Você está na página 1de 159

janela das loucas

JANELA DAS LOUCAS


Este livro-blog nasceu de um delirio entre amigos quando constatamos
que Carolina - uma grande amiga do MSN - continuava solitária, 10
anos mais velha, porém repleta de histórias divertidas pra contar
sobre suas conversas e tentativas de encontrar o par ideal nessa
janelinha colorida e piscante...
disponível > ocupado > ausente > "desaparecido".. buááá...
Resumindo.... "o tempo passou na janela e s€ Carolina n•o viu" (C.Buarque)
Por isso, por essas e por outras, neste 10‚ aniversƒrio do MSN,
n•o deixe a sua vida passar em branco. Convidamos voc„ a escrever
seu depoimento, sua hist€ria, sobre seus amores virtuais, bem sucedidos
ou n•o, casos curiosos e engra…ados com pessoas que conheceu em
sites de relacionamento. Vale tudo... Orkut, MSN, ParPerfeito,
Brazil Cupid, MetadeIdeal, Badoo, Tagged... e sabe-se lƒ quantos outros
que nem mesmo voc„ tem no…•o de saber por onde anda... a quantas anda...
com fotos, medidas e idade invariavelmente desatualizadas.
Com quantos e por qu„?.. Conte-nos tudo.. n•o esconda nada.
Divirta-se com seus amigos do MSN.

1
Contents
A janela - O circulo 11
|| Vocês acreditam no amor pela net? || 11
Acha que essa é louca? 12
Tentando esquecer José Raylton 12
Graças a Deus, eu sou das loucas! 13
Um primor de perfil (escolhido a dedo) 15
Já que pisou, aproveita e mexe os dedinhos! 15
Eu e peixinho 16
História: Minhas três tentativas no Tagged – parte 3 16
História: Minhas três tentativas no Tagged – parte 2 17
História: Minhas três tentativas no Tagged – parte 1 18
Quando ela descobriu que não era a unica no MSN 19
Exijo os meus direitos! 19
Resposta ao "Anúncio para arrumar namorada" 20
ANÚNCIO PARA ARRUMAR NAMORADA 21
DOA-SE UM GATINHO 22
São Jorge, cara, pelamordedeus, me empresta logo esse
dragão! 23
Ele não está tão a fim de você 23
FUXICANDO SOBRE A SOLIDÃO 24
MENINAS, MORRAM DE INVEJA! ENCONTREI UM SAPO
MARAVILHOSO! 25
A HISTÓRIA DE TELMINHA - PARTE 2 25
A HISTÓRIA DE TELMINHA - PARTE 1 26
ADOTE TAMBÉM UM CÃOZINHO! 27

3
PÉROLAS DO BREJO PERFEITO 28
Test-drive ou... Como escolher o homem e a mulher ideal 28
QUININHA, A ANTA COZINHEIRA 29
PROCURA-SE A DONA DA PANTUFINHA COR-DE-ROSA 29
VIRTUAL X REAL 30
CORAÇÃO ATROPELADO 30
Mineirim 31
PROCURA-SE UM NAMORADO PRA MARIA DO CÉU 32
SEQUESTRO RELÂMPAGO NO BREJO 32
SUPER KIT CINDERELA 33
O sapo é o sapo... Nós somos princesas 34
AUTORA DE DIVA LATÍVIA 34
DE VESTIDINHO E SALTO ALTO 35
MINHA MÃE, DONA BÁRBARA GERMÂNIA 36
Bia e Bil - uma história que deu certo.(...ou não deu?) - Parte II 36
Bia e Bil - uma história que deu certo.(...ou não deu?) - Parte I 37
CONSERTANDO VIDRAÇAS QUEBRADAS 38
ESTRELINHA LÁ NO CÉU (Pai nosso que estais...) 39
FLASHBACK COM SABOR DE AMENDOIM 39
Assim é se lhe parece.... 40
ENCONTRO MAL SUCEDIDO 40
O LOUCO DA BANHEIRA 41
AS VACAS ESTÃO NO BREJO 42
LUSAS LEMBRANÇAS - Parte 2 42
LUSAS LEMBRANÇAS - Parte 1 43
MALA AMADA ! 44

4
DOS MALAS... o menor ! 44
BATEU ASAS... VOOU! 45
MSN...Trem de doidos 46
O amor não tem idade 46
Troco meu notebook por uma vitrola, meu email por um
telegrama.. 47
TELEFONEMA DO BOFE MEIA HORA ANTES DO O
ENCONTRO 48
JANTAR COM O BOFE DO MSN - Parte 3 48
JANTAR COM O BOFE DO MSN - Parte 2 50
JANTAR COM O BOFE DO MSN - Parte 1 51
15 de agosto - Dia dos Solteiros 51
AMIGOS E MSN 52
Meu grande amigo do MSN precisa de suas preces. 53
Ao amigo que teclava comigo.. Que esteja em paz! 54
NOSSOS AMIGOS, OS ANIMAIS 54
Sinfonia ou sanfoninha? 55
MARIA ARREPENDIDA E CORNÉLIO 55
A PLASTIFICADA DO HELICÓPTERO ( PARTE 3) 56
A PLASTIFICADA DO HELICÓPTERO ( PARTE 2) 57
A PLASTIFICADA DO HELICÓPTERO ( PARTE 1) 58
CURSO DE JAPONÊS EM BRAILE. 59
AS LOUCAS DO MUSEU 60
UMA BOA NOITE 60
Tudo passa, tudo sempre passará! 60
DÁ-ME UM CORNETO! 61
MENSAGEM QUENTÍSSIMA... 62

5
FINAL FELIZ 62
DIVINA LUA 63
Arrobas a mais 64
As loucuras que só o amor explica II 65
Loucuras que só amor explica I 65
A VINGANÇA DE DORALICE 65
IMAGEM DO DIA 66
MENINA QUE ESTÁS À JANELA 66
Diferenças entre loucas vs. loucos 67
MACARRONADA INDIGESTA ( O DRAMA CONTINUA) 68
Janela Aberta - um curta-metragem de loucos 68
MACARRONADA INDIGESTA 69
O maluco da cam... e a maluca sem cam. 69
MENTES PERIGOSAS - O PSICOPATA 70
DOIS SANTOS 71
UM TERÇO DE HOMEM 73
SIM PRA VOCÊ, SIM PRA MIM! 74
PAIXÃO BEATLEMANÍACA 74
'FARTA' DE TUDO 76
DIAS DE PIJAMA 76
QUANDO A NOITE SE ILUMINA. 77
DESESPERADA@SUICIDAS.COM.BR 78
OLHA O PASSARINHO!!! 79
EVA E ADONIS – o primeiro encontro do brejo 79
JEITO BOM DE AMAR ALGUÉM 81
PIZZA PRA UM? 82

6
PERFIS DE FRENTE 83
AMOR REMOTO AMOR 84
MISSÃO AMOR À PRIMEIRA TECLADA 84
Troco um smack por um beijo 85
Nice to meet you! :) 86
FOTO DO DIA - Loucuras à janela 88
Procurando Tu 88
RELACIONAMENTOS - Arnaldo Jabor 89
AVISO IMPORTANTE: "Esta conversa poderá ser gravada para
sua segura... 90
VIRANDO A PÁGINA 91
CAÇA AO TESOURO 92
HAPPY END 93
Mega sapo acumulado 94
OLHOS PENETRANTES 95
OLHOS PENETRANTES - VISÃO FEMININA 96
CONVERSA MOLE NO MSN 97
Romeu e Julieta: funcionaria na vida real? 97
SEJA FELIZ E PONTO 99
Manual Da Mulher Resolvida (ou "a fila anda...") 99
TRUQUES DE CINEMA OU... "COMO FICAR MELHORZINHA
NA FITA" 99
Quem não sabe o que quer, não merece o que tem! 101
Filha da mãe.... ou versa-vice 102
Vinho, jazz e zuzubem 104
SAPOS QUE DESAPARECEM 104
SAPAIXONADOS 105

7
TIA NA BALADA 106
Os homens e o casamento 107
REPASSO, NO ESTADO... PRECISANDO REPAROS 107
UMA CHANCHADA DIGITAL 108
ATIREI O PAU NO GATO-TO! 109
UMA JANELA MUITO LOUCA II 110
UMA JANELA MUITO LOUCA 110
VIVER É CELEBRAR A VIDA 111
ESTÁ FALTANDO HOMEM QUE PRESTE! 112
Homem com H e mulher com M 113
CRUZ, CREDO! 114
"AlmaGêmea" do outro mundo 115
O QUE OS OLHOS DIZEM 116
A MUSA DA MAIONESE 117
Imagem do Dia - Esperando o par perfeito 117
TIRE OS COTOVELOS DA JANELA ! 118
Meu par perfeito... (ou..."Um dia da caça ...Outro da pesca") 119
Tiradinha do Dia 120
MULHERES DO TEMPO DA VOVÓ 120
Tiradinha do Dia 121
CONDUZINDO MISS DIVA 121
Tiradinha do Dia 122
CIUMINHO 122
Tiradinha do Dia - Gato na cabeça 123
TIA NA BALADA - Parte 2 123
O GRIFO, O RODO E AS ROSAS 124

8
MY LOVE 125
PROCURA-SE UM GRANDE AMOR 126
PANE NO ELEVADOR 126
MR. SUPERDIVO LATÍVIO 128
ABAIXO OS SAPOS FURÕES! 129
AINDA RESTA UMA VAGA! 129
NATAL NO BREJO 130
Bom Velhinho Sensual (perfil extraido de um site de
relacionamento) 131
FELIZ 2010! 132
PAPAI NOEL TIROU FÉRIAS! 133
DIVINA ENCRENCA 134
SIMPATIA PRA ARRUMAR MARIDO 135
O DESODORANTE? 136
TREM AZUL DE BOLINHAS AMARELAS 137
ALÔ???!!! 137
AT LAST (... e por último) 138
Sonhos miudinhos de tom cor-de-rosa 139
A TIA E A BOLSA DE VALORES 140
Quarenta e Nove 141
Encontro 'com' o edifício Itália 142
Por que as mulheres falam tanto no MSN? 143
AS ESPIÃS DO BREJO 143
Quando eu caí no mundo.. antes de cair na vida. 144
UM AMOR EFICIENTE 144
Estamos com fome de amor 145

9
XÔ SOLIDÃO, TEIMOSA COMPANHEIRA! 147
Nós, os adolescentes da segunda idade! 148
AS APARÊNCIAS ENGANAM 149
TRAPALHADAS ETÍLICAS 150
É CARNAVAL, TIA !!!! 150
Só... pra quem não anda devagar! 151
QUANDO EU ERA.COM.BR – encontre seu par perdido no
tempo! 152
MEU PRIMEIRO BEIJO 154
LAÇOS DE AFETO 155

10
Tentando esquecer José Raylton
Tuesday, July 28, 2009
Este registro foi criado em 28/7/2009

Autoria = Diva Latívia


Enviada por = Diva Latívia
Texto = Voltando à janela das loucas, mais louca do que no texto anterior e nem tão
louca quanto posso ficar, decidi apagar o passado no computador, na alma e no corpo.
Para curar o coração partido, decidi tomar todas... bem acompanhada. Olhei entre os
candidatos da minha listinha do MSN aquele que insistia tanto em me convidar pra sair.
Joelson! Papo vai, papo, vem, veio o convite pra sairmos. Assim, aceitei o convite dele
pra sair à noite, acompanhá-lo em um jantar importante de gala, algo de seu trabalho.
Traje formal, ainda me disse: vista-se como quem vai a um casamento. Lá fui eu ao
cabeleireiro, fiz maquiagem, vesti meu pretinho básico com um lindo casaco que trouxe
de minha última viagem com José Raylton. Mudando de assunto, lá fui eu de salto dez,
perfumada e deliciosa encontrar Joelson. O que encontrei? O sujeito vestido como quem
ia pra churrascaria. Calça jeans, camisa social com os botões meio abertos, manga
arregaçada, cara de sem-vergonha e disse assim: desculpe, está meio tarde, atrasei,
melhor a gente ir jantar em algum lugar. Na hora calculei em dinheiro e tempo o prejuízo
12 que tive. Jantar vestida como quem vai a um casamento, acompanhada de um cara
vestido como se fosse, no máximo, o meu motorista! Lá fomos de carro importado ano
2000 pra um restaurante, digamos, nota 7, aqui de São Paulo. Bom, mas superado,
sabem como é? Pediu um prato altamente engordativo, com uma garrafa de vinho que
custou três vezes mais caro que no supermercado. Comeu em dois minutos, derrubou
molho na camisa e perguntou pro garçon o que tinha de sobremesa. Apostei com meu
vestidinho chanel: vai pedir creme papaia com licor de cassis.... BIIIINNNNGOOOOO!!!!!
Acertei! Não sei como cabe tanta comida dentro de um só estômago! Ah, lembrei então
da diarréia de José Raylton...
Voltando ao tema, após o cafézinho, no caminho de volta pra minha casa, o sujeito
mudou o caminho. Motel, pensei eu. Santa esperança perdida... parou em uma barraca
de flores dessas da porta do cemitério. Comprou um vaso enorme de flores pra minha
mãe e outro pra mim. Sem espaço pra levar no carro, precisei enfiar o vaso entre as
pernas ( calma aí, é entre mesmo, pra não virar a terra, sabe? que mente poluída!). A
meia-calça desfiou todinha! Chegamos na porta da minha casa. O que fazer com tanto
vaso de flor? O moço, solícito, cavalheiro, tão gentil tinha a solução: eu te ajudo a levar...
Hum... Fomos até o meu apartamento. Aqui, sem muito mais o que fazer senão aceitar
os fatos, rolaram uns pegas, uns amassos, uns beijinhos. E veio o convite pro final de
semana: irmos pra casa de campo do dito cujo na serra. Chegado o dia, lá fomos os
dois. Ele coroa-boy, tio na balada. Teto solar aberto no carro, som techno ensurdecedor
no último volume, o maior frio e o desgraçado com as janelas abertas, o bração com
tatuagem de caveira pra fora. O que não faço pra esquecer José Raylton? Chegamos no
lugar eu rouca, descabelada, surda e revoltada. Mal chegamos vieram as três beldades
adolescentes, filhas do elemento, receber-nos com ar de quem quer matar a intrusa, no
caso eu. Talvez buscando a paz familiar, foi nesse momento que tive selado o meu
destino do final de semana: ficar no quarto jogando videogame. Joelson nem tocou em
um só fio de cabelo meu. Comeu pizza deitado na cama lamentando a saudade da ex
esposa, enquanto olhava desconsolado um porta-retratos sem foto. Creio, jogou a foto
em alguma gaveta antes de ir me buscar. Assim foi o final de semana, trágico, digno de
transformar-se na ária de uma ópera. De volta a São Paulo, dia seguinte, olho a página
do cidadão na internet. Adivinhem só? Casado e feliz. A esposa não mais a ex e sim
outra, com quem teclava diariamente. Enciumada ao ver nossas fotos do fatídico final de
semana pegou o primeiro trem, ônibus, avião, qualquer coisa e aportou na serra aos pés
do confuso Joelson. Lá estão as fotos, rindo, vestidos, pelados, abraçados. Enfim, final
feliz pra alguém na janela das loucas. Quem sabe, um dia desses, encontro alguém que
não me enlouqueça ou enrouqueça? O detalhe é que Joelson continua no mesmo site
de relacionamentos, acessa diariamente, buscando mulheres com quem poderá se
relacionar nas cidades pra onde viaja a trabalho. Um dia, uma baiana. Na semana
seguinte, uma carioca. Na outra, uma catarinense. E por aí vai. Creio, isso não vai dar
certo! Rouca e louca, despeço-me!
Posted by Webmaster at 09:54PM (-03:00)

Graças a Deus, eu sou das loucas!


Wednesday, July 29, 2009
Este registro foi criado em 28/7/2009

13
Autor = Diva Latívia
Enviada por = Diva Latívia
Texto = Com a missão de debruçar meus cotovelos nesta janela de maravilhosos
insanos, trouxe a história do final do meu namoro com José Raylton, moço de bem,
acima do peso, desempregado, morando de favor na casa do sobrinho, recém-chegado
dos USA onde era imigrante ilegal.
Tudo começou em janeiro de 2009. Cadastrada em um site famoso de relacionamentos,
encontrei José Raylton sorrindo em uma foto, usando gorrinho de lã, cachecol e jaqueta.
Lindinha a foto. Procurava "a última". Ainda, dizia assim: " acredito que no amor somos
feitos um para o outro, um pra um". E exigia algo um tanto esquisito pra mim: "não
fume".
Nesse momento, lembro bem, quase engasguei com a fumaça do cigarro. Ri sozinha
lendo aquilo e decidi enviar uma mensagem para raylton46. - "Olá, muito prazer, acredito
que aquela que você procura fuma!" A resposta veio um dia depois, muito bem
humorada, mas frisando que não suportava cigarro.
Começamos a conversar via MSN. Diariamente. Marcamos um encontro em um
shopping center da zona sul de São Paulo. Chegou atrasado, ficou sem graça quando
me viu pessoalmente e aquela timidez despertou em mim a cegueira da paixão. Algo
digno de fotonovela em preto e branco da revista Grande Hotel ( se você não sabe que
revista era, não perdeu nada!). Assim, começamos a namorar, com direito a passármos
juntos todos os finais de semana, trocarmos juras de amor diárias por mensagens de
texto do celular, e-mails, sinais de fumaça, enfim, todos os meios de comunicação
possíveis. Fui apresentada à família dele, as mulheres todas morenas com os cabelos
tingidos de loiro. Ele foi apresentado à minha família que espremeu-se e contorceu-se
pra não ser irônica e rir da situação. José Raylton, cansado de andar a pé, comprou o
Fiat ano 92 de minha mãe. Cano de escapamento furado, banco quebrado, mas tudo
bem, lá ia eu passear de carro velho, porque como diz a música: "amar a pé é lenha!"
Viajamos diversas vezes juntos, José Raylton, pobrezinho, sem dinheiro, eu pagava a
hospedagem, a gasolina, o almoço, o jantar, a roupinha linda que ele via na vitrine da
loja. Até ceroula comprei pra ver José Raylton de roupa de baixo agarradinha. De nada
adiantava amigos, parentes, loucos da janela me dizerem: "menina, cuidado, José
Raylton está abusando de sua bondade". O amor é cego, surdo, mudo e não tem
neurônios. O namoro durou quase seis meses. Viajamos mais uma vez às custas do
meu patrocínio e José Raylton, parece, comeu algo que não fez bem a ele. Espero que
não tenha sido eu. O cheiro era de peixe podre, ninguém podia entrar no banheiro.
Quando voltamos, ele abatido, barbudo e olhar perdido me disse que cansou, acabou,
não queria mais namorar. Que há muito queria me dizer adeus, mas agora tinha
conseguido encontrar as palavras certas pra se despedir. Enlouqueci, gritei, pulei,
xinguei, corri atrás. Mas nada trouxe de volta o namorado ingrato. Imagino, com a
diarréia eliminou mais que fezes e gases, devo ter sido literalmente... como dizer???
defecada???
14 Agora, toda vez que lembro desse homem penso no cheiro da situação.
Hoje, revoltada com as contas que vão chegando, fui até a casa do rapaz acompanhada
de um amigo. Lá, peguei uma sacolinha com uns cds e nada mais. E quem vejo na porta
da garagem do prédio, amarelinho, barbudinho? Ele, José Raylton. Mostrei o dedo do
meio e vim embora pra casa. Cheguei aqui, liguei o computador e vi as fotos do tempo
de namoro, fui deletando uma a uma... resta saber o que fazer com as lembranças.
Nosso cérebro deveria ter 3 teclinhas: alt+ctrl+del

Graças a Deus, eu sou das loucas!

Posted by Webmaster at 02:33AM (-03:00)

Um primor de perfil (escolhido a dedo)


Wednesday, July 29, 2009
Este perfil foi extraido de uma prentendente do PP a me
conhecer pessoalmente.

Apresentação pessoal:
sou uma mulher querreira gosto das coisa serta
não admito mitiras falcidades quero o melhor sempre sou mto
umilde,porei exigente.bricalhona gosto de respeitr pois quero
respeito...não brica com os meu sentementos.....

Descrição de quem cidinhaloira busca:


oque eu busco em um homem,que tenha um salario rasuavel...onestidade, respeito,em
que posso comfiar não quero home que beba, fuma,que busca algo serio
que possamos pasear viagar dançar ir ao cinema teatro que que amem a vida e acima
de td amem adeus,sou estremamente sisera..quero o mesmo.....

Fiquei encantado com o perfil. Quase aceitei...mas não encontrei as palavras


certas....rsrs
Posted by Webmaster at 03:44PM (-03:00)

Já que pisou, aproveita e mexe os dedinhos!


Wednesday, July 29, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Amanheci com saudade de José Raylton. Levou meu rádio e


não devolveu. Sei, eu dei o rádio porque quis, mas o rádio é
meu. Assim, novamente tentei contato e pedi: dê meu rádio
de volta!!! Respondeu que sou louca. Alguém aqui discorda?
Que bela novidade... Eu, Diva Latívia, louca... Passados
exatos 45 minutos encosta na porta da minha casa um
motoboy, esses que usam capacete branco parecendo penico. Entrega pra dona
"Latifaaa"... lembrei de Queen Latifa, mas tudo bem. O rádio. Voltou sem pilhas, a 15
antena quebrada, riscado. Certamente estropiado. Estava entrando em casa quando...
ploft.. algo quente, macio, mexi os dedinhos do pé... sim, bosta. Pisei na bosta. E o
aroma me fez lembrar a diarréia incontrolável de José Raylton. Sem convênio médico e
recém-desembarcado em São Paulo, anda acometido de desarranjo intestinal súbito e
incontrolável. O último episódio foi aquele da viagem, quando terminamos o namoro. O
penúltimo foi dramático. Estávamos voltando de um passeio a Embu das Artes quando,
em pleno trânsito da marginal, José Raylton me disse: "não estou passando bem,
preciso ir ao banheiro". Mas que banheiro, pensei? O trânsito totalmente parado. À
esquerda o rio Pinheiros, à direita três pistas de carros presos no congestionamento. De
dois em dois minutos, pobrezinho, levava a mão à barriga e fazia uma careta, digamos,
de agonia. De repente um cheiro, que não era do rio Pinheiros. José Raylton, não estava
passando nada bem. Conseguimos chegar em minha casa. Quando dobramos a
esquina... hum... ele não conseguiu mais segurar. Escorria pelas pernas aquilo o que
antes lhe causava dor e desespero. Sem sabermos como limpar a cena do crime e
entrar no apartamento, dez andares de escada, naquela situação, impossível isso!
Pegamos uma capa de chuva que estava dentro do porta-malas. Ele vestiu e esperamos
não haver outro morador na garagem. Rápido, entramos no elevador. Ufa... foi subindo...
Porém... no terceiro andar, parou. Entrou um casal muito distinto e simpático... que
vergonha... Todos se entreolhando e o cara-de-pau do José Raylton começou a
assobiar. Acho que pra cobra subir, sei lá. Dizem, bosta atrai dinheiro. Vou agora
começar a jogar na mega sena. Alguém tem aí um palpite pras minhas apostas?
Posted by Webmaster at 05:44PM (-03:00)

História: Minhas três tentativas no Tagged –


parte 3
Thursday, July 30, 2009
Autora: Débora
Enviada por: Débora

Agora, vem a mais singela das histórias...da qual ainda não me recuperei!

16
Jurando a mim mesma, que não iria mais conversar com ninguém do tagged, fui
deletando várias mensagens...mas não agüentei à tentação e abri uma determinada
mensagem que perguntava se eu era real ou só virtual? Veio de um homem maduro,
nem tão bonito mas muito gentil, inteligente e galanteador. Um verdadeiro poeta! ...Foi
chegando sorrateiro e antes que eu dissesse não, se instalou feito um poceiro dentro do
meu coração!
E lá estava eu de novo no msn, olhando pra telinha...! descobri que éramos praticamente
vizinhos e concordei logo em tomar um café (embora o café não seja uma das minhas
bebidas preferidas). Fui ao seu encontro e lembro que tremia, um misto de frio e
nervoso. Fomos nos conhecendo, gostando, confiando. As afinidades aparecendo
mais... desde o primeiro beijo, ao toque da pele. Ele era real, eu era real. Eu estava
enfim tendo um relacionamento real e não mais virtual!!! Afinidade no trabalho, na
música, no cantar (queria ter feito um dueto, mas não deu tempo rss). Um
relacionamento tranqüilo e muito aconchegante entre pessoas decentes e dignas que
prometia virar um grande amor! Mas "pasmem"!!! Não virou. A gente pensa: como
assim? Não teve final feliz? Não meninas...! Nem as confissões que ele me fez entre
quatro paredes, foram o bastante para convencê-lo de que o que tínhamos era de muito
valor. E ele terminou tudo.
Ahhhhhhh! Não queria viver um relacionamento que considerava "morno" e real. Sabem
o que ele queria? Continuar vivendo e sonhando com uma paixão...ainda que na ilusão
do virtual!
Depois disso amigos, encerro minha procura nos sites de relacionamento. Tudo isso é
perigoso e mexe demais com a nossa cabeça rss! É um mundo de ilusão! E para quem
fica, Boa Sorte, coragem e muita paciência... Fui!
Posted by Webmaster at 12:18AM (-03:00)

História: Minhas três tentativas no Tagged –


parte 2
Thursday, July 30, 2009
Autoria: Débora

Enviada por: Débora


17
Essa é curtinha, "mas estarrecedora"!!!!
Um tempo depois, ainda no tagged, fiz uma outra tentativa. Um rapaz super simpático,
muito alegre e exatamente da minha idade. Pelo msn, fomos descobrindo que tínhamos
amigos em comum, tínhamos estudado na mesma escola e na mesma época.
Lembramos de fatos que vivenciamos no colégio, embora não nos conhecêssemos
ainda...enfim, só alegria! Foi meu vizinho e nunca nos cruzamos! Mais uma vez pensei: é
ele!!! (sonhando alto demais de novo). Ele veio religiosamente toda sexta e sábado aqui
em casa, muito interessado em mim, no meu bem-estar, meus sentimentos, na nossa
amizade... durante o período de três semanas. Passeávamos a pé, andávamos de bike,
jogávamos voley, sempre em altíssimo astral e... mais uma vez nada aconteceu de
intimidade...(pois não tinha dinheiro para sairmos) e não aceitava minha ajuda de
maneira nenhuma, para nenhum passeio. Ficava ofendido! E eu pensava: Nossa! Como
ele é digno!!! E realmente, um homem muito bacana, mas....um dia, papo vai, papo
vem... ele deixou escapar um fato, que me deixou com a pulga atrás da orelha! Como
não nasci ontem, direcionei a conversa para onde queria, e tive a constatação de que a
minha desconfiança era a mais pura verdade! Ele era bissexual. Nada contra...! Existem
casais que até gostam disso...mas quando ele percebeu que eu descobri..., vi que a
partir daquele momento, ou ele iria me amar, ou me odiar! Acho que me odiou, porque
SUMIU. Desapareceu completamente do círculo de amizades que tínhamos em comum.
Acho que entrou em crise. Fiz várias tentativas de contato para mantermos a amizade e
acho que isso só o deixou ainda mais irritado, mas só posso agradecer aos "Deuses" por
não ter me envolvido mais, principalmente por não haver maior aproximação física.
Enfim, fiz aquele exame que todos nós temos medo de fazer (em função de alguns
beijinhos que demos) e fiquei tranqüila. Nunca mais nos falamos!
Atenção Meninas do mundo virtual: Cuidado! Nem tudo é o que parece ser!

MAS COMO EU SOU MESMO TEIMOSA! TENTEI MAIS UMA VEZ....

Posted by Webmaster at 12:19AM (-03:00)

História: Minhas três tentativas no Tagged –


parte 1
Thursday, July 30, 2009
Autor: Débora
Enviada por: Débora

Vou contar aqui um pouquinho da minha experiência virtual


"não bem sucedida" em três tentativas diferentes de
encontrar minha metade da laranja!
Fiquei membro do tagged, através de amigos reais e fiz
alguns inimigos "virtuais".

Um dia, sossegada, quietinha no meu canto, recebi uma mensagem lindíssima, super
bem-humorada de um homem "hiper charmoso" e de cara pensei: é ele!!!! (mania que
nós mulheres temos de sonhar alto demais rss).
Começamos a conversar, todos os dias, toda hora, descobrindo algumas afinidades e
dando muita risada juntos. Ele tinha uma produtora de filmes numa cidade do Sul e me
mostrou entrevistas no You Tube, onde eu pude me apaixonar pela sua simpatia,
inteligência e beleza. Depois começamos a falar pela cam e ele apaixonadíssimo me
18
incentivava a marcar um encontro, até que eu concordei. Como ele estava cheio de
trabalho, lá fui eu...toda catita e animada, enfrentar muitas horas de ônibus, rumo ao
meu príncipe, enfrentando inundações e muita chuva.Vocês lembram daquele caos que
estava no sul no final de 2008? A louca foi enfrentar a cidade "embaixo d'água" (vale
tudo por amor). Quando cheguei, foi só alegria. Conheci logo, filhos, papagaio e periquito
que moravam com ele e me senti em casa. Mas... na hora da cama...nada pintou
direito...como diz a música do Caetano. E nada aconteceu! Na noite seguinte, a mesma
coisa e, na próxima também e...chegou a hora de voltar! Nos despedimos com lágrimas
nos olhos e marcamos dele vir para sampa e ficar aqui em casa. Duas semanas depois,
ele chegou aqui com seu charme, espalhado em seus quase dois metros de altura e seu
bom papo, trazendo presentes para mim, para meu filho e pasmem: para meus pais...um
verdadeiro "achado"! Mais uma vez...nada! Foi embora feliz, prometendo que nos
veríamos em breve.
Passadas algumas horas, recebi uma mensagem de uma mulher no meu orkut, dizendo
que ele estava em uma cidade de Minas com uma outra moça. Fui tirar a limpo!!!
Resumo da ópera: contatei algumas pessoas, li algumas mensagens e descobri que ele
realmente saiu daqui com pousada certa em Minas e de lá, alguns dias depois, parou em
outra cidade com uma nordestina, e por aí foi. Como seu trabalho era fazer
documentários e cobrir particularidades de cidades afastadas, encontrou esse meio de
vida...! Conquistava as mulheres com seu "Fuego" virtual, traçava o itinerário que lhe
interessava, para ter hospedagem, comida e cafuné, (apenas cafuné) a custo zero pelo
Brasil afora rss.
Depois de brigar, chorar e falar alguns desaforos, o deletei da minha rede e da minha
vida!

MAS VOCÊS ACHAM QUE PAREI POR AÍ??? NÃO PAREI NÃO!!!! TEM MAIS...
Posted by Webmaster at 12:20AM (-03:00)

Exijo os meus direitos!


Thursday, July 30, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Com uma gripe que parece felina estou confinada em meu


apartamento há vários dias. Assisti a todos os filmes, li e reli
todos os livros que tinha comigo. Coloquei em dia todos os
muitos e-mails por ler e responder. Vim à janela das loucas
rir da loucura alheia e dividir minha doideira com todos vocês. Visitei algumas vezes
aquele famoso site de relacionamentos, o perfeito. Ninguém interessante pra conversar
no recinto, passei a ler as tais "histórias de sucesso". Enquanto devorava uma caixinha

19
de bis ( dizem que chocolate substitui a ausência de sexo!) fui lendo as abobrinhas que,
tenho certeza, alguém inventou e mandou ver. Não conhece a janela das loucas fica aí
mandando história de amor pro site de namoro. A primeira história li, achei sem graça.
Passei pra segunda história, melosa e com final feliz. A terceira se parece com a
primeira, mas ainda estão marcando a data do casamento. Li quase todas as histórias
de finais felizes. Será possível que a remessa de sapos foi toda entregue na minha caixa
postal? Onde estão os príncipes encantados daquelas histórias? Os bravos cavaleiros
da Távola Redonda? Mandei uma reclamação, ameacei: ou mandam um príncipe igual
ao daquelas histórias de sucesso pra mim ou terei que ir ao PROCON! Farei fazer valer
meus direitos de consumidora. Satisfação garantida ou o seu dinheiro de volta. Alguém
aceita um bis?
Posted by Webmaster at 05:22PM (-03:00)

Resposta ao "Anúncio para arrumar namorada"


Saturday, August 01, 2009
A Pretendente, publicou dias depois a resposta no mesmo
jornal

Prezado HOMEM DESCASADO...

Li seu anúncio no jornal e manifesto meu interesse em manter um compromisso


duradouro com o senhor, desde que (é claro) o senhor também preencha outros 'certos'
requisitos que considero básicos! Vale lembrar que tais exigências se baseiam em
conclusões tiradas acerca do comportamento masculino em diversas relações
frustradas, que só não deixaram marcas profundas em minha personalidade, porque
'graças a Deus', fiz anos de terapia, o que infelizmente contraria uma de suas
exigências!

Quanto à idade convém ressaltar que espero que o senhor tenha a maturidade dos 40
anos e o vigor dos 28, e que seu grau de escolaridade supere a cultura que porventura
tenha adquirido assistindo aos programas do 'Show do Milhão'...!

Seus olhos podem ser de qualquer cor desde que vejam algo além de jogos de futebol e
revistas de mulher pelada. E seus dentes devem sorrir mesmo quando lhe for solicitado
que lave a louça ou arrume a cama. Não é necessário que seus músculos tenham sido
esculpidos pelo halterofilismo, mas que seus braços sejam fortes o suficiente para
carregar as compras. Quanto à boca, por motivos também óbvios, além de cumprir com
eficiência as funções a que se destinam, as bocas no relacionamento de um casal
devem servir, inclusive, para pronunciar palavras doces e gentis e não somente: 'PEGA
MAIS UMA CERVEJA AÍ, MULHER!'. A barriga, que é quase certo que o senhor a tenha,
é tolerável, desde que não atrapalhe para abaixar ao pegar as cuecas e meias que
jamais deverão ficar no chão... Quanto ao desempenho sexual espera-se que
corresponda ao menos polidamente à 'performance' daquilo que o senhor 'diz que faz'
aos seus amigos! E que durante o ato sexual, não precise levar para a cama livros do
20 tipo: 'Manual do corpo humano' ou 'Mulher, esse ser estranho'!
No que diz respeito ao ítem alimentação, cumpre estar atualizado com a lista dos
melhores restaurantes, ser um bom conhecedor de vinhos e toda espécie de iguarias,
além de bancar as contas, evidentemente. Em relação ao carro, tornam-se
desnecessários os trajetos durante a madrugada, uma vez que, havendo
correspondência nas exigências que por ora faço, pretendo mudar-me de mala e cuia
para a sua casa ... meu amor!!!

ass: A COBRA
Posted by Webmaster at 01:31PM (-03:00)

ANÚNCIO PARA ARRUMAR NAMORADA


Saturday, August 01, 2009
Poderia estar num site qualquer de relacionamento (já vimos coisa parecida...rsrs)
mas estava nos Classificados de um famoso jornal do Estado do Ceará.
(Leia também a resposta da pretendente )....

Homem descasado procura...

Homem de 40 anos, que só gosta de mulher, após casamento de sete anos, mal
sucedido afetivamente, vem através deste anúncio, procurar mulher que só goste de
homem, para compromisso duradouro, desde que esta preencha certos requisitos:
O PRETENDIDO exige que a PRENTENDENTE tenha idade entre 28 e 40 anos, não
descartando, evidentemente, aquelas de idade abaixo do limite inferior, descartando as
acima do limite superior.
Devem ter um grau razoável de escolaridade, para que não digam, na frente de
estranhos: 'menas vezes', 'quando eu si casar', 'pobrema no úter', 'eu já si operei de
apênis', 'é de grátis', 'vamo de a pé', 'adoro tar com você' e outras pérolas gramaticais.

Os olhos podem ter qualquer cor, desde que sejam da mesma e olhem para uma só
direção..

Os dentes, além de extremamente brancos, todos os 32, devem permanecer na boca ao


deitar e nunca dormirem mergulhados num copo d'água.

Os seios devem ser firmes, do tamanho de um mamão papaia, cujos mamilos olhem
sempre para o céu, quando muito para o purgatório, nunca para o inferno.
Devem ter consistência tal que não escapem pelos dedos, como massa de pão.

Por motivos óbvios, a boca e os lábios, devem ter consistência macia, não confundir com
beiço.
21
A barriga, se existir, muito pequena e discreta, e não um ponto de referência.
O PRETENDIDO exige que a PRETENDENTE seja sexualmente normal, isto é, tenha
orgasmos, se múltiplos melhor, mas mesmo que eventuais, quando acontecerem, que
ela gema um pouco ou pisque os olhos, para que ele sinta-se sexualmente interessante.
Independentemente da experiência sexual do PRETENDIDO, este exige que durante o
ato sexual a PRETENDENTE não boceje, não ria, não fique vendo as horas no rádio
relógio, não durma ou cochile.

O PRETENDIDO exige que a PRETENDENTE não tenha feito nenhuma sessão de


análise, o que poderia camuflar, por algum tempo, uma eventual esquizofrenia.

A PRETENDENTE deverá ter um carro que ande, nem que seja uma Brasília, ou que
tenha dinheiro para o táxi, uma vez que pela própria idade do PRETENDIDO, ele não
tem mais paciência para levar namorada de madrugada para casa.

Enviar cartas com foto recente, de corpo inteiro, frente e costas, da PRETENDENTE,
para a redação deste jornal, para o codinome:

'CACHORRO MORDIDO DE COBRA TEM MEDO ATÉ DE BARBANTE'.


Posted by Webmaster at 01:36PM (-03:00)

DOA-SE UM GATINHO
Saturday, August 01, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Amanheci sem internet. Diz lá a tal


empresa capenga que fornece o não
menos capenga serviço que, devido ao
clima de São Paulo, estão reparando a
rede. Incomunicável fui até a casa de uma
amiga tão pirada quanto sou e tão cheia de
histórias de amores naufragados quanto
tenho. Papo vai, papo vem, lembrei que
ontem, arrumando armários e gavetas,
encontrei uma cueca branca estilo boxer. Daquelas que deixam qualquer sapo com
jeitão de príncipe. Olhei, cheirei, não...não é do finado José Raylton! Então... de quem
será? É por essas e outras que decidi lançar a campanha: NESTE INVERNO ADOTE
UM GATINHO... Explico: quantos contatos existem nos nossos MSNs e que não são
amores atuais, amigos fraternos ou parentes? Quantos ali permanecem com a vã
esperança de levar-nos para passear de carro velho ou importado, pra um famigerado
cafézinho no shopping ou um jantar à luz de velas? Esses, dos quais nos furtamos como
podemos, sem jamais nos decidirmos a dar-lhes, digamos, a honra de nos conhecerem
pessoalmente, podem servir a alguma amiga solteira ou solteirona, talvez descasada ou
abandonada. Generosidade é um mandamento divino! Portanto, queridas, abram suas
gavetas e as portas de seus bondosos corações e doem os gatinhos ali mofando
eternamente na telinha de seus computadores. Façamos pares perfeitos por esse
22 mundão afora. Ontem mesmo fiz a minha primeira doação. Resta saber no que isso vai
dar...rsss
Posted by Webmaster at 03:47PM (-03:00)

São Jorge, cara, pelamordedeus, me empresta


logo esse dragão!
Saturday, August 01, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Hoje eu tô que tô! Lembram o nobre Cavaleiro King Arthur?


Creiam, desapareceu. Ou melhor, não mais enviou uma só
missiva eletrônica, um único "olá" no MSN. E eu, com meu super
kit Cinderela, falo mal, mas pago pau. Sempre! Ontem, no horário
noturno habitual, toda faceira, vim ao MSN para conversarmos e
continuarmos aquele delicioso processo de paquera virtual.
Sempre almejando visualizar no pretendente o sapo que, quiçá, poderá transformar-se
em príncipe com o meu doce e tórrido beijo apaixonado. Aqui estive. Esperei, esperei,
esperei. No MSN online minha querida amiga Alice. Comentei o meu infortúnio.
Passamos horas trocando figurinhas e rindo uma da desgraça amorosa da outra. Fui,
então, até o tal do site de relacionamentos. Deixei recadinho. Não satisfeita, mandei um
e-mail que, na minha confusa opinião, era engraçadinho. Esperei ainda mais um
pouquinho e já com dor nas costas e por demais contrariada, desliguei o computador e
fui dormir. Hoje sem internet fui até a casa da Alice. Acessei no computador dela meus
e-mails, liguei o MSN e nenhum sinal do Cavaleiro. Insatisfeita, fui até o site de
relacionamentos e notei que foi lido o meu recado, mas não foi respondido. Pior, ele
surgiu online no MSN. Mandei um oi, dois ois. Já p da vida deixei uma frase de protesto
no MSN dizendo "São Jorge, cara, pelamordedeus me empresta o dragão". O que dá na
cabeça desses homens afinal de contas? Ou será que ele já veio ao blog e sabe que
Diva Latívia não perdoa os amores do passado, assim decidiu correr pra longe enquanto
é tempo? rsss... Por fim, continuo com o velho e já amarelado kit de princesa
encantantada aguardando um sinal de vida, um coachar especial de algum sapo, ser
salva por São Jorge ou por um mortal comum com alma de guerreiro, com porte de
príncipe e que pague as contas em dia. Pra não pirar além dos limites normais de minha
loucura, decidi sair e dar uma volta pelo bairro. Fui andando pensando na vida, lembrei
também da aventura que é postar textos em um blog. Estava assim distraída quando
escutei bem pertinho do meu ouvido uma voz de taquara rachada dizer "OOOOO
TESÃO!" Cara, já pedi, me empresta logo esse dragão! Um senhor de não menos que
oitenta anos de idade querendo ressuscitar algo já falecido foi o autor do injurioso elogio.
Voltei pra casa, abri uma garrafa de vinho. Saúde! Um brinde a nós, princesas de corpo
e alma. Mulheres comuns, com sonhos comuns, algumas solitárias, outras mal amadas,
mas todas com algo em comum: acreditamos em finais felizes, sempre!

Posted by Webmaster at 06:29PM (-03:00)

23
Ele não está tão a fim de você
Saturday, August 01, 2009
Autora: Diva Latívia

Enviada por: Diva Latívia

Estava assistindo a um trecho do filme "Ele não está


tão a fim de você". Já li a respeito e isso fez com que
eu lembrasse do Cavaleiro que sumiu com seu cavalo
branco pelo espaço sideral. Ou será cibernético? Não
sei. Seu candidato a príncipe não telefonou no dia
seguinte? Sossegue, relaxe, vá ler um livro. Se ele não
telefonar não adianta imaginar que foi atropelado, está
preso no elevador ou vai ligar amanhã. Simplesmente
ele não está a fim de você! Ele passou horas e horas
com você no MSN planejando o próximo final de semana, confidenciando seus medos,
anseios e dizendo o quanto te acha linda e especial, mas no dia seguinte sequer
respondeu ao seu "olá" no MSN? Desencane amiga louca da janela, ele simplesmente
não está a fim de você. Agora, repita comigo: eu mereço alguém que não desaparece no
dia seguinte. Eu mereço alguém que telefona no dia seguinte. Eu mereço alguém que
manda mil vezes "olá" pra mim no MSN. Vou assistir ao filme e depois digo o que achei.
Merecemos usar o nosso kit completo de Cinderela! Abaixo a incompetência amorosa
masculina! Merecemos nobres cavaleiros dispostos a enfrentar dragões pra conquistar
os nossos corações! Diva Latívia não perde a esperança, ainda terei um final feliz!
Posted by Webmaster at 11:24PM (-03:00)

FUXICANDO SOBRE A SOLIDÃO


Sunday, August 02, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia
Foto:Tom, o gatinho sumido (Pedro
Castelos)

Sintam o drama. Alice, minha amiga


adorada, se eu fosse homem comeria, se
cansou do namorado sem sal e sem sazón
e começou a petiscar os gatos do meu
Orkut. Precisei depressa dizer que ops,
pópará que esse aqui é sobrinho, esse aqui
é filho, esse aqui é afilhado e tem apenas
15 anos... enfim... Alice não tem o menor preconceito de idade, parentesco ou
nacionalidade. Tá que tá e vai que vai. Assim, colegas de insanidade, logo terei formado
um parzinho doando um gatinho. Espero não ter Alice como nora, meu filho é chegado
nas tias acima dos quarenta. E pra mim, nada! Nem um filho de Deus se prontifica a me
24 tirar da janela, fazer serenata, nada. Se toca o telefone é minha mãe. Se chega um e-
mail é spam. Assim não dou, digo, assim não dá! Creio, vou começar a atacar os
gatinhos do Orkut da Alice. Pena que não aprecio os gatos menores de 50 anos. Tem
gosto pra tudo, concordo. Quanto ao tal de Cavaleiro, esse tem jeito não. Sumiu, creio
que escondeu-se debaixo da mesa da Santa Ceia, ou será da Távola Redonda? Sempre
fui péssima em Geografia! A quem pedir ajuda? Santo Antônio, santo protetor das
quarentonas gostosas e desvalidas, quando ouviu minhas preces, posso assim supor,
gamou em mim e me apartou pra ele. Não adianta rogar, o santo está a fim de mim e
não vai me ajudar! Torçam por mim e, claro, por minha amiga Alice. Participem da já
lançada campanha "NESTE INVERNO DOE UM GATINHO" e doem seus gatos
encalhados em suas agendas do celular, listas do MSN, Orkut e etc. Fazer o bem sem
olhar a quem. E vou que vou. Beijos e até a próxima!
Posted by Webmaster at 12:04PM (-03:00)

MENINAS, MORRAM DE INVEJA! ENCONTREI


UM SAPO MARAVILHOSO!
Monday, August 03, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia
Prometi pro Matrix que viria aqui hoje escrever sobre o nosso encontro no MSN. Estava
eu lendo os perfis naquele site Brejo Perfeito quando alguém me chamou. Fui ler o perfil.
É, pensei eu, até que ficou legalzinho o que ele escreveu aqui. Alto, forte, tipo libanês (
aí até me ajeitei melhor na cadeira), cinquentão ( oba!) e tal e tal. Fui chamada pelo
"sapo candidato a beijo tórrido e apaixonado" no chat. Mal comecei a teclar pqp
ELETROLUZ! Fiquei sem energia elétrica. Dois minutos depois voltou, mas aí o
computador travou, eu tropecei e derrubei birita e bituca no teclado, enfim, até conseguir
me achar de novo e entrar novamente na página do Brejo, já era Matrix, foi embora.
Desistiu. E meu kit completo de Cinderela estava já correndo atrás de mim pela casa,
precisei empurrá-lo de volta pra dentro do baú! Passados uns dias, aqui eu sem sono
pra variar, comendo castanha de cajú, leio recadinho de Matrix. Querida, cheguei, tenho
MSN e você tem? Lá fui papear com o bonitão. Todo homem que entende as piadas de
Diva Latívia merece o céu. Riu, se divertiu, mostrou foto de garrafa de whisky, vinho,
creio é tão bêbado quanto eu. Delícia encontrar vida inteligente no planeta. Nem tudo
está perdido! É, bonitão, ganhou até historinha no blog. Qualquer semelhança com fatos
reais é mera coincidência.
Beijos da Diva Latívia!
Posted by Webmaster at 01:50AM (-03:00)

A HISTÓRIA DE TELMINHA - PARTE 2


Monday, August 03, 2009
A internet era discada, ninguém imaginava o que poderia ser conexão a cabo ( se
ouvíssemos isso imaginaríamos ser algo similar a fio terra). Então, telefonar pra casa da
Telminha era impossível. Sempre ocupado! Tu, tu, tu, tu, tu... dia e noite, noite e dia. O
filho caiu na escola e quebrou um dente. Não conseguiam avisar Telminha. Tu, tu, tu,
tu... O marido precisava avisar que iria atrasar-se por conta de uma reunião de trabalho (
na sexta-feira às 20 horas) e tu, tu, tu, tu... Faleceu a avó da Telminha havia horas, a
velha já estava empacotada no velório e ninguém conseguia avisar porque tu, tu, tu, tu...
Laércio já começava a perder o juízo e enciumar-se. Passaram a discutir, as discussões
25
tornaram-se frequentes e mais e mais acaloradas. Já
dormiam em quartos separados e falavam em
separação. Certa noite, após uma dessas tantas
desgastantes discussões, Telminha vestiu-se pra
matar, salto alto, vestido preto, maquiada e saiu sem
dar satisfações. Foi ao clube jogar tranca e lá ficou até
altas horas da madrugada. Voltou de táxi, o motorista
muito cavalheiro, aguardou Telminha entrar em casa
pra dar a partida novamente. Telminha colocou a
chave na fechadura e, estranho isso, não entrava. De
fato, Laércio mandou trocar a fechadura. Começou a
ficar aflita. O que fazer? Tocou a campainha e lá ficou
na calçada sob o olhar do taxista. Esperou, esperou...
nada... então, veio uma idéia, pular o muro e entrar em
casa. Um muro altíssimo de 3 metros de altura, todo
de pedras. O motorista ajudou, empurrou Telminha pela bunda, ela avançava um metro
e novamente escorregava em direção ao chão. O guarda-noturno veio ajudar, então o
taxista empurrava uma banda da bunda e o guarda-noturno alavancava e empurrava a
outra banda. E ela escalou aquele muro deixando à mostra o lugar onde o sol não bate.
No topo do muro olhou pra baixo sem saber o que fazer pra descer. Primeiro uma perna,
depois a outra, segurou-se do jeito que pôde e feito um gato foi se ralando toda até
chegar ao chão. Descabelada, desconjuntada, desgraçada. Abriu então a porta o
Laércio. Dia seguinte procuraram um advogado e fizeram a separação. Os filhos ficaram
com o pai e Telminha sumiu durante um tempo. Anos depois eu soube que se casou de
novo com um garoto de 30 e poucos anos que conheceu no Brejo Perfeito. Nem tudo
está perdido, quem sabe dia desses uma de nós também tenha um final feliz, ainda que
nossas vidas tenham em algum momento passado por situações em que saímos
destroçadas feito a Telminha. Sorriam, retoquem suas maquiagens e acreditem que dias
melhores virão! Beijos da Diva Latívia.
Posted by Cláu at 02:30PM (-03:00)

A HISTÓRIA DE TELMINHA - PARTE 1


Monday, August 03, 2009
Autora: Diva Latívia

Enviada por: Diva Latívia

Neste final de semana surgiu online no meu MSN


minha amiga e ex-colega de colégio Telminha. Casou-
se com um cara oito anos mais jovem que ela, mudou-
se pra Maceió e está morando de frente pro mar, mais
bronzeada e feliz que nunca! Lembrei então a história
da Telminha. Há alguns anos atrás, quando internet e
chat eram novidade a gente fofocava no ICQ e MSN
ninguém sabia o que era. Telminha estava no final de
seu desastroso casamento com Laércio. Da união
tiveram dois filhos e, pra falta de sorte da Telminha, os
meninos eram tão aloprados e malas sem alça quanto o pai. Infeliz, incompreendida, mal
26
amada, sem ter cursado faculdade, dona de casa com dez quilos acima do peso,
Telminha parecia enlouquecer mais e mais a cada dia. Começou a frequentar as salas
de bate papo, a falar no ICQ com gente do outro lado do planeta e a pendurar-se horas a
fio no computador, ignorando totalmente a contrariedade do marido e a reprovação
familiar. Na época, lembro-me muito bem, uma senhora casada e pendurada na internet
era vista como louca ou como... digamos... meretriz informatizada ( seja bem-vindo
século 21!). E Telminha tinha uma lista imensa de contatos em seu ICQ. Nem todos
eram outras donas de casa dispostas a falar da vida e trocar receita de bolo. Alguns,
eram homens precursores dos sapos do brejo, nossos atuais amores e amantes
internautas. (CONTINUA)
Posted by Webmaster at 02:39PM (-03:00)

ADOTE TAMBÉM UM CÃOZINHO!


