Você está na página 1de 33

Ano lectivo 2007/2008

Contactos:
Jo_c@sapo.pt
961473167
Ao longo deste tempo todo que passou, tivemos o apoio de inúmeras pessoas/entidades,
sem o qual o nosso projecto não faria sentido. Face a isto queremos agradecer

- Professora Carla Marques

- Escola Secundária/3 de Carregal do Sal

- Professor Doutor António Onofre Gonçalves

- Professora Cristina Pedrosa

- Professora Paula Cruz

- Professor Francisco Pinto

- Sr. Marques Pinto

- Sr. Vítor Figueiredo

- Instituto Tecnológico e Nuclear

- Colegas de Turma

- Alunos do 9º ano

- Pessoas que colaboraram nos inquéritos


- O início--------------------------------------------------------------------------pág.1
A radioactividade porquê?
Ingresso no Concurso Cidades Criativas
Objectivos iniciais

- A pesquisa-----------------------------------------------------------------------pág3

- Primeiros Passos------------------------------------------------------------------pág.4

- Contactos------------------------------------------------------------------------pág.5

- Palestra Medicina Nuclear--------------------------------------------------------pág.6

- Inquéritos------------------------------------------------------------------------pág.7

- Crónicas------------------------------------------------------------------------pág.10

- Entrevista Sr. Marques Pinto-------------------------------------------------------pág.13

- Conferência Radioactividade-----------------------------------------------------pág.15

- Medições------------------------------------------------------------------------pág.16
- Exterior
- Interior

- Projecto final--------------------------------------------------------------------pág.23
- Actividades resultantes da parceria

- Dificuldades--------------------------------------------------------------------pág.28

- Conclusão----------------------------------------------------------------------pág.29
Segredo dos Átomos
Segredo Cidades Átomos
Concurso dos Criativas

Concurso Cidades Criativas

No início deste ano lectivo surgiu-nos uma nova


disciplina, onde teríamos que desenvolver um projecto sobre
um determinado tema – a Área de Projecto.
Ao longo das primeiras aulas a nossa preocupação foi definir um tema
pertinente, sobre o qual estaríamos interessados em trabalhar. Pensámos em “Células
Estaminais”, “Regeneração de tecidos” e até “Ciência Forense. Entretanto surgiu a ideia de
abordarmos a “Radioactividade”, e decidimos avançar por aí.

Determinados factores pesaram na decisão em relação ao tema a tratar:

A nossa proximidade da Urgeiriça (Canas de Senhorim), uma zona que tem sido muito
noticiada devido à polémica em torno das antigas minas de Urânio;
O facto de pertencermos a uma zona granítica, susceptível a níveis de radioactividade
mais elevados;
Tratar-se de um tema aliciante e actual, embora desconhecido por grande parte da
sociedade.

Certo dia, a professora de Área de Projecto surgiu na aula com a novidade do concurso
“Cidades Criativas”, cativando os alunos para a eventual inscrição.
Inicialmente, o concurso não despertou muito interesse ao nosso grupo, uma vez que já
havíamos decidido o tema a desenvolver e não estávamos certos do seu enquadramento no
espírito das “Cidades Criativas”. Só posteriormente nos apercebemos de que podíamos adaptá-
lo para o concurso e foi nesse momento que decidimos inscrever-nos.
Com a necessidade de arranjar um nome para a equipa, surgiu a ideia de Segredo dos
Átomos, por ser um nome criativo e relacionado com o tema.

1
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Alargar o nosso grau de conhecimento acerca do tema;


Informar e sensibilizar a população acerca do que é realmente a radioactividade, as suas
origens, os perigos que esta pode causar, as potenciais aplicações, locais afectados pela
radioactividade, curiosidades, entre outros aspectos, …;
Tentar esclarecer a população sobre ideias preconcebidas incorrectas;

Realizar medições dos níveis de radioactividade em vários pontos do nosso concelho a 3

fim de procedermos à produção de um mapa onde localizaremos as zonas mais/menos afectadas;

Relacionar a radioactividade com a saúde (incidência de cancro, medicina nuclear, …);

Averiguar a existência/inexistência de leis que regulem os níveis de radioactividade.

No início fazia ainda parte dos nossos objectivos


uma Visita ao Laboratório de Radioactividade Natural,
situado no Departamento de Ciências da Terra na
Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de
Coimbra, objectivo este que acabou por não se concretizar.
Figura 1: O caminho do sucesso

Com este projecto, pretendíamos estabelecer uma “ponte” com a população e com a
Câmara Municipal, fazendo de Carregal do Sal um concelho mais saudável, informado e
desenvolvido.

2
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

A primeira fase por que passámos foi a da Pesquisa. Apesar


de ser a primeira, esta foi de bastante importância, pois ao
mesmo tempo que navegávamos por entre as informações
sobre radioactividade, notícias, documentos, encontros
nacionais, aproveitávamos também para ter algumas ideias.
Ideias estas que fomos anotando numa espécie de
brainstorming, e que se revelaram úteis mais tarde.

A nossa pesquisa passou por um vasto conjunto de documentos, de entre os quais


destacamos:

Documento do ITN (Instituto Tecnológico e Nuclear) com o tema “Radioactividade e os


seres vivos”

Nota de imprensa da Câmara Municipal de Nisa – “3ªs Jornadas Nacionais sobre Radão
e Radioactividade Natural.”

Mestrado em Física para o ensino, de Cármen Helena Carvalho Oliveira “A


Radioactividade e o Ambiente no ensino secundário”.

