Você está na página 1de 2

Instalação em muro com poste auxil iar de aço galvanizado

Tensão 380 I 220V

T R I FÁ S I C

VAI PARA CAIXA DE \NSPEÇAO

I",,,,,,,,,

AAw,çAo SECUNDARIA

EISOI AOORROt.DANA[RACK)

OI'OSTEOEVEAASEREmERRADO pj;tOfUNDlIlADE M NI M A DE

1.0C0n.PAAAsu.o.SUSTENTAÇAO

N

U M A

Caixo de Inspeçõode oterromemo

1

~1~

CAIXA DE INSPEÇÃO DE ATERRAMENTO I

Procedimento de Montagem

01 . Definir o local , baseado na posição da rede elétrica ;

02 . Cavar o buraco e instalar o poste nas seguintes profundidades :

pos t e 5m = 1 , 20m de

profundidade e poste 7m = 1,35m de profundidade ;

03. Preencher o buraco com concreto após a imp l antação do poste

(alinhamento/prumo );

0 4 . Embutir a caixa de medição no muro, com massa de cimento, de forma que o

centro do viso r fiq u e a

vol t ado para a via pública;

uma d i stância do solo ent r e 1 , 45m (mín . ) e 1,60m (rnáx.) ,

Padrão de Entrada

Ins t a l ação em muro com poste auxiliar duplo T ou de aço galvanizado

05 . Fixar as armações secundá r ias com parafusos para ancoragem dos ramais de

ligação e saída;

06. Dimensionar o comprimento do eletroduto de entrada , mantendo o cabeçote ou

curva (135 ° /180 ° ) com afastamento ligação ;

de 20 cm do ponto de ancoragem

do ramal de

07. Dimensionar o comprimento do eletroduto de sa í da , mantendo o cabeçote ou

curva (135 ° / 180 ° ) com afastamento saída;

de 30 cm do ponto de ancoragem

do rama l de

08. Fixar os eletrodutos

arr u elas de aço ;

na caixa de medição at r avés de buchas , contra buchas ou

09. Passar os conduto r es pe l os elet r od u tos

mí n imo u ma sob r a de 50 cm em ambos os lados;

(e n t r ada e sa í da), de i xando n o

10 . Instalar a caixa de inspeção de aterramento

medição (mesmo al i nhamento);

no solo bem abaixo da caixa de

11. Fincar a haste de aterramento

aterramento ;

no solo dentro da caixa de inspeção de

12 . Fixar o eletroduto para a descida do condutor

medição e a caixa de inspeção de aterramento ;

de aterramento ,

entre a c a i xa de

P ara ligações

Monofásicas e Trifásicas

380/ 2 2 0 V

13 . Passar o condutor de aterramento através da caixa de medição, pelo eletroduto

de descida , até a ca i xa de inspeção de ater r amento ;

14.

Co n ectar o condutor de a t erramento

na haste de aço

cob r eada at r avés do

conec t or t ip o cunha o u G TDU e e n vo l ver a conexão com

massa de ca l afeta r ;

15

. F i xar o disjuntor uti l izando o suporte dispon i bi l izado

na ca i xa de medição ;

16. Conectar o(s) condutor(es) fase(s) ( 30 cm) no d i sjuntor . Para posterior

inter l igação com os medidores em ambas as caixas:

17 . Interligar o ( s ) condutor ( es )

fase(s ) do ramal de saída ( parte interna) ao disjuntor ;

18 . Identificações das fases e neutro :

Fase A = Preto , Fase B = Vermelho ,

Fase C = Branco , Neutro = Azul

MAIS INFORMAÇÕES

R ev i são

Jan / 2015

www . energisa . com.br

0800 083 0196

ou nas

Agênc i as de Atendimento

l.enerGlsa

J;j

FSC

www,fsc.org

MISTO

P apel pr o duz i do

8 part l rda to n tas respon a é v a l s

FSC O C1 08388

l enerGlsa

L i s t a de Materia i s:

it e m

D es cr i çã o

U ni d o Q u antidad e

M

o n o / Tri

1 Poste de concreto DT 5 ou 7m 150 daN ou de tubo de aco Ga l v .

Armação secundária com

2 isolador roldana ou porca o l hal

3 Curva de 90° para eletroduto rosaueável

4

5

6

7

8

9

pç .

1

pç.

Var i áve l

pç,

Var i áve l

2

Var i ável

Var i áve l

Variáve l

1

Variáve l

Curva de 135°/180 ° au cabeçote

pç.

Luva de emenda para eletroduto

pç .

Eletroduto de aço

galvanizado ou de PVC ríaido rosaueável

m

Fita de aço inoxidáve l

19mm

m

Ca i xa de medição em

Poli carbonato

com

pç.

proteção u.v

Parafusos com

buchas

plásticas

pç .

10 Disjuntor termomagnét i co

11 Condutor de cobre rígido

com iso l amento para 0 , 6/ 1 kV

Haste de aterramento de

12 aço cobreada com 16mm x 2400mm

Caixa de i nspeção de aterramento
13

14 Conector tipo cunha ou GTDU

15 Buchas , contra arrue l as

com tampa

buchas e

pç,

1

m

Variáve l

pç .

1

pç .

1

DC .

1

pç .

Variáve l

Os materiais podem ser com p rados em u ma l oja ce rt if i cada pela Energisa . i n forma çõ es: w w w .ener g isa. c om . b r

Notas Importantes :

de terceiros ou

passar sobre área const r uída, e deve ter comprimento máximo de 40 metros ;

2 . O poste auxi l iar deve ser instalado de modo que se j a de 15cm no máx i mo o espaço entre ele e o muro / mureta ;

3 . A instalação da caixa de medição deve ser feita no l imite da propr i edade do consumi dor com a via públi ca , com a l e i tura voltada para a calçada;

4 . Os equipamentos d e m e dição, os condutores do rama l de ligação aéreo e os conectores de ligação entre o rama l de l i gação aéreo e o ramal de

. entrada se r ão fornecidos pela Concessionária , os demais mater i ais da entrada de serviço devem ser fornecidos e instalados pe l o consumidor ;

de mais de uma unidade consumidora em um

5 . N ão é permitida a l i gação

1 . o ramal de ligação aéreo não poderá cortar terrenos

único medidor

ou mais de uma med i ção

em uma

única

unidade

consumi dora ; 6. Para uma unica med i ção monofásica, o ramal de entrada fornecido pela concessionaria ( cabo concentrico); 7. Condutores podem ser com encordoamento c l asse 5 (Flex í vel), desdeque seja utilizado pino tubular nas ext r em i dades;

8 . Ma i ores deta l hes consultar a NDU 001.

\

k

Ca i xa de m ed i ção

Caixa de medição

Poste duplo "1"

 

t

i

11

Ca i xa p / aterramen t o

Conector tipo GTDU

Poste de aço Ga l v.

Cabeçole

para eletroduto

Haste

terra

cobreada 2 , 40mx5 / 8 '

Instalação em muro com poste auxiliar duplo T

Tensão 380 I 220V

PO R CA O L H AL ou

A R MA Ç ÃO

SE C UND ÁRIA CONDUT OR N EUT R O

D

i mens i on . amento das categorias de atend iment o

 
   

o

o

o

o

 

f5

o

-e-

-e-

-e- o

'"

co

'"

x

 

             

C

ONDUTO RE S DO

   

•.

o

•.

o

o

-e-

f5

s

 

f5

o

'"

X

 

R

A M AL DE ENT R ADA

E

E

E

E

55

 

E

E

E

 

55

55

55

55

55

55

x

H

       

x

 

:i

 
   

x

o

x

o

x

s

~

~

 

~

o

   
   

co

cc

     

~

t~

 
           

1

1

 
   

o

o

o

f5

o

 

o

g

g

i\ '

 
   

'"

~

~

 

co

 

o

O')

~

fi

~

E

55

t::: E

E

55

E

55

 

E

55

E

55

E

55

E

55

 

'"

E-[ !

 
   

'"

'"

     

 

o

N

N

N

~

~

N

O')

o

-e-

o

'"

 

••

 

o

'"

~

N

 

N

 

~

•.

o

f5

   

N

N

 

O')

O')

     
 

N

     

 

f5

o

o

o

   

~

 

-er-

'"

 

~

~

~

   

o

o

:5

o

o

 

o

 

o

   

o

o

 

o

o

 

o

:5

o

 

-e-

N

 

-e-

-e

N

-e

N

 

-e-

-e

N

-e-

N

   

X

~

~

(;í

 

(;í

 

~

X

(;í

 
   

~

~

~

~

;!:

;!:

:r:

l'

l'

l'

l'

l'

     

'"

~

~

~

 

~

~

N

 

o

co

'"

5'

co

co

 

16

l5-

 
   

~

~

w

<5

 

<O

     

~

 

'

   
 

O')

~

 

~

~

~

   

o

 

§ :

   

co

~

o

'"

co

<O

~

 

~

'"

<5

~

~

~

 

N

 

~

 

;; ;

O')

~

~

o

o

se

 

~

'"

o

;;;

;;;

~

~

E

'+

«o

 

+

'"

O')

+

'"

+

o

x

 

';:!

O')

'X

x

 

x

 

E

x

~

~

~

;ii

;ii

;ii

   

-e-

cn

 

'"

co

   

o

'"

 

 

o

«i

VI

o.

::::

'"

O ' )

«i

~

~

cc

to

VI

VI

VI

N

VI

VI

VI

o

V

CI

 

o

o

o

VI

CI

CI

CI

V

V

V

V

V

 

V

V

 

cc

o

o

«i

o,

::::

o

O')

«i

N

""

N

:g

g

     

O')

-e-

 

VA I PARA CA I XA D E IN S PE ÇÃ O

MONOFÁSICO

PARAF USO CA BE A QUADR ADA ,

D E TA M ANHO AD E QUA D O, CO M

PORCA E AR R UEL A

O P OST E DEVERÁ S ER EN T ERR AD O

NUM A PRO FU NDI DADE M NIM A D E

1 ,OOm, P A R A SU A SU S T E NT AÇA o

C ON C R E TAR A B ASE

opçà O D E SA! DA PARA A C ASA DO C O N S UMI D OR

.

POTÊNCIA INS T ALADA (KW)

DEMANDA

PROVÁVEL (KVA)