Você está na página 1de 6

12/08/2016

12/08/2016 L9496 PresidênciadaRepública CasaCivil SubchefiaparaAssuntosJurídicos LEINº9.496,DE11DE SETEMBRODE1997.

L9496

PresidênciadaRepública

CasaCivil

SubchefiaparaAssuntosJurídicos

Estabelece critérios para a consolidação, a assunçãoeorefinanciamento, pelaUnião, da dívida pública mobiliária e outras que especifica, deresponsabilidadedos Estados e doDistritoFederal.

OPRESIDENTEDAREPÚBLICAFaço saberqueoCongressoNacionaldecretaeeusanciono a seguinte

Lei:

Art. 1 o Fica a União, no âmbito do Programa de Apoio à Reestruturação e ao Ajuste Fiscal dos Estados

autorizada,até31demarçode1998a:

Art. 1 o Fica a União, no âmbito do Programa de Apoio à Reestruturação e ao Ajuste Fiscal dos Estados,

I­assumiradívidapúblicamobiliáriadosestadosedoDistritoFederal,bemcomo,aoexclusivocritériodoPoder ExecutivoFederal,outrasobrigaçõesdecorrentesdeoperaçõesdecréditointernoeexterno,oudenaturezacontratual,

relativasadespesasdeinvestimentos,líquidasecertas,exigíveisaté31dedezembrode1994;

II­assumirosempréstimostomadospelosestadosepeloDistritoFederaljuntoàCaixaEconômicaFederal,com amparonaResoluçãon o 70,de5dedezembrode1995,doSenadoFederal;

II­assumirosempréstimostomadospelosEstadosepeloDistritoFederaljuntoàCaixaEconômicaFederal,com amparonaResoluçãon o 70,de5dedezembrode1995,doSenadoFederal,bemcomo,aoexclusivocritériodoPoder ExecutivoFederal,outras dívidas cujorefinanciamentopelaUnião, nos termos destaLei, tenhasidoautorizadopelo

SenadoFederalaté30dejunhode1999;(RedaçãodadapelaMedidaProvisórianº2192­70,de2001)

III ­ compensar, ao exclusivo critério do Ministério da Fazenda, os créditos então assumidos com eventuais

créditosdenaturezacontratual,líquidos,certoseexigíveis,detidospelasunidadesdaFederaçãocontraaUnião;

IV­refinanciaroscréditosdecorrentesdaassunçãoaqueserefereoincisoI,juntamentecomcréditostitulados

pelaUniãocontraasunidadesdaFederação,estesaexclusivocritériodoMinistériodaFazenda.

IV­assumiradívidapúblicamobiliáriaemitidaporEstadosepeloDistritoFederal,após13dedezembrode1995,

parapagamentodeprecatórios judiciais, nos termos doart. 33doAtodas Disposições Constitucionais Transitórias;

V­refinanciaroscréditosdecorrentesdaassunçãoaquesereferemosincisosIeIV,juntamentecomcréditos tituladospelaUniãocontraasUnidadesdaFederação,estesaexclusivocritériodoMinistériodaFazenda; (Incluído

§1 o AsdívidasdequetrataoincisoIsãoaquelasconstituídasaté31demarçode1996easque,constituídas

apósessadata,consubstanciamsimplesrolagemdedívidasanteriores.

§2

o NãoserãoabrangidaspelaassunçãoaquesereferemosincisosIeII,nempelorefinanciamentoaquese

refereoincisoIV:

§2 o NãoserãoabrangidaspelaassunçãoaquesereferemosincisosI,IIeIV,nempelorefinanciamentoaque

a)asobrigaçõesorigináriasdecontratosdenaturezamercantil,excetuadasascompreendidasnasdisposiçõesdo

incisoI;

b) as obrigações decorrentes de operações com organismos financeiros internacionais, excetuadas as compreendidasnasdisposiçõesdoincisoI;

c)asobrigaçõesjárefinanciadaspelaUnião,excetuadasascompreendidasnasdisposiçõesdoincisoI.

12/08/2016

L9496

d)adívidamobiliáriaempoderdopróprioenteemissor,mesmoqueporintermédiodefundodeliquidez,ouque

tenhasidocolocadaemmercadoapós31dedezembrode1998.(IncluídopelaMedidaProvisórianº2192­70,de2001)

§3 o As operações autorizadas nesteartigodependerãodoestabelecimento, pelas unidades daFederação, de ProgramadeReestruturaçãoedeAjusteFiscal,acordadocomoGovernoFederal.

§3 o Asoperaçõesautorizadasnesteartigovincular­se­ãoaoestabelecimento,pelasUnidadesdaFederação,de Programa de Reestruturação e de Ajuste Fiscal, acordado com o Governo Federal. (Redação dada pela Medida

§4 o Oprazoprevistonocaputpoderáserprorrogadoporaténoventadias,pordecisãofundamentadadoMinistro deEstadodaFazenda,desdeque:

a) tenha sido firmado protocolo entre os Governos Federal e Estadual, no âmbito do Programa de Apoio à ReestruturaçãoeaoAjusteFiscaldosEstados;

b)o estado tenha obtido as autorizações legislativas necessárias para celebração dos contratos previstos no protocoloaqueserefereaalíneaanterior.

§5 o Atendidasàsexigênciasdo§4 o ,poderáoMinistrodeEstadodaFazenda,paraviabilizaraefetivaassunção aqueserefereoincisoI desteartigo, autorizaracelebraçãodecontratos depromessadeassunçãodas referidas

§6 o OcréditocorrespondenteàassunçãoaqueserefereoincisoII,naparterelativaafundosdecontingências debancosestaduais,constituídosnoâmbitodoprogramadereduçãodapresençadosetorpúblicoestadualnaatividade financeirabancária,poderá,acritériodoMinistrodeEstadodaFazenda,serincorporadoaosaldodevedordoscontratos dereestruturaçãodedívidas, celebrados nos termos destaLei, quandodautilização dos recursos depositados nos

§7 o Aeventualdiferençaentreaassunçãoaqueserefereo§6 o eosaldoapresentadonosrespectivosfundos poderá,acritériodoMinistrodeEstadodaFazenda,serincorporada,ematédozemeses,comremuneraçãoatéàdata daincorporaçãopelavariaçãodataxamédiaajustadanos financiamentos diários apurados noSistemaEspecial de Liquidação e de Custódia (SELIC) divulgada pelo Banco Central do Brasil, ao saldo devedor dos contratos de

reestruturaçãodedívidas,celebradosnostermosdestaLei.(IncluídopelaMedidaProvisórianº2192­70,de2001)

Art.2 o OProgramadeReestruturaçãoedeAjusteFiscal,alémdosobjetivosespecíficosparacadaunidadeda Federação,conterá,obrigatoriamente,metasoucompromissosquantoa: (Regulamento)

I­dívidafinanceiraemrelaçãoàreceitalíquidareal­RLR;

II­resultadoprimário,entendidocomoadiferençaentreasreceitasedespesasnãofinanceiras;

III­despesascomfuncionalismopúblico;

IV­arrecadaçãodereceitaspróprias;

V­privatização,permissãoouconcessãodeserviçospúblicos,reformaadministrativaepatrimonial;

VI­despesasdeinvestimentoemrelaçãoàRLR.

Parágrafoúnico. Entende­secomoreceitalíquidareal, paraos efeitos destaLei, areceitarealizadanos doze mesesanterioresaomêsimediatamenteanterioràqueleemqueseestiverapurando,excluídasasreceitasprovenientes de operações de crédito, de alienação de bens, de transferências voluntárias ou de doações recebidas com o fim específicodeatenderdespesasdecapitale,nocasodosestados,astransferênciasaosmunicípiosporparticipações constitucionaiselegais.

Art.3 o Os contratos derefinanciamentodequetrataestaLei serãopagos ematé360(trezentos esessenta) prestaçõesmensaisesucessivas,calculadascombasenaTabelaPrice,vencendo­seaprimeiratrintadiasapósadata daassinaturadocontratoeasseguintesemigualdiadosmesessubseqüentes,observadasasseguintescondições:

I­juros:calculadosedebitadosmensalmente,àtaxamínimadeseisporcentoaoano,sobreosaldodevedor

previamenteatualizado;

II­atualizaçãomonetária:calculadaedebitadamensalmentecombasenavariaçãodoÍndiceGeraldePreços­

DisponibilidadeInterna(IGP­DI),calculadopelaFundaçãoGetúlioVargas,ououtroíndicequevierasubstituí­lo.

12/08/2016

L9496

§1 o Paraapuraçãodovaloraserrefinanciadorelativoàdívidamobiliária, as condições financeiras básicas

estabelecidasnocaputpoderãoretroagiraté31demarçode1996.

§1 o Paraapuraçãodovalorrefinanciadorelativoàdívidamobiliária,comexceçãodareferidanoincisoIVdoart.

§2 o Paraaapuraçãodovaloraserrefinanciadorelativoàsdemaisobrigações,ascondiçõesfinanceirasbásicas estabelecidas no caput poderão retroagir até 120 (cento e vinte) dias anteriores à celebração do contrato de refinanciamento,observada,comolimite,adatadaaprovaçãodoprotocolopeloSenadoFederal.

§3 o Aparcelaaseramortizadanaformadoart.7 o poderáseratualizadadeacordocomodispostono§1 o .

§4 o Nashipótesesdosparágrafosanteriores,caberáàUniãoarcarcomoseventuaiscustosdecorrentesdesua aplicação.

§ 5 o Enquanto a dívida financeira da unidade da Federação for superior à sua RLR anual, o contrato de refinanciamentodeverápreverqueaunidadedaFederação:

§5 o EnquantoforexigíveloProgramadeReestruturaçãoedeAjusteFiscal,ocontratoderefinanciamentodeverá preverqueaunidadedaFederação: (RedaçãodadapelaLeiComplementarnº148de2014)

b) somente poderá contrair novas dívidas, inclusive empréstimos externos junto a organismos financeiros internacionais,secumprirasmetasrelativasàdívidafinanceiranatrajetóriaestabelecidanoprograma;

b) somente poderá contrair novas dívidas desde que incluídas no Programa de Reestruturação e de Ajuste Fiscal; (RedaçãodadapelaLeiComplementarnº148de2014)

c)nãopoderáatribuirasuas instituições financeiras aadministraçãodetítulos estaduais emunicipais juntoa centraisdecustódiadetítulosevaloresmobiliários.

§6 o AnãoobservânciadasmetasecompromissosestabelecidosnoProgramaimplicará,duranteoperíodoem que durar o descumprimento, sem prejuízo das demais cominações pactuadas nos contratos de financiamento, a substituição dos encargos financeiros mencionados neste artigo pelo custo médio de captação da dívida mobiliária federal, acrescido de um por cento ao ano, e na elevação em quatro pontos percentuais do comprometimento estabelecidocombasenoart.5 o .

§6 o Onão­estabelecimentodoProgramanoprazofixadonoscontratosderefinanciamento,ouodescumprimento dasmetasecompromissosneledefinidos,implicarão,enquantonãoestabelecidooProgramaouduranteoperíodoem que durar o descumprimento, conforme o caso, sem prejuízo das demais cominações pactuadas nos contratos de refinanciamento,asubstituiçãodosencargosfinanceirosmencionadosnesteartigopelocustomédiodecaptaçãoda dívidamobiliáriafederal,acrescidodeumporcento,eaelevaçãoemquatropontospercentuaisdocomprometimento estabelecidocombasenoart.5 o .(RedaçãodadapelaMedidaProvisórianº2192­70,de2001)

§7 o Aaplicaçãododispostono§6 o ,noqueserefereaodescumprimentodasmetasecompromissosdefinidos noPrograma,poderáserrevistapeloMinistrodeEstadodaFazenda,àvistadejustificativafundamentadapeloEstado.

§8 o Omontanterelativoàsprestaçõesacumuladasentreadatadeassinaturadocontratoderefinanciamentoea de sua eficácia poderá ser parcelado em até trinta e seis prestações mensais e consecutivas, pelo Sistema de AmortizaçãoConstante­SAC,comencargosequivalentesàtaxaSELIC,vencendo­seaprimeiranaprimeiradatade vencimentodasprestaçõesdocontratoderefinanciamentoqueocorrerapósaeficáciadocontratoeas demais,nas

§9 o Asprestaçõesaqueserefereo§8 o nãoestãosujeitasaolimitedecomprometimentoaqueserefereoart.

§10. Apossibilidadedeparcelamentodequetratao§8 o somenteseaplicaaos contratos quetenhamsido

12/08/2016

L9496

Art.4 o Oscontratosderefinanciamentodeverãocontarcomadequadasgarantiasqueincluirão,obrigatoriamente, a vinculação de receitas próprias e dos recursos de que tratam os arts. 155, 157 e 159, incisos I, "a", e II, da Constituição.

Art.5 o OscontratosderefinanciamentopoderãoestabelecerlimitemáximodecomprometimentodaRLRpara efeitodeatendimentodasobrigaçõescorrespondentesaoserviçodadívidarefinanciadanostermosdestaLei.

Art. 6 o Parafins deaplicaçãodolimiteestabelecidonoart. 5 o , poderão serdeduzidos do limite apurado as despesas efetivamente realizadas no mês anterior pelo refinanciado, correspondentes aos serviços das seguintes obrigações:

Art. 6 o Parafins deaplicaçãodolimiteestabelecidonoart. 5 o , poderãoserdeduzidas do limite apurado as despesas efetivamente realizadas no mês anterior pelo refinanciado, correspondentes aos serviços das seguintes

I­dívidasrefinanciadascombasenaLein o 7.976,de20dedezembrode1989;

II­dívidaexternacontratadaaté30desetembrode1991;

IV­dívidasparceladasjuntoaoFundodeGarantiadoTempodeServiço­FGTS,cujaformalizaçãotenhaocorrido

até31demarçode1996;

VI ­ dívida relativa ao crédito imobiliário refinanciado ao amparo da Lei no 8.727, de 1993, e efetivamente

assumidopeloestado,deduzidasasreceitasauferidascomessasoperações.

VII ­dívidas dequetratam os incisos I eII, deentidades daAdministraçãoindireta, quesejam formalmente

assumidaspeloEstadoaté31dedezembrode1997;(IncluídopelaMedidaProvisórianº2192­70,de2001)

VIII­deinstituiçõesfinanceirasestaduaisparacomoBancoCentraldoBrasil,quesejamformalmenteassumidas

§1 o Poderão,ainda,serdeduzidasasdespesasreferentesaprincipal,jurosedemaisencargosdasoperações

decorrentesdaLein o 8.727,de1993,realizadasnomês,excetuadacomissãodoagente.

§2

o Os valores queultrapassaremolimiteterãoseupagamentopostergado, sobreeles incidindoos encargos

financeirosdoscontratosderefinanciamento,paraomomentoemqueosserviçosdasmesmasdívidascomprometer

valorinferioraolimite.

§ 3 o O limite de comprometimento estabelecido na forma deste artigo será mantido até que os valores postergados na forma do parágrafo anterior estejam totalmente liquidados e a dívida financeira total da unidade da FederaçãosejaigualouinferiorasuaRLRanual.

o Olimitedecomprometimentoestabelecidonaformadesteartigo, apartirde1 o dejunhode1999, será

§3

§4 o Estabelecidonoscontratosderefinanciamentoolimitedecomprometimento,estenãopoderáserreduzido

nemseraplicadoaoutrasdívidasquenãoestejamrelacionadasnocaputdesteartigo.

§5 o Eventualsaldodevedorresultantedaaplicaçãododispostonesteartigopoderáserrenegociadonasmesmas

condiçõesprevistasnestaLei,ematé120(centoevinte)meses,apartirdovencimentodaúltimaprestaçãodocontrato

derefinanciamento.

§6 o Nocasodoparágrafoanterior, as prestações nãopoderãoserinferiores aovalordaúltimaprestaçãodo

refinanciamento.

Art. 6 o ­A. Poderão, também, ser deduzidos das prestações os valores efetivamente desembolsados pelos Estados,entreadatadeassinaturadocontratoderefinanciamentoeadatadoiníciodesuaeficácia,referentes ao

pagamentodedívidasobjetodorefinanciamentoprevistonestaLei.(IncluídopelaLeinº9.814de1999).

12/08/2016

L9496

Art. 7 o Fica a União autorizada a receber das Unidades da Federação bens, direitos e ações, para fins de amortizaçãoextraordináriadoscontratosderefinanciamentocelebradosnaformadestaLei.

Art.7 o ­A. Opagamentodosaldodevedorremanescenteem30denovembrode1998nascontasgráficasabertas nos termos dos contratos de refinanciamento celebrados ao amparo desta Lei, a critério do Ministério da Fazenda, poderá ser prorrogado para 30 de novembro de 2000, ficando a União autorizada, neste ato, a cobrar, sobre essa parcela,encargosequivalentesaocustomédiodecaptaçãodadívidamobiliáriainternadoGovernoFederal. (Incluído

§1 o AcritériodoMinistériodaFazenda,osaldodevedorremanescentedacontagráficadequetrataocaput poderáserparceladoematétrintaeseisprestaçõesmensaiseconsecutivas,peloSistemadeAmortizaçãoConstante­ SAC,comencargosequivalentesàtaxaSELIC,vencendo­seaprimeiranaprimeiradatadevencimentodasprestações docontratoderefinanciamentoqueocorrerapósaformalizaçãodoparcelamentoprevistonesteparágrafoeasdemais, nasdatassubseqüentes,limitadaaúltimaprestaçãoa30denovembrode2002. (IncluídopelaMedidaProvisórianº

§2 o Osrecursosgeradospelaalienaçãodosbens,direitoseaçõesentreguespelasUnidadesdaFederaçãoà Uniãoparafinsdeamortizaçãoextraordináriadoscontratosderefinanciamentocelebrados naformadestaLeiserão, obrigatoriamente, destinados à amortização ou liquidação do parcelamento previsto no § 1 o . (Incluído pela Medida

§3 o Asprestaçõesaqueserefereo§1 o nãoestãosujeitasaolimitedecomprometimentoaqueserefereoart.

§ 4 o O disposto neste artigo não exclui as sanções decorrentes do descumprimento de quaisquer outras

obrigaçõesprevistascontratualmente.(IncluídopelaMedidaProvisórianº2192­70,de2001)

Art.7 o ­B. Aplica­seaovalorcorrespondenteàamortizaçãoextraordinária(contagráfica)geradoporocasiãoda eficáciadocontratorelativoaorefinanciamentodadívidareferidanoincisoIVdoart.1 o ,observadosospercentuaise condiçõesjádefinidosnoscontratosderefinanciamentofirmadoscomcadaUnidadedaFederação,odispostonoart.

Art.8 o ParaefeitodaamortizaçãoextraordináriadoscontratosderefinanciamentocelebradosnaformadestaLei, poderãoserutilizadospelosestadososcréditosnãorepassadospelaUnião,relativosàatualizaçãomonetáriadoIPI­ Exportação.

Parágrafoúnico.Autilizaçãodaprerrogativadequetrataocaputficacondicionadaàadoção,pelosestados,das

seguintesprovidências:

a)obtençãodacompetenteautorizaçãolegislativa;

b)repasse,aosrespectivosmunicípios,daimportânciacorrespondenteaos25%(vinteecincoporcento)dovalor

docréditoutilizado,conformeestabelecidono§3 o doart.159daConstituiçãoFederal.

Art.9 o AUniãopoderácontratarcominstituiçãofinanceirapúblicafederalosserviçosdeagentefinanceiropara celebração,acompanhamentoecontroledoscontratosderefinanciamentodequetrataestaLei,cujaremuneraçãoserá, nostermosdoscontratosderefinanciamento,custeadapelasunidadesdaFederação.

Art.10.OMinistrodeEstadodaFazendaencaminharáàsComissõesdeFinançasdaCâmaradosDeputadose

doSenadoFederalcópiasdoscontratosderefinanciamentodisciplinadosnestaLei.

Art.11.AUniãopoderásecuritizarasobrigaçõesassumidasouemitirtítulosdoTesouroNacional,comformade

colocação,prazoderesgateejurosestabelecidosematodoMinistrodeEstadodaFazenda,ouvidooMinistériodo

PlanejamentoeOrçamento,comvistasàobtençãodosrecursosnecessáriosàexecuçãododispostonestaLei.

Art.12.AreceitaprovenientedopagamentodosrefinanciamentosconcedidosaosestadoseaoDistritoFederal,

nos termos destaLei, seráintegralmenteutilizadaparaabatimentodedívidapúblicaderesponsabilidadedoTesouro Nacional.

"Art.4°

12/08/2016

L9496

§4º AEletrobrásdestinaráosrecursosdaRGRaosfinsestipuladosnesteartigo,inclusive àconcessãodefinanciamentoàsempresasconcessionárias,paraexpansãoemelhoriados serviços públicos de energia elétrica e para reativação do programa de conservação de energia elétrica, mediante projetos específicos, podendo, ainda, aplicar tais recursos na aquisição de ações do capital social de empresas concessionárias sob controle dos GovernosEstaduais,comoobjetivodepromoverarespectivadesestatização."

Art.15.EstaLeientraemvigornadatadesuapublicação.

Brasília,11de setembro de1997;176ºdaIndependênciae109ºdaRepública.

FERNANDOHENRIQUECARDOSO

PedroMalan

EstetextonãosubstituiopublicadonoDOUde12.9.1997.

*