STRATEGIC TRENDS

Levantamento
Estratégico
Cluster da Pedra Natural

Para uma melhor orientação do nosso trabalho pretendemos sintetizar neste documento
alguma informação do sector que nos ajude no mapeamento estratégico.

......................................... 3 1......................... Produtos ................. Nº de empresas .............................................................1............................................... Mercados........................... 4 1................................3.........................................................2 Principais oportunidades do sector ......................................... 8 2........................ 8 2......... 7 1.................4.............. Caracterização ..........3 Principais orientações estratégicas ..................................................................................................................1 Principais problemas do sector ...... 7 2.............................................. Informação relevante ..............................................................................................................4 Planos de acção/ actividade .....2....................................................Conteúdo 1................................................................. 7 2. 10 ....................................... Informação relevante para definição de objectivos estratégicos .......................................................................................... 7 2....................... 3 1................................

acrescentado ao sector a possibilidade de ter uma garantia de autenticidade válida no mercado global. A Associação VALOR PEDRA tem um âmbito nacional e a sua abrangência é sectorial (Rochas Ornamentais. Promove o aproveitamento sustentável dos recursos.qren. Nº de empresas A promoção e a dinamização do Cluster da Pedra Natural. Empresas do Sector (Rochas Ornamentais e Industriais de todo o pais). Instituto Superior de Engenharia do Porto e Universidade dos Trás-os-Montes e Alto Douro). Empresas de Equipamentos.1. contribui para o ordenamento do território e potencia a atractividade turística. Embora criada com o objectivo especifico de gestão do Cluster da Pedra Natural. Caracterização A beleza da pedra natural portuguesa é reconhecida internacionalmente. A esta alia-se a vontade de promover uma investigação que permita o encontro entre a pedra Natural. renova-a. e Universidades (Universidade de Évora. é assumida pela ASSOCIAÇÃO VALOR PEDRA. Obter a denominação de origem controlada e o selo de qualidade StonePT faz parte da estratégia definida pelas empresas deste sector. criada especialmente para esse efeito a 12 de Maio de 2009. a Associação Valor Pedra assume desde o seu início uma visão estratégica a longo prazo que garanta a sua sustentabilidade futura. .70% 1. entre o Centro Tecnológico (Cevalor). de acordo com a exigência ecológica. e que já reúne mais de 30 Associados. Rochas Industriais e Ramos Afins). armazenamento de peças cortadas. o design e arte. O Cluster quer desenvolver a eficiência na exploração das pedreiras. O Cluster da Pedra Natural consolida essa preferência. gestão. Institutos Públicos (Lneg). a arquitectura.pt/ Localização Geográfica Emprego Volume de Negócios Peso no PIB Nacional 24 000 1 314 M€ Rocha Ornamental – Produção Interna = 640 M€ Exportação Rocha Ornamental = 50% PI = 320 M€ Rocha Industrial – Produção Interna = 354 M€ Exportação RI . Associações Sectoriais (ANIET e Assimagra).Não aplicável 0.pofc. www.1.

Lda 1.Associação p/ a Formação Tecnológica no Sector das Rochas Ornamentais e Industriais FILSTONE .Associados Valor Pedra ANIET . A.Companhia de Equipamentos Industriais. .A EDM . Granitos e Ramos Afins CEI . 50% do que se produz em Rocha Ornamental é para exportação.Empresa Gestora das Áreas de Deposição Comum dos Mármores.2. Mercados Práticas de internacionalização Maioritariamente Exportação.Associação Portuguesa dos Industriais de Mármores. (cerca de 320 M€). S.Soluções de Manufactura Assistida por Computador. S.A.Comércio de Rochas S. FRAVIZEL . Lda INOCAM . ESTER .Empresa de Desenvolvimento Mineiro. Lda EDC Mármores .Mármores e Rochas de Alcanede. Lda FRAZÃO .Associação Nacional da Indústria Extractiva e Transformadora ASSIMAGRA .Equipamento Metalomecânicos.

.

.

Dimensionamento insuficiente das pedreiras . etc…) Pontos Fracos .qren.pt/ http://www.Insensibilidade dos industriais face aos problemas ambientais causados pela sua actividade .pt/PresentationLayer/conteudo.Pedras calcárias .aspx?menuid=955&exmenuid=95 6&localid=955 2.Pedras naturais de cantaria e construção . As entrevistas com os clusters.1 Principais problemas do sector (Noticias de jornal.1.3.valorpedra.4.Mármores .pofc. Informação relevante www. Informação relevante para definição de objectivos estratégicos 2.Granito 1. Produtos 6 grandes grupos de rochas ornamentais: .Ardósia .Pedras de calcetar .

.Baixo nível de aproveitamento de subprodutos da extracção e da transformação.Tradição no Trabalho da Pedra . A problemática ambiental e a aplicação de leis limitativas à extracção. 2.Concorrência desregrada e marcada pelo individualismo dos industriais . a Índia e a Turquia com vantagens concorrenciais significativas.Qualidade reconhecida nos Mercados Internacionais .Para alguns países.3 Principais orientações estratégicas (Análise prospectiva) . 2. nomeadamente a China.. a pedra está a tornar-se um bem de luxo.Natural pelos prescritores .Envelhecimento dos recursos humanos .Mão-de-obra não qualificada .Previsível esgotamento a curto/ médio prazo de algumas pedreiras mais representativas na Europa.Falta de perspectiva estratégica .Aumento da utilização de Pedra .Existência de apreciáveis reserva em boas condições de exploração e sem perspectivas de esgotamento a médio prazo .2 Principais oportunidades do sector (estudos de tendências) Pontos Fortes .Diversidade da oferta de rochas .Imagem e visibilidade externa do Sector Oportunidades . Ameaças Entrada no mercado de novos países produtores.

instituições de I&DT. reconhecido internacionalmente e norteado pela sua capacidade de inovação e diferenciação. criando um ambiente organizacional favorável e de estimulo à I&DT e à mobilização de factores imateriais de competitividade > Promover o aproveitamento sustentável das rochas ornamentais e das rochas industriais de modo a contribuir para a valorização do ambiente e para o ordenamento do território > Estimular uma maior integração horizontal e vertical de todos os actores do Cluster da Pedra Natural. competitividade e inovação nas diversas actividades económico e produtivas. www.qren. promovendo a organização e o estabelecimento de redes de cooperação entre as empresas e entre estas e as instituições de interface Objectivos Consolidar e apostar na conquista dos mercados. a sustentabilidade e competitividade do Sector da Pedra Natural. em torno de uma estratégia e Programa de Acção definidos e assumidos colectivamente por empresas e instituições de suporte para uma Visão comum para o Sector da Pedra Natural. promovendo de forma concertada e sustentada a internacionalização > Reforçar as capacidades de inovação e as competências técnicas e humanas do tecido empresarial do Cluster da Pedra Natural. a nível nacional. aumentar e ampliar o grau de penetração nos mercados interno e externo. .pofc. O grande objectivo é enquadrar a mobilização de todos os envolvidos neste Sector. tecnológica e produtiva são os três grandes eixos estratégicos do Cluster da Pedra Natural. enquanto complexo dinâmico de actividades sustentáveis e competitivas. na qualificação dos recursos e territórios e na inovação organizacional. associações empresariais. centro tecnológico. centros de formação e outras entidades do sector contribuindo para a dinamização de processos de transferência de tecnologia.pt Objectivos > Apostar na diferenciação dos produtos nacionais. deste modo. de incremento da produtividade. através da especialização em produtos inovadores (não “standard”) e.Visão Afirmar a pedra natural. de referência nacional. O Cluster da Pedra Natural tem como objectivos finais a internacionalização. Missão Desenvolver a cooperação entre empresas.

que no seu conjunto irão consolidar a posição de Portugal no mercado global através do reconhecimento do Sector da Pedra Natural. www.4 Planos de acção/ actividade (Planos de acção e diagnóstico dos clusters) .valorpedra. competitividade e grau de inovação. 2. não standard.qren. Alargamento da Gama de Alargamento da Cadeia de Valor e Produtos reforço das funções imateriais.pt Resultados > Aumentar a produtividade e melhorar o desempenho de mercado (exportação e quotas) > Criar emprego qualificado > Aumentar em 10% das despesas empresariais em actividades de I&DT > Reforçar a participação nacional em redes e programas internacionais de I&DT > Obter a certificação da Pedra Natural Portuguesa e a acreditação da Organização StonePT www. pela sua qualidade. com potencialidades de obter quotas de mercado no exterior Possibilidade do Sector agir para Necessidade de Reorientação Sobreviver a Ameaças Estratégica do Sector Modos de internacionalização mais Incorporação da Formação activos Profissional como factor crítico para a “Clusterização” do Sector competitividade das Empresas.pofc.pt/ Factores críticos de competitividade Pontos fortes Ameaças Oportunidades Capacidade de defesa do Sector Possibilidade de Obtenção Vantagens Competitivas Política Comercial (Promoção Marketing) mais activa Pontos fracos de e Especialização noutros produtos.As apostas estratégicas irão concentrar-se no desenvolvimento de Projectos Âncora e outros complementares.

a valorização das potencialidades da Pedra através da sua Certificação. posteriormente. as suas acções próprias e em cooperação. constituindo um quadro de referência para as empresas de Rochas Ornamentais e Industriais desenvolverem. Competitividade do Cluster Apostar na Inovação Organizacional. A DESENVOLVER: a) Concepção de uma Estratégia de Comunicação e Marketing com vista à Melhoria da Imagem Nacional e Internacional da Pedra Natural Portuguesa. a Arquitectura. Sustentabilidade das Actividades do Cluster Apostar na qualificação dos recursos e territórios. actividades que permitam garantir ao consumidor a autenticidade do Produto Pedra Natural. São eles: Valorização da Pedra Natural. . pela sua qualidade. o Design e a Arte. Sustentabilidade Ambiental da Industria Extractiva e Novas Tecnologias para a Competitividade e outros complementares que sejam de respostas aos eixos estratégicos definidos.As apostas estratégicas estão a concentrar-se no desenvolvimento de projectos. Eixos Estratégicos de Intervenção Internacionalização da Pedra Natural Portuguesa Apostar na conquista dos mercados. com vista à melhoria de imagem da Pedra Natural. são as actividades definidas para a Consolidação e Conquista de Mercados. OBJECTIVOS: Contribuir para o aumento da dinâmica de mercado das actividades da Pedra Natural. como a obtenção da Denominação de Origem Controlada e o Selo de Qualidade StonePT. Tecnológica e Produtiva Projectos Âncora Valorização natural da pedra Sustentabilidade ambiental Projectos complementares da industria extractiva Inovstone – novas tecnologias para a pedra natural Projectos Âncora Valorização da pedra natural O Projecto Valorização da Pedra Natural integra todas as actividades que contribuam para o aumento da dinâmica das Empresas de Pedra Natural no mercado. A Concepção de uma Estratégia de Comunicação e Marketing. e novas formas de valorização económica e estética da Pedra Natural. competitividade e grau de inovação. Concepção de um instrumento de marketing estratégico integrador de orientações e de práticas de abordagem dos mercados. que no seu conjunto irão consolidar a posição de Portugal no mercado global através do reconhecimento do Sector da Pedra Natural. através da Investigação e do encontro entre a Pedra Natural. que sirva de suporte ao Marketing Estratégico Sectorial.

A Internacionalização da Pedra Natural Portuguesa . Optou-se por iniciar com os Mármores. da divulgação global da organização que gere a marca da pedra portuguesa .Stonept. O objectivo destes concursos será sempre a integração da componente Design na Industria e a promoção da Pedra Natural a nível nacional.Pretende-se com esta sub-actividade: .b) Certificação da Pedra natural. que poderão ser utilizados na arquitectura.Uma Marca de Portugal StonePT.pdf c )Investigação. Promoção do Design Industrial na Transformação da Pedra Natural Esta sub-actividade será constituída através do lançamento de um Concurso a nível nacional para estudantes e designers. sob o tema Habitat. na construção de edifícios e em espaços exteriores.A Implementação de um Sistema . design e arte da Pedra Natural Concepção e design de 2 novos produtos: Módulos laminares e alvenarias estruturais Pretende-se a concepção de 2 novos produtos de pedra completamente inovadores. Pretende-se. engenheiros e construtores sobre as características e virtudes da Pedra Natural Esta actividade é um Plano de Sensibilização a Arquitectos. também. denominação de origem controlada para a Pedra natural Portuguesa. implementação da Marca STONE PT Certificação da Pedra Natural Através da recolha e caracterização dos litótipos mais representativos da Pedra Natural Portuguesa (Calcários. tendo em vista a valorização das suas potencialidades. uma vez que geologicamente esta litologia só existe geograficamente no Alentejo.. Esta actividade constitui-se como uma primeira experiência no Sector e corresponde a uma 1ª Fase. desmistificar alguma imagem associada à aplicação da Pedra Natural e contribuir para um maior conhecimento do material dos Estudantes da área (prescritores do . enquanto os Calcários e Granitos se encontram um pouco dispersos por todo o país. Denominação de Origem Controlada para os Mármores de Portugal Pretende-se adquirir o direito de propriedade industrial para os Mármores da Região Alentejo. utilizando os materiais depositados em escombreira. bem como a Certificação acreditada da Stonept.Pretende-se promover 1 concurso de ideias para Designers e fazer a ligação destas iniciativas com as Empresas e Autarquias. Certificação StonePT Com o objectivo de dinamizar e divulgar a já reconhecida qualidade da pedra portuguesa através da implementação selo de qualidade StonePT. Arquitectura. uma vez que se pretende no futuro próximo alargar esta experiência a outras litologias associadas exclusivamente a uma Região. Granitos e outros). Processo de informação sistemática a arquitectos.A Certificação dos Produtos . São eles os módulos laminares e as alvenarias estruturais. um dos principais prescritores da Pedra Natural e onde se pretende com os resultados de todas as actividades atrás descritas empreender um conjunto de tarefas que possam despertar e sustentar a utilização de pedra natural em obra.

Laboratório Nacional de Energia e Geologia I.Associação Portuguesa dos Industriais de Mármores. que terão de responder simultaneamente aos desafios da produtividade e da inovação das Empresas. . e finalmente soluções que permitirão minimizar impactos e contribuir para que as Empresas sejam ainda mais amigas do Ambiente. são as actividades que irão responder ao Eixo Estratégico de Qualificação dos Recursos e dos Territórios.Laboratório Nacional de Energia e Geologia ISEP . Granitos e Ramos Afins CEVALOR – Centro Tecnológico para o Aproveitamento e Valorização das Rochas Ornamentais e Industriais LNEG .Universidade de Évora APOIOS POFC/ COMPETE SIAC OUTRAS INFORMAÇÕES O Projecto Valorização da Pedra Natural teve início em 1 de Outubro 2009.futuro): Edição de um Catálogo/ Livro/ Guia para Arquitectos sobre a Pedra Natural.P U. a realização de Cartografias Temáticas de diversas regiões do país. com vista à exploração sustentável dos recursos. é um desafio ambicioso. O desenvolvimento de soluções robotizadas para a extracção de pedra.O projecto de Novas Tecnologias para a Competitividade da Pedra Natural responde ao Eixo Competitividade do Cluster através da Inovação Tecnológica e Produtiva. PARCEIROS ANIET .E. InovStone O Projecto Novas Tecnologias para a Competitividade consiste na Investigação e Experimentação de um conjunto de Sistemas Inteligentes de Produção. permitindo em simultâneo posicionar as Empresas de Equipamentos Portuguesas como produtoras de inovação tecnológica. Sustentabilidade Ambiental da Industria Extractiva O Projecto Sustentabilidade Ambiental para a Industria Extractiva será constituído pelas actividades que permitirão ganhos ao nível da eficiência económica e ambiental do Sector. Organização das Semanas da Pedra Natural nas Universidades.Instituto Superior de Engenharia do Porto LNEG . . OBJECTIVOS . A delimitação e planeamento integrado dos núcleos de actividade extractiva.Associação Nacional da Industria Extractiva e Transformadora ASSIMAGRA . para processamento inteligente de acabamentos de peças e CNCs portáteis para a produção de replicações de objectos e para a sua manutenção. embora controlado pelo potencial de aplicabilidade de todas as soluções. soluções CNC para a produção de peças em 3D. de forma a valorizar e racionalizar a sua exploração.

O projecto INOVSTONE consta no desenvolvimento das seguintes actividades: . LDA Empresas de Pedra Natural: ETMA – Empresa Transformadora de Mármores do Alentejo. . .O objectivo do Projecto é o desenvolvimento de 8 soluções. que permitam dotar as empresas do Cluster da Pedra Natural de tecnologia indutora de dinâmicas de inovação. com vista a redução de desperdício. . Lda Coordenador do Projecto: CEVALOR . .. S.Co mpanhia de Equipamentos Industriais. . . FRAZÃO – MARMORES E ROCHAS DE ALCANEDE. Empresas de Pedra Natural e Entidades do Sistema Cientifico e Tecnológico.PPS 6 – Tecnologias de Calibração flexível de chapa serrada de pedra natural. SA PRODIGINVENTA.Soluções de Manufactura Assistida por Computador.PPS 1 – Tecnologia para o aumento de produtividade em pedreiras.PPS 3 – Tecnologias de correcção de defeitos naturais e transformação em ambiente virtual de chapas serradas de pedra natural. Lda . . LDA MOCASTONE. num total de 15 Entidades. A.PPS 8 – Tecnologias de Efluentes zero para micro empresas de transformação de Pedra Natural.Centro Tecnológico para o Aproveitamento e Valorização das Rochas Ornamentais e Industriais Empresas de Desenvolvimento: CEI .PPS 7 – Tecnologias de manutenção e valorização do património histórico em Pedra Natural. LDA MVC – Mármores de Alcobaça. O CEVALOR é Entidade de demonstração e transferência de resultados para as Empresas do Sector. Lda PEDRANTIQUA – Pedras e Complementos Cerâmicos.PPS 9 – Coordenação do projecto INOVSTONE. LDA GRANITOS GALRÃO NORTE. A DESENVOLVER: O Projecto está a ser desenvolvido por um consorcio formado por Empresas de Desenvolvimento de Equipamento.Companhia de Equipamentos Industriais.PPS 5 – Tecnologia de acabamento de Peças de Pedra Natural. .PPS 2 – Tecnologia de extracção e tratamento de blocos. CONSÓRCIO/ PARCERIA: Líder do Projecto: CEI . mas também ao nível do processo. Lda FRAVIZEL – Equipamentos Metalomecânicos. Lda INOCAM . não só ao nível do produto. apoia a realização de testes às tecnologias desenvolvidas e assume a coordenação e gestão de todo o Projecto e Parceria.PPS 4 – Tecnologias de transformação de chapas de pedra natural com recurso a ferramentas combinadas.

. aumentando a sua eficiência e atenuando os impactos negativos. Actividades: .Certificação da Pedra Natural .Estratégia de Marketing Internacional . Sustentabilidade Ambiental da Industria Extractiva Melhorar o desempenho económico e ambiental do Cluster da Pedra Natural.Exploração sustentável dos recursos no Maciço Calcário Estremenho.Centro Tecnológico para o Aproveitamento e Valorização das Rochas Ornamentais e Industriais UNIVERSIDADE DE ÉVORA APOIOS: SI I&DT .Promoção do Design .Informação e promoção a prescritores 2.PLÁCIDO JOSÉ SIMÕES.Desenvolvimento de novos produtos .Difusão da Marca Stone PT . Valorização da pedra natural Contribuir para o aumento da dinâmica de mercado das actividades da Pedra Natural Actividades: . A parceria encontra-se a desenvolver um Site de transferência de informação sobre o Projecto. SA Entidades do Sistema Cientifico e Tecnológico: CEVALOR . SA SOLANCIS – Sociedade Exploradora de Pedreiras. SA RAFAÉIS MARMORES. Contribuir para o Planeamento e integração das suas actividades em sede de Ordenamento do Território.Projectos Mobilizadores OUTRAS INFORMAÇÕES O Projecto teve inicio em Junho de 2010.Denominação de Origem Controlada . Brevemente on-line. Plano de acção 1.

Cultura de Segurança. 3 Novas tecnologias para a competitividade da pedra natural Desenvolvimento de Tecnologias para as Empresas do Sector Actividades: Equipamentos / Tecnologias para: Pedreiras Gestão e tratamento de chapas Restauração de monumentos Controlo de qualidade Projectos Complementares . Higiene e Saúde no Trabalho .Implementação da metodologia Eco-eficiência nas Empresas .Promoção da Responsabilidade Social .Gestão de Recursos Humanos NP4427 ..Cartografias Temáticas dos Recursos Geológicos.Outros que respeitem os Critérios de Inserção em Cluster da Pedra Natural promovidos por Entidades e Empresas .