O Caderno Infantil é parte integrante do material da

Campanha Anual de 2016 publicado pela Junta de
Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira
Copyright © 2016 da Junta de Missões Nacionais.
Todos os direitos reservados.
JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS
Direção Executiva
Fernando Brandão
Gerência de Comunicação e Mobilização
Jeremias Nunes
Gerência Executiva de Missões
Samuel Moutta
Gerência Executiva de Evangelismo
Fabrício Freitas
Gerência de Administração e Suporte
Juarez Solino

Índice
Palavra do Diretor..................................................................... 2

Gerência Executiva de Ação Social
Anair Bragança

Conhecendo a Campanha.................................................... 3

Supervisão Editorial
Jaqueline da Hora

Cântico Oficial............................................................................ 5

Jornalista Responsável:
Kesia Bezerra • DRT / SE 1409

Sugestão de Painel................................................................... 7

Redação
Areli Perruci; Elydiane Santos, Jaqueline da Hora,
Rojane Brasil
Equipe de Comunicação
Alexsandro Oliveira, Alzira de Souza,
Ana Luiza Castro, Andressa Rodrigues,
Fabiola Molulo, Renata Lopes e Thais Velasco
Revisão
Karene Monte
Arte
Oliverartelucas
Ilustração
Hudson Silva

Oficina de Ideias....................................................................... 4
Auxílio para o líder................................................................... 6
Culto 1– É hora de avançar...
orando em todo tempo......................................................... 8
Culto 2 – É hora de avançar...
fazendo a nossa parte!..........................................................12
Culto 3 – É hora de avançar...
cultivando o amor e a justiça..............................................16
Culto 4 – É hora de avançar...
celebrando as bênçãos de Deus!......................................20
Culto 5 – Multiplicar o amor é...
servir aos outros..................................................................... 28
Culto 6 – Multiplicar o amor é...
acolher sem preconceitos................................................... 31
Culto 7 – Multiplicar o amor é... ser paciente.............. 34
Culto 8 – Multiplicar o amor é...
ser imitador de Deus.............................................................37

Nossa Missão:
Multiplicar discípulos.
Nossa Visão:
Alcançar todos com o Evangelho.
Endereço da Sede:
Rua Gonzaga Bastos, 300 Vila Isabel - 20541-015
Rio de Janeiro – RJ
Telefax: (21) 2107-1818

Roteiros para PGMI............................................................... 40
Especial do mês de Outubro: tarde de oração............ 46
Encerramento da campanha – Feira missionária........47

Palavra do Diretor
Nos últimos meses, os brasileiros foram assolados por um cenário de desesperança assustadora.
As crianças certamente não estão alheias a esse sentimento. O nosso querido país está passando por
momentos difíceis. Crianças estão sendo forçadas a amadurecer antes do tempo. São usadas para a
prostituição, trabalho infantil, aliciadas pelo mundo das drogas. Nossos pequeninos estão perdendo
a luta contra esse mal, estão morrendo.
O Brasil precisa de Jesus e nós, como povo de Deus, temos esse desafio pela frente. O Senhor conta
com cada um de nós e isso inclui as crianças. Jesus acredita no potencial delas, tanto que ordenou
aos discípulos que permitissem a aproximação das crianças que também queriam conhece-Lo.
Todos nós temos uma grande responsabilidade em mudar o país. O “Ide” de Jesus é para todos,
idosos, adultos, jovens, adolescentes e crianças. Não podemos recuar no cumprimento da Grande
Comissão que Jesus nos ordenou. É nosso dever orar sem cessar pela nossa nação. Neemias também
viu sua terra assolada, Jerusalém estava destruída e seus muros derrubados, uma cidade em ruínas.
Movido por um amor profundo, entendeu que era preciso reconstruir os muros de sua cidade imediatamente. Como Neemias, precisamos reconstruir nosso país e não há exceção para o cumprimento
dessa missão.
Parece clichê dizer que as crianças são o futuro desta nação, mas essa é a mais pura verdade. Elas
são as responsáveis por levar o desafio da Grande Comissão para as próximas gerações! No entanto, elas já possuem esse potencial e podem perfeitamente multiplicar o amor de Deus entre seus
coleguinhas. Por isso, é de suma importância que conclamemos nossos pequeninos a participar do
trabalho missionário. Você, líder do Ministério Infantil tem a tarefa de levar as crianças a serem sensíveis a voz de Deus. Deve leva-las a respirar missões, a entender o desafio que Cristo deixou para
cada um de nós.
A maior carência do Brasil é do amor de Deus. Mas podemos mudar essa história, se cada um fizer
a sua parte como discípulo do Senhor Jesus, o Brasil será outro. Tenho certeza que teremos uma
grande campanha e que nossas crianças serão parte decisiva nesta ação.
É tempo de avançar, multiplicando o amor de Deus!
Em Cristo,
Pr Fernando Brandão
Diretor Executivo de Missões Nacionais

2

Conhecendo a Campanha
Tema:
É tempo de avançar multiplicando o amor de Deus!

Divisa:
“Sim, vamos começar a reconstrução. E se
encheram de coragem para a realização desse bom
projeto.” (Neemias 2.18 NVI)

Ênfases da Campanha:
Durante o período promocional as crianças precisam ser motivadas a demonstrar o amor de Deus
e espalhá-lo ao seu redor, gerando multiplicação.
Elas conhecerão um pouco mais sobre o trabalho
missionário desenvolvido para o alcance das crianças
brasileiras; sobre a problemática das drogas e como
enfrentá-la; e sobre a importância da plantação de
igrejas nos grandes centros urbanos e em locais de
isolamento, como a Amazônia e o sertão nordestino.
Para um melhor entendimento por parte do líder
de crianças, sugerimos a leitura de todo o material
promocional da Campanha 2016 e da revista A Pátria
para Cristo.

Antes de a campanha começar
Faça chamadas no boletim da igreja, envie bilhetinhos aos pais, envie mensagens pelas redes sociais
(Facebook e WhatsApp), exponha faixas pelos corredores ou mural da igreja com declarações de amor ao
Brasil. Use o tema deste ano como referência. Mostre
com isso que quando a campanha começar teremos
a oportunidade de avançar na obra missionária,
multiplicando o amor de Deus. Faça uma contagem
regressiva para o começo da campanha e a cada
domingo exponha as seguintes frases:

• 40 dias de oração pelas crianças brasileiras (faltam
3 domingos para a campanha começar).
• É tempo de avançar na evangelização discipuladora das crianças brasileiras (faltam 2 domingos
para a campanha começar).
• Vamos multiplicar o amor de Deus entre as crianças brasileiras (falta 1 domingo para a campanha
começar).
• É tempo de avançar multiplicando o amor de
Deus entre as crianças brasileiras (começa hoje a
campanha de Missões Nacionais 2016).

Visão geral da campanha
Objetivo geral: promover a mobilização missionária entre as crianças das igrejas batistas brasileiras.
Objetivos específicos: despertar na criança o
desejo de assumir o compromisso com missões por
intermédio da oração, sustento financeiro e testemunho pessoal. Ao final da campanha as crianças terão
atitudes que demonstrarão esse comprometimento
com a obra missionária: orando, usando os cartõezinhos de oração, entregando o cofre com a oferta, e
falando de suas experiências de como compartilharam de Jesus durante o mês.

Informações importantes
As canções são parte importante do culto porque
elas têm função didática, além de ser uma forma para
adorar a Deus. Selecione criteriosamente as músicas
que serão usadas nos cultos e nos PGMIs durante
este mês. Aqui deixamos algumas sugestões, porém
outros cânticos poderão ser incluídos.
É fundamental que o cântico oficial seja bem
aprendido pelas crianças ao longo do mês. Portanto,
inclua-o em todos os cultos e encontros.

3

Oficina de Ideias
Cânticos Sugeridos
• Pequeno coração (Crianças Diante do Trono)
https://www.youtube.com/watch?v=_uaM3bStjGs
• Missões para crianças
http://youtu.be/mfE91YYWdHg
• Posso ser um missionariozinho
http://youtu.be/luZAMNd9ja4
• Missionariozinho
https://www.youtube.com/watch?v=MKPAkjY463I
https://www.youtube.com/watch?v=-bC5ej0-5YI
• É bom amar (Elaine de Jesus)
https://www.youtube.com/watch?v=14bQuwCbzk8
• Vamos amar uns aos outros (Crianças Diante do Trono)
https://www.youtube.com/watch?v=MgWT4gACkOE
• A Alegria
https://www.youtube.com/watch?v=aC30Vw5wWfE
• Com Jesus aprendi
https://www.youtube.com/watch?v=V6vdCH9TR_Y
• Vamos salgar
https://www.youtube.com/watch?v=WTLU3uLlo20
• Quero te obedecer
https://www.youtube.com/watch?v=WTLU3uLlo20
• Aleluia
https://www.youtube.com/watch?v=yMdpXV0aLqM
• Boas vindas há
https://www.youtube.com/watch?v=qIb6lPiUreg
• Hoje é um dia lindo
https://www.youtube.com/watch?v=tdtvp2o6xtg
• Dom de amar
https://www.youtube.com/watch?v=tLjIvYXDJts
• Mansidão (Asaph Borba) – Life Kids/
https://www.youtube.com/watch?v=P8QxMK19PLo/

Lembrete:
Quanto aos testemunhos missionários, você poderá usar a criatividade na apresentação em cada
culto. Use os vídeos promocionais que acompanham
o material deste ano, fantoches, teatro de sombras,

4

dramatização, fotos dos missionários,
narrativa, caracterização de alguém para falar
como se fosse o próprio
missionário contando sua
história, etc.

Oficina de Ideias:
1 Relação de atividades
para desenvolver durante o período da campanha.
2 Promover a campanha
dos 40 dias de oração pelas crianças brasileiras. Fazer o lançamento no culto
coletivo da igreja.
3 Participar dos cultos de abertura e encerramento
da campanha no templo, junto com os adultos;
apresentar no culto alguma das atividades sugeridas no Caderno Infantil 2016.
4 Confeccionar e distribuir os cofrinhos missionários
no começo da campanha e a cada domingo incentivar que elas economizem. Promover a entrega no
encerramento.
5 Ornamentar a sala com o tema e a divisa.
6 Realizar um almoço missionário com comidas típicas brasileiras.
7 Realizar a apresentação da música infantil durante
o culto junto com os adultos.
8 Realizar o culto de encerramento da campanha
com a entrega dos cofres missionários.
Envie fotos e notícias da campanha deste ano para o
e-mail falecom@missoesnacionais.org.br ou
comunicacao@missoesnacionais.org.br.
Queremos saber como foi a campanha em sua Igreja.

Cântico Oficial
É tempo

É TEMPO

(Letra e Música: Vanessa Gomes)

Intro: 4/4 | E

| E

(Letra e Música: Vanessa Gomes)

D/E | | E

| E

D/E | | E

| E

D/E | E

| E

||

E
A
E
Multiplicando o amor de Deus sim, é possível ver
E
C#m7
F#7
B7
Avançando sem ter o que temer sim, é possível ter
E
E7
A
A#º
Fiel à Palavra, em oração sim, é possível ser!
E
C#7
Do norte ao sul, seja onde for
F#7
B7
E
Um Brasil que está aos pés do Senhor.
A7
E7
É tempo de levantar com mãos fortes edificar
A7
F#7
B7 Bb7
De fora eu não vou ficar da boa obra do Senhor
A7
E7
É tempo de avançar o amor de Deus multiplicar
A7
F#7
D
E F#7 D E
De fora eu não vou ficar da boa obra do Senhor
E
A
E
Pelo preciso sangue de Jesus transformados eu vou ver
E
C#m7
F#7
B7
Aquele que o pecado aprisionou liberdade sim vai ter
E
E7
A
A#º
O desprezado que no mundo andou restaurado sim vai ser
E
C#7
Do norte ao sul, seja onde for
F#7
B7
E
Alcançados sim! Pelo amor.
E
E/D A/C# Am/C
Do norte ao sul, seja onde for
E/B
A/B
E E/D A/C# Am/C E/B F7 E7
Um Brasil que está aos pés do Senhor.

5

Auxílio para o líder

A campanha deste ano contém 8 programas completos
para o culto infantil e 08 roteiros para PGMI. Cada programa
inclui sugestões para a abertura do culto, cânticos, história
bíblica, testemunho missionário, momento de oração,
atividades para crianças alfabetizadas e não alfabetizadas.
Cada programa traz ainda uma “experiência especial”, que é
uma atividade prática para ser realizada com a ajuda de um
adulto. Nossa sugestão é que essas experiências sejam reproduzidas e enviadas com a criança para serem feitas com
seus pais, em casa, estimulando a interação e envolvimento
da família. Elas podem ser feitas também nos Pequenos
Grupos Multiplicadores Infantis, com o auxílio do líder.
Os cultos foram estruturados em dois eixos, sendo 4 cultos baseados no livro de Neemias e 4 cultos baseados na
vida do apóstolo João, como descrito abaixo. Você pode
utilizar os oito cultos nos dois meses da campanha, ou usar
dois cultos por domingo (manhã e noite), dependendo da
realidade da sua igreja. Apenas atente para o fato de que
eles foram planejados como uma sequência. Se optar por

Culto

História
Bíblica

realizar apenas 4 cultos para 01 mês de campanha, sugerimos utilizar os primeiros que estão baseados no livro de
Neemias, onde se encontra a divisa da campanha.
Além dos cultos e roteiros de PGMI, preparamos um
programa especial para você realizar com as crianças: a
Feira Missionária (pg. 46). Procure também o promotor
de missões ou o pastor de sua igreja e envolva as crianças
nos cultos e em outras atividades missionárias. Elas podem, por exemplo, dirigir um dos cultos durante o mês
da campanha. Ensaie com elas o hino oficial e não perca
a oportunidade de mostrar o que elas estão aprendendo!
As sugestões da Revista Infantil têm como objetivo
orientar e auxiliar o seu trabalho como líder de crianças
na realização da Campanha de Missões Nacionais. Utilizea adequando as atividades à sua realidade. Use sua criatividade e não se esqueça de orar e planejar tudo com
antecedência. Você é muito importante na formação de
uma nova geração missionária. Que o amor e a sabedoria
de Deus estejam sobre sua vida e ministério!

Testemunho
Missionário

Atividades

Experiência
Especial

Alene
(Cristolandia)

Alfabetizados e
Não alfabetizados
Cartão - “Eu vou orar”

Ampulheta de oração

Daniela (Projeto
Água Viva)

Não alfabetizados - Colorir
Alfabetizados - Enigma

Cofrinho

3- É hora de avançar...
cultivando o amor e a justiça

Neemias orou em todo o tempo
(Neemias
1.8; 2.4,5; 4.8; 6.9)
Neemias e o povo
reconstroem os muros
(Neemias 2.17-20; 3.1-32)
Neemias proclama
o amor e a justiça
(Neemias 5.1-12)

4- É hora de avançar...
celebrando as bênçãos
de Deus

O povo celebra as bênçãos de
Deus (Neemias 8)

Cristolândia
Guarulhos

5- Multiplicar o amor é...
servir aos outros

O filho do trovão aprende a
servir (Marcos 10.35-45/ 1João
3.16-18)

Sul do Brasil

6- Multiplicar o amor é...
acolher sem preconceitos

João aprende a acolher sem
preconceitos (Marcos 9.3841/3João 1-6)

Minas Gerais
(Triângulo Mineiro)

7- Multiplicar o amor é...
ser paciente

João aprende a ser paciente
(Lucas 9.51-56/1João 3.11-15)

Minas Gerais (Cruzilia)

8- Multiplicar o amor é...
ser imitador de Deus

João, um imitador de Deus
(1João 4.7-11, 19-21)

Vídeo Missionário

1- É hora de avançar...
orando em todo o tempo
2- É hora de avançar...
fazendo a nossa parte

Projeto Amazônia

Alfabetizados e Não
alfabetizados – Colagem
painel coletivo
Não alfabetizados
- Colagem
Alfabetizados
- Cruzadinha
Não alfabetizados
- Circular e colorir
Alfabetizados
- Forme o versículo
Não alfabetizados
-Colorir
Alfabetizados
- Colagem coletiva
Não alfabetizados Certo ou errado
Alfabetizados Caça-palavras
Não alfabetizados Carimbo coração
Alfabetizados Siga o modelo

Cabelo de alpiste
Bolo de caneca e
refrigerante caseiro

Jogo da velha

Mensagem secreta

Origami

Cartão de chocolate

Tenha acesso a todas as imagens da revista em
www.missoesnacionais.org.br/campanha

6

Sugestão de Painel
Faça um desenho ampliado do mapa do Brasil e cole em cima recortes de imagens de pessoas ajudando
aos necessitados, orando, contribuindo, crianças colocando moedas em cofrinhos, missionários em seus
campos de atuação, etc.

Cofrinhos Missionários
Use os cofrinhos individuais, incentivando as crianças a enchê-los com as
ofertas. Marque o dia para entrega dos cofres, informando que este dinheiro
será destinado ao sustento dos missionários de Missões Nacionais e aos projetos por ela desenvolvidos. Confeccione-os junto com as crianças, usando
caixas de leite lavadas, cortadas e encapadas, conforme ilustração abaixo. Use
papel nas cores do Brasil, tecidos e fitas ou mesmo tinta. Deixe a imaginação
fluir na decoração dos cofres. Veja a ilustração.

Campanha 40 dias de oração pelas crianças brasileiras
Neste período de campanha também faremos uma grande mobilização para a oração. O alvo é que todas
as igrejas batistas desenvolvam 40 dias de oração pela salvação das crianças brasileiras.

7

CULTO 1
É hora de avançar.. orando em todo o tempo
Antes do culto
Encha balões vermelhos que vão simbolizar o
amor de Deus. Prepare um “circuito” para as crianças
percorrerem com os balões. Crie obstáculos usando
cadeiras, cordas, bambolês, garrafas, de maneira a
dificultar a passagem das crianças (explique como
passar em cada obstáculo: pulando, abaixando,
desviando, ajoelhado, de acordo com o circuito
montado).
Fixe o cartaz da campanha em lugar visível. De
preferência, amplie o versículo.

Abertura do Culto
Comece o culto brincando no “circuito” que foi
montado. Diga que no fim do circuito existem
muitas pessoas que precisam ser alcançadas pelo
amor de Deus (você pode colocar fotos de pessoas
tristes, crianças abandonadas, ou mesmo caracterizar
adultos com vários tipos de problemas, como vícios,
doenças, materialismo, idolatria...). Antes de começar,
cada criança deve dizer bem forte: AVANÇAR! e então
ultrapassar os obstáculos para levar o amor de Deus
a quem necessite.
Apresente às crianças a Campanha de Mobilização
2016. Recite primeiramente o tema e peça que as
crianças repitam: É tempo de avançar, multiplicando
o amor de Deus!
Depois divida a turma em 2 grupos: o primeiro vai
dizer: “É tempo de avançar”, fazendo um movimento de apontar os dedos indicadores para frente. O
segundo grupo vai dizer: “multiplicando o amor de
Deus”, desenhando com os dedos um coração no ar.
Depois, façam todos juntos as duas partes do tema.
Diga às crianças que, durante a campanha, vamos
conhecer mais sobre o trabalho missionário no Brasil
e teremos a oportunidade de levantar uma oferta especial para que a obra missionária avance, espalhando o amor de Deus por todo o Brasil. Explique como
é importante participar da obra missionária durante

8

todo o ano. É um privilégio poder ser parceiro de
Deus na transformação de vidas. Mas os missionários
que estão no campo enfrentam muitos desafios para
prosseguir anunciando Jesus. Eles não podem parar,
por isso precisamos ajudá-los com nossas orações e
contribuições. Nós também não podemos parar de
anunciar o evangelho em todos os lugares.
Recite então a
divisa: “Levantemo-nos e edifiquemos! E fortaleceram as mãos
para a boa obra.”
(Neemias 2.18)
(Observação:
durante os 4 primeiros cultos,
vamos explorar
diversos aspectos da história de Neemias. Por isso, fique atento para
não incluir todos os detalhes no primeiro momento.
Deixe que as crianças fiquem curiosas para conhecer
o restante.)
Mostre o cartaz com Neemias e a divisa e explique o contexto do versículo: Vocês sabem quem é
Neemias? (deixe as crianças dizerem o que sabem
sobre a história) Neemias foi um grande líder de
Israel. O povo tinha vivido por muitos anos como
escravo na Babilônia. Jerusalém, a capital de Israel
havia sido destruída pelos babilônios. Quando
Ciro, rei da Pérsia, venceu os babilônios, ele permitiu que muitos judeus voltassem para Jerusalém.
No entanto, mais de 80 anos depois do retorno, o
povo de Jerusalém passava por muitas dificuldades. Sua cidade não tinha muros nem portões, e
estava desprotegida contra os povos inimigos, que
estavam constantemente ameaçando os judeus.
Nessa época, Artaxerxes tinha se tornado o Rei da
Pérsia e Neemias era um funcionário de confiança
dele. O irmão de Neemias, Hananias, morava em
Jerusalém. Quando Hananias foi visitar Neemias,
desenhos campanha jmn 2016 emenda página 8
terça-feira, 12 de julho de 2016 16:03:22

expôs a ele a situação dos judeus. Então Neemias
decidiu liderar o povo para reconstruir os muros
de Jerusalém. A obra de reconstrução era grande
e exigia muito esforço e trabalho em equipe. Durante os próximos domingos, vamos saber mais
detalhes desta história. Quando Neemias convidou
o povo para a reconstrução, eles responderam:
“Levantemo-nos e edifiquemos” (peça às crianças
que repitam). E Neemias nos conta que eles fortaleceram suas mãos para participar dessa grande
obra. Repita a divisa.
Apresente e cante com as crianças o hino oficial.
Peça a uma criança que ore pela Campanha de
Missões Nacionais 2016, para que todas as crianças
participem com muita alegria e disposição.

História Bíblica

- Neemias orou em todo o
tempo (Neemias 1.8; 2.4,5; 4.8; 6.9)
(Para contar esse aspecto da história, sugerimos a
simulação de uma “entrevista” com o personagem
Neemias. Você pode usar uma criança alfabetizada
– as crianças geralmente gostam de representar, e
se sentem valorizadas em participar efetivamente
– ou um adulto caracterizado como Neemias. Eles
devem se preparar com antecedência para esse
momento. Você pode colocar duas cadeiras ou
mesmo sentar-se no chão, dependendo do número
de crianças.)
Hoje nós vamos receber uma visita muito especial. Agora mesmo eu contei um pouco da história dele para vocês. Quem é mesmo? Neemias!
Vocês gostariam de conhecer mais a sua história?
Então vamos chamá-lo, todos juntos: NEEMIAS!!!!
(Aparece Neemias, sorridente, e cumprimenta as
crianças.)
Dirigente: Bom dia, Neemias, que prazer conhecer
você! Nós podemos conversar um pouco? Posso te fazer
algumas perguntas?
Neemias: Claro, fique à vontade.
Dirigente: Neemias, nós ficamos sabendo que você
trabalhava para o Rei da Pérsia, é verdade?
Neemias: Sim, eu era copeiro do rei. Eu experimentava
tudo antes que o rei comesse, para evitar que ele fosse
envenenado. O rei confiava muito em mim. Eu morava
no Palácio dele em Susã, a capital da Pérsia.

Dirigente: Mas seu irmão morava em Jerusalém, não
é mesmo?
Neemias: Sim, meu irmão Hanani e outros judeus
tinham voltado para a Judeia, a terra dos nossos avós.
Dirigente: É verdade que Jerusalém estava destruída?
Neemias: Sim. Quando meu irmão foi me visitar, ele me
deu essa notícia muito triste. Os muros tinham caído,
os portões foram arrancados, e os povos estrangeiros
zombavam dos judeus e perseguiam eles.
Dirigente: Quando você ficou sabendo disso, o que
você fez?
Neemias: Eu orei. Pedi a Deus que perdoasse os pecados do meu povo e me ajudasse a conseguir ajuda do
rei para reconstruir nossa cidade.
Dirigente: E deu certo?
Neemias: Sim, o rei me ajudou muito e me autorizou
a liderar a reconstrução dos muros.
Dirigente: Como você sabia o que precisava pedir ao
rei?
Neemias: Eu orei, e Deus me deu sabedoria para saber
o que pedir.
Dirigente: Mas reconstruir os muros não deve ter sido
uma tarefa fácil, não é? Fiquei sabendo que algumas
pessoas zombaram de vocês...
Neemias: Sim. Mas nós oramos e continuamos construindo.
Dirigente: Quando viram que vocês não desistiram, o
que eles fizeram?
Neemias: Eles nos ameaçaram e quiseram nos atacar.
Dirigente: E o que vocês fizeram?
Neemias: Nós oramos e colocamos homens para vigiar
a cidade.
Dirigente: Pelo jeito, você resolve tudo orando, não é
mesmo?
Neemias: Sim! A oração é muito importante. Quando
oramos, Deus nos ajuda e nos dá sabedoria para vencer
todas as dificuldades!
Dirigente: Muito obrigado, Neemias. Ficamos muito
felizes com a sua visita. Você gostaria de deixar uma
mensagem para as crianças?
Neemias: Eu é que agradeço o convite. Vocês sabem,
crianças, o mesmo Deus que me deu sabedoria e me
ajudou a enfrentar todas as dificuldades, pode ajudar

9

vocês também. O segredo é a oração! Vocês podem falar
com Deus em todos os momentos. Ele ouve e atende
as nossas orações! Nunca se esqueçam disso! Até uma
próxima vez!
Assim como Neemias, nós também temos uma
grande missão: ajudar a reconstruir vidas que estão
sendo destruídas pelo pecado! Nossos missionários
contam com as nossas orações para enfrentar esse
desafio!

Testemunho missionário
“Olá! Me chamo Alene Sousa, faz quatro anos que
estou no ministério Cristolândia e muitas coisas me
marcaram, mas em relação às crianças eu tive uma experiência muito forte no começo da minha caminhada
quando eu estava no Rio de Janeiro fazendo o Radical
Brasil. Lá eu participei do Projeto Jesus Transforma
na Cracolândia e fiquei uma semana na comunidade
do Jacarezinho, e infelizmente eu encontrei muitas
crianças em situação de rua. Um menino me marcou
muito quando olhei ele jogado dormindo no chão tão,
novo e sem ninguém, lembrei-me da minha família e
do meu irmão, que imaginei ser da mesma idade. Essa
foi uma experiência muito marcante. Também nós
fizemos um trabalho de evangelismo na quadra com
todas as crianças da comunidade. Foi muito bom e
triste, ao mesmo tempo, ver tantas crianças carentes. O
Senhor me despertou muito nesse tempo, e eu aprendi
que temos que investir nas crianças porque elas são o
nosso futuro.”

Momento de oração
Faça um momento de oração pelas crianças que
estão sendo atendidas pelo projeto Cristolândia
Criança. Peçam juntos ao Senhor que elas experimentem a esperança, liberdade e salvação que só
Jesus pode dar. (Sugerimos usar a música “Pequeno
coração”[Crianças diante do trono] neste momento.)
https://www.youtube.com/watch?v=_uaM3bStjGs
Incentive as crianças a orarem todos os dias pela
obra missionária. Diga a elas que no mês de setembro estaremos orando 40 dias pelas crianças do
Brasil, e que a participação de cada uma é muito
importante!

10

Atividades
Crianças alfabetizadas e não alfabetizadas
1. Reproduza a atividade para cada criança. Peça
que elas coloquem as mãos abertas sobre o logotipo da campanha e a divisa, tomando cuidado para
que os polegares fiquem unidos, e faça o contorno
das mãos. Recortem sem separar os polegares, de
modo que as mãos fiquem unidas. Dobrem no meio
formando um cartão e escrevam por fora: eu vou
orar por Missões!
2. Faça o que se pede.

Experiência especial “Ampulheta de Oração”
É muito importante cultivar um tempo diário para
conversar com Deus por meio da oração. Nesse
tempo, você pode adorá-lo pelo que Ele é, pedir
perdão por seus erros, agradecer pelo que Ele faz e
pedir por você e pelos outros. Nesses pedidos, que

tal reservar um tempo especial para orar por nosso
país? A experiência especial dessa semana é produzir
uma ampulheta verde e amarela, pra você não se
esquecer do seu tempo de orar pelo Brasil. Enquanto
você observa a ampulheta marcar o tempo, peça ao
Senhor que o amor de Jesus alcance cada brasileiro.
Rogue a Deus que abençoe e proteja os missionários
que estão espalhados por todo o país. Você pode
conhecê-los através dos cartazes da campanha e
do site da JMN (www.missoesnacionais.org.br) Peça
também para que mais pessoas se comprometam a
espalhar o amor de Deus. Não se esqueça de fazer
isso todos os dias!
Para fazer sua ampulheta verde e amarela, você
vai precisar de:
• um pouco de óleo
• água
• duas garrafinhas transparentes (tipo pitchula)
• corante verde (para a água)
• fita adesiva
• bexiga (balão de soprar)
• um pedacinho de cano de PVC com 32 mm de
diâmetro
Corte a bexiga ao meio e encaixe-a na boca de
uma garrafinha. Coloque o óleo nesse recipiente,
enchendo até a boca. Tinja a água de verde, coloque
na outra garrafinha e ponha um plástico pequeno
na boca da garrafa, pra ajudá-lo a virar na outra
garrafinha que tem óleo. Tire o plástico bem devagarzinho e suba a bexiga, de modo que as duas
garrafas fiquem bem juntinhas. Coloque um pedacinho do cano de PVC pra fixar e finalize com fita
adesiva. Para a ampulheta funcionar, o óleo precisa
ficar na parte de baixo da ampulheta. (experiência
adaptada do site “Manual do Mundo” – http://www.
manualdomundo.com.br).

11

CULTO 2
É hora de avançar.. fazendo a nossa parte!
Abertura do culto
Comece o culto cantando uma música alegre, que
as crianças conheçam bem. (Se você tiver instrumentos de percussão, tipo bandinha, seria legal usar
também!) Diga às crianças que você vai começar cantando e vai aos poucos escolher crianças para cantar
com você. Vá aumentando o número de crianças até
que todas estejam cantando. Diga como é bonito
vê-las cantando juntas, como um coral, louvando a
Deus. Reflita como o volume do som vai ficando mais
alto à medida que mais pessoas vão cantando. Juntos, nossa voz fica muito mais forte. Assim também
é quando nos unimos para multiplicar o amor de
Deus. Cada um de nós é importante para proclamar
o evangelho. Deus quer usar nossos bens e nossos
talentos para levar o seu amor a todas as pessoas.
Dê algum tempo para as crianças contarem como
foi realizar a experiência especial da semana (ampulheta de oração). Compartilhem seus pedidos de
oração. Orem agradecendo a Deus pelo privilégio de
participar da obra missionária.
Repita com as crianças o tema da Campanha. Reforce a importância da participação de cada um para
que a obra missionária avance.

História Bíblica - Neemias e o povo reconstroem
os muros (Neemias 2.17-20; 3.1-32)

Recorde com as crianças a lição anterior. Qual foi
o personagem que conhecemos? Onde ele morava?
O que ele fazia? De que povo ele era? O que estava acontecendo
com esse povo?
A cidade de
Jerusalém estava destruída.
Depois de orar
a Deus, Neemias pediu ao
rei para ir ajudar

12

na reconstrução dos muros que protegiam a cidade. Embora tivesse uma vida boa no palácio, ele
assumiu a responsabilidade de ajudar seu povo.
Autorizado pelo rei, Neemias foi até Jerusalém e
depois de observar tudo por três dias, convocou
as autoridades e contou a eles o seu plano e como
Deus já o tinha abençoado. Então, o povo decidiu
ajudar na reconstrução dos muros. Eles disseram
(mostre aqui a ilustração da lição passada pág. 8):
levantemo-nos e edifiquemos (peça às crianças que
repitam bem forte) e então fortaleceram as mãos
para a obra.
Mas a obra era
grande demais
para ser construída apenas
pelos líderes. A
cidade era extensa, o muro
deveria ter uma
boa altura (cerca de 8 metros) para ser capaz de protegê-la, e os
inimigos estavam em alerta, prontos para atrapalhar
a construção. Por isso, cada grupo de famílias ficou
responsável por reconstruir e proteger uma parte
dos muros. Enquanto alguns trabalhavam perto de
suas casas, outros foram para lugares mais distantes. Uma parte trabalhava na construção e outros
vigiavam. E todos estavam armados e prontos para
lutar, se fosse necessário.
Eles trabal h av a m o d i a
inteiro, desde
o nascer do sol
até que a noite
caísse. Com a
ajuda de Deus
e a participação
de cada um,
esse grande
muro foi reconstruído em menos de 2 meses (52

dias). O desafio foi vencido porque cada um fez a
sua parte.
Nós também estamos diante de um grande desafio: multiplicar o amor de Deus por todo o Brasil.
Nosso país é muito grande e enfrenta muitos problemas! Somente com a participação de cada crente em
Jesus vamos conseguir avançar!
Os missionários que estão no campo precisam de
nossas orações e também de nossas ofertas. Além
disso, precisamos levar o amor de Deus àqueles
que estão perto de nós, nossos parentes, amigos,
vizinhos, colegas de escola.... Se cada um fizer a sua
parte, vamos vencer esse desafio, assim como Neemias e o povo judeu.
Cante com as crianças a música
“Posso ser um missionariozinho”
• https://www.youtube.com/watch?v=luZAMNd9ja4
Ou “Missionariozinho”
• https://www.youtube.com/watch?v=MKPAkjY463I
• https://www.youtube.com/watch?v=-bC5ej0-5YI.

Testemunho Missionário
Você sabe para onde vai a sua oferta? Conheça
um pouco do trabalho que você está ajudando a
sustentar.
“Olá, sou Daniele Oliveira, sou missionária, e estamos trabalhando no Projeto da JMN Água Viva para o
Sertão, na zona rural da cidade de Barreiras, há cerca
de um ano e meio. Sou casada com o pastor Márcio
Miranda, somos pais de 4 filhos, Levyr, Lucas, Felype e
André. Estamos trabalhando em cinco comunidades.
Coisas lindas Jesus tem feito na vida dos Sertanejos,
mas o que alegra muito meu coração e me motiva a
cada dia a multiplicar discípulos são os nossos PGMs de
crianças. Jesus tem alcançado o coraçãozinho de nossas
crianças sertanejas, tem mudado a história de vida de
nossas meninas e meninos, que viviam em situação de
risco nas estradas rurais. Hoje o nosso PGM de crianças
da comunidade do Barrocão de Baixo tem a frequência
de 35 crianças. Nesses encontros trabalhamos a Bíblia
e o plano de salvação para cada um de nós. Durante
a semana realizamos dois encontros. Num deles, realizamos oficinas (Projeto Multiplique Esperança), no
qual acolhemos crianças e adolescentes para aulas

de teatro e dança
(meninas) e futebol
(meninos). Nessas
oficinas passamos
orientações sobre
princípios familiares, bons costumes,
higiene pessoal, e
os preparamos para
uma nova conduta
no contexto inserido.
O nosso auxílio didático e pedagógico
é sempre a Bíblia, e
nosso espaço físico é
embaixo de árvores,
sentados em baldes,
madeiras, pedras, ou
em um simples lençol
estendido no chão.
A nossa intenção é
gerar discípulos multiplicadores por intermédio dessa estratégia. E a nossa alegria é que nunca falta a coordenação e
presença do Espírito Santo de Deus, que tem convertido
o coração desses pequeninos servos de Deus. Participamos na escola local de um Culto de Abertura do ano
letivo e a Secretária de Educação do Município destacou
o testemunho dos meninos que são membros da Igreja
Batista Água Viva e do Projeto Multiplique Esperança.
Relatou do rendimento escolar e do comportamento
exemplar e do compromisso e respeito com os docentes.
Os PGMs de crianças têm a liderança de duas pré-adolescentes (12 anos) e uma adolescente (14 anos) que são
missionárias voluntárias em formação. As oficinas com
meninas são desenvolvidas por mim, e a de futebol,
por meu esposo, Márcio, e nossos filhos. Louvamos ao
Senhor porque ele tem resgatado essas crianças para o
reino dos céus. A mensagem de salvação tem alcançado
famílias por meio de nossos pequenos. Contamos com
suas orações apoio e parceria.”

Momento de oração
Estimule cada criança a fazer uma pequena oração
em favor do projeto missionário apresentado no

13

testemunho de hoje. Se seu grupo for muito grande,
divida a turma em vários “círculos de oração”, para
que todas tenham oportunidade de orar.
No fim deste momento, orem juntos pedindo que
Deus desperte em cada criança o desejo de também
ser um missionário, com suas orações, ofertas e testemunho. Lembre-se dos motivos alistados nos 40
dias de oração pelas crianças.

Crianças alfabetizadas – Enigma
Substitua os símbolos pelas letras correspondentes e descubra como você AJUDAR NO AVANÇO DA
OBRA MISSIONÁRIA

Atividades
Crianças não alfabetizadas – Para colorir

A =(ANEL) - D = (DEDO) - E = (ESTRELA) - F = (FLOR) - H =
(HOMEM) - M = (MULHER) - N = (NAVIO) - O = (ÓCULOS) - R
= (RATO) - S = (SOL) - T = (TATU) - U = (UVA)

14

Experiência especial - Cofre-porquinho
Que tal produzir o seu próprio cofrinho missionário
para essa campanha? Se você ainda não fez, agora é
o momento de prepará-lo em família. É muito legal
e dependendo da sua criatividade pode ficar muito
divertido, pois você pode fazer outras formas além
do porquinho.
O que você vai precisar:




água
papel higiênico
uma bexiga (balão de soprar)
1 kg de gesso do tipo rápido
um estilete

Para decorar você pode precisar de tinta guache
e canetinhas.
Seria muito legal se vocês separassem um tempo
– uma tarde divertida, por exemplo – e fizessem os
cofrinhos todos juntos... mas caso você vá estimular
a criança a fazer isso com seus pais, o que também
é bem legal, vale a pena investir e enviar com as
crianças o gesso pra que elas possam produzir seus
cofrinhos em casa. Tudo isso, claro, dependendo da
sua realidade. Nem todas as crianças possuem acesso
à internet para visualizar como fazer. Você também
pode optar por outras maneiras criativas de fazer o
seu cofrinho, usando caixas de leite, vidros de maionese, ou latinhas de refrigerante.

Para saber como fazer, acesse o vídeo
no link https://www.youtube.com/
watch?v=xvFrW1Tnv-8.

15

CULTO 3
É hora de avançar.. cultivando o amor e a justiça
Antes do culto
Leve para a sala um vaso de flor bem bonito. Leve
também sementes de vários tipos.
Prepare um cartaz com o versículo de 1Coríntios
13.6.

Abertura do culto
Comece cantando o hino oficial e pergunte às
crianças se todos já têm seus cofrinhos missionários.
Lembre-as do seu compromisso de orar e contribuir
para Missões.
Escolha uma ou duas músicas que falem sobre o
amor e a comunhão.
Sugestões: É bom amar (Elaine de Jesus) https://www.
youtube.com/watch?v=14bQuwCbzk8
Vamos amar uns aos outros (Crianças Diante do Trono)
https://www.youtube.com/watch?v=MgWT4gACkOE
Faça uma “ginástica” divertida com as crianças. Use
o poema “Sementinha”, fazendo os gestos indicados
(treine antes de fazer com as crianças!):

(Comecem todos agachados e bem encolhidinhos,
como uma semente)
Uma sementinha, escondida no chão
(Junte as mãos, feche os olhos e faça um gesto como
se estivesse dormindo)
Dormia um sono sossegado e bom...
(Estique as mãos sobre a cabeça e mexa os dedos)
Caiu a chuva...
(Faça um círculo com as mãos abertas)
O sol brilhou....
(Dê um abraço em você mesmo e se mexa
lentamente)
A sementinha mexeu, mexeu....

16

(Abra os olhos e faça uma cara de susto)
E acordou!
(Comece a levantar devagar, mantendo os braços
junto ao corpo)
Saiu de casa, estava muito apertada...
(Abra os braços)
Esticou os braços e ficou ajeitada!
(Vá levantando os braços e ficando na
ponta dos pés)
Depois cresceu, cresceu...
(Feche as mãos e rode uma em volta da outra, como
se estivesse enrolando algo)
Enrolou no varal...
(Faça um sinal de “muito” com as mãos)
E cheinha de flores...
(Sorria e abra os braços balançando as mãos)
Alegrou o quintal!
Pergunte às crianças se elas conhecem as sementes
que você levou. (Deixe que as crianças peguem e observem as diferentes sementes e tentem dizer de que
plantas elas são) Algumas dão flores, outras frutos,
outras legumes. A partir das sementes, as plantas se
multiplicam, tornando-se outras plantas.
Mostre a planta que você levou. Antes de se tornar
uma bela planta, ela também era uma semente...
o que precisou acontecer para que ela crescesse?
(Deixe as crianças responderem.) Para crescer, as
sementes necessitam de cuidados, precisam de água
e da luz do Sol. Quando plantamos uma semente,
precisamos cultivá-la. O que acontece se plantamos
uma semente num vaso e nos esquecemos de molhar? Ela morre, não é mesmo?
Hoje, vamos conversar sobre duas sementes que
precisamos cultivar, não na terra, mas no nosso
coração e no coração de todas as pessoas que nos

cercam: a semente do amor e a semente da justiça! (escreva num quadro ou providencie cartazes
com essas duas palavras) Elas não são como essas
sementes aqui, que podemos ver ou pegar, mas
vamos ver que elas também precisam ser cultivadas
diariamente.
Vocês se lembram do tema da nossa campanha?
(Mostre o cartaz ou o painel com o tema): É TEMPO
DE AVANÇAR MULTIPLICANDO O AMOR DE DEUS
(repita fazendo os gestos indicados no culto 1)
E vocês se lembram do personagem que estamos
estudando? Neemias! Na última lição, vimos que, com
a união de todo o povo e a liderança de Neemias, os
muros da cidade de Jerusalém foram concluídos em
tempo recorde! Deus os abençoou e eles avançaram
muito! Mas nesse tempo, Neemias descobriu que
havia outros problemas com o povo. Esse era um
novo desafio que ele precisaria enfrentar. Vamos
descobrir o que era?

História Bíblica

- Neemias proclama o amor e a
justiça (Neemias 5.1-12)
Este é um texto pequeno e a sugestão é que você
faça a leitura diretamente na sua Bíblia. Aqui utilizamos a versão na linguagem de hoje (NTHL – SBB), que
é de fácil entendimento, e sugerimos que você divida
o texto entre crianças alfabetizadas, para que elas
participem da leitura. Você pode reproduzir o texto
e distribuir para as crianças que vão ler. Se tiver um
grupo maior, pode dividir a turma em grupos, cada
grupo ficando responsável por uma parte da leitura.
Você mesmo pode representar Neemias, o narrador
da história, ou convidar alguém (adulto ou criança
que leia bem) para fazê-lo.
Neemias (narrador): Algum tempo depois, muitas
pessoas, tanto homens como mulheres, começaram a
reclamar contra os seus patrícios judeus. Alguns diziam:
Grupo 1: As nossas famílias são grandes, e precisamos
de trigo para nos alimentarmos e continuarmos vivos.
Neemias: Outros diziam:
Grupo 2 : Para não morrermos de fome, nós tivemos
de penhorar os nossos campos, as nossas plantações de
uvas e as nossas casas a fim de comprar trigo.
Neemias: E outros, ainda, disseram:

Grupo 3 : Tivemos de pedir dinheiro emprestado para
pagar ao rei os impostos sobre os nossos campos e
plantações de uvas. Acontece que nós somos da mesma
raça dos nossos patrícios judeus, e os nossos filhos são
tão bons como os deles. No entanto, nós temos de fazer
com que os nossos filhos trabalhem como escravos.
Algumas das nossas filhas já foram vendidas como
escravas. Não podemos fazer nada para evitar isso, pois
os nossos campos e as nossas plantações de uvas foram
tomados de nós.
Neemias: Quando eu, Neemias, ouvi essas queixas,
fiquei zangado e resolvi fazer alguma coisa. Repreendi
as autoridades do povo e os oficiais e disse:
— Vocês estão explorando os seus irmãos!
Depois de pensar nisso, eu reuni todo o povo a fim de
tratar desse problema e disse:
— De acordo com as nossas posses, nós temos comprado dos estrangeiros os nossos patrícios judeus que
tiveram de se vender a eles como escravos. E agora
vocês, que são judeus, estão forçando os seus próprios
patrícios a se venderem a vocês!
As autoridades ficaram caladas e não acharam nada
para responder.
Então eu disse:
— O que vocês estão fazendo é errado! Vocês deviam
temer a Deus e fazer o que é direito, em vez de dar aos
nossos inimigos, os não judeus, razão para caçoar de
nós. Eu, e os meus companheiros, e os homens que trabalham para mim temos emprestado dinheiro e trigo
ao povo. E agora vamos perdoar essa dívida. Portanto,
vocês também, perdoem todas as dívidas deles — dinheiro, vinho ou azeite. E devolvam agora mesmo os
seus campos, as suas plantações de uvas e de oliveiras
e as suas casas!
As autoridades responderam:
Grupo 4: Está bem. Nós vamos fazer o que você está
dizendo. Vamos devolver as propriedades e não vamos
cobrar as dívidas.
Neemias: Então eu chamei os sacerdotes e fiz as autoridades jurarem que cumpririam essa promessa. Depois
tirei a faixa que usava na cintura e a sacudi. E disse:
— É assim que Deus vai sacudir qualquer um de vocês
que não cumprir a sua promessa. Deus tirará dele a sua
casa e tudo o que ele tem e o deixará sem nada.

17

E todos os que estavam ali disseram:
Todos juntos: Amém! Que assim seja!
Neemias: Aí louvaram a Deus, o SENHOR. E cumpriram
a promessa que haviam feito.
Depois da leitura, pergunte às crianças se elas
entenderam qual era o problema que Neemias
estava enfrentando. Alguns judeus estavam se
aproveitando da situação ruim de outros judeus
para cometer injustiças com eles, fazendo com que
eles tivessem que vender suas propriedades e até
seus filhos para pagarem dívidas. Como Neemias
reagiu quando ficou sabendo? Ele ficou muito
bravo e disse que isto estava errado. Eles deveriam
ajudar quem estava necessitado, e não explorar e
escravizar essas pessoas. A Bíblia diz que (mostre o
cartaz com o versículo): “O amor não se alegra com
a injustiça, mas se alegra com a verdade” (1Coríntios 13.6) De nada adiantaria os muros da cidade
serem reconstruídos, se dentro deles as pessoas
não praticassem o amor e a justiça.
Assim também, se desejamos avançar multiplicando o amor de Deus, precisamos praticar a justiça
em nossos relacionamentos uns com os outros.
Não adianta dizer aos outros que Deus é bom, que
Ele é amor, se não demonstramos isso a eles por
intermédio das nossas atitudes. Vocês se lembram
das sementes? Todos os dias, em casa, na escola, na
rua, precisamos cultivar o amor e a justiça para que
essas sementes se multipliquem e se espalhem por
todo o nosso país. Como podemos fazer isso? (Deixe
as crianças darem sugestões e vá completando com
outras: ajudar os necessitados, acolher os que estão
fracos, socorrer os doentes, perdoar a quem nos
ofende, respeitar os diferentes, ser amável e bondoso
para com todos.)

Testemunho Missionário (Amazônia)
A Amazônia é uma região que abrange não apenas
o Brasil, mas outros países que fazem fronteira. No
entanto, é no Brasil que se encontra a maior concentração dessa região, caracterizada pelas suas densas
florestas, rios que cortam as matas, mas que tem um
povo esquecido. Muitos indígenas que vivem nessa
região nunca ouviram falar do amor de Jesus, muitas
comunidades ribeirinhas que se perderam de suas

18

origens também nunca ouviram falar do amor de
Jesus, mas Deus também é justiça, e assim como Ele
olhou para o povo de Israel e usou Neemias para ser o
instrumento de restauração do muro, Deus tem usado
os missionários da Junta de Missões Nacionais para a
proclamação do amor e da justiça de Deus. São muitos
projetos. Entre eles temos os missionários que trabalham diretamente com as comunidades ribeirinhas
ao longo dos rios, e também temos o Projeto Radical
Amazonas. Para participar desse projeto, jovens deixam tudo e passam dois anos dedicados à expansão
do reino de Deus nessa região. Comprometa-se em
oração, pois você também faz parte desse ministério.
Deus está chamando você para sustentar essa obra
em oração.
Turma Radical Amazonas 2016.01

Momento de oração
Orem pelo projeto apresentado. Convide uma das
crianças para orar, pedindo a Deus que ajude cada
criança a ser um multiplicador do amor e da justiça.
Continue orando pelos motivos alistados nos 40
dias de oração pelas crianças.

Atividades
Crianças alfabetizadas e não alfabetizadas
Colagem com sementes
Em folhas de papel branco, faça
o contorno das letras das palavras
AMOR e JUSTIÇA, como abaixo:
Distribua sementes variadas para
as crianças colarem, preenchendo
as letras (use diversas cores de feijão,
milho, arroz integral, canjica, etc). Dependendo do número de crianças, dê
uma letra para cada uma, ou divida
os alunos em grupos de dois ou três.
Depois, junte todas as letras em um
painel coletivo, usando cartolina ou
papel apergaminhado.

Experiência Especial - Cabelo de alpiste
A experiência dessa semana vai nos mostrar como
as sementes se multiplicam quando as cultivamos
diariamente.
Material
• 2 potes plásticos para caldo
• Sementes de alpiste
• Serragem
• Fita adesiva
• Papéis coloridos para decorar
• Água
Foto: http://tiamaryecia.blogspot.com.br/2011/07/
arte-com-alpiste.html
Una os dois potes pelo fundo com fita adesiva.
Decore com papéis coloridos, fazendo olhos,
boca, roupas. No pote de cima, coloque um pouco
de serragem, molhe e coloque algumas sementes
de alpiste. Vá alternando as camadas até encher
o pote. Coloque num lugar onde possa tomar um
pouco de sol, e não se esqueça de molhar um
pouco todos os dias. Depois de alguns dias, veja

como o “cabelinho” do seu boneco vai crescer!
(Professor, faça um boneco e mantenha-o na sala,
sem cuidados. Nos próximos encontros, compare
os resultados com os bonecos dos alunos. Enfatize
como precisamos praticar o amor e a justiça todos
os dias, não apenas de vez em quando!)

19

Culto 4
É hora de avançar.. celebrando as bênçãos de Deus!
Antes do culto
Faça uma decoração alegre, como se estivesse em
uma festa. Espalhe pela sala versículos de gratidão e
adoração a Deus. Se for possível, providencie também um lanche especial (por exemplo, pipoca, ou
bolo, ou cachorro quente), para reforçar a ideia de
alegria e celebração.

do, contribuindo e testemunhando continuamente. Orem agradecendo a Deus por todas as suas
bênçãos.
Apesar de às vezes enfrentarmos situações difíceis, Deus está sempre conosco e nos ajuda a
vencer! Celebrar a Deus com alegria também é uma
maneira de relembrar e testemunhar o seu amor.
Quando veem a nossa alegria, as outras pessoas
desejam saber de onde ela vem!

Abertura do culto
Peça a uma criança que leia o Salmo 126.1-3.
Explique que esse é um cântico de celebração
que fala da alegria dos judeus que voltaram do
cativeiro da Babilônia para Jerusalém. Assim como
Deus fez grandes coisas por Israel, Ele também
fez e ainda faz grandes coisas por cada um de
nós. Você pode dizer alguma coisa que Deus fez
que deixou você muito alegre? (Deixe as crianças
compartilharem.) Então, temos muitos motivos
para celebrar! Vamos orar, agradecendo a Deus
por estas bênçãos?
Outro Salmo, o de número 100 (leia em sua Bíblia
os versos 1 e 2), nos diz que devemos celebrar ao
Senhor com alegria, e entoar cânticos! Vamos fazer
isso?
Escolha 2 ou 3 músicas alegres, de gratidão e de
adoração. Sugestões:
• Tempo de Festa – Diante do trono/ Jesus é bom
– Cristina Mel/ Alegria – Life Kids/ Cantarei ao
Senhor – Fernandinho.)
• h t t p s : // w w w.y o u t u b e . c o m / w a t c h? v = a C30Vw5wWfE – A Alegria
Recite novamente com as crianças o tema e a
divisa da campanha. Cantem o hino oficial. Dê um
tempo para que elas compartilhem como está sendo cultivar o alpiste. Compare com o boneco que
ficou na sala sem cuidado. Relembre a importância
de cultivarmos um estilo de vida missionário, oran-

20

História Bíblica– O povo celebra as bênçãos de

Deus (Neemias 8)

O povo judeu celebrava muitas festas para agradecer a Deus. Uma das mais importantes era a festa
dos Tabernáculos, ou das tendas, que acontecia no
fim da colheita, para celebrar o sustento do Senhor
(professor, veja Levítico 23.33-43). Nesta festa, todos
os judeus saíam de casa e ficavam sete dias morando
em barracas feitas de folhas de árvores e trazendo
ofertas de alimentos a Deus.
Assim, eles se lembravam de como Deus os
abençoou no deserto, quando o povo saiu do
primeiro cativeiro, no Egito. Mas durante todo
o tempo do segundo cativeiro, na Babilônia, o

povo não pôde celebrar suas festas. Muitos deles
nem se lembravam da história e das tradições de
Israel e, pior ainda, não se lembravam das leis que
Deus tinha deixado para o povo. Então, depois
da reconstrução dos muros, pediram que Esdras,
sacerdote e mestre da Lei, lesse para eles o que
Deus havia ordenado.

Mas Neemias e Esdras disseram ao povo que não
precisavam ficar tristes. Os motivos de tristeza haviam
acabado. Aquele era um dia para celebrar. Eles disseram: Não se entristeçam, porque a alegria do Senhor
é a nossa força! Vão, e façam uma festa! Repartam sua
comida e seu vinho com quem não tem e celebrem
a bondade do Senhor. Os judeus obedeceram e se
alegraram bastante. No dia seguinte, eles se reuniram
de novo para ler a Lei, e descobriram que Deus havia
ordenado que eles celebrassem a Festa dos Tabernáculos. Fazia muito tempo que eles não celebravam
aquela festa... Então eles se reuniram como o povo
fazia antigamente (mostre de novo a figura 1) e louvaram o Senhor com muita alegria e gratidão! Foram
sete dias de festa, e no fim, houve uma reunião muito
bonita para comemorar a bondade e o amor de Deus!
Deus é bom e o seu amor é nosso maior motivo
para festejar! Ele também tem feito grandes coisas
na vida dos nossos missionários!

Testemunho missionário (Cristolândia Guarulhos)
Quando uma pessoa pede socorro o que você
faz? Foi então diante de um clamor, que foi aberto o
Projeto Cristolândia de Guarulhos, que visa alcançar
crianças usuários de drogas. Por causa do clamor de
um juiz, a Junta de Missões Nacionais abraçou essa
ideia de fazer diferença a partir dos pequenos, sabendo que a verdade de Cristo Jesus liberta.

Momento de oração
Eles se reuniram numa praça e adoraram juntos a
Deus. Depois Esdras pediu que todos se sentassem
e, com a ajuda de outros homens, explicou a lei para
o povo. Quando as pessoas ouviram a lei, ficaram
muito emocionadas, pois se lembraram da bondade
de Deus e de como tinham sido desobedientes e
haviam sofrido por causa disso.

Faça um momento de oração em frases. Cada criança
deve dizer uma pequena frase, agradecendo a Deus pelo
seu amor. Elas podem fazer orações espontâneas ou
repetir a frase: “Querido Deus, eu te agradeço por...” Termine este momento agradecendo a Deus pelas vitórias
alcançadas no campo missionário. Mantenha em dia os
pedidos que estão na campanha dos 40 dias de oração.

21

Atividades
Crianças não alfabetizadas - Colagem

100
95
75

25
5
0

Crianças alfabetizadas - Cruzadinha
desenhos campanha jmn 2016 PÁGINA 22
terça-feira, 12 de julho de 2016 16:59:30

Respostas:

22

Experiência especial - Bolo de caneca e
refrigerante caseiro
(Receitas extraídas e adaptadas do site “Manual do
Mundo” – http://www.manualdomundo.com.br).
Certamente Deus já fez grandes coisas por você,
não é mesmo? Que tal compartilhar um pouco dessa
alegria com alguém? Convide um amigo pra fazer
essa experiência com você. De preferência, alguém
que ainda não conheça Jesus...
A ideia é fazer uma minifesta, com bolo e refrigerante feitos por vocês mesmos (com ajuda dos seus
pais, é claro)! Enquanto vocês esperam as receitas

ficarem prontas, você pode mostrar a ele suas fotos
ou brinquedos, por exemplo. Escolha algum momento especial da sua vida para contar a seu amigo
como Deus é bom e cuida de você. Depois, na hora
de comer essas delícias, aproveite para fazer uma
oração de gratidão. Diga ao seu amigo que Deus o
ama e cuida dele também!
(Professor, estimule seus alunos a realizar essa atividade evangelística, adequando-a a sua realidade.
Essa é uma ótima maneira de iniciar ou fortalecer um
relacionamento discipulador! Nem todas as famílias
têm micro-ondas, por exemplo, mas existem várias
receitas simples que podem ser feitas pelas crianças...
Usem a criatividade!)

Bolo de caneca
Em uma caneca grande, junte os seguintes ingredientes (você
pode usar duas canecas, ou dividir o bolo com seu amigo, o que
também é bem legal... depende do tamanho da fome!)
• 4 colheres médias de farinha de trigo;
• 4 colheres rasas de açúcar;
• 3 a 5 colheres de chocolate;
• 1 ovo;
• 3 colheres de leite;
• 3 colheres de óleo.
Para dar um bom aroma, coloque também uma pitada de
canela em pó. Fica delicioso! Não precisa colocar fermento. Misture bem e leve ao micro-ondas em potência alta por 3 minutos.
Pronto! Espere esfriar um pouco antes de comer!

Refrigerante de laranja caseiro
Os ingredientes são: água mineral com gás (500ml), 2 laranjas e meio copo
de açúcar. Coloque a água mineral na geladeira. Lave bem a laranja e raspe
um pouquinho da casca. Esprema as laranjas e coloque numa panela junto
com as raspas e o açúcar. Peça ajuda a um adulto para levar a panela ao fogo
e misturar até engrossar um pouco (use fogo baixo; o volume deve diminuir
mais ou menos pela metade). Espere esfriar e coloque na geladeira. Quando
estiver gelado, misture com a água e delicie-se! Essa receita rende 2 copos:
um pra você e um para o seu amigo!

27

Culto 5
Multiplicar o amor é.. servir aos outros
Antes do culto
Amplie as imagens de João (figura 1 e 2) para ilustrar as próximas lições. Use o quadro ou um painel de
cartolina ou papel apergaminhado, que será usado
também nos demais cultos. Para esta lição prepare
faixas com as palavras JOÃO, ANTES, DEPOIS, APÓSTOLO DO AMOR, FILHO DO TROVÃO, SER SERVIDO,
SERVIR. Escreva
também a frase: “Multiplicar
o amor”
Pr e p a r e a s
imagens (ou
palavras) para
o jogo do antes
e depois.

Abertura do culto
Comece o culto recitando o tema, a divisa e cantando o hino oficial da campanha. Orem pelos missionários. Dê um tempo para as crianças compartilharem
como foi a experiência da semana (culto4).
Cante músicas que falem sobre obediência, amor
ao próximo e serviço (Sugestões: Vamos salgar –
Crianças diante do trono/ Quero te obedecer – Fernandinho/ Com Jesus aprendi – Os ovelhas)
https://www.youtube.com/watch?v=V6vdCH9TR_Y
Com Jesus aprendi
https://www.youtube.com/watch?v=WTLU3uLlo20
Vamos salgar
https://www.youtube.com/watch?v=WTLU3uLlo20
Quero te obedecer
Após os cânticos, convide as crianças para a brincadeira “Antes e depois”. Providencie imagens ou faça
cartazes com as palavras de coisas que se transformam (veja sugestões abaixo). Você vai mostrar para
as crianças e elas deverão dizer no que estas coisas
se transformam.

28

Milho (pipoca, mingau)
Lagarta (borboleta)
Girino (sapo)
Ovo (pintinho, omelete)
Leite (queijo, yogurte, requeijão)
Cana (açúcar, garapa)
Trigo (pão)
Semente (árvore)
Algodão (tecidos, roupas)
Água (gelo, vapor)
Laranja (suco, doce)
Depois, escolha algumas delas e pergunte às crianças o que precisou acontecer para que uma coisa se
transformasse em outra (por exemplo, a água colocada numa temperatura fria se transforma em gelo,
o algodão é colhido e tecido para se transformar em
roupas, a laranja é espremida para se transformar
em suco). O personagem da nossa história de hoje
também sofreu uma grande transformação. O que
será que aconteceu com ele?

História Bíblica

– O filho do trovão aprende a
servir (Marcos 10.35-45/ 1João 3.16-18)
(Para incentivar a participação das crianças, escolha
“ajudantes” que vão escrever ou fixar as faixas no
momento indicado.)
Hoje quero apresentar a vocês o discípulo João (fixe
ou escreva o nome de João no alto do quadro e mostre
a figura de João com expressão fechada. Fixe também
as palavras ANTES e DEPOIS, logo abaixo, formando
duas colunas), um dos doze primeiros discípulos de
Jesus. Ele era pescador, assim como seu pai, Zebedeu,
e seu irmão Tiago. João escreveu 5 livros da Bíblia: o
Evangelho de João, 3 cartas (1João, 2João e 3João)
e o Apocalipse, o último livro da Bíblia (estimule as
crianças alfabetizadas a procurarem os livros em suas
Bíblias). João e seu irmão Tiago, que também era
um dos doze discípulos, ganharam um apelido dado

por Jesus. Eles foram chamados de “Boanerges”, que
significa “Filhos do trovão” (fixe a faixa no quadro, na
coluna “ANTES”). Vocês podem imaginar por que eles
receberam esse apelido? (deixe as crianças opinarem)
Quando era jovem, João tinha um temperamento
forte e briguento, e gostava de arrumar confusão.
Além disso, era vaidoso e gostava de se sentir importante. Um dia, ele e seu irmão chegaram perto
de Jesus e disseram: “Mestre, queremos te fazer um
pedido”. E Jesus perguntou: “O que vocês querem
que eu faça para vocês?” “Quando o Senhor se tornar
Rei, nós podemos nos assentar perto do seu trono,
um à sua direita e outro à sua esquerda?” Sabem o
que eles estavam querendo? Seu desejo era serem
os homens de confiança de Jesus, tendo autoridade
sobre todos os outros. Eles achavam que Jesus teria
um reino aqui na terra, e que eles deviam ocupar os
lugares mais importantes. Eles queriam ser servidos
(Fixe a faixa SER SERVIDO na coluna “ANTES”). Então,
Jesus chamou a atenção deles e disse que não sabiam
o que estavam pedindo. O Reino de Deus é diferente
dos reinos aqui da terra. Aqui, os reis e governadores
são os mais importantes e todos têm que servi-los e
fazer suas vontades. Mas, no reino de Deus, se alguém
deseja ser importante, deve servir a todos os outros. O
reino de Deus é um reino de amor. A Bíblia diz que o
amor não busca seus próprios interesses! (1Coríntios
13.5) Jesus afirma que, mesmo sendo Filho de Deus,
Ele não veio para ser servido, mas para servir, e dar a
sua vida para que muitos fossem salvos. João mesmo
percebeu que isto era verdade. Ele viu Jesus curar doentes, acolher os rejeitados, lavar os pés dos discípulos
e, por fim, morrer na cruz. Ele estava lá, junto de Maria,
quando Jesus foi crucificado. Muitos anos depois, João
escreveu em sua primeira carta que devemos dar a
vida pelos nossos irmãos (leia ou peça a uma criança
que leia 1João 3.16-18). Que transformação, não é
mesmo? O discípulo que antes queria ser servido,
agora ensina que o importante é amar e servir! (Fixe a
faixa SERVIR na coluna DEPOIS. Mostre a outra figura
de João, sorridente.)
O que aconteceu com João? Por que ele foi transformado? (Deixe as crianças responderem) João foi
transformado pela presença de Jesus em sua vida.
Isso acontece com todas as pessoas que se relacionam intimamente com Jesus. Antes, João era um
“filho do trovão” (aponte a faixa no quadro). Depois,

ele se tornou o “Apóstolo do Amor” (fixe a faixa na
coluna depois). Ele passou a ensinar que multiplicar
o amor é servir aos outros (mostre a frase escrita).
Vamos repetir essa frase todos juntos? (repita com as
crianças e fixe em algum lugar onde possa permanecer até o último culto).
Quando servimos aos outros com nossos talentos,
nossos bens, nossas orações, estamos multiplicando
o amor. É isso que nossos missionários tem feito no
campo.

Testemunho missionário - Sul do Brasil
O Rio Grande do Sul é
marcado por suas tradições europeias, que são
muito fortes. Está situado
na região Sul do Brasil,
tão rica, mas ao mesmo
tempo pobre por causa
da ausência do amor de
Deus na vida de seus habitantes. Mas é desejo de Deus que todas as pessoas
sejam salvas em nome de Jesus, e como instrumento
para alcançar esse povo, o missionário Gabriel de
Souza Ferreira, juntamente com sua família, está
trabalhando em Caxias do Sul, uma cidade muito
bonita, só que está mais bonita ainda porque Jesus
está sendo anunciado, e líderes estão sendo formados, como é o caso da Maria Eduarda, que foi treinada
para trabalhar com a Liderança de Adolescentes em
Relacionamentos Discipuladores. E assim como Maria
Eduarda, peça a Jesus que use você na proclamação
do evangelho e que por seu intermédio muitas
pessoas conheçam Jesus. Ore por este missionário
e sua família, para que ele e sua família continuem a
avançar multiplicando o amor de Deus.

Momento de oração
Diga às crianças que orar também é uma boa
maneira de servir. Divida a turma em duplas ou trios
para que as crianças compartilhem seus pedidos de
oração e orem umas pelas outras. Orem também
pelo projeto que vocês conheceram.
Mantenha em dia os pedidos de oração da campanha dos 40 dias.

29

Atividades
Crianças não alfabetizadas – Circular e colorir

Crianças alfabetizadas – Forme o versículo

Experiência especial - Reciclagem - Jogo
da velha
A reciclagem transforma coisas inúteis e sem valor em novas coisas cheias de beleza e utilidade! É
isso que Deus quer fazer com a gente...
Transformar a nossa vida para que sejamos
úteis aos outros! Que tal aproveitar que o
Dia das crianças está chegando e fazer um
joguinho com material reciclável para dar
a um amigo? Toda criança gosta de ganhar
brinquedos... Dar presentes também é
uma ótima maneira de servir ao próximo!
Neste link (http://www.comofazeremcasa.net/12-ideias-de-brinquedos-com-tampinhas-de-garrafa-recicladas) você encontra outros projetos legais que podem servir
de ideia!

30

Material:
• 4 palitos de picolé
• 10 tampinhas de garrafa pet
• Cola branca
• Cola colorida
• Tinta guache
• Saquinho transparente e fitilho para embalar
Como fazer
Pinte os palitos de picolé e cole-os formando o
jogo da velha.
Use a cola colorida para desenhar o “x” e o círculo
sobre as tampinhas (ou use 5 tampinhas de cada
cor...)
Embale com cuidado. Inclua na embalagem as instruções de como jogar (Você mesmo pode copiar!).
Coloque também um versículo bíblico (João 3.16,
por exemplo).
Regras do jogo
Cada um dos dois jogadores escolhe um símbolo
(ou cor) de suas peças (X ou O). Cada jogador coloca
uma peça em uma casinha, alternadamente. O objetivo do jogo é colocar 3 peças seguidas em qualquer
direção (vertical, horizontal ou diagonal) e impedir
que o outro jogador faça isso antes.

Culto 6
Multiplicar o amor é.. acolher sem preconceitos
Antes do culto
Encape dez caixas de vários tamanhos. Cinco delas serão encapadas com papel de presente, laços,
fitilho. A outra metade, com jornais velhos ou papel
pardo, sem muitos enfeites. Coloque, aleatoriamente, bombons ou balas nas caixas (algumas terão,
outras não), colando no fundo para que as crianças
não percebam se a caixa está vazia ou não. Deixe
as caixas sobre a mesa antes do culto (as crianças
ficarão curiosas; diga a elas que tem uma surpresa
e você vai contar na hora certa). Providencie balas
ou bombons para todas as crianças, para distribuir
após a dinâmica.
Prepare um pequeno cartãozinho de boas-vindas para as
crianças (por exemplo, um coração escrito: Você é especial, ou
Deus ama você). Atrás, coloque
um número que será utilizado no
sorteio durante o culto.
Faça um cartaz com o versículo
de Tiago 2.1 (NVI) – “Não façam
diferença entre as pessoas”.Para
a história, continue utilizando as imagens de antes e
depois de João e o painel da lição. Prepare também
as faixas PRECONCEITUOSO e ACOLHEDOR, e a frase:
“Multiplicar o amor é acolher sem preconceitos”.

Abertura do culto
Receba as crianças com o cartãozinho preparado
e um abraço bem gostoso. Comece o culto com um
cântico de boas-vindas.
(Sugestões: Boas vindas há – Cânticos de salvação
APEC/ Aperte a mão – Cristina Mel / Hoje é um dia
lindo) https://www.youtube.com/watch?v=yMdpXV0aLqM – Aleluia
https://www.youtube.com/watch?v=qIb6lPiUreg –
Boas vindas há

https://www.youtube.com/watch?v=tdtvp2o6xtg –
Hoje é um dia lindo
Recite com as crianças o tema da campanha,
dividindo a turma em 2 grupos (veja culto 1). Nós
precisamos levar o amor de Deus a todas as pessoas
do nosso país. O Brasil é um país muito grande e
temos muitas pessoas diferentes vivendo aqui. Mas
Deus ama cada uma delas e quer que o seu amor
seja conhecido!
Recite também a divisa, mostrando o cartaz ou o
painel da Campanha. Cante o hino oficial. Compartilhem como foi realizar a experiência da semana.
Orem juntos.
Revele a surpresa: dentro de
algumas dessas caixas está um
presente. Faça o sorteio usando
o cartãozinho distribuído no
começo. As crianças sorteadas
devem escolher uma caixa e abri-la. Naturalmente as crianças vão
escolher as caixas mais bonitas
primeiro, mas a surpresa será que
algumas delas estarão vazias...
Talvez alguma criança escolha
a caixa mais feia deduzindo que essa é que estará
cheia... e algumas também estarão vazias! O objetivo é mostrar que a embalagem não determina o
conteúdo.
Mostre o cartaz com o versículo de Tiago 2.1. A
Bíblia diz que devemos tratar igualmente todas as
pessoas. Ou seja, precisamos acolher as pessoas sem
preconceitos. Mas o que é preconceito? (Deixe as
crianças opinarem.) Preconceito é uma opinião que
temos sobre uma pessoa sem conhecê-la realmente.
Por causa dos nossos preconceitos, muitas vezes nós
nos afastamos das pessoas que não pertencem ao
nosso grupo e somos até agressivos com elas. Assim,
deixamos de nos aproximar dos outros e perdemos
oportunidades de demonstrar amor.

31

História Bíblica

– João aprende a acolher sem
preconceitos (Marcos 9.38-41/3João 1-6)
Vocês se lembram de João? Lembram-se da
transformação que aconteceu com ele? (Faça uma
pequena revisão da lição anterior, usando o painel
“antes e depois”) Hoje vamos continuar observando
como os ensinos de Jesus transformaram a vida desse
discípulo.
Como já vimos, João era chamado “filho do trovão”
por Jesus. Ele se irritava facilmente e tomava atitudes
sem pensar primeiro. João já tinha presenciado muitos milagres de Jesus, como a cura de um paralítico
em Jerusalém, a multiplicação dos pães na Galileia
e a expulsão de demônios de um gadareno. Ele e
seus amigos discípulos também tinham expulsado
demônios e curado pessoas. Um dia, porém, ele viu
alguém que não era do grupo dos discípulos expulsando o demônio de uma pessoa, usando o nome de
Jesus. João achou que ele não tinha direito de fazer
aquilo, pois não fazia parte do grupo de seguidores
de Jesus. João não o conhecia e resolveu proibi-lo
de continuar. Lembram-se do que dissemos sobre
preconceito? João foi preconceituoso, pois tomou
essa atitude sem saber quem realmente era aquele
homem. (Fixe no quadro a palavra PRECONCEITUOSO, na coluna “ANTES”).
Quando se encontrou de novo com Jesus, João
contou a Ele o que tinha acontecido. Talvez João
estivesse querendo que o Mestre elogiasse a sua
atitude. Mas, ao invés disso, Jesus o repreendeu,
dizendo: “Você não devia ter feito isso. Ele estava
fazendo uma coisa boa em meu nome. Quem não
está contra nós, está a nosso favor!” Não sabemos
quem era aquele homem. Mas o fato é que ele estava
expulsando demônios, ou seja, libertando pessoas
do domínio de Satanás. Ele estava ajudando a vencer
o mal e proclamar a bondade de Deus! Talvez ele
fosse alguém que estivesse querendo realmente se
aproximar de Jesus. Talvez ele não participasse ainda
do grupo de discípulos, mas se estava lutando contra
o mal, isso era o mais importante naquele momento.
Mesmo que João não o conhecesse, não devia tê-lo
proibido de continuar nem o afastado. Ele deveria ter
se aproximado e procurado conhecê-lo. Poderia tê-lo
convidado para seguir Jesus de perto.

32

Mas será que João aprendeu a lição? Sim! Muitos
anos depois, ele escreveu uma carta a um amigo
seu, Gaio. Veja o que ele diz: (leia os versos 3,4 e5 de
3João). João elogia seu amigo por acolher bem as
pessoas, mesmo aquelas que são estrangeiras, ou
desconhecidas dele. João reconheceu a importância
de ser ACOLHEDOR (Fixe a faixa na coluna “depois”).
Muitas vezes nós também agimos como João. Nós
tratamos bem as crianças que conhecemos, que são
parecidas conosco, que pensam como nós ou fazem
parte do nosso grupo, seja na igreja, na escola ou
na vizinhança. Mas quando encontramos crianças
diferentes de nós, que consideramos estranhas, nós
nos afastamos e evitamos conviver com elas. Você
já passou por uma situação assim? (Esclareça às
crianças que isto não quer dizer que devemos confiar
em todas as pessoas e conversar com estranhos na
rua ou pelo computador, por exemplo. As crianças,
principalmente, precisam ter muito cuidado!)
Jesus acolheu igualmente pobres e ricos, judeus e
estrangeiros, homens e mulheres, adultos e crianças.
Precisamos acolher as pessoas com as suas diferenças
para ter a oportunidade de compartilhar com elas o
amor do nosso Deus. Se elas se sentirem rejeitadas,
vão se afastar. Mas se forem aceitas e acolhidas, vão
ouvir a nossa mensagem.
Cante com as crianças o cântico “Dom de amar”
(Igreja Batista Nova Jerusalém). Caso vocês não conheçam, seria interessante pedir a alguém que ensaie
para cantar neste momento. Depois de cantar, façam
um momento de oração pedindo que Deus abra o
coração de cada criança para acolher aqueles que
precisam do amor de Deus.
https://www.youtube.com/watch?v=tLjIvYXDJts –
Dom de amar

Testemunho missionário
(Evangelização na cidade)
Minas Gerais é um estado da nossa federação
onde há grande influência
do catolicismo, na região
do Triângulo Mineiro. Existe também influência de
outras religiões. Mas o

nome de Jesus não para de ser divulgado, porque
Ele nos deixou a missão de anunciar. Por isso, sempre
é tempo de avançar e multiplicar o amor de Deus,
e para isso, existem os Pequenos Grupos Multiplicadores. Os missionários vão às casas das pessoas
e compartilham do amor de Deus, e muitos deles
confessam Jesus como Senhor e Salvador. O missionário Givanildo e sua família têm atuado na cidade
de Santa Vitória, no Triangulo Mineiro, e ele disse o
seguinte: “É impossível negar a importância da oração para a expansão da obra missionária. E temos a
certeza de que a prática intensa da oração por meio
dos Pequenos Grupos Multiplicadores (PGMs) nos
permitiu ver o agir de Deus na vida de MARIA EDUARDA, ADEMILSON e FRANCIELE que nesta última
semana se entregaram a Cristo. Eles são membros
ativos em nossos PGMs e nos procuraram para fazer
a decisão. Glória a Deus! Obrigado, Senhor!”

Momento de oração
Façam um momento de oração pelo projeto apresentado. Relembre as crianças do compromisso de
orar todos os dias e contribuir com sua oferta para
a obra missionária. Inclua os pedidos dos 40 dias de
oração pelas crianças brasileiras.

Atividades
Crianças não alfabetizadas – Colorir

Crianças alfabetizadas - Painel coletivo
Usando recortes de jornais e revistas e papel pardo
ou apergaminhado, faça uma colagem coletiva com
diferentes tipos de pessoa. No alto, escrevam o versículo de Tiago 2.1.

Experiência especial - Mensagem secreta
(Experiência extraída e adaptada do site Manual
do Mundo – http://www.manualdomundo.com.br)
A experiência especial de hoje serve pra lembrar
que todas as pessoas têm qualidades escondidas...
Para enxergá-las, precisamos acolhê-las e nos relacionar com elas! O calor de um abraço é um bom
começo!
Material
• Folha de papel branco
• Leite ou suco de limão (puro, sem água ou
açúcar)
• Cotonete ou pincel
• Ferro de passar roupa ou vela
Você vai escrever mensagens secretas para seus
amigos! Escolha um amigo e numa folha de papel
branco escreva algumas qualidades que você admira
nessa pessoa, usando o pincel ou cotonete molhado
no leite ou no suco de limão. Deixe
secar e entregue a mensagem (O
papel vai parecer estar em branco!).
Explique que para ler a mensagem,
ele vai precisar da ajuda de um adulto! Para descobrir o que está escrito,
é preciso esquentar o papel, passando o ferro bem quente sobre ele
ou passando o papel com cuidado
sobre uma vela, para não queimar!
(Professor, estimule as crianças a
trocarem entre si suas mensagens
secretas... vocês podem fazer um
amigo oculto só com as mensagens,
por exemplo.)

33

Culto 7
Multiplicar o amor é.. ser paciente
Antes do culto
Prepare as faixas “IRRITADO” e “PACIENTE”, e a frase
“multiplicar o amor é... ser paciente”.

Abertura do culto
Comece o culto relembrando o
tema, a divisa e o hino oficial. Relembre o compromisso de oração e
de contribuição para Missões. Peça
a uma ou mais crianças que orem
agradecendo a Deus por tudo o que
fez e ainda vai fazer nesse tempo
de campanha missionária. Contem
como foi fazer e receber as mensagens secretas.
Cante músicas que falem sobre paz e comunhão
(Sugestões – Corpo e família - Daniel Souza – Frutos
do Espírito
https://www.youtube.com/watch?v=P8QxMK19PLo/
Mansidão – Asaph Borba – Life Kids/
Recorde as histórias dos domingos anteriores
usando o painel “antes e depois” da vida do apóstolo
João.

História Bíblica

– João aprende a ser paciente
(Lucas 9.51-56/1João 3.11-15)
Pergunte às crianças se elas já se sentiram rejeitadas pelo fato de seguirem Jesus. O que aconteceu?
Como elas se sentiram? Como reagiram? (Deixe as
crianças compartilharem suas experiências.)
Jesus e seus discípulos estavam viajando da Galileia
para Jerusalém, passando pela região de Samaria.
Como a viagem era longa, Ele pediu a alguns seguidores dele que fossem à frente, até uma aldeia dos
samaritanos, para prepararem um lugar para descansarem. Mas sabe o que aconteceu? O povo daquele
lugar não quis receber Jesus e seus amigos. Os sama-

34

ritanos não gostavam de receber judeus. João e Tiago, os “filhos do trovão”, ficaram muito irritados com
isso. Então perguntaram a Jesus: “Mestre, o senhor
quer que façamos cair fogo do céu para destruir essa
aldeia?” Mas Jesus repreendeu os dois e disse: “Vocês
não sabem o que estão dizendo! Eu
vim para salvar as pessoas, não para
destruí-las! Se eles não querem nos
receber, vamos em paz para outro
lugar”. Jesus compreendia que os
samaritanos não o receberam porque não sabiam quem Ele realmente
era e o que podia fazer por eles. Não
havia razão para a irritação pecaminosa de Tiago e João. (Fixe a palavra
IRRITADO na coluna “antes”.)
Muito tempo depois, João escreveu em uma de suas cartas que devemos amar uns
aos outros: (leia em sua bíblia 1João 3.11-15). Vocês
perceberam a diferença? João era tão irritado e se
transformou em uma pessoa paciente! (Fixe a palavra PACIENTE, na coluna “depois”). Ele aprendeu
com Jesus que devemos ter paciência, amando e
compreendendo as pessoas. João lembra que Caim,
o filho de Adão, matou seu irmão Abel porque ficou
irritado com ele. No coração dos que seguem Jesus
não pode haver espaço para o ódio e a intolerância.
Nós devemos ser pacientes mesmo com aqueles que
não nos tratam bem, rejeitam a nossa mensagem, e
até mesmo zombam dela. Mesmo sabendo que estamos proclamando a verdade, devemos sempre falar
com amor e não ficar irritados com aqueles que não
querem nos ouvir. Muitas pessoas não seguem Jesus
porque não o conhecem bem e não sabem o que Ele
pode fazer por elas. Nós precisamos agir com amor,
mostrando a elas a diferença que Jesus fez em nossa
vida. (Fixe a faixa: Multiplicar o amor é... ser paciente)
Veja o que aconteceu com um dos nossos missionários:

Testemunho missionário
“Certa vez, tive a oportunidade de servir como
voluntária no Projeto Jesus
Transforma que aconteceu
na cidade de Cruzília, sul do
estado de Minas Gerais. Foi
um desafio muito grande,
porque as pessoas tinham
resistência em ouvir falar
do amor de Jesus. O líder
católico da cidade disse para ninguém nos receber, porque não éramos boas pessoas, mas Jesus tinha um plano
muito maior, e tivemos a oportunidade de compartilhar
o amor de Jesus por meio de uma Escola Bíblica de Férias, e muitas crianças ouviram do amor de Jesus, e foi
por intermédio delas que chegamos a casa das pessoas
e elas então nos ouviram falar das maravilhas do amor
de Cristo.”

Momento de oração
Leia Mateus 5.43-45.
Neste texto, Jesus nos ensina a orar por aqueles
que nos perseguem. Vamos fazer isso agora? Peça a
Deus que abençoe aquelas pessoas que não querem
receber a mensagem do evangelho, que desejam
atrapalhar a obra missionária, que perseguem e
zombam dos cristãos. Peça que Deus as perdoe e
continue dando a elas oportunidade de conhecer o
seu grande amor. Peça também que Deus nos ajude
a ter paciência e continuar testemunhando.
Continuem orando pelos motivos alistados nos 40
dias de oração pelas crianças.

tuações que as crianças citaram. A cada situação, vá
enchendo o balão, dizendo que o “PAIVA” ficou roxo
de raiva e guardou aquilo dentro de si. Vá contando
e incluindo as situações até o balão estourar.
Então, mostre o balão branco e diga que este é o
“JOÃO MANSIDÃO”. Comece a contar a história incluindo as mesmas situações citadas pelas crianças. Mas,
neste caso, a cada irritação, encha o balão e diga que
João se lembrou do que tinha aprendido com seu amigo Jesus. Jesus ensinou que devemos amar as pessoas,
ser bondosos, pacientes e também orar pelos que nos
irritam. Então, ele orou e tirou aquilo do seu coração.
Esvazie completamente o balão e faça a mesma coisa a
cada situação irritante que incluir. Pergunte às crianças
qual foi a diferença entre as duas histórias.
Conclua dizendo que a raiva, o ódio e a intolerância podem destruir a nossa vida e a vida de outras
pessoas. Mas com amor, paciência e tolerância, nós
preservamos a paz e continuamos espalhando alegria pelo mundo.

Atividades
Crianças não alfabetizadas – Certo ou errado?

Dinâmica (sugestão para reforçar o ensino)
Você vai precisar de um quadro ou folha grande
e dois balões pequenos: um roxo e um branco. Pergunte às crianças o que outras pessoas fazem que as
deixam irritadas, e vá escrevendo em um quadro ou
folha grande. Se o grupo for pequeno, deixe todos
falarem. Em grupos maiores, escreva 5 ou 6 opiniões.
Mostre o balão roxo para as crianças e diga: “Este
é meu amigo PAIVA ROXO DE RAIVA”. Ele é meu amigo, mas é muito “esquentadinho”. Um dia.... Nesse
momento, vá contando uma história usando as si-

35

Crianças alfabetizadas - Caça – palavras
Procure as palavras para
completar o texto de Mateus
5.43,44:
Ouvistes o que foi
dito: “Amarás o teu
__________________
e odiarás o teu __________’.
Eu, porém , vos digo:
_______ os vossos inimigos
e __________ pelos que vos
__________________”

Experiência Especial

– Origami – Pomba da Paz

Que tal exercitar sua paciência usando a técnica
do origami para fazer uma “pomba da paz”? Siga
direitinho os passos abaixo e o resultado vai ser lindo!
(Crianças pequenas vão precisar da ajuda de adultos!
Se você achar complicado, substitua a dobradura por
outra mais simples. O objetivo é desafiar a criança a
chegar até o fim, com paciência.)

36

Decidir com o jornalismo se usará a imagem baixada da internet ou se será necessário o ilustrador
preparar.
Fonte: http://perspectivasdoolhar.blogspot.com.
br/2013/01/origami-passaros-pombo.html
Para ajudar, assista ao vídeo em https://www.youtube.com/watch?v=5Okh583DZ9

Culto 8
Multiplicar o amor é.. ser imitador de Deus
Antes do culto
Prepare a última faixa: Multiplicar o amor é... ser
imitador de Deus.

Abertura do culto
Comece brincando de imitar, com as crianças.
Pergunte às crianças o que significa imitar alguém
(fazer o que a outra pessoa faz). Coloque uma música
animada e chame uma das crianças para fazer gestos
que todos devem imitar.
Sugestão: “Brincadeira de imitar” –Geração futuro –
https://www.youtube.com/watch?v=7zWzuQPWZV0
Vá trocando os “modelos”. No fim, pergunte às
crianças se foi mais difícil imitar ou ser imitado. Se
houver tempo, cante mais algumas músicas que
usem gestos e peça que eles imitem você.
Leia então o texto de Efésios 5.1 – “Sede imitadores de Deus, como filhos amados.” Repita com as
crianças. O que a Bíblia está dizendo para nós? Que
devemos imitar Deus, ou seja, fazer o que Ele faz. Um
pouco antes desse texto, em Efésios 4, a Bíblia nos
fala sobre como devemos tratar as pessoas. Então,
ela diz que devemos fazer com os outros aquilo que
Deus faz. Devemos agir com as pessoas do mesmo
jeito que Deus age conosco.

HISTÓRIA BÍBLICA – João, um imitador de
Deus (1João 4.7-11, 19-21)

Vocês se lembram do nosso amigo João? Quantas
coisas aprendemos com ele, não é mesmo? (Relembre rapidamente as lições anteriores usando o
quadro “antes e depois”.)
Jesus transformou a vida de João e de todos os seus
discípulos ensinando a eles que o mais importante
é o amor. João observou Jesus curar os doentes,
ressuscitar os mortos, perdoar pecados, expulsar

demônios, mas também viu Jesus orar, comer, beber,
dormir e até chorar. E ele viu que, em tudo que Jesus
fazia, havia muito amor. No evangelho que João
escreveu, ele conta o que Jesus disse a ele e seus
amigos: “O meu mandamento é este: Que vos ameis
uns aos outros, assim como eu vos amei.
Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.
Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos
mando (João 15.12-14). Então, pouco tempo depois,
ele viu Jesus morrer na cruz, dando a vida pelos seus
amigos. João sabia que Jesus era Deus e tinha todo
o poder, mas entregou a sua vida porque amava as
pessoas e queria salvá-las.
Quando João escreveu suas cartas, ele fez questão
de contar aos outros irmãos qual era a lição mais
importante que havia aprendido com Jesus. Escutem
o que ele escreveu (Leia 1João 4.7-11, 19-21). Neste
texto, João nos ensina 4 lições muito importantes
(fale e peça às crianças que repitam):
• DEUS É AMOR
• DEUS NOS AMOU PRIMEIRO E DEU SUA VIDA
POR NÓS
• NÓS DEVEMOS AMAR OS OUTROS COMO ELE
NOS AMOU
• AQUELE QUE NÃO AMA NÃO CONHECE A DEUS
João havia experimentado o amor de Deus e se
tornou seu imitador; agora, ele desejava que todos
os seus irmãos também tivessem essa experiência,
amando uns aos outros como Jesus fazia. Mas vocês
acham que isso é fácil? (Deixe as crianças responderem.)
Jesus é o nosso exemplo de amor. Mas Ele é muito
mais do que isso! A Bíblia diz que Deus derramou o
seu amor dentro de nós por intermédio do Espírito
Santo. Ele fez isso porque sabia que imitar o amor de
Deus não é nada fácil. Muitas vezes nós somos egoístas, orgulhosos, irritados, vaidosos, impacientes...

37

e nada disso vem do amor. Então o Espírito Santo
nos corrige e nos ensina a perdoar, a ser generosos,
pacientes, humildes, como Jesus foi.
No entanto, muitas pessoas ao nosso redor não
tem o Espírito Santo, porque ainda não convidaram
Jesus para ser o seu Salvador e Senhor. Por isso,
elas não conseguem amar como Deus amou. Elas
brigam, roubam, mentem, maltratam e até matam
umas às outras. Essas pessoas precisam conhecer o
amor de Deus por meio das nossas palavras e ações.
Precisamos multiplicar o amor sendo verdadeiros
imitadores de Deus!
Cante com as crianças: Vamos amar uns aos outros
(Crianças Diante do Trono) ou Deus me ama e eu te
amo (https://www.youtube.com/watch?v=9vzDT8B96d0)
Ore com elas, pedindo a Deus que nos ajude a amar
como Ele nos amou.

Testemunho missionário
Separe dentre os vários vídeos do DVD da campanha, algum que possa ser mostrado para as crianças.
Será uma boa oportunidade para conhecerem um
pouco mais do trabalho missionário no Brasil. No fim,
pergunte o que elas viram, o que entenderam e mostre a importância da oração e das ofertas para que
isso acontecesse e os missionários pudessem contar.

Atividades
Para ambas as atividades, use folha branca com o
versículo de João 15.12 escrito no rodapé: “O meu
mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros,
assim como eu vos amei”.
Crianças não alfabetizadas - Carimbo
Prepare carimbos em forma de coração, usando
rolinho de papel higiênico (é só dar uma dobrinha
em um dos lados e ele vai virar um coração...). Use
tinta guache vermelha para que as crianças “espalhem” corações por toda a folha, representando a
“multiplicação do amor”.
Veja aqui como fazer o carimbo: http://www.atividadeseducacaoinfantil.com.br/artes/carimbos-super-faceis-para-divertir-criancas
Crianças alfabetizadas - Siga o modelo
Amplie e mostre o desenho abaixo para as crianças
e peça que elas façam um desenho igual, usando as
mesmas formas e cores (use lápis preto, lápis de cor
ou tinta guache). Reforce que o amor de Jesus por
nós leva-nos a amar os outros.

Momento de oração
Orem juntos pelo projeto apresentado. Repita
com as crianças o tema, a divisa e o hino oficial da
campanha.
Diga que a Campanha de Missões Nacionais está
terminando, mas o nosso compromisso de avançar
multiplicando o amor de Deus continua. Estimule-as
também a fazer uma parceria missionária (de oração
e de contribuição), participando do clubinho missionário. Assim, elas participarão do avanço da obra
missionária no Brasil durante todo o ano!
Mantenha em dia os pedidos alistados na campanha dos 40 dias de oração pelas crianças e encerre
esse período vivido com uma tarde de oração conforme sugerido nas páginas finais deste caderno.

38

Experiência especial - Cartão de chocolate
(conteúdo extraído e adaptado do site Manual do
Mundo - vídeo aqui - https://www.youtube.com/
watch?v=u9W0GHzIVCI
Para essa experiência, você só precisa de uma
barra de chocolate ao leite e uma barra de chocolate
branco, saquinhos plásticos e papel-manteiga (ou
tabuleiro com antiaderente).

Derreta o chocolate no micro-ondas (precisa picar em pedacinhos pequenos e colocar num prato
para derreter) ou no fogão (usando banho-maria)
e coloque dentro do saquinho plástico. Corte uma
pontinha do saquinho plástico para que o chocolate
saia em filetes finos. É importante observar o ponto
do chocolate. Ele deve estar em temperatura ambiente, querendo endurecer. Se você usar chocolate
morno ou muito mole, ele irá escorrer e não ficará no
formato que você quer. Em cima do papel-manteiga
ou da forma antiaderente, vá apertando o saquinho
e desenhando com o chocolate derretido a forma
que quiser.

Você pode, por exemplo, desenhar um coração
com chocolate ao leite e depois preencher com chocolate branco. Em cima do chocolate branco, escreva:
Jesus te ama! com chocolate ao leite. Use sua criatividade (você pode usar corantes alimentícios para
colorir o chocolate branco, por exemplo). Depois,
leve seus cartões para a geladeira para endurecer.
Depois de prontos, enrole em papel manteiga ou celofane (com cuidado para não quebrar) e presenteie
quem você quiser!
(Uma outra sugestão é produzir vários cartões assim e vender. Vocês podem arrecadar uma boa oferta
para missões com o seu trabalho!)

39

Roteiros para PGMI
Encontro 1:

É hora de avançar... orando em todo tempo
Texto Bíblico: 1Tessalonicenses 5.17
Objetivo: A criança deverá compreender a importância da oração para enfrentar os desafios.
Quebra-gelo: (10 min)
Brincar de “Telefone sem fio” com as crianças. Pergunte a elas se todo mundo entendeu o que a primeira
criança falou. No caso de a mensagem final ser diferente da inicial (o que quase sempre acontece) pergunte
como a pessoa que falou pela primeira vez se sentiu.
Diga às crianças que hoje o assunto será CONVERSAR,
mas não uma conversa qualquer, mas uma conversa
especial com uma Pessoa muito importante, que
sempre nos ouve e nos entende: Deus.
Conversa com Deus (5 min)
Recite o versículo bíblico, peça que as crianças
repitam. Em seguida, ore agradecendo a Deus por
sempre nos ouvir e nos ajudar em todas as situações.
Louvar e adorar (5 min)
Escolha cânticos que estejam de acordo com o tema
do encontro.
Tempo de multiplicar (10 min)
Apresente os visitantes. Fale com as crianças sobre as
pessoas que estão perto de nós e ainda não conhecem
Jesus, incentive-as a orar por essas pessoas para que o
conheçam e queiram ser amigos dele. Lembre às crianças que estamos em Campanha de Missões Nacionais

e que há missionários em muitos lugares do Brasil que
têm se dedicado a falar do amor de Jesus a pessoas que
ainda não o conhecem.
Tempo da Palavra (25 min)
Diga às crianças quem foi Neemias, conte a eles sobre
as dificuldades de Neemias e como ele se dedicou à
oração para superar os desafios que encontrou (Ne
1.8; 2.4,5; 4.8; 6.9). Converse sobre: Ter Deus como
seu amigo, alguém a quem podemos contar todas
as coisas que passam no nosso coração. Fale que
mesmo que elas pensem que as dificuldades sejam
grandes como as que vimos na história de Neemias,
podemos avançar quando oramos em todo o tempo.
Como atividade coletiva, faça um quadro de oração
com papel panamá, papel pardo ou outro papel grande. Peça às crianças que o enfeitem e escreva em cima:
“quadro de oração”. Incentive as crianças a colocarem
seus pedidos pessoais pelos quais elas vão orar nos
encontros de PGMI e em casa durante a semana.
Orar uns pelos outros (5 min)
Peça que as crianças escolham um pedido do quadro
que não seja o seu e ore sozinho por um ou dois minutos por esse pedido. Em seguida, peça a uma delas
que ore, agradecendo por poder falar com Deus e
pela certeza de que Ele está ouvindo.
Ore encerrando o encontro.

Encontro 2:

É hora de avançar... fazendo a nossa parte
Texto Bíblico: Neemias 2.17,18
Objetivo: A criança deverá compreender a importância da oração para enfrentar os desafios.
Quebra-gelo: (10 min)
Use três cadeiras para fazer um percurso. O objetivo é
que os grupos de crianças completem o percurso sem se
soltarem uns dos outros. Divida as crianças em dois ou três
grupos, peça que façam uma roda com os braços entrela-

40

çados, mas todos devem estar de costas uns para os outros
e todos juntos devem completar o percurso. Reflita sobre
a importância que todos tiveram para que a tarefa fosse
completada. Diga que no encontro de hoje vamos falar
mais sobre a importância de cada um fazer a sua parte e
como essa atitude fez a diferença na história de Neemias.
Conversa com Deus (5 min)
Ore agradecendo a Deus por fazer parte da obra dele e peça-lhe coragem e persistência para enfrentar os desafios.

Louvar e adorar (5 min)
Escolha cânticos que estejam de acordo com o tema
do encontro.
Tempo de multiplicar (15 min)
Apresente os visitantes. Diga às crianças que existem
muitas maneiras de contribuir com a obra missionária.
Lembre-se dos cofrinhos, das orações em favor dos
missionários enfatize a necessidade de compartilharmos de Jesus com os nossos amigos. Incentive as crianças a orarem pelas pessoas (que ainda não conhecem
Jesus) de que se lembraram na semana anterior e a
dizerem que estão orando por elas.
Tempo da Palavra (25 min)
Relembre às crianças a história da semana anterior,
fale sobre quem foi Neemias, qual era o segredo

dele para enfrentar os desafios e fale sobre como foi
grande o desafio de reconstruir os muros de Jerusalém (Neemias 2.17-20; 3.1-32) e como eles concluíram
em tempo recorde toda aquela construção. Enfatize
como foi importante todos assumirem seus papéis
e o compromisso que tiveram para concluir a tarefa.
Dê uma folha para cada criança e peça que desenhem
ou escrevam uma maneira de fazer a sua parte no
avanço da multiplicação do amor de Deus pelo Brasil.
Orar uns pelos outros (5 min)
Mostre às crianças o quadro de oração feito na semana anterior e peça que elas escolham outro pedido
para orarem durante a semana. Chame um voluntário
para orar pelo pedido que escolheu e agradecendo
pelo encontro que acabou.
Ore encerrando o encontro.

Encontro 3:

É hora de avançar... cultivando o amor e a justiça
Texto Bíblico: Neemias 5.1-12
Objetivo: A criança deverá entender que os servos
de Deus devem agir com amor e justiça.
Quebra-gelo: (10 min)
Você vai precisar de uma caixa de chocolate ou um pacote de biscoito. Com as crianças juntas diga que você
tem algo para dar de presente, mas a condição é que
a pessoa que ganhar deve ser a que elas consideram
mais generosa. Quando a criança receber o presente,
diga que ela também deve pensar com amor em como
ela recebeu o seu presente (por indicação dos amigos)
e qual a maneira mais justa de usufruir desse presente.
Leve a criança a perceber que sua melhor escolha é
repartir seu presente com todos os que a ajudaram a
ganhá-lo. Pense com as crianças sobre como é bom
recebermos e cultivarmos o amor nos nossos relacionamentos com a família, com os amigos, etc.
Conversa com Deus (5 min)
Ore agradecendo a Deus por seu amor tão grande
e pedindo que cada um consiga demonstrar o amor
de Deus por intermédio das suas ações.
Louvar e adorar (5 min)
Escolha cânticos que estejam de acordo com o tema
do encontro.
Tempo de multiplicar (15 min)

Apresente os visitantes e agradeça por sua presença.
Fale com as crianças que em 1João 3.18 a Bíblia nos ensina que o amor não deve ser só de palavras, ele precisa
ser de verdade, e quem ama quer fazer coisas para demonstrar o seu amor. Quando amamos a Deus também
queremos fazer coisas que demonstrem o nosso amor.
Fazer missões é uma questão de obediência e amor,
por isso nos esforçamos contribuindo (financeiramente
ou doando comidas, roupas, etc.), orando e falando de
Jesus. Ore pelos missionários que estão no campo e
pelo Brasil que têm vivido tantos casos de falta de amor.
Tempo da Palavra (25 min)
Relembre às crianças a história da semana anterior,
peça às crianças que falem sobre tudo o que estamos
falando a respeito de Neemias. Leia o texto de Neemias 5.1-12 e converse com as crianças sobre o significado da palavra JUSTIÇA e como agir com justiça e
amor foi importante na história de hoje.
Orar uns pelos outros (5 min)
Fale com as crianças sobre como tem sido bom oramos
uns pelos outros e peça que façam duplas. Elas deverão
trocar os pedidos que escolheram na semana anterior
com a sua dupla e orar durante a semana por esse outro
pedido. Deixe-as orar juntas.
Ore encerrando o encontro.

41

Encontro 4:

É hora de avançar... celebrando as bênçãos de Deus
Texto Bíblico: Neemias 8
Objetivo: A criança deverá perceber a importância
de celebrar as bênçãos que o Senhor dá.
Quebra-gelo: (10 min)
Mímica. Diga para as crianças que para começar todos vão participar de uma brincadeira, mas ninguém
pode falar nesse tempo. Vá citando algumas emoções (nojo, raiva, surpresa, alegria, etc.) e para cada
uma, as crianças deverão fazer expressões usando o
rosto e o corpo. Comece a comentar sobre como o
povo ficou comovido ao aprender a Lei do Senhor e
sua alegria em festejar a bênção de poder recomeçar.
Conversa com Deus (5 m)
Ore a Deus, louvando seu nome pelas bênçãos que Ele tem
dado e por poder aprender da sua Palavra com liberdade.
Louvar e adorar (5 min)
Escolha cânticos que estejam de acordo com o tema
do encontro.
Tempo de multiplicar (10 min)
Apresente os visitantes. Peça a uma ou duas crianças
que contem aos outros amigos do grupo como e por
que gosta de ser amigo de Jesus e como é feliz por isso.
Ensine que somos servos de Deus por aquilo que Ele é,
pelo seu amor, mas quando abrimos nosso coração para
Jesus, sua presença em nós gera muitas coisas que nos
dão ainda mais motivos para nos alegrarmos em estar

com Ele. Leia Gálatas 5. 22 e 23. Da mesma forma que nos
alegramos por servir a Deus, também devemos querer
que essa alegria chegue a outras pessoas. Fale que servir
a Deus é uma escolha pessoal que pode ser tomada a
qualquer momento e dê oportunidade às crianças que
queiram tomar essa decisão. Lembre a elas que estamos
em Campanha de Missões Nacionais e peça que orem
pelos missionários espalhados pelo Brasil.
Tempo da Palavra (25 min)
Lembre as coisas principais que foram faladas sobre
a história de Neemias, deixe que as crianças ajudem a
contar essa história. Conte a história relatada no texto
de Neemias 8. Em seguida, fale sobre como foi importante para o povo relembrar a Lei de Deus na situação
em que estavam vivendo, sobre a comoção do povo
diante do que ouviam e sobre a Festa das Barracas.
Dê um cartão em forma de coração para cada criança
e peça que desenhem ou escrevam o que mais gostam de fazer para o Senhor (cantar, fazer coreografia,
ler a Bíblia, etc.). Pendure todos em um barbante,
formando o varal de corações.
Orar uns pelos outros (5 min)
Chame uma criança para orar, agradecendo a Deus
por poder servi-lo e pelas bênçãos que recebemos
do Senhor durante a semana. Troque novamente os
pedidos de oração.
Ore encerrando o encontro.

Encontro 5:

Multiplicar o amor é... servir aos outros
Texto Bíblico: 1João 3.16-18
Objetivo: A criança deverá perceber que a presença
de Deus em sua vida deve motivá-lo a servir aos outros.
Quebra-gelo: (10 min)
Faça placas para colocar nas costas de cada criança,
escreva coisas que possam ser feitas uns aos outros,
como: “Dê um abraço”, “Diga algo agradável”, “Divida
a Bíblia comigo”. Divida-as em duplas, coloque um
de frente para o outro e peça que uma pessoa da
dupla vire, e ao receber o que está escrito em suas
costas o outro vire e depois receba o que está escrito

42

em suas costas. Pergunte como as crianças se sentiram em fazer e receber esses carinhos. Pergunte se
alguém sentiu dificuldade em fazer algo e por quê.
Diga que hoje vão ouvir sobre outro personagem
bíblico, alguém que era muito explosivo, tanto que
era conhecido como “filho do trovão”, mas Jesus
transformou a sua vida de uma tal maneira que ele
ficou conhecido como o “discípulo do amor”.
Conversa com Deus (5 min)
Ore pedindo a Deus que ajude a cada um que está
presente a servir ao seu próximo.

Louvar e adorar (5 min)
Escolha cânticos que estejam de acordo com o tema
do encontro.
Tempo de multiplicar (10 min)
Agradeça a presença dos visitantes e peça que as
crianças que os trouxeram os apresentem. Lembre às
crianças que elas estão orando por pessoas próximas
que ainda não conhecem a Jesus. Sugira que elas façam alguma coisa para servir essa pessoa em alguma
necessidade que ela tenha. Diga que a Bíblia nos ensina
que os discípulos de Jesus serão conhecidos pelo amor
que têm uns pelos outros (João 13.35). Devemos nos
esforçar em multiplicar o amor e o serviço ao próximo
em obediência a Jesus. Fale sobre os missionários que
têm servido às pessoas que estão nas mais diversas
situações, nas ruas, em lugares isolados, etc. Ore pelos
missionários que estão em projetos específicos como o
Radical Cristolândia, Radical Amazônia e Lares Batistas.
Tempo da Palavra (25 min)
Fale com crianças sobre os discípulos de Jesus, como
Ele os chamou e como foram importantes. Diga que

cada um tinha características diferentes e fale sobre
João, mostre como ele mudou depois de andar com
Jesus (Marcos 10.35-45/ 1João 3.16-18). Mostre às crianças que nem sempre é fácil amar as pessoas e servi-las,
mas diga que fazemos isso porque, em primeiro lugar,
amamos Jesus e Ele nos capacita a servir aos outros.
Dê um pedaço de papel para cada criança e peça que
elas escrevam ou desenhem uma coisa que podem
fazer para servir ao próximo no dia a dia. Peça que
dobrem sua folhinha ao meio e coloquem em uma
bandeja ou pote que você preparou. Misture todos
os papéis e deixe que cada criança tire um. Diga que
fiquem como sugestão para o ato de bondade que
farão àquela pessoa pela qual estão orando.
Orar uns pelos outros (5 min)
Com o quadro de oração à vista, peça que as crianças
orem por outro pedido que ainda não tenham orado.
Chame uma criança para orar, agradecendo a Deus
por ter a oportunidade de demonstrar ser seu discípulo por meio do serviço ao próximo.
Ore encerrando o encontro.

Encontro 6:

Multiplicar o amor é... acolher sem preconceitos
Texto Bíblico: 3João 5
Objetivo: A criança deverá entender a necessidade
de acolher o outro sem preconceito.
Quebra-gelo: (10 min)
Faça máscaras ou utilize acessórios diferentes e
entregue um a cada criança de maneira que todas
fiquem bem diferentes umas das outras. Peça que
cada um se junte com a pessoa que está exatamente
igual a ela e se afaste de quem está diferente. Todas
deverão ficar afastadas umas das outras. Em seguida, pergunte por que todas estão longe umas das
outras. Peça agora que elas se ajuntem independentemente da sua aparência. Elas formarão um grupo.
Novamente pergunte como estão se sentindo e o
que elas mais gostaram. Diga a elas que Deus criou
os homens para viverem em comunhão uns com os
outros e com Ele, mas criou todos diferentes uns dos
outros, e por isso não podemos deixar que os nossos
preconceitos (explique o significado da palavra, caso
seja necessário) nos afastem uns dos outros. O tema

de hoje é esse. Vamos ver como João aprendeu a
acolher as pessoas sem preconceitos.
Conversa com Deus (5 min)
Peça ao Senhor que ajude cada um a olhar com amor
aqueles que são diferentes e os acolha sem preconceito.
Louvar e adorar (5 min)
Escolha cânticos que estejam de acordo com o tema
do encontro.
Tempo de multiplicar (10 min)
Agradeça a presença dos visitantes e peça que as
crianças que os trouxeram os apresentem. Sugira
que as crianças olhem para si mesmas e umas para
as outras, percebendo suas diferenças. Ressalte agora
as semelhanças entre elas (bonitas, alegres, etc.).
Diga que o que as une nesse encontro é uma coisa
que todas têm igual, elas amam a Jesus e querem conhecê-lo mais, e isso é muito bom. Mas ainda existem
pessoas que não são assim e o nosso coração deve
estar cheio de amor por elas para nos dedicarmos a

43

levar-lhes Jesus. Nós fazemos isso onde nós estamos
e enviamos os missionários a outros lugares para
fazerem o mesmo. Hoje vamos nos dedicar a orar
pelas pessoas que são ainda mais diferentes de nós.
Talvez elas estejam nas ruas ou tenham algum tipo de
limitação. Vamos orar para que aqui ou lá elas possam
ser acolhidas pelos amigos de Jesus.
Tempo da Palavra (25 min)
Comece relembrando a semana anterior, fale sobre
os discípulos de Jesus e como eles eram diferentes
entre si, lembre que alguns eram conhecidos pelo
seu temperamento forte. Hoje vamos ver mais uma
coisa que João aprendeu com Jesus: acolher sem preconceitos. Conte a história escrita em Marcos 9.38-41
e mostre como a atitude de João é diferente quando
ele escreve 3João 1-6. Pergunte às crianças o que elas

perceberam de diferente e leve-as a pensar em suas
atitudes e o que fazer para serem mais acolhedoras.
Leve um quebra-cabeça pequeno e peça que elas
montem todas juntas. Mostre a elas que todas as
peças são diferentes, mas se encaixam perfeitamente
para formarem uma bela imagem, assim como devemos ser como servos de Deus.
Orar uns pelos outros (5 min)
Divida as crianças em trios e deixe que compartilhem os
pedidos que escolheram nessa semana e peça que haja
uma oração em cada trio. Em seguida, peça que um
voluntário ore a Deus pedindo perdão pelas vezes que
agimos com preconceitos e ajuda para fazermos como
João e acolhermos todas as pessoas sem preconceitos.
Ore encerrando o encontro.

Encontro 7:

Multiplicar o amor é... ser paciente
Texto Bíblico: 1João 3.11
Objetivo: A criança deverá compreender que a paciência deve ser uma de suas características.
Quebra-gelo: (10 min)
Divida as crianças em duplas, coloque uma venda
em um de cada dupla e peça que o outro o guie
sem tocar em sua dupla, somente com palavras;
depois troque e faça o mesmo. Pergunte se quem
estava sendo guiado foi obediente e a quem guiou
se foi fácil. Pergunte também se eles precisaram ter
paciência e como foi isso. O assunto de hoje é a paciência. Vocês conhecem alguém impaciente? Alguns
discípulos de Jesus não eram muito pacientes. Será
que eles mudaram?
Conversa com Deus (5 min)
Ore, pedindo a Deus que cada criança busque ser
paciente nas situações que vivenciam em casa, na
escola ou em qualquer lugar.
Louvar e adorar (5 min)
Escolha cânticos que estejam de acordo com o tema
do encontro.
Tempo de multiplicar (10 min)
Apresente os visitantes a agradeça-lhes pela presença. Muitas pessoas não compreendem o motivo de
querermos ser amigos de Jesus nem o que fazemos

44

para demonstrar que andamos com Ele. Algumas
até fazem piadas e nos tratam mal por isso, mas não
devemos ficar bravos e excluir essas pessoas, pelo
contrário, essa é a hora de nos esforçarmos e sermos pacientes, pois Jesus veio ao mundo e trouxe
paz. Até os missionários passam por isso, às vezes.
Vamos aproveitar este tempo e orar por nós mesmos
e pelos missionários que podem estar passando por
isso hoje mesmo.
Tempo da Palavra (25 min)
Peça ajuda das crianças para lembrar o que temos conversado nas semanas anteriores. Lembre às mudanças o que percebemos nas atitudes de João e como
precisamos fazer o mesmo. Fale sobre a paciência e
conte a história relatada em Lucas 9.51-56. Pergunte o
que as crianças acham disso. Em seguida fale sobre o
texto de 1João 3.11-15. Evidencie a transformação que
ocorreu em João. Diga também que algumas coisas
na nossa vida precisam de exercício e levam tempo,
como alguém que vai à academia. Essa pessoa não
fica forte porque foi só uma vez, mas é um esforço
que ela faz não somente com exercícios, mas com uma
alimentação saudável. Assim nós também devemos
nos exercitar na paciência e buscar em Deus a ajuda
que precisamos para sermos cada vez melhores.
Dê uma folha de papel colorido para cada criança e

faça uma dobradura com eles (um barco, se forem
menores ou um balão, se forem maiores). Diga que a
atividade de hoje precisa de concentração e paciência.
Quanto mais eles tiverem essas duas características,
mais bonita será a sua dobradura e, se eles treinarem
mais, ela ficará pronta cada vez mais rápido.
Orar uns pelos outros (5 min)

Fale rapidamente como tem sido legal orarmos uns
pelos outros com o nosso quadro de oração. Chame
uma criança para orar pelos pedidos do quadro e
outra para orar, pedindo a Deus que sejam pacientes
em seus relacionamentos.
Ore encerrando o encontro.

Encontro 8:

Multiplicar o amor é... ser imitador de Deus
Texto Bíblico: 1João 4.7-8
Objetivo: A criança deverá entender que Deus é a
fonte de todo o amor.
Quebra-gelo: (10 min)
Faça um quadrado (não muito grande) no chão com
fita e diga que todas as crianças devem estar com os
dois pés dentro dele; deixe-as tentar. Para que todos
os pés fiquem dentro do quadrado. As crianças deverão se sentar bem juntas, contando uma com a ajuda
da outra, em volta da figura e colocar somente os pés
dentro dela. Mostre que quando queremos competir,
pensamos somente em nós mesmos, mas quando
pensamos como um grupo, precisamos, algumas
vezes, abrir mão do nosso conforto, do nosso espaço
para todos completarmos a tarefa. Diga que amor
que Deus tem por nós é tão grande que foi capaz
de dar o seu único Filho e agora que o seguimos,
algumas vezes vai ser necessário que pensemos no
outro antes mesmo de pensarmos em nós. Leia o
texto de Filipenses 2.3.
Conversa com Deus (5 min)
Ore, pedindo ao Senhor que nos ajude a sermos mais
parecidos com Ele.
Louvar e adorar (5 min)
Escolha cânticos que estejam de acordo com o tema
do encontro.
Tempo de multiplicar (10 min)
Apresente os visitantes a agradeça-lhes pela presença. Fale com as crianças que o amor que aprendemos
na Bíblia não é apenas de palavras e coraçõezinhos
voando em volta, como nos desenhos animados, mas
é um amor que nos leva a agir em benefício de outra
pessoa. Nós podemos e devemos ajudar aqueles que
nós amamos e eles nos amam e estão perto de nós,

assim como devemos amar os que estão longe e cuidar deles, ou dos que ainda não conhecem Jesus. Por
isso, vamos demonstrar o nosso amor pelos de perto:
peça que cada um abrace um visitante; e pelos de
longe: ore pelas pessoas que ainda não são amigas
de Jesus e pelos missionários que estão no campo.
Tempo da Palavra (25 min)
É muito importante ver como João teve a sua vida
transformada. Vocês lembram o que já falamos
sobre ele? Deixe que as crianças comentem. Nós podemos ser assim também, mas para multiplicarmos
o amor, precisamos aprender com o maior exemplo
de todos, o próprio Deus: Ele mesmo serviu como
exemplo para João também. Veja o que João disse
em 1João 4.7-11, 19-21. Viram como João mudou?
Isso porque ele se dedicou a conhecer a Deus. Nós
também devemos nos dedicar a conhecer a Deus e
ter um relacionamento com Ele por intermédio da
Sua Palavra e das nossas orações. Quanto mais nós
o conhecermos, mais parecidos com Ele vamos ser.
Leve uma imagem grande de uma criança abraçando
outra. Dê uma folha e lápis para as crianças e peça
que elas copiem o desenho. Mostre o desenho de
bem longe e vá aproximando aos poucos. Diga que
o desenho foi o modelo delas assim como Deus é
o nosso modelo. Quando estamos de longe, não
conhecemos os detalhes e fica difícil copiar, mas
quando estamos perto, tudo fica mais claro e a nossa
cópia fica mais parecida como o modelo.
Orar uns pelos outros (5 min)
Diga às crianças que se abracem e agradeçam uns aos
outros pelas orações durante esse tempo. Peça a uma
criança que ore, agradecendo a Deus por seu amor.
Ore, encerrando o encontro.

45

Especial do mês de Outubro:
tarde de oração
Durante os 40 dias de oração pelas crianças acompanhamos os pedidos que foram alistados.
Cremos que Deus tem ouvido a oração do seu
povo em favor das crianças brasileiras. Nenhuma
oração fica sem reposta, e veremos a presença de
Deus entre nós.
A proposta desta tarde de oração é encerrar a
campanha de oração de um jeito bastante especial,
que deixará exemplos positivos na vida da criança.
Portanto, prepare um programa simples, porém significativo. Deixe espaço para que a oração realmente
aconteça e seja algo natural. Será um encontro pessoal das crianças com Deus e, por meio da oração,
elas poderão falar com o Senhor.
Distribua convites e informe com bastante antecedência o dia, horário e local desta tarde de oração.
Prepare um pequeno estudo de algum personagem bíblico que nos motiva a orar. Separe versículos
bíblicos que falem sobre oração para serem lidos e
memorizados durante a tarde.
Abaixo algumas pequenas sugestões de atividades
de oração que poderão
compor seu programa, mas são apenas
sugestões, e você

46

poderá realizar este encontro de oração do jeito que
quiser. Tão somente lembre-se dos 30 pedidos que
foram previamente alistados.
Relógio de oração

Estabeleça um tempo de oração e divida entre as
crianças que farão parte do grupo. O período precisa ser curto para que todos se sintam motivadas
a orar. Uma sugestão é um período de 5 minutos
para cada criança. Assim a cada 5 minutos alguém
estará orando. Por exemplo, se você tiver 06 crianças,
cada uma terá os seus cinco minutos e o relógio do
grupo terá 30 minutos. Mas se você tiver 12 crianças
participando, cada criança continuará orando 5 minutos, porém o relógio de oração do grupo será de
1 hora. E assim por diante. Quanto maior o número
de crianças, mais tempo o grupo estará em oração.
Amigo secreto de oração
Escreva num papel cada um dos 40 pedidos
alistados e distribua entre as crianças que estarão
participando, sorteando entre elas. Cada criança
ora pelo seu pedido. No momento da revelação do
amigo secreto de oração, a criança revela qual dos
pedidos foi o seu.
Orando pelos missionários

Utilize os cartões que são enviados todos os
anos por Missões Nacionais para as igrejas
como auxílio para orar pelos missionários sustentados pelos batistas brasileiros.
Esses cartões acompanham o
material promocional da
campanha. Você poderá usar esses cartões
para as crianças orarem
pelos missionários, não
somente no período da
campanha, mas também
ao longo do ano.

Encerramento da campanha
Feira missionária
Orientações Gerais
As crianças deverão ser divididas em grupos e procurar notícias, curiosidades e imagens sobre o sertão,
Amazônia e a região sul do país. Os recortes trazidos
farão parte da decoração da festa e devem ter um
lugar especial em lugares separados no local da feira,
seja no pátio da igreja, numa sala, ou em outro lugar.
Decore a sala com bexigas com as cores da Bandeira do Brasil. Separe três espaços e fixe na parede
uma cartolina, ou outro papel grande, com os nomes:
Sertão, Amazônia e Sul, onde as crianças vão colar os
recortes que pesquisaram.
Para cada região, os líderes devem separar um
missionário, uma família missionária, ou um projeto.
Você pode utilizar alguns dos projetos dos testemunhos missionários.
Envolva os pais das crianças, pedindo a eles que
contribuam com comidas típicas de cada região
como cuca, tapioca, cuscuz, canjica (mungunzá),
suco, etc. Esses alimentos serão dispostos em suas
respectivas localidades, próximo à hora do lanche.
Na hora da apresentação das localidades representadas na feira, deixe que as crianças apresentem suas
pesquisas para os convidados e, em seguida, fale de
um projeto desenvolvido por missionários nos locais.
Separe um momento para orar pelos missionários,
projetos e necessidades regionais.

cores diferentes (já
recortadas para facilitar). Faça uma argola com um nó em
uma das pontas com
a própria fita. Dê a
cada criança as figuras das 5 regiões do
país e deixe-as colar
uma embaixo da outra com o espaço de aproximadamente 4 cm (dois dedinhos) entre cada figura. Peça a
elas que escrevam dentro de cada figura uma palavra
formando a frase: “Vou avançar orando pelo Brasil.”.
Ajude ou peça aos maiores que ajudem aqueles que
ainda não são alfabetizados. Dê às crianças material
para personalizar seu móbile.

Programa
Abertura e boas-vindas
Tema e divisa da campanha
Apresentação das localidades em foco
Oração (utilizar os pedidos dos 30 dias de oração)
Cântico oficial da campanha e entrega de oferta
Atividade Manual
Brincadeiras
Lanche
Encerramento

Atividade Manual

Brincadeiras

Móbile das Regiões do Brasil
Material: Fita de cetim verde ou amarela, cola de
artesanato, ou fita adesiva, lápis de cor, canetinha
hidrocor e papel colorido.
As crianças receberão um pedaço de fita 60 cm
onde vão colar os mapas das regiões do Brasil em

Passa chapéu (Nordeste)
Material: Chapéu de palha
Dispostas em roda com uma no meio com um chapéu, as crianças devem cantar a cantiga. Quando a
música parar, a criança com o chapéu deve escolher
outra criança para ir para o meio da roda dizendo o

47

nome da escolhida e entregando o chapéu no último
verso da cantiga.
Fui à Bahia
Fui à Bahia,
Buscar meu chapéu.
Azul e branco
Da cor do céu.
Não é meu,
Não é de ninguém,
É só da ------------- que eu quero bem.
Passa Anel (Nordeste)
Como brincar:
Com as duas palmas das mãos unidas, uma das
crianças segura um anel. As demais ficam sentadas
em um banco, uma ao lado da outra, com os braços
estendidos e as mãos na mesma posição. A criança
que está com o anel passa suas mãos por dentro das
mãos das outras e deixa o objeto com um dos participantes, sem que os outros percebam. Depois de
mostrar as mãos vazias, ela pergunta a alguém com
quem está o anel. Se a pessoa acertar, vira o passador
de anel. Se não, a brincadeira segue com o mesmo
passador até que alguém acerte. Durante a atividade,
pode-se cantar a música, abaixo.
Letra da música
Perdi meu anel no mar
Não pude mais encontrar
E o mar me trouxe a concha
De presente para me dar
Foi parar na goela da baleia
Ou então no dedo da sereia
Ou quem sabe um pescador
Encontrou o anel
E deu pro seu amor
Coelho sai da toca (Sul)
Como brincar:
Em trios, duas crianças formam a toca e uma será
o coelho. Para fazer a toca, a dupla junta as mãos no
ar, formando uma casinha. Quem interpreta o coelho
fica agachado entre elas, embaixo dos braços. Essa
estrutura se repete com os demais participantes da

48

brincadeira. Uma das crianças fica em pé entre as
tocas e deve gritar: “Coelho sai da toca!”. Ao fazer isso,
os coelhos entocados precisam trocar de casinha. Já a
criança que estava no meio deve tentar roubar a toca
de alguém. Se conseguir, aquela que ficou sem toca é
a que passa a gritar no centro do espaço. Ela também
pode falar “Toca troca de lugar!”. Nesse caso, são as
tocas que devem trocar de coelho.
Quatro cantos (Norte)
Como brincar:
Fazer um quadrado no chão, com giz ou tijolos.
Quatro crianças se distribuem pelos quatro cantos e
ficam mudando de lugar, enquanto a quinta fica no
meio e tenta ocupar uma das esquinas. Quando ela
consegue, quem ocupava aquele canto passa para
o meio. É muito praticada pelas meninas e dá para
brincar em qualquer espaço.
Pique Bandeira
Jogadores: 4 ou mais (o número precisa ser par,
para que a divisão dos times seja exata).
Material necessário: duas bandeiras (ou objetos
que representem bandeiras) e um giz para marcar o
chão, caso não seja uma quadra.
Como brincar:
As crianças são divididas em dois times. Cada um
fica com um lado da quadra. Na linha de fundo de
cada espaço é fincada a bandeira do time. O objetivo é roubar a bandeira adversária e proteger a sua,
atravessando o campo adversário correndo.
Quando um ou mais jogador tenta atravessar o
campo inimigo, precisa cuidar para não ser pego por
nenhum de seus adversários, senão fica “preso” no
fundo do campo e não pode mais ajudar seu time. Os
jogadores presos no campo adversário só podem ser
libertados pelo toque de um de seus companheiros
de time.
Enquanto parte do time se dedica à conquista
da bandeira do outro, o resto fica incumbido de
proteger a sua própria bandeira, evitando que os
adversários cheguem até ela, e de vigiar os presos,
para que seus colegas não o libertem.
O jogo acaba quando um dos times conseguir
trazer para seu campo a bandeira do outro.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful