Você está na página 1de 5

Capítulo 1: Aspectos preliminares

PARTE I
INTRODUÇÃO:
MERCADOS E PREÇOS
CAPÍTULO 1
ASPECTOS PRELIMINARES
OBSERVAÇÕES PARA O PROFESSOR
O objetivo dos dois primeiros capítulos é relembrar aos alunos os conceitos de
microeconomia que eles estudaram no curso introdutório de economia: o Capítulo 1 trata do tema
geral da economia, enquanto o Capítulo 2 desenvolve a análise da oferta e da demanda. O uso de
exemplos no Capítulo 1 propicia aos alunos uma maior compreensão de conceitos econômicos
abstratos. Nos exemplos desse capítulo discutem-se o mercado de remédios (Seção 1.2), o
lançamento de um novo automóvel (Seção 1.4), a elaboração de padrões para a emissão de
poluentes pelos automóveis (Seção 1.4), o salário mínimo (Seção 1.3) e os preços reais e nominais
de ovos e educação (Seção 1.3). A discussão desses e de outros exemplos é uma forma útil de rever
alguns conceitos econômicos importantes, como a escassez, os trade-offs, a construção de modelos
econômicos para explicar o processo de tomada de decisões de consumidores e empresas e a
diferença entre mercados competitivos e não competitivos. As Partes I e II do texto pressupõem a
existência de mercados competitivos; o poder de mercado é discutido na Parte III, e algumas
conseqüências dele são analisadas na Parte IV.
A Questão para Revisão 2 ilustra a diferença entre análise positiva e normativa e pode
incentivar discussões bastante produtivas em sala de aula. Outros exemplos para discussão podem
ser encontrados em Kearl, Pope, Whiting, e Wimmer, “A confusion of Economists”, American
Economic Review, maio de 1979.
O capítulo termina com uma discussão sobre preços reais e nominais. Uma vez que vamos
continuamente nos referir a preços em dólares nos capítulos seguintes, os alunos devem entender
que falamos de preços em relação a algum padrão, que, nesse caso específico, trata-se de dólares
de um determinado ano.

QUESTÕES PARA REVISÃO


1. Diz-se freqüentemente que uma boa teoria é aquela que pode ser refutada pelos fatos, por
meio de investigações empíricas. Explique por que uma teoria que não pode ser avaliada
empiricamente não é uma boa teoria.
A avaliação de uma teoria envolve dois passos: primeiro, é necessário examinar a
razoabilidade das hipóteses da teoria; depois, devem-se testar as previsões da teoria
comparando-as com os fatos. Se uma teoria não pode ser testada, ela não pode ser
aceita ou rejeitada. Logo, ela contribui muito pouco para nossa compreensão da
realidade.
2. Qual das seguintes afirmações envolve análise positiva e qual envolve análise normativa?
Quais as diferenças entre os dois tipos de análise?
a. O racionamento de gasolina (que fixa para cada indivíduo uma quantidade máxima
de gasolina a ser comprada anualmente) é uma política insatisfatória do governo, pois
interfere nas atividades do sistema do mercado competitivo.

1
Capítulo 1: Aspectos preliminares
A análise positiva descreve como as coisas são A análise normativa descreve como
deveriam ser. A afirmação a combina os dois tipos de análise. Primeiro, a
afirmação a apresenta um argumento positivo segundo o qual o racionamento de
gasolina “interfere no funcionamento do sistema de mercado competitivo”. A
análise econômica nos diz que uma restrição na oferta mudará o equilíbrio de
mercado. Em seguida, é apresentada a afirmação normativa (ou seja, que envolve
um julgamento de valor) de que o racionamento de gasolina é uma “política social
ineficiente”. Dessa forma, a afirmação a faz um comentário normativo com base em
uma conclusão derivada da análise econômica positiva da política.
b. O racionamento de gasolina é uma política sob a qual o número das pessoas cuja
situação piora é maior do que o número daquelas cuja situação melhora.
A afirmação b é positiva porque declara qual é o efeito do racionamento de gasolina
sem fazer nenhum julgamento de valor sobre quanto se deseja a política de
racionamento.
3. Suponhamos que o litro da gasolina comum custasse $0,20 a mais em Nova Jersey que em
Oklahoma (cidades distantes geograficamente). Você acha que poderia existir uma
oportunidade para arbitragem (isto é, a possibilidade de que as empresas comprassem
gasolina em Oklahoma e depois a vendessem com lucro em Nova Jersey)? Por quê?
Oklahoma e Nova Jersey representam mercados geográficos separados de gasolina
devido à existência de custos de transporte elevados. Se os custos de transporte
fossem zero, um aumento de preço em Nova Jersey levaria as empresas a comprar
gasolina em Oklahoma e revender em Nova Jersey. É pouco provável, nesse caso,
que a diferença nos custos de $0,20 por galão seja suficiente para criar uma
oportunidade lucrativa de arbitragem, dada a existência de custos de transação e
custos de transporte.
4. No Exemplo 1.3, quais forças econômicas poderiam explicar a razão da queda do preço
real dos ovos e do aumento do preço real do ensino universitário? De que forma tais
mudanças de preço poderiam ter afetado as escolhas dos consumidores?
O preço e a quantidade dos bens (por exemplo, ovos) e serviços (por exemplo,
ensino universitário) são determinados pela interação entre oferta e demanda. O
preço real dos ovos caiu, entre 1970 e 1985, devido a uma redução na demanda (os
consumidores passaram a comprar alimentos que não provocam aumento de
colesterol), a uma redução nos custos de produção (ocorreram avanços na
tecnologia de produção de ovos) ou a ambos os fatores. Conseqüentemente, o preço
dos ovos diminuiu em relação a outros alimentos. O preço real do ensino
universitário aumentou devido ao aumento na demanda (as pessoas passaram a dar
mais valor à educação), ao aumento no custo da educação (associado, por exemplo,
a aumentos salariais para os funcionários) ou a ambos os fatores.
5. Suponhamos que o iene japonês suba em relação ao dólar norte-americano, isto é, que seja
necessário mais dólares para adquirir determinada quantidade de ienes japoneses. Explique
por que tal fato simultaneamente aumentaria o preço real de automóveis japoneses para
consumidores norte-americanos e reduziria o preço real de automóveis norte-americanos
para consumidores japoneses.
À medida que o valor do iene aumenta com relação ao dólar, é necessário mais
dólares para adquirir um iene. Suponhamos que os custos da produção de
automóveis tanto no Japão como nos Estados Unidos permaneçam constantes.
Como resultado da mudança na taxa de câmbio, a compra de um automóvel japonês
2
Capítulo 1: Aspectos preliminares
com preço em ienes requer maior quantidade de dólares. Analogamente, a compra
de um automóvel norte-americano com preço em dólares requer menor quantidade
de ienes.
6. O preço das ligações interurbanas caiu de $0,40 por minuto, em 1996, para $0,22 em 1999,
uma redução de 45% ($0,18/$0,40). O Índice de Preços ao Consumidor aumentou 10% nesse
mesmo período. O que ocorreu com o preço real do serviço telefônico?
Consideremos que o IPC para 1999 seja de 1,1, o que reflete um aumento de 10%
no nível de preço total. Para encontrar o preço real do serviço telefônico em cada
período, deve-se dividir o preço nominal pelo IPC daquele ano. Para 1996, temos
40/1, ou $0,40, e, para 1999, temos 22/1,1, ou $0,20. Portanto o preço real caiu de
$0,40 para $0,20, uma diminuição de 50%.

