Energy Plus

Comercializadores e Simuladores de Mercado de Energia

Eduardo Frederico Varela Gonçalves - 1151520
Engenharia Eletrotécnica – Sistemas Elétricos de Energia
ISEP – Instituto Superior de Engenharia do Porto
Porto, Portugal
1151520@isep.ipp.pt

Fernando Miguel Ferreira Brandão - 1101726
Engenharia Eletrotécnica – Sistemas Elétricos de Energia
ISEP – Instituto Superior de Engenharia do Porto
Porto, Portugal
1101726@isep.ipp.pt.

Pedro Manuel Mendonça da Silva - 1151523
Engenharia Eletrotécnica – Sistemas Elétricos de Energia
ISEP – Instituto Superior de Engenharia do Porto
Porto, Portugal
1151523@isep.ipp.pt
Resumo - O presente trabalho descreve o trabalho desenvolvido
no âmbito da disciplina de Aplicações Informáticas em Sistemas
de Energia, do 1º ano de Mestrado em Engenharia Eletrotécnica
– Sistemas Elétricos de Energia, do Instituto Superior de
Engenharia do Porto.
O trabalho em causa foi desenvolvido por forma a criar um
simulador de energia de forma a estudar e escolher qual o melhor
comercializador, perante as necessidades específicas de cada
consumidor doméstico, numa instalação de utilização, aplicando
os conceitos abordados na respetiva disciplina.
Durante a realização do trabalho foram abordadas determinadas
áreas e definidos os objetivos a atingir, nomeadamente:

Análise dos tarifários dos vários comercializadores no
mercado de energia;

Levantamento das necessidades de consumo de energia
típicas de uso doméstico;

Levantamento dos simuladores de energia já existentes;

Previsão de energia consumida;

Projeto de um simulador, utilizando a linguagem Visual
Basic do software Visual Studio disponível;

Verificação de qual o melhor tarifário mediante as
características do utilizador;

Análise e interpretação de cenários prováveis de
funcionamento e estudo da viabilidade do tarifário
escolhido.

I. INTRODUÇÃO
Para que se possa compreender o funcionamento do sistema
elétrico português, é necessário conhecer o seu modelo
organizativo que se caracteriza por quatro atividades que,
apesar de parecerem básicas, será percetível que têm a sua
complexidade. Sendo estas a Produção, o Transporte, a
Distribuição e a Comercialização (figura1).

Figura1- Atividades do sistema elétrico português
De salientar que o trabalho desenvolvido permitiu adquirir
diversos conhecimentos relativamente aos tarifários e
comercializadores existentes, nomeadamente na evolução e
aparecimento de diversos comercializadores ao longo dos anos,
no mercado liberalizado de energia, e se a opção de mudança de
comercializador é viável.
Palavras-Chave - Simulador,
Contratada, Consumo de Energia.

Comercializador,

Potência

A produção de energia elétrica, associada ao mercado
grossista, é caracterizada por se gerar simultaneamente através
do regime ordinário e do especial.
Por regime ordinário entende-se, a produção de eletricidade
com base em grandes centros electroprodutores hídricos e em
fontes tradicionais não renováveis, tais como o petróleo, o
carvão e o gás natural.

solares. . fotovoltaicos. nomeadamente através de aproveitamentos eólicos. A 2. no entanto existem outros pequenos produtores ao longo de todo o país que também o fazem. A partir desta data a contratação do fornecimento de eletricidade passou apenas a ser possível com um comercializador em regime de mercado. apresentando um consumo de 1 465 477 MWh. pela Endesa Energia e pela Iberdrola. com os quais podem contratar o fornecimento de eletricidade. ANÁLISE DOS COMERCIALIZADORES DE ENERGIA EM PORTUGAL 2.35 kVA. Atualmente. na sua grande maioria.ª fase de extinção das tarifas reguladas de venda de eletricidade a clientes em BTN com uma potência contratada inferior a 10. [1] 2. ou seja. Com a publicação do Decreto-Lei n.Descrição de alguns dos comercializadores Neste subcapítulo fazemos uma comparação entre alguns dos vários comercializadores de energia que atuam atualmente em Portugal. e nos regimes de baixa tensão através de contratos de concessão estabelecidos entre os municípios e os distribuidores. atualmente também concentrados na EDP Distribuição. pela EDP. combustão de biomassa e biogás e. assim como para Grandes clientes.Comercializadores de Energia do Mercado Português Nos termos do Decreto-Lei n. (figura 2) a lista de alguns dos comercializadores.Contextualização Desde 4 de Setembro de 2006 que todos os consumidores de eletricidade podem escolher o seu comercializador no mercado liberalizado de eletricidade. Industriais e Pequenos negócios. A sua origem é predominantemente térmica e só mais recentemente se tem produzido a partir de fontes de energia renováveis. a produção de energia elétrica é assegurada. Este calendário prevê dois momentos distintos para a extinção das tarifas de fornecimento a estes consumidores: A 1.1 . em regime público e de exclusividade à Rede Elétrica Nacional SA (REN). para Clientes domésticos. que tem por principal objetivo diminuir a dependência de combustíveis fósseis e outras energias altamente poluentes. sendo estes: . os consumidores que ainda estão a ser fornecidos por um comercializador de último recurso dispõem de um período transitório até 31 de dezembro de 2017 para escolherem um novo fornecedor de eletricidade.35 kVA teve início a 1 de janeiro de 2013.ª fase de extinção das tarifas reguladas de venda de eletricidade aos clientes em BTN concretizou-se a 1 de julho de 2012 para os consumidores com uma potência Figura 2. O transporte de energia elétrica consiste numa rede extremamente organizada que permite levar a mesma às várias subestações de distribuição dispersas pelo país. Esta atividade é realizada pela Rede Nacional de Transporte (RNT) mediante uma concessão atribuída pelo Estado Português. A distribuição processa-se através da exploração da Rede Nacional de Distribuição (RND). em baixo. II. nos regimes de alta e média tensão com concessão exclusiva à EDP Distribuição.Por regime especial entende-se a produção de eletricidade através da utilização de fontes de energia renováveis e cogeração. que funcionam em regime especial.2 . de centrais mini-hídricas. Estão disponíveis. A lista integral dos comercializadores de eletricidade em regime de mercado licenciados ou registados está disponível no site da (Direção Geral de Energia e Geologia). até. contratada igual ou superior a 10. o correspondente a uma percentagem de aproximadamente 85% do mercado.A EDP Comercial que apresenta um número de clientes de aproximadamente 3 754 523.º 15/2015 de 30 de janeiro.º 75/2012 concretizou-se o calendário para a extinção das tarifas reguladas de venda de eletricidade a clientes finais em baixa tensão normal (BTN) no território continental.

