Você está na página 1de 2

Superior Tribunal de Justiça

RECURSO ESPECIAL Nº 1.065.747 - PR (2008/0126234-0)

RELATOR

:

MINISTRO FERNANDO GONÇALVES

RECORRENTE

:

SOCIEDADE PARANAENSE DE CULTURA

ADVOGADOS :

RODRIGO DA ROCHA ROSA E OUTRO(S) ANDREA MARI DOMINGUES LIBERATO E OUTRO(S)

RECORRENTE

:

MAURER ANDRES DORIA E OUTROS

ADVOGADO

:

KARIN CRISTINA BORIO MANCIA E OUTRO(S)

RECORRIDO

:

OS MESMOS

EMENTA

RECURSO ESPECIAL. RESPONSABILIDADE CIVIL. ERRO MÉDICO. TETRAPLEGIA. DEFICIÊNCIA RECURSAL. SÚMULA 284/STF. REEXAME DE PROVAS. IMPOSSIBILIDADE. SÚMULA 07/STJ. FUNDAMENTO INATACADO, SUFICIENTE PARA MANUTENÇÃO DO ACÓRDÃO. SÚMULA 283/STF. DANOS MORAIS. QUANTUM INDENIZATÓRIO. REDUÇÃO.

1. 2. 3. 4. 5.
1.
2.
3.
4.
5.

Se o recorrente não indica, de forma clara e precisa, em que

consiste a alegada ofensa a dispositivo de lei federal, inafastável a incidência da

Súmula 284 do Supremo Tribunal Federal, ante a manifesta deficiência recursal.

"A indicação de artigo de lei federal tido por violado que não

guarda pertinência temática com a matéria discutida nos autos obsta o

conhecimento do recurso especial, a teor da Súmula 284/STF" (REsp 846.049/SP, DJ de 08.09.2008).

A alteração das conclusões do aresto impugnado - no sentido de

que a ré não se desincumbiu do respectivo ônus da prova (art. 333, II, do CPC) - demandaria o reexame das provas constantes dos autos, intento vedado em sede especial, a teor da Súmula 07/STJ.

Não pode ser conhecido o recurso especial que não ataca

fundamento apto a sustentar o juízo emitido pelo acórdão recorrido. Aplicação analógica da Súmula 283/STF.

Consoante entendimento pacificado deste Superior Tribunal de

Justiça, é possível a redução, em sede especial, do valor da indenização por dano moral quando fixado de maneira exagerada na origem, o que ocorre na espécie.

6. Recurso especial da Sociedade Paranaense de Cultura conhecido

em parte e, nessa extensão, provido. Recurso especial de Maurer Andres Doria e

outros não conhecido.

ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos, acordam os Ministros da Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça, na conformidade dos votos e das notas taquigráficas a seguir, por unanimidade, conhecer em parte do recurso especial da Sociedade Paranaense de Cultura e, nessa parte, lhe dar provimento, e não conhecer do recurso especial de Maurer Andres Doria e outros. Os Ministros Aldir Passarinho Junior, João Otávio de Noronha, Luis Felipe Salomão e Honildo Amaral de Mello Castro (Desembargador convocado do TJ/AP) votaram com o Sr. Ministro Relator. Brasília, 15 de setembro de 2009 (data de julgamento).

Documento: 6103802 - EMENTA / ACORDÃO - Site certificado - DJe:

23/11/2009

Página 1 de 2

Superior Tribunal de Justiça

MINISTRO FERNANDO GONÇALVES, Relator

Tribunal de Justiça MINISTRO FERNANDO GONÇALVES, Relator Documento: 6103802 - EMENTA / ACORDÃO - Site certificado

Documento: 6103802 - EMENTA / ACORDÃO - Site certificado - DJe:

23/11/2009

Página 2 de 2