Monday, August 03, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Antônio Celso, quarentão solitário e


descasado, cadastrou-se no Brejo Perfeito.
Esbarrou o olhar no perfil de Maria do Carmo.
Moça de 32 anos, solteira, loira, olhos verdes,
1,70 de altura e 58 quilos. Perfil bem escrito,
sem erros gramaticais, mas sem fotos.
Mandou mensagem. Dois dias depois veio a
resposta. Começaram então a teclar no MSN.
Ali pôde ver uma foto maravilhosa, a bela e
jovem loira com seus cabelos esvoaçando ao
vento. Apaixonou-se à primeira teclada.
Passaram então a conversar via celular. A voz
de Maria do Carmo era mais doce que sonho de padaria. Sem perder tempo Antônio
Celso marcou encontro em um café perto da Avenida Paulista. Chegou meia hora mais
cedo, tamanha era a sua ansiedade. Chegado o horário marcado, nada de Maria do
Carmo. Antônio Celso esperou, esperou, esperou e esperou. Preocupado telefonou pra
Maria do Carmo. Estou aqui, ela disse! Confuso, Antônio Celso olhou ao redor sem ver
sua amada. Aqui onde linda? Aqui, de blusa cor-de-rosa... uuuuuuu... sou eu! Antônio
Celso sentiu uma espécie de soco no estômago, algo que deveria muito se parecer com
uma ameaça de infarto. De blusa cor-de-rosa no recinto apenas uma senhora com mais
de 50 anos de idade e com, no mínimo, 160 quilos de amor pra dar. Olhou sem
conseguir acreditar. E ela ali, acenando e sorrindo feliz. Antônio Celso levantou-se e foi
embora com passos apressados, entrou no metrô Consolação e misturou-se na
multidão, sempre olhando nervoso pra trás aflito, imaginando que aquela criatura imensa
poderia tê-lo seguido. Dia desses, navegando no Brejo Perfeito, Alice minha amiga
deparou-se com esse cãozinho vagando sem dono, faminto e triste. É Antônio Celso que
agora procura uma nova dona. Vamos então estender a campanha ADOTE UM
GATINHO para ADOTE TAMBÉM UM CÃOZINHO. Beijos de Diva Latívia!
Posted by Webmaster at 05:36PM (-03:00)

27
PÉROLAS DO BREJO PERFEITO
Tuesday, August 04, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Eneida, minha vizinha, estava hoje


comentando comigo no MSN a profusão de
perfis bizarros no Brejo Perfeito. Fui então
dar uma olhadinha e conferir de perto... e
trouxe pra vocês algumas pérolas. Vamos
lá, "Procuro uma dona de corpo e alma,
tem que usar salto alto e pisar no meu
coração". "Sou CINCERO e não ligo pra
aparência, EZIJO foto de corpo e rosto".
"Professor desempregado procura mulher
que não seja interesseira". "Não quero
cobranças e nem traição, favor não
escrever sem esses requisitos". "Busco
uma moça que SEJE virgem até 40 anos". "Quero uma mulher que não se depile nunca,
o corpo todinho". "Sou casado e infeliz, por favor me tirem deste site". E o campeão do
site é "POSSO NÃO SER UM SEX SIMBOL, MAS COM SERTESA SOU MAS UMA
PESSOA QUE VC NUM IA JOGAR NO LIXO EU VOU COM VC NO SHOPIN". Começo
a me sentir deprimida. Estou envelhecendo sentada diante do computador feito a infeliz
da Carolina. Oh Santinho Santo Antônio tão bonzinho! Ajuda, meu Santinho! Arruma
logo pra mim um sapo "menos pior" pra eu sair depressa do Brejo Perfeito. Sendo um
sapinho do bem, nem principe tem que ser, aceito sapinho também, mas me tira logo de
lá, meu Santinho querido, amém!

Tá com preguiça de ler? Ouça este depoimento com nossa narradora virtual.
Posted by Webmaster at 01:48AM (-03:00)

28
QUININHA, A ANTA COZINHEIRA
Tuesday, August 04, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Olá queridos louquinhos da janelinha! Hoje trago a história


de Quininha, ou Maria Joaquina, assídua frequentadora do
Brejo Perfeito e usuária ferrenha do MSN. Assim que
separou-se de Eustáquio, Quininha ficou com uma mão na
frente e outra atrás. Sem teto, a pé, sem eira e sem beira.
Desesperada passou a procurar trabalho
de qualquer coisa, desde entregadora de
pizza até podóloga. Já na pior das
pindaíbas e com as contas vencendo e vencidas descobriu através de uma amiga, com
quem teclava regularmente, um trabalho de cozinheira na casa de uma empresária de
sucesso, Stephanie. Essa era a paixão da vida de Quininha, cozinhar. Sabia preparar
desde feijoada até bobó de camarão. Preparou seu currículo e foi perfumada e
maquiada à entrevista com a madame. Um apartamento de cobertura chiquérrimo no
bairro de Vila Nova Conceição, daqueles que a gente olha, baba e tropeça olhando pro
alto quando passa em frente. Stephanie era riquíssima e viajava mensalmente para os
States a trabalho, ausentando-se vários dias. Foi contratada e saiu da entrevista tão,
mas tão feliz, que parecia ter ganhado na loteria. Primeiro dia de trabalho, sozinha
naquele palacete e sem ter a patroa por perto, Quininha não resistiu e mexeu no
computador. Entrou no MSN e conversou com toda sua listinha, incluindo os sapos do
Brejo Perfeito. Agora não mais era uma simples cozinheira. Assumiu a personalidade de
Stephanie, com direito às fotos da patroa esquiando em Aspen. Incauta, a anta forneceu
o telefone fixo de seu local de trabalho e o endereço. Marcou encontro com um dos
candidatos e, pra não fazer feio, espremeu-se em um vestido Versace de Stephanie. O
sapo ficou maravilhado! Na volta, na sala sentada e aguardando calmamente o seu
regresso, a patroa com o computador ligado, o MSN com o status ausente e as
janelinhas piscando na cor alaranjada, mensagens de candidatos a príncipe. RA RÉ RI
RÓ RUA! Foi despedida. Hoje Quininha trabalha de garçonete em um barzinho da Vila
Madalena, local onde é bem aceito o cartão de fidelidade da Janela das Loucas.

PROCURA-SE A DONA DA PANTUFINHA COR-


DE-ROSA
Wednesday, August 05, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Amados leitores tantãs da janelinha. Hoje contaram-me outra história, esta tem ares de
"história de sucesso". Eastwood e Paulistana se encontraram no Brejo Perfeito. Ele
29
moreno alto, lindo, tesão, bonito e gostosão. Ela acima dos 4O, camisetinha, pantufinha
e usando óculos de leitura, encantada com o jeito de Eastwood tentar aproximar-se.
Foram parar no MSN um do outro. Fotos, fatos, histórias, revelações, sensações. Ele,
galante e elegante. Ela, charmosa e comportadíssima. De repente, chegou a meia-noite.
Vieram as doze badaladas do relógio da igreja da Consolação. Paulistana lembrou-se
que no dia seguinte precisava acordar às 6 horas, pois teria uma importante reunião.
Apressada, saiu correndo e perdeu ali, na beirada da lagoa do Brejo Perfeito um pé de
sua pantufinha cor-de-rosa. Hoje li o seguinte anúncio na primeira página do Brejo News,
"garboso sapo encantado procura a dona desta pantufinha!" Gente, precisamos
encontrar Paulistana! Ela tem que providenciar os preparativos! Tirar seu super kit de
Cinderela do baú, colocá-lo pra arejar, retocar a maquiagem e ficar grudada no celular
porque aquele sapo maravilhoso vai telefonar. Se a virem por aí, não esqueçam de
avisá-la! Teremos baile, teremos bolo, teremos... teremos... ai, será que uma de nós
pega o buquê da Paulistana? Eu primeiro, viu? Eu primeiro! Beijos de Diva Latívia.
Posted by Webmaster at 01:06AM (-03:00)

VIRTUAL X REAL

CORAÇÃO ATROPELADO
Wednesday, August 05, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Marcinha, minha prima, conheceu Carlinhos no Orkut, na


comunidade dos solteiros com mais de 35. Trocaram
mensagens, e-mails, respectivos MSNs e foram para o
celular. Dias depois,marcaram um encontro atrás da
pracinha da igreja. Foi paixão à primeira vista. Os encontros
eram frequentes. Porém, algo muito esquisito acontecia.
Carlinhos não atendia o celular à noite e nem aos finais de semana, não fornecia seu
endereço ou telefone fixo. Disse ser médico plantonista do corpo de bombeiros e sempre
30 estar na rua providenciando salvamentos. Marcinha, sentindo-se orgulhosa do heróico
trabalho do sapo, colaborava não telefonando. Uma noite sentiu tanta saudade que não
resistiu. Telefonou. A ligação caiu na caixa postal e a gravação dizia o seguinte, "Olá,
aqui é o Olavo Henrique das Quantas e Tal, no momento não posso atender, após o
sinal deixe o seu recado". Marcinha pensou ter ligado errado. Ligou de novo. Ouviu de
novo. Ligou mais uma vez e outra, outra, outra, não podia acreditar! Então, nervosa e
totalmente confusa me chamou e mostrou a gravação. Fui até os site do PIPL e digitei o
nome do sapo suspeito. Olavo Henrique tem Facebook e é casado, não é bombeiro e
sim vendedor de automóveis, mora em Ximbó das Almas e vem a São Paulo apenas pra
trabalhar. Contei pra Marcinha. Aos prantos ameaçou atirar-se da janela do primeiro
andar. Bem, queridos leitores, certos sapos atropelam o coração das incautas princesas.
É preciso ter muita cautela ao atravessar o brejo no cruzamento da lagoa.Há o tráfego
de caminhões carregados de melancia em alta velocidade. Olhem sempre para os dois
lados antes de atravessar e procurem fazê-lo no tapete vermelho destinada à nobreza!
Beijos de Diva Latívia.
Posted by Webmaster at 08:34PM (-03:00)

Mineirim
Wednesday, August 05, 2009
Autora: A Bela Adormecida
Enviada por: A Bela Adormecida

Como minha amiga de janela já relatou, somos todas loucas,


loucas pelo sapo do brejo perfeito. Pois aqui relato uma das
minhas aventuras ou desventuras. O Mineirim mandou email,
achei simpática a forma como escreveu, educado, estudado,
sem as babaquices costumeiras e detalhe... ele realmente
tinha visto e lido meu perfil. Aconteceu o de sempre, emails,
MSN, troca de fotos, celular (horas e horas ), pelo menos foi ele quem ligou..rsrs. Num
sábado a tarde me liga dizendo que não agüenta mais, quer me conhecer e que já
estava a caminho de São Paulo, ele é mineirinho do interior de Minas, acabei
concordando em buscá-lo no hotel para sairmos jantar.
Sem mais delongas, me ligou tão logo chegou à cidade e meia hora depois nos
encontramos no lobby do hotel, e aí o que aconteceu com meu príncipe? Nada, ele
continuava um sapo, sapo mentiroso ainda por cima. Havia mentido em tudo no quesito
aparência, altura, peso, idade e as fotos que me enviou? Eram no mínimo de 20 anos
atrás. Pensei no momento, o que fazer? Ser educada e mesmo assim sair para um
choppinho e devolve-lo para o hotel em seguida ou gritar como louca e sair correndo.
Creiam, fiquei com a primeira opção, educação demais talvez. Resultado 2 copos depois
e muita conversa chata, quase que caindo com a testa na mesa, peço para ir embora e o
que o Mineirim disse? "Eu pensei que passaríamos a noite juntos e amanhã
passearíamos de mãos dadas na Paulista"... Não acreditei no que ouvi, pensei.... Deus,
dai-me paciência, pois se me der força arrebento com o gordinho. Após 2 horas infinitas
consegui levar o Mineirim para o hotel e simplesmente sumi. Ligou no domingo, mandou
inúmeros torpedos e nem sei quantos emails. Até hoje, após quase 3 semanas do
fatídico encontro, segue me ligando, todos os dias, não se convenceu ainda que ele para
mim ainda é o sapo que não virou meu príncipe. Quem sabe para outra louca?
Posted by Webmaster at 09:48PM (-03:00)

31
PROCURA-SE UM NAMORADO PRA MARIA
DO CÉU
Thursday, August 06, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Maria do Céu é minha secretária do lar.


Usuária do Orkut, MSN, sócia e
colaboradora da janelinha e portadora do
nosso cartão de fidelidade. Quando chegou
a São Paulo ( Maria do Céu é
paranaense)era madame. Tinha casa
bonita, tinha um carro zero e era portadora
de um super kit de Cinderela que faria
inveja a qualquer princesa normal. Porém,
a vida tem seus reveses e Maria do Céu
viu-se sozinha com seus filhos pra criar.
Trabalhou em vários lugares, lutou, deu um duro danado. Conheceu alguns sapos do
brejo que foram agraciados com seu tórrido beijo apaixonado, mas nenhum deles
desencantou. Tudo isso não tirou-lhe a simpatia, o bom astral, a imensa vontade de
viver. Ainda acredita no amor. Cadastrou-se no Brejo Perfeito e no Brejoo. Está tão
sozinha que fez promessa pra Santo Antônio e deixou o santinho virado de cabeça pra
baixo, de castigo até encontrar o sapo ideal. Deixo aqui detalhes do seu perfil e, se
algum sapo estiver interessado entre em contato com Diva Latívia através da Janela das
Loucas.Segue aqui o perfil de Maria do Céu. " Sou alguém muito otimista e cheia de
alegria de viver. Gosto muito de viajar, passear, dançar e sei cozinhar pratos
maravilhosos. Desejo encontrar um sapo que não tenha pendências com a polícia ou o
SPC, que seja divorciado ou viúvo e com idade entre 50 e 60 anos. Deve morar na zona
sul ou central da cidade de São Paulo. Idade, 50 anos. Cor, branca. Olhos, castanhos.
Cabelos, castanhos. Peso ( não revelado). Estado civil, divorciada. Mora, com filhos.
Gosta de dançar, ler, ouvir música, viajar, cozinhar e navegar na internet." Meninas, nós
as princesas devemos nos unir e ajudar umas às outras. Vamos então ajudar Maria do
Céu a encontrar um nobre príncipe. Creio, Santo Antônio deve estar tontinho assim
virado pra baixo e irá agradecer. Beijos de Diva Latívia.
Posted by Webmaster at 12:07AM (-03:00)

SEQUESTRO RELÂMPAGO NO BREJO


Thursday, August 06, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Acordei logo cedo com o telefone tocando, era Vilminha, minha colega do curso de
japonês em braile. Nervosa até demais queria desabafar. Conheceu Anésio no Brejo
Perfeito. Teclaram mais de um mês, ele no zero a zero e ela querendo um a um.
Finalmente Anésio decidiu convidá-la pra jantar e conversar. Vilminha foi toda lampeira
32
conhecer seu candidato a príncipe. Conversaram, riram,
falaram da vida e Vilminha agraciou o sapo com seu tórrido
beijo de amor. Não, amigos da janelinha! Anésio não
transformou-se em príncipe! Continuou no mesmo corpinho
de sapo, coachando e engolindo moscas. Desencantados,
foram novamente até a lagoa e, pasmem, foram assaltados!
Um sequestro-relâmpago no brejo. Levaram o kit de
Cinderela completo, levaram a réplica do Rolex quase
perfeita do Anésio, sacaram quase todo o dinheiro da conta
corrente dos dois e ainda os deixaram bem longe do local, em um pântano lotado de
jacarés. Vilminha e Anésio salvaram-se por pouco e foram até a Delegacia do Brejo
prestar queixa. Agora Vilminha está desolada e traumatizada, ameaçou descadastrar-se
do Brejo Perfeito e mudar-se pra Feiolândia, lugar mais calmo onde não existe sinal de
internet. Amigos, enviem mensagens de conforto à nossa colega. Vamos nos unir e fazer
uma vaquinha pra arrecadar fundos e comprar um novo kit de Cinderela pra coitadinha.
Entrem em contato comigo para maiores detalhes. Beijos de Diva Latívia.
Posted by Webmaster at 12:53AM (-03:00)

SUPER KIT CINDERELA


Thursday, August 06, 2009
Autora: Diva Latívia

Enviada por: Diva Latívia

Olá, eu não sou a Carolina. Ai meu Deus que a Carolina


me irrita! Perguntei alguma coisa? Não te perguntei nada
Carolina!(Sugiro que os queridos leitores ensandecidos
escolham a opção de ouvir a história, aumentem o som e
escutem Carolina narrando isso!). Em resposta ao
comentário feito pelo amado Webmaster em meu texto
anterior, do sequestro-relâmpago, quero revelar o que tem
no kit completo de Cinderela. Não, não Webmaster!
Calcinha tamanho G nem mesmo minha mãe, Dona
Bárbara Germânia, é latifundiária quanto mais eu, Diva
Latívia, ex-miss verão 1979! No kit completo de Cinderela
tem que haver ítens básicos, que podem
ser ainda mais completos, tudo de acordo
com as posses da princesa. No meu super
kit completo de Cinderela tem passaporte, chandon na geladeira e vestidinho Versace no
armário. Porém, nem todas as princesas são assim afortunadas. Vou então indicar quais
são os ítens mínimos que uma princesa deve ter em seu kit. Primeiro, um buquê e véu
de noiva. Tem que ter um porta-retratos pra colocar a foto do futuro candidato. Um CD
do Fábio Júnior cantando "Almas Gêmeas" ( esse deveria ser o hino do brejo).Acertou,
Webmaster, precisa ter blush cor de brejo e cílios postiços. Ainda, batom, base, esmalte
vermelho porque sapo disfarça mas gosta mesmo é de garras vermelhas. Tem que ter
sandálias de salto fininho e altíssimo e, se for inverno, botas com saltos do mesmo
estilo. Bóia de patinho pra não afogar-se na lagoa do brejo. Perfume de boa qualidade,
nada de Botecado ou Pavon. Um ítem que não pode faltar é o preservativo, porque ir dar
no brejo sem precaver-se é o mesmo que pular no brejo sem levar bóia de patinho, ou
33
seja, suicídio em potencial. Espero ter explicado bem e, meninas, sei de uma loja na 25
de Março que aceita nosso cartãozinho de descontos e vende a maior parte dos ítens.
Podemos combinar irmos todas juntas às compras no final de semana. Webmaster
poderá nos levar! Vai ser uma loucura! Beijos e beijos de Diva Latívia.

Tá com preguiça de ler? Ouça este depoimento na voz de Carolina.


Posted by Webmaster at 09:19AM (-03:00)

O sapo é o sapo... Nós somos princesas


Thursday, August 06, 2009
Autora: Bela Adormecida
Enviada por: Bela Adormecida

Então minhas queridas loucas amigas. Nem


sempre, praticamente nunca, se depender de
nós, será o dia do sapo. Hoje mesmo me
percebi rindo e muito.... Tinha marcado um
café... aquele famoso... para conhecer um
sapo do brejo perfeito. Quando cheguei no
escritório soube que a reunião das 15:30 tinha
sido transferida para as 17:30 horas... em
Tamboré...aiai... Logo pensei, vou desmarcar
meu café, pois nem tenho idéia que hora
terminará a reunião. O sapo entendeu e nem
reclamou. Afinal business are business. Por
volta das 17:00 horas, ainda esperando ser atendida para a reunião recebo uma
mensagem... " o café está ok?"...pausa.. respira...aiai.. Eu não me lembrava, mas havia
marcado um café com outro sapo do brejo perfeito. Disse a verdade... estou em reunião,
vou demorar...rs ..ok entendido.. Mais um tranqüilizado....Afinal business woman, impõe
respeito..rsrss. .. Horas depois, chego em casa.. cansada, quase podre. Nesse ínterim ,
toca o celular, é o terceiro sapo do perfeito. Então está marcado? Estou passando para
te buscar para dançar, lembra.. marcamos para hoje? Eu , sei entender de nada,....
afinal...não me lembrava nem do café como ia lembrar de dançar??? Pedi mil desculpas,
estava no escritório ainda. Resultado... fui para o shopping e comprei um blackberry...
agora sim serei uma nova louca.. pelo menos organizada. Beijos a todas.
Posted by Webmaster at 11:45PM (-03:00)

AUTORA DE DIVA LATÍVIA


Friday, August 07, 2009
Autor: Autora de Diva Latívia
Enviada por: Autora de Diva Latívia
Texto: Já que aqui tudo virou uma lagoa de sapos, princesas e pererecas revoltadas,
não trarei neste texto a história pra lagoa. Cadastrada naquilo o que Diva Latívia chama
de Brejo Perfeito, fiz do local uma espécie de laboratório pra colher relatos e fatos
34 interessantes e trazê-los até você que aprecia as nossas histórias. Evidente, impossível
não interessar-se, ainda que de modo contido e até virtual,
por um ou outro contato. Tentei não sair do virtual, aliás
cheguei a trazer mais de um novo colega de janela pra nós.
Não consegui e isso Diva Latívia é quem vai contar. Assim
são escritas as histórias. Minha vida de quase meio século
tem mais do que muitas histórias, via Diva Latívia, ou até de
modo direto falando como eu mesma, a serem contadas. Eu
já fui atropelada pelo caminhão de melancias que atropelou
aquela princesa no brejo. Meu coração tem sim um band-
aid. Já fui assaltada em um primeiro encontro. Já fui
abandonada. Já tomei um porre e derrubei birita e bituca no
teclado. Tentei esquecer José Raylton e Hermano. E quero
sim encontrar um par que não seja perfeito, mas que saiba
caminhar ao meu lado sem em mim se escorar, sem
bloquear meu caminho, sem passar nenhuma rasteira. Um
homem de verdade. Porém, nos tempos atuais, as mulheres começaram a se equiparar
aos homens de um modo muito equivocado, nivelam-se em seus defeitos, errando tanto
quanto alguns deles no quesito falta de respeito, consideração, sensibilidade. As
mulheres estão perdendo o seu lado cor-de-rosa! Espero que nossa natureza sobreviva
à modernidade! Que não deixemos, jamais, de ter a docilidade, delicadeza e os sonhos
dos contos de fadas. Sejamos femininas, sempre! E logo mais postarei outro texto de
Diva. Queridos e queridas, creiam, ela sou eu e ela é também você! Beijos!
Posted by Webmaster at 09:03AM (-03:00)

DE VESTIDINHO E SALTO ALTO


Friday, August 07, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Conheci pessoalmente ontem à noite


Eastwood, um sapo moreno com olhinhos
de safado, proveniente do Brejo Perfeito.
Galante, charmoso e elegante. Veio me
buscar na porta de casa, enquanto eu fazia
tchauzinho pra Dona Bárbara Germânia,
minha mãe. De salto alto e vestidinho fui
recebida com um sorriso de orelha a
orelha. Lembrei, então, que havia decorado seu perfil e ele dizia olhar sério em um
primeiro momento. Já notei ali um ponto de vantagem, desarmei um sapo! Fomos beber
um delicioso vinho chileno e as horas passaram sem percebermos. Falamos de filhos,
trabalho, planos, do blog e até de futebol! Na entrada do estabelecimento, pasmem,
sapinhos ornamentais enfeitando o jardim. Quis tirar fotos com o celular e postar hoje
aqui no blog, mas uma verdadeira princesa não tira sarro da cara do sapo, certo? Não,
errado! Eu o chamei de sapo natureba ( apreciador de sementes, granola e coisas
assim!). E ele me trouxe pra casa jurando de patinhas juntinhas que hoje teria aqui um
texto sobre o encontro narrado pela sapeca Diva Latívia. Eastwood é proveniente de
uma nobre família onde as princesas tem história de sucesso. Cadastradas no Brejo
Perfeito encontraram seus pares e, uau!, casaram-se de verdade com direito a buquê,
bolo e festa! Uma delas com 55 anos de idade! Não é mesmo incrível? Aconteceu de
35
verdade! ( sim, de verdade!). Quanto a todos vocês, comentem, mandem também suas
histórias. Beijos e beijos de... Diva Latívia!
Posted by Webmaster at 09:47AM (-03:00)

MINHA MÃE, DONA BÁRBARA GERMÂNIA


Friday, August 07, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Olá! Tenho observado minha mãe, Dona Bárbara Germânia,sempre interessada em


acompanhar as novidades da Janela das Loucas. Cá entre nós, pra ela isso tudo é
mesmo coisa de loucos. Sabem como é, minha mãe é da época em que as cartas eram
postadas no correio e e-mails, MSN, Orkut, nada disso existia. É encantadora e um tanto
romântica a ingenuidade de quem é da época em que as pessoas andavam de bonde,
sentavam na calçada pra conversar com os vizinhos e ouviam novela de rádio. É doce
ter uma leitora tão assídua e fiel. As princesas realmente existem e, algumas delas, já
têm netos, cabelos prateados, ruguinhas ao redor dos olhos quando sorriem. Um grande
"barato" ter o privilégio da sua leitura, seus comentários e idéias fantásticas! Este texto é
pra você, doce Bárbara Germânia. Meu amor, meu exemplo, guerreira que balança mas
não cai,jamais! Beijo da filha que te ama e admira, Diva Latívia.
Posted by Webmaster at 04:39PM (-03:00)

Bia e Bil - uma história que deu certo.(...ou não


deu?) - Parte II
Saturday, August 08, 2009
Autor = Pedro Castelos
Enviada por = Webmaster
(continuação do texto acima)

Tinha tudo pra dar errado. Bia era


simplesmente 25 anos mais jovem que Bil.
Recém-formada em Administração pela
UFES, enquanto eu tinha abandonado a
Física na USP nos idos anos 70, graças à
minha carreira artística que deu certo. Ela
solteiríssima da silva e Bil, separado, dois
casamentos e uma filha 6 anos mais jovem
que Bia. Não combinaríamos mas
combinamos que, se por acaso não desse
certo o encontro das almas,a quimica e a
física... seríamos bons amigos. No fundo
sabíamos que tinhamos um pelo outro "a
melhor das segundas intenções". Querem
saber?.. deu tudo certo! Não só como inclusive. Seis meses e seis encontros depois, 3 lá
em Vitória e 3 cá em Sampa.. resolvemos juntar os trapos e os PCs. Bil e Bia, Pedro e
Cléo, na real, viveriam assim um dos grandes e raros exemplos de sucesso de
relacionamento pela internet.Ela mudou-se de mala, cuia e Escort Hobby 95 para cá.
36
Onze horas de carro e vários presentes no porta-mala. Era o começo da grande
mudança. Ela logo conseguiria um estágio num jornal de grande circulação daqui, o que
a fez alterar seus planos quanto ao futuro profissional. Resolveu fazer pós em jornalismo
e assim foi. Tinhamos muitos projetos juntos de internet e o interesse e conhecimento de
Bia por moda, fez com que fizessemos um site de Moda & Comportamento que por
muito tempo foi sucesso no portal do UOL. Parece incrível mas Bia e Bil conseguiriam
viver 10 anos em quase total harmonia, até que um dia tudo acabou. Ela agora dirigia
uma conhecida revista de moda e não tinha tempo para nada. Bil tinha tempo demais.
Ela tinha convites para todos os lançamentos, desfiles, festas... e Bil já pensava em
pendurar as chuteiras e o violão. A diferença de idade pesou nesse momento. Fim do
romance. Bia alugou um apartamento nos Jardins e Bil ficou no Butantã, entre cobras,
lagartos, sapos e minhocas, claro. Tentaram ainda reatar algumas vezes, mas "era fatal
que o faz-de-conta terminasse assim". Eu não era mais o príncipe dela, nem meu cavalo
falava inglês, muito menos francês. Foi o que aconteceu, ela conheceu no mundo da
moda, em Paris, um francês très chic (...) e me mandou pro brejo. Perguntarão vocês:
Por que não deu certo?.. e eu responderei .. Claro que deu certo! Por dez anos deu
certo, posto que a chama é infinita enquanto dura. Portanto princesas, animem-se.. pode
durar menos mas é bom enquanto rija. Au revoir! que vou passear com meu Renault 97!

Bia e Bil - uma história que deu certo.(...ou não


deu?) - Parte I
Saturday, August 08, 2009
Autor: Pedro Castelos
Enviada por: Webmaster

Na véspera do Natal de 1996 ela era Bia e


eu era Bil. Anos antes eu tinha comprado
um computador MSX da Gradiente, e
usava aquelas fitinhas cassete para gravar
programas para rodar naquele dinossauro.
Eu era um tipo de precursor dos nerds.
Agora eu tinha um PC de 128 megas... um
verdadeiro arraso. A internet nessa época
funcionava "a lenha"...e os PCs "a vapor".
Depois do MIRC e do ICQ resolvi entrar
numa das salas de Bate-Papo do UOL, a
grande novidade, muito antes do MSN
chegar ao Brasil, em 99. Ainda com pouca
experiencia no assunto, fui chamado por
Bia para conversar. Muita gente falava
muita bobagem, como sempre. Bia não. Tudo era ficção. Foto nem pensar. Era como
imaginar um locutor de rádio com aquele vozeirão e deparar-se ao vivo com uma
franzina figura. A imaginação era o que valia. Se hoje muitas frustrações continuam
acontecendo, quando a foto é fake ou desatualizada, imaginem naquela época. O jeito
era trocar e-mails que às vezes só chegavam no dia seguinte. Minha mãe me

37
perguntava se tinha de comprar selo nos Correios pra mandar e-mail...rs .. e não era só
ela. Conversa vai conversa vem e Bia me diz que era de Vitória, ES. Pouca gente sabe,
mas a internet começou no Espirito Santo bem antes do que em São Paulo. Bia já era
experiente no assunto, afinal trabalhava num CPD de um órgão oficial do governo, além
de teclar com muita destreza e ótimo português. A conexão discada de 28 kbps fazia
com que as conversas tivessem um delay que mais parecia alguém gritando no Grand
Canyon pra ouvir a resposta minutos depois. Descobrimos, em meio a essa lerdeza toda
e muita paciência, que tinhamos muitas coisas em comum. Eu músico profissional e ela
estudara piano por oito anos. Ela gostava de ler e eu de escrever. Teatro, cinema,
fotografia.. os gostos combinavam. Passado o Natal entramos pelo ano novo de 1997
soltando foguetes e corações pra todo o lado. Quando a foto dela chegou num de seus
e-mails.. tive que reconhecer que se tratava de um "avião". Logo me entusiasmei e ela
também, quando elogiou meu jeito de menino. Depois de horas e horas de bate-papo
madrugada a dentro, dezenas de chamadas DDD, centenas de e-mails... quatro meses
depois o "avião" resolve pousar em Sampa.
(continua abaixo - Parte II)

Tá com preguiça de ler? Ouça este depoimento na voz de Carolina.


Posted by Webmaster at 05:00AM (-03:00)

CONSERTANDO VIDRAÇAS QUEBRADAS


Saturday, August 08, 2009
Autoria: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Tenho pensado muito nas minhas histórias


mal sucedidas. A vida, às vezes, é feita de
acontecimentos mágicos. É assim que
fazemos amigos, reais e virtuais.
Procurando um príncipe encontrei alguns
sapos. Não procurando nada encontrei
amigos. O que importa é que tudo isso vai
tecendo, ponto a ponto, nossas histórias,
feito um belo tricô. Momentos tristes,
momentos alegres e a vida vai seguindo adiante. Dia desses eu apresentei à Janela um
novo sócio, Matrix. Vidraceiro renomado, especialista em vidros e janelas quebradas,
nisso incluindo corações partidos. Assim nasceu a amizade, carregada de toneladas de
abobrinhas no MSN que nos fazem rir e amenizam nossas preocupações por motivos
semelhantes. Creio, um tem feito curativo no coração partido do outro. Assim são os
amigos ( ainda que se tornem amores um dia). Consertam nossas janelas quebradas (
mesmo que tenham o potencial dom de quebrá-las). Admirável mundo novo onde tanta
gente querida cabe dentro de uma telinha tão pequena. Por vezes, par perfeito é um
amigo, um irmão, um bichinho de estimação e com muita sorte, um par romântico.Um
beijo especial a quem ri, sorri e se comove com letrinhas digitadas no meu teclado e a
quem me comove com sua generosidade de alma.
Posted by Webmaster at 12:23PM (-03:00)

38
ESTRELINHA LÁ NO CÉU (Pai nosso que
estais...)
Saturday, August 08, 2009
Autoria: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Aqui na Janela, creio, somos a maioria mulheres. Há alguns


homens, aqueles que brinco chamando de "sapos" ou
"candidatos a príncipe". Talvez, sejam pais também. Segue
uma breve história sobre o meu pai. Era um sujeito honesto,
romântico e de bom coração. Um tanto genioso, traço que herdei. Não é à toa que sou
tão exigente na escolha do meu futuro par. Não poderá ser menos do que o modelo
masculino que tenho desde a infância. Faleceu há 10 anos atrás, aos 59 anos. Sinto
falta do seu bom-humor, seu jeito alegre e brincalhão, suas frases divertidas, seus
gestos de generosidade. Quando a saudade dói e o coração aperta eu olho pro céu e
uma estrelinha brilha intensamente. É ele! O céu ficou muito mais bonito desde que ele
por lá chegou. Cada um de vocês também tem uma história, um pai, ou é pai. Que seja
muito feliz esse dia, celebrem, comemorem! Beijos!

Posted by Webmaster at 05:53PM (-03:00)

FLASHBACK COM SABOR DE AMENDOIM


Saturday, August 08, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Hoje estou saudosista. Estava conversando com meu irmão no MSN e lembramos algo
que aprontamos quando éramos adolescentes. Meus pais promoviam festas e mais
festas em nossa casa. Invariavelmente participávamos e ainda trazíamos amigos
nossos, todos também "aborrecentes". Em uma dessas festas, creio que era aniversário
do meu pai, foi contratada uma dupla sertaneja. Duas loiras cinquentonas, cabelos loiros
oxigenados e usavam um modelito, digamos, estilo capa de sombrinha e um número
menor do que o manequim real delas. Ervilha e Jurema. Paqueravam meu pai
descaradamente. E ele, galanteador como sempre. Minha mãe, Bárbara Germânia, já
começando a perder o juízo ao som daquelas cantadas, digamos, desafinadas.
Ciumenta de carteirinha ( eu tenho mesmo a quem puxar). Solidária à Dona Bárbara,
decidi dar o troco. No intervalo da apresentação, as "beldades" deixaram ali, dando sopa
pro azar, uma das violas. E eu, sentada quietinha e só arquitetando um plano. Joguei
dentro do interior da viola um pacote cheinho de amendoins, daqueles que têm muita
casquinha solta e bastante sal. (Ah, Diva, não! Você já era vingativa aos 15 anos de
idade? Sim. Mas jamais acontece em vão, sempre há um bom motivo pra tanto). Voltei,
então, com ar angelical pra perto dos meus pais. Segundo ato da apresentação da
dupla. "E agora com vocês, Menino da Porteira"! "Quando a gente viajava pela..." e
parou aí mesmo. Era amendoim pra tudo quanto é lado. Nem precisa dizer que meu pai
cruzou o olhar comigo e matou a charada. Dia seguinte fiquei de castigo. E ontem, 30
anos depois, meu irmão e eu rindo e lembrando disso. É, gente, MSN é ótimo pra gente
39
arrumar um príncipe, mas também serve pra conversar com a família. Recordar é viver.
Um flashback com sabor de amendoim.

O Webmaster encontrou este video relacionado:

Posted by Webmaster at 07:06PM (-03:00)

Assim é se lhe parece....


Monday, August 10, 2009
Você está vendo um sapo?

Agore imagine o príncipe chegando em seu cavalo branco. Use o poder de sua mente
feminina privilegiada e, em segundos, transforme esse sonho em realidade.
Basta inclinar lentamente a sua cabeça 90 graus para a direita.
Esse é o segredo de transformação que todas as mulheres sonham!
Viu?.. vc conseguiu!!!
Posted by Webmaster at 12:42AM (-03:00)

ENCONTRO MAL SUCEDIDO


Monday, August 10, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Lembram-se que, semana passada, aceitei


o convite de Eastwood, do "Brejo Perfeito"
para sairmos e nos conhecermos
pessoalmente? Há semanas
conversávamos no MSN e a impressão que
tive foi positiva. Interessante, educado, pai
de família, pessoa decente. Gostei dele e o
achei bonitão nas fotos. Chegou o dia do
encontro, veio me buscar. Primeiro olhar,
acho, diz muito. Não gostei do primeiro olhar de Eastwood. Eu me senti sendo despida
40 com o olhar desse homem. Muito legal isso em outra situação e não assim, na calçada
de casa e em um primeiro instante. Fomos a um restaurante, sentei em uma cadeira e
ele escolheu a cadeira ao meu lado. Pedimos vinho, bebemos. Tivemos a falta de sorte
do restaurante começar a lotar de gente e o barulho era tão alto que pouco podíamos
conversar. Lá pelas tantas, Eastwood pegou minha mão. Elogiou, acariciou e não mais
maridos no "Brejo Perfeito" e casaram-se pra valer mesmo, com direito a cerimônia. São
felizes, uma delas casou-se aos 55 anos de idade. Incrível. Eu não tive essa mesma
sorte, estou sozinha faz anos e anos. Encontrei por ali bons amigos, incluindo alguns
com quem rapidamente me relacionei. Quando desci do carro ele não me acompanhou
até a porta, caminhei sozinha pela calçada. Entrei em casa, olhei pra trás, ele estava me
observando e acenou pra mim. Nunca mais conversamos, nunca mais nos falamos,
sequer voltei a vê-lo online no MSN. Detalhe: eu sou igual às fotos que envio, não sou
magrela mas não tenho arrobas a mais, aparento menos idade do que tenho e tenho
muita desenvoltura pra conversar e me portar bem em qualquer ambiente. O que
ocorreu foi que eu não achei delicioso ser agarrada por Eastwood, que deve imaginar
que só as vacas estão no Brejo. Creio, começo a me cansar da busca. Alguém aí tem
sugestões pra me dar? Enviem. Beijos.
Posted by Webmaster at 08:26AM (-03:00)

O LOUCO DA BANHEIRA
Tuesday, August 11, 2009
Autoria: Dora
Enviada por: LuaLuna.

Minha amiga Dora, conheceu na net um belo


homem. Depois de algumas conversas no
MSN, combinaram de viajar para o sul de
Minas. Como acabaram saindo muito tarde
resolveram dormir em um hotel na estrada,
muito antes do destino final. Desceram
algumas malas e, cansados, jogaram-se
naquela cama mal-feita e pouco convidativa a
qualquer prática mais profunda. A certa altura
não teve jeito. O cara resolveu investir pesado
e acabou rolando um amor bastante ‘caliente’,
digamos, dentro das circunstâncias, claro. Ela
se surpreendeu com o desempenho do parceiro e pensou consigo mesma: Uau!.. que
homem!!! ...e que noite!..uffa! Vou me dar bem nessa viagem!
Em seguida, ele resolveu tomar banho naquela banheira um tanto encardida. Falou com
voz suave: - Amor, enquanto esquento a água da banheira você pode me pedir uns três
sacos de gelo? Ela estranhou o pedido mas atendeu, matutando para que seria aquela
quantidade de gelo. Quando chegou ao banheiro, o sujeito parecia estranho, mudou o
jeito de falar, de olhar....os gestos. Ela lhe entregou os pacotes. Passou um tempo e
nada. O cara não saía do banheiro. Ela foi ver o porquê da demora, abriu a porta, e, para
sua surpresa, o sujeito estava deitado na banheira como um morto, mãos cruzadas
sobre o peito, rosto transfigurado, roxo de tudo e com pedras de gelo em volta do corpo
e outras boiando na água ainda morna. Assustada com aquela cena bizarra, fechou a
porta rapidamente, pegou as roupas e atirou na mala. Fechou o quarto e correu pra
recepção do hotel. Pediu um táxi e esperou nervosamente até o carro chegar. Pediu ao
motorista que se apressasse em sair dali. Nunca mais teve notícias daquele homem. Até
hoje não pode imaginar o que teria acontecido. Ele parecia uma pessoa tranqüila, de
boas posses, distinto .. mas, sem dúvida, mais um louco da janela. O tal do Norberto
devia ter algum pacto com os vampiros. Vai saber!.. Se alguém souber do seu paradeiro,
avisem as outras loucas, como minha amiga Dora também acabou por admitir ser.
Posted by Webmaster at 05:45PM (-03:00) 41
AS VACAS ESTÃO NO BREJO
Tuesday, August 11, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Estive conversando com um amigo no


MSN e ele comentou comigo que as vacas
atolaram no Brejo. Recentemente fecharam
uma fazenda muito conhecida,a
"Brejamas". As vaquinhas sem saber onde
pastar foram todas pro Brejo e lá estão
oferecendo seus mugidos aos sapos por
módicos duzentos reais a hora, com direito
a foto de frente e de fundos. Devem ter
taxímetro essas vaquinhas e, creio duzentos reais é a bandeirada. Promoção-relâmpago
da vacaria. Assim, meninas, nós as princesas bem criadas e bem comportadas, temos
essa concorrência desleal. Mimosa, Preciosa e suas coleguinhas ficam entre as doces
mensagens que enviamos e, provavelmente, estão na lista dos MSNs dos nossos
canditatos a príncipe. Quem merece, pergunto? Quem?
Posted by Webmaster at 06:18PM (-03:00)

LUSAS LEMBRANÇAS - Parte 2


Tuesday, August 11, 2009
Autor: Cléo Campos
Enviada por: Cléo Campos

Acredito que fiquei totalmente sem ação por uns


30 segundos, o tempo que levou para a ficha
cair. Imediatamente me veio a imagem da foto
3x4 na cabeça. O pior foi ter que desviar da
barriga dele para cumprimentá-lo. Não
conseguia disfarçar o choque 220v que levei.
Meu Deus! Por que não caiu a ficha na hora que
chegou o envelope com a foto 3x4? Guardamos
as malas no carro e fomos para o hotel que eu
havia reservado para ele passar a primeira noite
no Brasil. Na decepção, digo, na recepção do
hotel ele me perguntou se eu não queria
acompanhá-lo até o quarto. Agradeci o convite e disse que seria melhor ele subir e
descansar, pois a viagem tinha sido muito longa e que no dia seguinte a gente poderia
conversar bastante. Voltei pra casa completamente atordoada, sem saber o que fazer.
Enquanto isso, as minhas amigas me ligavam para saber como tinha sido a chegada do
Joaquim. Não preciso dizer que foi uma das piores noites que passei. Dia seguinte, oito
horas da manhã, toca o telefone e aquela voz familiar recitou um poema e me convidou
para tomarmos café juntos. Eu queria morrer! Encontrei-me com ele no café e escolhi
uma mesa mais reservada para podermos conversar, pois seria ali, no café da manhã,
42 que eu teria uma conversa séria com o Joaquim. Tentei ser educada e disse que não
poderíamos viajar para Santa Catarina, que ele não tinha sido honesto comigo e que a
pessoa que estava na minha frente não era o Joaquim por quem me apaixonei. Nosso
café levou quase três horas para terminar. Ele me pediu muitas desculpas e me deu sua
palavra que não encostaria um dedo em mim durante os 10 dias de permanência no
Brasil. E lá fomos nós para Santa Catarina. Hotel, quartos separados e comportamento
exemplar. Lá pelo sexto dia em Santa Catarina, eu não tinha do que me queixar do
Joaquim. Ele sempre educado, atencioso, gentil, eu já estava com a consciência pesada
por não demonstrar nenhum sinal de encantamento por ele. Fomos tomar um drinque
num Resort famoso da Praia do Santinho e pedi uma caipirinha de morango. Quem sabe
a caipirinha me ajudasse a enxergá-lo com outros olhos? Pedi a segunda, a terceira e
nada! Depois da quinta caipirinha tive a certeza que nem de porre conseguiria encontrar
meu príncipe naquele sapo baixinho e barrigudo. Afinal o décimo dia chegou e Joaquim
cumpriu com sua palavra. Retornamos do passeio e levei-o ao aeroporto. No embarque,
nos despedimos com um abraço e um beijo no rosto. Joaquim voltou para Portugal e,
pela primeira vez, fiquei a ver navios num aeroporto. Nunca mais tive notícias dele. Nem
precisava.
Posted by Webmaster at 10:17PM (-03:00)

LUSAS LEMBRANÇAS - Parte 1


Tuesday, August 11, 2009
Autora: Cléo Campos
Enviada por: Cléo Campos

Tudo começou no início de 2000. Ainda me curava de


um amor não correspondido, quando resolvi conhecer
pessoas novas, me registrei no MSN Paquera. Era
meu primeiro contato com um site de
relacionamentos. Pelo sexto dia, minha vida mudou!
Conheci um homem "encantador", de Lisboa, com 48
anos, alto, olhos claros, em boa forma. Ele tinha um
nome diferente para um português, chamava-se
Joaquim...rsrs. Passamos a conversar diariamente.
Ele era muito educado e extremamente romântico.
Ficávamos horas no MSN. Após um mês de longas
conversas diárias, já nos tratávamos por "meu amor",
"minha vida", "meu doce" e eu me sentia a mulher mais sortuda da face da Terra. Então
trocamos telefones e ele passou a me ligar de quatro a cinco vezes por dia. Quando ele
ligava, eu fechava os olhos e ficava imaginando seu rosto, seu tipo físico, bem como ele
me dizia que era: um metro e oitenta e dois de pura sedução, olhos penetrantes, em boa
forma física, sorriso cativante, cabelos castanhos, exatamente o meu número. No
terceiro mês de "namoro" chegou a hora de trocarmos fotografias. Como a webcam
ainda não tinha estourado no mercado, tivemos que usar o correio. Tirei várias fotos:
sorrindo, de pé, sentada e mandei para ele. Alguns dias depois, chega uma carta de
Portugal. Mal podia esperar para olhar as fotos do Joaquim. Abro o envelope e vejo uma
foto 3x4 em branco e preto. Fiquei um pouco desapontada, mas nada mudou entre nós.
Já estávamos indo para o quarto mês de conversas, confidências e romance quando
Joaquim resolve vir ao Brasil, me conhecer. PERFEITO! Ele chegaria à minha cidade,
ficaria a primeira noite num hotel e no dia seguinte iríamos para Santa Catarina. O
grande dia chegou. Fui para o aeroporto. O avião pousou, os passageiros começaram a
descer, e eu lá, pescoço espichado para enxergar o meu galego. As bagagens iam 43
desaparecendo da esteira e nada de aparecer o Joaquim. Poxa! Um metro e oitenta e
dois chega a ser um ponto de referência, e por que eu não estava enxergando o
Joaquim? Nesse momento senti alguém tocar as minhas costas. Não era ninguém com a
altura do Joaquim. Fui abaixando o olhar, abaixei mais um pouco e, quando olhava um
pouco abaixo do meu ombro esquerdo, escutei uma voz familiar dizendo: - "Surpresa!
Teu amor chegou!".

Continua ... (parte 2)


Posted by Webmaster at 10:18PM (-03:00)

MALA AMADA !
Tuesday, August 11, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Há uns 11 anos atrás eu estava no chat do Terra.


Comecei a conversar com um português super legal.
Passamos pro ICQ e ele enviou fotos pra mim.
Moreno, fortão, bonitão tudo de "bão"! Estava em
São Paulo a trabalho. Já que eu não me decidia a ir
conhecê-lo pessoalmente, o gajo enviou pra mim a
cópia do passaporte por e-mail. Bem... até eu, que
sou meio Tonha, achei aquilo anormal. Indignado
com minha relutância, decidiu partir pra outra.
Passou um tempo, apareceu no ICQ e contou sua
nova desventura. Conheceu no chat uma moça
mineira. Ficou amiguinho e forneceu o endereço do
flat onde estava hospedado em São Paulo, mas não a convidou pra visitá-lo. A questão
é: a moça não entendeu assim. Sem nada avisar e de surpresa veio pra São Paulo de
mala e cuia. Quando o moço a viu na portaria do flat ficou tão desesperado que fugiu pra
dentro do elevador e não apareceu mais. Não sei que fim levou a mineira em plena
Sampa e com tanta bagagem. Gente, somos loucas, mas tem umas que são piores
ainda! Quanto ao doido português, acabou desistindo de mim. Ainda bem! E tenho mais
história de português!
Posted by Webmaster at 11:16PM (-03:00)

DOS MALAS... o menor !


Thursday, August 13, 2009
Autor = geraldo
Enviada por = geraldo

Conheci a Deli no Orkut e logo fomos pro MSN. Dias depois nos conhecemos
pessoalmente. Na segunda vez que saímos fomos pro motel. Um vulcão essa mulher.
Após tomarmos alguns drinques contou que foi casada com Ulisses e haviam se
separado recentemente. Contou, então, o motivo da separação. Ulisses apreciava sair
44 com mulheres de programa. Dizia-se separado pra conquistar a mulherada. A questão é
que Ulisses tinha um pênis de 7,5 cm e
envergonhava-se disso. Pra tentar ajudar,
um amigo apresentou a ele uma ex-
namorada liberal e garantiu que ela toparia
sair com ele. Acostumado com garotas de
programa, Ulisses tentou melhorar a
qualidade do que estava habituado a
oferecer e levou a garota pra um bom
motel. Não teve sucesso, devido ao
tamanho (pequeno) problema. A mulher
desapareceu depois. Desmoralizado e
totalmente desiludido, Ulisses decidiu voltar
pra esposa. Porém, nesse período de
separação, Deli conheceu outros homens e revelou pra Ulisses que, pra ser feliz, no
mínimo, um homem precisava ter 14 cm de alegria pra oferecer. Hoje, Deli está feliz
freqüentando o MSN, Orkut, todos os meios que consegue pra encontrar quem a
satisfaça. Já Ulisses procura uma mulher que se conforme com o que pode
proporcionar. Por vezes, a internet é um ambiente que acolhe pessoas com problemas
maiores ou menores, entre eles Deli e Ulisses.

E-mail = geraldoliveira2009@hotmail.com
Posted by Webmaster at 01:15AM (-03:00)

BATEU ASAS... VOOU!


Thursday, August 13, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Ainda eu no ICQ, há muitos anos atrás,


entrou online uma criatura desgovernada.
Gramática perfeita! Português de Lisboa,
aviador, cheio de histórias pra contar e
adorava MPB. Ficamos amiguinhos,
sempre aparecia pra contar suas viagens,
como estava o clima e assuntos diversos.
Por fim, estávamos virtualmente
apaixonados. Escreveu lindas poesias que,
Drummond e Quintana me desculpem, mas foram as mais lindas que já li! Mandou pelo
correio fotos, presentes muitos, entre eles uma camiseta do Sporting com meu nome
bordado nas costas. Mandei fotos de infância, fotos atuais e tirei do pescoço uma figa de
marfim que eu usava desde menina. Um dia ( e o raio desse dia sempre chega, oh pois!)
ele resolveu acabar com a farsa. Casado com Manuela. Fiquei decepcionada, triste.
Ficamos muito tempo sem conversar. Porém, o tempo é santo remedinho. Hoje somos
amigos, ele ainda escreve pra mim lindas poesias e sempre conta sobre suas viagens.
Continua bonitão, mora na Alemanha agora e está divorciado. Dia desses me disse:
Princesa de São Paulo, sinto muita saudade do ICQ! É, realmente, foi algo mágico!
Creio, esses portugueses são mesmo incríveis!
Posted by Webmaster at 01:33AM (-03:00)
45
MSN...Trem de doidos
Thursday, August 13, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Hoje cedo comecei a escrever pra vocês


um texto que falava da listinha de contatos
do MSN. Era assim: "Na sua listinha do
MSN tem quantas pessoas que você
conhece pessoalmente e quantas que você
nunca viu de perto?" Estava aqui digitando
quando apareceu online no MSN um ex-
namorado. Alguém que, eu sei disso, tem
por mim o mesmo sentimento apesar do
tempo que passou e da distância ( moramos em cidades diferentes). Já escrevi algo
sobre ele, naquele tom de brincadeira que nem sempre me acompanha, afinal eu sou
feito a Lua e tenho as minhas fases. Senti uma saudade absurda, estúpida! Fiquei aqui
com o texto pela metade e, mesmo depois dele ter ido embora, offline, ainda permaneci
muito tempo parada e olhando pra telinha, sem nada ver. Viajei até o passado,
mergulhei em lembranças. Amuada, ainda estou tentando me recuperar. A vida é
mesmo feito uma estação de trem, que leva e traz pessoas queridas. Pena que algum
inventor maluco ainda não criou o modo de podermos entrar por nossos computadores
pra entregar pessoalmente nosso beijo, nosso abraço. Quanto ao texto que ficou pelo
caminho, qualquer dia desses vou terminá-lo pra vocês. Estou jururu. Eita vida danada,
eita trem doido...
Posted by Webmaster at 12:17PM (-03:00)

O amor não tem idade


Thursday, August 13, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Há um ano atrás, na praça de alimentação


de um movimentado shopping center
paulistano, um senhor de 76 anos de
idade, muito elegante e simpático, estava
ali, sentado e observando o movimento das
pessoas. Tranquilo, mas vez ou outra
olhava as horas em seu relógio de pulso.
Minutos depois aproximou-se sorrindo uma
senhora de 74 anos de idade, linda em seu
vestidinho azul. Honório e Carmem. Quem ali os viu, talvez tenha imaginado que fossem
casados. Alguns, talvez, tenham calculado o quanto deve ser bom envelhecer juntos e
felizes. Enganaram-se! Honório era o "Cavaleiro76" e Carmem era "Magnólia". Haviam
se conhecido há duas semanas em um site de relacionamentos. Passaram pro MSN,
conversaram longamente usando suas webcams, encontraram afinidades, espantaram a
46 solidão e decidiram conhecer-se. Aquele foi o primeiro encontro real da dupla.
Passearam pelo shopping de mãos dadas, riram muito, conversaram muito, tomaram
sorvete de morango e, quando se despediram, trocaram um beijo lindo de se ver.
Daquele momento em diante nunca mais se afastaram. Passaram a se encontrar com
frequência. Conheceram as respectivas famílias, viajaram juntos, passaram o Natal e o
Ano novo com as duas famílias reunidas. Amanhã será o grande dia! Honório e Carmem
vão se casar na igreja. Ela usará um lindo vestido de cetim de seda cor-de-rosa, nos
cabelos prateados usará um arranjo simples de flores naturais. Honório usará um
elegante terno azul-marinho. Os filhos e netos serão padrinhos. A bisneta de Carmem
será dama de honra. Após, haverá uma festa pra 300 pessoas. A orquestra tocará uma
valsa de Strauss. A lua-de-mel será em Fortaleza. E quem disse que o amor tem idade?
Posted by Webmaster at 07:08PM (-03:00)

Troco meu notebook por uma vitrola, meu email


por um telegrama..
Friday, August 14, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Nasci na década de 60, quando não havia uma série de


maravilhosas invenções, entre elas o computador
doméstico. Os televisores tinham imagem em preto-e-
branco e funcionavam à válvula. Era preciso esperar
um tempão pra começar a funcionar, primeiro aquecia
e, então lá vinha a imagem. Sobre o televisor uma
antena interna com palha de aço na ponta, pra diminuir
aquele chuviscado da imagem. Quando ventava ou
chovia forte, a antena externa, lá no telhado, se movia
ou tombava. Então, era preciso alguém subir no telhado
pra arrumar. Um ajudante ficava em baixo, observando
a imagem do tevisor e gritando: - "tá bom! tá ruim! vira
mais! volta!". Enfim, era "um pouco" diferente de nossos LCDs full HD com imagem
digital e muitas polegadas. Conversar com alguém significava conversar pessoalmente,
enviar uma carta pelo correio ou então mandar um telegrama. Ah, os telegramas eram
portadores de mensagens urgentes, urgentíssimas! Era um alvoroço quando o carteiro
entregava algum. Os telefones eram pesados e não tinham teclas, eram discos. E, por
falar em discos, tínhamos discos de vinil, os LPs que tocavam em vitrolas, cujas agulhas
insistiam em quebrar. Assim eram animados os nossos bailinhos de garagem, onde as
garotas jamais podiam beijar muito. Moça beijoqueira era vista como "penosa" ou
"dadeira". Tudo um tanto antiquado pra você? Pois eu sinto saudade daquela época.
Trocaria meu notebook, meu televisor LCD, meu celular de última geração, tudo pela
simplicidade daquela época. Sinto vontade de mudar pro mato, "plantar galinhas" e "criar
couve".Quero de volta tudo aquilo o que a tecnologia avançada, a comodidade e o
conforto eletrônico e digital levaram embora. A felicidade, algumas vezes, encontra-se
na simplicidade. Bons tempos aqueles! Sinto muito MSN, mas você não substitui as
doces lembranças de quando eu ia até à casa dos meus amigos de juventude e os
chamava no portão.
Posted by Webmaster at 09:52AM (-03:00)

47
TELEFONEMA DO BOFE MEIA HORA ANTES
DO O ENCONTRO
Friday, August 14, 2009
Escrito e Enviado por: webmaster

Oi,querida, zuzu bem?.. (rindo ao telefone).


Olha, desculpe, não vai dar hoje!... Meu
carro está com um problema no burrinho, a
anta da minha empregada sumiu com meu
blaser e a vaca da minha ex acabou de
chegar avisando que minha filha está com
a suína. Você me entende?
Do outro lado da linha:
- (silêncio.... silêncio.. silêncio)... Tudo bem,
amor, eu não sabia que trabalhava no
zoológico até essa hora!... tu tu tu tu cu cu
cu

Posted by Webmaster at 03:57PM (-03:00)

JANTAR COM O BOFE DO MSN - Parte 3


Friday, August 14, 2009
Autor = (desconhecido)
Enviada por = webmaster

Os sapatos. Vale o mesmo que eu disse


sobre roupas: ou é bonito, ou é confortável.
Geralmente, quando tenho um encontro
importante, opto por UMA PEÇA de roupa
bem bonita e desconfortável, e o resto
menos bonito mas confortável.Decido: vou
com roupa confortável e sapato assassino.
Certeza que no meio da noite o animal vai
soltar um "Sei que você adora dançar,
vamos sair para dançar! Eu tento fazer
parecer que as lágrimas são de emoção.
Uma vez um sapato me machucou tanto,
mas tanto, que fiz um bilhete para mim mesma e colei no sapato, para lembrar de nunca
mais usar!. Por que eu não doei essa sapato?
Caraca... me custou supercaro. Posso não usá-lo, mas quero tê-lo. Eu sei, eu sei,
materialista, vão dizer. Vou voltar como besouro de esterco na próxima encarnação e
comer muito coco para ver se evoluo espiritualmente! Mas por hora, o sapato fica.
Depois que você está toda montadinha, lutando mentalmente com seus dilemas do tipo
"será que dou para ele? É o terceiro encontro, talvez eu deva dar..." começa a bater a
ansiedade. Cada uma lida de um jeito.
Tenho um faniquito e começo a dizer que não quero ir. Não para ele, ligo para a infeliz
48
da minha melhor amiga e digo que não quero mais ir, que sair para conhecer pessoas é
muito estressante, que se um dia eu tiver um AVC é culpa dessa tensão toda que eu
passei na vida toda em todos os primeiros encontros e que quero voltar tartaruga na
próxima encarnação. Ela, coitada, escuta pacientemente e tenta me acalmar.
Agora imaginem vocês, se depois de tudo isso, o filho da puta liga e cancela o encontro?
"Surgiu um imprevisto, podemos deixar para semana que vem?".
Gente, não é má vontade ou intransigência, mas eu acho inadmissível uma coisa
dessas, a menos que seja algo muito grave! Eu fico puta, puta, PUTA da vida!
Claro, na cabecinha deles não custa nada mesmo, eles acham que é simples, que a
gente levantou da cama e foi direto pro carro deles. Se eles soubessem o trabalho que
dá, o estresse, o tempo perdido... nunca ousariam remarcar nada.
Se fode aí! Vem me buscar de maca e no soro, mas não desmarque comigo! Até porque,
a essas alturas, a dieta radical do queijo está quase te fazendo desmaiar de fome, é
questão de vida ou morte a porra do jantar! NÃO CANCELEM ENCONTROS A MENOS
QUE TENHA ACONTECIDO ALGO MUITO, MUITO, GRAVE! DO TIPO...MORRER A
MÃE OU O PAI TER UM AVC NO TRANSITO.
Supondo que ele venha. Ele liga e diz que está chegando. Você passa perfume, escova
os dentes e vai. Quando entra no carro já toma um eufemismo na lata "MMM... tá
cheirosa!" (tecla sap: "Passou muito perfume, porra"). Ele nem sequer olha para a sua
roupa. Ele não repara em nada, ele acha que você é assim ao natural. Eu não ligo, acho
homem que repara muito meio viado, mas isso frustra algumas mulheres. E se ele for
tirar a sua roupa, grandes chances dele tirar a calça junto com a calcinha e nem ver.
Pois é, Minha Amiga, você passou a noite toda com a rendinha atochada no rego (que
por sinal custou muito caro) para nada.
Homens, vocês sabiam que uma boa calcinha, de marca, pode custar o mesmo que um
MP4?
Favor tirar sem rasgar.
Quando é comigo, passo tanto estresse que chego no jantar com um pouco de raiva do
cidadão. No meio da noite, já não sinto mais meus dedos do pé, devido ao princípio de
gangrena em função do sapato de bico fino. Quando ele conta piadas e ri eu penso "É,
eu também estaria de bom humor, contando piada, se não fosse essa calcinha intra-
uterina raspando no colo do meu útero". A culpa não é deles, é minha, por ser surtada
com a estética. Sinto o estômago fagocitando meu fígado, mas apenas belisco a comida
de leve. Fico constrangida de mostrar toda a minha potência estomacal assim, de
primeira.
Para finalizar, quero ressaltar que eu falei aqui do desgaste emocional e da
disponibilidade de tempo que um encontro nos provoca. Nem sequer entrei no mérito do
DINHEIRO. Pois é, tudo isso custa caro. Vou fazer uma estimativa POR BAIXO, muito
por baixo, porque geralmente pagamos bem mais do que isso e fazemos mais
tratamentos estéticos: Roupa... R$ 150,00; Lingerie..600; Maquiagem...30; Sapato...100;
Depilação...50; Mão e pé... 25; Perfume... 200; Pílula anticoncepcional... 20,00.
Ou seja, JOGANDO O VALOR BEM PARA BAIXO, gastamos, no barato, R$ 600 para
sair com um Zé Ruela. Entendem porque eu bato o pé e digo que homem TEM QUE
PAGAR O MOTEL? A gente gasta muito mais para sair com eles do que ele com a
gente.Por isto amigos, valorizem seu próximo encontro e aprendam um pouco mais,
sobre este ser fantástico, chamado mulher..
Moral da história: "Mulheres existem para serem amadas, não para serem
entendidas."(Vinicius de Moraes)
Posted by Webmaster at 06:39PM (-03:00)

49
JANTAR COM O BOFE DO MSN - Parte 2
Friday, August 14, 2009
Autora = (desconhedida)
Enviada por = webmaster

Dia seguinte. É hoje o grande dia. Quando


vou sair com alguém, faço questão da dar
uma passada na academia no dia, para
malhar desumanamente até quase cuspir o
pulmão. Não, não é para emagrecer, é
para deixar minha bunda e minhas pernas
enormes e durinhas (elas ficam inchadas
depois de malhar).
Geralmente, o Zé Ruela não comunica
onde vai levar a gente. Surge aquele
dilema da roupa. Com certeza você vai
errar, resta escolher se quer errar para
mais ou para menos. Se te serve de consolo, ele não vai perceber.
Aliás, ele não vai perceber nada. Você pode aparecer de Armani ou enrolada em um
saco de batatas, tanto faz. Eles não reparam em detalhe nenhum, mas sabem dizer
quando estamos bonitas (só não sabem o porquê). Mas, é como dizia Angie Dickinson:
"Eu me visto para as mulheres e me dispo para os homens". Não tem como, a gente se
arruma, mesmo que eles não reparem.
Escolhida a roupa, certa de que vai errar, para mais ou para menos, vem a etapa do
banho.
Depois do banho e do cabelo, vem a maquiagem. Nessa etapa eu perco muito tempo.
Lá vai a tonta separar cílio por cílio com palito de dente depois de passar rímel.
Depois vem a hora de se vestir. Homens não entendem, mas tem dias que a gente
acorda gorda. É sério, no dia anterior o corpo estava lindo e no dia seguinte...PORCA!
Não sei o que é (provavelmente nossa imaginação), mas eu juro que acontece. Muitas
vezes você compra uma roupa para um evento, na loja fica linda e na hora de sair fica
um cu. Se for um desses dias em que seu corpo está um cu e o espelho está de
sacanagem com a sua cara, é provável que você acabe com um pilha de roupas
recusadas em cima da cama, chorando, com um armário cheio de roupa gritando "EU
NÃO TENHO ROOOOOUUUUUPAAAA".Pronto, vou ter de refazer a maquiagem.
E quando você inventa de colocar aquela calça apertada e tem que deitar na cama e
pedir para outro ser humano enfiar ela em você? Uma gracinha, já vai para o jantar
lacrada a vácuo. Se espirrar a calça perfura o pâncreas.Ok, você achou uma roupa que
ficou boa. Vem o dilema da lingerie. Salvo raras exceções, roupa feminina (incluindo
lingerie) ou é bonita, ou é confortável. Você olha para aquela sua calcinha de algodão do
tamanho de uma lona de circo.Ela é confortável. E cor de pele. Praticamente um método
anticoncepcional. Você pensa "Eu não vou dar para ele hoje mesmo, que se foooda".
Você veste a calcinha. Aí bate a culpa. Eu sinto culpa se ando com roupa confortável,
meu inconsciente já associou estar bem vestida a sofrimento. Aí você começa a pensar
"E se mesmo sem dar para ele, ele pode acabar vendo a minha calcinha?... Vai que no
restaurante tem uma escada e eu tenho que subir na frente dele... se ele olhar para essa
calcinha, broxará para todo o sempre comigo...". Muito puta da vida, você tira a sua
calcinha amiga e coloca uma daquelas porras mínimas e rendadas, que com certeza vão
ficar entrando na sua bunda a noite toda. Melhor prevenir.
50 Posted by Webmaster at 06:57PM (-03:00)
JANTAR COM O BOFE DO MSN - Parte 1
Friday, August 14, 2009
Autora = (desconhecido)
Enviada por = webmaster

Quando um homem chama uma mulher


para sair, não sabe o grau de estresse que
isso desencadeia em nossas vidas. O que
venho contar aqui hoje é mais dedicado
aos homens do que às mulheres. Acho
importante que eles saibam o que se passa
nos bastidores. Você, mulher, está
flertando um Zé Ruela qualquer. Com
sorte, ele acaba te chamando para sair.
Vamos supor, um jantar.Ele diz, como se
fosse a coisa mais simples do mundo
"Vamos jantar amanhã?". Você sorri e
responde, como se fosse a coisa mais simples do mundo: "Claro, vamos sim".
Começou o inferno na Terra. Foi dada a largada. Você começa a se reprogramar
mentalmente e pensar em tudo que tem que fazer para estar apresentável até lá.
Cancela todos os seus compromissos canceláveis e começa a odisséia. Evidentemente,
você também para de comer, afinal, quer estar em forma no dia do jantar e mulher
sempre se acha gorda. Nesse momento você começa a fazer a dieta do queijo: fica sem
comer nada o dia inteiro e quando sente que vai desmaiar come uma fatia de queijo.
Muito saudável.Primeira coisa: fazer mãos e pés. Quem se importa se é inverno e você
provavelmente vai usar uma bota de cano alto? Mãos e pés tem que estar feitos - e lá se
vai uma hora do seu dia. Vocês (homens) devem estar se perguntando: "Mão tudo bem,
mas pé? ...se ela vai de botas!" Lei de Murphy. Sempre dá merda.Uma vez pensei assim
e o infeliz me levou para um restaurante japonês daqueles em que tem que tirar o sapato
para sentar naqueles tatames. Dansei bonito! Tive que tirar o sapato com aquela sola do
pé cracuda, esmalte semi-descascado e cutícula do tamanho de um champignon! Vai
que ele te coloca em alguma outra situação impossível de prever que te obrigue a tirar o
sapato? Vai que o cara tem uma tara bizarra por pé feminino. Obs: Isso me emputece.
Passo horas na academia malhando minha bunda e o desgraçado vai reparar
justamente onde? Na porra do pé! Isso é coisa de... Melhor mudar de assunto...
As mais caprichosas, além de fazer mão e pé, ainda fazem algum tratamento capilar no
salão: hidratação, escova, corte, tintura, retoque de raiz, etc. Eu não faço, mas conheço
quem faça.Ah sim, já ia esquecendo. Tem a depilação. Essa os homens não podem nem
contestar. Quem quer sair com uma mulher não depilada, mesmo que seja apenas para
um inocente jantar? Lá vai você depilar perna, axila, virilha, sobrancelha etc, etc. Tem
mulher que depila até o fi-ó-fó! Mulher sofre! E lá se vai mais uma hora do seu dia. E
uma hora bem dolorida, diga-se.
Posted by Webmaster at 07:05PM (-03:00)

51
15 de agosto - Dia dos Solteiros
Saturday, August 15, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Não sei quem teve a infeliz idéia de


comparar casamento com ônibus lotado.
Uns espremidos naquela lata de sardinhas
querendo sair e sem conseguir, outros do
lado de fora tentando entrar e também sem
conseguir. Estou do lado de fora, na fila, ao
relento já faz tempo! Só passa ônibus
lotado. Quando passa por mim um vazio,
pode ter certeza que é:
gay/casado/psicopata/tarado/tem menos de
1,70 de altura/mais de 120 kg/mandou
mensagem do Brejo pra outra e veio errado
pra mim/só queria mesmo era dar uma olhadinha/queria ser amigo e nada mais/etc e
etc/ buáááááá!!!!!! Eu, Diva, não tenho o que comemorar. Descasada, posso ficar em
casa usando moletom furado. Posso dormir com uma calcinha maior que a do Batman.
Posso ficar sem me depilar até minhas pernas se parecerem com as do Romário. Não
tenho que cozinhar nada, além de miojo. Engordei 8 kg comendo caixas e mais caixas
de bombons. Ontem eu abri uma lata de leite condensado e comi tudo de colher de
sopa. Isso compensa a ausência de sexo ( de boa qualidade, claro). Santo Antônio já me
conhece e, acredito eu, quando chega mais um pedido ele se esconde debaixo da mesa
e manda avisar que saiu. Foge de mim. Já fiz promessa, já fiz simpatia, já fiz até
macumba! Homem maravilhoso que é bom, nada! Ontem mesmo, sexta-feira à noite, a
lista do meu MSN toda offline. Chegou um email, fui olhar e era a mensagem de uma
amiga, aqueles PPS de auto-ajuda: "você é do tamanho dos seus sonhos". Que legal.
Depois de tantas guloseimas pra compensar eu logo estarei do tamanho é do Maracanã!
Ainda assim, tem louco e louca pra tudo. Pra você que gosta de ficar na fila e se orgulha
de estar solteiro, meus parabéns! Por favor, alguma alma caridosa me tire logo desta fila!
Posted by Webmaster at 05:23AM (-03:00)

AMIGOS E MSN
Sunday, August 16, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Tem coisa mais linda que a amizade? Seja ela real ou virtual? Creio que não. Amigo
está presente quando estamos felizes, quando estamos tristes e sente saudade quando
estamos longe. Pode demorar 10, 20 anos pra gente reencontrar esse amigo e
retomamos a amizade no mesmo ponto em que ela ficou interrompida. É o amor mais
desinteressado de todos, penso assim. Dizem, amigo é a família que a gente escolhe!
No meu MSN tenho alguns (poucos) amigos virtuais. Nunca viram meu olhar, nunca
observaram o meu sorriso, não sabem meu jeito de andar ou o perfume que uso. E não
52 me falem em webcam, isso não substitui a realidade. Vez ou outra eu penso se isso é
justo ou não. Já pensei em torná-los reais,
mas esbarro sempre no receio de, com
tamanha afinidade e afetuosidade, perder o
amigo pro amor romântico, algo sair errado
e, inevitavelmente, perder o amigo. Então,
no meu MSN, tenho pessoas tão lindas e
tão queridas que posso chamá-las de
MEUS AMIGOS. E você, por quantas anda
a sua listinha de contatos? Será que está
na hora de eleger alguém e puxá-lo ou
puxá-la de dentro do computador? Ou, feito
eu, avaliou os riscos e preferiu deixar a
criatura pra sempre "on", "off", "ausente", "ocupado" e te enviando "bjs" ao invés de te
dar um abraço de verdade?
Posted by Webmaster at 08:42PM (-03:00)

53
Sinfonia ou sanfoninha?
Tuesday, August 18, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Ai, meu santinhoSanto Antônio! Outro dia reclamei que


estou solteira, me enchendo de bombom, geléia e
paçoquinha, na fila faz tempo esperando um candidato!
E não é que passou por mim um ônibus vazio com
poltrona reclinável, ar condicionado e teto solar? Um
sapo cheio de charme veio parar no meu MSN. Já são
algumas noites indo dormir de madrugada, a conversa
começa depois da novela "A Caminho do Brejo" e fica
tão divertida, tão animada que é difícil desligar o
computador e ir abrir um livro. Adoráveis os primeiros
acordes de uma sinfonia, não acham? Quando nada
pode dar em tudo. Quando tudo pode dar em nada.
Quando nada pode dar em nada. Aí, descobre-se que a sinfonia era apenas uma
sanfoninha, não dou coisa alguma, mas tudo bem. E na doce dúvida, vou perdendo o
sono e, dia seguinte, perco também a hora. Não há bons resultados sem sacrifícios. Por
falar nisso, estou à base de água e alface. Se o convite pra sair começar a demorar, até
lá estarei anoréxica e com tendinite de tanto teclar. Nem preciso dizer o que está ficando
quadrada após tantas horas sentada. É por isso, Santo Antônio, que mais uma vez eu te
peço. Ajuda aí! Se um sapo desses desencantar eu prometo que nunca mais eu te
amarro com fitas amarelas e te penduro de cabeça pra baixo dentro do armário.
Posted by Webmaster at 10:45AM (-03:00)

55
MARIA ARREPENDIDA E CORNÉLIO
Thursday, August 20, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Maria do Carmo sentia-se muito sozinha.


Dona de casa, morava em uma
cidadezinha do interior, longe de tudo e de
todos. Jovem e sem filhos, sua rotina era
ficar em casa esperando indefinidamente a
volta de seu marido, Ataulfo, que viajava a
trabalho e passava fora longas
temporadas. Foi assim que conheceu
Leocádio no Brejo Perfeito, onde
cadastrou-se com o apelido de "CasadaAbandonada". Foram pro MSN, decidiram se
encontrar pessoalmente. Escolheram a casa de Maria do Carmo para seus muitos
encontros, carregados de volúpia e paixão. Um dia, sem avisar, Ataulfo voltou de viagem
mais cedo. Encontrou Maria do Carmo e o amante, nus em cima de sua cama. Jogou
Maria do Carmo pra fora de casa do jeito que estava, sem roupas, dia seguinte pediu a
separação. Leocádio entendeu o tamanho da confusão em que havia se metido e
desapareceu. A família de Ataulfo, tradicional na cidade, ficou revoltada. A população
fazia deles piada. Porém, Ataulfo não conseguia esquecer a amada esposa e voltou a
procurá-la. Passaram a encontrar-se às escondidas, sempre na casa que havia sido
deles. Uma noite chegou de surpresa um primo de Ataulfo. E ali estava Maria do Carmo.
Sem saber o que fazer pra que o primo não a visse, Ataulfo praticamente a empurrou pra
dentro do guarda-roupas. Ali, espremida entre roupas e sapatos, Maria do Carmo sentiu-
se asfixiada. Já sem suportar a clausura e acometida de alergia a ácaros, espirrou uma,
duas, três, quatro, sei lá quantas vezes. Foi então descoberta pelo visitante. Hoje, Maria
do Carmo e Ataulfo estão novamente juntos. Na cidadezinha as más línguas os chamam
de Maria Arrependida e Cornélio. Ataulfo continua viajando e, em sua ausência, Maria do
Carmo conversa no MSN com Leocádio, mas agora limitam-se ao MSN e à webcam e
torcem para não acontecer outro flagrante e serem pegos com o mouse na mão.
Posted by Webmaster at 10:18AM (-03:00)

A PLASTIFICADA DO HELICÓPTERO ( PARTE


3)
Friday, August 21, 2009
Autor: Buzz Buzzard
Enviada por: Buzz Buzzard
(continuação)
E namorados, teve muitos?
- Tive, mas o melhor mesmo foi como perdi a minha virgindade.
- E como foi?
- Nos Estados Unidos, durante as férias, os adolescentes costumam trabalhar. Eu
arrumei um emprego temporário como frentista de um posto de gasolina. Numa
madrugada, apareceu um sujeito muito bonito com uma Harley Davidson, com um
56
blusão de couro da boutique da marca. Eu
fiquei vidrada no blusão, ele em mim. Eu
pedi o blusão, ele respondeu que só me
dava se eu transasse com ele em cima da
máquina, naquele momento. Não tive
dúvidas, fomos para a garagem de troca de
óleo e lá deixei minha virgindade e ganhei
o blusão de couro.
Toca o celular dela, que responde:
- Pois não. Você está a caminho do show
dos Stones? Ah! Está hospedado no
Copa... Descendo para a área vip... Precisa de algum apoio? Quer que eu ligue para a
companhia aérea para o helicóptero buscá-lo amanhã cedo?
Pelo sobrenome que o chamou, na época era um ministro de Estado, o que ela
confirmou posteriormente e também disse que prestava assessoria a ele. A essa altura,
fui ao banheiro e liguei a um amigo para que telefonasse em 15 minutos e só ficasse
ouvindo, sem desligar, o que eu ia falar. Voltei para a mesa, mais um pouco de papo
furado, toca o telefone.
- Luís? Não diga! Verdade? O João não está bem de saúde? ...Como?...Está internado?
... Se ele morrer você vai ao funeral? Ahn... O que estou fazendo? Estou em boa
companhia, com uma CEO de relações internacionais, PhD em Harvard. Ahn... Se eu iria
com você? Claro, seria falta de educação não comparecer depois da forma efusiva como
nos recebeu. Hum... Tá bem, mantenha-me informado.
Em seguida, virei para ela:
- Tá vendo, as coisas acontecem quando a gente menos espera. Infelizmente a nossa
noite está interrompida, vai que o João morre logo. Eu preciso passar em casa, pegar a
mala-cabide, colocar dois Armani, dois Zegna e vestir uma roupa adequada.
Fechei a cara, entristeci o semblante, liguei o carro, coloquei um sisudo CD com
concertos de cravo de Bach, emudeci. Atravessei a cidade rapidamente, para deixá-la
em casa, mas não esqueci de ser cavalheiro: estacionei o carro, desliguei, saí, abri a
porta do passageiro, dei-lhe a mão para que levantasse do banco, depois o braço na
travessia da rua. Na porta do prédio, depois de um abraço carinhoso e um beijinho, falei
bem baixinho ao seu ouvido:
- Não vou deixá-la morrendo de curiosidade. Sabe quem é o Luís que me ligou? O
presidente Lula. Sabe quem é o João? O papa João Paulo II. Preciso ir depressa. Caso
o João morra, o Luís vai mandar um helicóptero para me buscar.
Ela nunca mais me ligou, nem apareceu no MSN. Pelo menos foi uma mentirosa
classuda, não perdeu o charme e ainda deu tchauzinho.
Posted by Webmaster at 01:45AM (-03:00)

A PLASTIFICADA DO HELICÓPTERO ( PARTE


2)
Friday, August 21, 2009
Autor: Buzz Buzzard
Enviada por: Buzz Buzzard
(continuação)
Comecei perguntando sobre as origens familiares. Disse que era filha de um italiano e
de uma francesa que se conheceram à bordo de um navio repleto de refugiados da
57
Segunda Guerra Mundial. Italiano até pode
ser, pensei eu, mas francesa? A França
ficou quatro anos sob ocupação nazista,
em geral os franceses dirigiam-se às suas
colônias, não para a América do Sul,
especialmente em se tratando de uma
mulher sozinha.
- Você tem irmãos?
- Sou filha única. Minha mãe engravidou
depois de dois anos de tratamento.
- E sua formação, como foi?
- Meu pai era industrial, aproveitou as oportunidades que o Brasil oferecia naquela
época, assim fui educada nos Estados Unidos, fiz graduação em Stanford e PhD em
Harvard, por isso sou CEO.
E dá-lhe corda...
- Você viaja muito, não é?
- Viajo tanto que tenho um Airbus 330 à minha disposição. Vou muito aos países árabes
negociar com os sheiks do petróleo.
Como se eu não soubesse que sheiks só conversariam naquele momento com a
Condoleeza Rice ou atualmente com a Hillary Clinton, continuei.
- E os palácios dos sheiks, como são?
- Um sonho das mil e uma noites. Confessei a um sheik o desejo de passar uma noite no
harém, ele disse que não seria possível, mas me levou para conhecê-lo.
As mulheres estavam lá, em trajes vaporosos, bem diferentes daqueles que elas usam
para sair.
Daí a conversa pulou para shows e concertos, ela viu tudo, até Toscanini regendo a
NBC Symphony Orchestra. Se ela dizia ter 45 anos, como poderia ter visto Toscanini
reger? ...rs...Ele retirou-se em 1954 e morreu em 1957.
Enquanto isso, já tínhamos chegado na serra. Um chopp, dois chopps, três chopps,
alguns pastéis, uma vodka, duas vodkas, três vodkas, saímos do formal e começou a
desinibição.
( CONTINUA )
Posted by Webmaster at 02:03AM (-03:00)

A PLASTIFICADA DO HELICÓPTERO ( PARTE


1)
Friday, August 21, 2009
Autor: Buzz Buzzard
Enviada por: Buzz Buzzard

No site não tinha foto, dizia ter 45 anos e


gostar de sexo, peso e altura relativamente
proporcionais, teclava sem erros
gramaticais, concordância perfeita,
vocabulário sofisticado e domínio pleno do
inglês. Depois de algumas tecladas,
marcamos um happy hour numa sexta.
Lá fui pra Av. Paulista, ela havia montado
58
um cenário com vista panorâmica, disse adorar paisagem urbana vista do espigão.
Apesar do trânsito, cheguei um pouco antes, fiz hora na Fnac, peguei um livro e fui ao
café interno. Toca o celular, madame disse que iria atrasar-se porque o helicóptero havia
dado pane em Alphaville e iria demorar até que um outro decolasse do Campo de Marte
para buscá-la.
Uau! Helicóptero! Deve ser a rainha da cocada grega decorada com edelweiss, uma rara
flor alpina. Quarenta e cinco minutos depois, nova ligação, ela estava na Paulista, mas
infelizmente não poderia vir ao meu encontro porque tinha uma reunião com o
presidente da empresa da qual era CEO de relações internacionais. Ficou para o dia
seguinte, se ela não tivesse nenhum compromisso de urgência.
No sábado de manhã tive uma idéia prosaica. Já que ela gostava de cenários
panorâmicos, propus levá-la à serra da Cantareira, de onde descortina a cidade a perder
de vista. Ela topou e pediu para buscá-la ao entardecer, o endereço combinado era um
edifício antigo, sem ares aristocráticos, como os da av. São Luís. Liguei para que ela
descesse, nova demora, escureceu rapidamente.
Finalmente surge a figura, nem gorda, nem magra, era meio amorfa; de rosto afinado
logo percebi a visita de cirurgiões plásticos aos seus contornos faciais. Então pensei: se
o rosto é assim, imagina o resto... Porém, no escuro, dentro do carro, não dava para
observar mais nada, só restava seguir adiante.
- Desculpe por fazê-lo esperar, mas tive que passar pela garagem para ver a minha
Harley Davidson. Viajei nas semanas anteriores e a bateria descarregou.
Helicóptero, CEO de grande empresa, Harley Davidson, plastificada como a Hebe? Vou
começar a dar corda.
( CONTINUA )
Posted by Webmaster at 02:08AM (-03:00)

CURSO DE JAPONÊS EM BRAILE.


Friday, August 21, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Devido à grande quantidade de


mensagens que recebo das leitoras do
Janela sobre dicas para o primeiro
encontro com seus pretendentes, criei pra
vocês um curso de "Japonês em Braile",
com apostila e DVD que ensinam como
devem portar-se e produzir-se para essa
tão esperada ocasião. O curso, que tem
50% de desconto para os sócios, tem dicas de maquiagem, moda, etiqueta e até defesa
pessoal. Aqui uma pequena amostra do muito que poderão aprender no curso:
1- O que fazer quando receber o primeiro convite pra sair?
Não seja afoita! Sua euforia será imensa, mas tente disfarçá-la. Diga ao candidato que
tem uma reunião de trabalho, mude o status do MSN pra "ausente", levante-se da
cadeira, grite "yupiiiiiiiiii!!!!", telefone pras suas amigas e conte que, finalmente, vai
conhecer aquele partidão em potencial. Somente após refazer-se, volte ao MSN e aceite
o convite, sem demonstrar sua extrema ansiedade.
2- Para aprender a linguagem dos sapos é preciso muito estudo e dedicação. Seguem
aqui algumas dicas já traduzidas.
a) "Vamos tomar um café?" 59
Tradução: "quero saber se você realmente tem 1.64 e pesa 56kg".
b) "Vamos tomar uma cerveja?"
Tradução: "quero saber se você aceita um sapo pobre pra ser seu namorado".
c) "Vamos tomar um suco?"
Atenção! Tradução: "durmo usando pijama de gatinho e sou chato, muito chato!"
d) "Vamos tomar um chá?"
Alerta vermelho! Cuidado! Tradução: "ainda não me defini, não sei se sou gay".
e) " Vamos tomar um vinho"?
Tradução: "quero te levar pro motel, pro mato, pro brejo!"
3- O que vestir nessa ocasião?
a) Para o café: vá com sua roupinha de trabalho mesmo. Convite pra tomar café é algo
tão sem imaginação que não requer uma produção elaborada.
b) Para a cerveja: já que pode ser acompanhada de fritas ou de um palito e um copo
d´água, sugiro que vista jeans e camisetinha básica.
c) Para o suco: use seu vestido de babadinhos fechado até o pescoço.
d) Para o chá: muito paetê, muito. Ele vai perguntar onde você comprou o modelito e
anotar o endereço da loja.
e) Para o vinho: esse vale tudo! vá ao cabeleireiro, use salto altíssimo, capriche na
maquiagem e escolha aquele pretinho básico pra arrasar.
Todo o cuidado é pouco. Já soube de princesas que usaram o traje do "vamos tomar um
vinho" para ir à feirinha de antiguidades da Praça Benedito Calixto, com aquele salto 10,
e se esborracharam entre os paralelepípedos da via. Outras, aceitaram o "vamos tomar
cerveja" e estavam tão maquiadas que mais se pareciam com primas do Michael
Jackson. Bom senso, portanto. Nada de exageros! Um sapo conhecido me disse que,
quanto maior o desespero da princesa pra encontrar logo um bom partido, maior a
quantidade de perfume e maquiagem que usam. Desde esse dia eu tento disfarçar o
meu ( imenso!) desespero usando apenas duas gotinhas de perfume e batom cor de
boca.
Se vocês estiverem interessadas no curso entrem em contato e aguardem, em breve
lançarei um curso de dança de salão on-line, com aulas de mambo, rumba e cha-cha-
cha!
Posted by Webmaster at 10:09PM (-03:00)

60
Tudo passa, tudo sempre passará!
Monday, August 24, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Estava aqui no MSN contando pra alguém


querido o que se passou comigo durante a tarde.
Fui à farmácia comprar um medicamento. O
balconista pegou a receita, foi até à prateleira e
virou-se pra mim. Então, metralhou: - " A
senhora tem cartão de descontos?" Sim, tenho. -
" A senhora já está aposentada?"... Não imagino
a cara que eu fiz, mas pude observar a
expressão aflita do rapaz. Terminou logo de me
atender de cabeça baixa. Vim pensando pelo
caminho e lembrei-me de quando eu tinha 30
anos de idade e, pela primeira vez, alguém me
chamou de "senhora". Na época, fiquei me sentindo uma anciã! E hoje eu ri muito, vim
pra casa e a primeira coisa que fiz foi correr pro espelho. Nenhum fiozinho de cabelo
branco... eu te amo, L`Óreal! Fiz as contas! Faltam alguns anos pra minha aposentadoria
e, então, não mais vou entrar na fila do banco, terei ônibus de graça, descontos no
cinema e etc. Estar entre os 40 e 50 anos de idade se parece um pouco com a
adolescência. Uma fase intermediária, no caso, entre a idade madura e a idade
avançada. Sou contra lipo, silicone, estica e puxa, botóx e toda essa parafernália
estética. Estou mais sábia, melhor humorada, mais sossegada, paciente e
compreensiva. Faço sempre novas e incríveis descobertas. Desejo o grande e
derradeiro amor, que está por vir. Posso me aposentar no trabalho, mas ainda sou uma
jovem aluna nesta vida. Que coisa linda que é envelhecer!
Posted by Webmaster at 07:53PM (-03:00)

DÁ-ME UM CORNETO!
Friday, August 28, 2009
Autor: Diva Latívia Enviada por: Diva Latívia
Cícero conheceu Quitéria, moça bonita, simples e
sorridente. Começaram a namorar, já falavam em
casamento. Porém, moravam em cidades
diferentes e, na ausência de Quitéria, Cícero
sentia-se solitário. Passou então a tentar preencher
a lacuna em outros braços. Fez 3 cadastros no
Brejo Perfeito, 3 contas de MSN, uma para cada
perfil. Arregimentou uma legião de admiradoras,
candidatas incautas a seu coração. Um dia, Cícero
e Quitéria tiveram um desentendimento. Quitéria,
com seu sexto sentido feminino, decidiu vasculhar
a vida de Cícero e enviou-lhe um e-mail com um
arquivo, embutido nisso um programa-espião.
Quitéria capturou as senhas de Cícero, todas elas, 61
especialmente as do Brejo Perfeito e do MSN. Uma noite, depois de chorar por mais de
2 horas seguidas, Quitéria entrou no MSN de Cícero e viu on-line várias mulheres. Uma
a uma ela chamou pra conversar. Pedia: "Ligue sua câmera!". A vítima ligava a câmera e
deparava-se com Quitéria descabelada, rosto inchado de chorar e soluçando sem parar.
Com várias ela desabafou, contou seu drama, a traição que sofreu. Formou um time de
mulheres indignadas, todas solidárias à sua dor. A última notícia que tive do casal foi
que romperam o namoro definitivamente. Quanto à Quitéria, tornou-se amiga das ex-
pretendentes de Cícero e, unidas, criaram no Orkut uma comunidade destinada a
mulheres traídas chamada "Dá-me Um Corneto".

Posted by Webmaster at 08:24PM (-03:00)

MENSAGEM QUENTÍSSIMA...
Sunday, August 30, 2009
Qdo o homem chegou e foi para seu quarto
no hotel, viu que havia um computador com
acesso à internet, então decidiu enviar um
recadinho no MSN da sua esposa. Entrou
com seu login e senha e adicionou o
endereço hotmail da esposa. Mas errou
uma letra, sem se dar conta, e enviou a
outro endereço ( de outra pessoa).
O e-mail foi recebido por uma viúva que
acabara de chegar do enterro do seu
marido e que ao conferir seus e mails,
desmaiou instantaneamente.
Mais tarde o filho da viúva chegou em casa e encontrou sua mãe desmaiada, perto do
computador, em que na tela se podia ler:

"Querida esposa! Cheguei bem. Provavelmente se surpreenda em receber noticias


minhas aqui no MSN, mas agora tem computador aqui e pode-se enviar mensagens às
pessoas queridas. Acabo de chegar e já me certifiquei que já está tudo preparado para
quando vc chegar na sexta que vem. Tenho muita vontade de te ver e espero que a sua
viagem seja tão tranquila como está sendo a minha!"

Ps: Não traga muita roupa, pq aqui faz um calor infernal


Posted by Webmaster at 12:44PM (-03:00)

FINAL FELIZ
Tuesday, September 01, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

62 Um grande amor enfrenta dificuldades muitas. Supera a distância física, a ausência.


Amor verdadeiro não morre quando alguém
diz adeus. Belinha e Kako se conheceram
há um ano no Brejo Perfeito. Moravam na
mesma cidade. Ela séria, quietinha. Ele
alegre, conversador, cheio de histórias
engraçadas pra contar. Marcaram o
primeiro encontro em um barzinho, no
bairro de Moema. Belinha quando entrou
no local olhou pro moço sentado em uma
mesinha distraído, pensando na vida. Foi
se aproximando devagar. Quando se olharam mil estrelas brilharam ao redor. Foi paixão
à primeira vista. Começaram a namorar e tudo era mágico e perfeito. Porém, Kako
precisou ir trabalhar em outra cidade, mudou-se pra longe. Terminaram o namoro.
Belinha ficou a chorar, relendo as mensagens que trocaram, indo aos mesmos lugares
onde estiveram, revendo as fotos de momentos felizes. Um ano passou. Hoje eles
conversam diariamente no MSN. Ambos sozinhos. Tentaram encontrar outra pessoa,
mas o amor é caprichoso, quando ele acontece de nada adianta ir buscar o consolo em
outros braços. Dentro de alguns dias, Kako irá visitar Belinha. Sabe que longe dela não
existe felicidade. Um recomeço, ou mesmo uma continuação de algo muito bonito.
Vamos torcer pra que esse casal tenha a coragem, o respeito e a força necessária pra
enfrentar os obstáculos em nome do que existe de mais belo e importante nesta vida: O
AMOR! Um sentimento bonito assim é capaz de sobreviver mesmo quando a vida diz
não.
Posted by Webmaster at 04:10AM (-03:00)

DIVINA LUA
Wednesday, September 02, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Ontem voltei pra casa no começo da noite.


Recebi, então, uma mensagem de texto no
celular: - "Olhe pro céu e veja a Lua! Tem
um recado pra você lá!". Fui então à janela.
Linda, crescente, tão branquinha! Quando
eu era criança, me contaram que era feita
de queijo. Um dia ela foi de mel. Agora foi
portadora de um recado pra mim. A noite
paulistana estava quente. As luzes da
cidade escondiam o brilho das estrelas. E
lá estava ela, reinando absoluta! Faceira,
sorriu pra mim com seu rosto redondinho. Fiquei em estado divinal. O recadinho que ela
trazia falava sobre a esperança de encontrar um novo amor. Um sonho de luar. A
romântica Lua guarda consigo mistérios e segredos nossos. Bela confidente, graciosa
mensageira. Hoje abram suas janelas e olhem pro céu. A Lua tem um recado pra você!
Posted by Webmaster at 12:17PM (-03:00)

63
Arrobas a mais
Wednesday, September 02, 2009
Autor: Pedro Castelos
Enviada por: Webmaster

Não é de hoje que o homem é um ser


totalmente desligado dos detalhes.
Enquanto as mulheres são absolutamente
precisas em perceber pêlos em ovos, os
machos, ao contrário, nem sabem quem
nasceu primeiro... se o ovo ou o pêlo. Via de
regra, o homem pouco lê do perfil feminino..
se é formada, casada, profissão, se é
carinhosa, prendada, batalhadora, meiga...
De cara o homem vai olhar o rostinho da
donzela. Se for "bonitinha" (horrível isso!)
vão para a segunda foto e tentar imaginar
que por trás daquele rostinho simpático, ou abaixo dele, tem um par de seios apontando
para o horizonte, um belo par de coxas e uma bunda arrebitada. No máximo vão olhar a
relação peso /altura que tem de estar próxima de 10. Ou seja, 1,68 m/58 kg. Isso é o
máximo que conseguem observar. Como representante da espécie não sou diferente.
Certa vez estava cansado de tanto ver carinhas 3x4 e segundas fotos... e já ia desistindo
da minha busca, quando uma janelinha daquele site do Brejo Perfeito se abre e alguem
me convida pra bater papo. O rostinho agradou e me entusiasmei. Dei uma vista
rápidissima no perfil dela, e logo voltei à janela de papo. Ela era bem-humorada,
escrevia bem, tinha uma atividade profissional compatível com a minha, não morava na
vila Nhoconhó, resumindo.. naquele fim de semana sem qualquer perspectiva, parecia
que algo interessante poderia acontecer. Como o desespero parecia mútuo fomos logo
marcando um café. Na hora H, de trocar telefones, aquela janelinha do Brejo Perfeito
emperrou e só tive tempo de escrever meu hotmail para que ela me "add" no MSN, aliás,
o que é inevitável, diga-se. Dali a alguns segundos ela me chamou.
Ufa! agora sim.. podemos conversar. A conversa esquentou e tudo caminhava para além
do café. Um vinho talvez... e.. bem, seja o que deus quiser. Trocamos celulares.
Combinamos o horário e o local do encontro. Ela tinha carro e sabia se movimentar
pelas proximidades da Av. Paulista. Além dos telefones trocamos e-mails pois sempre
gosto de saber de emails alternativos para não ficar entrando à toa no MSN. Passei o
meu e ela o dela: fofa@@bol.com.br. Achei engraçadinho aquelas "@@" e o "fofa" no
email dela e logo imaginei que era um jeitinho de como a chamavam por aquele rostinho
meigo. Três horas depois estávamos na Livraria Cultura da Paulista. Cheguei 5 minutos
antes, como bom cavalheiro que sou, e sentei de frente para a entrada do café. Alguns
minutos depois vi aquele rostinho sorrindo se aproximar e, como todo calhorda, comecei
a abaixar a vista até os pés dela. Eu não estava usando nenhum zoom mas alguma
coisa parecia desproporcional à medida que ela se aproximava. A jovem senhora tinha,
pelo menos, tres dezenas de quilos a mais do eu imaginava, totalmente fora da relação
peso/altura que expliquei acima. E agora? Ela já tinha me visto... não tinha mais jeito.
Confessou que tinha chegado antes e ficou fazendo hora até que eu chegasse. Toda
sorridente, quando lhe perguntei "Como vai?" ela explicou.. e me contou a vida dela
inteirinha, falou dos filhos, dos pais falecidos, etc.. naqueles 40 minutos que
antecederam o horário de encerrramento da livraria. Quando ela me perguntou como
64 minha mãe tinha falecido respondi: "De repente!"...Essas foram minhas últimas palavras!
Resultado: ela foi super-honesta quando colocou aquelas arrobas a mais... no e-mail
dela, lembram? (fofa@@bol.com.br). Eu, burro, é que não entendi!

Tá com preguiça de ler? Ouça este depoimento na voz de Carolina.