A empresa surgiu no início de 2014 e entrou no mercado com este novo conceito em 2015. este era o único que assegurava o transporte e comercialização de energia. possui uma “spim-off” denominada Enforcesco S.07%. [3] .52%). Esta empresa presta serviço no mercado ibérico de energia desde 2014. desde 1993. . [7] . que assegura a distribuição. [11] . Estas tarifas incluem. para que o simulador utilize a informação mais atual sobre a oferta tarifária dos diversos comercializadores. [6] . Como já possuía uma forte presença no mercado de gás natural.3 Tarifas de eletricidade no mercado liberalizado As tarifas praticadas pelos comercializadores a atuar no mercado liberalizado são determinadas por cada comercializador e contratadas bilateralmente com os clientes. por esse motivo. [5] . A Enforcesco S.2% o que corresponde a 8750 clientes apresentando um consumo de 17 819MWh (0. deste modo assegura 273 392 MWh.65%). Pelo fornecimento de energia elétrica aos seus clientes.11%. Este comercializador de energia é o primeiro a surgir no mercado liberalizado.79 MWH (0. Em 2012 esta empresa começou a atuar como comercializador de energia elétrica e nos últimos anos tem vindo a apresentar um decréscimo de adesão aos seus pacotes de energia. redes de transporte e redes de distribuição). As TVCF são fixadas anualmente pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos e publicadas no Diário da República [2]. aproximadamente 8% do consumo nacional. A Enforce. o que corresponde a 0. o comercializador de mercado paga aos operadores das redes tarifas reguladas de acesso às redes.Iberdrola apresenta um número de clientes de 79342.Endesa Energia apresenta um número de clientes de 174 346 o que corresponde a aproximadamente 4% dos consumidores nacionais. [12] 2. Esta foi a primeira empresa que desenvolveu uma oferta diferenciada. não apresentado estruturas físicas de atendimento ao público.Enforce/Ylce tem uma cota de mercado de 0.05%). [9] . [4] . antes da implementação destas medidas de liberalização. os custos relativos à energia elétrica (custos de produção).08%) de todo o consumo nacional. Os comercializadores informam a ERSE sobre o tarifário praticado em cada momento. A Enat iniciou a sua atividade em 2014 no mercado livre.Galp Power. Esta empresa está presente em Portugal. Esta empresa apresenta como suas prioridades produzir energia 100% renovável e assumir políticas amigas do ambiente. sendo que estes clientes consomem em média 396 976MWh (12%). A PH Energia.44% do consumo energético nacional. fundada em 2001. no mercado liberalizado. As tarifas de Venda a Clientes Finais (TVCF) são as tarifas reguladas de fornecimento de energia elétrica. A Hen surge em 2014 implementando-se no mercado liberalizado. oferecidas pelos comercializadores de último recurso (entre os quais o principal é a EDP Serviço Universal) a todos os clientes. é uma das que oferece 3 serviços energéticos (gás. [8] . ou seja. apresenta 267 872 clientes o que representa aproximadamente 6% dos consumidores nacionais. 0. A nível mundial. além das tarifas de acesso às redes (pagas igualmente por todos os comercializadores). Estes clientes apresentam um consumo de 50980 MWh (1. que apresenta 3223 clientes correspondente a 0. Deste modo desde 2006. No que diz respeito a consumo esta empresa apresenta 1337MWh (0. a Galp Energia. foi mais fácil de se afirmar no mercado de energia elétrica.54%).Enat tem actualmente 4550 clientes.04%). ainda assim só em setembro de 2009 é que iniciou a sua atividade de venda de energia no mercado liberalizado. também conhecida por Simples Energia. eletricidade e produtos petrolíferos). da qual faz parte a Galp Power. só em 2009 iniciou a comercialização de energia no mercado liberalizado em baixa tensão. que é responsável pela comercialização da marca YLCE. uma vez que. Estas tarifas incluem os custos associados à utilização das infraestruturas do sistema elétrico (gestão técnica do sistema elétrico.HEN Serviços Energéticos apresenta 887 clientes o correspondente a 0. SA. foi criada em 2014 e à semelhança do exemplo anterior também é uma empresa de capital nacional. são 100% digitais. pois divide os lucros com o cliente de acordo com o seu consumo anual.Luz Boa é uma das empresas com capital 100% português. 18% do consumo de energia. tendo colaborado em diversos projetos na área da produção de energia e na liberalização do mercado. A Galp surgiu em 2008 com o departamento de comércio de eletricidade. sendo o seu consumo de 583706 MWh. ou seja. assumiu-se no mercado liberalizado como uma empresa de comércio de energia com preços low cost. o que corresponde a 2% do total de clientes. Ainda assim. e apresenta um consumo de 21650m (0. sendo que já existe desde 2004 na prestação de outros serviços envolvendo a energia.02% com um consumo de 1.07%. [10] .A. também.Audax Energia tem 4742 clientes.PH Energia tem 2876 clientes o que equivale a 0.A. não sendo conhecidos os fatores deste decréscimo. com um valor de 2803MWh (0.1%.

