Você está na página 1de 16

SD1_ANO9

Escrita
Expressão oral

Conhecimento explícito da
LEITURA Língua

Compreensão oral

E TUDO ERA POSSÍVEL

9º ANO

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 1
SD1_ANO9

E TUDO ERA POSSÍVEL

Na minha juventude antes de ter saído


da casa de meus pais disposto a viajar
eu conhecia já o rebentar do mar
das páginas dos livros que já tinha lido
Chegava o mês de maio era tudo florido
o rolo das manhãs punha-se a circular
e era só ouvir o sonhador falar
da vida como se ela houvesse acontecido
E tudo se passava numa outra vida
e havia para as coisas sempre uma saída
Quando foi isso? Eu próprio não o sei dizer
Só sei que tinha o poder duma criança
entre as coisas e mim havia vizinhança
e tudo era possível era só querer

Ruy Belo, Homem de Palavra[s]


Lisboa, Editorial Presença, 1999 (5ª ed.)

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 2
SD1_ANO9

Apresentação

1. Nome da Sequência: E TUDO ERA POSSÍVEL

2. Contexto/projecto: Texto poético/ Vida e obra do poeta

3. Ano de escolaridade: 9.º ano

4. Duração estimada: Duas semanas

5. Competência foco associada ao resultado esperado no final do 3.º ciclo:


- Leitura (Ler para apreciar textos variados)
- Cf pp.116, Resultados esperados para a Leitura:
• Ler de forma fluente, apreendendo o sentido global de textos com diferentes intencionalidades e registos.
• Estabelecer relações entre a experiência pessoal e textos de diferentes épocas e culturas, tomando consciência do modo como as ideias, as experiências e os valores são
diferentemente representados e aprofundando a construção de referentes culturais.

6. Resultado no final desta sequência didáctica: Conhecimento da vida e obra de um poeta

7. Descritor de desempenho:
- Expressar, de forma fundamentada e sustentada, pontos de vista e apreciações críticas suscitadas pelos textos lidos em diferentes suportes. (p.124)
- Identificar processos utilizados para influenciar o leitor. (p.124)
- Distinguir diferenças, semelhanças ou a novidade de um texto em relação a outro(s). (p.124)

8. Conteúdos associados (cf. Roteiro)

9. Conhecimentos prévios (cf. Roteiro)

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 3
SD1_ANO9

Roteiro
1. Abertura

Apresentação do contexto/projecto aos alunos – Organização do trabalho Recursos a disponibilizar MT Tp


Os alunos são informados de que, ao longo da sequência E tu era possível, vão desenvolver actividades em diferentes CD do manual adoptado. Trabalho colectivo 45m
modalidades de trabalho (MT): individual; de grupo; pares, colectivo. As actividades serão realizadas em suporte de papel e e individual.
em suporte informático. A sequência deverá ter uma duração de duas semanas e, no final, haverá uma avaliação dos
resultados a que a turma chegou.

Apresentação do tema da sequência, com a audição de diversos tipos de texto.

Identificação dos diversos tipos de texto reconhecidos pelos alunos na sequência da audição do CD (texto poético,
narrativo, dramático e outros).

Reflexão conjunta sobre as características gerais dos diferentes textos.

No final desta primeira sessão, a turma é dividida em grupos de trabalho, consoante as actividades a desenvolver em cada
etapa.

No final da sequência didáctica, cada aluno deverá estar apto a apreender o sentido global de textos com diferentes
intencionalidades e registos.

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 4
SD1_ANO9

2. Desenvolvimento

Etapa 1
Competência Descritores de Desempenho e Conteúdos Experiência de Aprendizagem MT Recursos a Tp
Associados disponibilizar
Foco Processo Descritor Conh.º Prévio Conteúdo de Actividade(s) Resultado(s)
Aprendizagem
CO Interpretar Tema Locutor/Ouvinte Audição de uma Resposta a um Trabalho Ficha de Trabalho 30m
discursos (intérprete) gravação do texto. questionário: individual SD1_Ano9_ft01.pdf
Escutar para aprender e orais com Informação
construir conhecimento. diferentes (DT C1) Compreender o . Tipo de texto
graus de essencial da (poema)
formalidade e Tipologia textual informação ouvida.
complexidade. (DT C.1.2.) . Tema
(a juventude)

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 5
SD1_ANO9
SD1_ANO9 – FT01
Etapa 1 – Compreensão Oral

Esta é a primeira etapa do trabalho.

Vais ouvir a leitura de um texto. Enquanto ouvinte atento, terás de captar e interpretar a informação que te
será dada.

No final da audição, deverás responder às questões que te são postas.

1. Selecciona, das alternativas que te são dadas, o tipo de texto que ouviste:

a) Uma notícia.
b) Um diálogo
c) Um poema.

2. O título do texto é:

a) Nada era possível.


b) E tudo era possível.
c) Como é possível.

3. Indica o período da vida referido neste texto.

4. Identifica um dos sentimentos predominantes do texto.

5. Estabelece uma relação entre o sentimento que referiste e o título do texto.

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 6
SD1_ANO9

Etapa 2
Competência Descritores de Desempenho e Conteúdos Experiência de Aprendizagem MT Recursos a Tp
Associados disponibilizar
Foco Processo Descritor Conh.º Prévio Conteúdo de Actividade(s) Resultado(s)
Aprendizagem
L Utilizar, de Domínio de Leitor (DT C.1.2.) Através da leitura Conhecimento da Aos pares Folha de Trabalho 90m
modo ferramentas de Informação (DT de vários vida e obra de um (suporte papel)
Ler para construir autónomo, a pesquisa na C.1.1.) documentos poeta. SD1_Ano9_ft02.pdf
conhecimento. leitura para Internet; Bibliografia (DT recolhidos em
localizar, C.1.2.) fontes diversas, os Grelhas de registo.
seleccionar, Conhecimento alunos vão SD1_Ano9_ft02.pdf
avaliar e de esquemas e preenchendo uma
organizar a quadros; grelha, com os
informação. dados pedidos, de
modo a obter as
LEITURA

Utilizar Ler e informações


procedimentos seleccionar necessárias.
adequados à informação
organização e específica.
tratamento da
informação
(identificar
ideias-chave;
elaborar e
utilizar grelhas
de registo).

E Redigir textos Utilizar, com Tipologia textual (DT Produção da Biobibliografia do Aos pares Folha de Trabalho 45m
coerentes autonomia, C.1.2.) biobibliografia do poeta. (suporte papel)
Escrever para construir seleccionando estratégias de Reprodução do poeta. SD1_Ano9_ft02.pdf
e expressar o registos e preparação e discurso no discurso
conhecimento(s). recursos de planificação (DT C.1.1.2.) Grelhas de registo.
verbais da escrita de SD1_Ano9_ft02.pdf
adequados. textos.

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 7
SD1_ANO9
SD1_ANO9 – FT02
Etapa 2 – Leitura e Escrita

Esta é a 2ª etapa do trabalho.

Como procurar informação sobre a vida e a obra de um autor em diversas fontes, organizando-a num texto
original e coerente?

O professor fornece aos alunos um texto sobre a vida de Ruy Belo e pede-lhes que pesquisem, na
Wikipedia e noutro site à escolha, informação sobre a vida e obra do autor. Os alunos deverão ficar com
três fontes para analisar, sabendo que a sua tarefa consiste em identificar os elementos relevantes de cada
texto, destacar os elementos novos que um texto acrescenta em relação ao outro e, com a informação
organizada na tabela que lhe é fornecida, escrever um texto novo, sem copiar frases dos textos
consultados.

1. Reúne os 3 textos sobre a vida e a obra de Ruy Belo: o texto fornecido pelo professor e os que
encontraste na Wikipedia e noutro site à escolha.

2. Preenche a tabela com os elementos solicitados na coluna à esquerda.

Texto Texto fornecido pelo Wikipédia Site:


professor
Data de nascimento

Local

Data da morte

Local em que viveu

Estudos

Casado com

Primeira obra publicada

Actividade profissional

Obra literária (poesia, prosa,


drama

Obras mais conhecidas

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 8
SD1_ANO9

3. Verifica agora se todos os tópicos têm informação. Assinala sempre que a informação se repete.

4. Antes de passares à escrita do teu texto, vê se os sítios da internet de onde retiraste as tuas
informações são fiáveis. Deves ir à página principal e verificar a que entidade/instituição pertence. Trata-se
de um trabalho de alunos? De uma instituição conhecida? Verifica se todas as páginas da Wikipedia
apresentam informação fiável. Como é feita a distinção?

5. Seguindo a ordem dos tópicos apresentados, passa à escrita da tua biobibliografia sobre Ruy
Belo. Lembra-te que deves recorrer ao que aprendeste sobre textualização e revisão de texto.

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 9
SD1_ANO9

Etapa 3
Competência Descritores de Desempenho e Conteúdos Experiência de Aprendizagem MT Recursos a Tp
Associados disponibilizar
Foco Processo Descritor Conh.º Prévio Conteúdo de Actividade(s) Resultado(s)
Aprendizagem
CEL Sistematizar Sinais de Sinais de pontuação Pontuar o texto. Domínio das Trabalho Ficha de trabalho: 45m
Plano da representação as regras de pontuação. (DT E.2) regras de uso de individual SD1_Ano9_ft03.pdf
gráfica e ortográfica – E uso de sinais sinais de
de pontuação pontuação para:
para: - Delimitar
- Delimitar constituintes da
constituintes frase;
da frase; - Veicular valores
- Veicular discursivos.
valores
discursivos.
CEL Sistematizar Relações Hiperonímia, Preenchimento de Domínio das
Plano lexical e relações semânticas hiponímia (DT B.5.2) quadros. relações
semântico – B5/6 semânticas de entre palavras. Transformação de semânticas de
semelhança e palavras. semelhança e
oposição, oposição,
hierárquicas e hierárquicas e de
de parte-todo. parte-todo.

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 10
SD1_ANO9
SD1_ANO9 – FT03
Etapa 3 – Conhecimento Explícito da Língua

Nesta etapa do trabalho, hás-de observar que a ausência/existência de pontuação num texto pode alterar o
seu significado inicial ou ajudar na sua compreensão.

Depois vais constatar que as palavras podem estabelecer entre si relações semânticas de semelhança e
oposição, hierárquicas e parte-todo.

1. Pontuar bem é sinal de rigor e disciplina mentais, sendo ainda a boa pontuação um auxiliar indispensável
na leitura em voz alta. No entanto, a linguagem poética permite uma grande liberdade na utilização da
pontuação e, por isso, o poema de Ruy Belo quase não é pontuado. Mas imagina que se tratava de um
texto comum que tu querias pontuar correctamente. Coloca essa pontuação.

E tudo era possível


Na minha juventude antes de ter saído
da casa de meus pais disposto a viajar
eu conhecia já o rebentar do mar
das páginas dos livros que já tinha lido

Chegava o mês de maio era tudo florido


o rolo das manhãs punha-se a circular
e era só ouvir o sonhador falar
da vida como se ela houvesse acontecido

E tudo se passava numa outra vida


e havia para as coisas sempre uma saída
Quando foi isso? Eu próprio não o sei dizer

Só sei que tinha o poder duma criança


entre as coisas e mim havia vizinhança
e tudo era possível era só querer

Ruy Belo, Homem de Palavra[s]


Lisboa, Editorial Presença, 1999 (5ª ed.)

2. Atenta nos seguintes tipos de relação:

 Relações de semelhança  Sinonímia

O sinónimo substitui outra palavra por equivalência de sentido.


Exemplo: A casa é espaçosa, é uma moradia nova.

 Relações de oposição  Antonímia

O antónimo é uma palavra que se opõe a outra pelo significado.


Exemplo: O João adora peixe mas a Maria detesta.

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 11
SD1_ANO9
 Relações de hierarquia  hiperonímia e hiponímia

Relação semântica entre palavras, em que o significado de uma (hiperónimo) é uma apresenta um sentido mais geral em
relação a outra de significado mais restrito (hipónimo). É uma relação com base no verbo «ser».

Exemplo: Árvore é o hiperónimo de castanheiro. (mais geral)


Castanheiro é o hipónimo de árvore .(mais restrito)

 Relações de parte-todo  Meronímia e holonímia

Relação semântica entre palavras, em que o significado de uma (holónimo) refere um todo do qual a outra (merónimo) é parte
constituinte. É uma relação com base no verbo «ter».

Exemplo: Nariz, boca, olhos… são merónimos de rosto. ( parte)


Corpo é o holónimo de braço, cabeça, perna….. ( todo)

2.1. Assinala, neste contexto, a palavra que escolherias como sinónimo de “se passava”.

Relacionava-se  Acontecia  Ia  Descobria 

2.2. Reescreve o enunciado que se segue com o antónimo da palavra destacada.

“Na minha juventude antes de ter saído”

”Na minha velhice antes de ter saído”__________________________________________________

2.3. Preenche o quadro, tendo em conta:

2.3.1.Relações de hierarquia:
Geral (hiperónimos) Restrito (Hipónimos)
Pais Mãe, Pai
Mês Maio
Livro Homem de Palavra(s)
Criança Sujeito poético

2.3.2. Relações de parte-todo:


Todo (holónimos) Parte (Merónimos)
Criança Poder
Livro Página
Casa Saída
Mar O rebentar

