Você está na página 1de 7

Apontamentos de Ciências fisico – químicas

Descrição e previsão do tempo atmosférico

Atmosfera: Camada de gases que envolve a terra. É constituída principalmente por


azoto (79%) e oxigénio (21%).

- Troposfera;

- Estratosfera;

-Mesosfera;

- Termosfera.

Pressão atmosférica

 Força exercida, perpendicularmente, pela atmosfera por unidade de área.

Unidade de medida no S.I.: Pascal (Pa)

Pressão atmosférica normal: 1 atm

760 mm Hg 101325 Pa (1013hPa)

A pressão atmosférica varia com:

 A altitude

Quanto maior a altitude, menor a pressão atmosférica. À medida que a altitude


aumenta, o ar torna-se mais rarefeito e o peso da coluna de ar, por unidade de
superficie, diminui.

 A temperatura

Quanto maior a temperatura, maior a pressão atmosférica. Com o aumento da


temperatura o ar torna-se menos denso e sobe, deixando zonas de baixa pressão.

 A humidade absoluta

Quanto maior a humidade absoluta, menor é a pressão atmosferica. O ar húmido é


menos denso do que o ar seco.

O barómetro é o aparelho utilizado para medir a pressão atmosférica.


Temperatura

É um dos factores que permitem caracterizar o estado do tempo.

Mede-se com termómetros.

Amplitude térmica

É a diferença entre a temperatura máxima e a temperatura mínima.

Radiação solar

Os raios solares atingem a terra com inclinações diferentes, conforme o local, a


época do ano e a hora do dia.

Factores que influenciam a temperatura:

 A radiação solar;

 Efeito de estufa;

 Próximidade do mar e existência de vegetação.

Vento

A água e a terra não aquecem nem arrefecem de modo igual. O aquecimento e o


arrefecimento é mais lento na água o que provoca os ventos locais ou brisa que
sopram do mar para a terra (durante o dia) e da terra para o mar (durante a noite).

Os ventos globais surgem devido à movimentação do ar das zonas de alta pressão


para as zonas de baixa pressão que resultam do aquecimento desigual da superfície
terrestre.

Vento: Movimento de ar de um local onde a pressão é maior para outro onde a


pressão é menor.

Zonas de baixas pressões (B): Centros de baixas pressões, depressões ou ciclones

Zonas de altas pressões (A): Centros de altas pressões ou anticiclones


Isóbaras: Linhas que unem pontos com igual pressão atmosférica.

Nos ciclones, a pressão atmosférica diminui da periferia para o centro.

B)

Nos Anticiclones, a pressão atmosférica diminui do centro para a periferia

A)
O vento é uma consequência da radiação solar.

A velocidade do vento é maior quanto mais próximas estiverem as isóbaras.

A humidade do ar

A humidade do ar refere-se ao vapor de água que existe no ar.

Humidade absoluta (Ha): É a massa de vapor de água que existe por volume de ar.
Mede-se em g/cm3.

Ha = m (vapor de água)

V (ar)

Para cada temperatura existe um valor máximo de humidade absoluta – Ha/Sat.


Quando se atinge este valor máx., o ar fica mais saturado.

Ponto de orvalho: Temperatura que corresponde à saturação.

Baixando a temperatura, ocorre a condensação, formando-se orvalho ou geada

Humidade relativa (Hr): Corresponde ao quociente entre a humidade absoluta e a


humidade absoluta de saturação.

Hr = Ha x 100

Ha/sat.

O Hidrómetro e psicómetro – aparelhos para medir a humidade relativa do ar.

Precipitação

Nuvens

As nuvens formam-se por condensação do vapor de água que existe no ar, qundo o
ar quente e húmido arrefece até ao ponto de orvalho.

 Nuvens: São constituídas por pequenas gotículas de água ou pequenos cristais de


gelo.

 Nevoeiros: Formam-se como as nuvens, mas ocorrem mais próximo da superfície


terrestre.

 Neblinas: São nevoeiros menos densos.


Intensidade de precipitação ou pluviosidade

É a quantidade de chuva que cai numa dada região por unidade de área.

O aparelho para medir a pluviosidade é o pluviómetro.

A unidade de medida é mm/m2.

Frentes frias e Frentes quentes

Massas de ar: Porção de ar com, aproximadamente, a mesma temperatura, pressão


e humidade que se podem estender por milhares de quilómetros.

Massas de ar:

- Polar marítima – Fria e húmida.

- Polar continental – Fria e seca.

- Tropical marítima – Quente e húmida.

- Tropical continental – Quente e seca.

Superfície frontal ou frente

Fronteira de separação entre duas massas de ar com características diferentes.

Quando duas massas de ar se encontram, a massa de ar quente sobe e ao subir


arrefece a parte do vapor de água condensa formando nuvens que levam a
precipitação.

Frente fria: Forma-se quando uma massa de ar frio avança por baixo de uma massa
de ar quente.

A massa de ar frio empurra o ar quente para cima rapidamente formando nuvens


de desenvolvimento vertical que trazem chuva forte.
Frente quente:Forma-se quando uma massa de ar quente avança sobre uma massa
de ar frio.

A massa de ar quente obriga o frio a descer, formando nuvens de desenvolvimento


horizontal que trazem chuva forte.

Frente oclusa: Forma-se quando uma frente fria e uma frente quente se
encontram.

O ar quente é comprimido pelas massas de ar frio, sendo obrigado a subir


rapidamente. Forma-se nuvens de desenvolvimento vertical, originando chuvas
intensas e trovoadas.

Previsão do estado do tempo

A previsão meteorológica tem muita importância para diversos sectores da


actividade humana.
Cartas de superfície

São mapas geográficas onde estão registadas as depressões, anticiclones, frentes


e outros dados relativos às condições atmosféricas.

A análise de cartas de superfície permite tirar algumas dúvidas:

- Linhas isóbaras muito fortes determinam ventos fortes.

- Anticiclones estão associados a bom-tempo: céu limpo e tempo seco.

- Ciclones estão associados a mau tempo: céu muito nublado, precipitação e ventos.

- Frentes frias indicam chuva forte e aguaceiros.

- Frentes quentes indicam chuva fraca.

Ângela Vieira

de humidade absoluta - Ha/valor m+ superfsopram do mar para a


terra (durante o dia) e da terra para o mar (durante a noi