Verificação do cumprimento do Regulamento da Qualidade de Serviço. frequência e forma de onda da tensão de alimentação. O programa foi elaborado tendo por base a seguinte estrutura: 1 – Splashscreen de abertura. III. O Splashscreen. Disponibilizado pelo MSDNAA aos alunos do IPP gratuitamente. distribuição e comercialização de energia elétrica. tendo por base a informação dos seus consumos e as ofertas tarifárias dos comercializadores a atuar no mercado liberalizado. os consumidores de cujas instalações estão ligadas em baixa tensão e cuja potência contratada não ultrapassa 41. passando a energia elétrica. entre outras linguagens. sugerindo a melhor opção tarifária de entre as disponíveis. impedindo o seu uso. os fornecedores de mercado são livres de contratar com os seus clientes as respetivas estruturas tarifárias. Figura 3. informação. e permite ainda verificar se o software tem licença. está o Microsoft Visual Studio. A qualidade de energia elétrica. tal como o nome indica. Optou-se também por ser fácil de encontrar diversas vídeo-aulas na internet. Os consumidores que exercerem o seu direito de mudança de fornecedor continuarão a pagar as tarifas de uso das redes. Se o mesmo não tiver encerra. 2 – Formulário principal. Os clientes domésticos estão dentro destas características. O mesmo pode usar.Simulador de Preços de Energia Elétrica (ERSE) O simulador permite aos consumidores de Baixa Tensão Normal (BTN). 4 – Formulário de Perfil. 6 – Formulário About. Não obstante. simular o valor anual das faturas de energia elétrica. Fixação dos preços previstos no Regulamento da Qualidade de Serviço.4 kVA. O objetivo deste simulador é orientar a escolha do fornecedor de energia elétrica com base em uma estimativa para o valor anual da fatura de eletricidade do cliente por aplicação das diversas tarifas dos comercializadores de energia elétrica. . nomeadamente: Continuidade do fornecimento: duração e frequência das interrupções e energia não fornecida. entendida como bem de consumo. a visual basic. Solicitação e análise de folhetos informativos.2. designadamente no que se refere ao atendimento.5 Qualidade de Serviço SOFTWARE IMPLEMENTADO De modo a se proceder à elaboração de um simulador foi escolhida uma linguagem de programação. São clientes em BTN em Portugal Continental. de forma a minimizar o valor dessa fatura. nas vertentes técnicas e comercial. A qualidade de serviço de natureza técnica é avaliada por um conjunto de aspetos. 2. a ser contratada bilateralmente no mercado liberalizado. A qualidade de serviço de natureza comercial engloba os aspetos de relacionamento comercial com os clientes. assistência técnica e avaliação da satisfação dos clientes. Qualidade da onda de tensão: amplitude. 5 – Formulário de ajuda. em Portugal Continental. é regulamentada nos termos do Regulamento da Qualidade de Serviço e dos contratos de concessão e licenças previstos na legislação. tais como é o caso do simulador da ERSE (figura 3). serve para dar um aspeto mais profissional. Das atividades desenvolvidas pela ERSE no âmbito da qualidade de serviço destacam-se as seguintes: Elaboração do relatório anual da Qualidade de Serviço relativo ao transporte. para além do comercializador de último recurso. Optou-se pelo Visual Basic com um segundo objetivo de aprendizagem de uma linguagem que não fosse familiar a todos os elementos.4 Simuladores ao dispor do cliente Ao termos acesso à internet estão disponíveis alguns simuladores de faturação de energia elétrica para consumidores domésticos e outros consumidores em baixa tensão. 3 – Formulário de cálculo de Potência a Calcular.

receber a sua fatura mensalmente em formato papel e efetuar o pagamento em dinheiro. pode-se selecionar algumas opções que irão permitir ao consumidor final reduzir a sua fatura. o cálculo da potência a contratar.Flow do simulador Todo o processo usa por base de cálculo tabelas com preços atuais retiradas do site da Erse e inseridas numa base de dados. não é abrangida pela tarifa social de eletricidade. que numa primeira fase se encontra limpo. com uma potência contratada de 3. Consideremos também que esta família tem como preferência celebrar o contrato presencialmente num balcão do operador. ainda assim. por exemplo débito direto. Figura 7 – Aspeto do formulário de perfil Os formulários de Ajuda e About. e serão disponibilizadas todas as opções relevantes. Figura 6. A fórmula em que o programa se baseia para dar esta sugestão é a seguinte: . IV. encontra-se o menu de interface.Aspeto do formulário de cálculo de potência No de Perfil. permitem dar a conhecer os passos principais de uso bem como os autores que elaboraram o simulador.Aspeto do splashscreen No Formulário principal. com base nos eletrodomésticos mais revelantes existentes em casa do cliente. O simulador após a introdução dos dados referidos anteriormente devolve como sugestão a empresa Endesa como sendo a mais económica para este perfil de cliente. bem como a nossa sugestão final. Figura 8. Seguidamente apresentamos o diagrama de fluxo (Algoritmia) do simulador que desenvolvemos. Figura 5 – Aspeto do formulário principal O Formulário de cálculo da potência permite.45 kVA.Figura 4. CASO DE ESTUDO O nosso caso de estudo teve por base uma habitação para uma família com 3 elementos com baixos rendimentos.

ToString() * 31) Deste modo. de acordo com o consumo que ele espera ter na sua habitação assim como o método de pagamento que melhor se adapta e o tipo de contrato que pretende celebrar.ItemArray( j+1).as px V.pt/qsomos.pt/?page_id=13 .endesa_total.ItemArray(j).hen.Rows(i ).asp x [5] http://www. REFERENCIAS Pode-se verificar que utiliza uma ligação a uma base de dados “endesa_total” para calcular com base em valores atuais de mercado. CONCLUSÃO Com a elaboração deste artigo podemos aprofundar o nosso conhecimento relativamente à origem do mercado liberalizado de energia assim como a origem e desenvolvimento de algumas das empresas que se encontram atualmente a comercializar energia no mercado livre. achamos que este trabalho é uma ferramenta útil para o público em geral.php [12] http://www.pt/pt/electricidade/liberalizacaodosector/Pagina s/default. [4] http://www.pt/?sec=tab-4 [9] http://eletricidade. A figura 5 permite-nos visualizar o aspeto gráfico do simulador com as opções que selecionamos. Os valores de “i” e “j” têm por base a potência contratada e perfil de utilizador pretendido para aceder aos valores corretos da tabela. devolvendo sempre a mais vantajosa para o cliente.erse.endesa_total.pdf [3] http://www.enat.pt/particulares/assessoria/mercadoliberalizado.audaxenergia.endesa_pagar=(TesteDataSet.iberdrola.pt/pt/electricidade/simuladores/simuladoresdec omparacaodeprecosnomercado/Documents/Sabermais.pt/YLCE/WhoWeAre [8] http://www.endesa.ToString()*eestimada+TesteDataSet.ylce.com/PT/agalpenergia/Paginas/Home.pt/02sicb/corporativa/iberdrola/sobrenos/mercado-electrico/mercado-liberalizado [7] https://www.pt/8605/#section-8605 [10] http://luzboa.erse.pt/pt/aedp/sobreaedp/marcaEDP/Pages/HistoriaMarca.pt/intitucional/ [11] http://www. uma vez que é bastante intuitivo e facilita a escolha do comercializador mais vantajoso para o cliente. Tal como definido nos objetivos do trabalho desenvolvemos um simulador que realiza uma análise comparativa entre varias tarifas dos diferentes comercializadores. como referido anteriormente.energiasimples.edp.aspx [2] http://www.html [6] http://www.galpenergia. [1] http://www.Rows(i).