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 12
SD1_ANO9

Etapa 4
Competência Descritores de Desempenho e Conteúdos Experiência de Aprendizagem MT Recursos a Tp
Associados disponibilizar
Foco Processo Descritor Conh.º Prévio Conteúdo de Actividade(s) Resultado(s)
Aprendizagem
EO Debater e Etapa 1 a etapa Comunicação e Debate com um Interagir com Trabalho de Ficha de orientação. 60m
justificar ideias 3. interacção moderador e um confiança e grupo SD1_Ano9_ft04.pdf
Participar em situações e opiniões. discursiva (C.1.1.) porta-voz fluência sobre
de interacção oral. representando assuntos do Ficha informativa sobre
Assumir Argumentação (DT cada grupo. quotidiano, expressões úteis no debate.
diferentes C.1.3.3.) expondo e SD1_Ano9_ft04.1.pdf
papéis em Explicitação de justificando pontos
situação de estratégias de de vista de forma
comunicação, conquista e lógica.
adequando as manutenção do
estratégias interesse do Produzir discursos
discursivas às auditório. orais correctos,
funções e usando
objectivos vocabulário e
visados. estruturas
gramaticais
diversificados e
recorrendo a
mecanismos de
organização
discursiva.

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 13
SD1_ANO9
SD1_ANO9 – FT04
Etapa 4 – Expressão Oral

Nesta última etapa da sequência, a turma vai participar num debate.(Conferir ANEXO 1).

Tema: Será a adolescência o período mais feliz da vida do ser humano?

A turma vai dividir-se em dois grupos (um a favor, outro contra) e vai eleger um mediador para orientar o
debate.

1. Durante o tempo destinado para toda a turma, todos os elementos de cada grupo preparam a
apresentação dos argumentos defendendo o ponto de vista que lhe foi atribuído.

1.1 Em cada grupo, todos os elementos tomam nota dos argumentos e das ideias discutidas.

1.2 Em seguida, cada grupo escolhe o seu Porta-voz.

1.3 Terminado o tempo proposto para preparar o debate, cada Porta-voz levanta o braço para intervir e
defender os argumentos propostos pelo grupo demonstrando segurança na sua argumentação,
variando a entoação das frases e utilizando o vocabulário adequado a este tipo de discurso.

1.4 O mediador deve controlar o tempo disponibilizado a cada grupo assim como as intervenções de
cada Porta-voz, não permitindo a sua interrupção.

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 14
SD1_ANO9
SD1_ANO9 – FT04.1
ANEXO 1 – Etapa 4 – Expressão Oral

O debate
Concordar Pedir a palavra

Aceito a posição de… Se me permite intervir…


Estou inteiramente de acordo … Gostaria de acrescentar…
Concordo plenamente… Gostaria de dizer que…
Tem toda a razão… Queria só dizer que…
É evidente… Se me dão licença de falar…
Percebo a posição de… Se me permitem…
Compreendo a situação Posso intervir…?

Recuperar a palavra Resumir a exposição

Se não me interromperem… Resumindo…


Gostaria de acabar… Em síntese…
Como estava a dizer… Em poucas palavras…
Só vou concluir… Em suma…
Ainda não terminei a minha ideia… Concluindo, diria que…
Deixe-me dizer ainda que… Terminando a minha exposição…

Dar opinião Convencer

Penso que… Como é do conhecimento de todos…


Considero que… Não é melhor…?
Na minha opinião… Não há dúvida que…
A meu ver… Não acha que…?
Parece-me que… Não é mais acertado…?
Entendo que… Estou convencido que…
Apresentar um protesto Pedir um esclarecimento

Não posso aceitar que… Poderia explicar esta afirmação…?


Não é admissível que… Não te importas de explicar melhor?
Não se trata de… Poderias esclarecer-me sobre…?
Esta afirmação não corresponde… O que quer(es) dizer com…?
Não percebeu o meu ponto de vista… O que significa para ti…?
Parece que não me fiz compreender…
Discordar

Não posso aceitar que…


Não concordo com…
Não sou da mesma opinião…
Não percebo por que razão…
Não compreendo que…

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 15
SD1_ANO9

3. Avaliação

Avaliação das actividades sobre competências de processo e competência foco Recursos a disponibilizar MT Tp
Trabalho 30m
Auto e hetero-avaliação. colectivo e
individual
A avaliação reporta-se aos resultados conseguidos nas experiências de aprendizagem de cada uma das etapas da sequência didáctica.

FPP_09_ECoelho – Grupo de trabalho: Antonina Tavares, Cláudia Manuela Sá, Mª Celeste Oliveira, Teresa Paula Alves. 16