EXERCÍCIOS
1. Decida se cada uma das proposições que se seguem é verdadeira ou falsa e explique a
razão.
a. As cadeias de fast-food, tais como McDonald’s, Burger King e Wendy’s, operam em
todo o território norte-americano. Conseqüentemente, o mercado de fast-food é um
mercado nacional (para os Estados Unidos).
Essa afirmação é falsa. Geralmente, as pessoas consomem fast-food no local onde
vivem e não percorrem longas distâncias dentro do país somente para adquirir uma
refeição mais barata. Dado que há pouca possibilidade de arbitragem entre
restaurantes de fast-food distantes entre si, é provável que haja múltiplos mercados
de fast-food no país.
b. As pessoas geralmente compram roupas na cidades em que vivem. É por isso que há
um mercado em, digamos, Atlanta, distinto do mercado de roupas em Los Angeles.
Essa afirmação é falsa. Embora não seja provável que os consumidores viajem
grandes distâncias para comprar roupas, as empresas que as ofertam podem
facilmente transportá-las de um lugar para outro. Assim, se as roupas são mais caras
em Atlanta do que em Los Angeles, os fabricantes de roupas podem passar a vender
em Atlanta, o que reduziria o preço nesse local. Ocasionalmente, pode haver um
mercado para um item específico de vestuário em um mercado distante que resulta
em uma grande oportunidade para a arbitragem, como o mercado para jeans na
antiga União Soviética.
c. Alguns consumidores preferem Pepsi-Cola, enquanto outros preferem Coca-Cola.
Portanto, não existe um mercado único para refrigerantes do tipo 'cola'.
Essa afirmação é falsa. Apesar da existência de preferências muito fortes por
determinada marca de refrigerante do tipo 'cola', as semelhanças entre as marcas
são suficientes para constituir um único mercado. Há consumidores que não têm
uma forte preferência por determinada marca desse tipo de refrigerante e outros
que, mesmo apresentando alguma preferência, são influenciados pelos preços ao
tomar suas decisões de consumo. Em virtude dessas possibilidades, os preços dos
refrigerantes do tipo 'cola' não tendem a divergir significativamente, em especial no
caso da Coca-Cola e da Pepsi-Cola.
2. A tabela seguinte mostra o preço médio da venda da manteiga e o Índice de Preços ao
Consumidor de 1980 a 2001.
2
Capítulo 1: Aspectos preliminares
ˇ 1980 1985 1990 1995 2000 2001
IPC 100 130,58 158,56 184,95 208,98 214,93
Preço da manteiga (com $1,88 $2,12 $1,99 $1,61 $2,52 $3,30
sal, qualidade AA, por
libra)
Fonte: Bureau of Labor Statistics.
a. Calcule o preço real da manteiga em dólares de 1980. O preço real da manteiga subiu,
caiu ou permaneceu estável desde 1980?
Preço real da manteiga no ano X = .
IPC1980
* preço nominalno ano X
IPCanoX

1980 1985 1990 1995 2000 2001


$1,88 $1,62 $1,25 $0,87 $1,21 $1,54
Desde 1980 o preço real da manteiga diminuiu.
b. Qual foi a variação percentual do preço real da manteiga (em dólares de 1980) entre
1980 e 2001?
Variação percentual no preço real entre 1980 e 2001 = .
0,80 − 0,88
= −0, 09 = −9%
0,88

c. Converta o IPC para 1990 = 100 e determine o preço real da manteiga em dólares de
1990.
Para converter o IPC para 1990=100, divida o IPC de cada ano pelo IPC de 1990.
Use a fórmula do item a e os novos valores do IPC, apresentados a seguir, para
calcular o preço real da manteiga.0
Novo IPC 1980 63,1 Preço real da manteiga1980 $2,98
1985 82,3 1985 $2,58
1990 100 1990 $1,99
1995 116,6 1995 $1,38
2000 131,8 2000 $1,91
2001 135,6 2001 $2,43
d. Qual foi a variação percentual do preço real da manteiga (em dólares de 1990) entre
1980 e 2001? Compare o resultado com o obtido na resposta ao item b. O que você
nota? Explique.
Variação percentual do preço real entre 1980 e 2001 =
. Essa resposta é praticamente idêntica (com exceção
1, 26 − 1,39
= −0, 093 = −9,3%
1,39

1
Capítulo 1: Aspectos preliminares
de erros de arredondamento) à resposta do item b. O ano escolhido como base não
afeta o resultado.

3. Quando este livro foi impresso, o salário mínimo norte-americano era de $5,15 por hora.
Para encontrar os valores correntes do IPC norte-americano, visite o site
http://www.bls.gov/top20.html. Dê um clique em "Consumer Price Index — All Urban
Consumers (Current Series)" e selecione "U.S. All". Isso permitirá obter o IPC norte-
americano de 1913 até o hoje.
a. Com os valores obtidos, calcule o salário mínimo atual em termos reais, em dólares de
1990.
Salário mínimo real em 2003 =
IPC1990 130,7
∗ 5,15 = = 5,15 = $4,13.
IPC 2003 163

b. Qual o percentual da variação do salário mínimo real de 1985 até o presente, em


termos de dólares de 1990?
Suponha que o salário mínimo em 1985 fosse $3,35. Logo,
salário mínimo real em 1985 = .
IPC1990 130,7
* 3,35 = * 3,35 = $4,07
IPC1985 107,6

A variação percentual no salário mínimo real foi, então:


.
4,13 − 4,07
= 0,0147, ou cerca de 1,5%
4,07