Posted by Webmaster at 01:00PM (-03:00)

A VINGANÇA DE DORALICE
Saturday, September 05, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Doralice sentiu o sangue esfriar em suas


veias quando acessou o computador. Não
podia acreditar no que seus olhos viam.
Somente ela e o marido, Astolfo,
acessavam a internet. Quem teria, então,
deixado ali no histórico de navegação
visitas a um site de relacionamentos?
Levantou-se, andou pela casa, tentou se
acalmar. Então, voltou ao computador e
entrou no tal do site. Pra descobrir se
Astolfo estava ali cadastrado, fez um perfil
falso: uma loira de 30 anos, cabelos longos, olhos verdes e residente na zona Oeste da
cidade de São Paulo. Fez a pesquisa de perfis de homens na faixa etária de Astolfo e
com características físicas semelhantes. E lá estava ele, usando óculos escuros em uma
foto e dizendo-se "casado à procura de momentos de prazer". Desesperada, Doralice
conteve as lágrimas e arriscou enviar uma mensagem a Astolfo. "Olá, meu nome é
Margot, quero te conhecer". Passou o resto do dia atormentada, de tempos em tempos
olhava a caixa de mensagens na ânsia de ler uma resposta. No final do dia, veio a
resposta gentil de Astolfo. Sugeriu um café com Margot e pediu fotos. Doralice abriu o
google e escolheu fotos de uma loira norueguesa. Enviou junto com a resposta
aceitando o convite para o café no dia seguinte, em um shopping perto de sua casa.
Veio nova mensagem de Astolfo elogiando a beleza de Margot e declarando sua
ansiedade para encontrá-la. Quando Astolfo chegou do trabalho, Doralice fez o possível
pra disfarçar o ódio que sentia. Serviu o jantar, assistiu à novela, foi se deitar como se

65
nada estivesse acontecendo. Chegou o grande dia, Doralice chegou ao shopping no
horário marcado. Lá estava ele, sentado e esperando Margot. A princípio, sentiu-se
paralisada. Agora o sangue fervia e parecia que o cérebro estava em ebulição. Foi então
se aproximando, passos hesitantes, trêmula. Quando Astolfo viu a esposa diante de si
ficou pálido de espanto. Mal conseguiu balbuciar que estava ali esperando um cliente. -
"Margot é sua cliente, Astolfo?". O homem não podia crer no que se passava. Como ela
foi descobrir? E o que fazer quanto à linda Margot, prestes a chegar? - "Querida, não sei
do que você está falando! Você está louca!". Foi então que Margot realmente
enlouqueceu. Tirou os sapatos, subiu na mesa do café e gritou pra quem estivesse ali
ouvir: - " Atenção, gente! Este aqui é o Astolfo, o canalha com quem me casei. Ele
marcou encontro com uma loira boazuda da internet, uma tal de Margot. Ela está pra
chegar a qualquer momento!". Juntou uma platéia ao redor. Tinha gente tirando fotos
com o celular, veio até segurança. Margot se recusava a descer da mesa, sob risos,
aplausos e vaias da multidão. Astolfo ficou encolhido junto à uma loja, quase se
agarrando à vitrine. Doralice apontava pra Astolfo e berrava: - "É aquele ali! Vem aqui se
for homem, Astolfo!". Por fim, após 20 minutos, Doralice desistiu do protesto. Desceu da
mesa, calçou os sapatos e disse ao marido: - "Vá procurar a Margot e peça a ela que
lave suas roupas, prepare sua comida, escute seu ronco e suporte o seu chulé!". E foi
embora com passos de general. Essa foi a penúltima vez que Astolfo viu Doralice. A
última foi na audiência de separação litigiosa, que Doralice ganhou, com direito a
receber a metade dos bens que compraram durante o casamento e, ainda, pensão
alimentícia. Astolfo tentou diversas vezes encontrar Margot. Deixou 15 mensagens pra
ela, todas sem resposta. Agora deixou no perfil a seguinte frase de chamada: "Procuro
Margot, que não sai do meu pensamento!".

Tá com preguiça de ler? Ouça este depoimento na voz de Carolina.


Posted by Webmaster at 01:43PM (-03:00)

IMAGEM DO DIA
Saturday, September 05, 2009
Antes de pular a cerca... certifique-se onde fica a
janela!
Posted by Webmaster at 08:34PM (-03:00)

66
Diferenças entre loucas vs. loucos
Sunday, September 13, 2009
APELIDOS Se Adriana, Silvana, Débora e
Luciana vão almoçar juntas, elas chamarão
umas às outras de Dri, Sil, Dé e Lu. Se
Leandro, Carlos, Roberto e João saem
juntos, eles afetuosamente, se referirão
uns aos outros como Gordo , Cabeção,
Rato e Negão.

COMENDO FORA Quando a conta chega,


Paulo, Carlos, Roberto e João jogam na
mesa R$ 20,00 cada um, mesmo sendo a conta apenas R$ 32,50. Nenhum deles terá
trocado e nenhum vai ao menos admitir que quer troco - logo o troco será convertido em
saideiras. Quando as garotas recebem sua conta, aparecem as calculadoras de bolso e
todas procuram pelas moedinhas exatas dentro da bolsa.
FILMES A idéia que uma mulher faz de um bom filme é aquele em que uma só pessoa
morre bem devagarzinho, de preferência por amor. Um homem considera um bom filme
aquele em que muita gente morre bem depressa, se possível com balas de metralhadora
ou em grandes explosões.
DINHEIRO Um homem pagará R$ 2,00 por um item que vale R$ 1,00, mas que ele
precisa. Uma mulher pagará R$ 1,00 por um item que vale R$ 2,00 por algo que ela não
precisa.
BANHEIROS Um homem tem seis itens em seu banheiro: escova de dentes, pente,
espuma de barbear, barbeador, sabonete e uma toalha de hotel. A quantidade média de
itens em um banheiro feminino é de 756. E um homem não consegue identificar a
maioria deles.
DISCUSSÕES Uma mulher tem a última palavra em qualquer discussão. Por definição,
qualquer coisa que um homem disser depois disso, já é o começo de uma outra
discussão.
FUTURO Uma mulher se preocupa com o futuro até conseguir um marido. Um homem
nunca se preocupa com o futuro até que consiga uma esposa.
MUDANÇAS Uma mulher casa-se com um homem esperando que ele mude, mas ele
não muda. Um homem casa-se com uma mulher esperando que ela não mude, mas ela
muda.
DIVIDINDO Uma mulher dividirá seus pensamentos e sentimentos mais profundos com
um completo estranho que lhe dê atenção. Um homem só dividirá seus pensamentos e
sentimentos mais profundo s quando questionado por um advogado artimanhoso, sob
juramento, e mesmo assim, apenas quando isso puder diminuir a sua pena.
AMIZADE A mulher encontra com outra na rua: 'Nossa como você tá linda!!!' Quando
viram as costas vêm o comentário : 'Nossa como ela tá gorda!' Um homem encontra com
outro na rua: 'Fala aí, seu gordo-careca-bichona!!!' Quando viram as costas vem o

67
comentário: 'Pô, esse cara é super gente boa!'

Posted by Webmaster at 09:50PM (-03:00)

MACARRONADA INDIGESTA ( O DRAMA


CONTINUA)
Monday, September 14, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Ainda sobre o sumiço de Macarrone, aquele marcão


que marcou encontro com Alice e não compareceu.
Alice telefonou novamente pra mim. Às 3 da
madrugada, começo de segunda-feira. Contou
desolada que passou o dia de domingo em casa,
comeu metade de uma pizza portuguesa, bebeu uma
garrafa de vinho francês inteirinha, devorou uma
caixinha de BIS. Está descontando sua enorme
frustração em quitutes engordativos. Um atentado
contra sua bela silhueta. Nossa conversa foi a seguinte:
onde vão parar as pessoas desaparecidas? Onde?
Creio que no mesmo lugar onde vão parar as tampas
das canetas esferográficas, os pés de meia, os guarda-chuvas. O interessante é que, na
linguagem jurídica, quando alguém não é encontrado, diz-se que está em L.I.N.S. Não,
não. Não é a cidade! É lugar incerto e não sabido. Acho, Alice deveria mandar publicar
um edital no fórum nos seguintes termos: "Procuro Macarrone vivo ou morto, são ou
louco, preso ou solto. Intime-se para manifestar-se no prazo de 24 horas sob pena de
ser excluído definitivamente do MSN, agenda do celular e apagado das esperanças de
Alice". Algo me diz que esse sapo teve algum problema. Lembram-se das minhas
histórias anteriores? Talvez, Macarrone tenha infartado feito o italiano. Talvez, tenha tido
uma diarréia pavorosa igualzinha à de José Raylton. Pode também ter tomado um porre
e ficado zuzubem, igual ao ortopedista. Quando se recuperar vai descobrir que perdeu
Alice. Precisará de mais 30 anos pra sobreviver à macarronada indigesta que promoveu.
Encontrará Alice com 80 anos de idade, com os primeiros sinais de Alzheimer,
felizmente desmemoriada. Ah... meu reino por uma noite bem dormida, sem chorar as
lágrimas de Alice. Alguém aí sabe onde está a tampinha da minha BIC? O pé da minha
meia cor-de-rosa? Onde está o meu guarda-chuva com estampa de oncinha que perdi
no último temporal paulistano? E Macarrone, vocês sabem onde foi parar?
Posted by Webmaster at 11:12AM (-03:00)

68
MACARRONADA INDIGESTA
Monday, September 14, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia
Estava dormindo o meu soninho quando
tocou o celular. Eram 2 horas da
madrugada. Alice, minha amiga.
Totalmente descontrolada e
descompensada. Queria contar o que
aconteceu. Marcou encontro com um sapo
do Brejo Perfeito. Agostinho, apelido
Macarrone. Alice se produziu toda, usou
vestidinho preto, sandálias de salto
altíssimo, foi ao cabeleireiro, fez aquela
maquiagem especial, cancelou
compromissos familiares. Chegou o horário combinado e nada do sapo. O tempo foi
passando e, preocupada, telefonou pro celular do dito cujo. Não atendeu. Insistiu, caiu
na caixa postal. Ligou pro telefone fixo. Nem sinal do cara. Contou que tirou as
sandálias, os brincos, ligou o computador na esperança de encontrá-lo no MSN. Nada
do Macarrone. Revoltada, desmiolada, equivocada, mandou mensagens de texto pro
celular desligado. Já tarde da noite, de pijama, porém ainda maquiada, telefonou pra
mim desejando a minha opinião a respeito da tragédia. Pedi um tempo, desliguei o
telefone e fui até à cozinha preparar um chá de camomila bem forte. Isso o que
aconteceu é digno de uma ação de indenização por danos morais, não acham? Eu acho.
Mas achei melhor não jogar gasolina no incêndio. Fiquei lembrando de um filme: "Tarde
Demais Pra Esquecer". A protagonista marcou um encontro no Empire State. Quando
chegou em frente, feito besta, ficou olhando pro alto. Atravessou a rua feito Chapéuzinho
Vermelho e foi atropelada. O bobão do sapo ficou lá no alto do edifício esperando
eternamente. Só no final do filme descobriu a infeliz em uma cadeira de rodas. Terá
Macarrone sido atropelado? Pode ter ido comprar flores pra Alice, um caminhão das
Casas do Brejo pode ter passado por cima de seu corpinho de cinquentão. Macarrone
jaz em uma via pública, com rosas vermelhas em suas mãos. Algo digno de Notícias
Populares. Pensei em outra hipótese: ele pode ter sido sequestrado. Não... essa idéia
não é muito boa. Pobre sequestrado é péssimo investimento pra qualquer ladrão. Já sei!
Macarrone escorregou no banheiro, bateu a cabeça na privada e está lá desmaiado!
Estava assim pensando quando Alice telefonou novamente. Mais calma, tomou 2
Lexotan de uma vez. Pobrezinha! Nem tirou a maquiagem! Alice deletou o perfil do Brejo
Perfeito. Decidiu fazer parte do time do "eu sozinha". Está de luto. E eu, estou
preparando meus ouvidos, porque muito ainda vamos conversar. Foi duro ter que engolir
essa macarronada indigesta. Gente, se encontrarem Macarrone no Brejo Perfeito
mandem pra ele o meu recado: Alice e eu desejamos que tenha caído dentro do ralo do
box durante o banho e que agora, neste exato momento, esteja boiando nas águas
profundas do Rio Tietê.
Posted by Webmaster at 12:02PM (-03:00)

69
O maluco da cam... e a maluca sem cam.
Tuesday, September 15, 2009
Autora: Lara Leão
Enviada por: Lara leão

Conheci um rapaz pelo Orkut. Me pareceu uma pessoa normal. Dizia-se


evangélico...Bem...
Depois de alguns recadinhos ele pediu para adicioná-lo no MSN. Fiz isso e passamos
alguns dias teclando, como amigos...papo normal.
Num determinado momento ele pediu para conversarmos com a webcam ligada, e eu
naturalmente disse que tudo bem.
Mal conectei a cam e o cara, sem cerimonias, já foi tirando a roupa.....
Que é isso? Entrei em pânico e a primeira coisa que fiz foi desligar a cam....As mãos
tremiam sem coordenação alguma. Comecei desvairada e desastradamente a deletar
ele do Orkut e do MSN...Queria fazer tudo muito rápido. Achei que tinha me livrado
daquele insano mas ainda precisava alterar as configurações do meu Orkut, para que
ele , "o maluco", não pudesse me enviar recados desagradáveis e indesejáveis, porque
uma pessoa que faz isso nunca se sabe do que mais é capaz....
Aí é que continuou a tragédia....
Como sou desastrada...e no estresse de fazer tudo muito rápido, acabei quebrando a
cam e o microfone....
Conclusão.... além de todo o trabalhão pra deletar a figura...ainda fiquei no prejuízo....
Uau.... no final eu estava acabada...sem fôlego...de tanta coisa que tive que fazer ao
mesmo tempo......
Coisas da net..... tem maluco pra tudo...E se agora alguém quiser que eu ligue a cam,
favor fazer ordem de pagamento no valor da mesma... e atestado de sanidade em
anexo.
Posted by Webmaster at 01:03AM (-03:00)

MENTES PERIGOSAS - O PSICOPATA


Tuesday, September 15, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Li, recentemente, um livro muito


esclarecedor. Escrito por uma médica
psiquiatra, Ana Beatriz B. Silva, chama-se
"Mentes Perigosas". O que vem a ser um
psicopata? Engana-se quem imagina ser
um louco. Não tem um problema mental e
para identificá-lo é dificílimo. É alguém, na
maioria das vezes, incógnito, com vida
aparentemente normal, que trabalha,
estuda, tem família. A maioria não chega
ao extremo da crueldade de matar alguém.
Esses são os piores, mas há os
70 silenciosos, a esmagadora maioria. Eis onde mora o perigo! Um psicopata não tem
consciência. No livro, que é excelente e
todos devem ler, a médica diz que
consciência é AMOR. Amor ao próximo,
empatia, compaixão. O psicopata é frio,
calculista, aproveita-se da ingenuidade
alheia e escolhe muito bem suas vítimas
entre pessoas crédulas e bondosas. É comum acharmos alguém tão bonzinho e, aos
poucos, irmos notando que na verdade é um lobo em pele de cordeiro. Não sente o
menor remorso quando mente, magoa, quando desaponta, ou quando chega ao máximo
da ruindade e mata alguém a sangue frio. São estelionatários, sequestradores,
estupradores, ou pessoas aparentemente normais. Chefes horrorosos, vizinhos que
matam gatos, profissionais que se aproveitam do seu ofício pra prejudicar àqueles a
quem servem. Suas tramas são bem medidas e diabólicas. Algumas vezes podem ser
homens ou mulheres que teclam conosco, em sites de relacionamentos, Orkut e etc.
Estar carente é uma verdadeira armadilha! Quando me perguntam se não tenho medo
de encontrar alguém estranho e proveniente da internet lembro que poderia encontrar
esse alguém na rua, no trabalho, em uma festa, uma viagem e seria a mesma coisa.
Porém, na internet é simples pro psicopata aproximar-se de alguém. É fácil escolher um
homem ou uma mulher sedenta de afeto. Fértil material para um blog feito o nosso. Esse
ser que não sente dor na alma precisa agir e causar algum estrago. Ele ou ela some
após uma noite de amor, ou após várias noites de amor. Ele ou ela se diz solteiro/a e é
casado/a. Ele ou ela se faz de santo/a, mas é o diabo. O psicopata é mau! O psicopata
traveste-se de anjo e conquista a confiança de sua vítima. Destrói sonhos, arromba
corações, contas correntes, desagrega famílias, desgraça uma vida e não está nem aí.
De acordo com a estatística mencionada no livro 1 em cada 25 pessoas é psicopata. E,
atenção, a maioria é de homens. Nada custa ter o máximo de cautela! Vale aquele velho
ditado: "quando a esmola é muito grande, até o santo desconfia". Entreguem seus
corações, mas não fechem seus olhos pra realidade! Sejam bons, mas não sejam
bobos! Leiam o livro e evitem uma história de insucesso.

Tá com preguiça de ler? Ouça este depoimento na voz de Carolina.Posted by


Webmaster at 03:41AM (-03:00)

DOIS SANTOS
Wednesday, September 16, 2009
Ele era Pedro. Ela Aparecida. Ele era vigia
da Santa Casa.. ela enfermeira ‘frila’. Ele
tinha as chaves de todas as portas do hospital, do almoxarifado às das ambulâncias. Era
bem humorado e prestativo. Chamavam-no de São Pedro... do santo que era... com
aquele molho de chaves na mão. Quando a noite estava calma (coisa rara naquele
hospital) ele ligava o PC do almoxarifado e navegava pela net, catando milho e vendo a
tela um tanto desfocada. Há um ano vinha perdendo a visão lentamente.. mas zuzubem..
Ora via as letras dobradas, ora com aquele blur natural que permitia ver qualquer
imagem feminina sem rugas e olhos grandes, igual faz a TV Globo nas novelas.
Aparecida, a Cidinha, era uma senhorinha de pouco mais de 45 anos, baixinha, peitos

71
grandes e um coração maior que ela. Perdeu
os óculos numa correria quando foi atender um
paciente que teve um AVC no corredor de uma
das empresas que trabalhava. Os óculos foram
encontrados mas estavam destruídos depois
de pisoteados por alguém que corria atrás
dela. Esta era a nossa senhora Aparecida,
uma santa para muitos que foram cuidados por
ela, com aquela roupa toda branca.. Só lhe
faltavam as asas para ser confundida com um
anjo da guarda.
Certa noite, lá estava ela, numa casa particular
no Morumbi., cuidando de uma senhora
desenganada. A filha deixou o PC à disposição
no caso de Cidinha precisar avisar alguém da
família... ou mesmo se distrair naquele plantão
sem fim.
Foi aí que encontrou Pedro, num site de relacionamentos
‘de grátis’. Pedro chamou Cidinha de ‘minha santa’.. e disse
que ela era linda de morrer, mesmo sem foco nenhum. Ela
nunca tinha visto um sapo tão gentil.. aliás, sem os óculos,
não via mesmo... Ela preferiu falar no microfone. Era
impossível decifrar aquele teclado, além da penumbra do
quarto.
Só sei que marcaram encontro na estação do Metrô do
Terminal Tietê. Seria na quinta-feira, véspera de feriado de
Corpus Christi. Ela iria de vestido todo rosa e ele de calça
azul marinho e camisa azul claro.. (era o uniforme dele.. não
ia dar tempo de ir até em casa pra trocar de roupa). A
rodoviária estava apinhada. Nunca se viu tanta gente
naquele mundaréu de raças, cores e credos. Era 9 da noite e
São Pedro chegou na hora. Nossa senhora Aparecida desceria num daqueles trens
vindos da praça da Sé. Ao chegar no terminal começou a ver centenas de vultos
vestidos em tons degradée de azul (ainda não tinha feito novos óculos)... Perdida entre
tantas opções masculinas tentou ligar no celular de Pedro, mas viu que não tinha mais
créditos. Pedro esperou mais de 40 minutos por aquele anjo vestido de cor-de-rosa.
Tinha esquecido o celular no almoxarifado. Afinal, nem sabia usá-lo direito e com
aqueles óculos pouco adiantaria. Depois de mais de uma hora desistiram... e resolveram
retornar aos seus postos de trabalho. Inacreditável... mas nesse momento trombaram-se
na mesma porta do vagão. Cidinha vendo a roupa de Pedro mais de perto arriscou: -
Você é o Pedro?.. Ele respondeu: - Sim, sou. Cidinha? – Ela: - Sim.. sou Aparecida.
Como você não me reconheceu na estação?... Pedro responde, envergonhado: -
Esqueci de dizer.. sou daltônico também!.. e com estes óculos velhos ...! Riram-se da
cena, abraçaram-se muito, rodopiaram entre os bancos, sentaram-se de mãos dadas e
contaram historias de hospital... Ela concordou em ir para a santa casa de Pedro que,
feliz, abriu as portas do seu coração para aquela santa entrar. Meses depois, no Dia de
Todos os Santos, Pedro dos Santos e Aparecida dos Santos se casaram. Combinaram
de ter dois filhos. Dois Santos.
Posted by Webmaster at 06:25PM (-03:00)

72
UM TERÇO DE HOMEM
Thursday, September 17, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Há alguns anos atrás, Malvina estava louca


pra encontrar um novo amor. Conheceu
Nércio, sapinho do Brejo. Estilo descolado,
tiozão na balada. Idade ideal, papo legal,
boa aparência. Lá se foi encontrá-lo em um
Frans Café numa tarde quente de verão.
Ele atrasou-se meia-hora, mas chegou.
Chegou suado, descabelado, esbaforido e
praticamente despencou na cadeira ao
sentar-se. Olhou-a e exclamou admirado: - "Pô, tu é a maior gata, muito mais linda
pessoalmente!". O mais estranho é que o cara segurava em uma das mãos um
"masbaha", um terço árabe. Intrigada, Malvina perguntou qual era sua religião. Nércio
contou que era ateu, que usava o terço pra fazer fisioterapia, pois havia fraturado a mão
em um acidente. Pareceu estranho, mas a conversa ficou tão interessante que ela
continuou firme. Nércio deu-lhe um presente, uma pequena pedrinha da sorte, um
quartzo rosa. No dia seguinte saíram novamente. Ela usou um lindo vestidinho, sandália
altíssima. Quando ele a viu quase teve um troço, ficou maravilhado. E lá se foram pra
um barzinho em Moema. Deixou o "masbaha" no carro, ainda bem. Aliás, o carro era
estilo " você não vale nada, mas eu gosto de você". Um fusca 82, cor indefinida. No
encontro seguinte começaram a namorar. É, Malvina estava mesmo tantã e carente. O
moço revelou que era excelente cozinheiro. Aliás, havia fraturado a mão enquanto
cozinhava. Caiu na cozinha após tomar umas e outras....ou todas. Sugeriu preparar um
jantar na casa de Malvina, pra família dela conhecê-lo. Chegou a noite do jantar. A
grande surpresa era o belo pingente que Malvina tinha mandado um ourives fazer com o
quartzo rosa que ganhou. Orgulhosa, a todos mostrava, cheia de entusiasmo e
ansiedade pela chegada do namorado. E o tempo foi passando. Foi então que ela
decidiu telefonar pra Nércio e saber o motivo do atraso. Ele atendeu em um lugar
barulhento, mal escutava o que ela dizia. Respondeu que não iria, porque estava no
trânsito e que tinha voltado tarde do trabalho. Malvina começou a chorar. Nércio desligou
o telefone fazendo de conta não reparar nisso. Ela voltou pra sala, inventou uma
desculpa, disse que tinha havido um imprevisto. Foi aí que a infeliz enxugou as lágrimas
e decidiu vingar-se. Criou um perfil falso no Brejo. Uma jovem, muito jovem. Linda, muito
linda. Magra, muito magra. Rica, muito rica. Começaram a conversar. Nércio disse estar
sozinho, não ter namorada. O ódio de Malvina cresceu e mentiu dizendo ser de uma
família da alta sociedade paulistana. Inventou que trabalhava no palácio do governo. Ele
ficou muito impressionado. Pediu fotos, ela escolheu algumas de uma amiga distante.
Nércio encantou-se! Dias depois, ela disse que haveria uma big festa em sua mansão na
região dos Jardins. Convidou Nércio. Criou um belo convite no computador e enviou por
e-mail. Endereço frio, festa que não existia. Ele queria tanto ouvi-la ao telefone! Ela disse
que o melhor da festa seria o encontro dos dois, que o telefonema tiraria o brilho desse
momento. E ele acreditou nisso piamente. Ele foi à festa, resta saber se encontrou a
casa. No dia seguinte, confuso e desapontado, escreveu pro e-mail da impostora. Foi
então que ela deu-se por satisfeita e telefonou pro Nércio: - " Oi, sou eu, surpresa! Foi
boa a festa?". Nunca mais conversaram. Ela ainda traz em seu pescoço o pingente com
a pedrinha. Nércio pode ser visto no Orkut. Diz ali que está namorando. Foto bonita com 73
uma namorada toda sorridente. Malvina olhou e não se conformou. Já criou um novo
perfil falso no Orkut, uma morena maravilhosa! Jovem, muito jovem. Linda, muito linda.
Magra, muito magra. Rica, muito rica. E assessora da presidência da República.
Posted by Webmaster at 01:50AM (-03:00)

SIM PRA VOCÊ, SIM PRA MIM!


Thursday, September 17, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Matilda, amiga querida, enviou pra mim um


recado no Orkut. Está ansiosa, vivendo a
expectativa de conhecer pessoalmente um
homem que encontrou há poucos dias
navegando pela internet. Eles vêm
teclando, já trocaram alguns e-mails. E
nada ainda do convite pra saírem pro tal do
café, vinho, suco... nada! Disse que o
sorriso dele é encantador. Bem-humorado
e inteligente, esse homem encantou o
coração solitário de Matilda. Fiquei então
pensando na expectativa um tanto
angustiante dessa fase de aproximação de
um casal. Uma tela branca diante de
nossos olhos, que podemos pintar com as
cores que desejarmos. Sonhos! Frio na
barriga, delírios virtualmente inexplicáveis.
A chegada de um novo e-mail. A entrada da pessoa em nosso MSN. Tão bom quando
as pessoas estão realmente dispostas a revelar-se, quando jogam limpo, quando não
pretendem polir o ego com uma lista imensa de pretendentes virtuais. Sem medo de ser
feliz e fazer alguém feliz. Ouse! Atreva-se! Tenha coragem de sair de seu computador e
levar o seu olhar, o seu perfume, o seu sorriso pra aquele ser que digita palavrinhas que
lhe comovem, fazem rir e pensar. Sem receio de ler ou ouvir um NÃO como resposta. A
pessoa certa vai lhe dizer SIM! Sim pra você, sim pra mim! Acredite, apesar dos riscos
inúmeros que enfrentamos buscando o par perfeito na internet, essa pessoa existe SIM!
A criatura que está desenhada no seu coração e que povoa o seu universo invisível, um
dia vai chegar. Pode demorar ou não. O que importa é que, até lá, você ame a pessoa
que enxerga no espelho quando vai escovar os dentes. Seja feliz consigo mesmo. Você
é o seu bem mais precioso. Quem se ama, quem se aceita bem, é inevitavelmente
encantador e atrai pra si o amor desejado. Feito um ímã às avessas, o amor atrai pólos
iguais. Boa sorte pra todos nós!
Posted by Webmaster at 09:37PM (-03:00)

74
PAIXÃO BEATLEMANÍACA
Friday, September 18, 2009
Autor: Buzz Buzzard
Enviada por: Buzz Buzzard

It was forty years ago today, quando Sgt. Peppers e sua banda tocavam. Percy e Lucy,
15 anos, conheceram-se na escola, alimentaram uma paixão enrustida, timidez total,
nada de beijinho, nem no rosto. Selinho nem pensar, era só selo pequeno pra colar em
envelope de carta.
Numa festa de 15 anos, Percy viu Lucy in the sky with diamonds. Em seu bote no rio, ele
só queria tocar mais uma ( música, é claro, mentes sujas)com sua banda, na qual o
irmão de Lucy, patrulheiro da moral e dos bons costumes, fazia parte. Na casa de Lucy,
onde ensaiavam, nem chegava perto dela, conversavam só na escola e num pedacinho
de caminho de volta para casa enquanto passavam por árvores de tangerina sob um céu
de marmelada.
Rezava a cartilha das boas famílias que as moças deveriam casar cedo. Com Lucy não
foi diferente. Antes disso afastaram-se. Terminado o fundamental ela mudou de escola,
Percy ficou, a banda se desfez, the dream is over. Uns 15 anos depois encontraram-se
na casa do irmão dela durante um revival musical; ela apareceu com duas crianças, ele
estava casado. O patrulhamento foi igual; não houve a little help from my friend. Percy só
veio a saber muito depois que ela estava separada. Cumprimentaram-se com um formal
aperto de mãos, desejos contidos, por suas cabeças passou inocentemente I wanna
hold your hand enquanto a guitarra de Percy gently weeps.
Rolaram vinte e cinco anos. Sabe-se lá como, presumivelmente por obra do Google,
Lucy descobriu o e-mail dele. Num fim de tarde, pós era Mr. Postman, caiu um míssel no
outlook. Percy, que percorrera uma long and winding road, de repente se viu em plena
Penny Lane. O coração bateu forte, it´s been a hard day´s night. Get back? Hapinnes is
a warm gun.
Seguiu-se uma correspondência em que falaram quase tudo que ficou acumulado por
décadas. Ela revelou-se muito dona do seu nariz. Ele ficou besta ao saber que a
adolescente paixão platônica fora correspondida, mas congelara-se diante das
imposições familiares. E agora, com ambos livres e divorciados, If I feel in love with you?
A temperatura das mensagens começou a subir - P.S. I love you - tesão armazenado
anos a fio, suficiente para derreter iceberg milenar. All my loving, I will send to you.
Assim os dois passaram da paixão platônica pra virtual, a memória os embarcou no
yellow submarine. Marcaram um jantar, embonecaram-se, capricharam nos detalhes,
porém como frequentemente acontece quando os personagens saem da telinha, o que
poderia ter a taste of honey virou glass onion.
Da parte de Percy, nada rolou, saiu do encontro tão frio quanto o inverno paulistano
daquele dia. Como a fool on the hill, passou por uma banca de frutas e comprou
strawberry fields. Para Lucy não foi a magical mistery tour que imaginara; sem sono
entrou na Ofner 24 horas e consolou-se com uma honey pie.
Assim, ele insatisfeito e ela inconformada concluíram que houve um desentendimento à
primeira vista: You say yes, I say no. You say stop, and I say go, go, go. You say
goodbye, and I say hello. Hello, hello! I don´t know why you say goodbye, I say hello.
Para eles, depois de tanto tempo, cada qual numa direção, all you say is love. Ob-la-di,
ob-la-da, life goes on.
Posted by Webmaster at 03:03PM (-03:00)

75
'FARTA' DE TUDO
Saturday, September 19, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Chegou mensagem nova no Brejo Perfeito.


Não é um sapo brasileiro. Aliás, é baixinho e
tem 29 anos de idade. Tudo o que evito! Li e
reli. Meu cérebro quase se dissolveu sobre o
teclado. Se em Angola o idioma oficial é
português, que diabos está ali escrito? Falta
acento, falta vírgula, falta tudo. Uma "fartura"
impressionante: " Sou de luanda, antonio dos
santos, rola quimica entre nos, ve a bordo,
não tem arrepender, quero casar brasilera, ti
amo e linda seu foto". Aí, gente, eu peguei o
Santo Antônio, xará do infeliz que enviou a
mensagem. O santinho deve estar lesado de tanto ficar de cabeça pra baixo. Botei de
cabeça pra cima. Olhei bem pra cara dele e perguntei: - " Tá de gozação? Quer partir pra
briga, é isso?". Olha que não estou com TPM, mas isso já foi longe demais! Sapo
coaxando ao som de tambor africano é pra fazer qualquer princesa atirar-se de
pontacabeça no raso da lagoa. Aliás, passei uma semana digna de cometer esse
desatino. Um sumiu, o outro fugiu... Um outro me achou a "mógata" e quando atendi ao
convite pra ligar a webcam era um velhinho com mais de 80 anos de atividades no Brejo.
Ah, sim, ia esquecendo o maluco que busca uma namorada que não tome banho e nem
use desodorante. Agora, com licença. Vou lá virar o santo de cabeça pra baixo
novamente. E, desta vez, farei pior. Vou deixá-lo de castigo dentro do congelador. Assim
saberá como é a vida no frio da solidão, entre abacaxis congelados e kibes de caixinha.
Posted by Webmaster at 04:42PM (-03:00)

DIAS DE PIJAMA
Sunday, September 20, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

"Nossa que linda você na foto! Tem uma de corpo


inteiro?".
Pronto, começou a odisséia de procurar uma foto em
que o ângulo fosse menos desfavorável. De
preferência luz diurna, porque a luz do flash parece
escurecer meus cabelos.
Mandei.
-"Muito linda na foto. Tem outra de corpo inteiro?".
Escolhi aquela em que apareço com a barriga pra
dentro, peito pra fora e sorrindo segurando a
respiração.
76 - "Linda, você é linda! Tem webcam?"
Ai, ai, ai... corri pro espelho. Como ligar a webcam de rabo de cavalo e pijama? Vesti
uma camiseta, soltei os cabelos, passei um batonzinho. Liguei a webcam. Putz, os
óculos. Esqueci os óculos! Tirei às pressas. Ele não ligou o som. Mudo. Letrinhas
pareciam hieróglifos ao som da chegada das mensagens no MSN. O que terá escrito?
Eu e essa presbiopia ( vista cansada, ou melhor, cegueira pós-quatro décadas de vida).
Não teve jeito, coloquei os óculos. Ele sorriu, passou as mãos nos cabelos grisalhos. Um
charme só.
- "Pode se levantar pra eu te ver?"
Danou-se! Eu estava ainda usando a calça do pijama! Larga, elástico frouxo, de
listrinhas. Pedi um momento. Levantei da poltrona quase agachada e escorreguei até o
quarto. Uma calça, precisava de uma calça... peguei o jeans sobre a cama. A
empregada lavou, passou e deixou ali. Tinha que entrar... entra desgraçado!!! Lembrei
que minha amiga Alice mandou por e-mail o falso regime da USP: um copo d´água de
manhã, uma folha de alface à noite. No quinto dia pode comer uma maçã. Deixei o botão
da calça aberto, cobri com a camiseta e voltei pra frente do computador. Doía o
estômago. Queria respirar! Sentei novamente na poltrona. Cara-de-pau, linda, magra,
poderosa e gostosa. Desfilei asfixiada pra ele me ver de corpo inteiro.
- "De quando é aquela foto?"
Confessei, de fevereiro deste ano. Porém, vocês sabem... José Raylton teve diarréia e
sumiu. Depois, Dona Bárbara Germânia, minha mãe, ficou dodói. Descontei a imensa
tristeza em doces, salgados, azedos e amargos. Foram 8 quilos acima dos 59 kg de
sempre. São os declarados 67 kg no meu perfil. Não inventei nada. Mas, as fotos todas
são do tempo dos 59 kg, há 6, 7 meses atrás. E quem tira foto triste? Eu não! Já
emagreci 4, luto pra emagrecer os outros 4. Ando quase desmaiando fome.
O moço foi educado. Continuou conversando comigo, eu quase roxa estrangulada
dentro da calça apertadíssima.
Desligamos o MSN. Fui até o espelho mais uma vez. Sorri pra mim. Olheiras profundas
de noites mal dormidas. Prendi os cabelos. Vesti novamente o velho e confortável
pijaminha. Sentei no sofá. Peguei o controle remoto da tv. Assisti ao telejornal. A
tragédia do planeta pareceu uma valsa perto do rock pauleira que estou vivendo.
Desliguei a tv, liguei o rádio. O locutor: - "Como você está se sentindo hoje?
Romântico?". Malvado rádio. Maldita webcam. Como pude um dia gostar de finais de
semana? Fui tentar dormir. De pijama listradinho. Eu, meu mundo e nada mais!
Posted by Webmaster at 12:11AM (-03:00)

QUANDO A NOITE SE ILUMINA.


Tuesday, September 22, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Ela abriu a caixa postal. Mensagem dele, foto de um casal de passarinhos. Um flagrante
raro. Beija-flores que fizeram ninho no vaso de plantas. Ela sorriu, achou bonitinho. Ele
mandou uma porção de arquivos MP3 com músicas. Ela ouviu e balançou os pézinhos
debaixo da mesa. Ligaram a webcam. Ele indecifrável. Ela triste de viver. Ele gato
escaldado. Ela arrepiada. Ele insone. Ela cansada. Ele acreditava em horóscopo. Ela
precisava de um milagre. Ele mandou um mapa astral. Ela ficou encantada. Ele
canceriano sensível. Ela aquariana estabanada. Uma dupla que surgiu do imperfeito e
fez par na madrugada. Ambos de óculos. Ao som de baladas. 3 da manhã. Contaram a
infância. Lembraram os amores. Suavizaram as dores. Tocou uma valsa cor-de-rosa. Se
despediram com o dia amanhecendo. Deletável sutileza. Adormeceram esperando 77
novos acordes. Ela sonhou com versos. Ele se lembrou da prosa. Despertaram com
novas mensagens. Ele enviou orquídeas. Ela se inspirou em Drummond. De suas
janelas observaram a manhã nublada. Nuvens zodiacais. Tocou Johnny Rivers - The
Rhythm Of The Rain. Tintas coloridas se espalharam nas telas de seus computadores e
respingaram em suas almas. Dois: o dobro de um.
Posted by Webmaster at 04:12PM (-03:00)

DESESPERADA@SUICIDAS.COM.BR
Wednesday, September 23, 2009
Autor: LuFalcão
Enviada por: LuFalcão

Há algum tempo atrás, estava eu em uma


noite dessas mal resolvidas de domingo
em uma sala de bate-papo, apenas
observando as comunicações em aberto
que aconteciam, quando uma pessoa que
usava o nick "desesperada" me enviou
uma mensagem secreta, perguntando se
estava disponível para conversar um pouco
com ela. Como tenho uma forte
predisposição para atrair pessoas que se
encontram em momentos difíceis em suas
vidas, é óbvio que essa tal de "desesperada" logo me tocou. Respondi que sim e aí ela
me contou que estava à beira de cometer o suicídio porque, alguém que havia
conhecido através desse mundo virtual e com o qual havia estabelecido um romance
maravilhoso na vida real, na verdade, era um cafajeste, bem casado, com família
constituída, filhos, etc. e tal. Pensei cá com meus botões, "que novidade!", mas, resolvi
deixar que a infeliz ao menos botasse para fora todos os sapos que engolira porque, já
que não estava mesmo a fim de responder a nenhum chamado masculino ("oi, amor, tc
de onde?" – amor? Eu? Mas nem me conhece?) não custava nada apoiar alguém que
havia se ferrado em seu relacionamento. E papo vai, papo vem, por mais que tentasse
convencê-la de que é normal o que havia acontecido com ela, já que tudo que é virtual,
quando se torna real, na maioria dos casos, acaba em decepção, a mulher estava muito
"p" da vida e, em determinado momento, mudou o foco do suicídio para assassinato
daquele que ela continuava afirmando ser um ser repelente, nojento, covarde... e tantos
outros adjetivos que nem vale a pena aqui colocar. Só sei que quando me dei conta,
muitas horas já haviam se passado, a sala já estava praticamente vazia e me encontrava
exausta, com as energias positivas esgotadas, de tanto tentar demovê-la de seus
intentos. Foi então que, tardiamente, "caiu minha ficha": além de estar absorvendo um
problema que não era meu, mas de uma pessoa pertencente ao mundo virtual, não tinha
mais o que argumentar com ela, visto que todas as probabilidades de saída da crise que
lhe havia sugerido, foram frontalmente rejeitadas. Resolvi então, delicadamente,
esclarecer que necessitava encerrar nosso papo porque iria acordar muito cedo para ir à
Universidade. Prá que!!! A revolta dela voltou-se totalmente para mim e, pior, começou a
colocar no "aberto" que acabara de descobrir que havia perdido sua noite de domingo
tecendo com uma "sapata"!!!! Ah!!! Foi demais!!! É óbvio que não entrei na onda dela,
mas, com certeza, esta foi a gota que faltava para que, definitivamente, entendesse que
as salas de bate-papo podem ser lugares em que pessoas totalmente desequilibradas
78 fazem uso delas para enlouquecer as raras pessoas tidas como "normais" - eu, no caso.
Pensando bem, será que uma pessoa normal fica tantas horas em um papo virtual doido
com uma "desesperada" desconhecida? Nossa!!! Será que sou tão carente assim???
Cruz Credo!!! Vou amanhã mesmo perguntar ao meu analista!!!!

Enviado por: luprouni@gmail.com


Posted by Webmaster at 08:08PM (-03:00)

OLHA O PASSARINHO!!!
Thursday, September 24, 2009
Autor: Diva Latívia e Quicky52
Enviada por: Diva Latívia e Quicky52

Tudo ia muito bem nas conversas deles no MSN.


Poesias, músicas, fotos bonitas, textos maravilhosos. Até
o dia em que ele contou que os motéis da região de
Campinas são clientes seus. De fato, ele não era
professor de matemática coisa nenhuma. Proprietário de
um sex-shop. Vendia "passarinhos" de cores, modelos e
tamanhos variados. Ela, um tanto desligada, quis saber o
que são "passarinhos"?. Ele fechou a porta do quarto
onde estava e cochichou junto ao microfone: - "Não é
bem um passarinho, sabe aquilo que nasce do ovo da
galinha?". - "Hã? Não tô entendendo!". - "Tá bom... é
pinto! Aqueles de borracha que você vê nos chás de
cozinha das suas amigas e que, invariavelmente, somem". Cremes coloridos, com
aromas e sabores diversos. Uva, morango, chocolate, maracujá. - "Pode comer isso?"
perguntou em tom incrédulo. - "Mas não é pra usar lá?". Convidou-a para visitar o site.
Fantasias, chicotes, algemas. Vibradores que iam do tamanho PP ao XXL. E lá, entre
bonecas infláveis e apetrechos, que ela segurou-se para não perguntar para que
servem, um sapo. Sim, um sapo de pelúcia! Ela exclamou: - "Ai, que bonitinho!". Colocou
os óculos e notou algo estranho. Não, não era uma fitinha vermelha entre as patinhas.
Um sapo bem dotado! - "Pra quê serve o sapo?". - "É porta-preservativos. Temos
também borboletas e elefantinhos. Tem até um dado erótico, aliás, você tem dado em
casa?". Gentil, convidou-a para visitar a sessão de calcinhas comestíveis. Um tour virtual
inesquecível no Brejo Affair. Ela tentou ficar séria, fez de conta que estava zuzubem.
Depois, voltaram às poesias, às músicas, às fotos bonitas e nasceu um novo texto com
tempero apimentado e ao som das gargalhadas da dupla. Ele lá, ela cá, o texto indo e
voltando com frases a mais, idéias hilariantes. Um texto escrito por dois autores, a
quatro mãos. Aprenderam como se faz sexo divertido, seguro e virtual?
Posted by Webmaster at 03:12AM (-03:00)

EVA E ADONIS – o primeiro encontro do brejo


Thursday, September 24, 2009
Autor: Pedro Castelos

No inicio, o Brejo Perfeito era povoado por seres rastejantes, asquerosos, feios e sem
qualquer capacidade de atrair nem os próprios semelhantes. Viviam enclausurados em 79
suas tocas, mal saíam pra tomar sol (que reinava exuberante), tomar banho nas águas
límpidas e mornas, nem respirar o perfume das flores ou comer aquelas frutas
suculentas e coloridas. Mesmo assim houve a evolução das espécies, contrariando
todas as expectativas. Alguns dos seres do brejo começaram a voar, outros a pular,
muitos a cantar, outros tantos a nadar. Pareciam os patos de hoje, ou seja, faziam tudo
mal e desajeitadamente .. andavam mal, cacarejavam mal, voavam mal e nadavam mal.
O dono do brejo pensou, pensou, pensou.. durante 6 dias seguidos e no sétimo teve
uma grande idéia: criar um ser com pernas e pés, braços e mãos, despelado e
despenado em boa parte do corpo, cabeça com cabelos (mas sem cérebro) e com 7
buracos, que podiam cheirar a caça, ouvir tambores de axé, ver sem foco, comer
qualquer coisa e emitir grunhidos. Aos poucos foi aprimorando o invento até ele ficar
bonitinho, mas continuava burro. Nada fazia com que esse ser pensasse... só ficava o
dia todo levantando troncos, pedras e paus. Ficou saradão. Só que não se interessava
nem atraia nenhum outro ser do Brejo. Depois de batizá-lo de Adonis, ficou coçando a
cabeça sem entender o que havia de errado naquela obra tão perfeita.

Como o dono do brejo andava meio sem saco e cansado com tanta invenção naqueles
últimos dias, abriu o peito de Adonis durante a noite e tirou-lhe alguns ossos dali,
plantando-os num canto do lago, perto de uma cachoeira. Dias depois viu, para sua
surpresa, que aqueles ossos tinham ‘germinado’. Parecia mais um de seus milagres.
Passaram-se semanas e um dia surpreendeu-se com o que viu: uma criatura muito
melhor e mais bem acabada que Adonis. Tanto que era mais arredondada e macia em
várias partes importantes, saliente em outras e não tinha aquele apêndice mole e sem
graça pendurado, que mais parecia um resto de umbigo. Os olhos dessa criatura viam
mais longe e observavam detalhes, cheirava melhor, falava suave, pés e mãos macias
ao tocar, e comia só o que queria. Não adiantava impor-lhe qualquer dieta. Mesmo
assim desfilava elegante e graciosa entre aqueles seres rastejantes e nojentos, como
sapos, lagartos e cobras, sem ser molestada e adorava quando ouvia assovios ao
passar. À beira do lago penteava aqueles lindos e longos cabelos, banhava seu corpo
perfeito nos rios e cantava o canto das sereias dos mares. Por fim, chamou essa
maravilhosa criatura de Eva.

Mas havia um problema ... Adonis e Eva viviam em polos opostos do Paraíso, nome
provisório que o dono deu àquele brejo, mas que não pegou. Era muito... mas muito
longe mesmo. Não tinha como o canto de Eva chegar aquelas orelhas surdas e sujas de
Adonis. Foi aí que o dono do brejo resolveu criar um objeto eletrônico que fazia isso
quase bem. Criou uma maçã com circuitos de comunicação muito desenvolvidos, pela
cor, odor e sabor.. chamou aquele bizarro invento de Apple... um precursor do PC de
hoje. Ainda estava pra nascer um cobra do assunto chamado Bill G. que depois se
encarregou de fazer aquela geringonça funcionar a contento. Adonis e Eva passaram a
se comunicar pela maçã e a cobra dava a maior força., viciando-os dia após dia, com
uma janelinha que abria e fechava – o tal MSN (sigla de Maníacos Sem Noção).
Falavam de muitas coisas de cada lado do brejo, de frutas e flores, cores e signos,
hobbies e passatempos, exercícios para emagrecer e até de gostos musicais. Eva sabia
tudo de musica, gostava do Gênesis enquanto Adonis ‘adoooooorava’ o ABBA. Ouvido
não se discute, mas Eva estranhou aquela preferência. Depois começaram a falar mal e
bem do Dono do brejo. Eva era meio fanática pelo Dono do Brejo e alimentava as
esperanças de se casar com filho do Dono que ainda estava pra nascer. Mas mesmo
assim não queria obedecer a tudo.. era meio rebelde. Tanto que se auto batizou de Eva
Angélica, enquanto Adonis já tinha sido batizado pelo dono do brejo com o nome
completo de Adonis Apostólico Romão. Começaram as intermináveis discussões sobre
temas polêmicos como futebol, política e preferências religiosas. Mesmo não se
80
entendendo lá muito bem no MSN, um dia, com o a ajuda do Google Earth conseguiram
se localizar e marcar um primeiro encontro. A cobra estava lá pra garantir o primeiro
pecado original. Trouxe até uma cesta cheia de suculentas maçãs sobre uma toalhinha
xadrez. Mas nada.. Adonis não comeu. A cobra adormeceu de tanto esperar. Eva
Angélica, pura, casta e desesperada estranhou o desinteresse de Adonis Romão por
suas formas perfeitas. De repente Eva percebeu que a cobra havia desaparecido
misteriosamente e perguntou a Adonis onde estaria, ao que Adonis respondeu
desmunhecando – Ai, amor, desculpa... sentei em cima dela.. Sumiuuuuuuu!

Depois dessa Eva Angélica nunca se casaria.. entregou-se exclusivamente a servir o


filho do senhor do Brejo Perfeito (ex-Paraiso), cobrando um dízimo do salário de cada
turista que lá chegava para conhecer o lugar onde aconteceu a mais famosa criação
desde que o mundo é mundo.
Posted by Webmaster at 04:41PM (-03:00)

JEITO BOM DE AMAR ALGUÉM


Friday, September 25, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

A vida leva embora pessoas queridas e traz gente


estranha, que aos pouquinhos ganha espaço e raízes
em nossos dias. Mais vale um amigo que um amor
desastroso, desses que causam reações químicas e
físicas, pra depois nos partir em milhões de pedaços.
O cara salva a gente. Consola quando levamos um
fora de alguém. Entende as nossas maluquices. Ri
das nossas doideiras incompreensíveis. A gente
pode pirar que ele aguenta. Se falar besteira ele vai
ler ou escutar atento. Respeita o silêncio também.
Acompanha a nossa história, aplaude as nossas
vitórias, chora as nossas derrotas. Encontra ao nosso
lado a porta da saída. Não tem outros laços, senão o afeto desinteressado. No MSN
pode estar teclando com alguma Shirley27, carioca da gema, proveniente do Brejo
Perfeito. Manda pra gente um "oi" e pergunta se está tudo bem. Com ele não faz mal
ligar a webcam usando o pijama de listrinha ou uma camiseta larga com a estampa da
Minnie. Ele vai observar se estamos alegres ou tristes. A roupa é apenas um detalhe,
moldura do que importa pra ele. Amigo nos defende, mesmo quando o mundo parece
desabar sobre nós. Dá até ciuminho quando conta que está "pegando" alguém e manda
todo cheio de entusiasmo a foto da beldade. Feia, tem nariz de tucano, mas a gente diz
que achou bonitinha, só pra ele sorrir contente. Difícil não confundir amizade com amor.
Aliás, amizade é amor autêntico! Enganado está quem acha que homem não é amigo de
mulher, ou que só é amigo de mulher feia. Amigo não te pega, mas também não te solta.
É a certeza de que, em algum lugar, existem braços e coração aberto pra você chegar e
ficar. Aos meus amigos com todo o meu carinho.
Posted by Webmaster at 12:59PM (-03:00)

81
PIZZA PRA UM?
Sunday, September 27, 2009
Autor: Diva Lativia e Pedro Castelos
Enviada por: webmaster

Era sábado à noite. 26 de setembro de 2009.


22h00. Num canto a TV ligada na Globo, sem
som. Com fome e o estômago roncando, Zé
Maria resolveu pedir uma pizza. Abriu a gaveta
e escolheu um folder daqueles de propaganda
de disk-pizza. Já tinha escolhido: meia
calabresa, meia portuguesa... com bordas
recheadas e uma Coca litro. Putz... Pizza pra
um ?, pensou. Calculou: "um pedaço de pizza
tem 500 calorias. Oito pedaços são 4 mil
calorias...bordas recheadas?... quantas calorias
teria uma borda recheada... e a Coca? Será
que devo pedir isso tudo?". Começava na tv o Zorra Total , aliás nome que poderia
definir o caos do apartamento de Zé Maria. Foi nesse momento que entrou online no
MSN Gioconda, com quem tinha marcado o primeiro encontro pro dia seguinte. Moça
bonita na foto. Do outro lado da janela, Gioconda não encontraria outro gato disponível
durante aquele final de semana. A essas alturas ela já tinha comido 2 suflair, chupado 3
picolés e devorado uma lata inteira de leite condensado. Assim era toda vez que ficava
nervosa e ansiosa no primeiro encontro! Contou-lhe então que estava no banho e o
chuveiro explodiu sobre sua cabeça, um estouro que a fez imaginar que uma bomba
tivesse caído em sua casa. Pediu-lhe ajuda pra consertar. Solícito, Zé Maria que era um
desses homens prendados, resolveu ensiná-la a trocar a resistência do chuveiro.- "
Primeiro, desligue o disjuntor". Ela ficou toda confusa, não sabia o que era um disjuntor.
Explicou que ficava na caixa de luz e era preciso descobrir a chave certa pra desligar.
Desligou a da cozinha. Depois a da sala. Caiu a internet. Em dois minutos voltou, tinha
encontrado o disjuntor do chuveiro. Ótimo, ele pensou! – "Desenrosque a tampa superior
do chuveiro e pegue um alicate e uma fita isolante". Ela ligou a webcam e mostrou uma
chave de fenda e um rolo de fita crepe. Assim não dá, pensou Zé Maria, assim ela não
conseguiria trocar resistência nenhuma. Zé explicou que fita isolante é preta e que a
chave de fenda não ia servir pra nada. Ela nem sabia o que era um alicate, além daquele
de cortar unhas. Melhor eu ir consertar esse chuveiro, pensou. Pediu o endereço de
Gioconda, já que no dia seguinte ele iria pegá-la em casa e daria um jeito naquilo. Ela
entusiasmada com o gajo, deu—lhe o endereço. Ele anotou no folheto da pizzaria. Já
tinha começado o Telecine. 23h00. Um filme que só aumentou ainda mais a fome do
rapaz: "Tomates Verdes Fritos". Pediu um momento, ligou pra pizzaria. Foi assim que
totalmente distraído envolvido com o caso do chuveiro, passou pro atendente o
endereço dela, que morava a 2 km de sua casa. Continuaram a prosa no MSN. Pediu
calma, disse que assim que terminasse de comer a pizza iria até lá pra trocar aquilo - a
tal "bomba assassina" como ela definiu... ou se ela aguentasse tomar um banho frio, ele
no dia seguinte trocaria pra ela sem problema. O papo já estava ficando longo demais...
e nada de chegar a tal da pizza! Nisso, Gioconda interrompeu a conversa e... "Nossa!
Pizza?"... Voltou ao MSN e toda feliz:- " que engraçado, ganhei uma pizza anônima!". Foi
então que compreenderam a confusão dos endereços trocados. Zé Maria foi pra casa de
Gioconda antes do combinado. Trocaram resistências, beijos e dividiram calorias (quatro
82 pedaços pra cada um)... além de queimá-las por uma boa causa. Depois, juntos,
abraçados no sofá da sala e devidamente comidos, 01h00, assistiram na tv ao Altas
Horas saboreando já frias as bordas recheadas... e ainda teve sobremesa, claro! Sem
resistência de nenhum lado... nem portuguesa nem calabresa.
Posted by Webmaster at 02:30AM (-03:00)

PERFIS DE FRENTE
Monday, September 28, 2009
Autora: Diva Lativia
Enviada por: webmaster

Maria conheceu Antônio em um site de


relacionamentos.
Ela: divorciada, 2 filhos, 43 anos,
trabalhava em uma empresa multinacional,
tinha nível superior. Ele: divorciado, 1 filho,
49 anos, profissional liberal.
Quando se encontraram foi paixão à
primeira teclada, evoluiu pra conversas ao telefone, mais tarde pra encontros ao vivo.
Começaram a namorar.
Ela sonhava em casar novamente. Ele tinha saído de um casamento destroçado, onde
batia na mulher, voltava tarde pra casa, não participava dos eventos familiares.
Ela tinha sido traída pelo marido, sujeito grosseiro, e por isso chegou à separação.
Maria e Antônio procuravam relacionamento sério. Diziam em seus perfis que buscavam
o amor da vida deles, isso em perfis muito bem escritos.
No começo do namoro tudo correu bem. Apaixonaram-se. Passaram vários finais de
semana juntos, telefonavam várias vezes ao dia um pro outro. Parecia um mar de rosas.
Até que, um dia, Antônio disse que não poderia aparecer no final de semana. Maria
sentiu-se insegura, afinal tinha um trauma absurdo devido ao que ocorreu em seu
casamento. Ficou desconfiada. Começou a pensar mil coisas negativas. Quando
encontrou Antônio estava demais abalada, tinha sofrido em sua imaginação tanto ou
mais do que se uma tragédia real tivesse acontecido. Antônio, indiferente, achou normal
não passar junto um final de semana, afinal era apenas um namoro. Maria mudou seu
jeito de ser, ficou arredia, desconfiada. Antônio se afastou um pouco e voltou ao site de
relacionamentos, com outro apelido. Sem Maria de nada desconfiar, ele começou a
conversar com várias outras mulheres. Saiu com algumas. No dia em que Maria decidiu
colocar tudo em pratos limpos, Antônio foi agressivo, gritou. Maria tinha horror de gritos,
isso lembrava o ex. Chorou sem parar, disse um palavrão. Antônio tinha horror de choro
e palavras ásperas, isso lembrava a ex. E foi assim que terminaram o namoro. O que
acontece nesses sites de relacionamento afinal? Muitas pessoas estão ali procurando
um relacionamento sério, mas não estão preparadas pra ter algo sério. Parece muito
simples preencher um perfil, talvez pagar e ser assinante, deixar uma foto com um belo
sorriso. Porém, o que existe não apenas por trás dos computadores e sim dentro dos
corações e almas, só o convívio e o tempo poderão revelar. O relacionamento humano
nunca foi simples. Dividir a vida, o tempo, as expectativas, sonhos com mais alguém não
é algo que se faz com um "clic", com uma simples troca de mensagens e nem com o
começo de um namoro. Começar a namorar é começar a conhecer alguém. Não é
garantia de futuro. Maria e Antônio não estavam prontos pra se relacionar de modo
profundo com outro alguém. Não entraram em contato com seus medos, com suas
mágoas. Projetaram um no outro seus respectivos ex. E continuarão a agir assim, talvez
se casem com alguém e provavelmente vão repetir a mesma história ruim do casamento 83
que já tiveram. É importante estar muito bem mental e emocionalmente pra poder buscar
um novo amor. Quem tem traumas, medos, inseguranças, deve primeiro cuidar disso,
seja com um psicólogo, ou se for religioso com Deus, mas jamais, de modo algum, ir
buscar a solução do que lhe falta no amor de outro alguém. Essa a razão de tantos
casos de insucesso nos relacionamentos dentro e fora da internet.
Posted by Webmaster at 12:01AM (-03:00)

AMOR REMOTO AMOR


Tuesday, September 29, 2009
Autor = Lara Leão
Enviada por = Lara Leão

Eles se conheceram em um site de


relacionamento, e logo de cara já notaram que
tinham muito em comum, daí já começaram a
teclar pelo MSN.
Entre conversas, torpedos trocados, se
apaixonaram .....sim torpedos , pois os dois eram
de países diferentes....
No começo do envolvimento ele se dizia
divorciado.
Quando já estavam completamente apaixonados
um pelo outro, ele disse a ela que morava com
uma mulher e com o filho dela, e isso foi difícil para ela, mas como já estava apaixonada,
continuaram com o envolvimento...
Faziam planos de se verem, se conhecerem pessoalmente, mas nenhum dos dois tinha
condições de arcar com despesas de viagem....mas mesmo assim, ele deu a ela três
alternativas; a primeira, ele viria para o país dela, a segunda era a menos viável, ela iria
ao país dele, e a terceira , eles iriam os dois juntos para outro país , começar uma vida
nova.Ela disse a ele que qualquer das três alternativas ela toparia.
E o romance entre os dois continuava tudo lindo, maravilhoso...
Acontece que ele era muito ciumento, e ela não gostava nada disso, pois dizia pra ele
que o amava e ele não tinha motivo pra ciúme. Ele chegou ao ponto de um dia entrar no
MSN, e ela estava comendo pizza com uma amiga, ele disse que não acreditava, que
queria ver a amiga...e ela mostrou à amiga, mas achou um absurdo a atitude dele...
E assim continuou uma sucessão de ciúmes dele....e isso foi desgastando a
relação...mesmo que virtualmente....
Ela resolveu terminar tudo drasticamente, depois de lhe enviar msg’s e torpedos,
explicando o porquê de tudo...
Agora ela chora pelo amor perdido... e ele continua enviando torpedos de amor... que ela
nem lê mais...talvez pra não sofrer mais ainda...
À distância, dessa maneira, atrapalha muito...tudo poderia ter sido diferente ...
Quem sabe hoje não estariam juntos e felizes....ou não???
Posted by Webmaster at 01:19AM (-03:00)

84
MISSÃO AMOR À PRIMEIRA TECLADA
Tuesday, September 29, 2009
Autor: DIVA LATÍVIA
Enviada por: DIVA LATÍVIA
De repente tudo ficou tão lento que se eu
abrisse o MSN e ele mandasse MP3 com
blues, jazz, coisas pra ouvir e sonhar, o
computador travava. Na webcam aquele
sorriso tímido do meu deus de cabelos
grisalhos ficava congelado. A voz
entrecortada. E eu danada da vida. Não
tinha um só PPS que abrisse. Foi então
que ele me falou sobre memória. Estava
sem memória suficiente a máquina. Pediu
pra eu baixar um programinha que verifica
os componentes incompreensíveis do
computador. Um tal de PC Wizard.
Paciente, foi ensinando. Lá estava! 256mb... Ficou penalizado. Explicou que a memória
do meu computador precisava de mais 1gb, que bastava eu ir até à Rua Santa Efigênia
e, com não mais que R$110,00 compraria uma plaquinha compridinha e bonitinha pra
agilizar o desempenho desta engenhoca. Um desafio... quem sabe ele viesse trocar pra
mim? Segunda-feira chuvosa na capital paulista. Lá fui eu à tal da rua dos eletrônicos. O
céu escuro, nuvens carregadas. Desabou um temporal assustador. Entrei na primeira
loja que vi, mais pra ter um abrigo no dilúvio do que pra realizar a tal da compra. Peguei
o papelzinho com a anotação do que ele ensinou: "1gb ddr 1-400 mhz". O vendedor fez
umas perguntas em informatês, respondi em português. E vim embora toda feliz e
contente, debaixo do maior pé d´água. Cheguei em casa. Lá estava ele online. Liguei a
webcam. – " Adivinha o que comprei?". Ele abriu um sorriso de satisfação. Não veio
trocar a memória, mas pegou um computador e começou a aula online. Abriu a tampinha
do lado direito da máquina. Com uma chave em cruz que, ainda bem, eu tinha aqui na
caixinha de ferramentas que comprei sem saber pra que serviria. Mostrou onde fica a
plaquinha da memória. Passo a passo ensinou como tirar e colocar o artefato sem
danificar a amada máquina. Desafio lançado: se eu conseguisse ganharia um beijo. Tem
desafio melhor que esse? Hoje acordei, fui resolver as coisas do trabalho. Pensando no
beijo prometido. Na hora do almoço entrei em casa e fui direto em direção à "missão
amor à primeira teclada". O que não faço pra ganhar o tal do beijo, não é mesmo?
Desliguei o computador da tomada, tirei os fios de trás do computador. Sofri pra remover
a tampa lateral da CPU. E em 2 minutos já tinha trocado a memória. Liguei o
computador, espécie de ginástica aeróbica, porque fica tudo em um espaço minúsculo e
quase na altura do chão. Pronto! Nossa! 1280gb de memória. Passei de fusquinha a
Ferrari. Quem diria... quem diria??? Consegui! Agora só falta o meu prêmio... cadê o
beijo???
Posted by Webmaster at 01:48PM (-03:00)

85
Troco um smack por um beijo
Wednesday, September 30, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

No MSN existe um recurso gráfico um tanto


juvenil e barulhento chamado "WINK".
Basta selecionar e clicar e seu interlocutor
receberá a imagem que pretende ser
divertida ou romântica e que invade a tela.
Ontem, estava conversando com alguém
muito querido. O que recebi dele no MSN? Um tal "wink". Lábios cor-batom-carmim
acompanhados de um sonoro "smack". Ao invés de um beijo eu ganhei um WINK?!
Fiquei virtual e realmente atônita. Até parece que criamos um mundo paralelo. Pra saber
como está aquele velho conhecido é simples, procure seu nome no Google e
provavelmente o encontrará no Orkut. Quem sabe esse alguém seja adepto do Twitter?
Saudade dos tempos em que a gente olhava dentro dos olhos uns dos outros. Levava o
encanto do nosso sorriso, o aconchego do nosso abraço em carne e osso. Os contatos
agora estão online ou offline, podem também estar ocupados ou ausentes. Podemos ser
bloqueados ou excluídos. Adeus é sinônimo de alt+ctrl+del. Complicado entender essa
mudança, aceitá-la! Bom o tempo em que os beijos eram de amor, lábios nos lábios,
aquela enrolação de corpos e línguas e "smack" era o nome de uma balinha que se
comprava na vendinha. Trocamos o coração pulsando acelerado por tendinite devido às
horas contínuas de digitação. Fechados em um ambiente de trabalho ou doméstico,
sentados e sedentários. Um mundo de possibilidades e oportunidades fica aqui mesmo,
embutido nesta geringonça com monitor, mouse, teclado e webcam. O que era pra ser
um instrumento tornou-se finalidade. Acho que não existe amigo ou amor virtual. O que
existe é amigo e amor. E é preciso existir um laço forte que transcenda este ambiente
informatizado. Que não seja em vão o meu desapontamento. Afinal, todos temos muito a
oferecer uns aos outros na forma de gestos reais. Termino aqui olhando pela janela. Lá
fora a tarde está fria e cinzenta. Olho pra baixo. Vontade de jogar este bicho chamado
computador lá na rua e voltar à vida como era antes, quando tudo era quente, presente e
real. Quando um texto era escrito com caneta e papel e era preciso ter boa caligrafia. Se
eu resolver fazer isso irei chamá-los no MSN, estão todos convidados a ligar suas
webcams e enviar pra mim seus "kkkkk", "rsrsrs", "bjssss" e, claro, emotions e WINKS de
suas preferências. Pra todos deixo aqui o meu SMACK!!!
Posted by Webmaster at 08:51PM (-03:00)

Nice to meet you! :)


Wednesday, September 30, 2009
.
Autora: Luz Noturna

Fazia dois meses que a última solteira do


grupo tinha se casado.Marina, que tinha
jurado que casariam no mesmo dia, hora e
86
igreja, não agüentou esperar e sucumbiu aos apelos do
Zé Luiz que decretou:- ou casamos, ou me mando prá
Austrália!
Glorinha tentou pegar o buquê, que caiu nos braços de
uma menina de uns 6 anos que passava por ali.
Nããão!!! A menina ia casar ANTES dela!
Fez as contas e concluiu que não casaria em menos de
uns 12 anos, isso se por sorte aquela menina
engravidasse e casasse aos 18.Arrasada com a
perspectiva de a cor do vestido branco combinar com a
cor dos cabelos, achou que já era hora de tomar seu
primeiro porre. Escolheu tequila, num bar mexicano.O
barman chamou o numero de celular que constava ao
lado de “emergência – Marina”.Marina largou o Zé Luiz no
hotel e foi buscar Glorinha, que babava desmaiada no
balcão do bar enquanto homens usando sombrero cantavam “La Cucaracha”. Dia
seguinte, Glorinha acordou em sua cama e encontrou um bilhete de Marina:- amiga, fui
prá Austrália com o Zé.Sem amor e sem amiga, decidiu que estava na hora de apelar.
Entrou no Google e digitou: “SITE DE RELACIONAMENTOS”. Apareceram 4.120.000
resultados.“SITE DE RELACIONAMENTOS FREE DATE – Come to enjoy this new
colored world".Amou o desenho do arco-íris, e também saber que mais de 30.000.000
visitavam o site todos os dias. Glorinha se empolgou e se cadastrou.Uma semana
depois não entendia porque só tinha arrumado amigas mulheres. Ficou deprê.Se
sentindo o bagaço da laranja, colocou Zeca Baleiro prá tocar e decidiu mudar de site.
Ao som de “Meu amor, meu bem, me ame” achou que site estrangeiro podia ser uma
boa e escolheu um que tinha como propaganda um loiro de olhos azuis na página de
cadastro, dizendo:“- Sou Igor e quero conhecer você”
Apaixonada pelo loiro Igor, fez o cadastro. Nunca achou o tal Igor.De inglês, só sabia
“nice to meet you”, e logo o assunto esgotou. Tentou se comunicar usando carinhas de
smiles, mas o papo não evoluiu.
Jurou que o próximo seria o último site que tentaria, assim como a gente jura que vai ser
a última rodada de dominó online que a gente vai jogar.
Fez o cadastro, enquanto cantava Zeca Baleiro pela 12ª vez:
"Meu Amor, Meu Bem, Me Ame...Não vá prá Miami
Meu amor, meu bem me queira. Tô solto na buraqueira..."
De cara começou a falar com Fábio-41, e foram descobrindo afinidades.Conversaram
até as 3h15 mais ou menos, até que Glorinha desligou por puro cansaço, prometendo
falarem no dia seguinte. Lá pelas 10h00, Fábio já estava “on” esperando por ela. Assim
que ela entrou, ele pediu que ligasse a cam. Glorinha estava de pijama e com o cabelo
desgrenhado. Disse que precisava atender a porta e correu pro banheiro, fazer uma
chapinha rápida pelo menos na franja, antes de ligar a cam. Prendeu o resto e torceu prá
ele achar que o liso era natural. Fabio achou ela linda.
Glorinha disse:
- Acabei de acordar. É assim que acordo. Gostou?
- Adorei. Seus cabelos são lindos....
Fabio–41 apaixonou-se por Glorinha-39 assim que a viu, enquanto Glorinha-39 pensava
que agora teria que fazer uma escova progressiva . .
Posted by Webmaster at 10:50PM (-03:00)

87
FOTO DO DIA - Loucuras à janela
Thursday, October 01, 2009

Procurando Tu
Saturday, October 03, 2009
Autor: Maria do Céu
Enviada por: webmaster

Antonia, minha amiga, veio ao MSN no final


do dia. Ambas no trabalho, aproveitamos o
final do expediente pra fofocar "online"sobre
as novidades. Contou que conheceu
alguém lindo de viver. Descreveu a criatura
detalhadamente: alto, forte, olhos e cabelos
castanhos, jovem cinquentão, tudo de
"bão". Perguntei sobre o primeiro encontro
deles. Fiquei pasma, literalmente passada!
Não aconteceu o primeiro encontro. Estão
teclando há vários dias e nada aconteceu
no plano real até agora. O pior é que
Antonia está absurdamente caidinha pelo dito cujo. Terminei meus afazeres no escritório
e fui tomar um cafezinho enquanto pensava em um ótimo conselho para ambos. Aqui
vai!
Primeiro: o que impede duas pessoas maduras, adultas e livres de se encontrarem?
Segundo: de que adianta um contato virtual se não existe o impulso pra um encontro
real?
Terceiro: sei lá quem é esse tal deus de cabelos castanhos de quem ela tanto já falou,
mas até minha tia velha tem pretendentes, imagine então Antonia, tão linda e divertida?
Ela vai acabar mudando de idéia se o tal gostosão não apressar os passinhos.
Quarto: boa idéia, esses dois deveriam partir pra isso mesmo.
Quinto: oras, vão pros quintos, eu sozinha e dando conselhos?
Sexto: também estou a fim de um deus de cabelos castanhos.
Sétimo: putz, será que o deus dela é o meu deus?
88
Oitavo: to que to...
Nono: meu avô pediu minha avó em casamento no dia em que a conheceu e viveram
felizes para sempre. E eu, que sou neta, continuo procurando tu.
Décimo: vou jogar o computador pela janela!!!!!!!!!!!!!!
Onzimo: cansei de dar conselhos... eita final de semana...
Dozimo: meu reino por um final feliz. Alguém tem um aí pra me emprestar?
Posted by Webmaster at 04:05AM (-03:00)

RELACIONAMENTOS - Arnaldo Jabor


Sunday, October 04, 2009
Sempre acho que namoro, casamento,
romance tem começo, meio e fim. Como
tudo na vida. Detesto quando escuto
aquela conversa:
- 'Ah,terminei o namoro...'
- 'Nossa,quanto tempo?'
- 'Cinco anos...Mas não deu certo...acabou'
- ?É não deu...?
Claro que deu! Deu certo durante cinco
anos, só que acabou.
E o bom da vida, é que você pode ter
vários amores.
Não acredito em pessoas que se
complementam. Acredito em pessoas que
se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como
cobrar cem por cento do outro?
E não temos esta coisa completa.
Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.
Tudo nós não temos.
Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro.
Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é
uma delícia.
E as vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona.
Acho que o beijo é importante...e se o beijo bate...se joga...senão bate...mais um Martini,
por favor...e vá dar uma volta.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer.
Não lute, não ligue, não dê pití.
Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não. Existe gente
que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos mas se a pessoa
REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama.
Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de
família?
O legal é alguém que está com você por você.E vice versa.
Não fique com alguém por dó também. Ou por medo da solidão. 89
Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é
compartilhado.
E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar,
seu pensamento.
Tem gente que pula de um romance para o outro.
Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?
Gostar dói.
Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração.
Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo.
E nem sempre as coisas saem como você quer...
A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta.
Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.
Na vida e no amor, não temos garantias.
E nem todo sexo bom é para namorar.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.
Nem todo beijo é para romancear.
Nem todo sexo bom é para descartar. Ou se apaixonar. Ou se culpar.
Enfim...quem disse que ser adulto é fácil?
Posted by Webmaster at 03:58AM (-03:00)

AVISO IMPORTANTE: "Esta conversa poderá


ser gravada para sua segura...
Tuesday, October 06, 2009
(por Diva Latívia)

- Oi, sou a charmosinha39 do Brejo


Perfeito!
- Prazer, sou o Sânscrito.
- Me chamo Dileide e você?
- Alberto.
- Ai que nome de rei... Mora em Sampa?
- Sim, sou da cidade de São Paulo e você?
- Também sou de Sampa, centro,
conhece?
- Conheço de nome...rs...
- Quantos anos você tem?
- 52 e você?
- 27!!!
- Não escreveu no site que tem 39?
- Eu aparento 27. Tem foto sua?
- Tenho esta foto que você está vendo aqui.
- Manda agora?
- Assim que possível, agora estou trabalhando.
- A essa hora?????
- Pois é.
- O que você gosta de fazer quando não está no trampo?
- Escrevo, leio, ando de bicicleta, vou ao cinema, fico em casa sem fazer nada. E você?
- Não faço nada também. No que você trabalha?
90
- Oficial da marinha.
- Marinha? Que chique! Você é general?
- Não, sou capitão.
- De navio?
- Vou lhe dizer a verdade. Sou jornalista.
- Jornalista? Muito punk isso!!!!! Da Globo???????
- Não, trabalho em um jornal.
- Fala sério! Conhece a Globo, né?
- Conheço, tenho televisor em casa.
- Conhece algum artista famoso?
- Conheço sim, vejo um todos os dias de manhã quando faço a barba
- Legal! atualmente tá escrevendo pro Jornal Nacional?
- Já te disse. Darlene preciso sair, estou ocupado escrevendo pro meu blog.
- Blog? TÔ BEGE! Me passa? Meu nome é Dileideeeeee!!!
- Pois não, anote o link do blog.
- Nossaaaaa!!!! Que blog maravilhoso de lindo!!!! Esse na foto é você?
- Não, é um cantor cubano, o nome dele é Hermógenes Lagreca.
- Ele canta tango?
- Não.
- Você entrevistou o cara?
- Não.
-Faço qualquer coisa pra entrar na Globo!
- Sou fã do Luciano Huck!
- Conhece a Angélica?
- Fala a verdade pra mim, você é o Pedro Bial e não quer que eu descubra! Tô loka pra ir
pro BBB!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
- Eu curto a Ana Maria Braga, ela é muito linda, né?
- Oi, psiu, ta aí ainda?
- Quando encontrar o José Mayer diz pra ele que eu amo ele! Não esquece que eu
quero ir pro BBB, dá uma força viu? Tá aí? Psiuuuuu!!!!

Alerta do MSN: “Sânscrito parece estar offline. As mensagens serão entregues quando
esse contato entrar”.

Posted by Webmaster at 05:34PM (-03:00)

VIRANDO A PÁGINA
Tuesday, October 06, 2009
Autora: Diva Latívia

Ela estava na rua indo a pé pro trabalho. Dia ensolarado, um calor danado. Tocou o
celular, pensou naquele com quem sempre falava no MSN. Falou sozinha: - “Será ele?”.
Sentiu uma sensação estranha! Algo do tipo um calafrio, quase um soquinho na altura
do estômago. Atendeu, era a empregada pra lembrá-la que precisava comprar pão de
forma no supermercado. Continuou caminhando e com a mesma sensação inexplicável.
“Será que estou doente?”. “Devo estar com febre!”. Parou na farmácia e comprou um
termômetro. Não, não estava com febre, mas toda vez que pensava nele voltavam os
sintomas esquisitos. Lembrou então de quando tinha 12 anos de idade e conheceu um 91
moreninho que se mudou pra casa ao lado
da sua. Sentia a mesma coisa quando o
via. Lembrou do primeiro beijo que trocou
com um colega de escola, a sensação foi
igual. Lembrou de um ex- amor quando a
pediu em casamento, também sentiu algo
parecido. Foi então que começou a
entender que não era doença o que tinha e
sim paixão. Aquela coisa inexplicável que
desregula os sentidos, tira a concentração
de coisas importantes, faz com que alguém
adulto volte a ser adolescente. Resolveu
sentar-se no banco da pracinha pra colocar
as ideias no lugar. Ficou observando as
árvores, os velhinhos jogando gamão, as
crianças brincando no playground. Incrédula! Como podia ter ocorrido isso com ela,
alguém experiente e pós-graduada em se ferrar nos relacionamentos amorosos?
Apaixonada por alguém estranho, que surgiu de uma conversa em um site de
relacionamentos! E se ele sumisse? Se ele tivesse um grande amor do qual nunca
falou? Se ele resolvesse mudar-se pra Austrália ou pra outro planeta de repente? E se?
E se? E se? Pensou em todas as possibilidades fatídicas, um jeito de arrancar de dentro
de si aquilo o que já tinha se enraizado em seu coração. Perdeu a noção do tempo,
perdeu a hora. Resolveu entrar na igreja e ajoelhou-se em frente à imagem de uma
santinha cercada de flores e velas deixadas pelos devotos. Não era lá muito de rezar,
mas algo lhe dizia que aquele era um momento digno de oração e pedido de proteção.
Atrasada, caminhou arrastando-se até o trabalho. Passou o dia distraída, calada.
Quando chegou em casa não teve ânimo pra ligar o computador, desligou o celular, tirou
o som do telefone fixo. Tomou um banho demorado, não jantou, não ligou o televisor.
Sob a luz do abajur ficou sentada na sala paralisada e pensando no que o destino havia
lhe aprontado. Inconformada! Demorou naquela noite a dormir. No dia seguinte acordou
com a decisão tomada: enterrar o passado, virar a mais triste página de sua existência,
aceitar o que estava sentindo de bom, dar-se a chance de amar novamente. Abriu a
janela e deixou entrar a brisa da manhã em sua casa e em sua vida. Sem medo de ser
feliz.
Posted by Webmaster at 09:00PM (-03:00)

CAÇA AO TESOURO
Wednesday, October 07, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia
Encontrar alguém que tenha afinidades
com a gente não é tarefa simples. Aquela
pessoa tão especial pode surgir, mas quem
garante que já não tenha sofrido tanto que
traga consigo cicatrizes profundas e
invisíveis? Que não tenha adquirido hábitos
que não apreciamos? Coisas que, quando
idealizamos um par, excluímos essas
características nele. Por exemplo, esse
92
alguém pode fumar. Pode ser que esteja desempregado. Pode ser que more muito longe
de nós. E aí? O que fazer? Esse alguém sorri do jeito que sonhamos, diz o que
precisamos ler ou ouvir, entende o nosso silêncio, mexeu com o nosso coração. Só que
é alguém diferente de quem imaginamos ter pra nós! É fácil idealizar alguém perfeito, ao
nosso modo. Somos imperfeitos e buscamos a perfeição em outros braços, algo típico
da natureza humana. Só que é preciso compreender que ninguém nasceu e viveu dentro
de uma redoma de vidro. Alguém com mais de 40 anos de idade já deve ter se casado
pelo menos uma vez. Pode ou não ter filhos dessas uniões anteriores. Não deve ser um
milionário, ao contrário, está vivendo na corda bamba igualzinho a mim, talvez igualzinho
a você. Esse alguém pode não fumar, mas deve roncar. Pode adorar a lasanha que você
prepara, mas pode sofrer de algum tipo de enfermidade. Pode não professar a sua fé, ou
a sua falta de fé. E tudo isso faz parte da vida, alguém real é assim mesmo! Por que as
pessoas perdem o interesse umas pelas outras quando se deparam com a realidade do
ser que estão conhecendo? Quem nunca teve dor de barriga? Quem nunca sofreu
tentando chegar ao final do mês com as contas quase indo parar no vermelho? Quem
nunca quebrou o pau no casamento desfeito? Quem nunca se apaixonou pela pessoa
errada? Portanto, a quem encontrou alguém com mais afinidades do que diferenças,
sugiro que tenha muito juízo e lembre-se: você não tem em si a perfeição que busca em
outrem. Quando o amor chegar não se prenda às marcas terríveis que a vida causou,
não passe por cima da arca do tesouro admirando brancas nuvens. Embrenhe-se na
essência desse alguém. Tudo o mais é negociável, tudo o mais é possível ser resolvido
a quatro mãos, dois cérebros e dois corações. Com afeto e tolerância. A soma de
esforços é o que ajuda alguém a atravessar uma tempestade. É adição e não subtração.
De que adianta ter companhia pra ir ao parque, mas não ter quem te acompanhe ao
médico, por exemplo? Ter o par pra fazer uma viagem à Bariloche, mas não ter o
mesmo par no dia em que você não estiver legal e sem vontade de transar? É isso o que
vale: cumplicidade, compreensão, respeito, admiração. Dinheiro, passado, status, peso,
idade, cigarro, religião, distância quilométrica, são apenas detalhes, alguns negociáveis,
outros não. Afinal, você também tem seus segredos inconfessáveis, defeitos que não
revela e é de carne e osso. Não desista de alguém por conta disso. O amor coloca
provações em nosso caminho. Até mesmo os mais belos tesouros estão escondidos
dentro de cavernas escuras, mares profundos ou debaixo da terra. Esse alguém pode
ser o tesouro de sua vida. Descubra-o (a)!
Posted by Webmaster at 04:49PM (-03:00)

HAPPY END
Saturday, October 10, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Tudo o que a Maria Cecília queria era se


casar de novo. Não perdia uma única
cerimônia, sentava no banco da frente da
igreja pra assistir casamento de gente
conhecida e até de gente desconhecida.
Chorava comovida quando ouvia a Marcha
Nupcial ou a Ave Maria de Gounod. Já
tinha planos de casar em uma tarde ensolarada, usando um vestido longo com um lação
de fita nos cabelos e segurando um buquê de orquídeas amarelas. A ideia parecia uma
foto em sua cabecinha oca. A orquestra tocando "Lá Vem a Noiva Toda de Branco, Lá 93
Vai o Noivo de Cueca e Tamanco", tinha que ser essa música. Na plateia toda a família,
as amigas invejosas, a turma do trabalho e os ex com suas respectivas atuais. Estava
tudo pronto, senão por um pequeno detalhe... faltava um noivo! Aos 51 anos ela ainda
dava um caldo. Magrinha, siliconada, cabelos longos e lisos, morena bonita. Já tinha
feito cadastro em todos os sites de relacionamentos nacionais e internacionais. Apelou
até mesmo pra uma agência de matrimônios. Enviou carta pra um programa de TV
pedindo ajuda, depois se arrependeu, calculou o mico que seria se fosse selecionada.
Quando um candidato a marido aparecia em seu MSN ela dizia sempre a mesma coisa:
"sou divorciada, tenho 51 anos, moro sozinha, trabalho na empresa telefônica e quero
um marido". Raro o homem que não desligava o MSN imediatamente ou dava alguma
desculpa qualquer e caía fora o quanto antes. Até que, um dia, Marco Antônio viu o perfil
de Maria Cecília no Brejo Perfeito. Leu o que ela deixou ali sobre querer casar de novo.
Empolgou-se, talvez já pensando na lua-de-mel, e mandou mensagem. No dia seguinte
estavam com a webcam ligada e falando de compromisso sério, noivado, regime de
bens do casamento, quantos convidados cada um levaria à cerimônia, qual banda
tocaria na festa. E não é que eles se conheceram pessoalmente? Claro, começaram
pelos finalmente, comeram o bolo antes da hora, mas gostaram mesmo um do outro. Em
6 meses aquela ideia que parecia totalmente maluca foi colocada em prática e eles
marcaram a cerimônia do casamento civil. Casaram e viajaram pro sul do país, uma
cidadezinha serrana, bucólica e fria. Na volta escreveram um daqueles tais depoimentos
de sucesso e postaram no site. Daqueles que a gente aqui, com calo nos cotovelos de
tanto ficar na janela, lê e se revolta. Leiam: "viemos aqui agradecer ao site e contar que
nos conhecemos, começamos a teclar, ele veio me visitar e depois disso começamos a
namorar. Ele topou casar, então marcamos a cerimônia. A festa foi linda e eu usei o
vestido que sempre sonhei usar. Pensaram que eu fosse a mãe da noiva, mas eu era a
noiva! Estou tão feliz, já procurei um médico especialista em reprodução humana e
vamos tentar ter um bebê. Pensamos em parto natural. Obrigada Brejo Perfeito!". Pois é,
já não se faz mais cinquentonas como antigamente. A nós ainda resta uma esperança.
Detalhe: adivinhem só quem pegou o buquê da Maria Cecília? Eu!!!
Posted by Webmaster at 12:49PM (-03:00)

Mega sapo acumulado


Tuesday, October 13, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Outro dia eu estava sentada sozinha em


um café, lendo um bom livro e muito
sossegada. Na mesa ao lado da minha
duas mulheres. Uma delas chorava e
soluçava sem parar. A outra tentava
consolá-la. Lá pelas tantas escutei: - "Cátia
Elisa, pare agora mesmo de chorar. Pra
quê ficar chorando por um traste que você
conheceu no 'Brejo Perfeito'?".
Não pude mais me concentrar na leitura.
Aquilo pareceu ser muito mais
interessante.
- "Ele sumiu, mas ali todo mundo vai pra dar, comer e depois desaparecer. O que você
94 queria que acontecesse?"
A pobre da criatura chorava cada vez mais alto.
- "Olha bem pra você. Bonita, jovem. Precisa de homem de internet pra ter namorado?".
E eu lembrei imediatamente que faço o mesmo que a Cátia Elisa, menos derramar
lágrimas em local público.
- "Vou te apresentar o Alex. Aquele sim, homem real, de carne e osso. Decente, não é
de site de namoro".
Achei injusto. Tem tanta gente decente no site de namoro. Por exemplo: EU!
- "Se quiser eu te apresento o Alex hoje mesmo. Quer?".
Eu quase disse que se ela não quisesse eu queria!
- "Fala alguma coisa Cátia Elisa. Engole o choro e responde!".
Foi então que eu escutei pela primeira vez a voz da Cátia Elisa: - "O nome dele é
Alexandre também".
Eu quase morri de rir, não pude me conter. Muita coincidência ou não, acho que elas
estavam falando do mesmo cara.

As duas foram embora em seguida. Não sem a chorona me olhar com ódio. Deve ter me
achado a pessoa mais insensível da face da Terra. Pior, não imagina que sou uma
narradora de histórias malucas em uma janela de loucos e loucas. Fica aqui o que eu
não pude dizer à pobre Cátia:
"Cátia Elisa, não chore por desamor nunca mais. Nada existe de mal em estar no 'Brejo
Perfeito'. Tem gente que come e some. Tem gente que dá e some. Mas tem aquelas tais
histórias de sucesso. Claro, eu nunca conheci uma só pessoa que tenha tido a história
de sucesso. Desconfio que seja algo análogo aos casos de quem ganhou na Mega-Sena
acumulada. Existe, mas nunca aconteceu comigo, com você ou com um parente ou
amigo da gente. Força aí! E na próxima vez que alguém sumir não chore. Sorria e
agradeça aos céus, realmente o Alê deve ser um traste!".
Posted by Webmaster at 10:40PM (-03:00)

OLHOS PENETRANTES
Thursday, October 15, 2009
Autor: Buzz Buzzard
Enviada por: Buzz Buzzard

Muitas damas do brejo afirmam ter olhos


penetrantes. Perguntei a alguns sapos
quem realmente mereceria tal
classificação. Com as respostas formei
uma seleção brejeira.
O Doido de Pedra mandou essa... Olhos
penetrantes podem ser de penetra, a
famosa "bicona" dos anos 60 e 70, arroz de
festa, louca pro telefone tocar e pintar
algum convite, mesmo que seja para um venha como está, ela não faltará.
Apolo recordou tempos heróicos... Olhos penetrantes tinha a Medusa, figura da mitologia
grega, pequenas serpentes em vez do cabelo, que transformava em pedra os incautos
que cruzassem o seu olhar.
Viajante Paulistano, sempre romântico... Olhos penetrantes eram os verdes da Petra,
carioca que valia um bilhete full price da ponte aérea, final de tarde de 6a. feira, volta no
sábado à noite. O marido, comandante da Air France, sempre chegava do exterior no
domingo. Ele voava, ela pousava, beleza de avião, demais para um pobre coração. 95
Mano Zona Leste lascou... Quem está na chuva é pra se queimar. Penetrantes,
castanhos oblíquos, contornos de mangá, eram os olhos da Margarethe, ex-chacrete,
que morava numa kitinete e grudou como chiclete; voluntariosa, saiu da vila Formosa e
trouxe seu shampoo de babosa. Apareceu sem avisar, toda prosa, em casa deu de cara
com a Rosa, tudo ficou em polvorosa.
Baixinho Elétrico descreveu... pequenos, penetrantes e fulminantes eram da Bia Deep
Throat, que apareceu em baixa temporada. Não era um filé, pequena estatura, no
máximo uma picanha não maturada com uma faixinha de gordura. Tamanho de
chaveiro, dormiu quase o dia inteiro; ensaboados, ela deu show no banheiro, jeitinho
bem brasileiro.
Gramaticolino Apaixonado remexeu a memória... Olhos penetrantes são os da Glória. De
nick Sublime Tecladora, das Letras era doutora, seduzia sem baixaria, pela impecável
elegância do fraseado. Mulher de olhos amendoados e lindas mãos, quando abriu a
boca, decepção tamanha, a perfeita do teclado era fanha.
Posted by Webmaster at 04:41PM (-03:00)

OLHOS PENETRANTES - VISÃO FEMININA


Friday, October 16, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Os cavalheiros cadastrados no Brejo


costumam padecer de falta de criatividade.
Não é raro encontrar uma frase de
chamada na qual se declaram "Olhos
penetrantes, coração ardente, amante da
natureza". Aqui vai a visão feminina sobre
o olhar penetrante masculino. Uma seleção
faceira!
Gata35 mandou.... Olhos penetrantes e
barriguinha de elefante, Top45 era assim.
Conversa mole pra boi dormir, queria
combinar um café na quinta-feira em horário comercial. Sumi!
Mulher_Especial mandou... Água mole em pedra dura, Teco52 declarou ter olhos
penetrantes e só apresentou seu amor à natureza. Quase chamei a rádio-patrulha
quando me agarrou atrás da igreja. Voltei ao site e li melhor, queria sexo e/ou amizade e
eu, míope, queria casamento.
LoiraRJ mandou.... Cara, aqueles tios com olhos penetrantes são demais, eles só
querem mesmo é pegar e, quando pegam, não querem soltar nunca mais.
MorenaRosa mandou... Tem de tudo naquele Brejo. Olhos penetrantes me faz lembrar
olhar de raioX. Por isso mesmo eu só vou ao primeiro encontro usando lingerie de seda
pura.
SouTodaSua mandou.... Lé com Lé e Cré com Cré! Se ele tem olhos penetrantes eu vou
logo partindo pro coração ardente.
Dourada34 mandou.... Eles colam a frase de chamada um do outro e no final a gente
confunde tudo, não sei mais quem é o penetra que falou comigo ontem.
Divina_Paulistana mandou.... Se chover sapos vai cair uma princesa na minha cabeça!
Xô perereca! Xô perereca!
Posted by Webmaster at 02:33AM (-03:00)
96
CONVERSA MOLE NO MSN
Saturday, October 17, 2009
Autora: Diva Lativia

Desde quando você brinca de ser escritora?


Não brinco, de vez em quando eu até escrevo.
Você tem coragem de contar essas coisas em um blog?
Uai, que problema tem? É tudo ficção!
Não é não senhora! Você mistura tudo e conta parte do que aconteceu de verdade!
Até hoje ninguém reclamou!
Eu estou reclamando!
Mas eu nem falei de você ainda!
Esses caras todos das suas histórias foram seus namorados?
Claro que não, né?
Mas o tal do José Raylton foi seu namorado.
Não lembro, sofro de amnésia seletiva e progressiva.
Loba!
Tá com ciúme?
Quem é esse Pernalonga que assinou com a Diva?
Não tem nenhum Pernalonga no Blog!
Tanto faz o apelido, coelho é coelho!
Não seja curioso.
Esse Pernalonga é ficção?
O do desenho é sim.
O dos textos existe?
De vez em quando existe. Ele brinca de esconde-esconde.
Que alívio, ele é fruto da sua imaginação!
Se assim te parece, então é!
Devoradora de coelhinhos!
Sou vegetariana, lembra?
Prefere cenoura?
Prefiro coelhos.
Então ele é real!
Que importância tem isso?
Faz um texto pra mim?
Faço, já escolhi até um título!
Oba, como vai se chamar?
"CONVERSA MOLE NO MSN"

Posted by Webmaster at 12:46AM (-03:00)

Romeu e Julieta: funcionaria na vida real?


Saturday, October 17, 2009
Autor: Luis Fernando Verissimo
Enviada por: webmaster
97
Sabem porque Romeu e Julieta são ícones do amor?
São falados e lembrados, atravessaram os séculos
incólumes no tempo, se instalando no mundo de hoje
como casal modelo de amor eterno?
Porque morreram e não tiveram tempo de passar pelas
adversidades que os relacionamentos estão sujeitos
pela vida afora.
Senão provavelmente Romeu estaria hoje com a
Manoela e Julieta com o Ricardão.
Romeu nunca traiu a Julieta numa balada com uma loira
linda e siliconada motivado pelo impulso do álcool.
Julieta nunca ficou 5 horas seguidas esperando Romeu,
fumando um cigarro atrás do outro, ligando
incessantemente para o celular dele que estava
desligado.
Romeu não disse para Julieta que a amava, que ela era especial e depois sumiu por
semanas.
Julieta não teve a oportunidade de mostrar para ele o quanto ficava insuportável na
TPM.
Romeu não saia sexta feira a noite para jogar futebol com os amigos e só voltava as
6:00 da manhã bêbado e com um sutiã perdido no meio da jaqueta (que não era da
Julieta).
Julieta não teve filhos, engordou, ficou cheia de estrias e celulite e histérica com muita
coisa para fazer.
Romeu não disse para Julieta que precisava de um tempo, que estava confuso,
querendo na verdade curtir a vida e que ainda era muito novo para se envolver
definitivamente com alguém.
Julieta não tinha um ex-namorado em quem ela sempre pensava ficando por horas
distante, deixando Romeu com a pulga atrás da orelha.
Romeu nunca deixou de mandar flores para Julieta no dia dos namorados alegando
estar sem dinheiro.
Julieta nunca tomou um porre fenomenal e num momento de descontrole bateu na cara
do Romeu no meio de um bar lotado.
Romeu nunca duvidou da virgindade da Julieta e Julieta nunca ficou com o melhor amigo
de Romeu.
Romeu nunca foi numa despedida de solteiro com os amigos num prostíbulo.
Julieta nunca teve uma crise de ciúme achando que Romeu estava dando mole para
uma amiga dela.
Romeu nunca disse para Julieta que na verdade só queria sexo e não um
relacionamento sério, ela deve ter confundido as coisas.
Julieta nunca cortou dois dedos de cabelo e depois teve uma crise porque Romeu não
percebeu a mudança.
Romeu não tinha uma ex-mulher que infernizava a vida da Julieta.
Julieta nunca disse que estava com dor de cabeça e virou para o lado e dormiu.
Romeu nunca chegou para buscar a Julieta com uma camisa xadrez horrível de manga
curta e um sapato para lá de ultrapassado, deixando-a sem saber onde enfiar a cara de
vergonha...
Por essas e por outras que eles morreram se amando...
Posted by Webmaster at 05:56PM (-03:00)

98
SEJA FELIZ E PONTO
Tuesday, October 20, 2009
Autoria: Diva Latívia

Em temporada de amores virtuais, saudade significa


estar "on" ou "off" no MSN. Foi assim que ela passou
uma semana inteira jururu. Ele foi viajar e a deixou
ímpar. A saudade cresceu mais que pipoca no fogo.
Tentou distrair-se, esquecê-lo, ocupar-se, mas tudo
em vão. Bastava ouvir aquela música, olhar pro céu
cinzento ou estrelado e lá estava ele "online" em seus
pensamentos. Chegou a repetir mil vezes pra si
mesma que "ele não está tão a fim de mim". Já estava
convencida disso quando se reencontraram diante da
tela do computador e, em uma fração de segundos,
adeus saudade. O filme em preto-e-branco ganhou
tons de romance. Feito um fio da meada, a conversa
foi retomada no mesmo ponto da conversa anterior. E dia após dia, a cada "status off",
nova saudade. Até que resolveram deixar seus computadores. Venceram obstáculos,
deram-se as mãos e em um gesto de carinho e solidariedade, um ajudou o outro a
enfrentar dificuldades muitas. Transformaram solidão em parceria. Hoje os dois têm um
só computador, em uma só sala, na mesma casa, vivendo o mesmo sonho. Subtraíram a
solidão, dividiram as contas, multiplicaram esforços e adicionaram em suas vidas um
cúmplice pra todas as horas. Assim é pra quem encontrou a doçura de ser mais do que
desejado, mais do que casual. Se você encontrar esse alguém não pense duas vezes.
Desligue o computador e despeça-se da insana busca. Seja feliz e ponto!
Posted by Webmaster at 07:56PM (-02:00)
TRUQUES DE CINEMA OU... "COMO FICAR
MELHORZINHA NA FITA"
Wednesday, October 21, 2009
Autor: Pedro David Castelos

Como sabemos... a tecnologia caminha a


passos largos no campo da informática
(software e hardware), cinema, video e da
internet nem se fala... voa-se. Novos
equipamentos aparecem a cada segundo
para facilitar a sua vida e também fazer
tudo o que é virtual parecer real. Essa
tendência "fake".. prega-nos peças de tirar
o chapéu, mas não as calças, cuecas,
sutiãs e calcinhas, o que seria normal se
tudo fosse lindo como imaginávamos. Uma foto comum de um rosto enrugado e cabelos
sem vida, olhos e nariz caídos, pode virar uma obra de pintura clássica de um Da Vinci
graças às ferramentas disponíveis nos photoshops da vida. A plástica antes cirúrgica
agora é tecnológica. Retocam-se e Recortam-se imagens e colocam-se on-line em
capas de revistas de moda, eróticas, esportes ou do mundo vip. Você vira uma estrela
com seios enormes, bunda da Juliana Paes, olhos da Jolie e queixo do Brad, no caso
dos homens. A cara de pau não tem limite, ou melhor, a cara de plástico e pixels LCD
das telas wide-screen também não. Em qualquer site de relacionamento o pessoal do
recorte é mestre. Eles dão uma ajeitadinha básica na primeira foto.. fazem o chamado
'stretch'.. onde a gordinha fica com a carinha afilada e as rugas desaparecem
misteriosamente do dia do cadastro pro dia da disponibilidade. Da segunda foto em
diante.. que se foda! Vai como está mesmo. Resultado.. aquela foto que eles recortaram
e retocaram é a mesma segunda foto, só que com todos os defeitos inerentes ao ser
humano "as it is". Os incautos não percebem esses pequenos grandes detalhes. A
segunda foto às vezes tem um Passat atrás e você nem notou. Pronto, só aí já deu pra
saber que a foto da "mocinha".. não bate com o real e atual. E a roupa?... aquela blusa
de babados nem minha avó usa mais. O cabelo de ninho de marimbondo também não e
os cílios, rimel, apliques e outros artificios dos 70's foram-se pra todo sempre. É claro
que sempre tem alguem que acha que o Festival de Woodstock foi no mês passado e
ainda usa perfume patchuli (argh..!), saia de retalhos e bolsa de lhama do Peru... Tudo
bem, a gente entende. Pode dizer que é pra comemorar os 40 anos do evento. E
perdoa. Mas fala sério.. será que tem tanto troxa assim que ainda acredita que a Marilyn
e o Elvis não morreram? A jovem senhora divorciada, 32 anos, com uma foto da filha
pequena no parquinho, papo vai papo vem, diz que a filha é formada em Medicina.
Pronto.. demorou mas entregou. Ou seja, na verdade ela tem 45, a filha no mínimo 25 (e
um neto de 5 anos que ela jamais mencionará). Mas chega a hora da webcam. Quero
ver você, pode ser? Todo mundo usa no MSN, vai dizer que não tem? Aí a coisa pega e
entrega... e a conexão cai inexplicavelmente. Mas graças ao nosso consultor e diretor de
cinema Pedro Castelos Neto, damos aqui dez dicas pra você ficar melhorzinha na fita ou
no MSN, a saber:
1- use a luz de "penumbra", atrás de você. Nunca use em cima, ou à frente do rosto. Luz
abaixo do rosto jamais pra não ficar com aquela cara da menina do Exorcista.
2- nunca use luz fria, como neon ou fluorescente, pra não ficar com aquela cara de
doente de balcão de farmácia. Use luz incandescente, como aquelas lâmpadas de
100
abajur 60 watts no máximo.
3- Se vc é baixinha use a camera abaixo da linha do queixo pra dar aquele ar de
superioridade e gigantismo que o Hitler sempre usava. Se vc é enorme tipo 2 m de altura
use a camera em cima do monitor.
4- Se vc é gorda ou tem nariz grande use a camera pelo menos a um metro de distancia
do rosto. Se vc é magrinha a 25 cm... vai parecer mais cheiinha, com um nariz enorme..
mas funciona.
5- Se vc tem peitos grandes mostre-os e se tem pequenos esconda-os (nem precisa,
né).
6- se usa aparelho nos dentes faça-se de mal-humorada e não abra a boca. Apenas
escreva na caixinha do texto. Não use o recurso video com voz. Só video.
7- Se tiver um sorriso branco e brilhante... mostre os dentes.. e fale que vc já foi o
'sorriso Kolynos' há alguns anos (digo, décadas) atrás.
8- Se tiver os cabelos naturalmente louros, pintados de branco na risca central.. use o
recurso Imagem em "Preto e Branco" (fica mais Cinema Noir, entende?).. Nunca use
"Color"
9- Aquela voz de taquarada rachada ou de rouquidão de quem fuma 3 maços de
Charme por dia também pode ser evitada... Se chamada para falar ao telefone ou
microfone e alguém lhe contar uma piada esforce-se pra não rir.. porque o catarro passa
pela linha telefonica e acaba entrando no ouvido do seu interlocutor. Evite tossir.
10 - Pra finalizar, como pano de fundo, use uma parede neutra, sem nadinha atrás.
Esconda todos os objetos do quarto, a saber: a boneca Dorminhoca em cima da cama,
aquela colcha de chenile roxa, a frasqueira em cima da cômoda e aquele abajur de luz
lilás sobre o criado-mudo daquele dormitório Bérgamo que você comprou na promoção
das lojas do Baú do Silvio.
Estamos conversados? Tenha um Happy End. That´s all, folks!
Posted by Webmaster at 12:58PM (-02:00)

Quem não sabe o que quer, não merece o que


tem!
Thursday, October 22, 2009
Autoria: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

São muitos anos navegando na internet e


uns poucos anos passeando no Brejo
Perfeito. Algumas amigas e, até eu mesma,
temos notado que existe uma espécie de
homem que só causa estragos: aquele que
não está disposto a ter um relacionamento
real.
É aquele "gato fofo"que te manda e-mail
"undisclosed recipients", mas não te manda
um bom dia afetuoso. Impessoal, te trata
como se você fosse peça de liquidação na
Rua 25 de Março. Ali, no meio de todas as
outras, quem pegar, pegou.
Esse tipo de homem costuma continuar "na caça", apesar de já ter saído algumas vezes
com você.
101
Tem uma lista de MSN extensa, toda de mulheres, claro. Apesar de tê-la conhecido, vai
continuar acessando o site de relacionamentos, fazendo mais contatos, conhecendo
mais mulheres.
Você passa horas e horas a fio teclando com essa criatura no MSN, seu traseiro fica até
quadrado. E nem assim ele se manca que você está a fim. Ou se manca, mas tem
tantas outras mulheres na fila e você é a número 3355666. Espere ser chamada...
No final de semana terá compromissos outros que não com você. Afinal ele não passa
de um "chicletinho" em sua vida – aquele tipo que gruda, pega e nada mais - não é e
nem será seu namorado. E é nesse ponto que vejo a necessidade de despertar, abrir os
olhos e pular da canoa furada enquanto é tempo.
Quem está a fim não perde tempo procurando outra. Não chama a próxima da sua
listinha de pretendentes quilométrica.
É chato, pra dizer o mínimo, sentir-se menosprezada. Mulher alguma merece isso.
Podemos ser comuns, de carne e osso, não somos princesas de contos de fadas, mas
merecemos quem estenda um tapete vermelho pro nosso coração passar.
Merecemos um cara que ofereça mais do que momentos diante da tela, que tenha a
coragem e ousadia de escolher uma única mulher e investir com tudo nesse
relacionamento. Sem fazer da internet um harém virtual, sem nos tratar como se
fôssemos mais uma laranja na barraca da feira.
Querer exclusividade é algo bom, natural e essencial. Valorize-se. Sempre!
Posted by Webmaster at 06:48PM (-02:00)

Filha da mãe.... ou versa-vice


Friday, October 23, 2009
Autoria: Pedro Castelos

Nota importante: todos os erros e


abreviações no texto são reais.. o resto
também... num site virtual qualquer. Os
nomes?.. quase reais.

PublicitárioEnxuto— segunda, 19 outubro


2009 23:10
oi, querida.. boa noite! vc é muito graciosa ..
mas deve ter algo errado aí
Safa_49— 01:24
o que?
PublicitárioEnxuto— 01:25
essa carinha...da foto ... 49 anos?.. parece que tem 19 ... a foto deve ser antiga ou é da
filhota, né?
Safa_49— 01:28
Sim, sou eu... 49 anos casada, uma filha de 29 anos massagista e linda, um marido de
69 super potente kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
PublicitárioEnxuto— 01:29
bem, só me resta dar os parabens.... a vc
PublicitárioEnxuto— 01:29
qto aos detalhes do seu marido de 69.. pode ficar pra vc ...rss
102 PublicitárioEnxuto— 01:30
outra pergunta:
PublicitárioEnxuto— 01:30
vc procura amigos aqui?
Safa_49— 01:30
nao
Safa_49— 01:30
já tenho muitos... e virtuais nao sao amigos
Safa_49— 01:31
o que procuro aqui esta no meu perfil
PublicitárioEnxuto— 01:31
No seu perfil? Vou lá ver ...pode esperar ?
Safa_49— 01:31
Tá..
PublicitárioEnxuto— 01:31
Quer alguém pra fazer massagem... no seu ego?
Safa_49— 01:32
Sim, um garoto 19 a 20
PublicitárioEnxuto— 01:32
ah.. realmente ..... agora li
Safa_49— 01:32
nao pra amigo e sim descartável
PublicitárioEnxuto— 01:33
Descartável? Podia arranjar um boneco mesmo... desses infláveis..o que acha?
Safa_49— 01:33
nao querido
Safa_49— 01:33
é coisa que tenho cacife e gosto... e encontro do jeito que quero e com a classe que
quero
PublicitárioEnxuto— 01:34
Podia então até montar um bordel 'familiar'... Tenho até um nome pra sugerir...
Safa_49— 01:34
Não, não preciso... sou uma dama da alta sociedade e vc deve ser frustrado pq é muito
velho.
PublicitárioEnxuto— 01:35
Dama ?.. só se for de tabuleiro... de botequim.
Safa_49— 01:35
Qual o nome do bordel que ia sugerir?... dependendo, podemos pensar em abrir o
negócio.
PublicitárioEnxuto— 01:35
Humm, vejamos... marido de 69, tem 49, filha de 29, quer garotão de 19 e eu com 59..
deixa ver... “9s Fora, 9s Dentro”. O que acha?
Safa_49— 01:35
Tem 59?
PublicitárioEnxuto— 01:36
Sim 59.. to dentro?
Safa_49— 01:36
Não, tá fora... Fui... suma tá
PublicitárioEnxuto— 01:36Ainda não lida
Mas eu posso pagar...... e tb tenho um sobrinho de 19... se interessar..
PublicitárioEnxuto— 01:37Ainda não lida
Filha da mãe... desconectou o negócio.

103
Posted by Webmaster at 03:59PM (-02:00)

Vinho, jazz e zuzubem


Saturday, October 24, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Conheci Adeilson no tal do site de


relacionamentos e fomos pro MSN onde
começamos a travar laços de afeto e
sincero apreço. Bonitão, olhos azuis, 47
anos. Na minha cibernética opinião, o
homem dos meus sonhos. Médico
ortopedista, divorciado e tocava piano.
Marcamos o nosso primeiro encontro,
passei o dia todo ansiosa, experimentei
metade dos vestidos que tinha no armário,
roupa alguma parecia perfeita para o
mágico encontro com o candidato a senhor
dos meus sonhos de felicidade. Chegou com seu carro importado, fomos a uma casa
noturna ouvir jazz e blues. Pediu uma garrafa de vinho, eu na época tomando
antidepressivos pra ajudar os pés no traseiro anteriores, fazia que bebia. O dito cujo
tomou uma garrafa sozinho e pediu outra. Começou a explanar sobre o quanto é bom
estar solteiro, as muitas mulheres que conquistou ao longo dos últimos anos, que não
mais teria filhos, que não desejava novamente casar-se. Enfim, foi detonando a imagem
que soube construir no MSN ali, diante de mim. No final da segunda garrafa, já bêbado e
totalmente inconveniente, contou um erro médico que cometeu. Em seguida, perguntou-
me com a língua etilicamente enrolada: ô gata, zê num zenti tesão por mim? num tem
atrazão zexual por mim? Vamo pro motel... axim a gente pode xi conhecer melhor.
Ah, minha Nossa Senhora dos Pares Perfeitos! O que de mal fiz pra merecer tamanho
castigo? Talvez, tenha eu na outra vida lançado meus amores e amantes em algum
poço de jacarés famintos e, agora, nesta oportunidade de resgate, esteja padecendo nas
mãos de um por um desses infelizes algozes espirituais.Levantei-me da mesa, agradeci
o convite pra sair e fui embora sozinha. Dia seguinte toca meu celular, era Adeilson. Oi
loirinha, ainda zangada? Vamos sair de novo?Desliguei o telefone e tratei de excluir
Adeilson do MSN.Ah os sapos... eles podem adquirir a forma de garbosos cavaleiros,
românticos guerreiros, nobres poetas solitários. Porém, cedo ou tarde voltam pro brejo,
lugar onde o sinal da internet jamais deveria funcionar!
Posted by Webmaster at 11:01AM (-02:00)

SAPOS QUE DESAPARECEM


Monday, October 26, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia
Hoje passei duas horas conversando no MSN com minha amiga Carminha. Ela está
triste e não se conforma porque Átila, seu candidato a príncipe, a deixou de lado, não
104 mais apareceu.
Pior, ela disse que observou que ele
acessa o site do Brejo Perfeito diariamente,
mas permanece off no MSN. E eu fiz o
possível pra aconselhar, pra ajudá-la a não
se sentir tão mal com o resultado negativo
da tentativa de um namoro.
Quando terminou a nossa conversa pensei
em mim e lembrei de alguém que conheci
recentemente. Um sujeito muito legal,
bonitão, inteligente, sensível. Porém, fez
comigo o mesmo que o tal de Átila fez com
a Carminha. Sumiu e me deixou
escrevendo e falando sozinha.
Provavelmente pra que eu compreendesse
em sua ausência o quanto não está
interessado em mim.
O que dizer sobre isso? Tem gente que não tem maturidade emocional suficiente pra ter
um namoro sério. Pode ser maduro pra trabalhar, por exemplo. Pode ter mais de 40, 50
anos. Porém, continua adolescente quando o assunto é um namoro. Esses são os
grandes "fazedores" de estragos que coacham à solta em nossos computadores.
Basta você demonstrar real interesse e ficam "assustadinhos". Imediatamente
mergulham de volta pro fundo da lagoa, lugar povoado de muitas pererecas, todas
felizes e nenhuma querendo nada sério. Nem que eles jurem de patinhas juntas que
gostam da gente conseguem agir de modo menos superficial e arisco.
Eis o motivo pra Carminha hoje estar tão triste e, pra falar a verdade, pra que eu também
tenha ficado triste e pensando na vida. Quem merece?
Posted by Webmaster at 04:28AM (-02:00)

SAPAIXONADOS
Tuesday, October 27, 2009
Autores: Diva Lativia e Quicky
Enviada por: webmaster

Ela estava Furiosa! Pouco se comparado


àquele sentimento de vazio que tomava
conta de seu peito, chegava a ter náuseas.
Chegou a pensar: "desgraçado, maldito,
fdp, eu aqui esperando e nada, nenhum
contato". Pensando bem, nem tão furiosa,
mas literalmente danada da vida
resmungou: "mas como que ele conseguiu
isso?".
Não adiantava nada teclar com todos os outros sapos do Brejo, o fantasminha
continuava lá, a cada letra, cada vírgula. "O" criatura podia ser alto, moreno, jovem, pHd
em tudo quanto era coisa e nem assim ela se entusiasmava! Sempre os comparava a
ELE!
Por fim, sentia saudade e terminava a noite ouvindo as músicas que marcaram
momentos especiais ao seu lado. Ela do lado de lá e ele... do lado de cá do computador.
A saudade apertava. E ela desligava o computador suspirando. Uma saudade presente,
105
não tinha jeito, a paixão a tinha invadido. Já era!
Foi assim que ela descobriu que um par perfeito pode ser um amor imperfeito. Diferente
do que tinha idealizado diferente do que buscava, que perfil que nada. Distraído,
descuidado, ele poderia ser chamado de "errático". Abria o MSN, nada. Quando menos
esperava, olha ele chamando.
Encontraram-se ao vivo, tudo fugiu do planejado - para ela, tudo normal para ele - se é
que dá pra planejar as coisas do coração. Totalmente familiar, pareceu que se
conheciam há tanto tempo... E quanto mais as coisas saiam erradas, mais e mais ela se
embrenhava em um sentimento enorme e maravilhoso. Apaixonada.
Quis tirá-lo do Brejo e chamá-lo de "meu namorado", mas não encontrou no teclado as
letrinhas certas para formar as palavras. Silêncio e ausência, dois apaixonados e suas
picuinhas. Coisa de pessoa certa, fazendo (quase sempre) a coisa errada.
Dar o braço, ou a patinha de sapos a torcer, nada fácil reconhecer que o amor chegou à
lagoa.
Uma história que começou como um "sapo" furado no Brejo e ganhou vida, ganhou
calor! E é no calor que os sapos cantam. Nem todos, apenas os que procuram suas
sapas.
CROAAAAC... CROAAAACC...
Posted by Webmaster at 03:29AM (-02:00)

TIA NA BALADA
Tuesday, October 27, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Aqui em casa, sabadão, assistindo pela centésima vez Em Algum Lugar do Passado, pra
ver se meu espírito assimila a coisa e encontra quem está perdido no presente e
olhando pro passado... Ouvi um som de mensagem chegando no MSN. Minha sobrinha
pra me convidar pra ir à balada, ela e vários amigos. O mais velho com 23 anos. Pensei
depressa no trabalhão que teria pra escolher uma roupa menos "careta", me produzir
com um estilo menos "quarentona". Agradeci, desejei boa diversão. Ela insistiu. – "Tia,
vai ser legal, você pode encontrar um tio da sua idade!". Foi assim que avaliei a segunda
possibilidade: ir! Escolhi um jeans justinho, blusinha branca, sandália de salto altíssimo.
Soltei os cabelos, caprichei pra caramba na maquiagem. E lá fomos todos. Jovens
parecem bando de passarinhos, são alegres, riem muito, falam alto. Quando chegamos
à danceteria calculei que ficaria surda uma semana, lá da esquina ouvia-se o TUM TUM
TUM da música eletrônica no último volume. Pobres vizinhos da danceteria! Há uns vinte
anos eu não ia a um lugar assim. Enferrujada, careta, a tia estava ali: na balada! Dancei,
bebi cerveja. Estava sentada no meu cantinho distraída quando ouvi:- "quer dançar?".
Olhei bem pra criaturinha, um garoto com uns... 20 anos menos que eu. Tentei não ser
formal na resposta, pra não denunciar naquela penumbra o D.N.A. (data de aniversário
avançada). Mandei algo assim: – "Ô, legal, valeu, fica pra depois, tá?". Acho que ele só
escutou o "tá", saiu me puxando pela mão até à pista de dança. Tocava algo estilo "TÁ
TUM PÁ BUM"!!!! E luzes piscando me fizeram recordar as discotecas dos anos 70.
Acho que o D.N.A. foi renovado, eu estava me sentindo uma gatinha de 20 anos!
Embalada pela cervejinha a mais e pelo gatinho quase recém-nascido, voltei à mesa
saltitante e pedi licença pra ir ao banheiro. Nessa fui rápida, porque se eu falasse
"toillete" entregava mesmo a minha idade. Quando voltei, pasmem, o garotão sentado na
minha mesa com uma gatinha, se atracando aos beijos. Até procurei meus óculos de
106 grau na bolsa pra enxergar melhor quem era quem. Deixei essa de "falsa gatinha" de
lado e emendei um: -" moçada, desculpa a interrupção, mas vão dando licença aí que a
tia está cansada e precisa sentar!". O resto da noite foi sentada e recusando um ou outro
convite de infantes menores de 30 me convidando pra dar uma balançadinha na pista de
dança. Finalmente, 3 da matina, a sobrinhada resolveu ir embora. Paramos em uma
padoca 24 horas, tomamos café com leite e pão com manteiga na chapa patrocinado
pela tia aqui. Fui dormir morta, meus pés pareciam ter sido atropelados. Dia seguinte, a
maior dor de cabeça, ainda surda, recebi o seguinte recado no MSN: "Tia, você é um
barato! Semana que vem vamos acampar, quer vir?". Gente, preciso comprar correndo
um livrinho de "sobrevivência na selva"!
Posted by Webmaster at 03:28PM (-02:00)

REPASSO, NO ESTADO... PRECISANDO


REPAROS
Thursday, October 29, 2009
Autora: Suzy
Enviado e revisado: Webmaster

É verdade!... aconteceu comigo ! Foi num


desses sites de relacionamento. Comecei a
trocar idéias com Geraldo e as “coisas
batiam”. Ele também era separado, filhos
morando com ele, mais velho que eu... mais
alto, estruturado financeiramente, assim por
diante! .. era o que dizia.
Ficávamos direto no MSN... e torpedos no
celular!. O plano era nos conhecermos em
Janeiro, depois das festas ... Não
agüentamos... e resolvemos nos encontrar
na cidade dele, Belo Horizonte, antes do
Natal. Eu tenho a mania de falar de “mim” ...e muito, mas sempre tudo certinho e, claro,
também quero o mesmo do outro.
Peguei um avião, com minha amiga Claudia – que, combinamos, iria apenas pra me
socorrer caso desse alguma zebra! Ela tem parentes lá e aproveitaríamos para irmos
juntas e passear um pouco, fazer comprinhas, de repente. Dentro do avião a expectativa
era imensa! Ela viu a foto do Geraldo em meu celular.- muito lindo, ela disse e eu
concordei, claro. No aeroporto...eu não o encontrava!...mas Claudia o localizou!
Afe...decepção! My God!!!!!! Tudo começou ali! Baixinho! Roupas... como
direi...amarrotadas, encardidas mesmo! Encarei assim mesmo! Não podia perder a
oportunidade pois ninguém é perfeito, né! Ele disse que teria que dar uma passadinha
antes na concessionária de carros onde ele disse que trabalhava e me levou com ele.

107
Depois ele me acompanharia até o Hotel
onde já tinha feito reserva pra mim. -
Gente!!!!!!!!!!!! Era uma garagem, só tinha
carro velho...de 80 a 92... e o prédio todo
sujo, o local.. humm....coisa de picareta
mesmo! (Nada contra, se eles fossem
verdadeiros picaretas, é claro.. e se eu
soubesse antes, né..).
Bem, fomos pro tal “Hotel”... nem preciso
dar detalhes do mesmo, a frequência...
vocês já podem imaginar. Respirei fundo e
disse a ele que precisava de um banho e
descansar um pouco. Marcamos para
jantar às 20:00 hs. Eram apenas 15:00
hs...e ele foi trabalhar. Eu tinha bastante
tempo pra pensar. Foi aí que, depois de 10 minutos, caiu a ficha. Aproveitei a ficha
literalmente e liguei para Claudia rapidinho, avisando que estava pegando um táxi pra
casa onde ela estava! .. – O que?... já? – Claudia parecia não acreditar na minha
decisão.
Essa foi a experiência mais rápida e cara que já tive. Nada contra o Geraldo ser o que é
mas, talvez, se ele não tivesse a mania de querer mostrar o que não é, até poderíamos
termo-nos acertado!
Todo mundo precisa de um par.. todos queremos envelhecer em companhia de alguém,
mas cá entre nós... VAMOS SER AUTÊNTICOS! SINCEROS... porque na hora H,
quando tivermos de encarar o outro ao vivo... se houver mentira... a vaca vai pro brejo...
e os sapos pulam fora.. e as pererecas idem!

UMA CHANCHADA DIGITAL


Thursday, October 29, 2009
Autor: Buzz Buzzard
Enviada por: Buzz Buzzard

Uma princesa do brejo me apresentou pelo MSN a uma verdejante deusa egípcia.
Seguindo a cartilha reparei no fraseado e na gramática correta, ponto de partida para
qualquer bate-papo decente on line. Belos hieróglifos, pensaria se fosse Radamés,
guerreiro egípcio da ópera "Aída", de Verdi.

Depois de algumas agradáveis conversas, marcamos um almoço, bem no domingo em


que rolou o GP do Brasil de Fórmula 1, em Interlagos. Havia uma torcida nacional para
que o Rubinho ganhasse, mas o Jenson Button broxou a bugrada e levantou o
campeonato.
108
Em torno de meio-dia o telefone tocou, marcamos por volta das 14h. Devido às
maravilhas da telefonia celular, pediu que a avisasse quando estivesse chegando.
Validado o encontro, comecei despreocupadamente a embonecação ouvindo "Celeste
Aída", ária de Radamés, que não ouso cantar nem no banheiro.

Por falar em ópera, o dia era até aquele momento um plácido domingo de sol. Minha
fantasia em torno das colinas do rio Nilo foi interrompida por telefonemas familiares,
acabei me atrasando. Para não ser desagradável, resolvi avisá-la do imprevisto.

Surpresa!!!!! Ela havia me ligado no telefone fixo que mostra, mas não grava
automaticamente, o número que discou. Além disso, não me deu o número do celular,
como é que eu iria avisar? O devaneio em torno das colinas do Nilo transformou-se em
uma tempestade de areia. Montado em minha biga, como poderia encontrar o templo a
abrigava?

Liguei para a princesa que me apresentara à sublime criatura, mas ela também não tinha
o telefone da amiga. Liguei o computador, ninguém no MSN, deixei recados, nada de
resposta. Por volta das 15h recebi um recado da deusa; por aqueles desígnios que não
acontecem aos simples mortais, ela lembrou-se de que não me havia dado o número e
ele ali estava.

Dissipou-se a tempestade, saí em marcha triunfal. Quando cheguei, o GP do Brasil havia


terminado. Estacionei próximo das escadarias do templo, ela surgiu sorridente. Durante
a refeição, que já havia virado almojantar, me contou em detalhes o GP inteiro, não
demonstrou o mínimo desagrado pelo meu atraso.

Assim, entre um assunto e outro, ela revelou-se fanática pela Fórmula 1. Então entendi
tudo, lembrei-me dos caprichos das deusas. Ela queria assistir ao GP do Brasil, mas não
recusou o convite para o almoço. Para ter as duas coisas, armou uma confusão digna de
uma chanchada da Atlântida e tudo deu certo no final. Bem... Quase tudo... Furou o
pneu do Rubinho, nem deusa dá jeito no azar desse cara.
Posted by Webmaster at 11:01PM (-02:00)

ATIREI O PAU NO GATO-TO!


Friday, October 30, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Belinha estava no MSN. Toda alegrinha me


chamou: - "Diva, vou incluir na nossa
conversa o Kaká, posso?". Quem será o
Kaká, pensei? Em segundos surgiu o tal do
Kaká. Sem foto e usando letrinhas
vermelhas. Silêncio... – "Oi, Diva, de onde
tecla?". Aí eu pensei: " xi!". Caramba,
naquela hora, final do dia, ter que
responder de onde teclo era barra! Até
porque eu estou de mal com os sites de relacionamento e não mais participo dessas
entrevistas virtuais. Foi então que minha amiga revelou sua intenção: ser cupido! Queria
que o Kaká, veterano do Brejo Perfeito, me conhecesse. Ela contou pra mim que ele é 109
um amorzinho de criatura. Pra ele não imagino o que disse a meu respeito. Talvez que
eu seja bem humorada, simpática, sensacional. Logo entendi a dimensão daquela trama.
Mal começamos a conversar, os três, Belinha deu uma desculpa esfarrapada e nos
largou conversando os dois. Improvisamos uma conversinha básica, aquela
apresentação trivial de quem tem um primeiro contato na NET. Soube que tem uma
empresa de compressores. O que serão compressores? Contou que está sozinho, que
mora em São Paulo. Tão solitário quanto eu e procurando uma nova namorada. E nada
da Belinha voltar à conversa. E eu aqui no computador e resmungando pra Santo
Antônio me ouvir: "Poxa, santinho, justamente quando desisto de procurar alguém você
manda mais um candidato?". Já que decidi ser a mais nova solitária convicta da lagoa,
creio que fui irônica nas respostas. Dizem, gatas são ariscas. Provavelmente arranhei o
Kaká. Atirei o pau no gato-to! Coitadinho! Ele disse que precisava sair, que a pizza
chegou. Lembrei de um amigo querido que, quando quer cair fora da conversa, diz que
vai lanchar. Foi-se off. Na primeira chance que tive chamei a Belinha. Pedi maiores
detalhes sobre a criaturinha afinal, quem sabe? Quanto ao Kaká, sequer viu minha foto
porque eu tinha deixado ali a figurinha da personagem Mafalda, de Quino. Ele pode ter
certeza de que conversou com um ser divino, porém em mau momento. Ah essas
amigas... São maravilhosas! Uma de nós precisa, com urgência, ter um final feliz!
Posted by Webmaster at 01:06AM (-02:00)

UMA JANELA MUITO LOUCA II


Monday, November 02, 2009
Visão feminina: Tem um gato na janela, uma
taça de champanhe, uma prateleira com flores
e vinho... e roupas intimas no varal.

Visão masculina: Tem uma gostosa, pelada,


tarada, tentando limpar os vidros da janela do
apartamento do prédio em frente ao meu.
Posted by Webmaster at 03:49AM (-02:00)
VIVER É CELEBRAR A VIDA
Monday, November 02, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Somos fiapinhos de gente. Seres frágeis e


irmãos das estrelas. Abrigados em corpos
que se movem e pulsam. Temos sonhos,
realizamos planos, cometemos equívocos,
vez ou outra acertamos.
O que há de certo é que um dia algo
misterioso nos acontece e vamos embora.
Penso eu, o pior de morrer é deixar as
pessoas amadas chorando e sofrendo com
a saudade e a dor da perda. Estou aqui
escrevendo e pensando em alguém que
tornou-se, no decorrer de minha existência,
um dos meus pares mais do que perfeitos: minha mãe.
Há pouco mais de um ano foi diagnosticado um câncer que, de modo agressivo, a
consumiu. De linda mulher que aparentava muito menos idade que os reais 65 anos,
tornou-se uma senhora idosa que aparentava não menos que 80 anos de idade.
Uma guerreira, em momento algum queixou-se ou gemeu de dor. Consolava os filhos,
netos e amigos e falava em Deus. Chegou diversas vezes a dizer que: "vida é
celebração e, se hoje você não está celebrando a vida é porque algo está muito errado
com você!".
E ela celebrou a vida ao lado de todos os netos, filhos, noras, amigos e até do meu ex-
marido que compareceu ao evento familiar bonito que aconteceu na casa dela no final
de semana. Fraquinha, usando pijaminha cor-de-rosa, ela tirou fotos de família sorrindo
e com os olhinhos brilhando de contentamento. Encerrado esse encontro, pra que ela
descansasse, fomos um a um pra nossas casas. Poucas horas se passaram e o telefone
tocou. A enfermeira me chamando. Mami inconsciente e passando muito mal.
Com um irmão fomos praticamente voando pra casa dela. Desmaiada. Parecia que o
hospital estava ainda mais distante, não havia trânsito nesta madrugada véspera de
111
feriado, mas os metros que percorremos pareceram infinitos. Nunca um bairro próximo
ficou tão distante de nossas casas. Quando soubemos o diagnóstico, que algo pior
ocorreu e atingiu seu coração e cérebro, que isso é irreversível para os médicos, eu tive
a maior dor que já senti em toda a minha vida.
Senti que perdi uma grande batalha. Tentei salvá-la, tentei evitar o que aconteceu em
preces e atitudes diárias, ao longo desse ano tão difícil pra todos nós e especialmente
pra ela e pra mim, que a acompanhei diariamente.
Mami ( assim que eu a chamo) é nossa colaboradora. Ainda que jamais tenha assinado
um só texto ela criou personagens e temas que inspiraram meus textos. É a minha
crítica, lia as histórias que eu imprimia e levava em mãos. E ria, sorria, comentava.
Neste dia de celebração eu peço a Deus que não a deixe aqui nesse estado. Pode
parecer loucura, mas eu não quero minha mãe sem consciência ou com uma lesão
irreversível apenas sobrevivendo, dependente de outras pessoas. Entrego a Deus essa
mãe linda que me trouxe ao mundo com apenas 16 anos de idade. Entrego um dos
meus pares perfeitos, o mais belo de todos os meus pares perfeitos.
Ela está cheia de fios, tubos, aparelhos estranhos, inconsciente em uma UTI. Em algum
lugar, creio assim, estão preparando uma festa pra recebê-la. Mas aqui, neste planeta
Terra errático e errante, ficará alguém com olhos pregados no céu e sentindo-se ímpar:
eu!

Nota do editor:Talvez alguém não entenda o conteúdo deste texto, diverso do habitual
bom-humor do blog, mas nós que temos acompanhado todo o drama de nossa maior
colaboradora, Diva/Claudia, estamos muito tristes com a irreversibilidade dos fatos.
Talvez, esse momento tenha sido o maior propulsor dos melhores textos já escritos aqui
até o momento, com um potencial valioso que nos habituamos a acompanhar
diariamente e ver o crescimento de uma grande escritora, que sempre teve/tem/terá as
palavras e o incentivo de sua querida mãe que, neste momento, tem o seu sofrimento
chegando ao fim... Aprendemos a admirá-las sem tê-las conhecido em pessoa... O
virtual ganha o peso de uma realidade crua que nunca nos acostumaremos a aceitar.
Nosso carinho e admiração a ambas.... mãe e filha. Força Claudia, divina!

Posted by Webmaster at 04:43PM (-02:00)

ESTÁ FALTANDO HOMEM QUE PRESTE!


Thursday, November 05, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Francamente, está faltando homem que preste!


Explico: basta demonstrar interesse por um
exemplar masculino e lá vêm os problemas.
Começam a se sentir sufocados!
Acho, os homens são criaturas naturalmente
claustrofóbicas. Pior, não costumam ser maduros.
Minha mãe sempre disse algo interessante a
respeito disso. Os homens podem ser comparados
a um cacho de bananas verdes. Embrulhe-os em
jornal e, com sorte, amadurecerão. O risco é que
apodreçam sem amadurecer jamais.
112 Passei mais de três anos confiando piamente na
possibilidade de encontrar o tal do par perfeito. Após alguns relacionamentos findos,
passei a vislumbrar a possibilidade de permanecer sozinha.
Chega um momento em que cansa começar um novo relacionamento, investir nisso pra
depois de meses ouvir a mesma lenga-lenga de sempre, aquela coisa de "gosto de você,
mas o problema é comigo... você é linda, especial, mas eu preciso ficar sozinho"... e blá,
blá, blá...
Não há cérebro com mais de dois neurônios que ature essas desculpas esfarrapadas. E
lá se vão embora, inventam uma desculpa qualquer, indiferentes à nossa dor e
desespero. Na minha opinião está em falta macho, homem com H, que se equipare a
uma mulher de verdade.
Isso vai além de virilidade, afinal há coisas que qualquer homem faz. Porém, enfrentar
ao nosso lado as dificuldades e alegrias da vida... ah... isso não é pra qualquer "mané",
realmente não!
Se existir algum ser do sexo masculino que não seja comum e aguado feito chuchu, pois
que se apresente! Digamos NÃO aos imaturos e indecisos! Abaixo os fracotes que não
têm medo de barata, mas se acovardam quando encaram o valor e a força de uma
mulher!
Posted by Webmaster at 11:29AM (-02:00)

Homem com H e mulher com M


Thursday, November 05, 2009
Autor: Pedro Castelos
Enviado por: webmaster

Não dá pra ficar calado. Minha coleguinha de


trabalho e delírios, a Diva, parece estar em
Meca, beijando o muro das lamentações,
dizendo que não existem mais homens como
antigamente... ou o que ela chama de
"homens com H" (vide postagem anterior). O
que dirão meus iguais que tem nome de
Homero, Horácio, Hamilton, Hamílcar,
Haroldo, Heitor, Hélio, Henrique, Hércules,
Herculano, Hermes, Heródoto, Hilário,
Hildebrando, Hildefonso, Hilton, Hipólito,
Humberto e Hugo. Claro que existem.. aos
montes ( ..já sei que vão confundir ‘montes’.. com outra coisa)
Só pra exemplificar... o nome Hugo vem do alemão e significa: "pensamento, espírito,
razão".
E quantas de vocês, depois de uma interminável bebedeira e ressaca, já não “chamaram
o Hugo’”, insistente e desesperadamente?.. evocando assim o pensamento, espírito,
razão e aquele bolinho de aipim com carne-seca a quem atribuíram toda culpa daquela
manguaça sem fim!
Achei até um blog Homem com H, onde na postagem "Fim de semana chegando" , um
daqueles machos exemplares faz um apelo desesperado por uma mulher com M para
um único fim de semana... e outras fórmulas típicas..
Nesse blog tem até uma receita de como um homem com H chega em casa depois de
uma noitada daquelas. Nada de chegar no silêncio, nem tirar os sapatos ou tirar a roupa
no banheiro e entrar no quarto devagarinho pé-ante-pé.... Não adianta.. ela vai estar
acordada, vai te encher de porrada e ficar falando 3 dias seguidos do episódio. 113
O negócio é chegar freando o carro, cantando pneu na garagem, bater forte a porta do
carro, subir as escadas pisando firme, chutando paredes, tirar a roupa e jogar em
qualquer lugar, atirar os sapatos no chão ... e dizer pra dita: - Olha, mulher... quero fazer
tudo com você esta noite.. inclusive aquilo que você nunca deu!... Pronto, a mulher com
M.. vai fingir que está dormindo. Sossegado, né?
Portanto, cara Diva.. e assemelhadas lamentosas...com M, existem sim incontáveis
homens com H... mas vocês insistem em procurar ‘um homem pra chamar Dirceu’... que
começa com "Dê" e acaba com UUUUUUU!!!... como tantas “ bibas” por aí (...ou seriam
Mulheres com Músculos?). Eu avisei...depois não venham se lamentar!

Posted by Webmaster at 12:50PM (-02:00)

CRUZ, CREDO!
Thursday, November 05, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Outro dia, aqui eu navegando a esmo na


NET... Vi que em um Chat desses portais
estava uma astróloga muito conhecida. Criei
um apelido e entrei. Mandei minha pergunta:
"Sábia Astróloga, sou sua admiradora,
responda-me, por amor a Santo Antônio, se
ainda em 2009 conseguirei conquistar o
coração do meu deus grisalho".
Acho que tinha umas três mil pessoas online.
Sem esperança de obter uma resposta, quase
caí da cadeira quando o moderador postou o
seguinte: "Querida Desencontrada (esse o
apelido que escolhi!) vou aqui consultar minha bola de cristal e as cartas do tarot, espere
apenas um minutinho"...
Esperei, esperei... Comecei a pensar que, pela demora, ela estava vendo meu passado,
presente e futuro.
Veio a resposta: "Meu bem, você está atravessando uma época que cruz, credo! Uma
fartura de dar pena. Farta namorado e farta dinheiro. Diz a carta do enforcado que você
vai mesmo se enforcar, com o seu deus. Bonitão, hein nega? Tô vendo... Olha querida,
esse parece ser feito pra você. Gostosão! Anote meu telefone que está no site e fale
depois comigo". Eu pensei: obaaaaaaa! Vou ter consulta particular e "de grátis".
Telefonei cheia de expectativa. – "Oi, aqui é a Diva, digo, aqui é a Desencontrada. Você
me pediu pra telefonar, tá lembrada?".
- "Ah sim, eu lembro. A do grisalho gostosão?".
– "Sou eu mesma".
– "Minha bola de cristal não falha e as cartas não mentem jamais. Vi que é mesmo um
deus grisalho. Posso fazer um trabalho pra unir vocês, mas pra isso eu preciso do
telefone dele, pra perguntar se ele concorda...".
Ah... Que sacanagem! Foi assim que entendi qual era a dela! Traçar o meu deus
grisalho?!. Tô fora! Respondi: -"Olha, Sábia Astróloga, eu não tenho agenda telefônica
aqui, fica pra mais tarde, prometo ligar novamente, tá?".
No dia seguinte ela me telefonou pra saber se eu já tinha o número de telefone dele. Eu
114 fingi que a ligação estava horrível e desliguei. Precisei decorar o número pra não
atender, porque ela insistiu ainda algumas vezes. Ela sim deve estar em uma situação
que cruz, credo! Matando sapo a grito!
Tomara que a forca com meu bonitão não seja daquele tipo que enforcaram o
Tiradentes. Em tempo de "fartura" de deuses, a mulherada ataca qualquer um, até
mesmo o deus da gente. Que concorrência astronômica! Astrólogas nunca mais!
Posted by Webmaster at 08:24PM (-02:00)

"AlmaGêmea" do outro mundo


Friday, November 06, 2009
Autor: Pedro Castelos

Quer saber? O mesmo MSN que nos


uniu... nos separou. Há um ano atrás
conheci num site de relacionamentos uma
pessoa muito especial. Inteligente, jovem,
bonita, sorriso inesquecível e...
problemática. Quem é perfeito?. Também
não sou. Durou meio ano e, apesar de
morarmos em cidades diferentes, distantes
100 km, estávamos muito próximos. Quase
todas as horas e minutos possíveis graças a este fenômeno chamado MSN. Teclando
recadinhos de carinho, problemas com o trabalho, relacionamento com filhos, a vontade
de ficar juntinhos, o tesão... tudo pra deixar o próximo fim de semana mais esperado
ainda. Ora era ela que pegava o bus pra cá... ora eu me mandava de carro pra encontrá-
la e ficar num hotel próximo à casa dela. A conta ficava cara mas valia a pena. Ela
queria dar aulas em Sampa e aproveitava suas vindas para fazer testes em escolas de
línguas. Tínhamos planos.. muitos... e a idéia era a mudança dela aos poucos, até
conseguir uma esperada transferência de uma escola pública. Sempre chegava à
rodoviária bonitinha, cheirosa, sorridente....arrastando aquela malinha cor-de-rosa de
rodinhas.. com algumas peças de roupa que sempre ia deixando por aqui. Era uma
mudança subliminar. Alguns cabides e gavetas já eram dela aqui em casa. Passamos o
Natal aqui... e o Ano Novo lá... e assim íamos adaptando e conciliando o convívio
familiar com filhos, etc...
Ela confessou que tinha sido o melhor Natal da vida dela... e os fogos do Ano Novo
anunciavam um promissor ciclo de felicidade. Eu .. uma filha, três casamentos e nenhum
funeral... e ela .. dois casamentos e dois filhos lindos.
Um detalhe atrapalhava um pouco tudo isso. Ela interrompia abruptamente tudo que
estivesse fazendo pra ler a Bíblia em certas horas do dia... por isso evitávamos
situações íntimas nesses horários.. dá pra imaginar por que. Eu ateu convicto,
compreendia e respeitava aquilo... sem entrar em detalhes. Ela vezes manifestava a
vontade de me fazer crer em alguma coisa... em Deus... na sua religião... e fazia certas
referências de que se comunicava com entidades em outra dimensão, dizia que
desenvolvia cada vez mais a comunicação com almas e vidas passadas.
Começou a insistir em me levar pela mão pra conhecer Deus. Incrédulo que sou e com
muita vontade de viver muitas coisas... achei que ainda não era o momento de conhecê-
lo... nem queria fazer ‘turismo celestial’ antes da hora.. pensei. Eu achava tudo aquilo
estranho... mas crença é crença.
Outro detalhe que atrapalhava era o ciúme. Ela era muito...tinha pesadêlos onde me via
com outra(s), essas coisas de mulher... Eu não ligava. O tempo foi passando e eu ainda
mantinha meus perfis em alguns sites, inclusive aquele em que nos conhecemos. 115
Guardava amizades que não atrapalhavam em nada o que vivíamos, ou seja, uma
grande paixão. Ela tinha saído de lá, mas mantinha, como eu, os amigos do Orkut,
MySpace, etc...
De repente, aparece naquele mesmo site um lindo rosto, 41 anos, fotos lindas, medidas,
formas e peso perfeitos. O perfil de “AlmaGêmea” mostrava até gostos musicais, cinema
e livros que eram praticamente os mesmos que os meus... alguns muito específicos.
Recém-criado, o perfil daquela “alma” tinha ainda poucas visitas. Convidou-me pra ser
seu amigo.. e eu aceitei. Foi logo passando o seu MSN... e eu dei o meu. Não deu dois
dias ela me chama pra conversar. Aceitei e aí começou o questionário... Vc é casado,
divorciado, tem namorada, quantos filhos, o que faz nos fins de semana?
Respondi que tinha namorada sim... que gostava dela... que a tinha conhecido também
no mesmo site. AlmaGêmea insistia e queria saber detalhes da minha namorada.. como
ela era, o que fazia comigo, se era boa de cama, se eu estava feliz... Comecei a
confessar que os ciúmes atrapalhavam um pouco.. que eu não tinha religião.. que
algumas coisas eram sufocantes e difíceis de conciliar .. mas que gostava muito dela.
Ela propôs um café.. um encontro.. aonde?.. sugeriu o Frans Café.. e eu disse que ia
num da av. Pompéia. Ela logo disse que morava no bairro.. coincidências demais!
Começou então a cair a ficha... ela(ou ele?) era uma espiã.. sabia coisas demais a meu
respeito.. Fui levando a conversa até onde podia.. mas a essa altura eu já tinha falado
coisas demais.. coisas íntimas... Eu tinha caído na armadilha. E agora? Mantive a pose
até o fim e marquei o encontro... naquela mesma noite, como e aonde ela tinha sugerido.
Desconectamos o MSN com a coisa combinada. Claro que não fui ao encontro.. e logo
depois tentei chamar minha namorada no MSN... estava offline. Enquanto eu escrevia
um email pra ela perguntando por que tinha feito aquilo, aquele perfil falso... mandando
uma alma do outro mundo pra falar comigo e me fazer revelar tantas coisas.. ela fazia o
mesmo.. e me mandou simultaneamente um email me execrando, onde me chamava de
canalha e excomungava todas as minhas três gerações de ateus.
Resumindo: cheguei à conclusão que a alma com quem ela conversava existia sim, era
gay e tinha MSN... e freqüentavam a mesma igreja, onde ela logo encontrou o seu novo
namorado.. Agora se diz nas nuvens, na paz do Senhor... festejando seu meio ano de
felicidade... Amém! E eu aqui 'festejando' meio ano de saudade. Amém também!
Posted by Webmaster at 03:05PM (-02:00)

116
A MUSA DA MAIONESE
Monday, November 09, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Meu amigo Pablo, querido sapinho do Brejo, veio


me contar que conheceu uma princesa com dotes
especiais de culinária. Ela é chegada em
maionese, catchup, halls e chocolate batom.
No começo da conversa fiquei um tanto confusa,
não entendi exatamente do que falava. Até que a
ficha caiu. É totalmente tarada a tal da princesa!
Sabem como são os sapos, não é mesmo?
Adoram uma fantasia, mas se a coisa for muito
adiante recuam apavorados.
Uma noite dessas, quando me viu on line no
MSN, Pablo mandou uma mensagem divertida
falando sobre a musa da maionese. Hoje ele estava feliz com o sumiço da mestre cuca
do sexo virtual. Questionou a possibilidade dela estar sem um namorado há muito tempo
e, na tentativa de conquistá-lo, ter recorrido aos livros de receita. Será isso sinal de
desespero de causa? Creio que não.
Na verdade, a mulherada anda muito mais solta e, algumas vezes, agressiva no quesito
sexo. Usam e descartam os sapos, da mesma forma que sempre foram usadas e
descartadas. Poderia ser muito bem-feito pra esses homens vazios e desprovidos de
neurônios suficientes na cabecinha de cima. Porém, acho que se perde a boa
oportunidade de demonstrar real valor.
Jamais se conquista alguém com sexo virtual recheado e lambuzado de melecas e
melados provenientes da despensa ou da geladeira. Isso é coisa pra, em curto prazo,
fazer sapo pular... Pra bem longe!
Foi-se o tempo em que pra conquistar um marido era preciso saber cozinhar. Ao que
parece, hoje os ingredientes, do prato principal à sobremesa, têm outro destino. O que
diriam disso as nossas bisavós?
Posted by Webmaster at 03:01AM (-02:00)

Imagem do Dia - Esperando o par perfeito


Tuesday, November 10, 2009
Posted by Webmaster at 01:34AM (-02:00)

117
TIRE OS COTOVELOS DA JANELA !
Tuesday, November 10, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Vamos entrar em um acordo? Par perfeito não


existe! Não adianta nada criar calos nos
cotovelos esperando passar debaixo da nossa
janela um garboso príncipe montado em seu
cavalo branco.
No máximo, vai passar um buzão lotado de
pretensos príncipes, sapos de todo o tipo. Um
deles pode ser alguém especial, com
qualidades que você poderá apreciar. Que,
talvez, deseje tanto quanto você encontrar
alguém pra ter momentos felizes, pra dividir os
sonhos e as contas que vão chegando.
Por falar em buzão, feito a maioria das pessoas com mais de quarenta anos, já fui
casada. Lembro muito bem que não era um paraíso celestial o meu casamento. Altos e
baixos e, na maior parte do tempo, muito mais baixos do que altos. É difícil se relacionar
bem com um par. É preciso ser tolerante, paciente, compreensivo.
A felicidade está dentro de nós mesmos e dividir isso é questão de maturidade. Ninguém
nos faz feliz, nós é que nos fazemos felizes e entregamos isso ao nosso par. Se esperar
retribuição, vai se decepcionar com certeza.
Não adianta ser fisicamente bonita, ser puta na cama, ser boa dona de casa. Não
adianta ser um mega empresário bem sucedido, ter um carrão zero km, morar na mais
espetacular das coberturas em um bairro nobre. Isso, pra alguns, é desejável, mas de
fato não é o suficiente.
Tem que ser realista e entender que na hora das dificuldades é preciso confiar em si e
no tal do par, lembrar dos objetivos que têm em comum. Ou a canoa vira, o pau da
barraca cai e a dupla vai pro brejo, de novo!
Por isso mesmo eu acredito que relacionamentos duradouros são aqueles em que o
casal tem os pés plantados no chão e os olhos voltados pro céu. Um ajudando o outro,
118
pra que a vida fique mais leve e gostosa de ser vivida. E tudo começa na amizade.
Sugiro que os sapos e as princesas tirem seus cotovelos da janela e sejam felizes
consigo mesmos. Aí sim, estarão preparados pra encontrar o grande amor de suas
vidas.
Posted by Webmaster at 05:39PM (-02:00)

Meu par perfeito... (ou..."Um dia da caça ...Outro


da pesca")
Tuesday, November 10, 2009
Autor: Pedro Castelos

Olha só... A maré não tá pra peixe... a vaca


foi pro brejo... e os sapos voam. Tem algo
estranho no reino da Dinamarca. Minha
colega do blog, Diva, explicavelmente, não
tá numa fase das "mais melhores", como
todos nós, diga-se, por motivos diversos. A
bolsa de valores anda péssima. Aliás, que
valores?
Mas peraí... quem mandou criar calos nos
cotovelos na janela?... Isso é coisa de
moça de cidade do interior.. de priscas
eras. Mas morando num apto num oitavo
andar em Sampa, nem pensar. Primeiro vai
entupir o nariz com a poluição, depois vai ensurdecer com a betoneira do prédio ao lado
em construção, fora o perigo de um folgado do andar de cima dar uma cuspida
contagiosa na sua cabeça.
Tirar os cotovelos da janela não basta. Tem de tirar o cavalinho da chuva também. O
príncipe saiu a pé pra comprar cigarros e provavelmente não volta tão cedo... ou nunca
mais.
Como "homem com P" (me chamo Pedro) já me convenci disso... e, com
amadurecimento, tempo e calma, muita calma, encontrei sim meu par perfeito: - Meu par
de chinelos!
E não foi no MSN não. Faz tempo que ganhei esses "pisantes" de minha filha, num
desses "dia dos pais". São de pele e couro macios... confortáveis.. devidamente
adaptados ao tamanho, profundidade e leveza que necessito pra andar pela casa, sem
esmagar minha gatinha siamesa Mia - que se atira aos meus pés quando me vê.. e me
arranha todo pra me provocar. Nem me importo. Ah, se todas as gatas fossem iguais a
você, gatinha!
Imagina só encontrar uma felina desesperada, no cio, toda marcada de brigas de rua.. e
pedindo um prato da melhor comida, em porcelana chinesa, dormir em cama de lençóis
de seda e ainda com aquele miado em francês do tipo... "Mion, Mion". Não dá, né!.. tá na
cara que é "fake".
A Mia faz 'miau' mesmo e come ração.. da que tiver. Não exige nada... porque é ela que
se acaricia em mim.. e não eu nela. Seu princípio de liberdade é fundamental... e só
assim me mantem preso a ela... até que a morte nos separe. Já perdi dois gatos... é
verdade. Mas por culpa de inveja e pura maldade de alguma bruxa mal-amada... ou
talvez para um ritual de rejuvenescimento. A natureza humana está cheia dessa gente.
Enfm...
119
Já sei...vão dizer que eu também estou decepcionado com as mulheres?... Não estou
não... apenas estou na hora da sesta. Dando um tempo, tomando folego. Faço isso a
cada cinco anos... e, pasmem, dá certo. É muito tempo?.. pode ser... As ansiosas que
me perdoem mas tem tempo pra tudo. Um dia da caça ...outro da pesca. Nunca fui bom
caçador mas dou minhas cacetadas e acerto alguma presa distraída tomando água na
lagoa dos sapos. Pescar ?.. nem pensar! .. dá pra escrever um livro.. e a linha da vara
nem se mexe. Se a maré não tá pra peixe... melhor comprar no supermercado já
descamado. Aliás, pra encerrar o assunto, me lembrei agora de uma história de um
matuto que pescava com o compadre num lago qualquer. Ele pitava um cigarrin' de páia
... e depois de meia hora e nada de peixe... disse pro compadre..
- Ói., cumpadre... num guento mais.. vou separar da Rosinha!..
Passou meia hora e o compadre respondeu:
- Ué, Zé.. pru quê vai separar da Rosinha?...
Passou mais meia hora e Zé assuntou:
- Vô separá.. purquê Rosinha faiz um mês que num fala mais comigo... um mês,
cumpadre Ditinho!...um mês!..
Mais de meia hora depois, Ditinho responde:
- Um mês?... num fala com ocê faz um mês?.. nadinha de nada?.. caladinha de tudo?...
vai separá por causa disso?... ói só, cumpadre Zé... vou dizer uma coisa pro cê ... Pensa
bem!.. pensa bem!

Fui...e, antes de ligar de novo o MSN, vou tirar uma soneca agora na rede da varanda,
pernas pro ar, com meu par de chinelos velhos.. folgadin' e gostoso que só vendo.
Posted by Webmaster at 08:16PM (-02:00)

MULHERES DO TEMPO DA VOVÓ


Friday, November 13, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Minha avó contava sempre a história de


sua amiga Anita. No começo do século XX,
as mulheres não escolhiam seus maridos.
Casavam muito jovens, com quem o pai
escolhia. O marido era um estranho, um
sujeito que não conheciam e nem amavam.
Sem paixão, sem tesão, nada senão o
dever de ir adiante e casar, feito gado indo
pro matadouro.
Às vezes atribuo o comportamento
exigente das mulheres e nosso jeito
feminino-moderno de ser (somos fogo!) à dor de nossas ancestrais, que eram
equiparadas a um zero à esquerda. A revolta permanece oculta em nós, feito
tatuagem.Trazemos essa herança atávica em nossas veias.

120
Inteligente o homem que sabe que há de nascer quem vai nos fazer abaixar a cabeça,
suportar desaforo, traição. Nossas avós, bisavós e todas as anteriores não tinham
vontade própria, existiam pra servir a um homem que não as olhava como companheira
e sim como serviçal e parideira de sua cria.
Voltando à amiga da vovó, a Anita. Ela se apaixonou na adolescência por Rodolfo.
Porém, seu pai escolheu Adamastor pra ser seu marido. Anita sofreu muito, mas não
passava de uma jovem mulher, sem direito à escolha. Casou-se com Adamastor, teve
cinco filhos, foi dona de casa, mãe e esposa na marra.
Um dia, muitos anos depois, Adamastor foi desta pra melhor: morreu. Viúva, Anita
reencontrou Rodolfo, quarenta anos mais velhos, ambos com sessenta anos de idade.
Casaram-se e foram muito felizes, até o fim.
Naquela época não existia computador, muito menos MSN. Mas existiam as cartas de
amor, perfumadas e escritas com caneta-tinteiro e caligrafia caprichada. As cartas de
amor de Anita eram entregues por uma prima a Rodolfo.
Hoje, tantos anos depois, acredito que essa foi uma das mais belas histórias de amor
que conheci. O amor espera, o amor sobrevive às dificuldades, o amor é primo-irmão da
esperança! A história, um século mais tarde, pode ser exemplo pra todos nós. Acredite
no amor, ainda que demore, ele vai chegar!
Posted by Webmaster at 08:56PM (-02:00)

CONDUZINDO MISS DIVA


Sunday, November 15, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Quando alguém me pergunta "qual é meu


pior defeito", imediatamente lembro-me
que minha carteira de habilitação está
vencida. E, mais que isso, não preciso
dela. Não dirijo há muitos anos. Assim,
passei a terceirizar a direção.
Motoristas contratados, taxistas e até
amigos e parentes, todos dirigem pra mim.
A revelação costuma surpreender as
pessoas, especialmente os sapos sem
chance de desencatar. Esses procuram uma princesa jovem, linda, bunda dura e que
dirija um carro zero km. Nem jovem, nem tão linda, a bunda já sofreu os efeitos da lei da
gravidade e vendi o carro por falta de uso.
Do alto dos quarenta e oito anos de idade, isso pra mim tornou-se irrelevante. Vou a
todos os lugares, não importa a distância. Faz tempo que eu procurava um par, ainda
que com muitos defeitos. A mim basta a qualidade da alma desse alguém.
Foi assim que esbarrei em um bonitão de tirar o fôlego, o deus grisalho. Simples,
inteligentíssimo, humor tão ácido quanto o meu, coração generoso. Poderia ser um sapo
qualquer do brejo, mas pulou da lagoa direto pra dentro da casa da minha Mami,

121
acometida de um câncer terminal. Ele conheceu os bastidores da minha vida. Sereno,
simples, compreensivo, conquistou o coração da minha família. Pontos e mais pontos
pra ele, que tornou-se essencial pra que eu tenha o almejado final feliz.
Gente, fizeram miséria com a economia do nosso país! Quanta gente boa
desempregada! Especialmente os da minha idade ou mais. Profissionais brilhantes, mas
sem encontrar uma nova colocação profissional. Assim está hoje o meu adorado
bonitão. Foi assim que surgiu a idéia, que foi ganhando força: temporariamente ser o
meu motorista. Poxa, o que tem isso demais? Eu preciso de condutor, ele precisa de
trabalho temporário.
No MSN ficamos trocando mensagens sobre detalhes da oferta de emprego de
motorista. É preciso dormir no emprego, claro. Com direito a banheira com muito sal
grosso, pra espantar a energia negativa e relaxar aquele corpo escultural, com 1,96 de
altura. Está pensando na oferta.
Olha aqui Santo Antônio das Causas Difíceis, veja bem o que Diva tem pra lhe dizer: Se
manca! Eu fiz a minha parte direitinho. Resta você fazer a sua parte e colocar esse deus
na minha garagem, digo, dirigindo pra mim! AMÉM!
Posted by Webmaster at 03:46PM (-02:00)

Tiradinha do Dia
Sunday, November 15, 2009
Diva está sempre caçando gatinhos. Desta vez não teve como escapar e acabou
adotando o gatinho Miamo, por um engano de Santo Antonio que não captou a
mensagem.
Posted by Webmaster at 05:05PM (-02:00)

CIUMINHO
Tuesday, November 17, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia
Quando li o e-mail dele eu me recostei na
cadeira e, acho eu, foi de satisfação que
suspirei. O remetente, um homem bonito e
de belos olhos claros, disse que sou
"ciumenta".
Não sei ainda o que fiz pra demonstrar
esse meu atributo tipicamente feminino,
mas ele acertou em cheio.
Sou apenas mulher, ou melhor, sou muito
mulher. Sou do tipo sensível, que chora até
mesmo assistindo a uma propaganda de margarina. E tenho celulite, feito toda mulher
normal. Dizem, celulite é "gostosa, em braile". Sou gostosa, claro! Não sou modesta
também, claro!
Ainda, eu tenho sonhos comuns. Coisas do tipo querer conhecer um príncipe encantado,
mesmo sabendo que príncipes encantados pertencem à Cinderela, Branca de Neve e
demais princesas dos contos de fadas.
E estou sozinha, quero dizer, estou ímpar e procurando um par que saiba conversar até
em silêncio comigo, seja em prosa ou verso. Alguém de quem terei ciuminho do bem,
122 desses que simplesmente movimentam o relacionamento, sem causar danos ou feridas.
Reli a nossa troca de e-mails, claro que suspirando mais um pouquinho, e escrevi este
texto em instantes. Mais uma história divina que envio pra vocês, que também procuram
um par e que, vez ou outra, se deparam com alguém especial pelo caminho.
Posted by Webmaster at 09:33PM (-02:00)

Tiradinha do Dia - Gato na cabeça


Wednesday, November 18, 2009
Posted by Webmaster at 11:06AM (-02:00)

TIA NA BALADA - Parte 2


Wednesday, November 18, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia
Costumofugir de baladas, mas como
resistir ao convite dos meus sobrinhos pra
sair? Impossível! No último final de semana
me chamaram pra uma festa mexicana na
casa de um tal de Rodrigo, primo do Caio,
que é amigo da Aninha. Legal, pensei. Não
sei quem são todos eles!

Perguntei se era aniversário do Rodrigo,


pra eu comprar um presentinho. Quase se
mataram de rir, não era aniversário, era pra
comemorar que os pais do garoto viajaram
e, sabem como é, quando os gatos viajam
os ratos fazem a festa.

Primeiro, recusei o convite, imaginei o tamanho da deslealdade com os pais do menino.


Viajaram! São todos jovens, o que eu, uma tia com mais de quarenta anos iria fazer ali,
quase uma invasora de domicílio alheio? Porém, insistiram e insistiram. Topei ir!

Cobertura em frente ao Parque do Ibirapuera, daquelas que a gente olha e suspira


imaginando como seria bom ganhar na Mega Sena acumulada. O som techno alto, mas
tão alto que meus miolos começaram a trepidar no hall de entrada do apartamento.
Escoltada por duas sobrinhas, entrei na casa do Rodrigo.

Era tanto moleque com menos de 25 anos! Já que prefiro os cinquentões, fiquei no meu
canto, observando a mobília, os quadros. A moçada deixando copos sobre móveis que
devem custar mais do que o meu salário de um ano de trabalho suado. E a festa
mexicana, pensei? Ah sim, tinha tequila!

E a turma ria alto, tão alto quanto a música. Era uma hora da manhã quando veio a
reclamação do morador do andar de baixo. E eu só pensando: "isso vai dar merda"... –
"Tia, toma tequila!". Lá pelo enésimo convite pra experimentar a bebida, aceitei. E gostei,
bom aquilo! – "Legal, tia, toma outra!". Doida, tomei outra e mais uma.

Acordei com o sol batendo na minha cara, deitada em um sofá maior e mais confortável 123
que a minha cama. Ao meu lado um cachorro labrador, que sorriu abanando o rabo, e no
chão dormindo e babando o tal do Rodrigo. Putz, pensei! E se os donos da casa
chegarem bem agora?

Levantei com a cabeça explodindo, a língua colada no céu da boca. Parecia ter comido
superbonder. Fui ao banheiro. A maquiagem borrada, totalmente descabelada.

Foi então que me lembrei das minhas sobrinhas! Andei pelo apartamento procurando.
Estavam sabe onde? Em casa, tinham ido embora e me deixado ali, bêbada e
chumbada. Saí de lá o mais depressa que pude.

Hoje recebi um e-mail da minha sobrinha: - "Tia Diva, o Rodrigo quer que você vá com a
gente no churrasco do final de semana. Ele te achou muito gata!". Ai, meus sais, será
que sofro de amnésia alcoólica? Não lembro sequer de ter conversado com o garoto.
Olha aqui tequila, eu juro, não te beberei nunca mais!
Posted by Webmaster at 08:54PM (-02:00)

O GRIFO, O RODO E AS ROSAS


Friday, November 20, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Já notaram que eu só entro em confusão?


Trouxe trabalho pra casa, deixei pra tomar
meu banho assim que terminasse e ia
aproveitar pra lavar os cabelos. Estava já
terminando quando ouvi um barulhinho
meio assim: SHHHHHHHHHHHH
HHHHHHHHHHHHHHH... Parecia barulho
de panela de pressão!
Saí andando pela casa (quarenta metros
quadrados, o passeio foi curto). Era a
torneira do banheiro aberta e correndo
água sem parar. Outro dia um colar de continhas arrebentou enquanto eu estava me
penteando na frente do espelho. As continhas encaixaram naquela gradinha do ralo da
pia. Está meio entupida por isso. Quis fechar a torneira, não fechava de jeito nenhum.
Fui até o registro. Emperrado. E a água começou a cair pelo chão e ir pro corredor.
Parecia uma cachoeira.
Joguei todas as toalhas de banho que tinha pra fazer uma barreira. E nada da torneira
fechar ou do registro fechar também. Liguei na portaria. Subiu o porteiro, o Zé. Não
sabia o que fazer. Chamou a síndica. Ela veio e tentou também fechar a torneira e o
registro. Nem a pau! Não sei de onde surgiu um vizinho que nunca vi mais gordo e
sugeriu uma ferramenta que acho que se chama grifo. E foi assim que o porteiro
conseguiu fechar o registro.
Ia fechando a porta do apartamento quando apareceu a vizinha do apartamento em
frente. Chamou a síndica, que estava se despedindo de mim. Ofereceu a ela um buquê
de rosas vermelhas. Ganhou do namorado, com quem vive brigando. Então éramos nós,
o grifo, o rodo e as rosas.
Enfim, eu de noite com um rodo puxando água. Sem poder tomar banho de chuveiro.
124 Tomei banho de canequinha e me sequei com a única toalha de rosto que sobrou.
As coisas meio resolvidas, mas eu com medo que tudo voltasse a transbordar. Vim de
novo ao computador. Conversei com uma amiga no MSN e a conclusão que tiramos
disso foi que é melhor eu arrumar logo um marido. Mas não qualquer um. O cara tem
que saber fazer pequenos reparos domésticos. Ou nada feito!
Posted by Webmaster at 03:04AM (-02:00)

MY LOVE
Sunday, November 22, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia
Dizem que escutar sininhos é coisa de
gente maluca. Há algumas semanas entrei
em uma padaria e os sinos não pararam
mais de tocar. Vou lhes contar a minha
história.

Ele telefonou pra mim, faz algum tempo. O


mesmo homem com quem eu conversava
via e-mail e que escreve tão bem. Mesmo
sem jamais tê-lo visto pessoalmente, sabia
que era alto, olhos claros, cabelos grisalhos. Enfim, exatamente o meu tipo. Bela voz!

Veio o primeiro convite pra nos conhecermos. Fiquei reticente, sou gata escaldada.
Relutei um pouco, por fim aceitei. Só faltava ele mandar uma foto, pra eu saber como ele
era fisicamente. Não mandou a foto. E nem tinha MSN. Resolvi arriscar, na pior hipótese
eu conheceria um feinho muito simpático.

Chegou o dia do encontro, um domingo ensolarado. Marcamos um café da manhã na


padaria. Assim que dobrei a esquina vi, junto da janela, um grisalho bonitão. Entrei,
respirei fundo, tentei disfarçar a minha ansiedade e caminhei do jeito mais seguro
possível em sua direção.

Que olhos lindos! Azuis acinzentados! Que cabelos grisalhos maravilhosos! Sorriso de
menino! E sim, era ele! Fiquei feito boba, acho que demorei pra ouvir o que ele me dizia.
Os sininhos tocavam tão alto na minha cabeça!

Passado o impacto, conversamos. Duas horas. Muito em comum, foi o que eu percebi.
Intenções, sensações, caráter. Saí de lá com um pão de quase 1,90 de altura na minha
lembrança.

Demoramos a nos reencontrar, mas continuamos conversando por telefone e e-mails.


Segundo encontro, jantar ao som dos Beatles. E foi ótimo! Terceiro encontro, almoço
preparado por ele e mais Beatles. Maravilhoso!

Começo a achar que vou sair do Brejo e embarcar no Yellow Submarine. Não é mesmo
divino? Agora, por favor, alguém me ensine como que faço pros sininhos pararem de
tocar na minha cabeça! Ando cantarolando Paul McCartney, "My Love", até no trabalho.
Ainda não é Natal, mas jingle bells, dentro da minha cabeça e no ritmo do meu coração.
Posted by Webmaster at 10:33PM (-02:00)
125
PROCURA-SE UM GRANDE AMOR
Monday, November 23, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia
Você está procurando um grande amor? Que
bom, que legal. Seja bem-vindo!
Acho que aqui somos a maioria. Solitários
buscando um novo, grande e definitivo amor.
O que você faz pra encontrar esse alguém? Um
cadastro em algum site de relacionamentos? Ah,
que bom isso! Nada como um bom perfil,
caprichado, bem escrito. Isso atrai gente nova.
E aí, o que acontece depois? Começam as
muitas mensagens. E depois os e-mails,
telefonemas, vez ou outra o MSN. E vem o
primeiro encontro. O segundo, o terceiro. Uns
beijinhos e acabam transando. E? E começa a
sair tudo errado.
Ligo ou não ligo? Saio no sábado ou fico na minha? Apresento pra minha família e
amigos ou não? Deleto meu perfil no Brejo ou não deleto? Ah, eu posso fazer um perfil
com outro nome! Será que ela ou ele vai perceber? Dá um trabalho enorme começar a
namorar! E será que é namoro? Ou é rolo? Ou não é nada? Qual adjetivo dar a essa
pessoa?
Começa, assim, a falta de sintonia. Porque quase ninguém sabe mais amar e nem sabe
exatamente o que quer. Eu, que sou romântica, sofro além da conta quando isso
acontece. Porque é duro precisar de outro alguém pra realizar um sonho.
Buscar essa pessoa gera, queira eu ou não, alguma expectativa. E passa o tempo, vem
um, vem outro, vem mais outro. E nada de aparecer o par que saiba conduzir, lado a
lado, o começo de um relacionamento. Limitam-se ao passo nº. 2: a transa.
O ser humano anda demais egoísta, muito mais preocupado com seu próprio umbigo do
que com outro alguém. E ninguém é de ninguém. Algo parecido com a sua história?
Que tal mudar isso e tentar reinventar o amor? Sem estragar tudo com baldes de água
fria no entusiasmo alheio. Chegar até o último passo, seja ele o primeiro, segundo,
terceiro ou milésimo. Sem receio de repetir a mesma história triste do seu passado.
Pra amar é preciso entregar-se por inteiro. E é preciso duas pessoas. Seja generoso
com você e com mais alguém. Entregue-se de corpo e de alma. Tenho certeza: ter
coragem de se revelar e permitir a aproximação é a única forma de sucesso amoroso.
Exponha-se, permita-se!
Quem sabe quem quer vai muito mais longe! Encontrou? Zele por esse alguém. Lembre-
se que a fila de seres pretendentes que se mostram disponíveis é grande e qualidade é
algo raríssimo. Não trate como opção quem se entregou de coração a você.
Posted by Webmaster at 07:00PM (-02:00)

126
PANE NO ELEVADOR
Tuesday, November 24, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Hoje lembrei do "bombeiro_saradão", sapo


do Brejo Perfeito. E tudo porque algo se
passou no meu mundinho real. Explico!
Estava eu toda produzida. Salto 10,
maquiagem, cabelos soltos, perfumada.
Peguei a bolsa e chamei o elevador.
Demorou, demorou... Chegou ao meu
andar.
Lá dentro uma moradora de uns 99 anos
de idade. Cumprimentei a senhorinha,
apertei o botão do térreo. Desceu um andar
e tudo ficou escuro, o elevador apagou e parou. E eu, que sofro de claustrofobia, pensei
que o mundo ia terminar naquele momento.
- "Tia, a senhora está bem?". - "Estou sim, acho que faltou luz". Apertei o botão de
emergência, não funcionou. Comecei a gritar: "SOCORROOOO, estamos presas no
elevador!". Nada, nem mesmo um único sinal de alguém por perto pra nos ajudar. –
"SOCORRROOOOOOOOO!!!". E a velhinha ali, em silêncio, pensei que ela tivesse
desmaiado ou morrido. Então uma luz fraquinha brilhou na escuridão. Fósforos, ela tinha
fósforos na bolsa!
- "Tia, melhor não acender isso, vai que nosso oxigênio acaba e morremos asfixiadas?".
– "Você é burrinha mesmo, minha filha. Não vai acabar o oxigênio porque o elevador tem
entrada de ar". E eu de novo: - "Alguém me AJUDAAAAAAA!!!". A vovozinha tão calma
que me dava mais nervoso ainda. Tive uma idéia, telefonei pro número dos bombeiros.
Uma atendente me disse que iriam enviar uma viatura com a máxima urgência.

Sentei no fundo do elevador, a senhora continuou em pé e riscando fósforos. A cada


clarão um novo espanto, acho que ela sofre de Parkinson e tremia enquanto segurava
os fósforos acesos. Pior, começou a cantar um hino de louvor evangélico. E eu pensei: é
castigo divino, sei que é! Mais de meia hora assim, ninguém apareceu.
Pensei que o prédio podia estar pegando fogo! Achei que ia virar churrasco, lembrei do
meu filho, da minha mãe. Que não tinha pagado o seguro de vida e, bem feito pro
"Credicoisa", não tinha ainda pagado a fatura o cartão de crédito também. E estava
assim, aterrorizada, quando ouvi um uóóóóóóóóó... Eram eles, os bombeiros! Aí
pensei... hum... Eles ficam tão... Elegantes... naquele uniforme. Será que virá um
soldado bonitão, alto e forte pra me salvar?
Entraram no prédio, pude ouvir vozes de moradores e de heróis do fogo conversando. -
"Tia, é melhor parar de riscar esses fósforos, os bombeiros vão te dar a maior bronca".
Ela parou, finalmente.
– "Senhoras, somos os bombeiros, estamos aqui. Fiquem calmas e sigam nossas
orientações. Fiquem no fundo do elevador, não se aproximem da porta". A velha
escorada na porta... – "Tia, facilita, obedece o bombeiro, vai...". Foi um custo, acho que
ela é surda, estava cantando algo sobre Davi e Salomé, sei lá, creio que a dentadura
dela estava frouxa, não compreendi uma só frase do que cantou, mas tinha "aleluia" no
refrão.
Abriram a porta do elevador, estava entre um andar e outro. Entrou um bombeiro no 127
elevador, ai, ai... e levou a tiazinha. Aí desceu uma mulher e me salvou. E eu, que nunca
vi bombeira salvar gata, fiquei desolada. Não podia ter salvado a tia e ter deixado o
bombeiro gostosão me salvar?
Enfim, nem tive um final feliz digno de Hollywood. Fui salva por uma mulher, ainda bem
que...argh... eu não precisei de respiração boca-a-boca. Porém, hoje em dia somos nós,
mulheres, que somos os super-heróis do planeta. Então, parabéns aos bombeiros e às
bombeiras e, Tia, quem brinca com fósforos, já sabe: faz xixi na cama. Melhor dormir de
fralda esta noite.
Posted by Webmaster at 02:25AM (-02:00)

MR. SUPERDIVO LATÍVIO


Wednesday, November 25, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Cansei de tentar ser o cupido dos meus amigos. Agora vou


fazer o mesmo por mim, com licença!
Para ser dono do meu coração é preciso ter mais do que
beleza física. Espero que vocês enviem a listinha por e-mail
aos seus amigos e parentes. Vamos lá, seguem aqui os
itens, um a um.
1- Acreditar em Deus;
2- Ser bom filho e bom pai;
3- Ser honesto e generoso;
4- Já ter beijado o fundo do poço e, vitorioso, emergido são
e salvo;
5- Ter consciência e praticado gestos de altruísmo;
6- Ser um bom cidadão, desses que pensam antes de votar;
7- Ser solidário, mesmo que isso signifique uma certa dose de sacrifício pessoal;
8- Apresentar-me à família e aos amigos;
9- Gostar da simplicidade, dos animais, da natureza, enfim, do planeta;
10- Já ter quebrado a cara algumas vezes, tentando encontrar alguém parecida comigo;
11- Saber me reconhecer, ainda que com certa dúvida a princípio, e sorrir de satisfação
quando recordar minhas palavras, faladas ou escritas;
12- Ser responsável e carinhoso;
13- Se lembrar de mim algumas vezes ao dia;
14- Saber me surpreender com gestos simples, mas encantadores;
15- Corajoso, tem que querer se casar de novo, ou seja, não pode ser do tipo "cada um
na sua casa pra sempre";
16- Parar de coachar no brejo. Isso é fundamental pra mim!
17- Ser fiel (homem fiel existe sim!);
18- Saber quem foi o Nacional Kid e ter assistido "Jeannie é um Gênio" em televisor
preto-e-branco e à válvula;
19- Ser trabalhador;
20- Ter defeitos porque ninguém é perfeito.
Como já disse, aparência não é o mais importante. Porém, eu tenho o meu tipo preferido
e vocês bem sabem qual é.
Será que fui muito exigente? It´s now or never! Torçam divinamente por mim, mal vejo a
hora de ser a namorada do Mr. Divo Latívio!
128 Posted by Webmaster at 12:18AM (-02:00)
ABAIXO OS SAPOS FURÕES!
Tuesday, December 01, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Recebi um e-mail da minha amiga Alice.


Está cadastrada no Brejo Perfeito faz
tempo e nada de aparecer algum candidato
razoável ( mas que bela novidade).
Há alguns dias estava toda empolgada
com um tal de Sérgio, apelido
carinhoso2009. Era Serginho pra cá,
Serginho pra lá. Na última vez que saíram
ela levou uma bolsinha e dentro tinha a
chave de casa, controle remoto do portão da garagem, óculos escuros e um batom cor
de boca. Animada e distraída, esqueceu a bolsinha no carro do sujeito.
Dias depois, marcaram um novo encontro. Ele deveria ir buscá-la às 18h00. Chegou o
horário e nada do cara aparecer. Alice esperou, esperou... Resolveu telefonar pro
celular. Caixa postal. Telefonou, então, pro número fixo. Tocou e tocou. Nada de
notícias!
Duas horas mais tarde, alarmada e já imaginando um sequestro, resolveu telefonar pra
polícia. Depois, para os bombeiros pra obter informação sobre algum acidente grave na
região. Foi ao IML e não havia nenhum cadáver com a descrição do Serginho. A essa
altura, a família do sujeito já estava também preocupada e, junto com minha amiga, se
reuniram na casa dos pais do desaparecido.
Por fim, eram duas horas da manhã quando Serginho apareceu com bafo de cerveja,
usando uma camiseta do Corinthians e, quando viu Alice, a chamou de Aline. Hoje ela
recebeu a seguinte mensagem de texto no celular: "Você foi longe demais, exagerou.
Não quero mais contato com você, vou devolver sua chave, seus óculos e seu batom".
Alice respondeu descontrolada: "Quero também o meu controle de volta!".
Os pertences foram entregues por um motoboy, mas faltou o batom. Gente será que ele
gostou da cor? Isso me faz lembrar um episódio que ocorreu comigo. Macarrone, um
péssimo candidato que conheci no Brejo, combinou de me encontrar em um sábado à
noite. Fiquei toda linda e produzida e esperei horas, telefonei várias vezes sem ser
atendida, até perceber que ele não viria.
Começo a achar que Macarrone e carinhoso2009 são a mesma pessoa. Talvez sejam
almas gêmeas, um par perfeito. Homens assim deveriam ser proibidos de freqüentar o
brejo. Nota zero no quesito responsabilidade. Quem nem sabe ser gentil, pois que volte
pra lagoa e vá pra... Ponta do barril, claro! Abaixo os sapos furões!
Posted by Webmaster at 10:13PM (-02:00)

AINDA RESTA UMA VAGA!


Thursday, December 03, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Quanto mais eu tento encontrar alguém pra seu meu par, mais e mais eu me 129
desencontro de quem procuro. Aí, fico
pensando: adianta procurar? Quando
encontrei alguém, ele até gostou de me
conhecer, mas não demonstrou ter se
empolgado comigo. E eu agora virei
narradora das histórias de todos. Inclusive
das minhas.
Contaram pra mim a história de uma
mulher chamada Verônica. Ela era alguém
muito sozinha, não tinha família. A única
pessoa da vida dela era o marido, que ela
amava muito. Um dia ele amanheceu morto
ao lado dela. Sofrendo terrivelmente, ela o
enterrou. Olhou-se no espelho. Cinqüenta e poucos anos, fora de forma, aparência triste
e cansada.
Por fim, vendeu tudo o que tinha, pegou a montanha de dinheiro e colocou em cima de
uma mesa. Teve a idéia de doar a grana e morrer em seguida. Acabou fazendo
diferente, fez uma viagem de navio.
Quando voltou, a vida estava igual, ela continuava sozinha. Teve outra ideia: abriu uma
pequena fábrica de lingerie. Com muita dificuldade a coisa foi se encaminhando e a
pequena fábrica virou algo maior e de sucesso. Mas ainda faltava encontrar um novo
companheiro. Fez um cadastro no Brejo Perfeito, teve vários encontros, muitas
decepções e nenhum sucesso na busca.
Um ano mais tarde ela contratou um funcionário pra cortar tecido na fábrica. Um homem
de pouca instrução, não era alto ou bonito, mas era muito trabalhador e também havia
perdido a esposa. Apesar de Verônica importar-se muito com o grau de instrução e o
nível social das pessoas, mais e mais começou a admirar aquele homem, pelo belo
conteúdo e caráter espetacular que tinha.
Começaram a namorar. Hoje estão casados e felizes. Quem diria, não? E pensar que
ela estava sozinha porque procurava alguém com nível superior, alto, forte, bonito e
gostosão. O par perfeito pra ela era um simples operário da fábrica.
Vai ver, é por isso que continuo sozinha. Estou procurando uma igualdade que somente
pode caber em um currículo. A vaga que tenho pra oferecer não é de emprego e sim
algo de alma e coração. Esses homens se acham gostosos demais, bonitos demais,
inteligentes demais, tudo demais. E amor que é bom, eles têm de menos. Cansada da
solidão! Quero o meu par, um ser humano que seja ímpar!
Posted by Webmaster at 09:51PM (-02:00)

NATAL NO BREJO
Tuesday, December 08, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Sem nada melhor pra fazer, a não ser teclar com algum sapinho do Brejo, Ariel resolveu
arriscar um papinho agradável na véspera do Natal. O pretendente, ou pretê, era loiro,
alto, olhos verdes e cheio de amor pra dar. Após duas horas de conversa no MSN
marcaram um encontro na lagoa do brejo, pra degustar bom vinho com pernil assado e
panetone de sobremesa.
E lá se foi Ariel toda saltitante usando sandália salto 15 e um decote que revelava mais
130
do que seu novo implante de silicone. No
brejo havia diversos outros sapos, alguns
acompanhados, outros na caça e à
espreita de uma nova perereca. O clima
era festivo e Papai Noel ansiosamente era
aguardado.
Chegou então no seu trenó o bom
velhinho, com o saco cheio... de presentes!
Acomodou-se em uma pedra e disse: -
"Todos foram bons batráquios e girinos em
2009? O que você fez teclando no brejo
durante este ano, hein? Mentiu? Fez perfil com foto ou idade falsa? Disse que estudou
em Harvard? Inventou que tem duas arrobas a menos em seu peso? Mandou foto de
1970 usando maiô catalina?". Ariel começou a se encolher em um cantinho. O sapo
pretê também ficou caladinho. Silêncio profundo na lagoa!. O velhinho de barbas
brancas parcimonioso completou:
– "Já que foram muito bonzinhos e que mentirinha do bem não faz mal pra ninguém, aqui
estão seus presentes, estão todos perdoados, podem abrir". E os sapos e pererecas
fizeram a festa com os presentes: câmeras fotográficas com zoom, novas webcams,
notebooks com windows7, celulares de última geração e até vale-cirurgia-plástica pra
mulherada.
Ariel teve um Natal inesquecível, adormeceu de conchinha com o sapo de olhos verdes
e acordou no dia seguinte com a maquiagem toda borrada. Quando despertou, a
primeira coisa que fez, foi olhar o seu presente: um novo super kit de cinderela com
dicionário da língua portuguesa, CD do Wando cantando "Moça" e curso grátis de dança
de salão.
Está fazendo planos pro réveillon na lagoa, com direito a queima de fogos e muito
champagne pra brindar a loucura que será 2010. Quanto ao sapo, claro, já sumiu. E o
Papai Noel? Não espalhem, mas ele se cadastrou no Brejo Perfeito. Apenas diminuiu um
pouquinho a idade e, com os milagres do photoshop, fez a barriga desaparecer e passou
uma hennazinha na barba e cabelo. Normal!
Posted by Webmaster at 11:51PM (-02:00)

Bom Velhinho Sensual (perfil extraido de um site


de relacionamento)
Thursday, December 17, 2009
Autor: desconhecido (adaptado pelo webmaster)

Tenho recebido inúmeros convites de jovenzinhas me chamando para um bate-papo no


MSN. Como aposentado não tenho condição de atendê-las devido ao baixo valor da
aposentadoria, o que me impede de fazer despesas 'extras'. Para ajudar a
complementar meus gastos, nesta época trabalho de Papai-Noel em sexy-shops. Como
me considero um velhinho sensual, com muitas horas livres, insônia pela madrugada,
precisando faturar algum a mais, resolvi ser, também, um 'velhinho de programa'.
Portanto aqui vai meu anúncio profissional:
'Idoso charmoso, com lindos olhos meio verdes (cobertos com cataratas), loiro (só dos
lados), Atlético (sou torcedor), corpo malhado (pelo Vitiligo), e sarado (das doenças que
já tive), um metro e noventa
131
(sendo mais ou menos um de altura e noventa de largura).
Atendo em motéis, residências, elevadores panorâmicos, etc.
Só não atendo em 'drive-in' por causa das dores na coluna.
Alegro festa de Bodas de Ouro, convenções e excursões da terceira Idade.
Meço pressão, aplico injeções e troco fraldas geriátricas, tudo com o maior charme.
Atendo no atacado e no varejo.
Traga suas amigas.
Maiores de sessenta e cinco, por força de lei, não pagam.
Serão concedidos descontos para grupos: quanto mais nova, maior o desconto.
Por questões de vaidade, não serão permitidas filmagens, pois, no momento,
estou precisando operar uma hérnia inguinal, meio anti-estética.
Na cama, dou sempre 3 opções sexuais para a parceira:
mole, dobrado ou enroladinho. Viagra por conta da contratante.

Como fetiche, posso usar touca de lã (... ou gorro e saco de papai-noel, nesta época),
pantufas, cachecóis coloridos...
Outra vantagem: tenho alguns sintomas de 'Parkinson', o que ajuda muito nas
preliminares.
Total discrição (o 'Alzheimer' me faz esquecer tudo que fiz na noite anterior)

Contato MSN: velhinho69~96@hotmail.com


Torpedos (ou bombinhas): cel 9669-6996
Posted by Webmaster at 01:03PM (-02:00)

FELIZ 2010!
Saturday, December 19, 2009
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Desejamos que em 2010 a voz daquele ser


que os encantou no MSN não se pareça
com a de uma arara e nem com a do Pato
Donald.
Que a carruagem real não seja um Passat
86 e nem um Chevette 89.
Que, se alguém tiver dor de barriga, que
não seja durante uma viagem romântica.
Que os altos sejam altos, os baixos sejam
baixos, as loiras não sejam falsas e ninguém tenha mau hálito.
Que o SPC não seja a lagoa dos sapos e princesas.
Que o estado civil declarado nos perfis seja verdadeiro.
Que os consultores realmente sejam consultores e não desempregados.
Que a internet não fique lenta, que os arquivos de fotos não cheguem com vírus e que
não falte energia elétrica.
Que ninguém interessante os delete.
Que na webcam você não tome um susto e nem assuste ninguém.
Que o primeiro café tenha açúcar e muito afeto.
Que as arrobas a mais sejam perdoadas.
Que seja sua a próxima história de sucesso.
132 Feliz Natal e feliz ano novo!
Posted by Webmaster at 08:32PM (-02:00)

PAPAI NOEL TIROU FÉRIAS!


Sunday, December 20, 2009
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Em ritmo de festas de final de ano, resolvi


acreditar no Papai Noel. Quando vi aquele
perfil romântico imaginei: é ele! É ele!
A minha última estripulia de 2009 foi ao
lado de um sapo que tentei resgatar
daquele Brejo Perfeito. Tentativa inútil,
pura energia desperdiçada. Sempre bem
intencionada, quis agraciar com meu beijo
real o pobre infeliz, que adotou o apelido
de Retirante59.
Bom de papo, relativamente alfabetizado, deixou no perfil uma foto de rosto que
escondia a falta de cabelos na parte de trás da cabeça . E houve algo pior: tinha ao
menos duas arrobas a mais do que os quilos declarados, tudo concentrado na região do
abdômen.
Primeiro café, sem açúcar. Imaginei que fosse o calor, o trânsito, meu ceticismo que
estivesse tirando daquela arredondada criatura o encanto. Resolvi reencontrá-lo, pra ter
uma segunda impressão.
Diva teimosa! Fomos passear na Serra do Tereré. Cheia de curvas, subida sem fim. Lá
no topo dava pra ver a cidade ao redor. Só mato e mosquito. Uma muriçoca abocanhou
minha perna no momento em que ele abriu a porta do carro pra admirarmos a vista.
Alérgica, comecei a espirrar.
Quis telefonar pro meu médico e perguntar se não era o caso de ir ao hospital tomar
logo um antídoto, antes que minha garganta se fechasse ali, no meio daquela selva. O
celular sem sinal. Estávamos a uns mil metros de altitude e longe da civilização.
Procurei na bolsa algum comprimido, encontrei um calmante natural. Engoli sem água e
tentei fazer meditação. Eu repetia com fé: "Não estou aqui, não estou aqui, não estou
aqui!".
Ele totalmente indiferente ao meu drama, ligou o som do carro. Um CD do Roberto
Carlos tocando Café da Manhã. E eu, que tinha sido almoço de pernilongo, só queria
voltar pro meu mundo e nada mais.
Pedi, roguei, implorei pra irmos embora. Resposta: "gatinha, você veio comigo até aqui.
Agora fica aí quietinha que eu quero aproveitar a natureza". E a perna inchando, a
cabeça doendo, o planeta rodando!
De repente, um trovão. Dois. As nuvens escuras começaram a se acumular sobre
nossas cabeças. O vento soprando. Um raio, dois, três. Tchibummmmmmm... começou
a chover forte. Tão forte que aquela terra da estrada virou um imenso lamaçal.
Entramos no carro. Sem ar condicionado, tudo embaçado. E eu comecei a rezar. "Santo
Antônio, meu santinho preferido, me tira daqui!". E o infeliz do Retirante59 começou a
entender que eu não estava nada, mas nada empolgada com ele e muito menos com o
passeio.
Resolveu me devolver à cidade. Furioso e inconformado, desceu aquela serra em alta
velocidade. Vez ou outra passava por nós uma vaquinha, um cavalinho, quase
atropelamos uma galinha. 133
Assim que terminou a descida parou o carro. Mal dava pra enxergar um metro adiante,
tamanha a tempestade que caía. Abriu a porta do carro e disse:- "Diva, desce".
Assustada, desci. E ele foi embora. Peguei uma perua de lotação com destino ao deus
me livre. Ali consegui um táxi de volta pra Terra.
Olha aqui Papai Noel, já descobri tudo! Você é cúmplice do Santo Antônio. E vocês dois
estão de férias faz tempo! Tratem logo de deixar de moleza. Quero meu príncipe em
2010, custe o que custar!
Posted by Webmaster at 08:42PM (-02:00)

DIVINA ENCRENCA
Monday, January 04, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Minha sobrinha entrou no MSN perguntando


onde eu iria passar o réveillon. Sem planos,
respondi que em casa. – "Tia, empresta seu
apartamento da praia?".
Ah o amor! Coração de tia é generoso e
esquece os episódios anteriores sempre.
Emprestei o apartamento sob a promessa
de que iriam apenas meninas, coleguinhas
da faculdade.
Hoje recebi um telefonema do síndico do
prédio informando que, de acordo com as
normas estabelecidas na convenção do
condomínio, é proibida a queima de fogos de artifício no terraço dos apartamentos. Não
pode preparar churrasco na sacada, nem usar bote inflável na área de entrada de
banhistas. Fiquei pasma. Pensei: mas que fogos? Que churrasco? Que bote?

Fez uma lista imensa de reclamações e, pra finalizar, contou que o apartamento
comporta, no máximo, dez pessoas e recebeu, no mínimo, vinte pessoas: jovens de
ambos os sexos que passaram ali quatro dias. E tinha mais: que animais são permitidos,
mas que na praia é proibido levar cães. Fiquei sem palavras.
Antes de se despedir o sujeito avisou que na próxima cobrança do condomínio estará
incluída multa, de acordo com o parágrafo não sei qual, não sei de quem, não sei de
quando. Fui imediatamente conversar com minha sobrinha.
-"Ah, titia, desculpe! É que minhas amigas chamaram os amigos delas e é falta de
educação não receber bem as pessoas. Não tinha lugar pra todo mundo, a gente pegou
umas cadeiras de praia de outro apartamento, sem querer. Eram quatro carros,
estacionaram na vaga de outra pessoa, mas não foi por mal".
Perguntei: - "E os fogos, quem foi que soltou rojão dentro do prédio?". Explicação: - "Tia,
alguém trouxe os fogos pra comemorar a passagem do ano e fez muito barulho, não foi
por minha culpa".
- "E essa história do bote, menina, que bote foi esse? E churrasco? Que farofa foi
essa?". – "Calma titia, não estressa, não fizemos farofa! É que não sei quem comprou a
bebida, eu só bebi champagne. Alguém trouxe churrasqueira, carvão e picanha, mas a
fumaça ia embora no vento".
- "E o cachorro?". Era só o cachorrinho da minha amiga. Tia, ele quase se afogou no
134 mar, mas o salva-vidas foi tão bonzinho e conseguiu salvá-lo. E arrematou: "tia, que
legal, já passeou de bote? É muito radical!".
Ano após ano, ser tia é uma divina encrenca. Oitocentos reais de multa de condomínio e
mais cem reais pra faxineira eliminar do apartamento os traços da festa de arromba.
Hoje recebi recadinho da sobrinha no MSN: "Tia, onde você vai passar o
carnaval?".Creio, agora preciso de férias!
Posted by Webmaster at 08:23PM (-02:00)

SIMPATIA PRA ARRUMAR MARIDO


Thursday, January 07, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

E começa 2010... Todo ano é a mesma coisa.


A gente faz planos pra mudar as coisas que
não vão bem e conservar as coisas que vão
bem. Decidi que vou casar de novo. Sim, vou
casar de novo! Apenas não sei ainda com
quem!
Procurei uma simpatia pra arrumar marido.
Tem várias. Uma diz assim: quando encontrar
seu amor entregue a ele um amuleto
contendo a foto de vocês, um dente de alho,
uma figa e um pau de canela. Não posso
fazer essa, não encontrei ainda meu amor,
então não tenho a foto dele.
Tem outra simpatia que achei ótima: na primeira noite de Lua cheia do ano novo olhe pra
Lua e repita dez vezes: "venha amor da minha vida, que serei toda sua!". Eu já fiz. A Lua
não está cheia, mas tenho pressa. Depois de tomar meia garrafa de vinho eu disse:
"Vem criatura, que serei toda nua!". Bem feito, encontrei on line no MSN José Raylton,
aquele sapo que quase morreu de diarréia em 2009. E ele só escutou o "toda nua",
estava cheio de amor pra dar.
Gostei dessa aqui: escreva o nome do pretendente em um papel cor-de-rosa em formato
de coração. Coloque o papel em um prato virgem, cubra com mel e deixe tudo sob a
cama. Mas, não tenho ainda o nome da vítima e se eu colocar sob a cama um prato com
mel vou atrair baratas e formigas. Alguém aí sabe o que é um prato virgem? Bem, ao
menos algo puro e inocente sob minha cama.
Mais outra: pegue uma faca enferrujada, enterre no tronco de uma bananeira que nunca
deu cacho. Nossa, parece macumba, não gostei! E em plena cidade de São Paulo, eu
teria que ir ao Parque do Ibirapuera procurar uma bananeira e levando uma faca
enferrujada. Se a polícia me pegasse, eu com a faca escondida achariam que sou a
nova Maníaca do Parque.
Tinha essa aqui: pegue uma imagem de Santo Antônio e amarre dois metros de fita
amarela, escolha uma calcinha de cor branca e enrole no santo. Guarde a calcinha no
fundo de uma gaveta e não tire de lá até encontrar o candidato ideal. No primeiro
encontro use a calcinha (não explicaram se é pra usar com o santo dentro, ou se é pra
tirar de lá o santo). Foi a que eu escolhi! Uma semana, nenhum encontro marcado, não
pude realizar a simpatia!
Fiz essa aqui: vá até a janela na primeira quarta-feira do ano novo, usando apenas
calcinha e sutiã. E olhando na direção da janela do vizinho grite: - "Quero arrumar um
novo namorado! Deus me ajude, tenho pressa!". Gente, a faxineira, que estava limpando 135
a janela de um apartamento em frente ao meu, ficou paralisada me olhando. Deve ter
achado que sou louca!
Olha, Santo Antônio, você está ridículo assim enrolado dentro da calcinha. Vamos fazer
um trato? Arruma logo um marido decente pra mim e eu te liberto, tiro você da gaveta e
vamos ser felizes para sempre. Que tal, meu santinho?
Posted by Webmaster at 09:27PM (-02:00)

O DESODORANTE?
Tuesday, January 12, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

A dupla se conheceu em um fórum de discussão


na internet. Algo sobre o aquecimento global.
Trocaram alguns e-mails falando da Amazônia,
do buraco na camada de ozônio e dos últimos
temporais que assolaram o país. Conversaram
no MSN e, por fim, forneceram seus telefones e
resolveram se conhecer pessoalmente.

A moça era mais baixinha do que ele imaginava.


E o rapaz era loiro, ela tinha quedinha por
morenos. Jantaram, depois foram dançar. O final
da noite foi no apartamento dela. Ele meio sem
graça, não estava acostumado a dormir fora de casa.

No dia seguinte, toda animadinha, preparou um café da manhã caprichado. Indicou o


banheiro a ele, entregou-lhe uma toalha e escova de dentes. Cantarolando preparou
granola com banana e mel. Lembrou-se, então, de não ter oferecido desodorante pra ele
usar, gritou do corredor: - "Querido, tem desodorante dentro do armarinho em cima da
pia!".

Tomaram o café da manhã e, depois, se despediram felizes, com a promessa de se


reencontrarem no próximo final de semana. Foi então que ela entrou no banheiro e
notou algo estranho. Ele não tinha usado o desodorante, mas sim pegado um frasquinho
branco com dizeres minúsculos: "estradiol hemiidratado 0,1%, uso percutâneo - adulto".
Era o seu gel de reposição hormonal.

Serviu-se de mais uma xícara de chá verde imaginando o que poderia um hormônio
desses causar em um homem? Será que os pelos de suas axilas poderiam cair? Ou ele
seria vitimado pelos terríveis calores da menopausa? Por fim, telefonou pro seu médico
e contou o ocorrido. Incrédulo, o doutor a tranqüilizou.

O casal continua em contato, agora vão fazer uma excursão ao Pantanal. Quanto aos
efeitos colaterais do hormônio, até agora nada ocorreu, mas ele acredita que aquele
desodorante é péssimo, venceu na primeira meia hora de uso.
Posted by Webmaster at 12:10AM (-02:00)

136
TREM AZUL DE BOLINHAS AMARELAS
Wednesday, January 13, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Uma noite ele entrou no MSN depois de


muito tempo sem dar sinal de vida. Pasma,
ela ficou um tempão olhando pro símbolo
verdinho de "on line", ao lado do nome
dele.

Meses atrás, tinham se conhecido no


Brejo. Uma dupla que se formou e tinha alegria, atração e bom humor sempre. Porém,
feito acontece no final de uma feira livre, quando a oferta é grande, laranja podre é de
graça e laranja boa fica lá, no meio da bagaça.

Ele não soube valorizar a tempo aquela mulher. Preferiu continuar teclando com muitas,
conheceu as próximas da fila, não se prendeu a quem havia encontrado. Pra não errar
na escolha, não se precipitar e novamente quebrar a cara.

Na época, ela ficou dias e dias esperando que ele surgisse na tela de seu computador,
pra mais uma vez conversarem. Em vão, porque ele não voltou. Com o olhar cada dia
mais longe, ela compreendeu que não adiantava mais procurá-lo e conformou-se.

Até que ele surgiu naquela noite no MSN, de surpresa, como se nada tivesse
acontecido. Ela ficou séria, lembrou-se da dor que sentiu com a distância. Da esperança
que precisou arrancar de dentro de si. E preferiu tratá-lo com o afeto básico de amiga
virtual.

Foi assim que se desfez uma dupla que tinha tudo pra ser feliz no dia-a-dia, em todos os
dias, de todos os meses e anos que estavam por vir.

Estar cadastrado nesses sites de relacionamento e ficar na espera que alguém melhor
surja, isso é o mesmo que estar em uma estação de trem e não embarcar em trem
algum, aguardando um trem azul de bolinhas amarelas, um trem impossível e que
jamais vai chegar.
Cuidem bem de quem lhes estendeu a mão, porque dentro desse alguém bate forte um
coração.
Posted by Webmaster at 03:28AM (-02:00)

ALÔ???!!!
Thursday, January 14, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Ainda vou conseguir compreender por que as pessoas estão começando a se relacionar
e já querem descobrir se a criatura-alvo é fiel ou infiel. Foi assim que a Isabel pegou a 137
agenda telefônica do José Alberto, que conheceu
no Brejo Perfeito.

Ele ainda dormindo. A agenda de papel sobre a


mesa lateral da sala. Depressa, olhou todos os
nomes de mulheres começados com a letra M,
afinal, calculou, M é de Maria e metade das
mulheres do Brasil tem Maria no nome.

Então viu lá: Mariana. Pensou: "desgraçada, pra


essa eu vou ligar agora!". E discou. Atendeu uma
telefonista e disse: - "Colégio Nossa Senhora do
Perdão, boa tarde". Sem saber o que fazer,
desligou.
Viu então o nome Maria Assunta . Falou em alto e
bom som: "achei a filha da mãe!". Ligou. Atendeu uma criança, o barulho era de TV
ligada, tinha um cachorro latindo. Conseguiu dizer: - "garoto, chama a Maria Assunta pra
mim". O menino do outro lado berrou: - "vó, telefone pra senhora!". Desligou depressa.

Resolveu mudar de letra. Escolheu A, porque toda Ana começa com A. E lá estava o
nome Aline. Atendeu uma voz doce e jovial. Com ódio, perguntou se ela era a Aline.
Resposta: - "sim". Trêmula e quase aos prantos, perguntou se ela conhecia o José
Alberto, seu namorado. Resposta: - " ele é o meu pai". Desligou o telefone e pensou:
"cruzes, me ferrei, o que faço agora"?

Em seguida o telefone tocou. Era a Aline querendo saber cadê o pai dela. Fez a voz
fanhosa e disse: - "eu sou a faxineira, meu nome é Edilaine, seu pai liga pra você
quando acordar".

Ficou tentando imaginar o que fazer pra apagar os traços de todos os telefonemas que
fez. Foi deletando as ligações feitas, mas o aparelho apitava a cada apagão bem
sucedido. Com receio de acordar José Alberto, teve uma ideia: pegou o telefone sem fio
e jogou dentro do vaso sanitário.

Quando o incauto pretendente acordou, ela esboçou um sorriso e disse: - "Benzinho,


você nem imagina que tragédia aconteceu. Eu estava falando com a minha mãe no seu
telefone e sem querer ele caiu dentro da privada".

Meia hora depois tocou o celular do José Alberto. Era a filha, Aline, querendo saber se a
Edilaine faxineira deu pra ele o recado.

Foi assim que o José Alberto terminou o quase-futuro-namoro com a Isabel. Já comprou
um novo telefone sem fio e agora só faz agenda telefônica no celular, que ele não solta
nem mesmo pra dormir.
Posted by Webmaster at 01:24PM (-02:00)

138
AT LAST (... e por último)
Saturday, January 16, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Era o mês do aniversário dela. Olhou o calendário no momento em que ia saindo pra
caminhar no parque. Desistiu de sair, tirou dos pés o par de tênis e da cabeça o boné.

O tempo passava depressa, ela ainda sozinha. Tantos pretendentes, tudo por conta
daquele amor mal resolvido. Pra tentar esquecê-lo foi capaz de se atirar em braços e
abraços de mais de um alguém.

Sentou-se diante do computador e releu todas as mensagens que um dia ele enviou pra
ela. Uma a uma. Da primeira, quando mandou um arquivo mp3 com a música "At Last",
até aquela da noite anterior, no MSN, quando ela recusou um convite pra irem dançar.
Sem ânimo pra mais nada, escutou a música.

At Last, my love has come alone, my lonely days are over, and life is like a song.

Depois resolveu olhar as fotos todas. Ele pequenininho, usando gravatinha borboleta e
calça curta. A outra, diante de um bolo de aniversário, já adolescente. Uma em que
parecia um rebelde no final dos anos 70, magro e cabeludo. E a última, dias de hoje, já
grisalho e usando óculos de grau.

Pegou o telefone e discou os primeiros três números do celular dele. Parou. Lembrou-se
das palavras que ele um dia disse, indiferente ao sentimento: "me compreenda ou me
espere". Desligou.

Começou, então, a escrever um e-mail que começava com: "At Last". Achou ridículo,
afinal ele jamais iria ler justamente em um final de semana. Deletou.

Acabou indo parar na barraquinha de pastel, onde os dois já estiveram juntos rindo e
falando da vida. E o resto do dia foi de lembranças do passado recente.

I found a dream, that I could speak to. A dream that I can call my own.

Pegou o boné, calçou o tênis. Foi fazer a caminhada tentando parar de cantarolar "At
Last". Não foi sozinha, dentro de si estava a solidão e o amor que não podia apagar,
deletar ou desligar. At Last!

Posted by Webmaster at 05:29PM (-02:00)

Sonhos miudinhos de tom cor-de-rosa


Tuesday, January 19, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia
139
O dia amanheceu quente e ensolarado. Ela
resolveu aproveitar a manhã pra caminhar no
calçadão da praia. Foi pensando naquele que
conheceu no Brejo Perfeito. Respirou fundo ou terá
suspirado?
Já tinham se encontrado algumas vezes, um
homem interessante, desses que toda mulher
sonhava em conhecer. Vez ou outra percebia estar
sorrindo feliz com as recordações de momentos
que viveram.
Voltou pra casa, tomou um banho, preparou uma
saladinha pro almoço. A saudade teimava em
apertar seu coração, de modo escancarado e sem
qualquer cerimônia.
Foi até o computador. Abriu os arquivos que
recebeu recentemente. Ali fotos dele. Suspirou. Dessa vez teve certeza absoluta: foi um
suspiro!
Resolveu refugiar-se na realidade. Foi ao banco, depois ao supermercado. Passou em
frente a uma floricultura e viu um vasinho de flor, pequenininho, bromélia. Comprou. Veio
pelo caminho conversando com a plantinha.
Entrou em casa, colocou a planta sobre a mesa. Começou a refletir seriamente sobre
seus sentimentos e atitudes dos últimos dias. Já não parecia possível controlar a
felicidade que a invadia.
Por alguns instantes viajou em suas lembranças. Ele sorrindo feliz ao encontrá-la. Ela
em seus braços fortes. Chegou a sentir o seu perfume e ouvir sua voz. Sonhos
miudinhos e de tom cor-de-rosa visitaram a sua imaginação
E foi assim que aquela mulher, que se intitulava cautelosa e pouco romântica, percebeu
o primeiro sintoma de paixão dentro de si. Suspirou novamente e sorriu.
Posted by Webmaster at 08:04PM (-02:00)

A TIA E A BOLSA DE VALORES


Thursday, January 21, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Aqui estava eu, Diva Latívia, lendo e-mails e


trocando breves mensagens com amigos no
MSN quando apareceu on line a minha
sobrinha.
- "Titia, sabe aquela sua bolsa que você me
emprestou?".
Quando li isso senti uma espécie de calafrio.
Mau pressentimento.
- "Sim, querida, lembro da minha bolsa de
festa preferida".
- "Sabe a chuva? Caiu na enxurrada quando
eu desci da moto do Rodrigo".
Fiquei alguns instantes totalmente analfabeta. Não podia ler e nem escrever palavra
alguma.
140
A bolsa era caríssima. Usei apenas uma vez. Minha sobrinha pediu emprestada pra ir a
uma festa de formatura.
Finalmente voltei a ler: - "Tia, prometo que vou te comprar outra igualzinha".
Na hora calculei quantas mesadas ela terá que desembolsar pra cobrir o prejuízo.
- "Tia, tá paquerando, né? Por que não responde?".
Queria encontrar no teclado a letra A, de arrependida, mas deu branco, esqueci onde
ficava. Somente encontrei a letra B, de burra.
BBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBB!!!
- "Tia, tô indo aí na sua casa!!!".
Finalmente reencontrei a letra A. Respondi: - "Agora não. Amanhã a gente conversa".
- "Mas, Tia Diva, preciso ir aí pra pegar emprestada aquela sua sandália preta".
Fiquei imaginando a criaturinha usando minha sandália
preta, também caríssima, na garupa da moto do Rodrigo. Fiz minhas contas: bolsa 500
reais. Sandália 350 reais.
Estava assim, tentando somar o prejuízo, quando li: - "Titia, empresta também aquele
seu vestido?

A visão que tive parece ter sido tão real! Meu vestidinho de grife voando ao vento em
uma motocicleta. Pingos de chuva desbotando a sua cor.
Continuei minha matemática. Vestido 1.200 reais. Bolsa 500 reais. Sandália 350 reais.
- "Tiaaaaaaa, para de namorar e responde!".
Desliguei o computador sem ao menos dizer boa noite pra minha listinha de contatos do
MSN. Fui tomar um chá de camomila. Dizem que acalma os nervos.
Posted by Webmaster at 10:32PM (-02:00)

Quarenta e Nove
Monday, January 25, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Em minha caixa de e-mails um cartão virtual de uma


amiga. Carinhosa, ela se antecipou alguns dias e me
desejou "felicidades, parabéns".
Nesta semana serão 49 anos de idade desta
aquariana. Farei aniversário.
Não quero de presente nada material, não desta vez.
Meu pedido é muito especial e só quem pode entregar
esse presente é a Vida. Segue aqui o que eu pedi.
"Vida, eu não tenho pedido a você muitas coisas, senão
saúde e forças. Porém, sem meu Par está difícil te
olhar dentro dos olhos. Sem ter Aquele com quem
dividirei o espaço, as realizações, o resto do tempo que
me resta.
De presente quero a "felicidade do Amor seguro". Eu sei, Amor Verdadeiro é eterno,
aconteça o que acontecer, até mesmo a morte. O Amor une dois corações pra sempre.
O ninho que um dia sonhei tem um cenário docemente iluminado pelo olhar de
admiração Dele. Reconhecimento e Paz.
Ainda dá tempo de, um dia, fazer bodas de prata. E de construir um abrigo sereno e
forte, que seja mais que um teto. O Lar! Ainda dá tempo!
Entregue-me o Homem com quem sonhei um dia. Ajude-o a me reconhecer diariamente 141
em gestos, atitudes e palavras. E te prometo, Vida, tudo o mais será a construção
corajosa de um sonho, que um dia nasceu comigo, puro e bonito".
Posted by Webmaster at 04:50PM (-02:00)

Encontro 'com' o edifício Itália


Saturday, January 30, 2010
Autor: Pequeno Potiguar

Já sei... vocês vão dizer que errei o título da


postagem. Que o certo seria ‘encontro no edifício
Itália’. Mas eu explico: aquela ítalo-germânico-
descendente que conheci no MSN dizia que tinha 1
e 85 de altura, portanto só de escada magirus eu
conseguiria dar-lhe um simples selinho inicial. Eu fui
sincero... disse que era bem mais baixo que ela..
mas não disse quanto, nem quantos anos eu tinha.
Ela nem quis entrar em detalhes... também não me
revelou a idade, não ligava pra isso.
Baixinho é metido mesmo.. gosta de mulher grande.
Isso não quer dizer ‘larga’ ou ‘quadrilzuda’. Sempre
gostei de mulheres altas porém esguias ou falsas
magras. Arrobas a mais... jamais.
Ela me disse que nos fins de semana abandonava o salto alto, pois, como executiva,
tinha de usar... além do tradicional tailleur e maquiagem pesada... durante todos os 5
dias úteis. Pensei ..se ela usasse salto 10... ia pra 1,95. Portanto, sem piscar,
combinamos de nos encontrar num “dia inútil”, num sábado, onde dava pra chegar mais
perto do heliporto do prédio. Com meus modestos 170 cm, mesmo com meu super-salto
de gato-de-botas, só ficaria perto do antepenúltimo andar.
Marcamos num café próximo à casa dela...na serra da Cantareira. Eu ia estar a uns
1.200 m acima do nível do mar.. mas isso pouco adiantava. Ela também ia estar.
Todas as fórmulas de crescimento rápido não surtiriam efeito algum. Tomei vários
danoninhos durante a semana.. (sempre me disseram que fazia crescer). Quando
cheguei vi que o café tinha mezzanino e, sem pestanejar, fui pra lá. Pelo menos, quando
ela chegasse, ia ter de olhar pra cima pra me ver... ainda que fosse uma única vez.
Já passava das 10 da noite.... Eu tinha cruzado a zona sul, leste e oeste da cidade e
consegui chegar 10 minutos antes do combinado. Ela acabava de chegar .. 20 minutos
atrasada. As mulheres são assim mesmo.. mesmo morando praticamente ao lado do
café, na Zona Norte. Elas sempre tem alguma coisa que esqueceram de passar no
corpo e que acham fundamental no primeiro encontro. Vai saber o que.
Senti um frio na espinha. Ela tinha mentido pra mim.. Tinha muito mais que 1 e 85...
acho que media uns 2 metros. Pensei em todas as jogadoras americanas de basquete.
Pensei no Obelisco do Ibirapuera.. nas Torres Gêmeas.. (que deus as tenha).... naquele
hotel de Dubai... A essas alturas, literalmente, o edifício Itália era pinto.
Enquanto ela ia subindo a escada eu me sentia cada vez menor. Pensei rapidamente...
“vou sumir!..” Mas ela logo me reconheceu e sorriu de longe. "Xi, deu zebra... e agora?"..
Pensei no que faria quando ela chegasse à mesa: “Vou ficar sentado... não vou me
levantar”. Pensei de novo: “Putz.. que falta de educação.. não levantar é maus”. Ela
finalmente chega à mesa e me estende a mão... Lentamente tento me levantar como
numa cena de cinema em slow-motion onde um David se transformaria em Golias, com
142 ajuda de efeitos especiais. Antes que eu chegasse a me erguer totalmente.. ela
felizmente foi sentando, o que ajudou a amenizar o trauma.
Olha só .. eu não vou contar tudo o que aconteceu naquela noite depois do café. Ela
poderia se reconhecer neste texto. Só posso dizer que ela era muito inteligente,
antenada, independente, simpaticíssima, a ponto dela admitir que nossa conversa era de
‘altíssimo nível’ ..ufa!..pelo menos isso. O resto?.. tá bom .. vou contar: foi ótimo... e no
mesmo nível... ou seja, a exatos 30 cm do chão, horizontal e paralelamente falando. Na
intimidade, me revelou que nasceu em 69... mas juro que nem pensamos nisso.
Posted by Webmaster at 12:10PM (-02:00)

Por que as mulheres falam tanto no MSN?


Saturday, January 30, 2010
Uma pesquisa realizada nos Estados
Unidos mostrou que os homens usam em
média 1.500 palavras por dia, enquanto as
mulheres usam no mínimo 3.000.

No congresso onde este estudo foi


apresentado, uma mulher levantou-se e
disse:
- É lógico que as mulheres falam o dobro
que os homens. Nós temos que repetir
tudo o que dizemos para os homens
entenderem - explicou.

E o apresentador perguntou:
- Como assim?
Posted by Webmaster at 02:39PM (-02:00)

AS ESPIÃS DO BREJO
Monday, February 01, 2010
Autora: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Estavam as duas, amigas de tanto tempo, trocando


mensagens no MSN. Falavam sobre o Brejo e aquele
monte de sapos sem noção. Foi então que tiveram uma
idéia: fazerem um perfil falso pra bisbilhotarem
incólumes os seus "pretês".
Não poderia ser alguém muito diferente do normal, pra
não levantar suspeitas. Deveria ser uma mulher
comum, mas atraente. Tiveram a idéia e fazê-la
morena de cabelos cacheados, olhos cor de mel, pele
bronzeada e 1,63 de altura. Magra, desgraçada era
magra de dar inveja. E praticava esportes radicais. 34
anos e solteira, curtindo balada e natureza. Enfim,
criaram a "musa do Brejo". 143
Fraudulentas, lá foram elas. Pra se matarem de rir em um primeiro momento. E de raiva
em um segundo momento. O "pretê" da primeira praticamente "xonou" na morena.
Queria telefone, foi pro MSN (também falso) e queria ligar a webcam. Raivosa e
inconformada, desistiu aos prantos de conversar e passou o computador pra segunda.
E lá foi ela. Chamou pra conversar o Adamastor, seu sapinho predileto. Ele, distraído
como sempre, não respondeu ao chamado. Mandou, então, uma singela mensagem
perguntando se ele gostaria de trocar emoções e impressões no MSN. Demorou nada
menos do que uma hora pra ele responder. Achou a magrela linda!
Depois, sob muita insistência (da morena-farsa, claro), aceitou ir pro MSN. A amiga até
estalou os dedinhos, estava doida pra assistir a outra também se ferrar.
Papo vai, papo vem, ele disse de onde teclava, falou certinho a idade e profissão.
Perguntou se ela tinha namorado, afirmou que não namorava ninguém. Acreditem se
quiserem, a coitada sentiu ciúme de si mesma! Desligou o computador pálida de
espanto. Ah, Adamastor, você não imagina a encrenca em que se meteu!

Deletaram a mocreia, resmungando adjetivos do tipo: maldita, traidora, destruidora de


pares! Terminou assim a carreira das espiãs do Brejo. Agora a dupla já aprendeu que é
melhor a cegueira voluntária do que a incauta curiosidade.
Posted by Webmaster at 10:00PM (-02:00)

Tiradinha do dia.

UM AMOR EFICIENTE
Thursday, February 04, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia
Há três anos tudo mudou na vida dele. Em uma tarde quente de verão recebeu a notícia
do médico: não mais poderia andar. Um acidente de carro o deixou paraplégico. No
começo quis morrer, sumir, desistir. Ficou revoltado. Jovem, com 42 anos idade,
advogado de segunda à sexta e ciclista nos finais de semana. Pareceu, pra ele, o fim do
144 mundo.
Aos poucos começou a se adaptar à sua nova condição. Tornou-se mais independente.
A NET foi grande companheira de longos meses de recuperação. A namorada e alguns
amigos aos poucos foram desaparecendo ao seu redor. Resolveu morar sozinho. Um
apartamento simples, pequeno, mas adaptado pra sua deficiência.

Engajou-se em uma entidade que defendia direitos dos deficientes, contribuindo com
seus conhecimentos jurídicos. A sede de viver e ser feliz parecia ter se multiplicado. Já
tinha novos amigos, mas fazia muita falta uma companheira. Às vezes pensava: do jeito
que estou, quem vai me querer?

Incentivado por um amigo, cadastrou-se no Brejo Perfeito. Escreveu um perfil bonito e


sincero. Algumas mensagens chegaram, nenhuma interessante, a maioria de garotas de
programa. Até que, um dia, leu em sua caixa postal o seguinte recadinho: "Gostei do seu
perfil, acho que todos somos deficientes, a minha deficiência é a solidão. Quero te
conhecer". Foram pro MSN.

A conversa foi tão gostosa e alegre que decidiram se conhecer pessoalmente. Marcaram
um encontro na pracinha, perto da casa dele. E lá se foi o moço em sua cadeirinha de
rodas, cheio de ansiedade, mãos suando, coraçãozinho batendo acelerado. Aconteceu o
amor à primeira vista. O olhar de ambos parecia brilhar mais do que mil sóis. Desde
esse dia ele encontrou a mais doce e leal companheira com quem um homem pode
sonhar.

O destino de vez em quando tira de alguém algo importante: a visão, audição, a


possibilidade de falar ou mover-se. Surgem, então, novas oportunidades. Aproximam-se
os verdadeiros amigos, aqueles com quem existe afinidade de alma. Solidariedade e
superação! Sem preconceitos, sem fraquejar. Isso é o que torna a vida bela!
Posted by Webmaster at 09:57PM (-02:00)

Estamos com fome de amor


Sunday, February 07, 2010
Atenção! Este crônica não foi autorizada pelo autor ou pelo veículo. Portanto, caso haja
alguma interposição será retirado imediatamente.
(Transcrito do JORNAL O DIA, de Arnaldo Jabor)

O que temos visto por aí ???


Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e
transparentes. Com suas danças e poses em closes ginecológicos, cada vez mais
siliconadas, corpos esculpidos por cirurgias plasticas, como se fossem ao supermercado
145
e pedissem o corte como se quer... mas???Chegam
sozinhas e saem sozinhas...
Empresários, advogados, engenheiros, analistas, e
outros mais que estudaram, estudaram, trabalharam,
alcançaram sucesso profissional e, sozinhos...
Tem mulher contratando homem para dançar com elas
em bailes, os novíssimos "personal dancer", incrível.
E não é só sexo não! Se fosse, era resolvido fácil,
alguém dúvida?
Sexo se encontra nos classificados, nas esquinas, em
qualquer lugar, mas apenas sexo!
Estamos é com carência de passear de mãos dadas,
dar e receber carinho, sem necessariamente, ter que
depois mostrar performances dignas de um atleta
olímpico na cama ... sexo de academia . . .
Fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir
abraçadinhos, sem se preocuparem com as posições cabalisticas.
Sabe essas coisas simples, que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.
Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção.
Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados por não saber como voltar a
"sentir". Só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.
Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada nos sites de relacionamentos
"ORKUT", "PAR-PERFEITO" e tantos outros, veja o número de comunidades como:
"Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra
viver sozinho!"
Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários, em meio a uma multidão de rostos
cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis, se olharmos as fotos
de antigamente, pode ter certeza de que não são as mesmas pessoas, mulheres lindas
se plastificando, se mutilando em nome da tal "beleza". Vivemos cada vez mais tempo,
retardamos o envelhecimento, e percebemos a cada dia mulheres e homens com cara
de bonecas, sem rugas, sorriso preso e cada vez mais sozinhos.
Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário.
Pra chegar a escrever essas bobagens (mais que verdadeiras) é preciso ter a coragem
de encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa.
Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia isso é julgado como feio,
demodê, brega, famílias preconceituosas.
Alô gente!!! Felicidade, amor, todas essas emoções fazem-nos parecer ridículos,
abobalhados.Mas e daí? Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado.
"Pague mico", saia gritando e falando o que sente, demonstre amor. Você vai descobrir
mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai
embora não volta mais.
Perceba aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-
la, ou talvez a pessoa que nada tem haver com o que imaginou mas que pode ser a
mulher da sua vida.
E, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois.
Quem disse que ser adulto é ser ranzinza ?
Um ditado tibetano diz: "Se um problema é grande demais, não pense nele... E, se ele é
pequeno demais, pra quê pensar nele?"
Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo, assistir desenho
animado, rir de bobagens e ou ser um profissional de sucesso, que adora rir de si
mesmo por ser estabanado.
O que realmente, não dá é para continuarmos achando que viver é out... ou in...
146
Que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo, que temos que querer a nossa
mulher 24 horas, maquiada, e que ela tenha que ter o corpo das frutas tão em moda na
TV, e também na playboy e nos banheiros. Eu duvido que nós homens queiramos uma
mulher assim para viver ao nosso lado, para ser a mãe dos nossos filhos. Gostamos sim
de olhar, e imaginar a gostosa, mas é só isso, as mulheres inteligentes entendem e
compreendem isso.Queira do seu lado a mulher inteligente: "Vamos ter bons e maus
momentos e uma hora ou outra, um dos dois, ou quem sabe os dois, vão querer pular
fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender
pelo resto da vida". Por que ter medo de dizer isso, por que ter medo de dizer: "amo
você", "fica comigo"? Então não se importe com a opinião dos outros, seja feliz!

Antes ser idiota para as pessoas... que infeliz para si mesmo!


Posted by Webmaster at 04:19AM (-02:00)

XÔ SOLIDÃO, TEIMOSA COMPANHEIRA!


Sunday, February 07, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Estava eu aqui, em pleno domingo ensolarado. Observei o


céu azul por detrás da janela da minha sala. No MSN um
amigo, estivemos ambos filosofando sobre a solidão.
Tenho assistido a muitos fracassos amorosos ultimamente.
Os meus e os dos meus queridos colegas de janela.Todo
mundo sabe conquistar. É uma delícia ir conhecer um novo
alguém, sentir friozinho na barriga, sair pra trocar o
primeiro beijo, mais adiante ter a primeira transa. Que
bom, não é? Ótimo mesmo. Mas começa então a
contagem regressiva pro pé no traseiro... É sentar e
esperar. Ou você dá o pé, ou leva o pé.
Diz esse meu amigo que, no segundo encontro, se bem
observar, aqueles olhos lindos deixam imediatamente de ser lindos. Reparando bem, ele
ou ela, é vesgo!
Não se render aos sentimentos é o mesmo que entrar no mar usando terno e gravata.
Inadequada a forma de amar desses tempos modernos. Desconfortável, sem
romantismo, sem continuidade, sem profundidade alguma.
O que será que há por detrás disso? Eu acho que sei. Tão mais fácil se divertir, não se
apegar, ir levando a vida como quem curte um dia de sol. Pra que pensar em futuro,
quem garante que o dia de amanhã existirá?
Irresponsabilidade! Gente não é passatempo! E relacionamento casual é coisa pra quem
se acha tão suficiente e tão o máximo, que não merece mesmo encontrar um belo
alguém.
Isso nos leva a algo ainda pior. Estamos muito sós!!! E lá fora, aquele sol convida pra um
passeio de mãos dadas. Pra um domingo rindo ao lado de alguém que sempre estará
por perto.
Alguém que poderia esta aí, mas no primeiro sinal de conquista, sentiu-se satisfeito e te
deixou nas nuvens. Pior, levou consigo a escada. Agora você, que não tem como descer
das alturas, ou pula e se mata, ou então vire-se, aprenda a voar!
Quem te mandou se apaixonar? Lembre-se: ninguém prometeu nada. Problema seu. A
fila é grande, isso a gente escuta a toda hora. Já ouviu isso? 147
Assim são os relacionamentos modernos. Xô solidão, teimosa companheira! Vai fazer
um curso, vai ler um livro, vai pra academia malhar duas horas por dia. Não é isso
mesmo o que nos recomendam? E quem disse que isso substituirá o amor que nos faz
tanta falta?
Se tudo isso o que escrevi não te serviu, talvez você seja uma exceção. Esteja casado
ou namorando e muito feliz. Ou então, recomece a leitura do texto, não leu com atenção.
Posted by Webmaster at 09:54PM (-02:00)

Nós, os adolescentes da segunda idade!


Tuesday, February 09, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Há de surgir algo melhor que conhecer um


novo alguém. Pode vir do Brejo Perfeito ou
de onde vier, mas é tão bom sentir aquele
friozinho na barriga, aquela ansiedade pra
ir conhecer alguém sensacional!
Quem já atravessou os 40 e está chegando
aos 50, 60, 70 e etc., sabe muito bem que
sentir-se um adolescente de novo é quase
renascer! Encontrar um par de olhos
brilhando e vindo em sua direção!Um
sorriso cheio de expectativa e
encantamento. Dá vontade de parar ali o
tempo, pra sempre!
E o café? Aquele café quente, bebido entre uma frase e outra, entre um olhar e outro. E
você ali, com mil pensamentos e a vontade louca de quebrar o protocolo e dizer: "para
de falar e me beija logo!".
Pois foi assim que aconteceu o encontro deles dois. Em um shopping center lotado de
gente. Uma tarde quente na cidade de São Paulo. Era o aniversário dela.
Ficaram encantados. Não havia química no ar, simplesmente. Era um tratado de
química, física, matemática, geografia. E botem nisso todas as matérias!
Dali, depois de quatro horas esperando o anoitecer, foram jantar. Pra que ela tivesse
uma comemoração digna da princesa que sempre foi. E ele, um grisalho cheio de
charme, tornou-se o seu presente.
Depois, vieram outros encontros. Um melhor que o outro. Ele, um chef de cozinha e ela,
uma ex-dona-de-casa, que evitava pratos e panelas a todo o custo.
Uma dupla que se formou em amizade, sintonia, sem lá muito grandes expectativas. Pés
no chão, assim eram esses dois.
O final da história? Não sei lhes contar! Eles conversam de vez em quando. Usam muito
o MSN, estão no Orkut um do outro. E mandam recadinhos pelo celular.
Mas, ela contou pra mim algo muito interessante outro dia. Ele, andou se despedindo
assim: - "tchau, minha paixão!".
Ah, queridos leitores deste blog! Esse tipo de "acidente de percurso" nem mesmo Dr.
Freud explicaria.
Isso me leva a uma conclusão. Os relacionamentos começados na internet são tão ou
mais válidos e interessantes que aqueles começados do jeito normal e convencional.
Uma boa conversa no MSN pode ser muito mais interessante que uma conversa real.
148 Tudo isso aliado ao olhar, ao vivo, é quase fatal pro coração de alguém!
E que perdure, enquanto for bom, enquanto tiver que ser! Amigos ou amantes.
Namorados ou ficantes. Que leve o nome que levar! Ser adolescente de novo é tão bom,
tão gostoso, que qualquer adjetivo não irá mesmo definir a grandiosidade e delícia que é
encontrar um novo alguém.
Assim somos nós, os atrevidos adolescentes da segunda idade. Os que nasceram
assistindo Tom e Jerry em um televisor em preto-e-branco e agora se atrevem a
transformar o virtual em real.
Posted by Webmaster at 01:30AM (-02:00)

AS APARÊNCIAS ENGANAM
Wednesday, February 10, 2010
Autor: Diva Latívia e Quicky
Enviada por: Diva Latívia

Madrugada quente, interminável. Sozinha,


pra variar, lembrei da música: "nos lençóis
macios, amantes se dão...". Voltei pra
realidade, com aquele calor, dormir de
conchinha, nem pensar!
Insone e insana liguei o computador e fui
direto pra lagoa fresquinha do Brejo. Foi
assim que parei naquela foto. Um homem
com mais de cinquenta anos.
O que chamou a minha atenção foi a
cidade dele, a mesma onde passei a
adolescência: Brejo Alegre! Que saudade dos bailinhos, das festas, do meu primeiro
pretê!
Parei em um perfil. A foto tão familiar! Não... Não era possível! Aquele feioso, careca,
gordinho tinha a sombrancelha e o nariz do meu primeiro amor platônico: Antônio!
Divorciado, não mora com os filhos, procura um amor que o faça voltar a ser menino.
Olhei as fotos. Enorme, ele deve pesar mais de 100 quilos e tem, no máximo, 1,75 de
altura. Onde terão parado aqueles cabelos lisos e negros? E o corpo atlético, resultado
do vôlei e do surf?
Corri pra buscar o álbum de fotografias. Ali estava ele. Na praia, barriguinha tanquinho,
bíceps, tríceps, coisa de louco!
Voltei pras fotos do Brejo. Barrigão de cerveja, músculos apenas pra sopa e nada mais.
E os cabelos... Quanta diferença!
Pra ter certeza, resolvi escrever pra ele e perguntar. Deixei ali escrito que morei em
Brejo Alegre, que eu o conhecia do Colégio Nossa Senhora dos Perdões.
Na manhã seguinte veio a resposta: - "Acho que você foi minha professora no colégio.
Qual matéria você lecionava?".
Filha da mãe!!! Eu continuo com cabelos, minha barriguinha não é de cerveja! Sou uma
diva!
Esquece, isso acabou comigo. Preferi nem dizer quem sou, vai que o fogo da paixão
reacende e o tiozinho se anima?
Terminei a noite conversando no MSN com o deus grisalho. Ele sim, ainda tem cabelos.
Cor de prata!
Posted by Webmaster at 05:43PM (-02:00)

149
TRAPALHADAS ETÍLICAS
Thursday, February 11, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Hoje de manhã tocou o telefone. Uma amiga me pediu


que eu fosse buscá-la na casa de alguém. A explicação
foi: tinha acabado de acordar, parecia que tinha uma
escola de samba dentro da cabeça. Não conseguia dizer
o que aconteceu. Leu pra mim um bilhete que encontrou:
"tem café e pão em cima da mesa, beijos, Arnaldo".
Fui resgatá-la. Precisei entrar no cenário da noite
anterior. Um duplex bem decorado. O aroma era de vinho
derramado sobre o tapete.
Viemos embora, pelo caminho ela foi aos poucos
recordando a noite anterior.
Estavam conversando no MSN, ele a convidou pra jantar.
Correu pro banho, passou creme hidratante até nas orelhas. Ficou perfumada, escolheu
um batom rosa pra combinar com a cor do esmalte. Tirou do armário todos os vestidos e
blusas. Experimentou cinco calças jeans e todas as sandálias. Por fim, escolheu um
vestidinho de tecido leve, estampado de florzinhas.
Foi-se feliz da vida, dizendo IUPIIIII pelo caminho. Quando entrou na casa do moço, a
luz era de abajur e tocava música dos anos quarenta. Romântico.
Brindaram com whisky on the rocks. Primeiro copo, a ansiedade diminuiu. Segundo copo
e foram pra cozinha preparar o jantar. Começou a rir e contou suas últimas travessuras
no Brejo. Terceiro copo e deixou cair pedra de gelo dentro do decote. Sem saber
exatamente o que fazer, meteu a mão dentro da roupa pra tirar a pedra, sob o olhar
maravilhado do anfitrião.
Foram jantar. Foi servido vinho tinto. Primeira taça, o rapaz parecia rodar diante dela.
Segunda taça! Deixou cair vinho no chão. Terceira taça... Bem... Ela entrou de cara no
box do banheiro. Disse que pensou que fosse a porta de saída.
Já combinaram o próximo encontro: feijoada regada a muita caipirinha. Dei a minha
sugestão: não esqueçam a farofa!
Apesar da ressaca ela está feliz da vida. Quando nos despedimos disse que vai rezar
pra Santo Antônio ter dó de mim. Nem se eu tomasse um porre... o santo nunca me
socorre!
Posted by Webmaster at 07:33PM (-02:00)

É CARNAVAL, TIA !!!!


Friday, February 12, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

No MSN surgiu minha sobrinha.- "Tia, você tem fantasia pra me emprestar pro
carnaval"?
Sim, eu tenho. Fantasia de 1978, época de Dancing Days e Frenéticas. Saí em um bloco
150 na praia, fantasiada com um maiô roxo e cor de limão. Costurei lantejoulas, tinha até um
coraçãozinho em lugar estratégico. Estola
(ou será echarpe?) lilás, cheia de brilho. E
uma liga de rendinha na altura da coxa.
Isso somado a um salto altíssimo e óculos
sem lentes, enfeitado com purpurina. Corri
pro baú, lá estava, tudo embalado
direitinho.
- "Sim, querida, topa usar algo do tempo de
solteira da tia"?
Ela veio aqui em casa. Ficou uma graça
com a fantasia, usa o mesmo manequim
que eu usava na época. Recomendei:
cuidado, não estrague porque isso é peça
de museu!
Fiquei depois com minhas lembranças.
Naquele carnaval eu subi no palanque do prefeito. E ele gritou pros marmanjos que
babavam na primeira fila: - "ela não é mais bonita que a miss verão"? E o povão: -
"simmmmmmmmmmmmm"!!!! Tadinha da Miss Verão, ela estava ao meu lado,
fantasiada de espanhola. Ficou bege, cor que não combinou nadinha com suas
castanholas.
No baile perdi um pé da minha sandália. De quatro procurando, fui parar debaixo de uma
mesa. E vi sandália bem na altura do meu nariz... Nas mãos do delegado da cidade. Ele
sem fantasia, mas se parecia muito com o lobo mau.
Ah, olhem só o que mais encontrei no baú: a minha fantasia de bruxa. Feita por minha
mãe, em 1980! Esvoaçante e curtinha tem uma teia de aranha bordada com paetês de
cor púrpura! Teias de aranha. É o que vou criar se Santo Antônio não comprar aparelho
pra surdez. Ele não tem escutado as minhas preces ultimamente.
Todo mundo foi viajar, especialmente aqueles que estão namorando. Fiquei em São
Paulo, onde poderei atravessar a rua sem olhar pros lados, eu e meia dúzia de gatos
pingados. Uma das minhas amigas viajou pro interior e está ensandecida: lá a Net não
funciona. Aqui também a coisa anda lenta. A turma da manutenção da internet parece
que botou o bloco na rua, está lá na avenida sambando. E cá estou com problemas
técnicos que devem durar até raiar a quarta-feira.
Voltei a revirar o baú, pra ajudar o tempo a passar. Encontrei um velho saquinho de
confetes. Abri e joguei tudo pro alto. No primeiro momento eu achei um grande barato.
Em seguida lembrei que a faxineira só virá daqui a uma semana. Com o aspirador de pó
em mãos cantarolei: Cidade Maravilhosa.
Lá fora a chuva caindo sem parar. Quem ficou por aqui poderá praticar ballet aquático
em ritmo de samba, curtindo o alalaô ô ô ô, mas que caloooooor!!!!!
Chega, decidi que vou também pra avenida. Vou fantasiada de libertina. Sério! Vestida
da cabeça aos pés. Tem coisa mais sexy que uma mulher vestida da cabeça aos pés,
pra contrastar com as peladonas? Alguém aí tem uma burka pra me emprestar?
Posted by Webmaster at 07:44PM (-02:00)

Só... pra quem não anda devagar!


Friday, February 19, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia
151
Tenho conversado com várias pessoas via
e-mail e MSN. Sempre o tema é: amor,
esse alienígena sem manual de
funcionamento.
Alguns sofrem porque perderam. Outros,
porque estão atravessando um problema
no casamento ou namoro. Tem aquelas
pessoas que estão recém-separadas e de
tanto receio de repetir a dose, perdem a
chance de ter o novo par. Há os solitários
que tentam, mas não encontram esse
bicho do outro planeta. Enfim, um abismo
de desencontros sem fim.
Essa engenhoca complicada deveria ter um SAC, tal e qual as geladeiras, os
computadores e automóveis. Mas, somente a experiência de vida pode nos ensinar a
lidar com os vai- e- vem, os altos e baixos de um relacionamento amoroso.
Não importa o estado civil, ou o tipo de relacionamento que alguém está vivendo. Nem
se conheceu o par ontem ou há várias décadas. O amor é pra quem se dispõe a amar
de peito aberto e sem medo de altura ou velocidade.
Acho que a grandiosidade desse sentimento é pros incautos, pra quem não anda
devagar. Pra quem derruba a melhor taça de cristal e ri, olhando os caquinhos
espalhados pelo chão.
Nem em versos amor rima com distância. Tem que se fazer presente, pra conjugar o
verbo amar.
Portanto, aos que estão sofrendo a dor, desejo que não tenham calma, que não andem
devagar. Aos que encontraram o amor, desejo que jamais metam o pé no freio,
especialmente quando o par engatar a primeira marcha.
Jamais relaxem! O desleixo afastará depressa o ser amado e resgatá-lo vai exigir
demonstrações públicas de afeto. Trabalheira danada!
Mesmo sem um manual de instruções, espero que o aprendizado aconteça até mesmo
na ausência. Não existe a menor chance de alguém ser feliz sozinho. Portanto, coragem
e boa sorte! Vamos à luta porque no amor só não vale a guerra!
Posted by Webmaster at 09:58PM (-02:00)

QUANDO EU ERA.COM.BR – encontre seu par


perdido no tempo!
Saturday, February 20, 2010
Autor: Pedro Castelos

Por conta de ser o editor deste blog... e por estar inscrito em meia dúzia de sites de
relacionamento, tenho o hábito de ler os perfis das pessoas e procurar entender o que
pretendem, sejam as que me colocam nos favoritos ou filtrar as que objetivo conhecer.
Uso o sistema de buscas desses sites que, normalmente, definem a faixa etária
pretendida (45 a 55), sexo (mulher, óbvio), estado civil (indiferente), estado da federação
(SP), cidade base (Sampa) , se tem filhos (adultos de preferência), cor de olhos
(indiferente desde que não vesga) , cabelos (com ), tintura usada... rsrs.. e outros tantos
itens, dependendo do webmaster que criou aquela parafernália de campos a
preencher... e que as pessoas não tem saco de chegar até o final.
152
Aí vira uma coisa assim:
LOIRA FOFUCHA FOGOSA,
Frase: venha me conhecer e não se arrependerá pro
resto da vida ( o que quer dizer que vai ter um infarto no
primeiro encontro e cair duro.. rsrs)
Idade: 99 anos (significa que não preencheu .. ou será
que depois de um certo momento ela parou de contar
os anos?...caraca..nessa idade?... e fogosa?..
Signo: virgem (ainda?)
Sexo: sou mulher (ufa.. ainda bem!)
Altura: 5’ 1” (cinco pés e uma polegada?.. espere que
eu vou pegar a calculadora... humm.. 1,55 m)
Peso: 187 libras (de novo?... convertendo
aqui= 85 kg... fofucha mesmo!)
Cabelos: loiros oxigenados (...e o cérebro
deve ser “aerado”)
Olhos: tenho olho azul ( ... o outro a gente
não sabe)
Estado civil: relacionamento aberto (??? ..
o que será que ela abre?)
Filhos: tenho 2 filhos (aqui ela esqueceu
dos netos)
Orientação sexual: hétero, outras ( ou seja,
está mais pra bi ou desorientada sexual)
Hábitos: odeio fumantes (na conversa vai perceber que ela gosta de um baseado)
Esportes: pratico ioga (leia-se o seguinte.. não faço exercício nenhum, fico pensando o
dia todo em fazer)
Línguas: falo inglês (baixo) (???.. será que se falar alto as pessoas vão perceber que ela
não sabe nada?)
Grau de instrução: (não preenchido) (só teclando mesmo é que você perceberá a
quantidade de bonequinhos dançantes que não precisam de concordância, pontuação e
acentuação)
Algo sobre mim: (afe Maria!!)

sou uma mulher querreira gosto das coisa serta


não admito mitiras falcidades quero o melhor sempre sou mto umilde,porei
exigente.bricalhona gosto de respeitr pois quero respeito...não brica com os meu
sentementos.....

Sobre quem pretendo: (my God!!!)

oque eu busco em um homem,que tenha um salario rasuavel...onestidade, respeito,em


que posso comfiar não quero home que beba, fuma,que busca algo serio
que possamos pasear viagar dançar ir ao cinema teatro que que amem a vida e acima
de td amem adeus,sou estremamente sisera..quero o mesmo.....

Fotos: (Agora sim o bicho pega!)


A pessoa diz que tem 45 anos... e coloca fotos da década de 60... com aqueles biquínis-
de-bolinha-amarelinha.... aquele corpão de garota de Ipanema, cabelos encaracolados,
153
bronzeado de Sonia Braga e um Corcel esporte-conversível atrás.. Ferrou!
Aí tem aquela foto de um gato angorá (em cima de uma TV Empire.. 21 pol) que morreu
faz 20 anos mas ela não se esquece dele até hoje.
Tem também uma foto dela 'mamada' onde recortou quem estava do lado, mas, pelo
ombro do acompanhante, dava pra ver que o cara era saradão e tatuado. Fora aquelas
fotos grupais de praia... todo mundo tererê com a garrafa da Brahma na mão (muito
antes da latinha convencional)
Tem a foto da samambaia na área de serviço do apartamento.Pergunto eu: alguém quer
namorar ou está interessado na samambaia dela?
E aquela tradicional foto na frente do espelho com a câmera na mão, toda desfocada e
ainda com o flash estourado. Parece mais uma visão de um fantasma saído das trevas...
tudo embaçado.
Se ela tem cachorro é fatal. Tem aquela foto do Yorkshire branquinho com lacinho na
testa. Mesmo sendo macho ela não resiste e coloca a fita no pobre animalzinho.
Foto de um pôster de um macaquinho escovando os dentes (???)
Na sequência a foto do netinho de 13 anos, mas ela finge que é filho dela. Sem
legendas, claro.
E pra encerrar com chave-de-fenda esse primor de álbum fotográfico... ela põe uma
linda foto de um por-do-sol de “não-sei-quando” de um lugar que ela “não-sabe-onde” ,
atravessando as colunas do Parthenon da Grécia, onde ela nunca esteve.

Por isso, por essas e por outras.. é que proponho aos investidores desses sites de
relacionamentos e seus respectivos e criativos webmasters que montem um site
chamado “Quando eu era.com.br”... e nele as pessoas saudosistas vão encontrar seus
respectivos pares distantes (ou falecidos) , suas antigas paqueras, quando eram lindas e
maravilhosas, ricas e famosas, elegantes e charmosas, educadas e cultas... ou quando
eram honestas e verdadeiras... e não mentiam jamais!
Posted by Webmaster at 04:15PM (-02:00)

MEU PRIMEIRO BEIJO


Monday, February 22, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Minha sobrinha mais nova, com 14 anos,


veio conversar comigo no MSN. – "Tia, eu
estou a fim de um garoto da minha escola".
Naquele instante eu estava preparando um
relatório pro trabalho. Interrompi o que
estava fazendo e, atenta, perguntei como
era o menino.
Ela, cheia de sonhos e dúvidas. Queria que
eu a ajudasse, contasse como foi o meu
primeiro beijo, quantos anos eu tinha.
O tempo passou depressa. Acho que eu tinha 15 anos. O meu primeiro beijo foi com um
antigo colega de colégio, um garoto que o ano todo eu paquerei, mas que nem me
olhava. Justamente no último dia de aula, ele me beijou. E mudou de escola no ano
seguinte, nunca mais tive notícias dele.
Voltei pro presente quando ela mandou nova mensagem. – "Tia, se ele pedir pra ficar
154 comigo, o que eu faço?".
Ficar? A moçada hoje fica! Na minha época de adolescência isso não existia. Quando a
gente beijava era porque já podia se considerar namorada do menino. Bons tempos!
Hoje os adultos também ficam, porém, isso inclui sexo. Sem compromisso, claro. O
mundo está de cabeça pra baixo.
Respondi que ela só deve fazer aquilo o que tiver vontade, aquilo o que os pais não
reprovariam.
- "Tia, eu sou B.V."!
Coloquei meus óculos de grau na pontinha do nariz e tentei decifrar a sigla. O que seria
B.V.?
- "Boca virgem, tia. Nunca beijei um garoto".
De novo fiz uma viagem ao passado. Éramos mais felizes, mais românticos. E naqueles
bailinhos de garagem, com luzes piscando ao som de Donna Summer, quase ninguém
era B.V. Beijar era algo menos complicado. Sem essa de virgindade bucal!
- "Tia, e se eu não souber beijar bem? Se ele não gostar de mim?".
E eis que entendi. Todos nós, independente da idade que temos, ficamos paralisados
diante da possibilidade de rejeição.
O meu conselho foi: "beijo a gente aprende beijando. Se você continuar B.V. nunca vai
aprender a beijar. Mas espere se apaixonar por alguém, aí sim o beijo vai ser muito bom.
E não esqueça, beije de olhos fechados, isso é muito mais gostoso".
Hoje ela telefonou pra mim. Não é mais B.V. e minha irmã está furiosa, porque disse que
eu, Diva, estou ensinando a garota a ser tão desmiolada quanto sempre fui.
Oras, de que adianta ser virgem, na boca, no corpo ou na alma e perder o melhor da
vida?
Moral da história: agora as amiguinhas da minha sobrinha querem me pedir conselhos
sobre beijos, ficantes e outras tantas dúvidas similares. Estou no MSN de algumas
delas, são uma gracinha!
Creio, em breve, terei uma fila de pais e mães furiosos mandando recados desaforados
pra mim. Coisa de quem foi B.V., mas já nem lembra do sabor do primeiro beijo. Eu
ainda lembro... Teve gostinho de quero mais!
Posted by Webmaster at 08:12PM (-03:00)

LAÇOS DE AFETO
Tuesday, March 02, 2010
Autor: Diva Latívia
Enviada por: Diva Latívia

Acho que a causa do fracasso da maioria dos relacionamentos amorosos é a


incompetência pra amar alguém. Todos querem um final feliz, mas mal sabem fazer um
começo feliz. Pior, não sabem conservar o que já conquistaram, colocam tudo a perder
em dias, semanas, no máximo em poucos meses.
Com o passar do tempo, já tomamos e demos alguns pés no traseiro, somos pós-
doutorados em ouvir e dizer adeus. Já sabemos nos virar sozinhos com a falsa crença
de não precisarmos de outro problema, outra dor de cabeça. Dá trabalho namorar,
parece loucura voltar a casar.
Muito mais simples é ter alguém ocasional, sem cobranças, fazer laços frouxos e fáceis
de desfazer. Um desfile de gente passa por nós. Estamos carentes de amor autêntico,
mas com a couraça da auto-suficiência, não mais entregamos o coração. Somos fast
food, somos todos lanchinho! "Eu te amo" é mostarda, "eu te quero" é catchup. E
"felicidade" é feito um guardanapo de papel sujo, atirado ao lixo.
Por fim, tudo isso nos causa um vazio imenso. Fome! Muita fome! E lá vamos de novo 155
buscar alimento pra nossa solidão. Outro ser, outro alguém, algo breve, leve, fácil. Uma
semana? Duas semanas? Um recorde: seis meses! É comum, antes mesmo do
relacionamento tomar forma, alguém dizer: não quero ser controlado, tenho minha
própria vida, não quero alguém pra invadir minha privacidade.
Feito conchas, estamos fechados e sem a menor disposição pra dividir a vida, os
sonhos, o espaço com outro alguém. Solidão é o resultado disso.
O amor é pra quem se abre, pra quem deixa de lado o receio e permite a entrada de um
novo alguém em sua vida. Sem muito complicar, de modo natural e simples! Claro, pode
ter escolhido a pessoa errada, mas pra saber, tem que se relacionar, investir, admitir a
pessoa em sua vida. Se der tudo errado, não terá sido por falta de empenho ou de
coragem. O que não vale é começar um namoro com as portas trancadas. Pra se
preservar e não perder a falsa liberdade que julga ter conquistado. De que adianta
continuar sem o alimento principal: amor?
Quem quiser um par que valha a pena, tem que permitir muito mais que beijos, troca de
carinhos e momentos gostosos. Tem que se revelar, tornar-se acessível, viável!
Conversar muito, ter disponibilidade de tempo, ser atencioso, participar dos momentos
um do outro. Ao máximo! Fazer um belo laço com nó bem apertado, que não desate na
primeira dificuldade.
Este texto é pra quem está começando a se relacionar com alguém. Acorde! Não seja
superficial, trocando apenas momentos de sexo e gostosuras breves. A não ser que a
sua solidão seja de alto valor estimativo!
Posted by Webmaster at 05:39PM (-03:00)

156
NOTICIAS DE CAROLINA

Autor: Diva Lat„via


Enviada por: Diva Lat„via

Carolina em pleno seculo XXI, tinha um notebook. Em seu MSN havia uma lista enorme de pretendentes,
tantos que ela se confundia e, pra n€o cometer enganos, anotava ao lado do nome do pretendente adjetivos
com a sua impress€o. E assim ela se colocava on ou off line e ia selecionando aos
pouquinhos quem iria conhecer pessoalmente.
O tempo passou na janela e Carolina se cansou de esperar. Tantos anos debru•ada
esperando algo m‚gico acontecer. Um homem que a amasse verdadeiramente, era isso o
que ela esperava. Quando fechava os olhinhos tristes, sonhava com esse homem. Pra ela,
n€o precisava ser velho ou mo•o, alto ou baixo, j‚ tinha feito a curva dos quarenta anos. O
homem ideal seria reconhecido apenas atravƒs de boas atitudes.
Tomou tantas x„caras de cafƒ que j‚ n€o suportava o aroma dessa bebida. Conhecia todos os
shoppings centers, todos os bares de Moema e Vila Madalena. E o roteiro, esse j‚ estava
ensaiado. Produzia-se lindamente, chegava ao local com seu mais agrad‚vel sorriso,
cumprimentava o sapo-cidad€o com um beijinho no rosto, aceitava o cafƒ ou chope
oferecido. E evitava falar do passado e das expectativas de futuro. O assunto versava sobre
tudo, menos sobre o seu desejo quase descontrolado de voltar a casar-se.
Porƒm, era indisfar•‚vel o seu anseio por um novo companheiro. E isso era um sinal de
perigo para os galantes cavalheiros brejeiros. Os solteiros convictos agarravam-se …
solteirice e batiam em retirada. Os vi†vos passavam a compar‚-la … falecida. Os
divorciados lembravam-se do quanto planejaram o futuro amoroso em v€o. E iam-se pra
sempre, sem deixar sinal de vida.
Carolina conformou-se com a solid€o. Tratou de direcionar a sua car‡ncia de afeto pra
outros setores de sua vida. Tornou-se ˆtima profissional em sua ‚rea de atua•€o. Encontrou
um novo afazer: jardinagem. Dedicou-se … dan•a de sal€o. Viajou pelo nordeste e conheceu
a Europa. Fez novos amigos. Redecorou o apartamento v‚rias vezes. Mas, os finais de
semana e feriados eram de enfrentamento: solid€o!

157
E foi em um s‚bado que ele apareceu on line no MSN. Fazia v‚rios meses que tinham ali
conversas breves e leves. Resolveram se conhecer pessoalmente. Depois de trocarem o
melhor beijo de suas vidas, decidiram come•ar o namoro.
O que aconteceu depois? N€o sei ao certo. A †ltima not„cia que tive foi atravƒs de um e-
mail de Carolina. Feliz, contou que ele n€o tinha o perfil que ela procurava, mas que o amor
invadiu sua vida e seu cora•€o. Hoje est‚ de olhos bem abertos e exercitando sua
capacidade de amar novamente. Esse sim, um homem que a compreende e admira. O
tempo passou na janela e Carolina, com suas ruguinhas ao redor dos olhos, sorriu.

Non-customer created content (c) SharedBook and its licensors.


0100444813 SharedBook and Connect and Remember are trademarks of
SharedBook Ltd. in the US and/or other countries. All rights
reserved by their respective parties. Patents pending for the
SharedBook technology. NOT FOR RESALE. For personal, non-
commercial use only. LIABILITY LIMITED TO COST OF PRODUCT.
Quanto tempo você passou na janela do MSN e não viu o tempo passar?...Este livro fala de
pessoas como você que contam histórias curiosas e engraçadas de relacionamentos
virtuais. Com certeza vai encontrar alguem muito parecido com você... o seu par quase
perfeito!

Copyright StudioAmerica 2010