XXIII Curso de Actualização de Professores de Geociências – “Geologia e


Radioactividade natural na Região das Beiras.

Relatório de progresso do estudo “MinUrar” – “Minas de Urânio e seus Resíduos: efeitos


na saúde da população”

Várias informações sobre:


 Fontes de radiação natural e artificial
 Efeitos fisiológicos da radiação
 Desastre de Chernobyl
 Urânio: características, utilizações, efeito no ambiente e nos seres humanos.
E ainda…
 Debate sobre construção de uma central nuclear em Portugal
 Notícias sobre problemas em Canas de Senhorim

3
Segredo dos Átomos
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas
Concurso Cidades Criativas

A acompanhar a fase de pesquisa (que se prolongou 4

durante todo o primeiro período e parte do segundo), foram


realizadas actividades/contactos que achamos importante
descrever, pois cada passo foi importante para o
desenvolvimento do nosso projecto.

Assim, podemos começar pelo Encontro Gerador de Ideias Criativas. Este realizou-se em
duas fases: a 7 e 14 de Novembro de 2007 em sessões das 14h30 às 17h30.
Estas sessões geradoras de ideias criativas foram
dinamizadas pela professora Cláudia Costa, com o apoio
do professor Moreno, e destinadas a alunos dos 12º A, B e C.
A 1ª sessão teve a seguinte ordem de trabalhos:
Breve definição de criatividade e sugestões de
"como ser criativo";
Visionamento e análise de quadros criativos
pintados pela professora, representativos de técnicas de
gestão de criatividade.
Este workshop deu-nos ideias para "despertar" o Figura 2: Imagem de divulgação dos
encontros geradores de Ideias Criativas
nosso lado criativo e utilizá-lo da melhor maneira ao longo do
projecto. Assim, durante a sessão, surgiram-nos novas ideias para melhoramento do blogue, que
serão futuramente editadas.
A 2ªsessão foi muito dinâmica e todos participaram na actividade proposta pela
dinamizadora Cláudia Costa: realizar um brainstorming! Concluímos que este exercício nos
ajuda imenso quando as ideias parecem faltar; e quando as ideias que à partida parecem
descabidas são aquelas que, a partir das quais, saem as ideias mais criativas. Um conselho
deixado pela nossa dinamizadora foi que devemos usar o humor para apresentar aquelas partes
mais negativas.

4
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Foi também nestas primeiras semanas de trabalho que enviámos uma carta ao
Departamento de Física da Universidade de Coimbra, uma vez que esta instituição nos
tinha contactado no sentido de disponibilizar auxílio a alunos do 12ºano de Área de
Projecto (nomeadamente em trabalhos na área da física - que era o nosso caso).
Esta carta obteve uma resposta via e-mail, onde se informava que o material
destinado a medições se encontrava numa escola em Viseu. O Departamento informou
que tentaria requisitar o material, mas não voltámos a ser contactados. Só mais tarde
conseguimos contactar directamente como o Professor Doutor Onofre, como veremos
adiante.
E, como estávamos em maré de contactos, decidimos também fazer uma ligação com a
Câmara Municipal. O nosso objectivo era marcar uma entrevista com uma pessoa que estivesse
minimamente ligada à questão da radioactividade, a fim de nos esclarecer certos aspectos,
principalmente a existência ou não de alguma legislação que controlasse os níveis de
radioactividade no concelho. Para grande admiração nossa, não havia qualquer entidade ligada
ao tema.

Finalmente, para nos ajudar na vertente da saúde do nosso projecto decidimos enviar
uma carta ao Centro de Saúde de Carregal do Sal, na tentativa de obter alguma informação
acerca da influência da radioactividade na saúde da população. Neste sentido, gostaríamos de
ter conhecimento de algum estudo relacionado com a temática em questão que tenha envolvido
o concelho. Mais uma vez, não obtivemos resposta.

5
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Depois dos contactos feitos, tinha chegado a hora de agir! Um dos passos foi a organização de
palestras, sendo que a primeira teve como tema “Medicina Nuclear: Radioactividade Aplicada
à Área da Saúde.” Foi proferida por Mónica
Alexandra Casanova Martins, licenciada em
Medicina Nuclear e antiga aluna da nossa
escola.
Os principais objectivos foram:
Explicar aos presentes de que modo
poderia a radioactividade ser utilizada de
forma positiva nas suas vidas;
Apresentar os benefícios/aplicações da
Medicina Nuclear;
Dar a conhecer os riscos e os efeitos
Figura 3: Cartaz de divulgação da
biológicos para os doentes inerentes à utilização da radiação para fins Palestra sobre Medicina Nuclear.

médicos.
Na primeira parte da palestra, de natureza essencialmente teórica, foram abordados os
aspectos acima referidos. Seguidamente, ocorreu o momento de maior interacção com a plateia.
Procedeu-se à descrição e análise de vários exames médicos realizados pela antiga aluna.
Esta palestra foi importante na medida em que nos proporcionou informações
fundamentais para o desenvolvimento de uma das vertentes do nosso projecto –
Radioactividade aplicada à saúde.
É de referir que esta actividade foi destacada no jornal regional “Defesa da Beira”, com
uma alusão ao nosso grupo.

Figura 4: Jornal “Defesa da Beira”.

(Leitura integral no Anexo 1)

6
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Durante esta fase de investigação e diagnóstico, e depois de muita


informação recolhida, achámos importante possuir um feedback do alvo ao
qual se ia dirigir o nosso futuro projecto, a população de Carregal do Sal.
Portanto, decidimos realizar INQUÉRITOS (ver anexo 2) com a finalidade de
saber qual o grau de conhecimento acerca de radioactividade e além disso,
descobrir os “pontos negros” e as principais necessidades acerca do tema.

Optámos por distribuir os inquéritos em função da faixa etária: 10


inquéritos para cada uma de 6 faixas etárias:
16 a 19 anos – Adolescência

20 a 26 anos – Adultez (pré)

27 a 35 anos – Adultez (durante)

36 a 46 anos – Adultez (pró)

47 a 55 anos - Velhice (pré)

≥56 anos – Velhice

Depois de feitos e devidamente analisados, obtivemos os seguintes resultados e


concluímos que:

O nº de inquiridos dos dois sexos


foi aproximadamente o mesmo,
prevalecendo respostas do sexo
feminino.

Figura 5: Gráfico 1

7
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Sabe o que é a radioactividade?


Grande parte da população
não sabe o que é a radioactividade,
sendo que a maior parte da que sabe
possui incorrecções na sua definição.

Figura 6: Gráfico 2

Sabe quais as fontes de origem da


radioactividade?

Mais de metade dos inquiridos conhece as


fontes de origem da radioactividade. Talvez por
influência da nossa proximidade com Canas de
Senhorim, a fonte de origem mais conhecida pela
população são as minas de Urânio.

Figura 7: Gráfico 3

Tem conhecimento dos perigos que a


radioactividade pode causar à saúde?
Quais?
Grande parte das pessoas inquiridas
reconhece os perigos que a radioactividade
pode causar à saúde.
Dos perigos mencionados, o cancro ocupa
a maior fatia, ou seja, é do conhecimento
geral das pessoas o seu aparecimento,
aquando da exposição intensa à
radioactividade. Seguidamente, são referidas
as malformações, problemas respiratórios e
malformações dos fetos. Por último, surgem
outros problemas como, por exemplo, tumores
e doenças de pele.

Figura 8: Gráficos 4 e 5

8
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Figura 9: Gráficos 6 e 7

Tem conhecimento das possíveis aplicações da radioactividade? Quais?

Quanto ao conhecimento das possíveis aplicações da radioactividade, a distribuição


está muito próxima, predominando a resposta negativa. No entanto, nas respostas afirmativas,
a aplicação mais citada é a medicina nuclear. Segue-se a aplicação na realização de Raios X,
TAC e radioterapia. Por último, e com igual percentagem, encontramos a utilização da
radioactividade para obtenção de energia nuclear e a aplicação no armamento,
nomeadamente, nas bombas atómicas.

Tem conhecimento da presença de


radioactividade em Carregal do Sal? Ou
outras zonas afectadas?

São muito poucas as pessoas que têm


conhecimento da presença de
radioactividade no nosso concelho.
A maioria das pessoas inquiridas
revelou que tem conhecimento de outras
zonas afectadas pela radioactividade.
Quando questionadas sobre quais estas
zonas, a resposta mais evidente é
Urgeiriça, em Canas de Senhorim, uma
zona muito próxima do nosso concelho.

Figura 9: Gráficos 6 e 7 9
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

A realização dos inquéritos foi, sem dúvida, uma enorme ajuda para começarmos a
definir o nosso projecto. Aliás, foi a partir deles que iniciámos a intervenção junto a população e
reconhecemos as principais lacunas que era necessário colmatar e às quais o nosso projecto devia
responder.

Depois de uma fase de pesquisa e investigação, a ideia


da produção de crónicas resultou da análise dos
resultados dos inquéritos que realizámos. Constatámos
que era necessário a população usufruir de mais e
melhor informação acerca de vários aspectos
relacionados com a radioactividade. Este viria a ser um
dos nossos objectivos principais: sensibilizar e informar!
Além disso, esta foi a melhor forma que encontrámos
de envolver a comunidade ao longo de todo o nosso projecto. Optámos por escrever crónicas
para o jornal regional “Defesa da Beira” por este ser um veículo de informação de fácil aquisição
e com grande visibilidade, não só no nosso concelho como também em concelhos arredores. É
ainda de realçar que as crónicas não foram apenas publicadas neste jornal, pois todos os meses
merecemos destaque com as mesmas no blogue www.faroldanossaterra.com. Por ordem
cronológica de publicação temos:

22 de Fevereiro de 2008 – Começámos por


apresentar a equipa e o Concurso Cidades Criativas,
explicar as razões que nos levaram a iniciar as
publicações, apresentar alguns resultados dos
inquéritos; dar uma breve definição de átomo e de
radioactividade.

Figura 10: A primeira crónica


(Leitura integral no Anexo 3)
10
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

21 de Março de 2008 –
Apresentámos alguns dados resultantes
dos inquéritos e apresentámos as fontes de
radioactividade naturais e artificiais;

Figura 11: A primeira crónica

16 de Abril de 2008 – Depois de apresentar resultados


dos inquéritos referentes aos perigos resultantes da exposição à
radioactividade, desenvolvemos o tema nesta crónica;

Figura 12: A terceira crónica


(Leitura integral no Anexo 5)

09 de Maio de 2008 –
Referimos aplicações da
radioactividade, nomeadamente na
área da Arqueologia e da Medicina,
além de expormos alguns dados dos
inquéritos referentes a este tema;
Figura 13: A quarta crónica
(Leitura integral no Anexo 6)

11
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

A produção destas crónicas revelou resultados imediatos. Primeiro, porque o nosso


principal objectivo foi cumprido dado que, alunos da nossa escola e pessoas de todo o concelho e
arredores acompanhavam com interesse as publicações e mostravam-se interessadas pelo tema.
Ficámos muito satisfeitos quando por vezes nos solicitavam para saber quando sairia o próximo
artigo. Segundo, pois a publicação das crónicas num jornal regional trouxe-nos, a nós e ao nosso
projecto, maior visibilidade e, consequentemente, fomos abordados por um jornal de renome no
distrito de Viseu, o “Diário de Viseu”, o qual publicou uma entrevista connosco. Por meio de uma
agradável conversa, com uma jornalista deste jornal, abordámos temas como o concurso Cidades
Criativas, as actividades desenvolvidas até ao momento, com especial relevo para as crónicas, e
ainda alguns dos objectivos principais do nosso projecto.

Figura 13: A quarta crónica


(Leitura integral no Anexo 7)

12
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Além destas iniciativas, também achámos importante contactarmos com alguns


especialistas nestas matérias. Soubemos que o Presidente da Junta de Freguesia de Oliveira do
Conde, Sr. Vítor Figueiredo, tinha alguns conhecimentos na área e decidimos contactá-lo. Então,
no dia 29 de Janeiro de 2008, pelas 15h, deslocámo-nos até Oliveira do Conde, para uma
agradável conversa com Sr. Vítor Figueiredo, da qual obtivemos as seguintes conclusões:
- nas zonas graníticas, como esta do Mondego, há sempre níveis de radioactividade,
ainda que possam ser mínimos.
- foi feito um estudo, através da Junta de Freguesia de Oliveira do Conde com a ajuda
do Ministério do Ambiente e de técnicos da Guarda, para verificar se as águas do rio Mondego
estavam contaminadas. Os valores detectados não foram considerados perigosos.
- ao contrário do que se poderia pensar, Canas de Senhorim não influencia os níveis de
radioactividade de Carregal do Sal. Influenciaria se houvesse transporte de urânio
- quanto à legislação, soubemos que esta existe mas não é posta em prática
- a Câmara Municipal devia colaborar mais, aplicando leis e multas para proibir o
despejo de lixo e entulho perto do rio (uma vez que este é também um transmissor de
radioactividade).

Outra das entrevistas que realizámos foi ao Sr. Marques Pinto. Decidimos marcar
esta entrevista quando vimos numa reportagem exibida pela SIC, que mostrava a vida de alguns
residentes de Canas de Senhorim. Além de alguns dramas familiares, a reportagem também nos
deu a conhecer o Sr. Marques Pinto, ex. -funcionário da ENU (Empresa Nacional de Urânio),
sedeada em Canas de Senhorim. Na reportagem, surgiu como alguém interessado nestas
matérias da radioactividade, mas um interesse que surgiu por necessidade, dadas as condições
de Canas de Senhorim. Viu-se “obrigado” a adquirir um contador Geiger para saber se na sua
casa os níveis de radioactividade/ radão não eram perigosos para a saúde. Foi este
acontecimento que nos levou ao contacto com ele, uma vez que naquela altura ainda não
possuíamos qualquer instrumento para realizar medições. Depois de encontrado o que o Sr.
Marques Pinto se mostrou muito disponível para nos receber, ficando logo marcada a entrevista
para dois dias depois.

13
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

No dia marcado, à hora marcada, lá estávamos nós, ansiosos por aprender mais alguma
coisa. A entrevista revelou-se bastante interessante uma vez que conseguimos saber de algumas
situações que acontecem em Canas de
Senhorim. Também nos foi facultado um mapa
desta região, onde se pode ver as zonas de maior
ou menor risco de níveis de radioactividade
elevados. Depois de alguma “teoria”, o Sr.
Marques Pinto, que simpaticamente havia
levado o seu contador Geiger, proporcionou-nos
Figura 14: Mapa de índices
o contacto com o contador e com uma amostra de
urânio. Pudemos observar o aumento dos níveis de radiação relativamente aos medidos ao
ambiente onde nos encontrávamos: assim que a amostra era colocada junto do aparelho, os
valores disparavam.

Figura 15: Sr. Marques Pinto com


contador Geiger

14
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

No final do mês de Abril, organizámos, em colaboração com alguns professores, uma


conferência sobre Radioactividade, protagonizada pelo
Professor Doutor António Onofre Gonçalves, do
Departamento de Física da Universidade de Coimbra. Esta
era destinada a professores e alunos dos 9º e 12º anos. Esta era
uma palestra pela qual esperávamos há muito tempo, pois foi
aqui que nos foi cedido o aparelho que necessitávamos para
efectuarmos as medições, porém só nesta altura foi possível a
sua realização.

Como o saber não ocupa lugar, também nesta palestra nos


foram fornecidas, pelo Prof. Doutor Onofre, mais algumas
informações sobre radioactividade: origem e tipos de
radiações, efeitos adjacentes a uma longa exposição por
parte do Homem, decaimento radioactivo e aplicações da
Radioactividade em diversas áreas. Salientamos que o seu
discurso foi essencialmente no sentido de mostrar as
vantagens da radioactividade, uma vez que as desvantagens
são geralmente melhor conhecidas. Figura 16: Cartaz de publicidade da Conferência.

A segunda parte da sessão teve um carácter prático, pelo que foi alvo de grande
motivação por parte dos presentes. O Prof. Doutor concedeu-nos um equipamento de medição
de radioactividade constituído por um computador portátil, um contador Geiger e um GPS.
Foram medidos os níveis de radiação de algumas amostras trazidas pelos alunos: amostras de
rochas, legumes, frutas e solo arenoso de várias zonas do concelho de Carregal do Sal.

No final, o Doutor Onofre explicou à nossa equipa o funcionamento do equipamento,


uma vez que este nos foi facultado para realizarmos as medições necessárias para a concretização
do nosso projecto. Aconselhou-nos, ainda, relativamente à forma como haveríamos de abordar
cientificamente certos aspectos do projecto. Abaixo apresentamos alguns desses conselhos:
Produção de um book onde estejam referidas todas as informações relativas às
medições (hora, local, valores medidos e coordenadas geográficas através do GPS).
Tempo de cada medição e condições em que estas devem ser efectuadas.
Pertinência de certos objectivos do nosso projecto.

Esta conversa provocou uma reflexão da nossa equipa, que optou por abandonar
algumas ideias dificilmente realizáveis. No entanto, surgiram outras com uma base sólida que
começaram, a partir desse momento, a ser estudadas.
A actividade acima descrita decorreu sem quaisquer problemas e teve extrema
importância no desenvolvimento do nosso projecto.

15
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Depois de termos em nossa posse os aparelhos que nos foram


disponibilizados pela Universidade de Coimbra, eis que chegou a hora
de partir para a acção!
Antes de começarmos propriamente com as medições,
decidimos definir as condições padrão em que estas iriam ser
realizadas, como nos foi sugerido pelo Professor Doutor António
Onofre.

No exterior, as medições iriam ser feitas:


com o medidor Geiger-Müller virado para cima e colocado no chão
com a duração de 15minutos

No interior, haveria dois tipos de medições, ambas com a duração de 15minutos:


1) com o medidor Geiger colocado no meio da divisão a aproximadamente 1m do solo
2) com o medidor Geiger colocado no meio da divisão a aproximadamente 1m do solo,
caso a casa fosse em granito

No entanto, como se irá verificar, a grande maioria das medições foram efectuadas no
exterior, pois verificámos que se adequavam mais aos objectivos do nosso projecto. Este tipo de
medições permitiam-nos analisar a qualidade do ar no concelho de Carregal do Sal, como era
nosso objectivo, enquanto as outras restringiam-se mais a casos específicos de diferentes tipos de
habitações.
Depois de definidas estas condições primordiais, partimos para o terreno acompanhados
do seguinte material:

Contador Geiger: serve para medir certas radiações ionizantes. O contador


Geiger é constituído de um tubo Geiger-Müller e de um sistema de amplificação e de registro do
sinal. A sonda detectora é preenchida com gás de baixa pressão. Quando uma radiação ionizante
penetra no contador, ela ioniza o gás, isto é, faz com que electrões sejam
liberados. Esses electrões multiplicam-se rapidamente por avalanche
electrónica, tornando o gás condutor durante um curto tempo (fenómeno de
descarga eléctrica). Após amplificação, o sinal eléctrico assim produzido é
registrado e traduzido por uma indicação sonora. A velocidade dos sinais
sonoros produzidos indica a quantidade de radioactividade.

Figura 17: Contador Geiger-Müller


16
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Receptor GPS: para obtermos as coordenadas geográficas do


local onde nos encontrávamos a medir.

Figura 18: Receptor GPS

Computador portátil: ao qual era ligado o


contador Geiger, que nos permitia obter valores das
contagens por minuto, média, desvio-padrão, máximo,
mínimo, assim como guardar num ficheiro cada medição
que efectuávamos

Figura 19: Computador portátil

Book: embora os valores obtidos ficassem gravados no pc, era necessário apontar os valores
das coordenadas do local, média e desvio padrão, nome do local, assim como de outras
informações que achássemos relevantes, por uma questão de fiabilidade de recolha de dados.

17
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

De seguida, apresentamos algumas medições que realizámos, informações importantes e


gráficos correspondentes a cada uma delas.

Exterior

2 de Maio de 2008

J a r d im: B ib liot e ca / Espa ço n e t M ota´s Bar

120

co n t a g e n s
co n t a g e n s

100 100
80 80
60 60
40 40
20 20
0 0
1 3 5 7 9 11 13 15 1 3 5 7 9 11 13 15

min min

Local: Jardim Biblioteca/Espaço net Local: Mota´s Bar


Início: 15h11 Início: 15h41
Termo: 15h26 Termo: 15h56
Lat: N 40´26,0227´ Lat: N 40´26,0320
Long: W 007´59,7830´ Long: W 008´00,0556´
Média: 81 Média: 101

P arque Alzira Cláudio R ua do S a lina s

120 100
co n t ag en s

100
co nt agens

80
80
60 60
40 40
20 20
0
0
1 3 5 7 9 11 13 15
1 3 5 7 9 11 13 15
min
min

Local: Parque Alzira Cláudio


Local: Rua do Salinas
Início: 16h16
Início: 16h55
Termo: 16h31
Termo: 17h10
Lat: N 40´25,8382´
Lat: N 40´26,1126´
Long: W 008´00,1795´
Lon: W 007´59,7842
Média: 83
Média: 72

18
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

4 de Maio de 2008

Fiais da Telha - ter r eno

140
co ntagens

120
100
80
60
40
20
0
1 3 5 7 9 11 13 15
min

Local: Fiais da Telha1


Início: 15h01 Figura 20: Um elemento do grupo a
fazer medições
Termo:15h16
Lat: N 40´27,2853´
Lon: W 007´56,7629´
Média: 107
5 de Maio de 2008

Capela - Pinh eiro Pinheir o

140 120
120
cont agens

100
co ntagens

100 80
80
60 60
40 40
20
0 20
0
1 3 5 7 9 11 13 15
1 3 5 7 9 11 13 15
min min

Local: Capela de Pinheiro Local: Pinheiro


Início: 18h24 Início: 20h13
Termo: 18h39 Termo: 20h28
Lat: N 40´26,2693´ Lat: N 40´26,2850
Lon: W 008´01,7305´ Lon: W 008´01,6219
Média: 112 Média: 79

1
Perto do local passa um filão de urânio

19
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

6 de Maio de 2008

Igr eja - Pap ízio s P óvoa da Arnos a

140 120
120 100
co ntagens

c ontagens
100 80
80
60 60
40 40
20 20
0 0
1 3 5 7 9 11 13 15 1 3 5 7 9 11 13 15
min mi n

Local: Igreja – Papízios Local: Póvoa da Arnosa


Início: 19h22 Início: 20h05
Termo: 19h37 Termo: 20h20
Lat: N 40´25,8463´ Lat: N 40´25,7339
Lon: W 008´02,7156´ Long: W 008´02,1065
Média: 111 Média: 91

14 de Maio de 2008

Est a çã o ( comb oio)


Por t a r ia ( e scola )
120
140 100
co n t ag en s

120 80
co n t a g e n s

100 60
80
60 40
40 20
20 0
0 1 3 5 7 9 11 13 15
1 3 5 7 9 11 13 15
min
min

Local: Escola (Portaria) Local: Estação (comboio) Carregal do Sal


Início: 10h03 Início: 19h05
Termo: 10h18 Termo: 19h21
Média: 101 Lat: N 40´25,9121
Long: W 008´00,2425
Média: 92
20
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Interior:

3 de Maio de 2008

F ia is d a T e lh a ( c a sa ) Pinheir o (casa)

160 120
140
100

co ntagens
120
contagens

100 80
80 60
60 40
40
20
20
0 0
1 3 5 7 9 11 13 15 1 3 5 7 9 11 13 15
min min

Local: Fiais da Telha Local: Pinheiro


Início: 13h18 Início: 20h41
Termo:13h33 Termo: 20h56
Média: 112 Lat: N 40´26,3135´
Condições padrão 22 Long: W 008´01,6623
Média: 97
Póvoa d a A r n osa ( ca sa )
Condições 1 no interior
120
100
co n t a g e n s

80
60
40
20
0
1 3 5 7 9 11 13 15
min

Local: Póvoa da Arnosa


Início: 18h15
Termo: 18h30
Lat: N 40´25,7423´
Long: W 008´02,0955´
Média: 82
Condições padrão 1 no interior

Figura 21: Durante uma medição

2 Consultar página 16

21
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Estão, pois, descritas praticamente todas as medições que realizámos ao longo de vários
dias de trabalho de campo. Ao verificarmos os valores, constatámos que:

No exterior, o nº de contagens médio varia entre 72 e 101, sendo que os valores se


encontram maioritariamente entre as 80 e 90 contagens;

Em medições efectuadas perto de construções graníticas (nomeadamente


igrejas) os valores crescem consideravelmente, aproximadamente até 112

No interior, há uma variação considerável do nº de contagens em casas


construídas por granito (105-112 contagens) e casas sem granito (79-92contagens)

Em caves o nº de contagens é mais elevado que em qualquer outra divisão (139


contagens)

Em suma, esta zona possuiu efectivamente alguma radioactividade, essencialmente pelo


contexto geológico em que está inserida, zona granítica. Contudo é importante saber que são
níveis considerados normais, não preocupantes.

Nota: Em anexo seguem outras medições realizadas. (Anexo 8)


22
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Depois de sete meses de trabalho, eis que


chegou a altura de desenvolver um projecto que
viesse de encontro aos objectivos do concurso.
Este teria que ser relacionado com a
Radioactividade e, de igual modo,
realizável na nossa vila. Primariamente,
ponderámos construir, em Carregal do Sal, o
instituto “Segredo dos Átomos” (ISA), que
desenvolvesse várias actividades, a nível local e
nacional, entre as quais destacamos: formação de
técnicos especializados na área, informação e sensibilização da população acerca do tema,
medição de radioactividade no solo, ar e em amostras de água, desenvolvimento de uma zona
onde se aplicaria a radioactividade na agricultura, acolhimento de estágios de alunos do ensino
superior,... No entanto, constatámos que este projecto não era realizável a curto/médio prazo,
pois a construção de um edifício com esta dimensão e funções envolveria enormes custos
monetários e era pouco provável a sua construção nesta localidade devido à sua pouca tradição
que tem neste tipo de trabalhos científicos.
Decidimos, então, remodelar o nosso projecto inicial, aproveitando algumas ideias, e
criar uma PARCERIA que envolvesse a Escola Secundária/3 de Carregal do Sal, o Instituto
Tecnológico Nuclear (ITN), a Câmara Municipal de Carregal do Sal e o Departamento de Física
da Universidade de Coimbra.

PORQUÊ?
Chegámos à conclusão que esta seria uma boa solução, uma vez que desenvolveria
algumas das nossas propostas para o instituto e iria dar continuidade às actividades que
desenvolvemos durante os meses anteriores.
Como no concelho apenas se verifica uma actividade mínima ao nível da
Radioactividade, natural em zonas graníticas como esta, optámos por idealizar esta parceria com
um objectivo essencialmente informativo e preventivo para o futuro da nossa vila. Contudo
devido à existência dessa mesma actividade, seria pertinente a presença de uma vertente mais
prática desta parceria, através da realização de outras medições.

23
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Actividades resultantes da
parceria

Operacionalização da ciência em meio escolar.


Esta medida tem em vista a criação de um Clube, “Clube Segredo dos Átomos”, na
Escola Secundária/3 de Carregal do Sal. Este Clube seria, por um lado, uma forma de apoiar
alunos das disciplinas de Física, Química ou Físico-Química, com material teórico acerca de
radioactividade ou através da realização de actividades práticas, por outro lado, é um espaço
destinado a desenvolver a curiosidade de todos os alunos interessados por esta área, e que
queiram, por isso, aprofundar os seus conhecimentos ou desenvolver novas ideias que lhe surjam.
O clube seria ainda apoiado pelo Departamento de Física da Universidade de Coimbra em
termos de fornecimento de material, esclarecimentos e todo o tipo de ajuda que viesse a
necessitar. Este clube iria ainda colaborar com as iniciativas desenvolvidas pela parceria Escola
/ Câmara Municipal / ITN / Departamento de Física da Universidade de Coimbra.

Integração no Projecto Radão promovido pelo ITN


O concelho de Carregal do Sal iria associar-se ao projecto Radão promovido pelo ITN.
Resumidamente, este projecto baseia-se na colocação de uma amostra de granito numa caixa
bem selada, juntamente com o medidor Geiger no seu interior, medindo durante um período
indeterminado de tempo. Estas medições serão anexadas a outras de diferentes regiões do país
para cumprir o objectivo deste projecto, construir um mapa nacional sobre a incidência de radão
através do maior número de valores possíveis.

Efectuar medições de radioactividade no concelho.


Neste ponto, o ITN intervirá de forma fundamental, pois como é uma instituição
especializada na área, é capaz de dar seguimento às medições que nós já iniciámos e interpretar e
converter tanto os valores obtidos nas nossas medições, como nas que se realizarão
posteriormente.

24
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Realizar-se-iam medições ao nível:


dos solos, com maior destaque nas zonas susceptíveis de construção.
Seria possível qualquer cidadão dirigir-se à Câmara Municipal ou ao site “Segredo dos
Átomos”, pedindo um estudo aos níveis de radioactividade no seu terreno antes de efectuar
qualquer construção. Desta feita, técnicos do ITN interviriam ao realizarem estas medições.
do ar, com a finalidade de construção de um mapa de concentração de radão mais
restringido à zona.
das águas, respectivamente no rio Mondego e em águas para consumo próprio.

Analogamente à situação das medições nos solos, o cidadão que pretendesse abrir um
furo para ter água própria, dirigir-se-ia À Câmara Municipal para que esta enviasse as amostras
de água para o ITN, com a finalidade de se fazer as análises convenientes à água e averiguar se
esta se encontra própria para consumo.

Com esta actividade seria possível concluir as medições em todo o concelho e completar
o mapeamento iniciado por nós. Além disto, seria possível melhorar a qualidade de vida da
população, nomeadamente através das medições de radioactividade em solos e em águas.

Formação e Informação de alunos e população em geral

As entidades da parceria por nós idealizada, em conjunto, desenvolveriam uma “rede”


de actividades destinadas à formação e informação de alunos e população em geral.
Periodicamente, seriam feitas palestras para alunos, nas escolas básicas e secundária do nosso
concelho, e para a restante população em locais como a Biblioteca Municipal, Centro de Saúde
e Câmara Municipal. As palestras seriam feitas por técnicos do ITN ou professores/alunos do
Departamento de Física da Universidade de Coimbra, onde se abordariam temas de interesse
público e de fácil assimilação pela população em geral.
A população seria, também, envolvida em trabalhos de campo, nomeadamente, na
realização de medições acompanhada pela entidade competente.

25
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Como já foi uma das nossas principais preocupações, concretizada através da publicação
de crónicas, o principal objectivo desta actividade seria introduzir os conceitos básicos da
Radioactividade, visto ser um tema que não é do domínio da população em geral.

Divulgação de sugestões para melhorar a qualidade de vida

Uma das preocupações presentes no nosso projecto é o aconselhamento da população.


Visto que em Carregal do Sal os níveis de Radioactividade não são preocupantes, não existindo,
assim, motivo para medidas alarmantes, os conselhos que deixamos não são dirigidos a esta vila,
mas sim à população em geral.
As sugestões serão divulgadas nas palestras e poderão, eventualmente, aparecer em
jornais locais e regionais:
 Medição prévia do local onde se pretende construir;
 Instalação de caixas-de-ar quando da construção das habitações, essencialmente em
caves ou zonas inferiores da casa;
 Selar (tapar) todas as fendas existentes no pavimento ou juntas de tubagens, de modo a
impedir a entrada de radão para a zona ocupacional;
 Abrir as janelas das habitações frequentemente, facilitando a ventilação.

Todas estas acções desenvolvidas pela parceria estariam ligadas através de uma “rede
virtual”. Seria criado um site, “Segredo dos Átomos”, com 4 administradores: um membro do
“Clube Segredo dos Átomos”, um do Departamento de Física da Universidade de Coimbra,
outro do ITN e ainda um da Câmara Municipal de Carregal do Sal. Os habitantes carregalenses
e de todo o país, tornar-se-iam filiados do site e poderiam colocar dúvidas e debater sobre
problemas ou questões relacionados com radioactividade, através de um fórum. Também os
alunos do clube “Segredo dos Átomos” poderiam ainda comunicar com vários alunos de escolas
de todo o país, e quem sabe se não seguiriam também a ideia da criação dum clube análogo ao
nosso.

26
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

O ITN e o Departamento de Física da Universidade de Coimbra poderiam colocar


informação sobre temas desenvolvidos nas palestras, documentos importantes para a consulta da
população, nomeadamente sobre conselhos para melhorar a qualidade de vida da população e
ainda resultados das medições realizadas no concelho.
O Clube Segredo dos Átomos cuidaria de publicar todas as iniciativas que se iriam
desenvolver na zona, como por exemplo as palestras.
Já a Câmara teria um papel mais no sentido de publicar legislação que posteriormente
fosse editada, assim como aceder a solicitações por parte da população sobre o pedido para a
realização de medições.

Figura 22: Parceria

27
Segredo dos Átomos
Concurso Cidades Criativas

Logo no início, tivemos alguma dificuldade em definir


.. objectivamente o nosso projecto. Estávamos certos quanto ao tema a
t tratar, às actividades a desenvolver, mas não relativamente ao projecto final a
apresentar. Este factor reflectiu-se no nosso trabalho durante todo o 1º período e fez-nos andar um
pouco “sem rumo”.
Durante esse período fomos produzindo algumas coisas, mas sem objectivos traçados.
Posto isto, não nos podíamos alongar muito, pois não sabíamos o que queríamos exactamente.
Ultrapassado este problema inicial, numa fase posterior surgiram novas dificuldades,
embora sendo de outra natureza. Contactámos algumas entidades a fim de termos determinadas
informações, mas estas não se mostraram muito interessadas em colaborar, não dando, algumas,
qualquer resposta. De alguma maneira, este desinteresse também acabou por nos condicionar,
uma vez que esperámos respostas que nunca vieram.
Apesar de tudo, a dificuldade maior chegou quando começámos a procurar um
equipamento que nos permitisse medir os níveis de radiação no concelho. Ainda no 2º período,
contactámos o Departamento de Física da Universidade de Coimbra, do qual só obtivemos
resposta algumas semanas depois. E a resposta que chegou foi que o equipamento estava na
posse de uma escola. Isto queria dizer que o nosso projecto ia ficar parado. Fizemos mais alguns
contactos, mas sem êxito.
Só no 3º período, através de conhecimentos de uma professora da nossa escola, tivemos o
contacto de um elemento do Departamento de Física da Universidade de Coimbra, que nos
ajudou e decidiu emprestar-nos um equipamento de medição. No entanto, este só chegou às
nossas mãos no dia 30 de Abril.
Devido a esta aquisição tardia, não foi possível fazermos todas as medições pretendidas,
impossibilitando, assim, o mapeamento dos níveis de Radioactividade no concelho de Carregal
do Sal, como estava previsto no nosso projecto.
Este factor condicionou directamente o resultado final do nosso projecto.

28
Segredo dos Átomos

Concurso Cidades
Criativas

Concluído todo este trabalho que


viemos a desenvolver ao longo do ano,
estamos em condições para apresentar
as nossas reflexões em jeito de
conclusão.
Com o ingresso no Concurso Cidades
Criativas, começou o trabalho a sério.
A 1ª fase (pesquisa e diagnóstico) teve a sua maior importância no resultado dos
inquéritos. Com base nestes, constatámos que a população demonstrava pouco conhecimento
acerca do tema, o que nos deu maior alento para desenvolver a vertente informativa do nosso
projecto. Este ponto foi conseguido com a escrita de crónicas mensais no jornal regional “Defesa
da Beira”, das quais resultou, posteriormente, a abordagem que nos foi feita por parte do jornal
“Diário de Viseu”, interessados em publicar um artigo sobre o nosso projecto.
Com a necessidade de obter algumas informações, fizemos vários contactos. Pela sua
importância, podemos destacar a entrevista ao Sr. Marques Pinto, antigo engenheiro da ENU
(Empresa Nacional de Urânio). Como se tratava de uma pessoa especializada na área, explicou-
nos determinados conceitos que alargaram os nossos conhecimentos e permitiram-nos
desenvolver o conteúdo científico do projecto de forma mais segura. A entrevista acabou por se
tornar numa aula muito gratificante sobre “Radioactividade”.
O “ponto negro” do nosso trabalho surgiu com a dificuldade em obter o equipamento
para realizar as medições. Deixou-nos desmotivados para continuar, porque a actividade mais
interessante do nosso projecto estava em vias de não se poder concretizar.
Até que, já no final de Abril, conseguimos o contacto do Professor Doutor António
Onofre Gonçalves, do Departamento de Física da Universidade de Coimbra. Protagonizou, na
nossa escola, uma conferência muito importante sobre Radioactividade e cedeu-nos um
equipamento de medição, tal como pretendíamos. Foi, sem dúvida, uma personalidade
importantíssima para o resultado final do projecto da nossa equipa.
A participação no Concurso Cidades Criativas exigiu bastante trabalho, mas a
avaliação de todo este trabalho é positiva. Foi muito importante, não só pelo facto de termos
desenvolvido competências na área específica da Radioactividade, mas também por apurarmos
a nossa autonomia e espírito de equipa.

A equipa,
Segredo dos Átomos

29