Você está na página 1de 6

COMUNICAÇÃO E

RESOLVENDO
CONFLITOS
COMUNICAÇÃO E
RESOLVENDO CONFLITOS
DEFINIÇÃO:
Comunicação é o processo verbal ou não de compartilhar informação com uma
outra pessoa de maneira tal que ela entenda o que você está dizendo.
Há pelo menos seis maneiras de interpretação
ao nos comunicarmos com outra pessoa.

1. O que você quer dizer;


2. O que você realmente diz;
3. O que a outra pessoa ouve;
4. O que a outra pessoa pensa que ouve;
5. O que a outra pessoa responde frente ao
que você comunicou;
6. O que você pensa que a outra pessoa
responde.

NÍVEIS DE COMUNICAÇÃO

Nível 5 – conversa superficial


Esse nível de comunicação é muito seguro. Usamos expressões como:
“como vai você? “ como vai a família?”, “como foi o jogo de futebol?”, “será que vai
chover hoje?”. Cada pessoa permanece segura atrás de sua máscara.

Nível 4 – relatando fatos sobre os outros


Neste nível de comunicação nos contentamos em relatar o que outra pessoa disse, mas
não oferecemos um comentário especial sobre os fatos. Nós fofocamos e narramos, mas
não nos abrimos a respeito do que sentimos.

Nível 3 – minhas idéias e julgamentos


Neste nível há uma comunicação real. A pessoa disposta a sair fora de seu casulo solitário
e correr o risco de comunicar idéias e soluções próprias.

Nível 2 – meus sentimentos e emoções


Aqui, compartilhamos o que achamos ou sentimos sobre os fatos, idéias ou julgamentos.
Os sentimentos são revelados.

Nível 1 – uma comunicação verdadeira, pessoal e emocional


Todos os relacionamentos profundos, especialmente o casamento, precisam ser baseados
na honestidade e abertura total. É difícil conseguir tal comunicação porque envolve um
risco: o de ser rejeitado. Mas é vital no casamento.

POR QUE NÃO COMUNICAMOS?

2
1. Há pessoas que não têm a habilidade de conversar com os outros. Elas nunca aprendem a
compartilhar abertamente com uma pessoa e também sentem dificuldade em usar as palavras
adequadamente.
2. Há pessoas que tem medo de se abrir em relação ao que pensam. Elas não querem correr o risco
de serem ofendidas se alguém discordar delas.
3. Há pessoas que tomam a atitude de que falar não resolve, então para que comunicar?
4. Há pessoas que crêem não ter algo para oferecer. Pensam que suas idéias não tem valor. Têm
uma auto-imagem muito baixa e como resultado, evitam fazer comentários ou expressar
sentimentos pessoais.

PROBLEMAS NA COMUNICAÇÃO
1. Supressão mútua
Um exemplo desse problema é o casal silencioso. Ambos recusam expressar
seus sentimentos.

2. Comunicação unilateral
O casal está se comunicando, mas de repente, um pára de se comunicar.
Enquanto ele (a) faz isto, o parceiro exige a comunicação.

3. Comunicação intelectual
Neste tipo de comunicação a linguagem usada protege a pessoa contra revelar os
seus sentimentos.

4. Comunicação indireta
Um ou ambos comunicam-se através de terceiros, o amigo, o parente, ou através
dos filhos. Não se comunicar diretamente, intensifica a dificuldade.

5. Silêncio de um ou outro
Esta falta de comunicação tem o propósito de frustar o outro. A pessoa usa o
silêncio como forma de controlar o outro.

6. Comunicação limitada a brigas e momentos de irritação


Nesta ocasião há comunicação, onde se abre e fala o que está sentindo ou
pensando, mas a maneira como comunicou geralmente não é aceitável à outra pessoa.

7. Comunicação através de demonstrações físicas


Para que o parceiro possa se comunicar, ela chora, ele bate, etc.

ALGUMAS DICAS:
Algumas dicas para você melhor se relacionar com sua família.
1. Seja sempre um bom ouvinte e não responda enquanto a outra pessoa não terminar de falar
(Tiago 1:18; Provérbios 18:13).
2. Pense duas vezes antes de falar. Não seja precipitado ao responder. Fale de tal maneira que a
outra pessoa possa entender aquilo que você diz (Provérbios 21:23; 15:23,28).
3. Fale sempre a verdade, mas fale com amor. Não
exagere (Efésios 4:15:25; Colossenses 3:9).

3
4. Não se envolva em rixas. É possível discordar
sem causar brigas. (Provérbios 20:3; 17:14;
Romanos 13:10; Efésios 4:31).
5. Não responda com raiva. Use palavras brandas e
respostas bondosas (Provérbios 14:29; 15:1;
Efésios 4:26-31.)
6. Não use o silêncio para frustrar o seu parceiro. Se você hesita em responder, explique por que.
Silêncio, especialmente por parte do marido, representa para a esposa uma resposta negativa.
7. Evite aborrecer seu cônjuge (Provérbios 10:19; 17:9; 20:5).
8. Quando você estiver errado(a) admita e peça perdão (Tiago 5:16). Quando alguém lhe pedir
perdão comunique-lhe que você o perdoou. (Colossenses 3:13; I Pedro 4:8; Efésios 4:32).
9. Não culpe ou critique o seu cônjuge, mas por outro lado, restaure, encoraje, edifique (Gálatas
6:1; Romanos 14:13; I Tessalonicenses 5:11)
10. Procure entender a opinião do seu cônjuge. Coloque-se na situação do outro (Filipenses 2:14;
Efésios 4:2).
11. Escolha o tempo certo para se comunicar (Efésios 4:26; Provérbios 15:23).

TELEVISÃO

Se você gosta de televisão, tendo ou não um aparelho, aqui está uma prova versão do Salmo 23 dos
telespectadores.
O Salmo 23 passa a ser Canal 23, com a seguinte paráfrase de seus versículos:
1. O televisor é o meu pastor, meu crescimento espiritual faltará;
2. Ele faz-me deitar nos pastos mundanos para levantar-me vazio das coisas de Deus. Ele toma o
tempo que eu deveria dar a Deus. Faz-me abandonar meus deveres cristãos, porque preciso
assistir a meus programas prediletos;
3. Ele renova meu conhecimento sobre as coisas do mundo e não me deixa estudar a Palavra de
Deus;
4. Mesmo estando para morrer, continuarei assistindo ao televisor, enquanto funcionar, porque ele
é o meu achegado companheiro, suas músicas e imagens me confortam.
5. Ele me oferece muita distração, trazendo o mundo para dentro de casa, a fim de orientar minha
família. Ele enche minha cabeça de suas coisas, de modo que meu cálice transborda e estou
sempre a falar de seus programas. Falo tanto, que a Palavra de Deus não tem mais lugar em
minha vida, família e casa.
6. Assim sendo, certamente o mal e a miséria me seguirão todos os dias da minha vida, porque o
meu televisor me faz contrariar a vontade de Deus.

RESOLVENDO CONFLITOS NO LAR

UMA AVALIAÇÃO
No seu casamento, como é que, geralmente, você trata de um conflito?
( ) chorando
( ) gritando
( ) batendo
( ) ficando em silêncio
( ) ficando emburrado(a)

4
( ) saindo do recinto onde estão
( ) ignorando o conflito
( ) expressando seus sentimentos de maneiras não aceitáveis
( ) orando sobre o conflito
( ) tentando compreender o ponto de vista do outro
( ) compartilhando seus sentimentos de uma maneira calma e honesta
( ) outra maneira

MANEIRAS DE LIDAR COMOS CONFLITOS


1. Afastar-se do conflito
2. Fazer prevalecer a sua vontade, custe o que custar
3. Desistir da própria vontade, sempre
4. Fazer concessões – 50% x 50%
5. Resolver o conflito

COMO RESOLVER OS CONFLITOS:

1. Seja um bom ouvinte e não responda enquanto a outra pessoa não


terminar de falar (Tiago 1:19; Provérbios 18:13).
2. Escolha a melhor hora para conversar (Provérbios 15:23)
3. Procure identificar e definir o problema básico
4. Defina as áreas de concordância e discordância
5. Identifique sua parte da culpa para a existência do problema.
6. Dê algumas sugestões de como você pode mudar sua atitude ou
comportamento para ajudar a resolver o problema
7.Orem juntos, confessando sua parte de culpa no problema e pedindo
orientação de Deus e graça suficiente para operar mudanças em suas vidas.

O QUE É PERDÃO?
A. Perdão não é esquecer – Lembrar a ofensa ou ferida de maneira tal que ela continue afetando o
relacionamento emocional não é perdoar. Mas lembrar a ofensa como um fato que aconteceu,
sem que isso traga um efeito emocional no relacionamento é perdoar.
B. Perdão não é um sentimento – É uma coisa pensada, proposital. É uma decisão da
vontade.
C. Perdão não é fingir – Não se pode ignorar o fato de que algo aconteceu. O que
aconteceu, aconteceu. De fato, sua falta em enfrentar o problema e procurar
reconciliação pode encorajar a outra pessoa a continuar repetindo a mesma atitude.
D. Perdão não é voltar ao passado – É fácil trazer de volta ofensas do passado. Há
pessoas que guardam sua lista negra de ofensas recebidas e em certa hora, numa
determinada situação, vão correndo para a lista negra.
Trazer de volta o passado é uma força destrutiva. Por quê?
1. Não há nada que você possa fazer para mudar o que aconteceu.
2. Torna-se difícil fazer mudanças na vida.
3. Você se torna responsável por ter prejudicado o relacionamento.
4. Torna a energia emocional que a pessoa precisa para as exigências do dia-a-dia
5. O fato de não perdoar demonstra a falta de entendimento sobre o perdão de Deus.
6. Não desligar do passado e prosseguir é falta de maturidade
E. Perdoar é raro porque é muito difícil

5
1. O perdão de Deus custou o seu único filho
2. Vai custar o seu orgulho
3. É não exigir os seus direitos
4. Você deixa de se defender
5. Você deixa de se vingar
6. Você deixa a outra pessoa livre, sem pagar.
F. Perdoar não é exigir mudanças por parte da outra pessoa antes de perdoar
1. Demonstra uma falta de confiança na outra pessoa (o fato de ter pedido perdão já
mostra uma mudança).
2. Pode ser que o nosso critério de provar que realmente há mudanças seja tão
subjetivo que a pessoa nunca possa provar que é digna de confiança outra vez.
3. Nós nos colocamos no papel de juiz quando exigimos mudanças por parte da outra
pessoa.
4. Não quer correr o risco de ser ferido de novo (ser vulnerável).
5. Quando há falta de perdão, desenvolvem-se no coração raízes de amargura
(Hebreus 12:14-15).
G. Perdoar é entregar-se
1. É “outro-centralizado” e não “ auto-centralizado”.
2. É dar amor quando se espera ódio.
3. É dar compreensão quando se espera raiva e vingança.
4. É dar liberdade quando se merece punição
5. É recusar buscar a própria vontade
H: Perdoar é substituir
1. II Coríntios 5:21
2. I Pedro 3:18
3. I Pedro 2:21-25; Colossenses 3:13; Efésios 4:32