Você está na página 1de 2

1 .

RESULTADO DO ENSAIO DE EQUIVALENTE DE AREIA


O ensaio de EQUIVALENTE DE AREIA foi realizado de acordo com o mtodo
DNIT-ME 54/97, encontrando-se resultado de 56,0% (PO DE PEDRA).
O resultado encontrado foi satisfatrio, atendendo a Especificao DNIT-ES
317/97, que estabelece resultado igual ou superior a 55% para o agregado
mido.
2. COMPOSIO DO TRAO (MISTURA E DOSAGEM)
Aps ensaios realizados no nosso Laboratrio Central, constatou-se que o
trao que melhor atendeu as especificaes tcnicas, foi a seguinte:
Tipo de Material

Dosagem
10,00%
30,00%
60,00%
9,5%

BRITA ZERO (B1)


BRITO (B0)
P DE PEDRA
EMULSO RL 1C

Consideraes gerais
Laboratrio Central:

em

relao

ao

trao

desenvolvido

no

nosso

a) A mistura prvia dos agregados minerais, no canteiro de obras, deve


obedecer a seguinte ordem:
Tipo de Medida
CONCHA
CONCHA
CONCHA
CONCHA

(P
(P
(P
(P

Carregadeira)
Carregadeira)
Carregadeira)
Carregadeira)

Quantida
de
1
3
6

Tipo de Material
BRITA (B1)
BRITA ZERO (B0)
P DE PEDRA

b) Na calibragem da Usina de Asfalto, o teor de Emulso Asfltica RL


-1C, deve estar compreendido entre 9,5 e 10,5%;
c) A quantidade de gua de molhagem dos agregados, na produo,
est ligada diretamente umidade que se encontram os mesmos.
Quanto mais secos, maior a quantidade de gua de molhagem (na
Usina de Asfalto);
d) As porcentagens apresentadas em relao ao peso seco dos
agregados.