Posso dizer que essas foram as minhas piores férias de

inverno. Estive tão sozinha nessas três semanas a ponto
de não ter ninguém pra conversar, ninguém veio me ver,
somente a Valéria em um domingo a noite resolveu vir
conversar comigo, durante uma hora, (por incrível que
pareça, faz meses que não converso tanto tempo assim
com alguém), mas veio falar comigo porque não tinha
ninguém que a entendesse. Passei muito medo nessas
férias, em relação ao meu pai, chorava muito, dormia mal,
isso me perturbava muito, pedi até pra Valéria vir me ver,
pra eu não me sentir tão sozinha, mas ela não veio e,
bem.., lembra que eu havia me desculpado há uns dois
meses atrás por eu não poder conversar mais contigo pelo
fb, que eu tanto queria conversar com você por horas
novamente..., devido a minha falta de tempo e que nas
férias eu queria recuperar isso? Bom, eu tenho certeza que
não lembra, como sempre, apesar de geralmente eu falar
pouco, você nem presta atenção no que falo. Eu esperei
exaustivamente por essas férias para poder conversar mais
tranquilamente contigo, a me dedicar mais a nós, fazer o
que eu realmente queria fazer, sem preocupações. Durante
duas semanas, ia conferir o celular de manhazinha, ao
meio dia, a tardinha e a noite, na verdade a todo o
momento, pra ver se você não havia ligado, eu até ficava
longas meias horas do lado dele esperando você ligar, mas
não, eu passei minhas férias inteiras esperando por ti e
nada, nem no fb você se prestou a vir conversar, nem no
horário que eu sempre entrava você entra mais. Há algum
tempo eu era um diário pra ti, onde você me descrevia todo
o seu dia, sem contar que na maioria das vezes você e a
Dani ocupavam uma página inteira desse diário. Hoje, pelo
que aparenta, ligar pra mim se tornou a ultima tarefa do seu
dia. Acreditava ser bobagem quando a Dani B. me falava

que essa paixão durava somente seis meses e que depois
nem se lembra que tem namorado. Hoje estou vivenciando
essa experiência, posso dizer que ela estava certa.
Desculpe por eu não estar sendo mais compreensível para
consigo, mas é que você não me diz mais nada a seu
respeito, nem sei por onde você anda durante o dia inteiro,
eu não sei o que está acontecendo contigo, não sei de
nada, NADA, o pouco que sei é o que o Marcio me conta.
Mas faz algum tempo que eu não sei mais o que você
sente, pelo o que você está passando, não consigo
entender essas suas crises, eu não sei mais nada. Eu me
sinto ausente na sua vida, mais que você na minha. As
vezes nem sei se é mesmo você aquele com quem por
meses falávamos intensamente sobre tudo em relação a
vida, por muito tempo. Isso não me prejudicava pelo fato de
estar muito tempo falando contigo, pois eu tinha motivação
para batalhar, e conseguia encarar melhor as dificuldades,
ao contrario de hoje, que não sei mais nada sobre você,
passo o dia todo triste, quando antes eu ria o dia inteiro
relembrando nossas conversas da noite anterior. Meus dias
são sem sorriso, porque meus dias estão ausentes de
você.
Ah, lembrei, desculpa por ter invadido sua privacidade no fb
por 10 min. Mas esses 10 minutos destruíram os meus
dias. Eu já não gostava que você, quando me ligava, só
falava de você e da Dani ao invés de falar sobre nós, a
gente nunca almoçou junto a sós e sossegados, nunca quis
olhar meus cadernos, nem me emprestou seus poemas
para mim ler quando eu me sentisse sozinha, e nunca me
fez uma visita surpresa. Claro, eu não me importava com
isso, mas você esteve mais com ela nas dificuldades que
comigo. Se ela precisa tanto de você porque não fica com

ela, já que você sabe que eu sempre me virei sozinha,
sempre estive sozinha, nem meus amigos lembraram de
mim nas férias... eu não sei se tenho amigos, eu só os
tenho quando precisam de mim e não para estarem do
meu lado quando não tenho ninguém. Eu pensei que esse
teu jeito de conversar era somente comigo, mas percebi
que você é assim com todas, não é comum um garoto falar
dessa forma com uma guria sem gostar dela, por isso achei
que você gostasse de mim pela forma como você
conversava comigo no fb, mas vejo que você ate diz eu te
amo pra dani, tem a inicial da letra dela no e-mail,
enquanto eu tenho minha família como senha. Tudo bem
vocês serem amigos, nunca tive nada contra, mas depois
disso, eu não consigo te imaginar sendo assim :’( . Fica
mais feliz quando conversa com ela que comigo, se oferece
pra ajudar, e bom, ela sabe muito mais coisas sobre você
que eu. Quando vocês passam o dia inteiro juntos e a noite
você me liga, o assunto é só ela. Você conversa mais com
ela que comigo, quando você entra no fb eu espero você
chamar, mas você não chama mais, você diz mais “eu te
amo” pra ela que pra mim. Quando você falou que estava
conversando com uma guria e o Jean disse: “Ahhh eu não
deixava”, eu não me importei, achei normal, porque sei que
você conversa com todo o mundo. Agora, quando você diz
que me ama sente algo diferente dentro de você? Creio
que não, ou você sente a mesma coisa falando isso pra
todos ou não sente nada. Pra ser sincera, eu só disse “eu
te amo” pra você e pra Deus, porque sem vocês eu não
consigo viver um dia, e é a única forma de demonstrar que
vocês são muito especiais, mais que tudo nesse mundo,
você e Deus, é em função de vocês que eu vivo...nem pros
meus amigos eu falo isso. Quando você mandava <3 pra
mim eu achava que era pelo fato de estar apaixonado, mas

você manda pra todas, você é assim com todas, se eu sou
como todo o mundo, eu prefiro não ser nada então.
Acreditava que você me tratava de forma diferente por ser
sua namorada, por ser alguém especial, assim como você
é pra mim, mas não. Sabe, pra certas coisas é necessário
um limite, isso é intolerável, e machucou muito, muuuito
mesmo :’( Fazia algum tempo que eu ignorava muita coisa,
confiava em você, mas como sempre, em algum momento
esse abrigo de sentimentos se rompe e a dor se torna
insuportável.
Não queria que um dia esse chat tivesse que abrigar essas
palavras quando passei o momento mais feliz nele :’(

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful