desde que sejam atendidas
as orientações técnicas de cuidados com a saúde. Assim é que as Diretrizes
Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio alertam
que
a nova recomendação da OIT [Organização Internacional do
Trabalho, Recomendação nº 195/2004] enfatizou que a
Educação Básica, reconhecida como direito público fundamental
de todos os cidadãos, deve ser garantido de forma integrada com
a orientação, a formação e a qualificação para o trabalho. O
objetivo dessa política pública é o de propiciar autonomia
intelectual, de tal forma que, a cada mudança científica e
tecnológica, o cidadão consiga por si próprio formar-se ou
buscar a formação necessária para o desenvolvimento de seu
itinerário profissional. (BRASIL, 2013, p. 211).
Dos dezessete princípios norteadores das Diretrizes Curriculares para a
Educação Profissional Técnica definidos em seu sexto artigo, serão destacados três a
seguir, os quais põem em relevo o caráter prático que deve ter a formação técnica:
III – trabalho assumido como princípio educativo, tendo sua integração com a
ciência, a tecnologia e a cultura como base da proposta político-pedagógica e do
desenvolvimento curricular;
VI – indissociabilidade entre teoria e prática no processo de ensinoaprendizagem;
IX – articulação com o desenvolvimento socioeconômico-ambiental dos
territórios onde os cursos ocorrem, devendo observar os arranjos socioprodutivos e suas
demandas locais, tanto no meio urbano quanto no campo. (BRASIL, 2013, p. 255).
O Artigo 20, Parágrafo 1º, item III, destaca que a prática profissional deve ser
intrínseca ao currículo, desenvolvida nos ambientes de aprendizagem. Na sequência, as
Diretrizes Curriculares da Educação Profissional orientam que a prática na Educação
Profissional ocorre de duas formas. Primeiro em situações planejadas pelo professor no
desempenho de suas funções docentes em ambientes especiais como laboratórios,
oficinas, empresas pedagógicas ou em “investigações sobre atividades profissionais,

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 27

projetos de pesquisa e/ou intervenção, visitas técnicas; simulações; observações e
outros.” (BRASIL, 2013, p. 259).
A segunda forma para concretização da prática na Educação Profissional é o
estágio curricular para cuja realização a instituição de ensino deve se aliar a “empresas e
organizações sociais e ambientalmente responsáveis, visando à contextualização
curricular e ao desenvolvimento de saberes próprios da atividade profissional e para a
vida cidadã.” (BRASIL, 2013, p. 246).
Se a prática é inerente ao Ensino Profissional, cujo princípio pedagógico é a
pesquisa, é necessário que se adotem metodologias ativas de aprendizagem. Barbosa e
Moura (2013, p 57 -64), em artigo voltado para esse tema na Educação Profissional e
Tecnológica, destacam dois métodos, quais sejam: 1 - Aprendizagem Baseada em
Problemas e 2 – Aprendizagem Baseada em Projetos. Mas os mesmos autores observam
que “em princípio, todo método ou estratégia que promova o envolvimento e a
participação ativa do aluno no processo de desenvolvimento do conhecimento contribui
para formar ambientes ativos de aprendizagem.” (BARBOSA; MOURA, 2013, p. 57).
Isso dito, abre-se um leque relativamente extenso de possibilidades para o professor da
Educação Profissional dar ao seu trabalho um caráter prático e ativo.
O velho pensamento de Confúcio (551 – 479 a.C.) que diz “O que ouço,
esqueço; o que eu vejo, eu lembro; o que eu faço, eu compreendo” foi atualizado por
Sielberman (1996, apud Barbosa e Moura, 2013, p. 54), que lhe deu a seguinte redação:

o que eu ouço, eu esqueço;

o que ouço e vejo, eu me lembro;

o que eu ouço, vejo e pergunto ou discuto, eu começo a compreender;

o que eu ouço, vejo, discuto e faço, eu aprendo desenvolvendo conhecimento e
habilidade;

o que eu ensino para alguém, eu domino com maestria.
Ao professor da Educação Profissional cumpre um papel importantíssimo para a

concretização de seus princípios. O Parecer CNE/CEB nº 16/99 põe em relevo o termo
“articulação” empregado no Artigo 40 da LDB ao referir-se ao desenvolvimento do
ensino técnico. O Conselheiro Relator desse Parecer chama a atenção que esse termo
“indica mais que complementaridade: implica em intercomplementaridade mantendo-se
a identidade de ambos”, ou seja, Ensino Médio e Ensino Profissional. Ao professor,

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 28

portanto, caberá a dosagem ideal dos conteúdos e sua prática, pois “em educação
profissional, quem ensina deve saber fazer”, conforme o mesmo Parecer.
O Parecer nº 11/2012 também põe em relevo a formação do docente para a
Educação Profissional lembrando que “o professor da Educação Profissional deve estar
apto para preparar o cidadão em relação ao desenvolvimento de seu saber, trabalhar em
um contexto profissional cada vez mais complexo e exigente.” Esse Parecer destaca
ainda os saberes que o professor da Educação Profissional deve dominar:
a) pedagógicos “para conduzir jovens e adultos nas trilhas da aprendizagem e da
constituição de saberes e competências profissionais” e
b) disciplinares “para poder fazer escolhas relevantes de conteúdos que devem ser
ensinados e aprendidos” úteis para a formação do cidadão trabalhador.
2.4 Organização Curricular
Alves (2016, p. 7) entende que o currículo não deve ser imposto por
instrumentos legais, pois ele deve estar a serviço da criação de “identidades dos sujeitos
que educam e são educados”. Desse posicionamento advém a importância da Parte
Diversificada que produz a integração das disposições legais, representadas pela Base
Nacional Comum, na montagem curricular de cada escola que deve se identificar com
o ambiente em que se insere: ambiente metropolitano, rural, florestal, ribeirinho,
quilombola, indígena, socioeducativo, no espaço das prisões, etc.
Na Educação Profissional, a Parte Diversificada é substituída pelos conteúdos
relacionados à formação técnica, os quais dão a característica de cada curso. Na
montagem das matrizes curriculares dos cursos ofertados pela Rede Estadual da Bahia,
fruto de estudos coletivos e debates, foram contempladas tanto disciplinas quanto
práticas pedagógicas. As primeiras se agrupam em três blocos, a saber: Base Nacional
Comum (BNC), Formação Técnica Geral (FTG) – única para todos os cursos e
modalidades – e Formação Técnica Específica (FTE). A Base Nacional Comum é
dispensada nos cursos subseqüentes por se considerar que já tenha sido trabalhada no
curso de Ensino Médio que os precedeu.
Já as práticas pedagógicas se concretizam de duas formas: com os Estudos
Interdisciplinares (Pesquisa, Orientação Profissional e Iniciação Científica – POPIC –e
Intervenção Social, Tecnologia Social, Atividade de Campo e Visitas Técnicas –
ISTSACVT) e como os Estágios de Observação e de Participação. Essas atividades
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 29

são desenvolvidas de acordo com as possibilidades oferecidas pelos arranjos produtivos
locais. Por comporem a carga horária semanal de 25 aulas nos cursos EPI ou 20 aulas
nos cursos PROSUB e PROEJA os Estudos Interdisciplinares (POPIC e ISTSACVT)
são tratados como duas disciplinas a mais servindo, algumas vezes, para complementar
as aulas de algum professor que necessita de uma aula a mais para totalizar sua carga
horária. Entretanto, esses componentes não são disciplinas, mas sim práticas
pedagógicas. As matrizes curriculares disponíveis no site da SEC assim definem
Estudos Interdisciplinares: “horas semanais presenciais e adicionais extraclasse,
objetivando a integração curricular através de práticas pedagógicas de pesquisa,
iniciação científica, orientação profissional, intervenção social, desenvolvimento de
tecnologias sociais, atividades de campo e visitas técnicas”.
As Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de
Nível Médio adotam a pesquisa como prática pedagógica. As mesmas Diretrizes
Curriculares orientam, na organização curricular de cada curso, que a prática
profissional é intrínseca ao currículo e que esta prática compreende diferentes situações
de vivência as quais poderão acontecer em ambientes especiais ou em circunstâncias
reais.
Então, os componentes curriculares que integram os Estudos Interdisciplinares –
POPIC e ISTSACVT – são peças fundamentais para que os cursos técnicos aconteçam
como idealizados e propostos pela a educação nacional. Isto posto, tornam-se
necessárias algumas colocações sobre os diversos aspectos que compõem os
componentes curriculares que estão sendo comentados. Iniciemos essas explicações
com uma conceituação dada pela professora Cristina Kavalkievicz, no Ofício Circular
nº 04/2015:
“Intervenção Social e Tecnologia Social são conceitos que remetem a uma
proposta inovadora de desenvolvimento, considerando a participação coletiva em todas
as etapas, desde a observação do problema até a implementação do Projeto. Um Projeto
de Tecnologia Social precisa basear-se na disseminação de soluções para problemas
relacionados a demandas de alimentação, educação, energia, habitação, renda, recursos
hídricos, saúde, meio ambiente, dentre outras demandas sociais.”
A Intervenção Social deve ser precedida das Atividades de Campo e/ou Visitas
Técnicas para que os estudantes conheçam a realidade em que se pretende intervir.
Atividades de Campo será, pois, qualquer atividade realizada no local onde o
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 30

fenômeno estudado ocorre, mudando de foco a depender do curso técnico (entrevistas,
lixão, feira livre, museu, comércio, casa de apoio à saúde, ruas da cidade, participação
em reuniões e assembleias de associações, etc). As Visitas Técnicas diferem um pouco
por serem mais dirigidas e realizadas, geralmente, em ambientes especiais de
aprendizagem, sendo úteis para motivar, enriquecer ou sintetizar estudos acadêmicos.
Não será demais lembrar que essas atividades diferem de passeio ou excursão, embora
haja elementos comuns entre elas e que devem ser planejadas e orientadas antes de
serem realizadas.
A Intervenção Científica tem por objetivo orientar os discentes a darem cunho
científico na sistematização de seus estudos e práticas pedagógicas, produzindo relatos,
relatórios, artigos, tabelas, estatísticas segundo as normas técnicas estabelecidas pela
ABNT.
A Orientação Profissional permitirá aos estudantes dos cursos técnicos serem
encaminhados a descobrir as potencialidades do curso escolhido e delas tirar vantagens
para sua formação e posterior prática profissional.
Dessa forma, o trabalho do professor de POPIC e ISTSACVT é imprescindível
na formação do profissional de nível médio. Sua função é a de aglutinar os conceitos
trabalhados nas disciplinas que compõem a matriz curricular – BNC, FTG e FTE – a
partir deles proporcionar ao estudante sua prática com cidadão e como técnico em
formação.
2.5 Respeito à diversidade
Na última década do século XX a temática da diversidade na educação alcançou
grande impulso motivado pelas lutas dos movimentos sociais. Essas questões foram
trazidas por diversas correntes, tais como pós-modernas, pós-coloniais e pós-feministas
que puseram em xeque os pressupostos etnocêntricos, machistas e racionalistas que
fundamentavam o pensamento moderno. Essas vozes dissonantes questionaram o
pensamento dominante, as instituições, as relações de poder e as práticas sociais e seus
agentes organizaram-se em diferentes movimentos sociais na luta por direitos que,
historicamente, lhe foram negados. Em conseqüência, houve um considerável avanço na
legislação voltada à proteção dos direitos da mulher, dos negros, do grupo LGBT das
pessoas do campo, das pessoas com deficiência, entre outros grupos sociais.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 31

No tocante à educação, houve duas formas de desdobramento das conquistas
desses movimentos sociais. Uma delas se consolidou na reivindicação de que o Estado
Brasileiro deve garantir o direito à educação das populações historicamente alijadas do
processo educacional e a outra na elaboração de uma legislação educacional específica
visando à inclusão de temas voltados ao combate ao preconceito e à valorização das
diferenças e da diversidade no contexto escolar. Assim, um conjunto de diretrizes e
documentos foram elaborados pelo Conselho Nacional de Educação com foco na
implementação desses pressupostos. Eis alguns desses documentos que embasam o
trabalho pedagógico do CETEP da Bacia do Paramirim:
 Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação a Educação das Relações
Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana
(03/2004);
 Diretrizes Operacionais para o atendimento educacional especializado na
Educação Básica, modalidade Educação Especial (06/2009);
 Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica (04/2010);
 Reexame do Parecer CNE/CEB nº 23/2008, que institui Diretrizes Operacionais
para a Educação de Jovens e Adultos – EJA, nos aspectos relativos à duração
dos cursos e idade mínima para ingresso nos cursos de EJA; idade mínima e
certificação nos exames de EJA; e Educação de Jovens e Adultos desenvolvida
por meio da Educação a Distância (04/2010);
 Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (05/2011);
 Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação em Direitos Humanos
(03/2012);
 Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Indígena (05/2012)
 Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Quilombola
(06/2012)
 Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental (06/2012).
Essa legislação procura tocar nas representações, olhares e atitudes de preconceito e
discriminação que se lançam contra determinadas minorias ou grupos de nossa
sociedade, e visam transformar a escola em espaço que promova uma educação
antirracista, antissexita e antipreconceituosa, transformando-a, dessa forma, em espaço
para inclusão e a tolerância.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 32

2.6 Avaliação
O ato de avaliar deve contemplar todo o processo ensino-aprendizagem e não
somente um momento pré-estabelecido. O Artigo 34 da Resolução nº 6/12, dá as
diretrizes da avaliação do rendimento escolar nos cursos técnicos: “A avaliação dos
estudantes visa à sua progressão para o alcance do perfil profissional de conclusão,
sendo contínua e cumulativa, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os
quantitativos, bem como dos resultados ao longo do processo sobre os de eventuais
provas finais.”
O controle da aprendizagem no CETEP da Bacia do Paramirim acontecerá na sala de
aula durante todo o processo, conforme as orientações legais. Ao longo de cada unidade
serão realizadas três atividades avaliativas com a finalidade específica de mensuração,
utilizando-se instrumentos variados,as quais somarão 10,0 pontos. Visando a preparar
os estudantes para as avaliações externas e concursos a que deverão se submeter ao
longo de sua vida laboral, na última semana de cada unidade serão aplicados provões
interdisciplinares com questões de múltipla escolha cujo valor será menor que 5,0
pontos.
A Direção, através do Vice-Diretor Técnico-Pedagógico, em conjunto com os
professores e articuladores, acompanhará o processo ensino-aprendizagem participando
de horários de AC – propondo estudos, reflexões, materiais didáticos – acompanhando
os registros em cadernos de anotações, Diários de Classe, realizando reuniões,
conversando com alunos e professores, sempre com vistas à melhoria do processo,
nunca com finalidade punitiva. Completando o nosso sistema de avaliação qualitativa, o
Conselho de Classe tem por objetivo analisar pendências de alunos e criar intervenções
para a melhoria dos estudantes desde questões de conhecimento, ausências,
indisciplinas para que providências sejam tomadas. É preciso reflexão para cada
problema detectado e o trabalho coletivo dos professores durante cada unidade.
A recuperação paralela ocorre com o objetivo de se recuperar conteúdos não
aprendidos e não como recuperação de notas, ou seja, o professor deverá fazer uma
retomada dos conteúdos ou pontos não aprendidos pela maioria dos estudantes antes de
dar continuidade ao programa da unidade seguinte.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 33

Estamos, neste documento, reafirmando um compromisso com a Educação Profissional,
pois há oito anos firmamos esse compromisso em meio a muitas dúvidas. Porém houve
um trabalho com os profissionais da Secretaria de Educação do Estado, viabilizando
informações e orientações à direção da escola. Em meio a alguns obstáculos,
empreendemos um trabalho, no qual a direção do nosso Centro dedicou empenho,
estudo e trabalho para a efetivação dos cursos técnicos, buscando o nível de qualidade
possível, acreditando nessa nova sistemática de trabalho.
Com isso, conquistar melhores índices de permanência e aprovação permeou toda a
discussão entre os docentes, traçando uma linha de trabalho que acompanhe resultados
periódicos, analisando, recuperando e inovando sempre, na busca por uma escola
democrática na qual, sobretudo, o estudante tenha seus direitos de educação de
qualidade respeitados.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 34

3. OPERACIONALIZAÇÃO

3.1 Calendário
ATIVIDADE

PERÍODO

Jornada Pedagógica

1º a 03/02/2016

Inicio do Ano Letivo

15 de fevereiro
18 de junho a 03 de julho

Recesso Junino
Total de Dias Letivos

200 dias letivos

Término do Ano Letivo

20 de dezembro

Resultados Parciais do Rendimento Escolar dos Estudantes

21 de dezembro

Estudos e Avaliação Final

22 a 28 de dezembro

Entrega das Atas dos Resultados Finais

29 a 30 de dezembro

MESES
Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro

PERIODO
15 a 29
01 a 31
01 a 29
02 a 31
01 a 17
04 a 29
01 a 31
01 a 30
03 a 31
01 a 30
01 a 20

Nº DE DIAS LETIVOS
11
21
19
20
13
19
22
21
19
19
13

SÁBADOS
27
05
16

197

03

Total

200

Unidades

Período

Nº de Dias Letivos

I

17/02 a 29/04

54

II

02/05 a 22/07

47

III

25/07 a 30/09

48

IV

03/10 a 20/12

51

Total

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

200

Página 35

3.2 Cronograma geral
Data

Efeméride

Evento

02/03

Dia do Turismo

Semana do Turismo

18/04

Aniversário da Escola

Eventos artísticos e esportivos

12/05

Dia do Enfermeiro

Semana de Enfermagem

03/06

Festa junina

Comemoração com quadrilha, no Centro

11/08

Dia do Estudante

Eventos artísticos e esportivos

06/09

Dia do Técnico em Análises

Semana do Técnico em Análises Clínicas

Clínicas
07/09

Independência do Brasil

Desfile cívico-alegórico

09/09

Dia do Administrador

Semana do Administrador

30/09

Dia do Secretário

Semana do Secretário

28/09

Mostra local da Educação

Apresentação de tecnologias sociais

Profissional

desenvolvida pelo Centro e seus Anexos

03/10

Dia da Agroecologia

Semana da Agroecologia

17/10

Dia do Comércio

Semana do Comércio

20/11

Dia Nacional da Consciência

Eventos artísticos, palestras e seminários

Negra
26-28/10

Feira Geral dos Cursos

Feira na Praça da Matriz com mostra de

Técnicos

trabalhos realizados pelo Centro e seus
Anexos

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 36

3.3 Objetivos

Objetivo Geral do Centro
Tornar o Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Paramirim uma
referência em seu no Território de Identidade, oferecendo educação de excelência com a
contribuição de toda a comunidade escolar de forma solidária e responsável,
valorizando o respeito mútuo e a cooperação de todos no meio social tendo em vista a
formação de cidadãos éticos e profissionais competentes.

Objetivos Específicos do Centro
 Desenvolver a conscientização das famílias e educandos para a importância do
CETEP para a sociedade atual e da necessária parceria entre ambos para
consolidação de uma educação integral.
 Favorecer o desenvolvimento holístico do individuo, potencializando-o como
cidadão ativo, responsável, critico, com iniciativa para tomada de decisão, capaz
de contribuir, inclusive com a sua formação profissional, para a construção de
uma sociedade que possibilite viver em harmonia.
 Assegurar o exercício da cidadania resgatando a identidade cultural do
educando, através da mediação e produção dos conhecimentos sistematizados
historicamente pela humanidade, a partir da renovação e melhoria da práxis
pedagógica.
 Promover uma nova dinâmica educativa através de intervenções que medeiem às
relações humanas, criando uma cultura escolar baseada na cooperação,
participação e democratização de relações.
 Solidificar a identidade do CETEP enquanto instituição de formação
profissional.
 Efetivar veículos de comunicação entre o CETEP e a sociedade fomentando a
participação de outras instituições sociais para auxiliar na missão de educar e
divulgando as ações da escola e dos profissionais formados a fim de promover
seu ingresso no mundo do trabalho.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 37

Objetivo Geral do Curso Técnico em Administração
Formar Técnicos em Administração capazes de executar funções de apoio
administrativo, exercendo atividades com competência e competitividade, tais como:
elaboração e expedição de documentos administrativos, controle de estoques, protocolo
e

arquivo,

articulando

ações,

conhecimentos

e

habilidades

necessárias

ao

desenvolvimento da profissão bem como a continuidade dos estudos.

Objetivo Geral do Curso Técnico em Agroecologia
Formar Técnicos em Agroecologia aptos a desempenhar suas atividades agrícolas de
forma responsável, embasados na legislação ambiental e técnicas ambientalmente
sustentáveis, capazes de agir como agentes multiplicadores em seu espaço de
atuação,capazes ainda de dar continuidade aos estudos em nível superior.

Objetivo Geral do Curso Técnico em Análises Clínicas
Formar técnicos em enfermagem aptos a auxiliar e executar atividades padronizadas de
laboratório necessárias ao diagnóstico, bem como no desempenho das demais atividades
na área de abrangência do curso.

Objetivo Geral do Curso Técnico em Enfermagem
Formar técnicos em enfermagem a partir do desenvolvimento de competências e
habilidades necessárias à atuação ético-profissional em hospitais, centros de saúde e
unidades afins, bem como o desempenho de atividades autônomas na área de
abrangência do curso.

Objetivo Geral do Curso Técnico em Meio Ambiente
Formar profissionais de nível técnico para atuarem de forma consciente e responsável
sobre o meio ambiente, analisando dados e situações, elaborando projetos, propondo
formas de se utilizar os recursos naturais de forma sustentável.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 38

Objetivo Geral do Curso Técnico em Secretaria Escolar
Formar profissionais de nível técnico para atuarem com competência na organização do
ambiente escolar, prestando assessoria aos gestores e compondo, com eles, uma equipe
técnico-pedagógica coesa e consciente das demandas educacionais.

Objetivo Geral do Curso Técnico em Secretariado
Formar profissionais de nível técnico em Secretariado para atuarem de forma
consciente, competente e responsável no mundo do trabalho, cumprindo com as funções
de organização e controle de agendas, conservação de documentos e servindo de canais
de comunicação da chefia com interlocutores internos e externos, bem como aptos a dar
continuidade nos estudos superiores.

Objetivo Geral do Curso Técnico em Turismo
Formar técnicos em Turismo aptos a atuarem com competência no planejamento,
organização, operação e avaliação de produção de serviços inerentes ao turismo,
integrados ao contexto das relações humanas em diferentes espaços geográficos e
dimensões socioculturais, econômicas e ambientais.

Objetivo Geral do Curso Técnico em Vendas
Formar técnicos em vendas para atuarem no mercado com competência, seja como
empregados, seja como autônomo, dominando procedimentos contábeis, regras de
mercado marketing e habilidades em relações humanas, fornecendo-lhes, ao mesmo
tempo, condições para continuidade nos estudos acadêmicos.

Objetivo Geral dos Cursos Técnicos em Vendas e em Comércio PROEJA
Promover a inclusão de indivíduos à educação da atualidade, dando-lhes base para sua
ascensão social, de modo ético e profissional para o exercício da cidadania e sua
qualificação para o trabalho na aplicação de métodos de comercialização de bens e
serviços seguindo métodos que potencializem o seu trabalho.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 39

3.4 Metas
A escola deverá organizar sua prática pedagógica tendo em vista o alcance das
seguintes metas:
 Favorecer a integração entre os diversos segmentos que compõem a unidade
escolar através de:
 reuniões,
 eventos,
 participação nas redes sociais,
 publicações.
 Aprimorar a práxis pedagógica unindo teoria e prática através de:
 visitas técnicas,
 atividades de campo,
 intervenções sociais,
 estágio curricular.
 Utilizar a avaliação como instrumento de acompanhamento das aprendizagens
ocorridas, estimando-se em 70% a melhoria da formação dos estudantes para a
vida social e profissional.
 Estimular a atuação dos segmentos que compõem o Centro, tendo em vista a
abrangência da gestão democrática através da participação:
 em assembléias,
 reuniões do Colegiado/Conselho Escolar,
 criação do grêmio estudantil,
 conversas individuais atingindo.
 Aprimorar a estrutura física da escola com:
 construção de laboratórios específicos para os cursos ofertados,
 construção de refeitório,
 construção de auditório,
 cobertura da quadra poliesportiva,
 instalação de chuveiros nos banheiros,
 construção de cobertura entre os pavilhões,
 construção de biblioteca/sala de leitura com estrutura apropriada.
 Realizar visitas bimestrais aos Anexos do Centro, contanto com recursos da
SUPROF e/ou com a parceria do NRE 12/Macaúbas.
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 40

 Conscientizar os estudantes da importância do curso que faz para seu
crescimento humano-profissional, de modo a favorecer a aprovação e,
consequentemente, reduzir a 5% o índice de evasão.
 Dotar os Anexos da estrutura mínima necessária para o funcionamento dos
cursos técnicos neles oferecidos.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 41

3.5 Matrizes

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 42

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 43

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 44

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 45

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 46

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 47

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 48

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 49

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 50

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 51

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 52

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 53

3.5 Ementas

EMENTÁRIO: COMPONENTES CURRICULARES DA FORMAÇÃO
TÉCNICA GERAL (FTG)
1. Biologia - Meio Ambiente, Saúde e Segurança do Trabalho. Proporcionar uma
visão global do mundo do trabalho, não apenas técnica, mas também nos aspectos que
dizem respeito preservação da integridade do trabalhador e do meio ambiente,
possibilitando ao mesmo tempo identificar, no ambiente de trabalho, a ocorrência de
agentes químicos, físicos e biológicos, e seus efeitos nocivos à saúde; propor medidas
de controle dos riscos ambientais, prevenção de doenças ocupacionais e/ou acidentes de
trabalho. Analisar os riscos dos processos produtivos, quais suas consequências para a
saúde e meio ambiente. Fornecer conhecimentos da legislação trabalhista, direitos e
deveres dos/as trabalhadores/as; Comissão Interna de Prevenção de Acidente (CIPA);
Equipamentos de Proteção Individual (EPI); Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC);
obrigatoriedade do empregador de fornecer gratuitamente os equipamentos de proteção
e o seu uso consciente pelo/a trabalhador/a; o direito do trabalhador de se recusar a
realizar tarefas que possam provocar dano a si mesmo, aos/as outros/as trabalhadores/as
ou ao meio ambiente.
2. Filosofia - Ética e Direito do Trabalho. A centralidade do trabalho na produção e
reprodução da vida. O trabalho a partir dos sujeitos sociais. A integração, trabalho, vida,
conhecimento e sociedade. Ética, trabalho e cidadania. O exercício da profissão e o
senso crítico. Princípios do Direito do Trabalho, do Direito Individual e do Coletivo.
Acordos e instrumentos internacionais e nacionais do Direito do Trabalho. Contrato e
Relação Individual e Coletiva de Trabalho e Relação de Emprego. 2 Orientação
profissional, status do curso no mundo do trabalho, possibilidades de carreira e atuação,
formação continuada. Considerações sociais da profissão: dúvidas e preconceitos.
Importância da Filosofia para sociedade contemporânea e para o exercício da profissão.
Filosofia e ciência tecnológica; A ética e o comportamento humano; Ética, moral e
valores; Fundamentação filosófica da ética. Ética e cidadania. O desafio ético atual.
Código de ética da profissão.
3. Filosofia - Metodologia do Trabalho Cientifico. Mito, Filosofia e Ciência
(conceituação). História da Filosofia evolução do pensamento humano através dos
tempos. Método científico. Pesquisa e teoria. As orientações metodológicas. Introdução
aos fundamentos técnicos e científicos da abordagem científica. A concepção da
pesquisa e suas técnicas. Análise crítica dos tipos de pesquisas. A pesquisa quantitativa
e a qualitativa. Passos na realização de uma pesquisa: formulação do problema à análise
de resultados. Como estruturar projetos de pesquisa: os passos e os componentes.
Relatórios de pesquisa. Elaboração de um projeto social com base na pesquisa
cientifica: estrutura e conteúdo. Especificidades do projeto de pesquisa nas áreas afins.
4. Informática - Inclusão Digital. Conceitos Básicos: Informação e dados; Evolução
histórica dos computadores; Hardware e software. Componentes do Computador:
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 54

processador, memória, dispositivos de entrada e saída. Software: Sistema Operacional.
Programas Aplicativos e Utilitários (editores de texto, planilhas eletrônicas e outros).
Representação eletrônica dos dados. Sistemas de numeração, Operações Aritméticas.
Tipos de Linguagens de Programação. As Tecnologias de Informação e Comunicação
(TIC) como propiciadora de mudanças no processo de ensino-aprendizagem,
apresentando novas perspectivas de acesso ao conhecimento, ampliando as
oportunidades no mundo do trabalho e possibilitando maior integração curricular.
5. Sociologia - Organização dos Processos de Trabalho. Ementa: Os fundamentos da
Sociologia. Sociologia como ciência e métodos de investigação social e cultural.
Sociedade e Estado: a visão liberal e a visão marxista. Individuo e Sociedade. Estado e
classes Sociais no Brasil. A educação como fato social, processo social e reprodução de
estruturas sociais. Análise macrossociológica e processos microssociais. Organização
dos Processos de Trabalho. Normas e Princípios Trabalhistas.
6. Sociologia - Organização Social do Trabalho. Ementa: Estado e Trabalho no
Brasil. A divisão social do trabalho. A relação Educação e Trabalho no Brasil na
perspectiva de classe, gênero e étnico-racial. O modo e o processo de produção no
sistema capitalista, as diversas formas de produção e o papel do trabalhador neste
contexto. Organização social do trabalho e tecnologias sociais na sociedade industrial.
Origem, conceito e perspectivas da Economia Solidária. A produção das desigualdades
sociais e a desigualdade de oportunidades educacionais. Formas de seleção e
organização dos conhecimentos escolares. Conexões entre processos culturais e
educação. Questões atuais que envolvem a relação educação e sociedade. A
globalização e suas consequências. A inserção do Brasil no contexto global. Os
processos de comunicação de massa e a sociedade contemporânea. Política e relações de
poder. Participação política e direitos do cidadão. A valorização do ser humano. O
cooperativismo, o associativismo e a autogestão. O sindicalismo e as lutas dos
trabalhadores.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 55

EIXO TECNOLÓGICO: Ambiente, Saúde e Segurança
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM ANÁLISES CLÍNICAS
Disciplinas da Formação Técnica Específica - FTE

CATEGORIA CURRICULAR: Contextualização:
Gestão e Administração em Laboratório de Análises Clínicas Estudos fundamentais
da administração geral. Gestão de materiais de laboratório. Estudos fundamentais de
contabilidade. Gerenciamento de rotinas técnicas e planejamento de rotinas
laboratoriais. Gestão de pessoas e de equipes. Conhecimento de equipamentos e
insumos laboratoriais. Ferramentas básicas e novas tecnologias utilizadas para gestão
laboratorial: softwares livres. Legislação aplicada: utilização e manuseio de materiais
biológicos e microbiológicos. Gestão de resíduos.
Saúde Coletiva Estudos fundamentais sobre saúde coletiva. Histórico e evolução do
sistema de saúde no Brasil e das políticas de saúde. Planejamento e administração em
saúde. Saúde, sociedade e cidadania. Reforma sanitária. Avanços em saúde coletiva.
Legislação aplicada. Cadeia epidemiológica, epidemiologia e história das doenças.
Vacinas.
CATEGORIA CURRICULAR: Fundamentos:
Ética e Postura Profissional Orientações para o exercício da profissão em um contexto
ético, informando sobre leis vigentes e boas práticas profissionais. Ética e bioética:
conteúdos significativos, princípios, contexto nas práticas profissionais do técnico em
Análises Clínicas. Apresentação pessoal. Comunicação interpessoal.
Anatomia e Fisiologia Humana Estudo morfológico e funcional dos principais órgãos
do corpo humano. Estudo dos principais mecanismos fisiológicos dos sistemas de
controle do corpo, das membranas celulares e dos sistemas: digestório, circulatório,
respiratório, osmorregulador e excretor, nervoso, endócrino, reprodutor, esquelético e
muscular.
Química e Preparo de Soluções A química aplicada a análises clínicas: estudos
introdutórios e conceitos. A relação química, sociedade e tecnologia: interações e
transformações no meio ambiente. Experimentos. A química e as transformações na
história da produção. Interação matéria e energia. Estados dos materiais. Química
atomista e tabela periódica. Transformações químicas e quantidades. Eletroquímica.
Propriedades coligativas. Introdução à análise qualitativa. Equipamentos específicos.
Preparo de soluções: soluto, solvente, concentração. Unidades físicas e químicas.
Molalidade, normalidade, diluição e porcentagem. Noções de pesos e medidas.
Bioquímica Estudos fundamentais das bases moleculares dos organismos vivos.
Conceito de biomoléculas e sua classificação em unidades monoméricas e em
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 56

macromoléculas. Interações químicas entre as biomoléculas com a água, conceito de pH
e sistemas tampões. Compreensão dos níveis de organização supramolecular das
biomoléculas na constituição das organelas celulares. Relação entre estrutura e funções
biológicas das proteínas, carboidratos e lipídios. Conceitos de metabolismo. Análise das
vias catabólicas de carboidratos, lipídeos e respiração celular. Metabolismo de
proteínas: ciclo da uréia. Metabolismo e digestão de carboidratos. Biossíntese do
colesterol no fígado. Colesterol e dislipidemias. Síntese de ácidos graxos. Integração do
metabolismo. Hormônios.
CATEGORIA CURRICULAR: Tecnológicas:
Biologia Molecular Breve histórico da biologia molecular. Estudos fundamentais de
bioquímica. DNA e RNA: estrutura, função, duplicação, transcrição e tradução.
Diferenças entre procariontes e eucariontes. Genoma, código genético, expressão gênica
e hereditariedade. Mutações. Síntese de proteínas. Organismos modificados
geneticamente. Clonagem.
Microbiologia Características morfofisiológicas, de vírus e bactérias e fungos, seus
ciclos biológicos, patogenicidades e benefícios. Coleta, transporte e descarte de material
biológico e microbiológico. Interação dos microrganismos com o homem.
Microorganismos e desenvolvimento de pesquisas. Microrganismos indicadores.
Infecções, intoxicações e toxinfecções. Métodos analíticos microbiológicos.

CATEGORIA CURRICULAR: Instrumentais:
Biossegurança e Primeiros Socorros Conceitos básicos de risco: biológico, químico,
físico, ergonômico e de acidentes. Riscos em laboratório de Análises Clínicas e como
prevení-los. Confecção e análise de mapas de riscos. Biossegurança em laboratórios de
pesquisa e desenvolvimento das áreas de ciências biológicas e da saúde. Boas práticas
de laboratório. Biossegurança e doenças infecto-contagiosas. Biossegurança e
organismos transgênicos. Políticas de biossegurança no Brasil e em outros países.
Comissões de biossegurança. Ética em pesquisas biológicas: no trato com o meio
ambiente, a animais e em processos envolvendo tecnologias de manipulação genética.
Equipamentos de Proteção Coletiva – EPC e Equipamentos de Proteção Individual –
EPI e a sua correta utilização. Intervenção e primeiros socorros: mal súbito, parada
cardíaca e respiratória. Identificação dos sinais vitais e suas possíveis irregularidades.
Técnicas de massagem cardíaca e respiração artificial. Hemorragias e aplicação de
técnicas de contenção. Parto natural: identificação e intervenção. Afogamento:
aplicação das técnicas de salvamento. Animais peçonhentos e prestação de socorro em
casos de picadas e ataques. Queimaduras: os procedimentos básicos adequados em cada
caso. Intoxicações: reconhecimento, tipo características e procedimentos de intervenção.
Técnicas de transporte de acidentados conforme a lesão. Reconhecimento dos limites,
recursos e meios, ajuda especializada.
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 57

Hematologia Estudos fundamentais do tecido do sanguíneo: produção, componentes e
funções. Hematologia laboratorial. Doenças hematológicas: anemia, hemoglobinopatia,
coagulopatias, hemofilia, AIDS e doenças hematológicas clonais. Estudo de exames
laboratoriais, tais como: hemograma, mielograma, VHS, TTPA, tempo de protrombina,
fibrinogênio, fatores de coagulação. Transfusão. Hemoterapias.
Imunologia Introdução aos estudos do Sistema Imune. A imunidade celular. Imunidade
humoral, bases da imunidade, as imunoglobulinas. Reação antígeno-anticorpo: vacinas
e sorologias. Sistema de fixação do complemento. Regulação da resposta imune.
Infecção, resistência e imunidade, reações citotóxicas. Hipersensibilidade. Desordens e
deficiências imunitárias. Auto-imunidade, métodos imunológicos de análise.
Parasitologia, Saúde e Comunidade Estudos fundamentais de parasitologia; técnicas
frequentemente utilizadas em Parasitologia; diagnóstico, epidemiologia, profilaxia e
tratamento das parasitoses. Identificação, caracterização e classificação dos parasitas de
importância médica. Protozoologia, helmintologia e entomologia médicas: artrópodes
parasitas ou vetores de doenças. Estudo dos programas municipais, estaduais e federais
de atenção à saúde. Assistência à saúde individual e comunitária. Parasitologia e saúde
pública.
Urinálise e Fisiologia Estudo da fisiologia do trato urinário. Urinálise: análises física,
química e microscópica da urina. Diagnóstico laboratorial. Conhecimento do aparelho
urinário. Processos infecciosos e inflamatórios do trato urinário inferior. Doenças
renais.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 58

EIXO TECNOLÓGICO: Ambiente, Saúde e Segurança
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM
Disciplinas da Formação Técnica Específica - FTE

CATEGORIA CURRICULAR: Contextualização:
Vigilância em Saúde Saúde individual e coletiva. SUS. Saúde Pública e Ambiente:
histórico e evolução. Conceitos básicos sobre doenças transmissíveis. Principais
indicadores de saúde sócio-econômicos e epidemiológicos. Legislação sanitária.
Vigilância sanitária e sua importância para a saúde pública. Estudos fundamentais de
vigilância epidemiológica. Principais atividades desenvolvidas pelas vigilâncias
sanitárias nas instâncias municipais, estaduais e federais.
Saúde Coletiva Estudos fundamentais de saúde coletiva. Histórico e evolução do
sistema de saúde no Brasil e das políticas de saúde. Planejamento e administração em
saúde. Saúde, sociedade e cidadania. Reforma sanitária. Avanços em saúde coletiva.
Legislação aplicada. Cadeia epidemiológica. Epidemiologia e história das doenças.
Vacinas.
Gestão e Ética em Enfermagem Princípios de gestão em enfermagem. Ferramentas de
gestão. Organização e auditoria dos serviços de saúde. Gestão tributária, financeira e
fiscal para enfermagem. O fluxo de caixa. Estrutura do fluxo de caixa. Controle do
fluxo de caixa. Fluxo de caixa realizado x projetado. Planejamento contábil em
instituições que prestam serviços de saúde. Gestão de materiais e logística: histórico e
estruturas organizacionais. Processo de codificação. Ciclo de vida dos Produtos. Gestão
de materiais e suprimentos de estoque: formas de provisão e manutenção. Dimensões
legais no exercício profissional do técnico em enfermagem. Entidades de classes na
enfermagem. Instrumentos éticos e legais que respaldam o exercício profissional. Leis e
Decretos que norteiam a assistência de Enfermagem. Ética na enfermagem: ações,
moral individual, moral social. Bioética, nas pesquisas e no cuidado de enfermagem. O
compromisso social e as normas legais e éticas no exercício da enfermagem.

CATEGORIA CURRICULAR: Fundamentos:
Anatomia e FisiologiaEstudo morfológico e funcional dos principais órgãos do corpo
humano. Estudo dos principais mecanismos fisiológicos dos sistemas de controle do
corpo, das membranas celulares e dos sistemas: digestório, circulatório, respiratório,
osmorregulador e excretor, nervoso, endócrino, reprodutor, esquelético e muscular.
Fundamentos em Enfermagem História da enfermagem e seus princípios científicos.
Estudos fundamentais dos cuidados de enfermagem. Enfermagem e políticas sociais.
Ética na enfermagem. Desenvolvimento do pensamento crítico-analítico para atuação
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 59

com o paciente nos diversos campos de trabalho do enfermeiro. Instrumentos básicos de
enfermagem, semiótica e semiotécnica. Controle hospitalar: esterilização e desinfecção.
Noções básicas de farmacologia.
Microbiologia e Parasitologia Estudos fundamentais da microbiologia: bactérias,
fungos. Parasitologia básica: protozooses e helmintoses. Características
morfofisiológicas, de vírus, bactérias e fungos, seus ciclos biológicos, patogenicidades e
benefícios. Coleta, transporte e descarte de material biológico e microbiológico.
Interação dos microrganismos com o homem. Microorganismos e desenvolvimento de
pesquisas. Microrganismos indicadores. Infecções, intoxicações e toxinfecções.
Métodos analíticos microbiológicos. Técnicas frequentemente utilizadas em
parasitologia. Parasitoses: diagnóstico, epidemiologia, profilaxia e tratamento.
Nutrição e Dietética Estudos fundamentais da estrutura e funcionamento dos sistemas
anatômicos para atuar no foco da nutrição. Nutrição, prevenção e recuperação da saúde.
Mecanismos de absorção, digestão e utilização dos nutrientes pelo organismo. Análise
das vias catabólicas de carboidratos, lipídios e proteínas. Vitaminas e micronutrientes.
Alimentos funcionais.
Higiene, Profilaxia e Biossegurança Estudos fundamentais sobre saneamento básico,
saúde pública e meio ambiente. Resíduos de serviços de saúde e lixo hospitalar.
Conceitos fundamentais de higiene e profilaxia e suas aplicabilidades. O estudo do
processo saúde doença nos diversos ambientes. Compreensão das principais doenças
adquiridas seus vetores e agentes etiológicos. Estudos fundamentais dos princípios da
prevenção de danos ambientais. Conceitos básicos de risco: biológico, químico, físico,
ergonômico e de acidentes. Riscos em no exercício da enfermagem e como preveni-los.
Confecção e análise de mapas de riscos. Biossegurança na pesquisa e desenvolvimento
das áreas de ciências biológicas e da saúde. Biossegurança e doenças infectocontagiosas. Biossegurança e organismos transgênicos. Políticas de biossegurança no
Brasil e outros países. Comissões de biossegurança. Ética em pesquisas biológicas: no
trato com o meio ambiente, a animais e em processos envolvendo tecnologias de
manipulação genética. Equipamentos de Proteção Coletiva – EPC e Equipamentos de
Proteção Individual - EPI e a sua correta utilização.
CATEGORIA CURRICULAR: Tecnológicas:
Farmacologia Estudos fundamentais da farmacologia. Farmacologia básica:
classificação, utilização, efeitos colaterais e/ou adversos, cálculo de dosagem,
administração, apresentação e estocagem dos produtos. Farmacocinética: absorção,
distribuição, biotransformação e excreção. Administração e utilização ética dos
fármacos.
Urgência e Emergência Conceitos e diferenças entre atendimento de urgência e
emergência. Atendimento humanizado ao paciente após o trauma. Equipamentos,
materiais, técnicas e manobras essenciais para os primeiros atendimentos de vítimas de
urgência e emergência. Avaliação inicial e secundária do paciente.
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 60

CATEGORIA CURRICULAR: Instrumentais:
Enfermagem em Saúde Mental Estudos fundamentais de práticas e legislação em
saúde mental. Políticas públicas para o sujeito em sofrimento psíquico. Reforma
psiquiátrica brasileira. Ética e bioética na atenção psicossocial. Principais transtornos
mentais e seus aspectos sociais e culturais. Estratégias de saúde da família e atenção
psicossocial. Atuação na rede de atenção/assistência ao paciente. Humanização no
atendimento. Estudo de ações de promoção, prevenção, recuperação e reinserção social
do paciente. Enfermagem em Clínica Cirúrgica Estrutura física de clínica cirúrgica:
centro de materiais e esterilização e sala de recuperação pós-anestésica. Estudos
fundamentos de técnicas de enfermagem em centros cirúrgicos. Estudos fundamentais
de nutrição, higiene, conforto e segurança do paciente pré e pós cirurgia. Técnicas de
coleta, manuseio, identificação, acondicionamento e encaminhamento de materiais
biológicos. Materiais e equipamentos básicos de uma clínica cirúrgica. Interação
medicamentosa: como proceder no preparo, administração e conservação. Identificação
de sinais e sintomas de complicações cirúrgicas: anestésica e fisiológica (respiratória,
circulatória e infecciosa)
Enfermagem em Saúde do Adulto Políticas e programas de saúde do adulto. Saúde da
família nos cuidados com o adulto. Atendimento das necessidades básicas relacionadas
à saúde do adulto. Prevenção das principais doenças e promoção da saúde.
Planejamento de ações comunitárias. Estudos fundamentais de saúde preventiva.
Enfermagem em Saúde do Idoso Políticas e programas de saúde do idoso. Estatuto do
idoso. Saúde da família nos cuidados com o idoso. Atendimento das necessidades
básicas relacionadas à saúde do idoso. Prevenção das principais doenças e promoção da
saúde. Cuidado humanizado ao idoso. Processo de envelhecimento e qualidade de vida
na velhice. Avaliação funcional e detecção de maus-tratos ao idoso.
Enfermagem em Saúde da Mulher Políticas públicas de saúde da mulher e sua
historicidade. Programas de saúde da mulher. Planejamento familiar. Cuidados
específicos: na gestação, menopausa e climatério. A enfermagem aplicada à saúde da
mulher. Violência contra a mulher: acolhimento, encaminhamentos e tratamentos.
Enfermagem em Pediatria Políticas públicas de saúde da criança e sua historicidade.
O crescimento e desenvolvimento humano. Saúde infantil, familiar e coletiva.
Promoção e proteção da saúde infantil. Cuidados de enfermagem ao recém-nascido e a
criança. Humanização no atendimento.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 61

EIXO TECNOLÓGICO: Ambiente e Saúde
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM MEIO AMBIENTE
Disciplinas da Formação Técnica Específica - FTE
EMENTA DO CURSO: Aquisição de conhecimentos das relações homem-natureza,
ecossistemas, recursos e preservação ambiental, desenvolvimento sustentável e temas
que permeiam a dimensão ambiental. Avaliação e controle de impactos ambientais no
ar, água e solo. Elaboração de laudos, relatórios e estudos ambientais. Gestão,
planejamento e administração ambiental. Desenvolvimento de ações de preservação,
conservação e educação ambiental. Familiarização com assuntos que envolvem a
ampliação dos “3R’s” para os (Reduzir, Reutilizar, Reciclar) “6 R’s” (Repensar,
Reduzir, Reutilizar, Recusar, Reciclar, Reencaminhar)
CATEGORIA CURRICULAR: Contextualização:
Aspectos e Impactos Ambientais A questão ambiental; Princípios básicos para a
conceituação de impacto ambiental; Definição de impacto ambiental; identificação dos
impactos ambientais; Impactos ambientais nos principais ecossistemas brasileiros;
Ações humanas e os impactos ambientais: Principais métodos de avaliação de impacto
ambiental (AIA); Estudos de casos.
Ética, Cidadania e Meio Ambiente Estudo da ética em um contexto social-cidadão
aliado a princípios ecológicos. Bioética. Políticas sociais sustentáveis e
ecodesenvolvimento. Políticas públicas. Impacto ambiental e o custo social resultante
destes impactos. Formação cidadã e princípios ecológicos.
CATEGORIA CURRICULAR: Fundamentos:
Legislação Ambiental Conhecer a legislação vigente acerca da política do meio
ambiente e de recursos hídricos a nível nacional, estadual e local. Conceito, fontes e
princípios do direito ambiental: contexto histórico de meio ambiente. Convenções
Internacionais (Genebra – Eco 92 – Roterdan, Protocolo de Kioto, entre outras).
Estrutura da Legislação Ambiental Brasileira. Meio ambiente na Constituição Federal.
Leis, Decretos, Resoluções que versam sobre o meio ambiente. Legislações Estaduais.
Legislações municipais – Plano diretor do município
Políticas Ambientais Identificar a estrutura, a instância e o funcionamento dos órgãos
públicos competentes no trato das questões ambientais e suas instâncias. Reconhecer a
lutas sociais no campo do meio ambiente. Identificar as ações da sociedade civil no que
tange as políticas ambientais. Estudo e visitas técnicas a instituições públicas ou
privadas que tratam do meio ambiente.
Biossegurança O estudo do processo saúde doença nos diversos ambientes
possibilitando a compreensão das principais doenças adquiridas seus vetores, agentes
etiológicos. Conhecer princípios da precaução para evitar danos ambientais. Classe de
riscos como instrumento na prevenção de acidentes. Utilizar os E.P.Is (Equipamentos de
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 62

Proteção Individual) e os E.P.Cs (Equipamentos de Proteção Coletiva) de acordo com
as normas técnicas especificadas.
Ecologia e Biodiversidade Princípios e conceitos de ecologia e ecossistemas.
Conceitos relativos a energia nos sistemas geológicos. Ciclos biogeoquímicos. Fatores
limitantes a distribuição dos organismos na biosfera. Organização em nível de
comunidade e população. Ecologia humana aplicada. Ecologia de populações.
Agroecologia. Perspectivas em ecologia microbiana. Manejo florestal sustentável. Uso,
modo de apropriação e gestão dos recursos naturais renováveis e não renováveis.
Conflitos sócioambientais do desenvolvimento rural, desenvolvimento urbano e as
políticas públicas.
Ecossistemas e Impactos Ambientais Identificar e caracterizar os principais
ecossistemas existentes no Brasil seus biomas, sua localização geográfica, as atividades
antrópicas e causadoras de impactos sobre eles.
Processos Produtivos e Impactos Ambientais Estrutura, funcionamento e dinâmica de
ecossistemas, efeitos da ação antrópica sobre os ecossistemas, estudos de impactos
ambientais: métodos, diagnósticos Relatório de Impacto Ambiental (RIMA). Estudo de
caso, impactos das políticas e práticas de desenvolvimento da industria no ambiente e
na saúde humana, esfera de desenvolvimento urbano, rural e regional.

CATEGORIA CURRICULAR: Tecnológicas:
Desenho Técnico As normas e convenções do desenho técnico e a interpretação de
plantas arquitetônicas, layouts, cartas, projetos, gráficos, perfis topográficos e mapas
bem como as diversas representações técnicas.
Gestão Ambiental, Desenvolvimento e Tecnologias Sustentáveis O estudo sistemático
e crítico das abordagens e construções teóricas a respeito das concepções de
desenvolvimento, de estado e de sociedade. Desenvolvimento sustentável e suas
diferentes concepções: ambiental econômica, social, política, tecnológica entre outras.
Relações entre tecnologia ambiental e desenvolvimento sustentável.
Monitoramento, Controle e Manutenção Ambiental Poluição: Formas de poluição,
fontes naturais e antrópicas, principais poluentes, poluição do ar, solo, águas,
parâmetros de controle, tecnologias disponíveis, técnicas de amostragem e
monitoramento. Políticas públicas e questões do monitoramento, controle e manutenção
ambiental.
CATEGORIA CURRICULAR: Instrumentais:
Coleta, Tratamento e Descarte de Resíduos Compreender os conceitos básicos da
sustentabilidade ambiental. Conhecer a origem e as fontes geradoras de resíduos e os

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 63

principais impactos ambientais com relação ao destino destes efluentes. Atribuir
importância ao tratamento, gerenciamento e descarte dos resíduos
Auditoria e Perícia Ambiental Abordagem, de forma atual e dinâmica das relações
entre as legislações vigentes e a problemática ambiental bem como a discussão das
questões relacionadas com os procedimentos de licenciamento ambiental no Brasil e no
Estado. Noções gerais sobre direito. A evolução do Direito Ambiental no Brasil.
Principais instrumentos jurídicos referentes à legislação ambiental, direito
constitucional sobre o ambiente. O código florestal, lei de fauna, lei do SNUC,
legislação pertinentes RPPN, auditorias ambientais; Microbiologia Ambiental e Saúde
Pública Estudo dos conceitos básicos da microbiologia associados ao ambiente e a
relação destes com os seres que neles vivem. Identificar os microorganismo e sua
importância. Microorganismos e usos comerciais e científicos.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 64

EIXO TECNOLÓGICO: APOIO EDUCACIONAL
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM SECRETARIA ESCOLAR
Disciplinas da Formação Técnica Específica - FTE

CATEGORIA CURRICULAR: Contextualização:
História da Educação Fundamentação sócio-histórica e política da educação e suas
relações com o contexto socioeconômico vigente; paradigmas conceituais
contemporâneos. O histórico da construção da gestão democrática da escola.
Modernização e escolarização no Brasil: tecnicismo x educação integral: a formação
humana, cidadã e profissional. Características da educação contemporânea:
identificação dos novos sujeitos educativos e os processos de interação. Estudo
articulado da legislação aos programas da política educacional no Brasil
contemporâneo.
Organização do Sistema Educacional Brasileiro A legislação e os sistemas de
educação: municipal, estadual e federal – atribuições e responsabilidades; aspectos
formais e não-formais. A organização da educação à luz da LDB (Lei de Diretrizes e
Bases da Educação Nacional). Níveis e modalidades do ensino. Constituição e
atribuições da secretaria escolar – bases para a gestão escolar eficiente e democrática.
Profissional Técnico em Secretaria Escolar – perfil, habilidades, atribuições e interações
na comunidade escolar.

CATEGORIA CURRICULAR: Fundamento:
Fundamentos da Administração Principais teorias da administração e suas
contribuições ao processo educativo; a gestão administrativa em instituições de ensino.
Integração entre os sujeitos gestores da instituição escolar – direção pedagógica,
financeira, articulação com o mundo do trabalho. Dimensão pedagógica da
administração da escola. Análise da realidade da escola partindo dos documentos de
gestão escolar visando intervenções e solução de problemas institucionais.
Fundamentos Sociofilosóficos da Educação Concepções de educação. Discussão dos
fundamentos sociofilosóficos intrínsecos ao projeto político-pedagógico e ao processo
histórico vivenciado pela escola no contexto em que está inserida. Função social da
escola com fundamentos da Sociologia da Educação. Compreensão crítica da educação
para o mundo do trabalho e para a vida sociocultural. Análise dos aspectos
sociohistóricos, políticos e econômicos que permeiam o processo educativo.
Administração de Recursos Humanos Cultura organizacional da escola e
administração dos recursos humanos. Políticas de desenvolvimento de recursos
humanos – papel dos gestores escolares, relação escola/comunidade, conservação da
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 65

infraestrutura, participação da família no contexto escolar, estrutura curricular e ações
coletivas de atuação junto ao currículo integrado. Avaliação institucional e busca de
alternativas visando a qualidade da educação. Formação do indivíduo enquanto
profissional, cidadão, sujeito sócio-histórico. Direitos e deveres individuais e coletivos.
O papel de cada integrante da comunidade escolar.
Psicologia dos Recursos Humanos Compreensão do homem como ser sócio-histórico.
Contribuições do processo de educação para a formação humana e cidadã. Retrospectiva
histórica da produção de conhecimento na psicologia de recursos humanos. Concepção
de homem e sociedade subjacente aos conhecimentos produzidos. A importância do
indivíduo na organização escolar – atitudes e valores. Comportamento humano e
organizacional.
Currículo e Práticas Pedagógicas As diferentes perspectivas teóricas de currículo:
fundamentação histórica, cultural, epistemológica, social e ideológica. Concepção de
currículo integrado e formação integral do sujeito sócio-histórico. Influências do mundo
do trabalho na construção do currículo integrado – articulação entre Base Nacional
Comum (BNC), Formação Técnica Geral (FTG) e Formação Técnica Específica (FTE).
Atividades curriculares e extra-curriculares. Compreensão do currículo como
instrumento de mediação para a construção de conhecimentos, habilidades e instituição
de valores humanos. A pesquisa como instrumento pedagógico e o estágio curricular
supervisionado como instrumento de intervenção social. Contribuições do currículo
oficial/oculto no cotidiano da escola pública.
Legislação Educacional e Órgãos Colegiados e Auxiliares Interpretação crítica da
legislação educacional; indicações do Conselho Estadual de Educação, do Conselho
Nacional de Educação e de Conselhos da Comunidade. Identificação e atribuições dos
órgãos colegiados e das instituições auxiliares da gestão escolar. Implicação das
reformas educacionais na atual estrutura e funcionamento do ensino e no contexto
econômico, político, cultural e ambiental. O regimento escolar e a construção da
autonomia escolar.

CATEGORIA CURRICULAR: Tecnológico:
Sistemas de Informações Gerenciais Sistema da Informação: conceito, tipos,
disponibilização de recursos, uso dos aplicativos para desenvolvimento de atividades.
Adoção das TIC - Tecnologias da Informação e Comunicação – no sistema de ensino da
escola e no processo gestor-administrativo; Utilização do software livre. Adoção dos
sistemas de informações gerenciais como um instrumento administrativo estratégico
para otimização da gestão institucional e interação entre os sujeitos e/ou setores da
escola; Registro, acompanhamento e avaliação dos resultados do sistema de ensino.
Tópicos em gerenciamento dos sistemas: integração, segurança e controle para
atualização e socialização de informações em tempo hábil. Questões de segurança e
privacidade.
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 66

Gestão Escolar Solução de problemas cotidianos com base em fundamentos da política
e da administração da escola; Princípios da autonomia escolar. Gestão escolar com base
na concepção de processos democráticos fundamentando-se na legislação da educação e
dos sistemas de ensino. Colaboração na organização dos registros escolares e do
trabalho escolar: projeto político– pedagógico, plano de ação, regimento escolar e seus
reflexos no planejamento educacional e no entorno da comunidade escolar.
Planejamento e Organização do Ambiente Escolar Significado sociopolítico e
econômico do planejamento escolar; fundamentos do planejamento participativo.
Organização e funcionamento do ambiente escolar: espaços, tempos e interação entre os
sujeitos da escola. Cultura escolar e cultura da escola – meios de intervenção e
transformação da realidade institucional. Os sujeitos da escola; as características
socioculturais dos educandos. Planejamento e organização do ambiente escolar e o
trabalho pedagógico.
Gestão Financeira e Patrimonial Escolar Financiamento da educação no Brasil; A
gestão financeira na escola. Influências da gestão financeira no processo pedagógico.
Discussão de medidas descentralizadoras dos recursos financeiros. Conhecimentos
teórico-práticos relativos a planejamento pedagógico-financeiro, utilização dos recursos,
prestação de contas. Análise dos impactos do planejamento financeiro no projeto
pedagógico considerando a democratização do acesso, a efetividade social da educação
e a qualidade do processo ensino-aprendizagem. Cuidados de manutenção e
conservação do patrimônio escolar. Habilidades essenciais e desenvolvimento do perfil
de funcionários e educandos.
Informática Aplicada A informática como recurso da gestão administrativa e
pedagógica. Utilização das ferramentas oferecidas pela informática, articulando os
recursos digitais às necessidades administrativas; software livre como alternativa
tecnológica e econômica. Estudo dos instrumentos digitais contemporâneos utilizados
no sistema de ensino do Brasil e da Bahia para avaliação e planejamento da educação.
Inserção do profissional-cidadão no ambiente virtual de aprendizagem.
Noções de Biblioteca A biblioteca escolar como ambiente de produção de
conhecimentos e interação social. Estudos fundamentais da organização do acervo
bibliográfico – formação, catalogação e conservação do patrimônio bibliográfico.
Contribuição em ações articuladas entre os serviços bibliotecários e as atividades
didáticas e culturais realizadas na escola. As tecnologias aplicadas ao espaço
bibliotecário. Avaliação de Projetos Identificação dos mecanismos adotados pela
comunidade escolar para construção e implementação do projeto político-pedagógico e
dos projetos didáticos em geral. Avaliação contextual sobre a realização de projetos
didáticos visando articulação entre prática e teoria aplicadas ao contexto sociocultural,
incluindo o mundo do trabalho. Compreensão crítica acerca da organização e
desenvolvimento do projeto político-pedagógico.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 67

CATEGORIA CURRICULAR: Instrumentais:
Órgãos Colegiados e Auxiliares Definição e atribuições dos órgãos colegiados.
Significado da gestão democrática; princípios da autonomia escolar. Identificação e
atribuições dos órgãos auxiliares da gestão escolar; definição dos órgãos auxiliares da
instituição de ensino de acordo com a realidade da escola.
Rotina Escolar: Documentação, Arquivo e Atendimento Colaboração com corpo
docente e gestor na elaboração dos documentos de gestão escolar: projeto político
pedagógico, plano de ação, regimento da escola, diário de classe. O funcionamento de
uma secretaria escolar e instrumentos de gestão para melhoria e eficiência dos serviços:
técnicas de arquivamento, protocolo, registro e escrituração escolar. Processos de
matrícula, organização de turmas e transferência de estudantes; registro do histórico
escolar dos estudantes. Expedição de certificados e diplomas. Controle e organização
dos arquivos com registros da vida escolar dos estudantes. Registro em ata das sessões e
atividades escolares específicas.
Estatística Fundamentação teórico-prática da estatística – conceitos, tabelas, escalas e
gráficos. Representação gráfica de dados educacionais; Conhecimento estatístico
aplicado à realidade local, territorial, regional e nacional com análise crítica das
situações e dados apresentados. Utilização dos dados estatísticos como instrumento e
orientação para o planejamento e tomada de decisões. Compreensão da estatística como
instrumento de pesquisa educacional; integração entre conhecimentos estatísticos e
pedagógicos para intervenções na realidade institucional.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 68

EIXO TECNOLÓGICO: RECURSOS NATURAIS
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM AGROECOLOGIA
Disciplinas da Formação Técnica Específica - FTE
CATEGORIA CURRICULAR: Contextualização:
Gestão da Qualidade Segurança e Meio Ambiente Conceito de Qualidade, qualidade
total, 5S, normas e certificações nacionais e internacionais, ISO 9000, ISO 14000: o
papel dos trabalhadores frente aos desafios impostos pelo processo de globalização,
contextualização e críticas. Estudos de boas práticas de segurança. Conceitos básicos
associados à produção agrícola sustentável e como de minimizar os impactos
ambientais. Acidentes do trabalho e doenças profissionais: causas, conseqüências,
análise e legislação. Riscos ambientais: riscos físicos, riscos químicos, riscos
biológicos, riscos ergonômicos e riscos de acidentes. Normas regulamentadoras.
Proteção individual. Sinalização de segurança. Proteção contra incêndios. Comissão
Interna de Prevenção de Acidentes CIPA.
Gestão da Propriedade Agroagrícola Realização do planejamento técnico-econômicofinanceiro e do desenvolvimento sustentável de propriedades agrícolas com ênfase na
agricultura familiar. Gestão da propriedade considerando os aspectos ambientais,
econômicos e sociais. A importância da economia solidária, das políticas públicas e da
valorização das culturas regionais. Aplicação contextualizada das principais teorias de
administração na gestão do empreendimento rural: empresa rural, produção familiar,
cooperativas e associações rurais.
Educação, Legislação e Defesa Ambiental Estudos fundamentais da educação
ambiental: histórico, conceito, princípios e práticas. Discussão e proposições sobre
principais questões ambientais. Gestão de resíduos sólidos e efluentes. Engenharia
genética. Ecossistemas locais/territoriais e posturas ecológicas para recuperação,
preservação e manejo. Estudo da legislação para o meio ambiente. Conhecimento das
sanções penais e administrativas por danos e crimes ao meio ambiente: âmbito federal e
âmbito estadual. Planejamento e articulação de ações de responsabilidade civil,
reparação do dano ecológico. Reflexão crítica do conceito ideológico de
desenvolvimento sustentável, baseando-se em análise da organização econômico-social
contemporânea e sua repercussão no uso dos recursos naturais. Ações de defesa
ambiental: combate ao corte de árvore nativa, controle de emissão de gases veiculares.
Combate desperdício no uso dos recursos naturais e combate à degradação da fauna e
flora. Certificação ambiental - selo verde, greenlabel e outras ecoetiquetas, uso do
tombamento como instrumento jurídico de proteção do patrimônio natural e cultural.
Desenvolvimento Sustentável e Agricultura Familiar Sistema de Produção Agrícola
Familiare e sustentabilidade: articulações, convergências, limites de um campo de
possibilidades e estratégias de inserção no mundo do trabalho local/territorial e regional.
Consideração de aspectos econômicos, sociais, ambientais e culturais da atividade
familiar. Organização social do trabalho e relações de produção na agricultura
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 69

contemporânea visando o desenvolvimento socioeconômico com equidade. Construção
coletiva do conceito de sustentabilidade com base em dados do contexto observado.
Estudos fundamentais sobre a agricultura sustentável. A transição para a agricultura
sustentável. Elementos e estratégias para uma agricultura sustentável no mundo agrário
contemporâneo. Estratégias e mecanismos de enfrentamento do êxodo rural; inovação
tecnológica e crédito rural.

CATEGORIA CURRICULAR: Fundamento:
Noções de Agricultura Orgânica Estudos fundamentais da agricultura orgânica:
histórico e importância para o meio ambiente, a vida saudável e a produção econômica.
Caracterização e manejo das culturas no sistema orgânico. Implantação de sistema
integrado de produção como estratégia de sustentabilidade socioambiental. Medidas
aplicadas na conversão do sistema convencional para o orgânico e influência no
equilíbrio dos agroecossistemas. Fertilizantes orgânicos de origem animal e vegetal.
Legislação e aplicação de normas e procedimentos para a produção e comercialização
de produtos em sistema de cultivo orgânico. Certificação do sistema de cultivo
orgânico.
Fundamentos da Agroecologia Estudos fundamentais dos princípios agroecológicos
da agricultura e da agropecuária: desenvolvendo consciência ecológica e contribuindo
para o equilíbrio dos agroecossistemas. Estudo e análise das formas de agricultura:
convencional e agroecológica. Cuidados adotados para conservação da biodiversidade.
Sustentabilidade agrícola e agropecuária – produção agroecológica. Base ecológica do
manejo de pragas e doenças e contribuição ao equilíbrio dos agroecossistemas. A
ciclagem de nutrientes no agroecossistema através de adubação verde e da
compostagem. Implementação e importância do manejo sustentável do solo: cultivo em
faixas, cordões de contorno, cultivo mínimo, plantio direto, "mulching". Análise dos
modelos alternativos de agricultura - orgânica, biodinâmica, natural - para aplicação de
acordo com condições ambientais e perspectivas socioeconômicas. Introdução a
produção agroecológica específica em olerícolas, frutíferas, cereais e pastagens e
sistemas agroflorestais.
Manejo e Conservação do Solo e Água Desenvolvimento da consciência ecológica
favorecendo a sustentabilidade do uso dos recursos solo e água. Estudos fundamentais
dos sistemas de preparo e práticas conservacionistas de caráter mecânico: cultivo em
contorno, terraceamento, canais escoadores, estradas e carreadores. Técnicas de manejo
cultural: sistemas de cultivo, rotação e consorciação de culturas (anuais, perenes e
pastagens), integração lavoura-pecuária visando o menor impacto ambiental e
econômico. Retenção e movimento da água no solo. Hidrologia de superfície. Estudos
fundamentais da legislação ambiental para aplicação pelo profissional cidadão em
questões ambientais correlatas: desertificação, salinização, poluição, resíduos urbanos.
Aplicação dos conhecimentos técnico-científicos para recuperação de áreas degradadas.
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 70

Culturas Regionais Identificação e valorização das culturas regionais, considerando
aspectos ambientais, sociais e econômicos. Integração entre culturas regionais e
economia solidária. Descrição do contexto agrícola local e territorial com base nas
características ambientais e socioeconômicas que viabilizam o melhor cultivo. Colheita
e produtividade das culturas anuais, fisiologia e morfologia vegetais, características
climáticas da região e do território de identidade, importância socioeconômica.
Aplicação dos princípios de sustentabilidade no controle de doenças, pragas, plantas
daninhas. Planejamento e execução da Colheita e Pós-colheita.
Zootecnia no Contexto Agroecológico Histórico da produção agroecológica no Brasil.
Análise e aplicação dos diferentes métodos de cultivo de acordo com características e
necessidades econômicas, ecológicas e sociais do contexto. Introdução ao estudo das
espécies zootécnicas. Comportamento e bem estar dos animais de interesse zootécnico.
Identificação da cadeia dos alimentos agroecológicos e a questão da qualidade.
Conhecimento e aplicação dos métodos de controle da qualidade no sistema
agroalimentar. Técnicas de fiscalização da segurança alimentar na produção de
alimentos de origem animal e vegetal. Avanços tecnológicos que permitem alternativas
agroecológicas.

CATEGORIA CURRICULAR: Tecnológico:
Desenho, Construções e Instalações Rurais Estudos fundamentais das normas para
construções rurais. Estudo dos materiais, elementos estruturais e partes complementares
utilizados nas construções rurais. Técnicas ecologicamente sustentáveis aplicadas aos
projetos de construção, ao planejamento, dimensionamento e manutenção de instalações
rurais. Equipamentos necessários à ambiência das instalações, considerando
conhecimentos gerais e características locais. Implantação de projetos de tratamento de
efluentes das criações e do resíduos de agropecuária. Realização de pequenos projetos
de instalações rurais.
Tecnologia de Sementes e Vivicultura Compreensão da importância das sementes –
mecanismo de propagação das espécies e agente modificador da história humana.
Estudos sobre as sementes - conceitual (botânico/funcional) - e estrutural (formação,
estrutura, estágios de desenvolvimento e composição química). Orientações sobre
construção, localização, manutenção e legalização de viveiros de mudas. Produção de
mudas – uso adequado de substratos. Realização do controle fitossanitário sob a
concepção agroecológica. Condições de produção e comercialização das sementes:
campos de produção, inspeção, colheita, certificação e distribuição. Reconhecimento e
avaliação dos processos referentes ao beneficiamento, armazenamento, conservação e
comercialização da semente, visando propor soluções para questões econômicas que
atingem o processo em si ou as partes envolvidas.
Mecanização Racional da Agricultura Socialização de conhecimentos sobre
tecnologias alternativas que aperfeiçoam os meios de produção do agricultor, através da
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 71

utilização de tração animal, manual ou mecânica. Estudos fundamentais dos diferentes
tipos de energia e como obtê-las: roda d'água, carneiro hidráulico, etc. Conhecimento e
funcionamento dos principais equipamentos agrícolas: tratores, máquinas e
implementos agrícolas. Manejo, manutenção e utilização no preparo do solo, plantio,
condução de lavouras e beneficiamento. Uso do sistema de produção adequado,
considerando sua manutenção e sustentabilidade ambiental (plantio convencional,
cultivo mínimo e plantio direto). Projetos de mecanização.

CATEGORIA CURRICULAR: Instrumentais:
Extensão Rural Estudo do histórico da Extensão Rural no Brasil e no Nordeste.
Análise da nova Extensão Rural no Brasil: desafios, novos paradigmas e
contextualização. O papel da Extensão Rural no desenvolvimento sustentável,
abordando metodologias participativas e difusão das inovações tecnológicas. Análise
dos modelos agrícolas, sustentabilidade socioeconômica, ambiental e fixação do homem
no meio rural. Articulação entre relações de trabalho e educação no meio rural.
Processos de comunicação e organização das comunidades rurais. Planejamento e
avaliação de programas de extensão, considerando a qualificação humana e profissional.
Compreensão histórico-crítica sobre a Revolução Verde. A problemática da pequena
produção e propostas alternativas. Agricultura Familiar e Agroecologia.
Manejo Integrado de Plantas Espontâneas, Pragas e Doenças Estudo conceitual de
ecossistemas e agroecossistemas. Ação antrópica e conseqüências socioeconômicas e
ambientais. Fatores econômicos e ambientais do controle de plantas espontânea e
pragas. Aplicação dos instrumentos legais visando à proteção ambiental. Uso dos
inseticidas – propriedades e resíduos no meio ambiente e nos alimentos. Métodos de
combate à contaminação do homem e poluição do meio ambiente. Manejo integrado de
pragas e plantas espontâneas.
Paisagismo, Floricultura e Projetos Ambientais Estudos fundamentais dos
parâmetros para a realização de projetos paisagísticos e ambientais. Estudos
fundamentais sobre impactos ambientais. Técnicas de análise do custo-benefício obtido
a médio e longo prazos com a implantação de projetos ambientais. Legislação aplicada a
projetos paisagísticos e ambientais. Importância da arborização e difusão da consciência
ecológica nas comunidades locais. Importância econômica e social da floricultura.
Técnicas de transporte e comercialização de flores e plantas ornamentais.
Olericultura Estudos fundamentais das principais culturas olerícolas – origem,
classificação botânica, principais espécies e características regionais que viabilizam o
manejo. Importância econômica da olericultura. Sazonalidade da produção. Exigências
nutricionais e adubação. Métodos e técnicas para implantação e manejo dos cultivos
olerícolas. Principais doenças e pragas olerícolas e seu controle ecologicamente
sustentável. Colheita, classificação e embalagem de produtos olerícolas. Técnicas
agroecológicas na pós-colheita. Comercialização.
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 72

Fruticultura Importância da fruticultura de clima tropical. Técnicas de produção de
mudas e manejo cultural das principais frutíferas de clima tropical no Brasil, no
Nordeste e no território de identidade. Estudos fundamentais de cultivo: características
climáticas regionais e territoriais. Planejamento de projetos frutícolas. Pesquisa das
aplicações práticas do manejo e da qualidade no pós-colheita das frutas, avaliação da
eficiência de fertilizantes, defensivos agrícolas e fitorreguladores. Certificação varietal e
sanitária: sua importância numa fruticultura sustentável. A problemática das
replantações e alternativas ecológicas. Preparação do terreno para novas plantações.
Manutenção da fertilidade do solo, sustentabilidade e controle de infestantes.
Tecnologia pós-colheita de frutos. Controle biológico e uso de tratamentos de baixa
toxicidade.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 73

EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócio
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO
Disciplinas da Formação Técnica Específica - FTE

CATEGORIA CURRICULAR: Contextualização:
Economia e Mercado Estudo dos conceitos, teorias e objetivos da Economia.
Economia: uma Ciência Social Aplicada. A humanidade, os modos e processos
produtivos nos diferentes contextos sócio-históricos. As unidades, fatores e os aparelhos
produtivos; os bens e serviços de consumo. Conceitos de circuito econômico e de
mercado: tipos e funções. Introdução aos estudos das estruturas micro e
macroeconômicas. Economia e globalização. O sistema financeiro e monetário, os
segmentos e composição. O mercado financeiro: intervenções e regulações políticas e
governamentais. Economia e meio ambiente.
Empreendedorismo (Individual e Coletivo) Estudos fundamentais de
empreendedorismo: conceitos, seus fundamentos sócio-históricos e filosóficos e sua
relevância para o desenvolvimento socioeconômico local e regional. O
empreendedorismo como aquisição de novos conhecimentos e experiências,
propiciando ações transformadoras da realidade social dos sujeitos de forma individual
e coletiva. Compreensões acerca do Cooperativismo e do Associativismo:
possibilidades de oportunidades empreendedoras, estímulo à criatividade e à inovação
para o mundo do trabalho. Empreendedorismo individual e coletivo e as tecnologias
sociais.
Gestão e Impactos Socioambientais Estudos dos princípios básicos econômicos e
ambientais, das relações sociais de produção e utilização dos recursos naturais. Os
impactos ambientais atuais decorrentes das relações de poder, do crescimento
populacional, do consumo e da má utilização dos recursos naturais e materiais. A
articulação entre impactos ambientais e desenvolvimento socioeconômico e
tecnológico. A importância da gestão dos recursos ambientais e as políticas de incentivo
à responsabilidade socioambiental nas organizações na perspectiva da sustentabilidade.
A construção de uma consciência crítica diante das questões ambientais. O
desenvolvimento de comportamentos institucionais que contribuam para redução das
agressões ambientais no planeta.

CATEGORIA CURRICULAR: Fundamento:
Fundamentos da Administração Estudos fundamentais dos conceitos e abordagens da
administração. Linhas de pensamento e teorias administrativas das sociedades
ocidentais: científica, clássica, das relações humanas, comportamental e de sistemas de
contingências. A finalidade da administração e sua relação com o desenvolvimento
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 74

histórico, econômico e social. O papel das organizações e dos processos
administrativos. Estudos fundamentais dos conceitos de planejamento e organização,
liderança e controle e suas abordagens práticas. As estruturas organizacionais e
burocráticas e suas funções administrativas. O enfoque crítico da administração e as
mudanças estruturais e organizativas na contemporaneidade.
Administração do Terceiro Setor Estudos conceituais e históricos do terceiro setor.
Compreensão dos tipos de organização do terceiro setor e sua natureza social e
econômica: as Organizações não Governamentais - ONGs, Organizações da Sociedade
Civil de Caráter Público - OSCIPs, as Associações Comunitárias, as Cooperativas, as
Fundações de Direito Público e Privado, os Institutos e Entidades Filantrópicas. Os
conceitos e formas de gestão do terceiro setor: autogestão, cogestão, heterogestão e
gestão participativa. O terceiro setor e as relações políticas, econômicas e sociais. O
setor público e o privado, o voluntariado, a economia solidária, social e sustentável:
características e campos de atuação.
Gestão de Pessoas Estudos conceituais e históricos das teorias da gestão de pessoas e
das abordagens psicológicas nas organizações. O processo de seleção, qualificação e
aquisição de experiências de pessoas para o mundo do trabalho. Reflexões sobre a
formação profissional, o desemprego e a empregabilidade na perspectiva
socioeconômica atual. A construção comunicacional, motivacional e gerencial de
equipes de trabalho. Os sistemas de organização e planejamento de atividades, de
remuneração e negociação. A orientação, relocação e readaptação funcional nos espaços
de trabalho. A resolução de conflitos e a busca da ambiência e da qualidade de vida nas
organizações.
Direito Aplicado Fundamentos sociais, históricos e filosóficos do Direito. O Estado e o
Direito. O Direito e as responsabilidades do administrador. O Contrato Social. O Direito
Público e Privado. Poderes Administrativos, Atos e Contratos. O Direito Constitucional.
Direito Civil. Direito do Consumidor. Direito do Trabalho. Direito Tributário. Direito
Empresarial. Relação da empresa com os recursos humanos: contratos de trabalho,
obrigações sociais, Previdência, e sindicatos. Direito Comercial e do Consumidor.
Administração Mercadológica (Marketing e Negociação) Estudos dos conceitos
básicos do Marketing. O gerenciamento de marketing nas organizações e o mercado
competitivo. Estratégias para orientação de mercado: estudos das demandas e ofertas. O
perfil/comportamento do consumidor. Consumo e cidadania plena. Gerenciamento de
produto, serviços e preços. O planejamento estratégico. A satisfação e negociação com
o público. Abrangência e atuação mercadológica.
Contabilidade Geral Estudo dos princípios e objetivos da contabilidade. O campo de
aplicação da contabilidade. As demonstrações contábeis e os elementos patrimoniais.
Compreensão do Ativo e do Passivo e seus componentes. Balanço patrimonial,
princípios e convenções contábeis. Apuração e demonstração dos resultados e regime de
contabilidade. Provisões. Depreciação. Amortização e exaustão.
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 75

CATEGORIA CURRICULAR: Tecnológico:
Gestão de Operações Logísticas Estudo dos conceitos, origem e história da logística.
Atividades de gestão e relações da cadeia logística. Logística, mercado e comércio. A
organização, o planejamento e o desenvolvimento das atividades logísticas.
Distribuição, transportes, armazenagem e movimentação de materiais. Logística
integrada e serviços aos clientes.
Gestão de Qualidade e Produtividade Estudo dos conceitos de gestão da qualidade.
Os modelos de produtividade e a organização dos processos de gerenciamento nas
organizações. Reflexões sobre a importância da qualidade dos recursos humanos, dos
produtos e serviços. A gestão de qualidade e as normas técnicas: sistema de gestão de
qualidade, e os modelos de produtividade como ferramentas de desenvolvimento de
resultados satisfatórios. O investimento na qualificação dos recursos humanos e
tecnológicos. Auditorias de qualidade, prêmios e custos da má qualidade.
Administração Financeira Conceitos básicos da Administração e Gestão Financeira.
As estruturas financeiras das organizações. Conhecimento das bases teórico/práticas
para uso de técnicas modernas. Análise e demonstrativos financeiros: capital de giro,
balanços, ativos e passivos. Orçamento e administração de caixa: contas a pagar e a
receber, estoque e lucro. Demonstrativos e viabilidade econômica e financeira. Fontes e
análises de investimentos e financiamentos.
Sistema de Informações Gerenciais Estudos históricos da informática e sua
importância para construção de sistemas nas organizações. Conceitos básicos de
sistemas de informação e dos fundamentos da tecnologia de gestão em sistemas de
informação, para análise e otimização dos processos gerenciais. A Teoria Geral de
Sistemas (TGS). A visão e as abordagens sistêmicas nas organizações para soluções de
problemas gerenciais: apoio de decisão, armazenamento e disseminação da informação.
A gestão do conhecimento, privacidade e segurança das informações nas organizações.

CATEGORIA CURRICULAR: Instrumentais:
Contabilidade Gerencial e de Custos Natureza e conceitos básicos da Contabilidade
Gerencial. Princípios teórico/práticos das convenções contábeis, análises e
demonstrativos financeiros. O balanço patrimonial e a análise das demonstrações
contábeis. O planejamento tributário, lançamentos e operações financeiras. O controle
gerencial financeiro e orçamentário. Compreensão do conceito e comportamento de
custo. A avaliação patrimonial e as demonstrações de resultados do exercício. Os
elementos de custo de produção: custos periódicos, classificação dos custos, custos
diretos e indiretos, custos fixos e variáveis e custo unitário.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 76

Matemática Comercial e Financeira Introdução ao estudo da Matemática Financeira
por meio da compreensão das operações comerciais: porcentagem, acréscimos,
descontos e taxa de lucro. Operações financeiras: juros simples e compostos, descontos
simples e compostos; taxa de juros reais e inflação; séries de pagamentos; sistemas de
amortizações; depreciação. Capitalização simples, capitalização composta, anuidades.
Métodos e Técnicas Administrativas Estudo das estruturas organizacionais e
funcionais das instituições. Análise e mapeamento das atividades administrativas. A
ambiência institucional e análise de espaços físicos. Planejamento e distribuição de
atividades, organização de núcleos e equipes técnicas. Atividades de rotina
administrativas/operacionais: construção e modelos de formulários, organização de
arquivos, manuais e normas técnicas.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 77

EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócio
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM COMÉRCIO
Disciplinas da Formação Técnica Específica - FTE
CATEGORIA CURRICULAR: Contextualização:
Economia e Mercado Estudo dos conceitos, teorias e objetivos da Economia. A
Economia: uma Ciência Social Aplicada. A humanidade, os modos e processos
produtivos nos diferentes contextos sócio-históricos. As unidades, fatores e os aparelhos
produtivos; os bens e serviços de consumo. Conceitos de circuito econômico e de
mercado: tipos e funções. Introdução aos estudos das estruturas micro e
macroeconômicas. Economia e globalização. Os sistemas financeiros e monetários, os
segmentos e composição. O mercado financeiro: intervenção e regulações políticas e
governamentais. Economia e meio ambiente.
Gestão Ambiental e Responsabilidade Social Princípios básicos de gestão aplicados
às questões ambientais. Os problemas ambientais e as relações sociais, as relações de
produção e a utilização dos recursos naturais. Os impactos ambientais atuais decorrentes
das relações de poder, do crescimento populacional, do consumo e da má utilização dos
recursos naturais e materiais, articulados ao desenvolvimento social, econômico e
tecnológico. A importância da gestão dos recursos ambientais e as políticas de incentivo
à responsabilidade sócio-ambiental dos sujeitos e das organizações. A perspectiva da
sustentabilidade e a construção de uma consciência crítica ambiental. O
desenvolvimento de comportamentos institucionais que contribuem para redução das
agressões ao planeta.
Comércio Exterior Estudos introdutórios sobre Comércio Exterior e Comércio exterior
no Brasil: fundamentos da política econômica, globalização e práticas protecionistas.
Economia de integração e acordos econômicos nacionais e internacionais. A importação
e a exportação no Brasil e nos principais pólos produtores do mundo: conceitos e
tendências atuais. O mercado de câmbio, balanços e pagamentos. Controle
administrativo, fiscal e financeiro aplicado ao comércio exterior.

CATEGORIA CURRICULAR: Fundamento:
Direito Previdenciário e Trabalhista Abordagem histórico-social e conceitual do
trabalho e os modos de produção. Fundamentos do direito individual, origem e evolução
dos direitos trabalhistas e as relações empregador/empregado, emprego/salário. Os
contratos de trabalho e os direitos e obrigações do trabalhador. O trabalhador autônomo.
As organizações sindicais; a seguridade do trabalhador, os benefícios previdenciários
garantidos e as obrigações previdenciárias das instituições.
Direito Comercial, Empresarial e do Consumidor Estudos dos conceitos e do
percurso histórico do direito comercial, empresarial e do consumidor. Conhecimento
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 78

das fontes que respaldam o direito comercial e empresarial no Brasil. O comerciante:
direitos, responsabilidades e obrigações. Os tipos de sociedades e as relações comerciais
e empresariais e o direito da concorrência. Fundamentos jurídicos do estabelecimento
empresarial e do empresário: organização, contratos; falências e concordatas. O
consumidor e seus direitos legais.
Contabilidade Geral Estudos fundamentais dos princípios e objetivos da contabilidade.
O campo de aplicação da contabilidade, as demonstrações contábeis e os elementos
patrimoniais. Compreensão do Ativo e do Passivo e seus componentes. Balanço
patrimonial, princípios e convenções contábeis. Apuração e demonstração dos
resultados e regime de contabilidade. Provisões. Depreciação, Amortização e Exaustão.
Psicologia Organizacional Fundamentos da Psicologia Organizacional. Teorias de
aprendizagens nas organizações. Organizações como espaços de aprendizagens. Teorias
da gestão de pessoas. Motivação, criatividade, liderança e proatividade dos sujeitos nas
organizações. O trabalho em equipe e a administração de tarefas e de conflitos. A
ambiência e o clima organizacional.
Fundamentos da Administração Estudos fundamentais e compreensão dos conceitos e
abordagens da administração. Linhas dos pensamentos e teorias administrativas das
sociedades ocidentais: científica, clássica, das relações humanas, comportamental e de
sistemas de contingências. A finalidade da administração e sua relação com o
desenvolvimento histórico, econômico e social. O papel das organizações e dos
processos administrativos. Estudos fundamentais dos conceitos de planejamento,
organização, liderança e controle e suas abordagens práticas. As estruturas
organizacionais e burocráticas e suas funções administrativas. O enfoque crítico da
administração e as mudanças estruturais e organizativas na contemporaneidade.
Gestão de Pessoas Estudos conceituação e histórico das teorias da gestão de pessoas e
das abordagens psicológicas nas organizações. O processo de seleção, qualificação e
aquisição de experiências de pessoas para o mundo do trabalho. Reflexões sobre a
formação profissional, o desemprego e a empregabilidade na perspectiva sócioeconômica atual. A construção comunicacional, motivacional e gerencial de equipes de
trabalho. Os sistemas de organização e planejamento de atividades, de remuneração e
negociação. A orientação, relocação e readaptação funcional nos espaços de trabalho. A
resolução de conflitos e a busca da ambiência e da qualidade de vida nas organizações.

CATEGORIA CURRICULAR: Tecnológico:
Gestão de Negócios e Empreendedorismo (Individual e Coletivo) Estudo dos
conceitos básicos, processos e ferramentas para a gestão de um empreendimento.
Estudo dos fundamentos e conceitos empresariais e dos processos de negócio. O
controle e a tomada de decisão gerencial. O desenvolvimento de estratégias eficazes em
negociação. Desenvolvimento das habilidades para compreensão dos sistemas de forças,
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 79

visando assegurar a continuidade dos negócios e a otimização do resultado global.
Compreensão do conceito de empreendedorismo: reflexões sobre oportunidades, perfil e
atitudes empreendedoras. A criatividade e a inovação no mundo do trabalho e sua
relevância para o desenvolvimento socioeconômico local e regional. O
empreendedorismo como aquisição de novos conhecimentos e experiências,
propiciando ações transformadoras da realidade social dos sujeitos de forma individual
e coletiva. O empreendedorismo coletivo como possibilidade de construção de
tecnologias sociais e da cidadania plena.
Gestão de Operações Logísticas Estudo dos conceitos, origem e história da logística.
As atividades de gestão e relações da cadeia logística. Logística, mercado e comércio. A
organização e o planejamento das atividades logísticas. Distribuição, transportes,
armazenagem e movimentação de materiais. Logística integrada e serviços aos clientes.

CATEGORIA CURRICULAR: Instrumentais:
Métodos e Técnicas Administrativas Estudo das estruturas organizacionais e
funcionais das instituições. Análise e mapeamento das atividades administrativas. A
ambiência institucional e análise de espaços físicos. Planejamento e distribuição de
atividades, organização de núcleos e equipes técnicas. Atividades de rotina
administrativas/operacionais: construção e modelos de formulários, organização de
arquivos, manuais e normas técnicas.
Técnicas de Vendas Estudos dos princípios fundamentais da venda e suas técnicas. O
planejamento e as estratégias de vendas: organização, aspectos éticos e estéticos.
Técnicas de comunicação: apresentação, negociação, vendas e fechamento de negócios.
Organização de equipes de vendas. Técnicas de abordagem: apropriação do
produto/serviço, comunicação e postura. Avaliação e acompanhamento de vendas. O
Marketing, planejamento e a qualidade nos processos de venda.
Marketing e Negociação Estudos dos conceitos básicos do Marketing. O
gerenciamento de Marketing nas organizações e o mercado competitivo. Estratégias
para orientação de mercado: estudos das demandas e ofertas. O perfil/comportamento
do consumidor. Gerenciamento de produto, serviços, preços. O planejamento
estratégico. A satisfação e negociação com o público. Abrangência e atuação
mercadológica.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 80

EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócio
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM SECRETARIADO
DISCIPLINAS DA FORMAÇÃO TÉCNICA ESPECÍFICA – FTE
CATEGORIA CURRICULAR: Contextualização:
Economia e Mercado Estudo dos conceitos, teorias e objetivos da Economia. A
Economia: uma Ciência Social Aplicada. A humanidade, os modos e processos
produtivos nos diferentes contextos sócio-históricos. As unidades, fatores e os aparelhos
produtivos; os bens e serviços de consumo. Conceitos de circuito econômico e de
mercado: tipos, funções. Introdução aos estudos das estruturas micro e
macroeconômicas. Economia e globalização. O sistema financeiro e monetário, os
segmentos e composição. O mercado financeiro: intervenções políticas e
governamentais. Economia e meio ambiente.
CATEGORIA CURRICULAR: Fundamentos:
Fundamentos da Administração Estudos fundamentais dos conceitos e abordagens da
administração. Linhas de pensamento e teorias administrativas das sociedades
ocidentais: científica, clássica, das relações humanas, comportamental e de sistemas de
contingências. A finalidade da administração e sua relação com o desenvolvimento
histórico, econômico e social. O papel das organizações e dos processos
administrativos. Estudos fundamentais dos conceitos de planejamento, organização,
liderança e controle e suas abordagens práticas. As estruturas organizacionais e
burocráticas e suas funções administrativas. O enfoque crítico da administração e as
mudanças estruturais e organizativas na contemporaneidade.
Fundamentos de Operações Logísticas Estudo dos conceitos, origem e história da
logística. As atividades de gestão e relações da cadeia logística. Logística, mercado e
comércio. A organização e o planejamento das atividades logísticas. Distribuição,
transportes, armazenagem e movimentação de materiais. Logística integrada e serviços
aos clientes.
Psicologia das Relações Humanas e Ética Profissional Estudos fundamentos da
Psicologia: história, bases filosóficas, modelos e escolas. Os papeis sociais e as relações
de gênero. Relações interpessoais no âmbito social e grupal no contexto das
organizações. Comunicação, motivação, liderança e formação de equipes nas
organizações. Recursos estratégicos de humanização nas organizações. Estudos dos
processos de transformações nas relações interpessoais: tensões, conflitos, atitudes e
valores individuais. O Conceito de ética, ética profissional e ética nas organizações.
Direito Previdenciário e Trabalhista Abordagem historicossocial e conceitual do
trabalho e os modos de produção. Fundamentos do direito individual. Origem e
evolução dos direitos trabalhistas e as relações empregador/empregado,
emprego/salário. Os contratos de trabalho e os direitos e obrigações do trabalhador. O
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 81

trabalhador autônomo. As organizações sindicais; a seguridade do trabalhador, os
benefícios previdenciários garantidos e as obrigações previdenciárias das instituições.
Contabilidade Geral Estudos fundamentais dos princípios e objetivos da contabilidade.
O campo de aplicação da contabilidade, as demonstrações contábeis e os elementos
patrimoniais. Compreensão do Ativo e do Passivo e seus componentes. Balanço
patrimonial, princípios e convenções contábeis. Apuração e demonstração dos
resultados e regime de contabilidade. Provisões. Depreciação, Amortização e Exaustão.

CATEGORIA CURRICULAR: Tecnológicas:
Gestão de Qualidade e Produtividade Estudos fundamentais dos conceitos de gestão
da qualidade. Os modelos de produtividade e a organização dos processos de
gerenciamento nas organizações. Reflexões sobre a importância da qualidade dos
recursos humanos, dos produtos e serviços. A gestão de qualidade e as normas técnicas:
sistema de gestão de qualidade e os modelos de produtividade como ferramentas de
desenvolvimento de resultados satisfatórios. O investimento na qualificação dos
recursos humanos e tecnológicos. Auditorias de qualidade, prêmios e custos da má
qualidade.
Informática Aplicada Estudos dos conceitos básicos de informática. Utilização de
recursos avançados e de planilhas eletrônicas aplicadas as atividades secretariais:
macros, funções, fórmulas, taxas, formulários, gráficos avançados e tabelas dinâmicas.
Uso dos recursos da Internet.
Sistema de Informações Gerenciais Estudos históricos da informática e sua
importância para construção de sistemas nas organizações. Conceitos básicos de
sistemas de informação e dos fundamentos da tecnologia de gestão em sistemas de
informação, para análise e otimização dos processos gerenciais. A Teoria Geral de
Sistemas (TGS). Estudo básico da abordagem sistêmica nas organizações e suas
estratégias para soluções de problemas gerenciais: apoio de decisão, armazenamento e
disseminação da informação. A gestão do conhecimento, privacidade e segurança das
informações nas organizações.

CATEGORIA CURRICULAR: Instrumentais:
Organização e Técnicas Secretariais Estudos das mudanças sociais e seus reflexos no
mundo do trabalho. Mudanças sociais e perfil profissional. O perfil atual do técnico em
secretariado e o quadro socioeconômico. Orientação para as atividades de
assessoramento e atendimento ao público. Organização e controle das atividades
secretariais. A comunicação oral e escrita. Administração do tempo, definição de
prioridades, organização de eventos e delegação de atividades. Postura e ética
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 82

profissional. Relacionamento interpessoal. Resolução de conflitos e a busca da
ambiência e da qualidade de vida nas organizações.
Etiqueta, Cerimonial e Protocolo Conceito, importância e aplicação da etiqueta, do
cerimonial e do protocolo nas atividades secretarias. Abordagem histórica dos
cerimoniais. Cerimoniais: tipos e funções. Organização de eventos e seus protocolos:
planejamento, escolha de local, roteiros, convidados, organização de mesas, materiais,
alimentação, entre outras. Postura e função do cerimonialista.
Redação Comercial Desenvolvimento da prática de comunicação textual.
Conhecimento dos tipos de documentos e correspondências oficiais/comerciais e
orientações para o processo de construção. Organização das idéias, clareza,
objetividade, concisão no texto verbal. A propriedade comunicacional nos documentos.
As estruturas textuais convenientes e a correção gramatical.
InglêsInstrumental Estudos fundamentais das estruturas gramaticais da língua inglesa.
Leitura, interpretação e tradução de textos ligados ao mundo dos negócios. Técnicas de
leitura instrumental e comunicação oral. Desenvolvimento vocabular, conhecimento e
aplicações das expressões específicas e essenciais para a comunicação nas atividades
secretariais.
Gestão Documental e Técnicas de Arquivo Estudos fundamentais do conceito de
arquivo e documentos. Classificação documental, preservação e organização. Tipos de
arquivos, funções e finalidades nas organizações. Sistemas e depósito de arquivos.
Documentos eletrônicos: aplicação das novas tecnologias em arquivos. As unidades
arquivísticas: processo, coleção, dossiê e registros. Instrumentos de acesso à
informação. Aspectos fundamentais da gestão e organização dos arquivos ativos e
arquivos inativos. Avaliação, seleção e eliminação de fontes de informação nas
organizações.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 83

EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócio
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM VENDAS
DISCIPLINAS DA FORMAÇÃO TÉCNICA ESPECÍFICA – FTE

CATEGORIA CURRICULAR: Contextualização:
Economia e Mercado Estudo dos conceitos, teorias e objetivos da Economia. A
Economia: uma Ciência Social Aplicada. A humanidade, os modos e processos
produtivos nos diferentes contextos sócio-históricos. As unidades, fatores e os aparelhos
produtivos; os bens e serviços de consumo. Conceitos de circuito econômico e de
mercado: tipos, funções. Introdução aos estudos das estruturas micro e
macroeconômicas. Economia e globalização. O sistema financeiro e monetário, os
segmentos e composição. O mercado financeiro: intervenções políticas e
governamentais. Economia e meio ambiente.
Empreendedorismo (Individual e Coletivo) Estudos fundamentais de
empreendedorismo: conceitos, seus fundamentos sócio-históricos e filosóficos e sua
relevância para o desenvolvimento socioeconômico local e regional. O
empreendedorismo como aquisição de novos conhecimentos e experiências,
propiciando ações transformadoras da realidade social dos sujeitos de forma individual
e coletiva. Compreensões acerca do Cooperativismo e do Associativismo:
possibilidades de oportunidades empreendedoras, estímulo à criatividade e à inovação
para o mundo do trabalho. Empreendedorismo individual e coletivo e as tecnologias
sociais.

CATEGORIA CURRICULAR: Fundamentos:
Introdução a Administração Estudos fundamentais dos conceitos e abordagens da
administração. Linhas de pensamentos e teorias administrativas das sociedades
ocidentais: científica, clássica, das relações humanas, comportamental e de sistemas de
contingências. A finalidade da administração e sua relação com o desenvolvimento
histórico, econômico e social. O papel das organizações e dos processos
administrativos. Estudos fundamentais dos conceitos de planejamento e organização,
liderança e controle e suas abordagens práticas. As estruturas organizacionais e
burocráticas e suas funções administrativas. O enfoque crítico da administração e as
mudanças estruturais e organizativas na contemporaneidade.
Direito do Consumidor Estudos dos Direitos do Consumidor e sua base legal no
Brasil. A relação entre o consumidor e fornecedor. O Código de Defesa do Consumidor:
necessidade social, normas, sanções e as garantias legais do consumidor e do
fornecedor. Relação entre oferta, publicidade e responsabilidade do consumidor e do
fornecedor.
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 84

Psicologia das Relações Humanas Estudos fundamentais da Psicologia: história e
bases filosóficas, modelos e escolas. Os papeis sociais e as relações de gênero. Relações
interpessoais no contexto das organizações. Comunicação, motivação, liderança e
formação de equipes nas organizações. Recursos estratégicos de humanização nas
organizações. Estudos dos processos de transformações nas relações interpessoais e
coletivas: tensões, conflitos, atitudes e valores individuais. O conceito de ética, ética
profissional e ética nas organizações.
Direito e Legislação Introdução ao estudo do Direito e sua divisão. Estudos da Teoria
Geral do Direito Público e Privado. Interpretação do Direito e Relações Jurídicas.
Noções gerais de: Direito Constitucional, Administrativo, Civil, Comercial e Social. O
Código Civil e o Código de Defesa do Consumidor Brasileiro. Ética e Legislação
aplicadas à área de Vendas.
Contabilidade Geral Estudos fundamentais dos princípios e objetivos da contabilidade.
O campo de aplicação da contabilidade, as demonstrações contábeis e os elementos
patrimoniais. Compreensão do Ativo e do Passivo e seus componentes. Balanço
patrimonial, princípios e convenções contábeis. Apuração e demonstração dos
resultados e regime de contabilidade. Provisões. Depreciação, Amortização e Exaustão.

CATEGORIA CURRICULAR: Tecnológicas:
Organização e Técnica Comercial Estudos dos conceitos e estrutura do comércio. A
organização comercial e a análise de mercado. A política comercial. Mudanças e
desenvolvimento organizacional nas instituições comerciais. Tipos de vendas,
atendimento e qualidade ao cliente: comunicação, acordos e negociações.
Gestão e Operações Logísticas Estudo dos conceitos, origem e história da logística. As
atividades de gestão e relações da cadeia logística. Logística, mercado e comércio. A
organização e o planejamento das atividades logísticas. Distribuição, transportes,
armazenagem e movimentação de materiais. Logística integrada e serviços aos clientes.
Gestão Financeira A função da gestão financeira do administrador financeiro nas
instituições. Organização administrativa das funções financeiras: contabilidade,
finanças, orçamento, capital de giro. Os cenários socioeconômicos e financeiros da
atualidade: interpretação, oportunidades/ investimentos, riscos, retornos e tomada de
decisões.
Sistema de Informações Gerenciais Estudos históricos da informática e sua
importância para construção de sistemas nas organizações. Conceitos básicos de
sistemas de informação e dos fundamentos da tecnologia de gestão em sistemas de
informação, para análise e otimização dos processos gerenciais. A Teoria Geral de
Sistemas (TGS). Estudos básicos da abordagem sistêmica nas organizações e suas
estratégias para soluções de problemas gerenciais: apoio de decisão, armazenamento e
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 85

disseminação da informação. A gestão do conhecimento, privacidade e segurança das
informações nas organizações.
Contabilidade Gerencial e de Custos Natureza e conceitos básicos da contabilidade
gerencial. Princípios teórico/práticos das convenções contábeis, análises e
demonstrativos financeiros. O balanço patrimonial. A análise das demonstrações
contábeis. O planejamento tributário. Lançamentos e operações financeiras e o controle
gerencial financeiro e orçamentário. Compreensão do conceito e comportamento de
custo. Avaliação patrimonial e as demonstrações de resultados do exercício. Os
elementos de custo de produção: custos periódicos, classificação dos custos, custos
diretos e indiretos, custos fixos e variáveis e custo unitário.

CATEGORIA CURRICULAR: Instrumentais:
Métodos e Técnicas de Vendas Estudos dos princípios fundamentais da venda e suas
técnicas. O planejamento e as estratégias de vendas: organização, aspectos éticos e
estéticos. Aspectos comportamentais do vendedor/fornecedor e do comprador.
Organização de equipes de venda. Técnicas de abordagem: apropriação do
produto/serviço, comunicação e postura. Avaliação e acompanhamento de vendas.
Marketing, Publicidade e Negociação Estudos dos conceitos básicos do Marketing. O
gerenciamento de Marketing nas organizações e o mercado competitivo. Estratégias
para orientação de mercado: estudos das demandas e ofertas. O perfil/comportamento
do consumidor. Gerenciamento de produto, serviços e preços. O planejamento
estratégico. A satisfação e negociação com o público. Abrangência e atuação
mercadológica. Publicidade dos produtos e serviços.
Matemática Comercial e Financeira Introdução ao estudo da Matemática Financeira
por meio do estudo e da compreensão das operações comerciais: porcentagem;
acréscimos; descontos e taxa de lucro. Operações financeiras: juros simples e
compostos; descontos simples e compostos; taxa de juros real e inflação; séries de
pagamentos; sistemas de amortizações; depreciação. Capitalização simples;
capitalização composta; anuidades.
Qualidade no Atendimento Estudos fundamentais dos conceitos de qualidade.
Características e comportamento do cliente. Os tipos de atendimento: o mau
atendimento, o atendimento de excelência, atendimento diferenciado. Qualidade no
atendimento e competição. Marketing de relacionamento. Postura e comunicação para
alcance de atendimentos de excelência.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 86

EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer
EMENTÁRIO: CURSO TÉCNICO EM TURISMO
FORMAÇÃO TÉCNICA ESPECÍFICA - FTE

CATEGORIA CURRICULAR: Contextualização:
Turismo, Meio Ambiente e Patrimônio Cultural Estudos fundamentais de turismo.
Articulação do turismo com as áreas específicas do conhecimento. O turismo e seus
aspectos socioeconômicos e ambientais, com enfoque no Brasil e especialmente no
Estado da Bahia. O crescimento da indústria turística, a geração de emprego e renda e
os locais de maior concentração turística (pólos turísticos). Conceitos e abordagens
sobre meio ambiente e o turismo. A prática turística em áreas de preservação ambiental.
As paisagens naturais e as reflexões sobre a ação do homem na natureza. Estudos das
paisagens litorâneas, seus impactos socioeconômicos e as políticas de preservação.
Compreensão dos conceitos de patrimônio, patrimônio cultural, natural e turístico. A
Bahia e seus patrimônios materiais e imateriais: museus, manifestações culturais,
parques nacionais e arqueológicos.
Políticas Públicas e Educação Ambiental Estudos fundamentais de Políticas
Públicas. A trajetória das políticas públicas no Brasil. As políticas de educação
ambiental na legislação brasileira. A gestão política e os seus processos: regulatórios,
emancipatórios, centralizadores e descentralizadores. As políticas de municipalização,
territorialização e privatização de áreas ambientais no Brasil e na Bahia. Os impactos
ambientais atuais decorrentes das relações de poder, do crescimento populacional, do
consumo e da má utilização dos recursos naturais e materiais. A importância da gestão
dos recursos ambientais e as políticas de incentivo à responsabilidade sócio-ambiental,
na perspectiva da sustentabilidade. A educação ambiental como via de construção de
uma consciência crítica, visando o desenvolvimento de comportamentos que
contribuam para redução das agressões no planeta.

CATEGORIA CURRICULAR: Fundamentos
Fundamentos do Turismo e da Hospedagem Estudos históricos do turismo e da
hospitalidade no Brasil e no mundo. O conceito de hospitalidade e de hospedagem. O
mercado hoteleiro e suas características. Tipologia e impactos gerados pelo turismo.
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 87

Estrutura organizacional dos meios de hospedagem: de pequeno, médio e de grande
porte. A gestão aplicada aos meios de hospedagem. A hospedagem e os produtos
turísticos. A comercialização dos produtos e serviços. O perfil dos profissionais para
atuação no turismo e na hospitalidade.
Legislação Aplicada ao Turismo Estudos introdutórios ao estudo do Direito, seus
fundamentos teóricos e conceituais. O turismo e a Constituição Brasileira. O Regime
Jurídico e a legislação aplicada aos serviços turísticos no Brasil: contrato de prestação
de serviços, agenciamento de viagens, relações de transporte aéreo, marítimo etc.
Proteção ao turista e a responsabilidade civil. O Código de Defesa do Consumidor e o
Direito Ambiental. As normas turísticas internacionais e a noção de normas
alfandegárias. Os roteiros turísticos e a legislação de proteção ao patrimônio público
cultural, natural/ambiental.
Relações Interpessoais Aplicada ao Turismo Estudos e reflexões sobre o modo de
vida dos seres humanos na sociedade. O comportamento do ser humano e as reações
emocionais. O controle das emoções e dos impulsos. A convivência saudável nos
grupos sociais: interação social, solidariedade e motivação. As atividades do guia de
turismo e o seu comportamento pessoal e social, visando à qualificação para
atendimento ao público. Reflexões sobre a ética, a moral e a cidadania no contexto do
turismo. A prática motivacional do profissional guia de turismo para recepção do
turista. Regras e normas básicas de cerimonial e protocolo.

CATEGORIA CURRICULAR: Tecnológicas
Estrutura e Gestão dos Meios de Hospedagens e Empreendimentos Turísticos
Estudos dos conceitos básicos, processos e ferramentas de gestão de um
empreendimento. O controle e a tomada de decisão gerencial. O desenvolvimento de
estratégias eficazes em negociação, bem como habilidades para compreensão dos
sistemas de forças, visando assegurar a continuidade dos negócios para a otimização do
resultado global. Administração de empresas turísticas: agências, transportadores, meios
de hospedagem e outros. Estudos fundamentais de planos e negócios turísticos. As
estruturas para gerenciamento de empreendimentos turísticos e a visão empreendedora
para mapeamento de oportunidades nas áreas de concentração turística. Aspectos
inovadores para gestão na área: processos de franquia, terceirização, parcerias e outros.
Marketing e Vendas no Turismo Estudos fundamentais do Marketing. O
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 88

gerenciamento do Marketing voltado para as organizações turísticas e o mercado
competitivo. Estratégias para orientação de mercado: estudos das demandas e ofertas.
Conhecimento dos sistemas de operação turística. O perfil/comportamento do
consumidor/público. A importância do gerenciamento de produtos, dos serviços e de
valores na área do turismo. O Planejamento Estratégico no mercado turístico e a relação
qualidade, satisfação e negociação com o público. Abrangência e atuação
mercadológica na área turística, com ênfase no mercado baiano.

CATEGORIA CURRICULAR: Instrumentais
Organização de Eventos Turísticos Estudos da área de eventos turísticos e sua
importância no atual contexto político, social e mercadológico. Reconhecimento da
cultura local, regional e territorial para implantação de eventos. Os tipos de eventos e
suas especificidades aplicadas ao contexto turístico. O planejamento, a organização e a
execução de eventos e o direcionamento aos públicos: temáticas, cerimonial, protocolos
e etiquetas. A importância do mercado de evento nas atividades turísticas. Os serviços,
equipes e parcerias necessárias à organização de eventos. O perfil do profissional
técnico para atuação na área.
Planejamento de Roteiros Turísticos Os impactos turísticos no contexto
local/regional/territorial. A compreensão dos aspectos essenciais para elaboração de um
planejamento. O planejamento turístico e os elementos para atratividade de públicos. A
necessidade de compreensão dos espaços locais/territoriais/regionais para a organização
e planejamento de roteiros turísticos: patrimônios históricos, naturais e culturais.
Atividades e comportamentos locais, gastronomia e manifestações culturais. Técnicas
para desenvolvimento das atividades planejadas do guia de turismo. A elaboração e
organização de pacotes para roteiros turísticos. Os roteiros e programas turísticos
disponibilizados no mundo virtual: páginas, portais, blogs e a visão de marketing.
Conhecimento dos documentos e materiais necessários para as viagens.
Alimentos e Bebidas Estudos introdutórios dos alimentos: grupos, preparo e
arrumação. Interpretação e combinações dos tipos, características e especialidades
alimentares para desenvolvimento de cardápios. Tipos, característica e serviços de bares
e regras aplicadas a área. Conhecimento das principais bebidas alcoólicas e não
alcoólicas. Planejamento de cardápios e banquetes para eventos diversos. Atribuições e
responsabilidades do setor de alimentos e bebida para controle de estoques. Higiene,
Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 89

conservação e normas de acondicionamento de alimentos e bebidas. Estudo da cultura
alimentar do brasileiro e do baiano: alimentos do cotidiano, cardápios tradicionais,
alimentos e bebidas de épocas festivas. Organização da alimentação em meios de
hospedagens.
Técnicas de Guiamento O Guia de Turismo: regulamentação da profissão e o código
de ética; Categorias profissionais; Atribuições, direitos e deveres do guia; Técnica do
Guia de Turismo: procedimentos e normas usados para a recepção, traslados,
acomodação do turista no hotel; Normas para condução de grupos em city tour e
restaurantes.
Higiene, Organização e Ambientação Estudos introdutórios sobre organização de
ambientes em meios de hospedagem. As normas de organização de recepção de meios
de hospedagem. Recursos atrativos e visuais para ambientes. Decorações para atração
turística,

por

meio

de

ambientação

artesanal,

valorizando

a

cultura

local/regional/territorial. A disposição de móveis, materiais e equipamentos necessários
a organização de ambientes em estabelecimentos de pequeno, médio e grande porte. As
normas de higiene para estabelecimentos e a inspeção pública. Organização de equipes
para desenvolvimento de serviços de higiene e arrumação de ambientes. Avaliação da
satisfação dos clientes quanto à qualidade dos serviços de higiene, arrumação e
hospedagem.
Primeiros Socorros Estudos fundamentais de primeiros socorros. Técnicas e
procedimentos legais de primeiros socorros em caso de emergências: incêndios,
queimaduras, acidentes causados por eletricidade, envenenamentos, pressão arterial,
intoxicações, envenenamento por animais peçonhentos, convulsões, afogamento,
asfixia, resgates e transportes de pessoas acidentadas. Efeitos fisiológicos decorrentes de
altitude, temperatura, profundidade e fuso horário. Montagem de kit de primeiros
socorros básicos, especialmente para roteiros, empreendimentos e trilhas turísticas.
Espanhol Instrumental Leitura, compreensão e produção de textos na língua
espanhola. O discurso da língua espanhola enquanto prática social. Compreensão de
expressões aplicadas às atividades de agência de turismo, de viagens, hotelaria e
eventos. Práticas de conversação na língua espanhola aplicadas ao contexto turístico
sociocultural local/regional/territorial.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 90

Referências:
AGUIAR, D. V. Descrição Prática da Província da Bahia. 2.ed. Rio de Janeiro:
Cátedra, 1979.
ALVES, Luiz Roberto. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação
Básica (síntese). Disponível em <portal.mec.gov.br>. Acesso em 14/07/2016.
BAHIA. Secretaria da Educação. Superintendência de Educação Profissional. Matriz
do Curso Técnico em Administração. Disponível em <www.educacao.ba.gov.br>.
______. Secretaria do Planejamento. Superintendência de Estudos Econômicos e
Sociais da Bahia. Anuário Estatístico da Bahia – 2010. Salvador: SEI, 2011.
______ . Secretaria da Educação da Bahia. Superintendência de Educação Profissional.
Plano de Educação Profissional da Bahia. Salvador: SEC, [s.d.].
BARBOSA, E. F.; MOURA, D. G. Metodologias Ativas de Aprendizagem na Educação
Profissional e Tecnológica. Revista Técnica Senac. Rio de Janeiro, v. 39, nº 2,
maio/ago 2013,p. 48 - 67.
BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação
Profissional Técnica de Nível Médio. In: BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes
Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília: MEC, 2013, p. 202 – 265.
CAVALKIEVICZ, C. [Ofício Circular 04/2015], Salvador 10 ago. 2015. Ofício aos
Gestores dos Centros de Educação Profissional orientando sobre a seleção de projetos
para participação no IV Encontro da Educação Profissional e III Feira de Tecnologias
Sociais da Rede Estadual da Educação Profissional da Bahia.
DIEESE. Educação Profissional da Bahia e Territórios de Identidade. Salvador:
DIEESE, 2012.
FERREIRA, J. P. (Org.) Enciclopédia dos Municípios Brasileiros – vols. XX e XXI.
Rio de Janeiro: IBGE, 1958.
FIGUEIREDO, A. J . A. A Educação em Macaúbas. Caetité: Globo, 2012.
FIGUEIREDO, Alan José Alcântara. Médio Profissionalizante: oportunidade para o
desenvolvimento Regional. 2013, 49f. Monografia (Especialização para Gestores dos
Sistemas Estaduais de Ensino) – Instituto Federal do Paraná, Curitiba, 2013.
MANFREDI, Sílvia Maria. Educação Profissional no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 91

NEVES, E. F. Uma Comunidade Sertaneja: da sesmaria ao minifúndio. 2.ed.
Salvador: EDUFBA/ Feira de Santana: UEFS Editora, 2008.
PINHO, J. R. M. Rotas do São Francisco, do Paramirim e da Serra Geral. In: NEVES,
E. F. et al. Caminhos do Sertão: ocupação territorial, sistema viário e intercâmbios
coloniais dos sertões da Bahia. Salvador: Arcádia, 2007, p. 105 – 120.
PPA 208 – 2011. Disponível em <
WWW.seplan.ba.gov.br/ppaDetalhes.php?varCodigo-1> . Acesso em 28/10/2012.
RAMOS, Marise Nogueira. Educação Profissional: História e Legislação. Curitiba:
Instituto Federal do Paraná, 2011.
SILVA, B. C. N et al. Atlas Escolar Bahia: espaço geo-histórico e cultural.2.ed. João
Pessoa: Grafset, 2004.

LEIS, PARECERES E RESOLUÇÕES

LEI 9.394/1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. In: BAHIA.
SEC. SUPROF. Legislação Básica 2010 – 2011. P. 26 – 52.
DECRETO 7.352, de 04/11/2010. Dispõe sobre a política de educação do campo e Programa
Nacional de Educação na Reforma Agrária – PRONERA. Disponível em
WWW.planalto.gov.br/ccivil-03_ato2007-2010/2010/decreto/d7352.htm . Acesso em
30/06/2016.
PARECER CNE/CEB nº 5/2011. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. In:
BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília:
MEC/SEB/DICEI, 2013. P. 202 – 265.
PARECER CNE/CEB nº 11/2012. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação
Profissional Técnica de Nível Médio. In: BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais
da Educação Básica. Brasília: MEC/SEB/DICEI, 2013. P. 144 – 201.

Projeto Político Pedagógico – CETEP da Bacia do Paramirim

Página 92

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful