Você está na página 1de 1

Superior Tribunal de Justiça

EMBARGOS DE DIVERGÊNCIA EM RESP

Nº 951.514 - SP (2008/0265637-1)

RELATOR

EMBARGANTE

ADVOGADO :

EMBARGANTE

:

ADVOGADO

EMBARGADO :

: MINISTRO FRANCISCO FALCÃO GUARDA PATRIMONIAL DE SÃO PAULO SC LTDA FRANCISCO CLÁUDIO DE ALMEIDA SANTOS. E OUTRO(S) BANCO BRADESCO S/A RICARDO TEPEDINO MÁRIO ZAN CASTRO CORREA MARCUS VINÍCIUS SOARES ARANHA EMENTA

:

:

ADVOGADO :

CIVIL. RESPONSABILIDADE. DANO MORAL. TETRAPLEGIA. REPARAÇÃO. INDENIZAÇÃO MANTIDA. PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DIVERGÊNCIA VISANDO À REDUÇÃO DO QUANTUM INDENIZATÓRIO. DISSÍDIO NÃO CARACTERIZADO. I - A caracterização da divergência jurisprudencial embargável (CPC, art. 546) exige a indicação das circunstâncias que identifiquem ou assemelhem os casos confrontados (RISTJ, art. 255, § 2.º), similitude que não se verifica na presente hipótese. Precedentes: AgRg nos EREsp nº 1.003.791/MG, Rel. Min. FRANCISCO FALCÃO, PRIMEIRA SEÇÃO, DJe de 17/11/2008; EREsp nº 154.627/PE, Rel. Min. SÁLVIO DE FIGUEIREDO TEIXEIRA, CORTE ESPECIAL, DJ de 15/09/2003; AgRg nos EREsp nº 196.348/SP, Rel. Min. EDUARDO RIBEIRO, SEGUNDA SEÇÃO, DJ de 13/12/1999. II - Embargos de divergência não-conhecidos.

ACÓRDÃO
ACÓRDÃO

Vistos, relatados e discutidos os autos em que são partes as acima indicadas, acordam os Ministros da Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça: A Corte Especial, por unanimidade, não conheceu dos embargos de divergência, nos termos do voto do Senhor Ministro Relator. Os Srs. Ministros Nancy Andrighi, Teori Albino Zavascki, Castro Meira, Arnaldo Esteves Lima, Massami Uyeda, Humberto Martins, Maria Thereza de Assis Moura, Luis Felipe Salomão, Benedito Gonçalves, Felix Fischer e Gilson Dipp votaram com o Sr. Ministro Relator. Impedido o Sr. Ministro Cesar Asfor Rocha. Ausentes, justificadamente, os Srs. Ministros Eliana Calmon, Laurita Vaz e João Otávio de Noronha. Convocados os Srs. Ministros Luis Felipe Salomão e Benedito Gonçalves para compor quórum. Sustentou, oralmente, o Dr. André Luiz Souza da Silveira, pelo Banco Bradesco S.A., 2º embargante. Brasília (DF), 07 de dezembro de 2011(Data do Julgamento).

MINISTRO ARI PARGENDLER, Presidente

MINISTRO FRANCISCO FALCÃO, Relator