Você está na página 1de 1

O LIVRO DOS VIGILANTES

A linguagem apocalptica fertil e, com efeito, as obras que dela se


utilizaram semearam muitas das caractersticas apontadas no captulo anterior
no corpo de seus escritos, enrazando um gnero literrio, produzindo
inmeros registros apocalpticos e fomentando leitores busca pelo sentido de
seu tempo e de outro por vir. Assim, surgindo no passado, manifesta-se
ascendentemente no presente, tornando-se um tema atual e digno de
considerao. o alvorecer de uma nova era apocalptica [...] uma renovao
do interesse em movimentos apocalpticos do passado.1
Uma destas produes espetaculares o Livro dos Vigilantes,2 parte
integrante inicial do pseudo-epgrafo3 livro de Enoque, o escrito pseudonmico
etope. Considerando a literatura apocalptica cultivada nesta primeira poro
do livro, o intuito dos tpicos posteriores ser escavar o farto contedo literrio
do Livro dos Vigilantes para a compreenso exata dos textos que o compem.
Preliminarmente, o discernimento de algumas noes elementares do Livro de
Enoque e do Livro dos Vigilantes so indispensveis e sero abordados a
seguir.

HANSON, 1989, p. 2. Como Russel subscreve, o objetivo ser uma das srias tentativas em
resgatar a apocalptica da posio precria e desacreditada em que se manteve por muito
tempo, mas como um rico veio a ser explorado pra compreender melhor tanto o Judasmo
como o Cristianismo. Para tanto, ele prescreve, pelo menos, trs razes para o renascer do
interesse na apocalptica em RUSSELL, 1997, p. 8, 10-17.
2

preciso esclarecer que a maioria das obras que aparecem nas discusses da literatura
apocalptica judaica no foram designadas como apocalipses na Antiguidade, sendo a primeira
o apokalypsis cannico de Joo, de acordo com COLLINS, 2010, p. 20.
3

Nickelsburg esclarece que este termo era aplicado a qualquer outra literatura judaica no
cannica, embora nem toda ela seja escrita sob um nome fictcio. Conquanto critique este
conceito no mesmo livro (p. 36), relembra que alguns ignoram o fato de que existem apcrifos e
certos escritos cannicos que tambm sejam pseudonmicos (como Tobias e Sabedoria de
Salomo), conforme NICKELSBURG, 2011, p. 35.